Igreja Universal usa música da banda Led Zeppelin para anunciar inauguração do Templo de Salomão

138

A Igreja Universal do Reino de Deus está se preparando para a inauguração do Templo de Salomão, obra que custou mais de R$ 350 milhões e que vai virar a principal sede da igreja no país. Entre os materiais de divulgação do templo está um comercial de TV de cerca de 30 segundos, que tem chamado a atenção por utilizar o trecho de uma música da banda britânica Led Zeppelin.

O trecho escolhido para o comercial da igreja é da música “Kashmir”, composta em 1974 e lançada no ano seguinte, como parte do álbum “Physical Graffiti”, o sexto da banda. O vídeo da Universal utiliza uma versão orquestrada e com coral de dezenas de vozes da música original, e está sendo exibido na TV Record, na Band, na RedeTV! e no canal 21.

O vídeo é uma chamada que conclama os fiéis da igreja e outras pessoas a participarem da cerimônia de lançamento do templo.

A música foi escrita por Robert Plant, segundo ele, quando se encontrava em uma viagem pelo deserto do Saara. Sua letra fala de um suposto viajante do tempo e do espaço, que conta uma história sobre um dia em que “tudo será revelado”. Leia um trecho da música:


Oh, deixe o Sol bater no meu rosto
Estrelas preencherem meus sonhos
Sou um viajante de ambos tempo e espaço
Para estar onde eu estive

Para sentar com anciões da raça gentil
Que este mundo raramente viu
Eles falam sobre os dias pelos quais eles sentam e esperam
Quando tudo será revelado

De acordo com o jornalista Ricardo Feltrin, colunista do UOL, essa não é a primeira vez que a denominação utiliza músicas que tenham o poder de criar catarses ou impactos emocionais em multidões, como “Kashmir”, para divulgar seus propósitos. No início dos anos 80, várias filiais da igreja receberam fitas cassete para tocar em seus sistemas de som (e até em chamadas na televisão) com a canção “On The Turning Away” da banda Pink Floyd.

138 COMENTÁRIOS

  1. o led zepplin assim como o tal templo de salomão do edir macedo, não pode mudar a vida de ninguém, mas uma vida valem mais que os milhões de disco vendido pelo conjunto led zepplin,assim também como templo do tal edir macedo salomão,que o próprio salomão foi um petista da vida bem irresponsável,que depois de apronta o que aprontou, os pilantras dos petistas usam nosso dinheiro pra mega construções em cuba o salomão construiu cidade na africa, com dinheiro de escravidão e suor de seus irmãos judeus aonde os maiores impostos de israel foram na época de salomão, para entrar nessa mega construção não vai custa menos que R$ 100,00 esse cara se tornou um louco nada mais, estoura o dinheiro de Deus como se fossem dele,enquanto missionários estão passando necessidade nos campos missionários esse cidadão gasta bilhões com essa besteira de templo de salomão, em que isso agrada a Deus se o próprio Cristo questionou a respeito do próprio templo, o legitimo construído pelo salomão ( Marcos 13
    1 E, saindo ele do templo, disse-lhe um dos seus discípulos: Mestre, olha que pedras, e que edifícios!
    2 E, respondendo Jesus, disse-lhe: Vês estes grandes edifícios? Não ficará pedra sobre pedra que não seja derrubada) espera oque de um cidadão que diz meu maior sonho é ver a minha emissora ultrapassar a globo, louco desequilibrado e as vidas que se perdem isso não é de sua conta não é esse cara é digno de dó nada mais …..

  2. Opa, Led? Sonzeira!

    Aliás, quase tudo da época dourada do Rock é ótimo! :)

    Entretanto, acho que a música mais apropriada para esse megatemplo é Stairway to Heaven, porque me parece que…

    Há um senhor que está certo
    Que tudo que brilha é ouro
    E ele está comprando
    Uma escadaria pro paraíso.

    (ou pelo menos tentando),

    Já que o Templo era para a velha aliança – o qual Aquele a quem ele diz invocar o nome supostamente já teria vindo substituir, porque o templo, o véu, a arca da aliança, etc eram “sombras das coisas por vir”.

    Mas se Edir decidiu cair da graça e voltar pra velha aliança, além do templo, ele também precisa dos sacrifícios e propiciações – coisa que antes se fazia com animais, mas que ele sabidamente substituiu por sacrifícios de dindim, cash, bufunfa, cheque-pré e cartão com senha. E ao menos que ele seja da linhagem de Levi, se arrogar como Sumo Sacerdote dessa aliança equivale a se aproximar do altar com fogo estranho e sendo impuro. Cuidado pra não se queimar. :)

    Mas como eu sei que esse mega-templo serve mais pra um outro tipo de show que não tem nada a ver com a Velha Aliança, pra ele vale mais a máxima: “à César o que é de César”, porque o de Deus ele parece já ter se esquecido a muito tempo – desde que começou a sua cruzada pela grana santa usando de espetáculos de macumba evangélica misturada com sincretismos supersticiosos afro-brasileiros.

    Edir montou um palco. E quer aumentar seu poder (o financeiro é só um dos tipos de poder que ele gosta – o melhor mesmo é o de mandar e influenciar pessoas).

    Pena dos ignorantes que entram nesse circo e sem querer acabam vendendo suas mentes por barganhas com Deus pra alguma coisa. Perdem duas vezes: uma materialmente e a outra, muito pior, a sua própria capacidade de ser livre, pensar e agir e andar com as próprias pernas, sem a necessidade de escondido debaixo do “guarda-chuva” religioso protetor o qual ele deve pagar pra ter porque se não paga, tem medo de ser assolado pelo tal “devorador” que pega aqueles que não dão dinheiro pra igreja religiosamente.

    Muita pena desse povo viu… muita mesmo. :/

        • Se eu sinto no meu coração que eu quero contribuir para a igreja com dinheiro, e partindo do princípio que o dinheiro é fruto do meu trabalho, que é um trabalho honesto, e que estou fazendo isso não por algum tipo de obrigação, mas por amor a palavra de Deus, mostre-me na palavra alguma passagem que me proíba de fazer isso, mostre-me algo onde Deus diga explicitamente que estou proibido de fazer isso, e nunca mais irei contra-dizer seus comentários.

          E não me venha com teorias absurdas, eu quero algo claro e sem enrolação.

          • elder lima

            “Se eu sinto no meu coração que eu quero contribuir para a igreja com dinheiro…”

            Chamou a atenção essa frase no seu comentário… afinal, para vc, o que é igreja? responda com suas palavras, ou com a bíblia, como preferir.

            minha resposta vai ser baseada após ter certeza do que vc entende como sendo igreja.

  3. elder lima

    Não pude responder porque eu tenho compromissos, eu não vivo da farsa de que dízimo hoje é dinheiro e deve ser dado no templo físico evangélico.

    sobre seu comentário vou reproduzir e fazer as considerações necessárias:

    “No antigo pacto, ou velho testamento, as pessoas viviam sob o jugo da lei. O dízimo pertencia a Deus e era dado aos levitas conforme dito em Números 18,21, como se fosse a herança deles, pois a tribo de Levi não obteve para si, quando o povo entrou na terra prometida, nenhum território. Os animais porém não pertenciam aos levitas. E os próprios levitas deviam dar a Deus o dízimo daquilo que recebiam como dízimo (Números 18,26 seguintes).

    Quando Cristo veio, este veio como uma espécie de “aperfeiçoamento” da lei, onde as pessoas salvar-se-iam pela fé. Mas assim mesmo, Cristo não proibiu as contribuições ao templo.

    Jesus nunca questiona o fato do dízimo, dado segundo a Lei. Não podemos pensar em Cristo como um revolucionário, que procura liberar o povo da Torah, da Lei. Para Jesus a Lei é dom de Deus. Ele, por outo lado, tenta resgatar o verdadeiro sentido que ela tem: foi dada ao povo para aproximá-lo de Deus, para fazer com que caminhe pela reta via. Com os fariseus, invés, ela havia se tornado um mero formalismo, perdendo o seu espírito. Jesus e sua família, com certeza, seguiam os costumes religiosos, como todo o povo.”

    observação: até este ponto seu comentário é coerente. Vc não está longe da Verdade, só precisa aceita-la de vez. Vejo que para vc há esperança, só falta aceitar a verdade bíblica e se desprender das amarras da religião evangélica que quer dízimo em dinheiro.

    “Aquilo que é evidente, sobretudo na passagem de Mateus e Lucas, a primeira citada acima, é que essa lei não pode ser um mero exercício piedoso, mas expressão de solidariedade, de condivisão. Esses valores, invés de serem abolidos pelo cristianismo, foram enfatizados.”

    observação: nesse trecho porém o seu texto se torna dúbio, pois o cristianismo não enfatizou a lei para ser obedecida “por amor” ao invés de “mera obrigação”.

    Um texto de colossenses deixa bem claro que a lei não tem mais de ser observada:

    “Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados, Que são sombras das coisas futuras, mas o corpo é de Cristo.” (colossenses 2:16-17)

    Porque pelo seu comentário, dá-se a entender que na lei o dízimo era obrigatório, mas no cristianismo o dízimo deve ser dado por amor. Essa desculpa eu já ouvi. Não há qualquer referencia biblica neotestamentária que o dízimo agora é por amor (e muito menos em dinheiro, visto sempre ser alimentos).

    O que devemos observar são as ofertas, por amor e liberalidade, sem barganhas, sem fazer trocas com Deus, em favor dos necessitados. Jesus ensinou isso, e os apóstolos também.

    “recomendando-nos somente que nos lembrássemos dos pobres, o que também me esforcei por fazer.” (gálatas 2:10)

    E para sua informação eu nunca levei isso como um debate, gosto quando um pró-dízimo se arrisca a defender essa farsa, para que argumentos diferentes sejam colocados a prova e derrubados a luz da bíblia, apesar de vc ter apresentado apenas argumentos que eu já provei que não se sustentam desde o ano passado, mas valeu a tentativa, deu pra passar o tempo ontem até a hora de meu compromisso.

    Não participo de debates, até porque:

    “Evita discussões insensatas, genealogias, contendas e DEBATES SOBRE A LEI i; porque não têm utilidade e são fúteis.” (tito 3:9)

    E sobre ganhar, nem eu nem vc ganhou… quem está ganhando de verdade são os que vivem de receber os dízimos distorcendo a palavra de Deus… por exemplo, os 5 lideres religiosos mais ricos do brasil são evangélicos e tem algo em comum… ensinam e recebem o dízimo. Estão ganhando aqui, porém perdendo no Reino de Deus.

    • Sobre isso eu te responderei mais tarde, mas você está me enrolando e não me mostrou o que gentilmente te pedi pra me mostrar.
      Se você defende uma teoria, logicamente quando alguém a contra-diz, você tem que ter argumentos baseados na verdade pra defender sua tese, certo?

      Então para de me enrolar e mostre-me ONDE NA PALAVRA DE DEUS, ELE ME PROÍBE DE AJUDAR A IGREJA COM DINHEIRO!

      Claro que se não quiser responder, eu posso entender e não vou ficar enchendo sua paciência.

      O seu silêncio pra mim já é uma resposta.

      • elder lima

        Para lhe dar a resposta correta, eu preciso que vc me diga o que vc entende por igreja, para que eu não dê uma resposta equivocada.

        Dependendo do que vc entende por igreja, a resposta pode ser: “sim, vc está certo. Não há proibição de que se dê dinheiro” ou “não, vc está enganado”.

        apenas por isso. Diga o que é o seu conceito de igreja.

  4. Stardust

    Eu fui bem claro na minha pergunta, não irei repeti-la. Mas tudo bem, não precisa me responder. Eu já tenho a resposta fornecida pela sua enrolação.

    • elder lima

      Não enrole. Diga o que é igreja pra vc, responderei assim que vc disser o seu conceito sobre isso.

      (a menos que vc não saiba definir o que é igreja.)

      • Não STARDUST, eu não vou te responder o eu que entendo por “igreja”, mesmo por que se eu te respondesse você iria inventar teorias e estratagemas absurdos para tentar se opor à palavra de Deus. Você pode continuar com suas teorias absurdas, eu te fiz uma SIMPLES PERGUNTA, mas eu já esperava que você não pudesse me responder pelo simples motivo: EM TODA BÍBLIA SAGRADA DEUS NUNCA PROIBIU, E NUNCA PROIBIRÁ QUE SEUS FILHOS CONTRIBUAM COM AMOR PARA A SUA OBRA!

        Não adianta, quanto mais argumentos fajutos você inventar, sempre aparecerá alguém que, dentro da palavra irá derrubar essas enganações.

        • elder lima

          Porque vc não quer responder o que é “igreja?” e ainda fica com ironias? tá com medo de responder errado?

          “Porque Deus não nos tem dado espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação” (II Timóteo 1:7)

          Igreja, são as pessoas que crêem em Jesus, a congregação (de pessoas).

          Para ajudar na sua compreensão, já que por mais que eu fale e mostre na bíblia a comprovação, vou reproduzir abaixo um pequeno estudo que explica perfeitamente o correto conceito do que é igreja:

          “Igreja é um edifício construído com blocos e cimento? Não. É um edifício construído com pedras vivas. “Também vós mesmos, como pedras que vivem, sois edificados casa espiritual para serdes sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por intermédio de Jesus Cristo”(1 Pedro 2:5). Estas pedras vivas são chamadas santos e são membros da família de Deus: “Assim, já não sois estrangeiros e peregrinos, mas concidadãos dos santos, e sois da família de Deus, edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, sendo ele mesmo, Cristo Jesus, a pedra angular; no qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para santuário dedicado ao Senhor, no qual também vós juntamente estais sendo edificados para habitação de Deus no Espírito” (Efésios 2:19-22).

          A palavra grega traduzida como “igreja” significa, literalmente, “chamado para fora” e assim refere-se a um grupo de pessoas chamadas para saírem do pecado no mundo e servirem ao Senhor. A igreja não é nenhum tipo de instituição ou objeto impessoal. É um corpo constituído de componentes vivos. Como um organismo vivo, a igreja pode sentir medo (Atos 5:11), pode orar (Atos 12:5) e pode falar (Mateus 18:17). Pessoas que são chamadas para saírem do pecado não continuam participando do mal no mundo, porque elas estão santificadas ou separadas do pecado (estude João 17:14-23; Colossenses 1:13; 1 Pedro 2:9; 1 João 4:5-6). Deus chama o povo para deixar o mal deste mundo através da mensagem do evangelho (2 Tessalonicenses 2:13-14). Aqueles que são convertidos verdadeiramente a Cristo são chamados santos (1 Coríntios 1:2; Colossenses 1:1-2).

          Entender o conceito bíblico de igreja como um corpo de pessoas chamadas para fora do pecado, para serem santos, ajuda-nos a apreciar a riqueza da descrição de Paulo da “igreja de Deus, a qual ele comprou com o seu próprio sangue” (Atos 20:28). Jesus não morreu para comprar terra e edifícios, nem para estabelecer alguma instituição. Ele morreu para comprar as almas dos homens e mulheres que estavam mortos no pecado, mas que agora têm salvação e esperança de vida eterna (Romanos 5:8; 1 Coríntios 6:19-20).”

          FONTE: estudosdabíblia

          Agora que temos a definição exata do que é realmente “igreja” vamos a sua pergunta: “ONDE NA PALAVRA DE DEUS, ELE ME PROÍBE DE AJUDAR A IGREJA COM DINHEIRO!”

          Não há em nenhuma parte da bíblia proibição de que se ajude a igreja com dinheiro, PELO CONTRÁRIO, devemos sempre ajudar aos irmãos de fé e os necessitados, seja com dinheiro, seja com alimentos, agasalhos, indicação para trabalhos etc…

          “Então, enquanto temos oportunidade, façamos bem a todos, mas principamente aos domésticos da fé” (Gálatas 6:10)

          Então é perfeitamente coerente (e um mandamento) ajudarmos a igreja inclusive com dinheiro… mas ajudar a VERDADEIRA IGREJA, que são as pessoas, e não os templos físicos a quem chamam de igreja na religião evangélica.

          Elder lima, espero que eu tenho sido claro. Vc não está longe da Verdade, mas ainda sofre com os efeitos das doutrinas da religião evangélica.

          • Stardust disse: “Elder lima, espero que eu tenho sido claro. Vc não está longe da Verdade, mas ainda sofre com os efeitos das doutrinas da religião evangélica.”

            O Elder não está longe da verdade pq congrega em um templo feito de material, e o Stardust é o que contém a verdade pq não congrega em templo material.

            O templo material é onde os salvos em Cristo se reunem para adorar ao Senhor, do contrario aonde se reuniriam? Em casas? Isso foi no principio da igreja primitiva, mas hoje onde iriam colocar essas milhares de pessoas que se convertem diariamente?

            Sua teoria é tão profunda quanto um vaso sanitário Stardust, pois até onde entendo vc quer dizer que quem congrega em templo material não conhece a verdade?
            E vc que congrega em “casa” é o que contém a verdade?

            Deus nunca condenou a construção de templos que sejam para sua glória ( vide a templo de Salomão quanta riqueza existia) e Deus não falou absolutamente nada contra, agora existe um porém, Deus sempre se colocou contra os maus lideres, corrupção, comércio nas igrejas e coisas dessa natureza.

            Agora vc julgar o ELDER dizendo que ele não ta longe da verdade, sem ao menos conhece-lo, sem saber os principios morais de uma pessoa, carater, indole, intenção do coração, e pré-julga-lo simplesmente pelo fato dele congregar em um templo material é querer defender o indefensável meu amigo.

            A sua “maneira” de querer “evangelizar” as pessoas é um tanto quanto estranha e nada tem haver com a verdade do evangelho.

            Evangelho = Boas novas de salvação.
            Heresia = distorção das verdades biblicas.

            Cuidado com o que vc prega, pode destruir uma alma.

          • Cara você deve ser bipolar! Não é possível!! kkkk!!!!

            Eu gostaria que você se definisse, no meio de toda essa conversa desde ontem, você já foi contra e a favor uma meia dúzia de vezes!!

            Você desde ontem mostra textos bíblicos aprovando, e textos bíblicos desaprovando, lógico, que a palavra de Deus não entra em desacordo consigo próprio, o problema é a interpretação(sem comentários nessa parte!) errônea que você dá para ambos os textos.

            Sem zoeira, não estou querendo te sacanear, mas se você se diz contra determinada coisa, e segue em uma linha de raciocínio onde mesmo que eu não concorde, mas é uma linha que não tange nem para um lado nem para o outro, tudo bem. Fica então a discussão de dois lados opostos, mas você, como eu disse ontem, uma fala uma coisa, e 10 minutos depois você nega aquilo que você mesmo afirmou 10 minutos antes! kkk!!!

            A sua definição sobre “igreja” não está equivocada, realmente nós(pessoas) somos a igreja de Cristo, mas o local onde nos reunirmos para louvar ao SENHOR, é um local que consideramos sagrado, nas palavras de Paulo: “Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns” (Hebreus 10.25).

            Analisando parte do comentário:

            “Então é perfeitamente coerente (e um mandamento) ajudarmos a igreja inclusive com dinheiro… mas ajudar a VERDADEIRA IGREJA, que são as pessoas…”

            A igreja que segue na risca os ensinamentos de Cristo, usa o DINHEIRO do dízimo em favor das pessoas, na evangelização, e etc.

            Agora, se você fala referente determinados “líderes”, que usam o dinheiro de má fé pra enriquecer, aí é outra história.

            Mas dizer que não posso contribuir com a minha congregação, seja com dinheiro, alimentação, ou mesmo com trabalho voluntário, é totalmente anti-bíblico, e sem fundamentos!

            E antes que me faça essa pergunta: “Quando eu disse que não se pode contribuir com alimentos e trabalho voluntário?”

            Eu lhe digo que, se PRA VOCÊ as igrejas, ou templos físicos como você diz, são uma enganação, logo NA SUA CABEÇA então quem faz qualquer tipo de doações não importando quais sejam, está no erro.

            O que só mostra que: Ou a bíblia que você anda lendo é adulterada, ou você precisa voltar ao primário e reaprender a ler!

            Fique com Deus!!

          • Apenas servo

            Sua definição está perfeita, só o nosso amigo STARDUST tem um “pouco” de dificuldade pra entender, mas oremos pra que ele consiga!

          • ELDER LIMA
            Sim ele é bipolar tem sindrome do dízimo , sindrome de perseguição, sindrome de varias personalidades, tanto é mulher como é gay como homem , fala consigo mesmo se apoia, os gays que compõe sua personalidade são os mais raivosos e descarados.
            sim ele é doente e quem diagnosticou foi o dr. CLAMANDO,

          • ELDER LIMA
            Sim ele é bipolar tem sindrome do dízimo , sindrome de perseguição, sindrome de varias personalidades, tanto é mulher como é gay como homem , fala consigo mesmo se apoia, os gays que compõe sua personalidade são os mais raivosos e descarados.
            sim ele é doente e quem diagnosticou foi o dr. CLAMANDO, desmascarou a ele varias vezes, se mantendo no ar apenas pela ajuda forte deste site.

          • Apenas servo, elder lima e clamando

            Vou responder as alegações de vcs em um só comentário, ok, visto serem 3 defensores do dízimo e as acusações como sempre são parecidas…

            APENAS SERVO:

            Apenas servo diz: “O templo material é onde os salvos em Cristo se reunem para adorar ao Senhor, do contrario aonde se reuniriam? Em casas? Isso foi no principio da igreja primitiva, mas hoje onde iriam colocar essas milhares de pessoas que se convertem diariamente?”

            Apenas servo, aonde “apenas” no templo físico é possível se congregar? Os cristãos não podem congregar em espaço aberto? Numa praça? Num estádio ? numa praia? Ora, diversas vezes não vemos os próprios evangelicos fazendo congregações e encontros em lugares assim?

            Aonde o congregar está restrito a quatro paredes de um templo?

            E para sua informação, ao contrário desses templos que vc vê na televisão, abarrotados de gente, cada vez mais pessoas tem procurado congregações menores, onde possam ser devidamente pastoreadas, e passam a congregar em grupos menores, muitas vezes em casa de algum irmão eu cede o espaço. Não que seja errado frequentar o templo físico, mas da mesma forma desprezar os que congregam em casa é ir contra a própria igreja primitiva, que geralmente congregava assim. Fica a dica.

            Elder lima

            O que eu falo tem total coerencia. Inclusive o termo “igreja” foi devidamente explicado, até um estudo bíblico foi reproduzido para sua melhor compreensão. A igreja – a verdadeira – são as pessoas que se reúnem em nome de Jesus, e não o local onde elas se reunem. O mandamento de ajudarmos a igreja é valido, mas ajudar a verdadeira igreja, ou seja as pessoas. O templo físico não é a casa de Deus, e não é prioridade na contribuição do Cristão. Jesus e os apóstolos dão instruções explicitas sobre socorrer aos da fé, e os necessitados, mas não dão qualquer referencia para que o templo físico seja objeto de nossa preocupação.É claro, porém que se uma pessoa utiliza o templo físico para congregar que é de bom senso que ela colabore com a manutenção dos gastos do mesmo (aluguel, água, luz, limpeza), mas dizer que é mandamento bíblico fazer isso, e que o dízimo é para isso, sustentar o templo fisico onde se reunem, é distorcer o texto bíblico que jamais deu esse tipo de instrução.

            CLAMANDO

            “sim ele é doente e quem diagnosticou foi o dr. CLAMANDO”

            Clamando, como doutor vc é um excelente comedor de dízimo$.

          • Stardust

            1) Primeiramente vc nunca me viu defendendo doutrina de dizimo nesse site, muito pelo contrario, ate postei um estudo sobre A LEI DA OBRIGATORIEDADE e a LEI DA VOLUNTARIEDADE baseado em II Cor: 9-6. Então não me acuse sem saber ao menos o que eu penso.

            2) Pq a necesssidade de se construir templos? Como eu mesmo disse, pq se começa culto em uma casa logo apos o trabalho cresce e onde abrigar o povo?

            3) Não sei se vc sabe, mas a arqueologia descobriu varias ruinas de igrejas cristãs datadas no primeiro seculo da igreja. Sinal que os cristaos primitivos viram a necessidade de se construir templos para abrigar o povo, isso é historia, é descoberta arqueologica.

            4) Concordo com vc que os mega-templos deveriam ser divididos em congregaçoes menores para que o pastor possa pastorear cada membro individualmente.

            5) Nunca disse que nao se pode congregar em uma casa, eu mesmo particularmente cuidei de uma igreja quando eu morava no brasil, que era uma garagem, bar, um comodo da casa, mas o trabalho cresceu e teve necessidade de se construir uma igreja para poder abrigar o povo, do contrario nao tinha espaço fisico o suficiente para abrigar os membros.

            6) Agora concordo com vc no ponto em que pela ambição, ganancia de muitos lideres esta sendo feito muito comércio envolvendo a igreja, mas como disse no comentário anterior, Deus nunca foi contra a construçao de templo, mas sim sempre foi contra a corrupção, comercio, enriquecimento ilicito por parte de falsos lideres.

            Shalom!

          • Apenas servo

            em primeiro lugar tenho que dar os parabéns pois o seu texto além de ser numericamente correto (1, 2, 3, 4, 5, 6) em diversos pontos está amparado pela bíblia mesmo sem citações dela, nesses aspectos vc está num nivel bem superior ao do elder lima.

            Não sou contra o templo físico, sou contra chamar isso de casa de Deus, de chamar isso de igreja, de achar que o templo físico deve ser sustentado pelo dízimo. Apenas estas 3 coisas que eu não tenho como dizer que não são heresias.

            Alguém peca por congregar num templo físico? não. Da mesma forma que poderia ser em casa de algum irmão, numa praça, num estádio, numa praia, num espaço aberto… Deus não habita em templos físicos, isso é que eu tento frisar. Esse”culto ao templo” é que deve ser evitado.

            E sobre a congregação de irmãos crescer e não poder mais ser acomodada numa casa, não necessariamente será caso de se construir um templo físico. Diversos segmentos quando veem que seus membros cresceram em numero e não podem mais serem acomodados numa simples casa, abre um segundo ponto de congregação em outra casa de algum irmão.

            Mas não que seja errado construir um templo físico para que todos sejam acomodados em um único local, claro, mas tenho visto que o modelo em congregações menores tem melhores resultados, e cada dirigente consegue pastorear os membros mais de perto, entendeu?

  5. Teve um pobre coitado q falou da Damares, tadim de tu bichim, mil vezes prefiro a Damares, a voz dela incomoda mesmo muita gente porque ela pelo menos tem unçao e satanas tem raiva. Edir macedo e servo de satanas tenho nojodessa igrja falsa ecaaaaaaaaaa
    Prefiro o baraco capenga da rua azuza onde eu caia no Espirito e muito …..

  6. ATENÇÃO MAIS UMA VEZ STARDUST FOGE DA RESPOSTA, E SIMPLESMENTE FOGE
    1 É SEU COSTUME TODO COVARDE AGE ASSIM
    2 FALTA-LHE CARÁTER CRISTÃO.OU SEJA ELE É MAU E MENTIROSO
    3 DESCONHECE A PALAVRA, O QUE SABE BEM É COPIAR E POSTAR TEXTOS ENORMES QUE NUNCA TIVERAM NADA DELE A NÃO SER A CÓPIA, POR ISTO ADULTERA , MENTE, ENROLA FOGE, DETURPA, SE CERCA DE TANTOS NICKS, QUE SAEM A SEU AUXILIO CONFORME A NECESSIDADE.
    4 TENDO PROBLEMAS PSICOLOGICOS OU VARIAS PERSONALIDADES, E SOFRE DE VARIAS SINDROMES PATOLÓGICAS E TODAS RUINS, SAI DE PERSEGUIDOR PARA PERSEGUIDO EM SEGUNDOS DE BANDIDO PASSA PARA VITIMA SEMPRE QUE SUAS HERESIAS CAEM POR TERRA.
    5 MEDIOCRE SEMPRE ACUSA SEUS ADVERSÁRIOS DE COISAS QUE NÃO FAZEM,TECNICA USADA CONTRA TODOS.
    6 SE VC CONCORDAR COM ELE MUITO BEM AMIGAVEL DOCE, DISCORDAR SIGNIFICA TER UM INIMIGO FEROZ E MALINO.
    7 CONTA SEMPRE COM A AJUDA DE ATEUS E DESVIADOS FORA SEUS MULTIPLOS NICK.
    LOGO NUNCA ESPERE ELE TE DIZER O QUE É IGREJA , FUGIU QUANDO EU PERGUNTEI E FUGIRÁ DE VC. ELE É APENAS UM ATEU TRABALHANDO, QUANDO FALO DE UM DIA DE TRABALHO HONESTO, É DISSO QUE FALO, POIS TRABALHAR ELE TRABALHA E MUITO, LI COMENTÁRIOS MAIS ANTIGOS ONDE OS IURDIANOS DISSERAM QUE ELE TINHA POR PAI O DAS SAFADEZAS, TEM ATÉ VIDEO DAS PROMESSAS QUE RECEBEU.
    FIQUE NA PAZ IRMÃO ELDER LIMA.

    • Apenas servo, elder lima e clamando

      Vou responder as alegações de vcs em um só comentário, ok, visto serem 3 defensores do dízimo e as acusações como sempre são parecidas…

      APENAS SERVO:

      Apenas servo diz: “O templo material é onde os salvos em Cristo se reunem para adorar ao Senhor, do contrario aonde se reuniriam? Em casas? Isso foi no principio da igreja primitiva, mas hoje onde iriam colocar essas milhares de pessoas que se convertem diariamente?”

      Apenas servo, aonde “apenas” no templo físico é possível se congregar? Os cristãos não podem congregar em espaço aberto? Numa praça? Num estádio ? numa praia? Ora, diversas vezes não vemos os próprios evangelicos fazendo congregações e encontros em lugares assim?

      Aonde o congregar está restrito a quatro paredes de um templo?

      E para sua informação, ao contrário desses templos que vc vê na televisão, abarrotados de gente, cada vez mais pessoas tem procurado congregações menores, onde possam ser devidamente pastoreadas, e passam a congregar em grupos menores, muitas vezes em casa de algum irmão eu cede o espaço. Não que seja errado frequentar o templo físico, mas da mesma forma desprezar os que congregam em casa é ir contra a própria igreja primitiva, que geralmente congregava assim. Fica a dica.

      Elder lima

      O que eu falo tem total coerencia. Inclusive o termo “igreja” foi devidamente explicado, até um estudo bíblico foi reproduzido para sua melhor compreensão. A igreja – a verdadeira – são as pessoas que se reúnem em nome de Jesus, e não o local onde elas se reunem. O mandamento de ajudarmos a igreja é valido, mas ajudar a verdadeira igreja, ou seja as pessoas. O templo físico não é a casa de Deus, e não é prioridade na contribuição do Cristão. Jesus e os apóstolos dão instruções explicitas sobre socorrer aos da fé, e os necessitados, mas não dão qualquer referencia para que o templo físico seja objeto de nossa preocupação.É claro, porém que se uma pessoa utiliza o templo físico para congregar que é de bom senso que ela colabore com a manutenção dos gastos do mesmo (aluguel, água, luz, limpeza), mas dizer que é mandamento bíblico fazer isso, e que o dízimo é para isso, sustentar o templo fisico onde se reunem, é distorcer o texto bíblico que jamais deu esse tipo de instrução.

      CLAMANDO

      “sim ele é doente e quem diagnosticou foi o dr. CLAMANDO”

      Clamando, como doutor vc é um excelente comedor de dízimo$.

    • Jose Carvalho

      Esse rapaz tem sérios problemas, talvez de auto afirmação, ou ele sente uma necessidade talvez inconsciente de se achar melhor que outras pessoas, sei lá!

      Mas, continuemos a anunciar o evangelho de Cristo para todos aqueles que estão procurando um sentido para suas vidas, mostrar à todos as maravilhas e transformações que Cristo pode fazer na vida de quem quiser recebe-lo como salvador!
      Mostrar as pessoas que elas podem ter a vida eterna agora mesmo, e de graça!

      E que não importa quantos “STARDUST’S” apareçam, absolutamente nada pode nos separar do amor de Cristo!!

      Deixemos o STARDUST com suas teorias, filosofias baratas e cheias de enganações. Ele já tem quem o julgue.

      Um abraço irmão!!!!!

      • RAEALMENTE ELDER LIMA
        Segundo o dr. CLAMANDO está doença é grave irreversível intratável e fácilmente transmissível, ele é uma bactéria altamente contagiante, é só ver como seduz muitos ateus e ímpios e desviados e gays para sua volta, realmente precisa ser curado.
        Um grande abraço do irmão que apreendeu a te admirar , pela coragem e coerencia de enfrentar este mal.

      • ” Mostrar as pessoas que elas podem ter a vida eterna agora mesmo, e de graça! ”

        hehehe… essa frase mostra a contradição de uma pessoa que defende o dízimo a ser entregue nos templos da religião evangélica como algo a ser observado…

          • TA BOM ENTÃO BACTÉRIA
            COMO VC. VIVE AS CUSTA DA MAMÃE E DA VOVÓ QUE MANTÉM EM DEPRESSÃO COM A AJUDA DA MÃE DE SANTO COM MUITA MACUMBA, SENDO COERENTE, APARTIR DE AGORA CHAMO-TE DE BACTÉRIA PARASITA..
            HA! SIM OS PASTORES TRABALHAM E SEGUNDO APÓSTOLO SÃO PAULO, E VEJA BEM EU NÃO DISSE VALDEMIRO O PAI DA MAIOR MENTIRA O TRIDÍZIMO, DISSE DIGNO É O OBREIRO DE SEU SALÁRIO E SE PREGA O EVANGELHO QUE VIVA DO EVANGELHO, LOGO SE CONSEGUIR ADULTERAR ESTÁ PALAVRA…..

  7. PESSOAL QUE MARAVILHA NESTE SÁBADO FUI NO TEMPLO SER CONSAGRADO QUE BENÇÃO, MILHARES DE PASTORES E SUAS ESPOSAS, TODOS FRUTOS DO ESPIRITO SANTO ATRAVÉS DO BISPO MACEDO,POR ISSO QUE AQUELES QUE NOS CRITICAM NÃO ENTENDEM. QUANTOS MAIS VOCES NOS ODEIA E CRITICA MAIS CRESCEMOS EM DEUS E SE FORTALECEMOS NA OBRA DE DEUS.
    NO AEROPORTO DE GUARULHOS FOI TOMADO POR PASTORES DE TODO BRASIL AS PESSOAS TIRAVAM FOTOS POIS NUNCA VIRAM ISSO HOMENS COM SUAS ESPOSAS DANDO BOM EXEMPLO EM TUDO.
    FAÇO AQUI UM DESAFIO TODOS OS QUE ENTRAREM NO TEMPLO DE SALOMAO E FOREM SINCEROS TERÃO SUAS VIDAS TRANSFORMA PELO AMOR DE JESUS. E OS QUE NOS PERSEGUEM ESTARÃO CONOSCO NA MESMA FÉ.

    • EDUARDO
      Lembre o star nunca fica online aos fins de semana.
      Simplesmente como ele é doente e apanhou tanto mas apanhou tanto, foi desmascarado seus textos colados da net textos estes de ateus famosos, de ímpios que odeiam a deus, deu um desespero tão grande que ficou, ele odeia perder e desta perdeu feio, apareceram tres cristãos que calaram suas heresias
      JOSÉ
      EDUARDO
      ELDER LIMA
      PARECE QUE NEM CARNE DE PORCO ELÇE COMEU ESTE FIM DE SEMANA, SÓ ROEU AS UNHAS.

      • OPS VOLTANDO COMETI UMA GAFE MUITO GRANDE, AO ENUMERAR OS VALENTES DESTE SITE, NA VERDADE AGORA SÃO QUATRO ME PERDOE APENAS SERVO, PELO ERRO, MAS SEI QUE ME ENTENDERÁ, FIQUE TAMBÉM COM DEUS, E UM FORTE ABRAÇO.

        • clamando

          Falando em esquecer, não esqueça de atualizar seu curriculo depois de tantos anos vivendo a custa do dízimo. Vc vai ter que trabalhar pois cada vez mais pessoas descobrem a verdade.

      • clamando

        Eu roendo unhas? o cardápio de hoje foi feijoada.

        E engraçado que 3 que vc listou não conseguem nos contradizer… e olha que são 3 contra dois, porque a bíblia está comigo.

        Largue essa vida de mentiras e engano, clamando. liberte-se da ganancia e aceite a Jesus.

        • A MAIOR MENTIRA DE POEIRINHA BACTÉRIA O TRIDÍZIMO E APOSTOLO VALDOMIRO FAZER O INFERNO TREMER DE ALEGRIA.
          COMO VÊS O NUMERO DE SALVOS E CONVERTIDOS COMEÇOU A SUPERAR OS ATEUS GAYS E DESVIADOS PELA BACTÉRIA, HEHEH E TE DIGO VAI AUMENTAR MAIS, POIS TEM MAIS GENTE SÉRIA.
          STUDEBAKER
          MARA ELIZA
          EOUTROS
          ATÉ SEI QUE LOGO COMEÇA APERSEGUIÇÃO E NOSSOS COMENTÁRIOS COMEÇARAM A ENTRAR EM MODERAÇÃO, MAS NÃO FAZ MAL, ESTA SEMANA APANHOU QUE NEM CACHORRO, TE VIU EM TEIAS DE ARANHA, CLAMOU PELO CLAMANDO MAIS DO QUE NUNCA.

          • clamando

            Vc não foi expulso por mim. Vc ofendeu ao proprietário do site chamando-o de satanás. Todos aqui sabem disso. Deixe a mentira e aceite a Jesus.

  8. GOSTARIA DE PROPOR AOS IRMÃOS APARTIR DE AGORA CHAMAREM O POEIRINHA POR SEU VERDADEIRO NOME……………BACTÉRIA……….E LEMBREM É SÓ CHAMAR O DR. BACTÉRIA O CLAMANDO O ÚNICO REMÉDIO PARA A BACTÉRIA…….EITA DOENTE BRABO SÓ CLAMA PELO CLAMANDO, ESTE DEVE SER UM DOS SINTOMAS DESTA DOENÇA VE O CLAMANDO EM TODOS OS LUGARES, COITADO, CHEGA A DAR PENA, QUE DESTINO TRISTE, CHEGA A SONHAR COM O CARA QUE ELE FEZ EXPULSAR DAQUI, SERÁ PESO DE CONCIÊNCIA , TSTST NÃOOOO ELE NÃO TEM ISTO.

    • clamando

      Vc não foi expulso por mim. Vc ofendeu ao proprietário do site chamando-o de satanás. Todos aqui sabem disso. Deixe a mentira e aceite a Jesus.

      • PARE DE CLAMAR PELO CLAMANDO E FALE SÓ A VERDADE.
        COMO APANHOU A SEMANA TODA, COMO BOI LADRÃO ESTÁ TENTANDO INDUZIR O DONO DO SITE, QUE DE DEUS NÃO TEM NADA ESTÁ É A VERDADE.
        A ME EXPULSAR TAMBÉM, MAS O PSICÓLOGO AQUI É O CLAMANDO HEHEH TENTA OUTRA, VAI FICAR MUITO EVIDENTE SE ME CORTAREM COMO FIZERAM COM O GRANDE CLAMANDO.
        CLARO PODEM FAZER COMO FIZERAM ESTA SEMANA, SEMPRE QUE EU POSTAR E TU APANHAR ME DEIXAREM EM MODERAÇÃO.
        MAS FAZ PARTE, E O QUE IMPORTA É QUE VC. FOI DESMASCARADO FILHO DO PAI DAS SAFADEZAS.

  9. ESTUDO BÍBLICO:

    “AS 10 MAIORES MENTIRAS SOBRE OS 10 POR CENTO DOS DÍZIMOS”

    Muitas igrejas insistem no ensino errôneo de que os dízimos ainda são obrigatórios mesmo para os cristãos que vivem debaixo da graça de Jesus Cristo, e se utilizam de argumentos que se tornaram verdadeiros mitos dentro da comunidade evangélica, porém como eles dizem que o dízimo é 10 por cento, vamos usar o mesmo princípio numérico e verificar biblicamente as 10 argumentações mentirosas mais difundidas a respeito do dízimo.

    1º MENTIRA – “O DÍZIMO FOI ORDENADO POR DEUS NO JARDIM DO ÉDEN, POIS A ÁRVORE DO CONHECIMENTO REPRESENTA O DÍZIMO”

    Na verdade, biblicamente o dízimo foi ordenado no monte sinai (levíticos 27:30-32; Números 18:21-24) e portanto, não foram instituidos no Jardim do Éden, pois sequer é mencionado que Adão e Eva receberam o mandamento de dizimar. A associação que muitos religiosos que insistem em receber dízimos fazem de que a árvore do conhecimento do bem e do mal (Gênesis 2:9), pois não era permitido a Adão e Eva comer dela (Gênesis 2:17) portanto ela seria segundo eles um “símbolo” do dízimo, mas isso é uma associação esdrúxula, pois sequer há um texto bíblico que faça uma ligação entre essa árvore do Jardim do Éden e o dízimo da lei de moisés, sequer se diz que a árvore ocupava 10% do espaço do Jardim do Éden. Trata-se portanto de mais um argumento ridículo usado pelos líderes religiosos para levar o povo a acreditar que o dízimo não era somente obrigatório perante a lei de moisés.

    2º MENTIRA – “O DÍZIMO SEMPRE FOI OBRIGATÓRIO MESMO ANTES DA LEI DE MOISÉS”

    O dízimo antes de sua ordenança no Sinai era voluntário, sendo mencionado apenas 2 vezes antes de se tornar obrigatório, Abraão deu uma única vez um dízimo do despojo de guerra quando resgatou seu sobrinho ló e jacó fez um voto a Deus (gênesis 14:17-20, gênesis 28:20-22)

    Pelas seguintes razões, Gênesis 14:20 não pode ser usado como exemplo para os cristãos dizimarem: 1º – A Bíblia não diz que Abraão deu obrigatoriamente esse dízimo. 2º – O dízimo de Abraão não foi um dízimo santo, da Terra Santa de Deus, produzido pelo povo santo de Deus. 3º – O dízimo de Abraão foi somente do despojo de guerra (hebreus 7:4). 4º – O dízimo de Abraão a Melquisedeque aconteceu apenas uma vez e Abraão mudava sempre de lugar. 5º – O dízimo de Abraão não proveio de sua riqueza pessoal. 6º – O dízimo de Abraão não é mencionado em nenhuma parte da Bíblia, seja no velho ou no novo testamento a fim de respaldar o ato de dizimar. 7º – Visto como nem Abraão nem Jacó tinham um sacerdócio levítico para manter, eles não tinham lugar algum onde entregar os dízimos, durante os seus muitos deslocamentos.

    No caso específico de Jacó, lemos o seguinte: “Fez também Jacó um voto, dizendo: Se Deus for comigo, e me guardar nesta jornada que empreendo, e me der pão para comer e roupa que me vista,de maneira que eu volte em paz para a casa de meu pai, então, o SENHOR será o meu Deus;e a pedra, que erigi por coluna, será a Casa de Deus; e, de tudo quanto me concederes, certamente eu te darei o dízimo” (Gênesis 28:20-22). O texto bíblico é claro, que Jacó fez um propósito particular (um voto) de que se Deus fosse favorável à ele, que ofereceria à Deus o dízimo. Não se vê também neste caso nenhuma ordem explicita de Deus ou algum sacerdote a mando Dele, para que Jacó dizimasse, e vemos que foi uma promessa de Jacó para Deus, não há relatos posteriores na Bíblia que ele tenha de fato dizimado, apenas se observa a sua promessa, seu compromisso de entregar o décimo de tudo que viesse a obter daquele momento em diante. Outra vez, não vemos na Bíblia nenhuma passagem em que vemos escrito que devemos dizimar como Jacó fez, portanto trata-se de mais uma mentira que os líderes criaram para tentar fazer parecer que os dízimos eram obrigatórios antes mesmo da lei de moisés.

    3º MENTIRA – “O DÍZIMO DOS ALIMENTOS DO VELHO TESTAMENTO FOI SUBSTITUÍDO POR DÍZIMO DO DINHEIRO NOS DIAS ATUAIS”

    Não há um versículo na biblia informando que dízimo obrigatório da lei de moisés possa ser ouro, prata, moeda, dinheiro, etc. Dízimo sempre foi apenas alimento do campo vegetal ou animal (levíticos 27:30 e 32) mesmo quando havia metais preciosos como moeda corrente. Abraão no seu tempo comprou uma sepultura para sua esposa por 400 ciclos de prata (gênesis 23:16)

    Embora já existisse dinheiro, a substância do dízimo divino jamais foi dinheiro. Ele era o “dízimo do alimento”. Isso é muito importante. Os verdadeiros dízimos bíblicos eram sempre somente o alimento proveniente das fazendas e rebanhos, somente dos israelitas que vivessem exclusivamente dentro da Terra Santa de Deus, as fronteiras nacionais de Israel. A fartura provinha de Deus e não da manufatura ou habilidade do homem.

    Existem 15 versículos de 11 capítulos e 8 livros, de Levítico 27 a Lucas 11, que descrevem o conteúdo do dízimo. E o conteúdo jamais, repito, jamais incluía dinheiro, prata, ouro ou qualquer outra coisa, além de alimento. Mesmo assim, a definição incorreta de “dizimar” é a maior mentira que está sendo pregada sobre esse ato, hoje em dia. (Veja Levítico 27:30,32; Números 18:27,28; Deuteronômio 12:17; 14:22, 23, 26; 2 Crônicas 31:5; Neemias 10:37; 13:5; Malaquias 3:10; Mateus 23:23 e Lucas 11:42).

    Não se observa portanto em toda a bíblia, alguém entregando dízimo em dinheiro, pois dízimo era décima parte dos alimentos ( agropecuários ou agrícolas ), e jamais foi entregue em dinheiro. E o dinheiro já era corrente nos tempos bíblicos, pois o próprio moisés que recebeu a lei para o povo lidou com dinheiro: “Então, Moisés tomou o dinheiro do resgate dos que excederam os que foram resgatados pelos levitas.Dos primogênitos dos filhos de Israel tomou o dinheiro, mil trezentos e sessenta e cinco siclos, segundo o siclo do santuário. E deu Moisés o dinheiro dos resgatados a Arão e a seus filhos, segundo o mandado do SENHOR, como o SENHOR ordenara a Moisés” (Números 3:49-51)

    Mais uma prova de que o dízimos sempre foram alimentos podem ser vista nessa passagem bíblica: “DOS DÍZIMOS NÃO COMI no meu luto e deles nada tirei estando imundo, nem deles dei para a casa de algum morto; obedeci à voz do SENHOR, meu Deus; segundo tudo o que me ordenaste, tenho feito” (Deuteronômio 26:14)

    Portanto, mais uma mentira dos líderes que ensinam sobre a obrigatoriedade dos dízimos é revelada, quando dizem que nos tempos bíblicos dízimos eram entregues em alimentos porque dinheiro ainda não existia, mas abraão e até moisés lidavam com dinheiro, e mesmo assim na obrigatoriedade da lei de moisés nunca se pagava dízimos em dinheiro, pois dízimo sempre foi a décima parte dos alimentos, do campo e animais, e nada tem a ver com a exigência de entrega de 10% do dinheiro que os cristãos recebem para esses líderes que ensinam erradamente sobre dízimos. Dízimo nunca foi pago em dinheiro, apenas em alimentos. Se o seu pastor ou líder insistir em dizer que pode ser pago em dinheiro exija que ele mostre alguém dizimando em dinheiro na bíblia, pois dinheiro já existia e era usado naquela época.

    4º MENTIRA – “O DÍZIMO FOI DADO POR DEUS AOS LEVITAS DA VELHA ALIANÇA E HOJE OS PASTORES DA NOVA ALIANÇA SUBSTITUIRAM ESSES LEVITAS PORTANTO DEVEM RECEBER DÍZIMOS”

    O dízimo foi dado aos levitas, mas para que eles fizessem todo o trabalho da tenda da congregação (Números 18:21-23). Se hoje os membros leigos fazem mais de 90 % do trabalho e os pastores recebem todo o dízimo isso não é biblico, é humano. Na igreja primitiva de atos, um levita, chamado josé de sobrenome barnabé dava ofertas ao invés de receber dízimos dos apóstolos e membros da igreja cristã: “José, a quem os apóstolos deram o sobrenome de Barnabé, que quer dizer filho de exortação, LEVITA, natural de Chipre, como tivesse um campo, vendendo-o, trouxe o preço e o depositou aos pés dos apóstolos” (atos 4:36-37) Portanto fica evidente que com a mudança do sacerdócio mudou a lei: “Pois, quando se muda o sacerdócio, necessariamente há também mudança de lei” (hebreus 7:12)

    Na economia hebraica, o dízimo era usado de maneira totalmente diferente da que hoje é pregada. Mais uma vez, os levitas que recebiam o dízimo inteiro nem sequer eram ministros ou sacerdotes – eles eram apenas servos dos sacerdotes. Números 3 descreve os levitas como sendo carpinteiros, fundidores de metal, artesãos de couro e artistas, que mantinham o pequeno santuário. E 2Crônicas 23-27, durante o tempo dos reis Davi e Salomão, os levitas também foram peritos artesãos, os quais inspecionavam as obras do Templo. Vinte e quatro mil deles trabalhavam no Templo como construtores e supervisores; seis mil eram oficiais e juízes; quatro mil eram guardas e quatro mil eram músicos. Como representantes políticos do rei, os levitas usavam o seu dízimo para servir aos oficiais, juízes, coletores de impostos, tesoureiros, guardas do Templo, músicos, padeiros, cantores e soldados profissionais (1Crônicas 12:23,26; 27:5). É obvio que esses exemplos do uso bíblico da entrada do dízimo nunca se tornam exemplos para a igreja de hoje. É importante saber que na Antiga Aliança os dízimos nunca eram usados para evangelizar os não israelitas. Neste ponto o dízimo falhou. Vejam Hebreus 7:12-19. Os dízimos jamais estimularam os levitas e sacerdotes da Antiga Aliança a estabelecer uma única missão fora do país, para encorajar um só gentio a se tornar israelita (Êxodo 23:32; 34:12,15; Deuteronômio 7:2). O dízimo da Antiga Aliança era motivado e exigido por lei, não pelo amor. De fato, durante a maior parte da história de Israel, os profetas foram os principais portadores da Palavra de Deus e não os levitas e os sacerdotes que recebiam o dízimo.O falso ensino é que os anciãos e pastores da Nova Aliança estão simplesmente continuando de onde os sacerdotes da Antiga Aliança deixaram e por isso devem receber o dízimo. A função e o propósito dos sacerdotes da Antiga Aliança foram substituídos, não pelos anciãos e pastores, mas pelo sacerdócio de todos os crentes. Como outras ordenanças da Lei, o dízimo foi apenas uma sombra temporária, até a vinda de Cristo (Efésios 2:14-16; Colossenses 2:13-17; Hebreus 10:1). Na Nova Aliança cada crente é um sacerdote de Deus (1 Pedro 2:9-10; Apocalipse 1:6; 5:10). E como sacerdote cada crente oferece sacrifícios a Deus (Hebreus 4:16; 10:19-22; 13:15-16). Então, cada ordenança que havia sido previamente aplicada ao antigo sacerdócio foi anulada no Calvário. Visto não pertencer à Tribo de Levi, até mesmo Jesus Cristo foi desqualificado. Desse modo, o propósito original de dizimar já não existe (Hebreus 7:12-19; Gálatas 3:19, 24, 25; 2Coríntios 3:10).

    Portanto, não há nenhum mandamento no novo mandamento do cristão entregar os dízimos aos pastores, pois o dízimo somente podia ser recebido pelos levitas: “Ora, os que dentre os filhos de Levi recebem o sacerdócio têm mandamento de recolher, de acordo com a lei, os dízimos do povo, ou seja, dos seus irmãos, embora tenham estes descendido de Abraão” (hebreus 7:5), e os levitas só existiam na velha aliança da lei de moisés, pastores não são substitutos deles pois são ministros de Deus (I Coríntios 4:1) e nem sequer é ordenado que se deva entregar dízimos em favor da obra de Deus, pois ela é sustentada pelas ofertas voluntárias (2Coríntios 9:7).

    5º MENTIRA – “O DÍZIMO RECEBIDO É SOMENTE PARA USO DOS PASTORES”

    Biblicamente, o dízimo pertencia aos levitas (números 18:21-23), mas também para se fazer um festival ao Senhor (deuteronômio.14:22-27) e a cada terceiro ano, para os levitas, órfãos, viúvas e estrangeiros, os quais comiam o dízimo ajuntado dentro das suas portas (deuteronômio14:28-29). Se ofertas e dízimos eram sagrados ao Senhor e não podiam ser comidos por pessoas comuns neste caso Deus abre um exceção, visto que para ele misericórdia é melhor que sacrificio (Oséias 6:6; Mateus 12:7), a vida dos carentes é preciosa ao senhor (veja um exemplo disso em Lucas 6:1-10)

    Portanto mais uma vez, é biblicamente demonstrado que os dízimos recebidos pelos levitas não eram de uso exclusivo deles… os necessitados ( órfãos, viúvas e os de fora de israel ), também se beneficiavam dos dízimos dos alimentos recebidos pelos levitas. Essa conversa de que só os pastores e líderes religiosos podem hoje usufruir dos dízimos não encontra respaldo bíblico. Trata-se de mais uma doutrina de homem.

    6º MENTIRA – “CRISTÃO QUE NÃO DÁ O DÍZIMO SERÁ VITIMA DO “DEVORADOR”
    Se você é evangélico provavelmente já deve ter ouvido alguém falar a respeito do devorador. Muitas igrejas pregam a respeito desse ser. Mas o que os líderes religiosos gananciosos não fazem é mostrar aos membros que a admoestação de Malaquias é dirigida somente à nação de Israel, e não aos cristãos de hoje que não dizimam:

    “Sentença pronunciada pelo Senhor CONTRA ISRAEL contra Israel, por intermédio de Malaquias” (Malaquias 1:1)

    e, se destina especificamente, aos SACERDOTES CORRUPTOS:

    “Agora, ó sacerdotes, para vós outros é este mandamento.Se o não ouvirdes e se não propuserdes no vosso coração dar honra ao meu nome, diz o SENHOR dos Exércitos, enviarei sobre vós a maldição e amaldiçoarei as vossas bênçãos; já as tenho amaldiçoado, porque vós não propondes isso no coração” ( Malaquias 2:1-2)

    Eles estavam ofertando ANIMAIS coxos, cegos mudos, e defeituosos:

    “Ofereceis sobre o meu altar pão imundo e ainda perguntais: Em que te havemos profanado? Nisto, que pensais: A mesa do SENHOR é desprezível. Quando trazeis animal cego para o sacrificardes, não é isso mal? E, quando trazeis o coxo ou o enfermo, não é isso mal? Ora, apresenta-o ao teu governador; acaso, terá ele agrado em ti e te será favorável? – diz o SENHOR dos Exércitos.” (Malaquias1:7-8)

    Quanto a Malaquias 3, notamos que Deus manda trazer somente “DÍZIMOS” para as câmaras do depósito do templo, para que haja “comida” ( alimento, ou mantimento ) em minha casa. Isto é , mantimento = produtos alimentares (ver dicionário da língua portuguesa)

    O texto mais famoso citado para falar a respeito do devorador é Malaquias 3:11, que diz: “Por vossa causa, repreenderei o devorador, para que não vos consuma o fruto da terra; a vossa vide no campo não será estéril, diz o SENHOR dos Exércitos.” Esse texto é a continuação de Malaquias 3:10, o tão famoso texto que fala a respeito de dízimos no Antigo Testamento. os líderes gananciosos dizem que o “devorador” mencionado nesse texto é um demônio que destrói as finanças daqueles que não dão os 10%, ou seja, que não são dizimistas. As pessoas que pregam nessa linha trazem ameaças de destruição financeira aos seus ouvintes se os mesmos não forem dizimistas fiéis.

    O DEVORADOR É MESMO UM DEMÔNIO? A resposta é não! Os que afirmam que esse devorador citado no texto é um demônio, no mínimo, faltaram em algumas aulas de interpretação da Bíblia. A primeira coisa a sabermos é que no Antigo Testamento, a aliança que vigorava era uma aliança baseada na obediência. Se o povo fosse obediente às leis de Deus seriam abençoados. Essas bênçãos eram visivelmente mandadas em forma de paz e boas colheitas e prosperidade. Se fossem desobedientes, seriam amaldiçoados. Falta de paz e colheitas ruins estavam em vista aqui. (Deuteronômio 28). Em uma das ameaças de maldições em suas colheitas, que Deus manda ao povo através do profeta Joel, vemos que: “O que deixou o gafanhoto cortador, comeu-o o gafanhoto migrador; o que deixou o migrador, comeu-o o gafanhoto devorador; o que deixou o devorador, comeu-o o gafanhoto destruidor.” (Joel 1:4). Uma maldição que tinha em vista a destruição da lavoura.

    O texto de Malaquias 3:11 diz a mesma coisa: “Por vossa causa, repreenderei o devorador, para que não vos consuma o fruto da terra; a vossa vide no campo não será estéril, diz o SENHOR dos Exércitos.”. Esse devorador certamente se tratava de um tipo de gafanhoto altamente destrutivo ou outro “bicho” que acabava com as plantações (que eram a base da economia do povo de Israel). A ação devastadora desse “ser” acabava com a prosperidade do povo em pouco tempo atacando suas lavouras. Quando o povo era obediente a Deus e cumpria a Sua lei, que no caso desse texto é a lei de dizimar, Deus abençoava suas colheitas e negócios. Esse é o sentido desse texto. Assim, não faz sentido usar esse texto para afirmar que o devorador era um demônio ou coisa parecida. Nem faz sentido ameaçar as pessoas hoje em dia com esse “devorador”

    “repreenderei o devorador” Versículo 11 (Não é dinheiro que faz isto, é o próprio Deus)

    Devorador, segundo a bíblia, nunca foi demônio, e sim, gafanhotos, que Deus enviava como pragas a terra para castigar o povo, e estes gafanhotos, Deus os chamavam de “O meu grande exercito” (Joel 2:22-27) …”repreenderei o devorador ” significa… espantarei a praga do meio da vossa plantação (gafanhotos), veja também Levítico 11:22 e Naum 3:16.

    Os líderes gananciosos que ensinam que esses “devoradores” são demônios que irão causar doenças na família, o carro vai viver quebrando etc, aproveitam o desconhecimento dos cristãos do verdadeiro devorador ao qual Malaquias se refere, o gafanhoto que devorava as colheitas da nação de israel. Não há confirmação nenhuma no novo testamento de que quem não dizima será vitima desse “devorador”… quando um ladrão quer tomar o dinheiro de uma pessoa, ele a ameaça, pois se pedir provavelmente a vítima não entregará o seu dinheiro, e por conta disso o ladrão usa o recurso da ameaça, para forçá-la, da mesma forma agem esses pastores que insistem em receber dízimos pois usam um texto fora de seu real contexto para ameaçar dizendo que o mesmo “devorador” que viria sobre a nação de israel se não dizimasse virá para aqueles que não entregam seus dízimos a eles.Trata-se portanto de mais um ensino distorcido da bíblia para forçar os cristãos que não estudam a bíblia a dizimarem.

    Hoje em dia, a classe mais pobre é a que mais contribui para beneficência. E, mesmo assim, ela permanece na pobreza. Os dízimos não são uma garantia para alguém enriquecer depressa, em vez da educação, da determinação e do árduo trabalho. Se Malaquias 3:10 funcionasse realmente com os cristãos da Nova Aliança, nesse caso milhões de cristãos dizimistas já teriam escapado da pobreza e se tornado o grupo mais rico do mundo, em vez de continuar sendo pobre. Portanto, não existe evidência alguma de que a vasta maioria dos pobres “pagadores do dízimo” tenha sido abençoada pelo mero fato de o entregar. As bênçãos da Antiga Aliança já não estão em efeito (Hebreus 7:18-19; 8:6-8,13).

    Portanto, não há nenhuma possibilidade de um cristão ser vítima do “devorador” (demônio) por causa de não ser dizimista, pois nenhuma maldição da antiga aliança pode atingir aos cristãos da nova aliança em Jesus ( gálatas 3:13 )

    7º MENTIRA – O DÍZIMO SERVE PARA MANTER A IGREJA FÍSICA HOJE, POIS ELA SUBSTITUIU O TEMPLO JUDAÍCO ONDE SE ENTREGAVAM OS DÍZIMOS.

    Nada poderia estar mais longe da verdade. Trata-se de outro falso ensino os religiosos que exigem dízimos de que os edifícios chamados “igrejas”, “tabernáculos” ou “templos”, substituíram o Templo do Velho Testamento como locais de habitação divina.

    A Palavra de Deus jamais descreve os grupos da Nova Aliança como ”tabernáculos”, “templos” ou “edifícios”. Os cristãos não “vão à igreja”. Eles se “reúnem para adorar”. Também, visto que os sacerdotes do Velho Testamento pagavam o dízimo, então, logicamente, o dízimo não pode continuar. Nesse caso, é errado chamar um edifício de “armazém do Senhor” para receber os dízimos (1 Coríntios 3:16-17; 6:19-20; Efésios 1:22-23; 2:21; 4:12-16; Apocalipse 3:12). Com respeito à palavra “armazém” comparem a 1 Coríntios 16:2 com a 2 Coríntios 12:14 e Atos 20:17, 32-35. Durante vários séculos após o Calvário, os cristãos nem mesmo possuíam um edifício próprio (que chamassem de armazém), visto como o Cristianismo era uma religião ilegal e sofria perseguições.

    Após o sacrifício de Jesus, o véu do santuário se rasgou: “E o véu do santuário rasgou-se em duas partes, de alto a baixo” (Marcos 15:38) e hoje, cada cristão é um santuário onde habita o Espírito Santo: “Não sabeis que sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?” (I Coríntios 3:16) Não há sequer um Templo ou santuário físico para que os cristãos levem os dízimos pois: “O Deus que fez o mundo e tudo o que nele existe, sendo ele Senhor do céu e da terra, não habita em santuários feitos por mãos humanas” (Atos 17:24). Jesus sequer fundou uma igreja física, pois a verdadeira igreja é espiritual.

    1. Que autoridade nos dá a Palavra de Deus para estabelecermos igrejas denominacionais ou não denominacionais em meio ao testemunho cristão, quando as Escrituras condenam a criação de divisões entre os crentes? (1 Coríntios 1:10; 3:3; 11:18-19)

    2. Com que autoridade vinda de Deus os cristãos denominam suas assim chamadas “igrejas” como Presbiteriana, Batista, Pentecostal, Aliança, Cristã Reformada, Anglicana etc., quando não há na Bíblia instruções para nos reunirmos em qualquer outro nome além do nome do Senhor Jesus Cristo? (Mateus 18:20; 1 Coríntios 5:4)

    3. Será que existe qualquer base na Palavra de Deus para chamar esses edifícios de “igrejas”? A definição bíblica de “igreja” é de uma reunião de crentes que, pelo evangelho, foram chamados para fora, tanto dentre os judeus como dentre os gentios, e são unidos em um único corpo a Cristo, sua Cabeça no céu, pela habitação do Espírito Santo. (Atos 11:22; 15:14; 20:28; Romanos 16:5; 1 Coríntios 1:2; Efésios 5:25)

    4. Onde há no Novo Testamento uma referência mandando os Cristãos construírem templos e chamarem esses locais de “Cada de Deus”, sendo que Deus não habita em templos feito por mãos humanas? (Atos 7:48 e 17:24).

    Dizer que os dízimos são necessários para manter a igreja e sustentar os pastores e líderes não tem fundamentação bíblica neotestamentária, O apóstolo Paulo estava entre os que insistiam em trabalhar com as próprias mãos pelo seu sustento (Atos 18:3; 1Tessalonicenses 2:9-10; 2Tessalonicenses 3:8-14). Embora ele não tenha condenado os que recebiam sustento pela obra em tempo integral, também não ensinou que tal sustento fosse ordenado por Deus, para difusão do Evangelho. (1 Coríntios 9:12). De fato, duas vezes em Atos 20:29, 35 e também em 2 Coríntios 12:14, ele até mesmo encoraja os anciãos da igreja a trabalharem para manter os necessitados da igreja (Eu só queria ver um dos pastores atuais trabalhando para ajudar os pobres da igreja!).

    Para Paulo, a expressão “viver do evangelho” significava “viver segundo os princípios da fé, do amor e da graça” (1 Coríntios 9:14). Conquanto verificasse ter “direito” a alguma ajuda, ele concluía que a “liberdade” de pregar o seu evangelho era mais importante, a fim de cumprir a sua vocação de Deus (1 Coríntios 9:15; 11:7-13; 12:13,14; 1 Tessalonicenses 2:5-6). Enquanto trabalhava como artesão de tendas (atos 18:3), Paulo aceitou uma certa ajuda, porém se gloriava de que o seu pagamento ou salário era o fato de poder pregar livremente, sem se tornar um fardo para os outros (1 Coríntios 9:16-19).

    Em nenhum lugar desde Atos 7:58 (onde Paulo é mencionado pela primeira vez) até suas epístolas, não vemos o apóstolo Paulo orientando alguém a dizimar nem recebendo dízimos dos cristãos, portanto uma prova clara que a igreja primitiva não tinha o dízimo como uma doutrina cristã e inquestionável como se vê hoje nessas igrejas que dizem seguir fielmente as Escrituras.

    Paulo deixou claro que os que pregavam o evangelho tinham todo o direito de serem supridos com as ajudas e doações voluntárias dos cristãos (I Coríntios 9:11 e 14, Filipenses 4:18 ), mas nunca disse que seria dos dízimos! Sequer há mandamento seja do Senhor Jesus ou de seus apóstolos dos cristãos entregarem seus dízimos nos “templos” que hoje conhecemos como igreja, pois Jesus nunca fundou uma igreja física, nem ordenou que se fizessem construções para ali os seus seguidores se reunirem! Se o dízimo fosse tão necessário e importante como esses líderes gananciosos querem fazer parecer, teria o apóstolo Paulo esquecido de mencionar algo tão importante? obviamente que não, pois ele é categórico ao dizer: ” jamais deixando de vos anunciar coisa alguma proveitosa e de vo-la ensinar publicamente e também de casa em casa” e ” porque jamais deixei de vos anunciar todo o desígnio de Deus” (atos 20:20 e 27)… ou seja, tudo que era necessário ele, Paulo, ensinou e o Apóstolo Paulo nunca incentivou ou ensinou os cristãos a dizimarem!

    Portanto comprovadamente os dízimos não são obrigatórios serem entregues, muito menos nas igrejas físicas de hoje.

    8º MENTIRA – “DAR OFERTAS, MESMO ACIMA DE 10% DA SUA RENDA, NÃO TEM O MESMO VALOR ESPIRITUAL, POIS QUEM NÃO DÁ O DÍZIMO ROUBA A DEUS E NÃO SERÁ SALVO POIS ESTÁ DEBAIXO DE MALDIÇÃO”

    Tanto a bênção como a maldição de Malaquias 3:9-11, perduraram somente até o término da antiga Aliança, ou seja, até o Calvário. A audiência de Malaquias havia voluntariamente reafirmado a Antiga Aliança (Neemias 10:28-29. “Maldito aquele que não confirmar as palavras desta lei, não as cumprindo. E todo o povo dirá: Amém” (Deuteronômio 27:26, citado em Gálatas 3:10). E Jesus Cristo deu um fim a essa maldição, conforme Gálatas 3:13: “Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro”. Portanto nenhuma maldição proveniente da não observância da lei de moisés (e o dízimo pertencia a ela) atinge aos cristãos. Mas os lideres gananciosos que recebem dízimos escondem isso dos membros.

    Mas não é porque o Cristão não seja mais obrigado a dizimar que ele esteja isento de ajudar na propagação do evangelho e em favor dos necessitados pois: “Cada um contribua segundo tiver proposto no coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama a quem dá com alegria” (2coríntios 9:7).

    “Também, irmãos, vos fazemos conhecer a graça de Deus concedida às igrejas da Macedônia; porque, no meio de muita prova de tribulação, manifestaram abundância de alegria, e a profunda pobreza deles superabundou em grande riqueza da sua generosidade.Porque eles, testemunho eu, na medida de suas posses e mesmo acima delas, se mostraram voluntários” (2coríntios 8:1-3) Essa era a prática da igreja de Deus que Cristo estabeleceu.

    Os princípios de dar no Novo Testamento, na 2Coríntios capítulos 8 e 9 são superiores ao dizimar, que não é obrigatório aos cristãos.

    Os seguintes princípios de dar voluntariamente na Nova Aliança estão fundamentados na 2 Coríntios 8 e 9 (1). Dar é uma “graça”. A 2 Coríntios 8 usa oito vezes a palavra “graça”, referindo-se à ajuda aos santos pobres (2). Dar primeiro a Deus (8:5). (3) Dar-se a si mesmo para conhecer a vontade de Deus (8:5) (4) Dar em resposta ao dom de Cristo (8:9 e 9:15). (5) Dar com desejo sincero (8:8, 10, 12 e 9:7) (6) Não dar por causa de mandamento algum (8:8,10; 9:7). (7) Dar além de sua capacidade (8:3, 11, 12) (8) Dar para produzir igualdade. Isso quer dizer que os que têm mais devem dar mais, a fim de suprir a incapacidade dos que não podem dar mais (8:12,14) (9) Dar com alegria (8:2). (10) Dar porque está crescendo espiritualmente (8:3,4,7). (11) Dar porque deseja crescer espiritualmente (9:8, 10, 11). (12) Dar porque está ouvindo o Evangelho ser pregado (9:13).

    9º MENTIRA – “JESUS MANDOU OS CRISTÃOS DAREM O DÍZIMO NO NOVO TESTAMENTO”

    O falso ensino é que Jesus ensinou a dizimar, em Mateus 23:23, dizendo que isso está claro no Novo Testamento.

    Em primeiro lugar, A Nova Aliança (o novo testamento) não teve princípio no nascimento de Jesus, mas na Sua morte (Gálatas 3:19, 24, 25; 4:4). O dízimo não é ensinado na igreja, depois do Calvário. Quando Jesus falou sobre o assunto em Mateus 23:23, Ele estava simplesmente ordenando a obediência às leis da Antiga Aliança, a qual ele endossou e obedeceu até chegar ao Calvário.

    Não existe um único texto do Novo Testamento que ensine a dizimar após o período do Calvário. (Atos 2:42-47 e 4:32-35 não são exemplos para se dizimar, a fim de sustentar os líderes da igreja). Conforme Atos 2:46, os cristãos judeus continuavam a adorar no Templo. E conforme Atos 2:44 e 4:33,34, os líderes da igreja compartilhavam igualmente o que recebiam com todos os membros da igreja (o que hoje os líderes gananciosos que recebem dízimos não fazem).

    Aliás, Jesus sequer é mencionado dizimando ou recebendo dízimos… e porque os líderes gananciosos pedem dízimos em nome de Jesus sendo que o próprio Jesus disse: “em meu nome, expelirão demônios; falarão novas línguas;pegarão em serpentes; e, se alguma coisa mortífera beberem, não lhes fará mal; se impuserem as mãos sobre enfermos, eles ficarão curados” (Marcos 16:17-18)… Ele nunca disse ” em meu nome receberão dízimos…”

    Portanto comprovadamente mais uma mentira desses homens que se dizem ordenados por Deus a exigirem dízimos dos cristãos incautos foi desmascarada! Jesus nunca ordenou que os seus discípulos e futuros apóstolos recolhessem dízimos… e porque esses líderes acham que podem fazer diferente? Bem o Senhor Jesus profetizou sobre esses tipos: “Acautelai-vos dos falsos profetas, que se vos apresentam disfarçados em ovelhas, mas por dentro são lobos roubadores” (Mateus 7:15)

    10º MENTIRA – “JESUS RECEBE DÍZIMOS DOS CRISTÃOS CONFORME HEBREUS 7:8″

    O início do capítulo 7 de hebreus é apenas citação do Antigo Testamento, onde fala do sacerdócio de Melquisedeque. Em Hebreus 7:5 diz: ” E os que dentre os filhos de Levi receberam o sacerdócio tem ordem, segundo a lei, de tomar os dízimos do povo, isto é, de seus irmãos, ainda que tenham saído dos lombos de Abraão”

    A lei foi dada por intermédio de Moisés, ao povo, direcionada aos filhos de Levi, especificamente aos que receberam sacerdócio para trabalhar nas tendas das congregações ( montagem e desmontagem de tendas no deserto), os quais tinham ordem, segundo a lei de receber os dízimos dos seus irmãos. Agora note o relato do versículo 11 e 12:

    Hebreus 7:11: De sorte que, se a perfeição fosse pelo sacerdócio Levítico (porque sob ele o povo recebeu a lei), que necessidade se havia logo de que outro sacerdote se levantasse, segundo a ordem de Melquisedeque (referindo-se ao Salvador) e não fosse chamado segundo a ordem de Arão? (menção a Moisés, o qual introduziu a lei ao povo).

    Hebreus 7:12: Porque mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também mudança na lei.

    Meditando no texto acima, especificamente nestes versículos, onde a palavra assegura que os sacerdotes Levíticos recebiam os dízimos segundo a lei (Hebreus 7:5), Porque através deles (sacerdotes Levíticos) o povo recebeu a lei (Hebreus 7:11) e mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também, mudança na lei (Hebreus 7:12), porque se a perfeição fosse pelo sacerdócio Levítico (pelo qual o povo recebeu a lei), qual a necessidade de que enviasse outro Sacerdote? Mudou o Sacerdócio, necessariamente se faz mudança na Lei.

    A lei dos dízimos foI direcionada especificamente aos filhos de Levi, aos que receberam o sacerdócio e não havendo mais “Levitas”, nem “templo”, nem sacerdote a oferecer sacrifícios, pois O Salvador já o fez, logo,se aplicada aos crentes hoje, ela torna-se intempestiva e ilegítima, porque os “pastores” de hoje não são levitas nem foram proibidos de trabalhar, nem menos tiveram promessas de herança de dízimos para sustento por não ter tido herança nas distribução de terras prometidas ao povo israelita por herança.

    Outra particularidade, no capítulo 18 do livro de Números, o Senhor Deus adverte aos sacerdotes levitas dizendo: Na sua terra, possessão nenhuma terás, e no meio deles nenhuma parte possuirás; eu sou a tua parte e a tua herança no meio dos filhos de Israel.

    Gostaria de recomendar aos pregadores contemporâneos (os que querem se assemelhar aos sacerdotes levitas que recebiam dízimos), seria bom que guardassem os mandamentos do Senhor para aquela tribo, os quais não possuíam bens materiais, pois o Senhor era a herança dos sacerdotes levitas.

    Recapitulando: Hebreus 7 apenas faz a menção pós-Calvário de dizimar, numa explanação de porque o sacerdócio levítico deve ser substituído pelo sacerdócio de Cristo, porque o sacerdócio levítico era fraco e ineficiente. Estude Hebreus 7 e sigam a progressão do versículo 5 ao versículo 12 e ao versículo 19.

    Porém, líderes gananciosos insistem em apenas mostrar hebreus 7:8 aos membros, onde segundo eles, Jesus receberia dízimos dos cristãos: “Aliás, aqui são homens mortais os que recebem dízimos, porém ali, aquele de quem se testifica que vive” (hebreus 7:8)

    Apenas mostrando esse versículo isoladamente aos membros desavisados, querem dar a entender que esse versículo manda os cristãos ainda dizimarem, sem ler todo o real contexto do capítulo 7 de hebreus.

    Portanto hebreus 7:8 não fala de Jesus recebendo ainda dízimos dos cristãos, pois o contexto do capítulo 7 de hebreus fala na verdade da superioridade do sacerdócio de melquisedeque em relação ao levítico que era sustentado pelos dízimos. Cristãos não tem o mandamento bíblico de dizimarem.

    Considerações finais:

    Em Hebreus 7,8,9 e 10, neste 4 capítulos deixa bem claro a questão do sacerdócio perfeito, que, quando mudado o sacerdote Levítico, veio o Cristo, e mudando o sacerdócio se muda a lei ( Hebreus 7:12 ) portanto, notamos, que no novo testamento, não há ninguém dando dizimos em dinheiro, sendo que já existia, porque, Jesus foi traído por moedas, e a viúva ofertou moedas, mas dízimos, foi mencionado em alimentos, hortaliças ( Mateus 23.23 ) jamais em dinheiro, e o próprio Senhor Jesus, relatou que o dízimo era da lei para o povo de Israel , …”o mais importante DA LEI “. (Mateus 23:23)

    Paulo não mencionou dízimos, nem outro apóstolo qualquer deixou exemplo de tal prática. Em Corintios 9, Paulo pede donativos para suprir necessitados e não para manter despesas de instituições religiosas. Em Atos 4:32 em diante, notamos a generosidade dos irmãos,vendendo tudo e depositando aos pés dos apóstolos, para que se fosse feita DISTRIBUIÇÃO AOS NECESSITADOS, de forma a não haver necessitados entre eles ( esta é a justiça que excede a dos fariseus religiosos que apenas punham seus dízimos das hortaliças e achavam que estava, cumprindo sua parte) em Mateus 23:23 e Lucas 18:12. Tal prática dos fariseus, mostra religiosidade e eles não praticavam a fé, de fato, que , quem diz que dizimar é um ato de fé, é engano, porque os fariseus dizimavam , mas não praticavam a fé. O jovem rico, não foi indicado por JESUS a dizimar, e sim, vender e REPARTIR com os pobres. Jó nunca dizimou, e mesmo assim era próspero.

    Abraão só deu o dízimo uma só vez, e não foi em dinheiro, foi despojos, sobras de conquistas de guerra, dizimo de sangue, após matar os reis e tomar seus bens.

    Jacó prometeu dar o dízimo, ( um voto particular dele ) em Gênesis 28:20-22 , mas a bíblia não fala que ele cumpriu…

    Abraão não foi a “suposta” casa do tesouro ( igreja ) mas Melquisedeque lhe saiu ao encontro para receber sua parte, devido ser rei de Salém e receber por que passava em tal parte, imposto semelhante ao que Jesus nos ensinou a pagar a César (Mateus 22:21). Isto é, JESUS mandou sermos fiéis ao estado e não sonegar impostos.

    Os cobradores de impostos ao se converter, restituíram 4 vezes mais aos que haviam defraudado, e foi nisto que Jesus afirmou: “hoje houve salvação nesta casa” (Lucas 19:9)Repare que o Salvador não o mandou dar dízimos.Todas as vezes que você quiser dar algo á Deus, e restituir a Deus com gratidão, faça isto dando ao seu próximo, pois assim,estará cumprindo a palavra na íntegra, conforme Mateus 25 deixa bem claro esta questão.

    No sétimo ano, Israel, não trazia dízimos, devido ser o ano sabático,a terra descansava (Levítico 25:4) Mas e será que a igreja atual faz isto? Fica sem receber dizimos no sétimo ano?

    O DÍZIMO era vendido POR DINHEIRO,devido a distância de levar onde o Senhor escolhera, para santificar seu nome, e o próprio dizimista COMIA DOS SEUS DÍZIMOS, administrava o dízimo, hoje em dia quem come dos dízimos são os pastores, que administram os dízimos, dando ordem quê e no que será empregado os dízimos do povo. Estes ditos “sacerdotes” ( pastores) não são levíticos, nem exercem função sacerdotal superior a qualquer irmão que seja, e muito menos têm eles o direito de administrar o dízimo pessoal de cada um.

    Quanto a sacerdotes, sabemos todos nós somos, depois de Cristo nos fazer um sacerdócio real, nação santa , povo eleito de DEUS, passamos a ter livre acesso ao Pai através de CRISTO que , na sua morte, o que nos separava foi rasgado do alto abaixo, a saber o véu que separava o lugar santo,( local onde entravam os sacerdotes) do lugar santíssimo (onde só entrava o sumo sacerdote 1 vez por ano para pferecer acrificio pelo pecado do povo).

    Paulo recebeu muitas vezes ajuda da igreja, mas era para se manter, e não era salário mensal como se estivesse numa empresa. Paulo trabalhava (atos 18:3) , e em nada pesava os irmãos e a igreja.

    Se Paulo disse: “sede meus imitadores como eu sou de Cristo”, será que nesta parte, os pastores que exigem dízimos imitam à Paulo? Vemos Jesus ou Paulo recolhendo ou ensinando sobre dízimos?Em 2Coríntios 9:9, Paulo cita o salmo 112:9, onde fala da generosidade com os mais pobres: “Conforme está escrito: Espalhou, deu aos pobres; A sua justiça permanece para sempre”. (2 Coríntios 9:9)

    Nada falou de dízimos em dinheiro, e sim, contribuições voluntárias , para “suprir” os que não tem, algo que, é totalmente visto por Deus. Paulo faz uma coleta para “DISTRIBUIR”, hoje em dia se faz uma distribuição (de envelopes) para ajuntar, não para os pobres, mas, para os cofres de uma instituição, que se preocupa mais com a posição social, status, templos, fama, nome, competição, horários de TV, rádios, sites, eventos, shows, viagens, lazer para líderes, carrões, mansões, aviões, e ainda se diz que é expansão da obra de Deus…

    Cada dia os patrimônios religiosos estão ainda maiores, e o evangelho mais distante do que a igreja primitiva pregava e vivia, tudo por causa de dinheiro. A biblia fala para não reter e sim dar. Será que a igreja faz isto? Ou antes retém,para construir seu império e se fortalecer mais e mais, visando dominar a maior parte possível do globo terrestre, e arrebanhar o maior número de pessoas possível, como se tudo fosse uma partida de competição: “Quem tiver mais membros é o vencedor”

    Paulo afirma: “Porque nós não estamos, como tantos outros, mercadejando a palavra de Deus; antes, em Cristo é que falamos na presença de Deus, com sinceridade e da parte do próprio Deus” (2Coríntios 2:17)

    Deus abençoe a todos que leram este estudo e que o Espírito Santo tenha conduzido a leitura e o entendimento para compreender que dízimos não são mais obrigatórios.

    “Antes, crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A ele seja a glória, tanto agora como no dia eterno” (2Pedro 3:18)

  10. josecarvalho disse: 18 de julho de 2014 ás 7:05 pm
    ATENÇÃO DEVIDO TER DESMASCARADO STARDUST E SUAS FALSAS AFIRMAÇÕES CONTRA OS DÍZIMOS E SEUS CONSTANTES ATAQUES A IURD, INCLUSIVE POSTANDO SOBRE O LADRÃO QUE ASSALTOU A IGREJA, MUITO FELIZ DIVULGA NOTÍCIA QUE DEVERIA CONSTRANGER QUALQUER SER HUMANO, MOSTRANDO QUE MAIOR LADRÃO DO QUE AQUELE É STARDUST.
    Há muito tempo tem se criado múltiplos conflitos em relação ao dízimo, perguntando-se se hoje no Novo Testamento ele ainda deve ser cumprido, vou responder essa questão. Eu sempre cri no Dízimo, que deveríamos praticar isso e escrevi isso nesse blog. Bom, defendia essa prática e continuo defendendo, mas sobre outro aspecto. Espero que compreendam, pois sempre em meu coração houve uma ideologia firme sobre o PRINCÍPIO e BEM MAIOR disso e nunca mudará em meu coração. Fui muitissimamente agredido aqui, ofendido e em nenhum momento os tais “Cristãos”, defendendo suas verdades usaram de suaves ou educadas palavras, mesmo sabendo que aqui do outro lado existe um filho de Deus querendo expor com segurança e temor a Palavra de Deus. Lá em Malaquias 3! Deus começa um tratamento com o povo, uma conversa:

    (Ml 3.7-10) “Desde os dias de vossos pais vos desviastes dos meus estatutos, e não os guardastes; tornai-vos para mim, e eu me tornarei para vós, diz o Senhor dos Exércitos; mas vós dizeis: Em que havemos de tornar? Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas. Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais, sim, toda esta nação. Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes. Deus explicita ao povo que desde antes já se desviavam dos Seus caminhos e principalmente o que Deus quis enfatizar, que não guardavam os Seus estatutos. Deus enfatiza ao povo que eles estavam lhe roubando, pois na Lei do culto do Antigo Testamento, o dízimo fazia parte integrante das obrigações do povo, não era uma opção, era uma das determinações do culto a Deus. O povo tinha que trazer 10% do rebanho, da colheita, da sua propriedade e isso era convertido para o sustendo da tribo dos levitas que se dedicavam exclusivamente as tarefas do templo e para ajuda as viúvas, órfãos, os sacrifícios e necessitados de Israel. Ora, como parte integrante e obrigatória do culto, Deus atribuía isso como roubo, assim como desviardes dos seus estatutos, assim como o povo levava para sacrifício animal imundo, sego e coxo, da mesma forma lhe omitiam o dízimo, traziam pouco, metade ou nada do dízimo.

    No versículo 9 mostra por que Israel estava sendo amaldiçoada, por que com maldição sois amaldiçoados, estavam roubando a Deus, não estavam cumprindo a aliança de Deus com Israel, os dízimos faziam parte das leis cerimoniais do culto, então não era em si o dízimo o motivo do desagrado de Deus, mas a DESOBEDIÊNCIA, indiferença, falta de fé do povo. Essa era a razão porque o povo não prosperava e murmurava contra Deus e se o povo cumprisse os mandamentos do Senhor, cumprindo fielmente e nisso o dízimo era parte integrante, receberiam benção sem medida, mas lembro, não era em si o dízimo, dinheiro, como se fosse uma negociata, eu te dou, você me abençoa, mas a OBEDIÊNCIA A DEUS, cumprir os termos da aliança. No Novo Testamento estudando com paciência, não vejo mais existir subsídios para sustentar ainda a questão do DÍZIMO. Mas claramente e em inúmeras passagens a Bíblia trata de ofertas e contribuições, o crente tem obrigação de contribuir com a igreja do Senhor. (2Co 8.11-15) “Agora, porém, completai também o já começado, para que, assim como houve a prontidão de vontade, haja também o cumprimento, segundo o que tendes. Porque, se há prontidão de vontade, será aceita segundo o que qualquer tem, e não segundo o que não tem. Mas, não digo isto para que os outros tenham alívio, e vós opressão, Mas para igualdade; neste tempo presente, a vossa abundância supra a falta dos outros, para que também a sua abundância supra a vossa falta, e haja igualdade; Como está escrito: O que muito colheu não teve de mais; e o que pouco, não teve de menos. Além da prontidão de vontade dos servos de Deus, isso deveria se manifestar nas suas obras, Paulo não exigia o que não tinham e quem tinha muito era para ajuda do próximo e para si mesmo e o que pouco tinha não deveria se entristecer, pois tinha sua medida.

    (2Co 9.5-12) “Portanto, tive por coisa necessária exortar estes irmãos, para que primeiro fossem ter convosco, e preparassem de antemão a vossa bênção, já antes anunciada, para que esteja pronta como bênção, e não como avareza. E digo isto: Que o que semeia pouco, pouco também ceifará; e o que semeia em abundância, em abundância ceifará. Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria. E Deus é poderoso para fazer abundar em vós toda a graça, a fim de que tendo sempre, em tudo, toda a suficiência, abundeis em toda a boa obra; Conforme está escrito: Espalhou, deu aos pobres; a sua justiça permanece para sempre. Ora, aquele que dá a semente ao que semeia, também vos dê pão para comer, e multiplique a vossa sementeira, e aumente os frutos da vossa justiça; Para que em tudo enriqueçais para toda a beneficência, a qual faz que por nós se dêem graças a Deus. Porque a administração deste serviço, não só supre as necessidades dos santos, mas também é abundante em muitas graças, que se dão a Deus. Paulo está aqui mostrando aos Coríntios de antemão que não deveriam ser AVARENTOS! Todos os cristãos tem obrigação de ajudar a igreja e devem fazer isso com alegria, com fé, de coração, não como o povo de Israel que levava ao templo por sua decadência espiritual animal coxo, sego e manco. Deveria ser feito com alegria e de coração e mostra ainda Paulo que o que semeia pouco, pouco recebe e o que muito semeia, muito recebe e como tratado no texto acima, não é uma negociata com Deus, mas demonstração de amor, fé e obediência e isso trará as bênçãos ao semeador. O povo tinha que contribuir conforme sua prosperidade, conforme aquilo que recebeu de Deus (2Co 16.2). Se temos que contribuir com frequência, com amor, conforme nossa prosperidade, logo estamos falando do dízimo. Podemos não chamar palavra DÍZIMO, mas se trata da mesma referência ao Antigo Testamento. Antes a Lei obrigava agora a Graça pede que se faça com generosidade, alegria e proporcionalidade! Quem ganha mais da mais e quem ganha menos dá menos, mas todos DEVEM contribuir segundo os três princípios ensinados por Paulo “Dar com amor, generosamente e segundo sua prosperidade”.

    Se quisermos um referencial temos o antigo testamento, que é 10%, mas ninguém será amaldiçoado se não der os 10%, mas será cobrado por Deus se for avarento, reter a semente que como a própria palavra diz que é Deus quem dá essa semente, e se a semente não é plantada na terra, logo não pode haver colheita. Não der conforme sua prosperidade, pois muitas pessoas que me atacaram aqui brutalmente, sendo cristãos insensíveis, mais parecidos com os fariseus que condenaram Jesus, recebem R$3.000,00, R$4.000,00 e ofertam na igreja R$ 50,00, R$ 100,00 e acham que muito fazem e chamam os dizimistas de burros, os pastores de ladrões e mercenários. Claro que existe isso e muitos se beneficiarão disso sobre a fé do povo, mas não é isso meu foco nesse estudo. Todo Pastor é digno de salário no trabalho Cristão (1Tm 5.8) “Os presbíteros que governam bem sejam estimados por dignos de duplicada honra, principalmente os que trabalham na palavra e na doutrina”. Dupla honra ou dobrado honorários.

    Queridos, não chamem de dízimo, mas ele é um referencial nosso e com segurança digo que o Cristão deve contribuir muito mais do que 10%, pois no NT as referências mostram que os Cristãos davam muito mais que isso. Eu continuo contribuindo com todo amor os 10%, mas chamo de oferta, conforme nos ensina o Novo Testamento! Aqueles que muito condenaram o dízimo e ofertam migalhas a obra de Deus e acham que muito fazem, não dizimem, literalmente como está escrito na Lei e era atribuído aos Judeus e ficou pra trás na Velha aliança, mas agora Jesus prova os corações dos homens, pois demanda da sua vontade dar com Alegria, Generosidade e Proporcionalidade do que ganha. Como disse lá no princípio, eu defendia o dízimo e muito estudei para chegar nessa conclusão do estudo e no fim reconheço que errei em defender a LETRA do dízimo, mas termino com o mesmo coração limpo e alegre, pois essa liberdade de Cristo não mudou a intenção de meu coração, continuo contribuindo com os 10% como oferta e acho que deveria mais! Algumas pessoas jamais vão se desprender da Avareza, vão achar todas as formas e subterfúgios para burlar a lei de Deus, não podem compreender e nem vão abrir seus corações para isso! Mais do que qualquer dinheiro, existe os Princípios de Deus que não podem ser quebrados, o mesmo princípio antes e hoje se fundem, um pela Lei da obediência e a outra obediência pela Graça, uma vez corrompido e endurecido o coração, existirão milhares de formas de não cumprir as palavras do Senhor. Jesus abençoe a todos.

    • “Bandido invade Igreja Universal e assalta 15 pessoas em Campo Grande

      Por volta das 11h deste domingo (15), um homem armado fez arrastão na Igreja Universal do Reino de Deus, na Vila Progresso, em Campo Grande.

      De acordo com o boletim de ocorrência, ele foi até a cozinha, mostrou que estava com uma pistola e mandou as vítimas, cerca de 15 pessoas, colocarem os pertences dentro de uma mochila. O ladrão ordenou que todos permanecessem dentro da igreja, caso contrário, ele iria atirar.”

      FONTE: correio do estado (15/06/2014)

      Essa noticia é mais que suficiente para comprovar a contradição do falso ensino do dízimo na religião evangélica… diz-se que quem dá dízimo lá, repreende o devorador, e fica rico, “bençãos sem medida”, mas um ladrão (devorador) assaltou 15 membros (dizimistas) em plena iurd (a “ca$a do te$ouro”).

      Até agora nenhum defensor de dízimo respondeu essa contradição, preferem fugir do assunto…

  11. O CLAMANDO, DESESPERADO PELO POVO ESTAR CONHECENDO A FARSA QUE É O DÍZIMO ENSINADO E EXIGIDO PELA RELIGIÃO EVANGÉLICA, ESTÁ COM MEDO DE TER QUE TRABALHAR…

    AGORA, PARA TRISTEZA E REVOLTA DELE, VAMOS POR EM PERSPECTIVA OS PRINCIPAIS PONTOS DO SEU HERÉTICO TEXTO EM FAVOR DESSA PRÁTICA ABUSIVA QUE É O DÍZIMO:

    _________________________________________________________________________

    1 – clamando diz: “Se Jesus sabia que o Dízimo, por exemplo, seria alguns dias mais tarde abolido com sua obra, por que ele não deu diretrizes para seus discípulos? Pois se ele não exigiu o Dízimo de sua Igreja, e nem assim seus discípulos-apóstolos, ELES também não proibiram a sua prática. Portanto, não se constrói uma Doutrina ( a abolição do Dízimo) no silêncio das Escrituras do Novo Testamento, ainda que por inferência.”

    resposta: Se Jesus não aboliu o dízimo alguns dias antes de Seu sacrifício, então porque Ele não aboliu a circuncisão alguns dias antes também??? Só por essa pergunta, o argumento do texto copiado do clamando já fica ineficaz. Jesus não falou contra o dízimo, pois enquanto Ele vivia fisicamente entre nós, estava debaixo da lei de moisés (gálatas 4:4) e tinha de cumpri-la, pois veio para cumpri-la. (mateus 5:17). O dízimo era mandamento da lei de moisés e Jesus não poderia ser contra o dízimo enquanto não fizesse o Sacrifício na Cruz… da mesma forma Jesus não aboliu a circuncisão, não aboliu o sábado enquanto o Seu sacrifício ainda não havia sido realizado na cruz para abolir toda a lei de moisés:

    ” tendo cancelado o escrito de dívida, que era contra nós e que constava de ordenanças, o qual nos era prejudicial, removeu-o inteiramente, encravando-o na cruz;” (colossenses 2:14)

    “Porque o fim da lei é Cristo, para justiça de todo aquele que crê.” (Romanos 10:4)

    E sobre a alegação de que “não se constrói uma Doutrina ( a abolição do Dízimo) no silêncio das Escrituras do Novo Testamento, ainda que por inferência.”

    Curioso que o apóstolo Paulo diz categoricamente que: “Vocês sabem que não deixei de pregar a vocês nada que fosse proveitoso, mas ensinei tudo publicamente e de casa em casa…Portanto, eu declaro hoje que estou inocente do sangue de todos. Pois não deixei de proclamar a vocês toda a vontade de Deus.” (atos 20:20 e 26-27)

    Se Paulo afirma que tudo que era proveitoso, e toda a vontade de Deus ele, Paulo havia ensinado, e que por isso estava inocente do sangue de todos, porque ele jamais menciona o dízimo em suas epístolas? claramente vemos que o dízimo portanto não tem nada a ver com o mandamento de Deus para os Cristãos.

    _________________________________________________________________________

    2 – clamando diz: “Quer dizer que há base Bíblica no Novo Testamento para a prática do Dízimo? Sim! E não só no NT, mas também no próprio AT, e melhor, fora dos ditames da Lei de Moisés! Vejamos:E os que dentre os filhos descendentes de Levi receberam o sacerdócio têm ORDEM, com base na Lei de Moisés, para tomar de seus irmãos, o povo de Israel, o Dízimo, ainda que eles tenham saído dos lombos de Abraão. Mas, Melquisedeque, cuja genealogia não foi contada entre os sacerdotes levitas, tomou o dízimo de Abraão, e abençoou o que tinha as promessas… Neste mundo, pois, tomam dízimos homens que morrem; mas Melquisedeque, tomou o dízimo de Abraão, porém, não temos o relato de sua morte. Isto quer dizer que ele Vive! E assim, por meio de Abraão, até os descendentes de Levi, que recebe dízimos do povo, pagou também o dízimo a Melquisedeque! (Hebreus 7.4-9).”

    resposta: Em primeiro lugar, cabe uma observação que passa despercebido a imensa maioria dos leigos evangélicos… no novo testamento, realmente o unico lugar que há menção de dízimo é na epístolas aos hebreus… nenhum outro livro do novo testamento trata desse assunto, de atos até apocalipse, a não ser a epístola de hebreus…

    E porque somente a epístola de hebreus no novo testamento menciona o dízimo? porque somente os hebreus (judeus), tinham o mandamento de dizimar… o autor das demais epístolas jamais menciona o assunto dízimo porque os habitantes dessas localidades não eram judeus em sua maioria (romanos, tessalonissenses, efésios, coríntios, filipenses etc… ) e não tinham o hábito de dar o dízimo de suas colheitas e animais. Se o dízimo fosse mandamento cristão, porque nessas demais epístolas Paulo e demais apóstolos nunca mencionam sequer o dízimo? o que prova que dízimo não tem nada a ver com mandamento do cristianismo.

    Retornando agora especificamente ao livro de hebreus, que foi uma epístola endereçada diretamente aos judeus, há a menção de dízimo no capítulo 7, mas trata-se apenas de uma menção, e não ordenança de que se de dízimo. Infelizmente, os que querem fundamentar a heresia de dízimo no novo testamento pegam somente o versículo de hebreus 7:8, ou quando muito utilizam hebreus 7 do versículo 4 ao 9… (caso do clamando), mas porque os defensores de dízimo não convidam os incautos a lerem TODO O CAPITULO 7 DE HEBREUS? vamos agora reproduzir os textos omitidos, a partir do versículo 10:

    “Porque aquele ainda não tinha sido gerado por seu pai, quando Melquisedeque saiu ao encontro deste.Se, portanto, a perfeição houvera sido mediante o sacerdócio levítico (pois nele baseado o povo recebeu a lei), que necessidade haveria ainda de que se levantasse outro sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque, e que não fosse contado segundo a ordem de Arão?Pois, quando se muda o sacerdócio, necessariamente há também mudança de lei.Porque aquele de quem são ditas estas coisas pertence a outra tribo, da qual ninguém prestou serviço ao altar;pois é evidente que nosso Senhor procedeu de Judá, tribo à qual Moisés nunca atribuiu sacerdotes.E isto é ainda muito mais evidente, quando, à semelhança de Melquisedeque, se levanta outro sacerdote,constituído não conforme a lei de mandamento carnal, mas segundo o poder de vida indissolúvel.Porquanto se testifica: Tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque.Portanto, por um lado, se revoga a anterior ordenança, por causa de sua fraqueza e inutilidade” (hebreus 7:10-18)

    E porque os defensores de dízimo no NT só querem que vc leia até o versículo 9 de hebreus 7? porque quando continuamos a leitura vemos que o dízimo, assim como toda a lei de moisés foi abolida, pois o sacerdócio de Cristo é superior ao dos sacerdotes levitas, que sobreviviam dos dízimos, que sempre foram alimentos, e não dinheiro. Jesus não precisa de alimentos físicos, e o alimento dos levitas era o dízimo.

    _________________________________________________________________________

    3 – clamando diz: “Pois quando o cristão Abraão pagou o Dízimo ao sacerdote Melquisedeque (Gênesis 14.20), ele o fez quando ainda não havida sido instituído a Lei de Moisés, ou seja, antes do Dízimo se tornar uma prática obrigatória.”

    Resposta: Não há nenhuma referencia bíblica para afirmar que Abraão era Cristão, visto Jesus Cristo só ter sido revelado a humanidade centenas de anos mais tarde. Abraão não era seguidor de Cristo, para ser classificado como cristão como o clamando quer fazer parecer, distorcendo as escrituras. Essa é apenas mais uma de suas mentiras, da mesma forma quando disse que jacó deu dízimo a um anjo, mas até hoje não conseguiu mostrar isso na bíblia.

    outra coisa que é necessário deixar claro… abraão não era esse “dizimista fiel” que tentam fazer parecer… Abraão deu a décima parte apenas dos despojos que tomou na guerra contra os reis (genesis 14:20) e não de toda a sua riqueza anteriormente acumulada (genesis 13:2)

    “Considerai, pois, como era grande esse a quem Abraão, o patriarca, pagou o dízimo tirado dos melhores despojos.” (hebreus 7:4)

    portanto, biblicamente comprovado que Abraão não dizimou de sua riqueza pessoal como os que deturpam as escrituras com essa mentira do dízimo para cristãos, e sim somente do que tomou na guerra que venceu.

    E sobre dízimo ser anterior a lei por causa de abraão é necessário lembrar que a circuncisão também é anterior a lei de moisés, e ainda por cima, era obrigatória e foi praticada por abraão:

    “”De sua parte”, disse Deus a Abraão, “guarde a minha ali­ança, tanto você como os seus futuros descendentes.Es­ta é a minha alian­ça com você e com os seus descendentes, aliança que terá que ser guardada: Todos os do sexo masculino entre vocês serão circun­cidados na carne.” (genesis 17:9-10)

    Agora fica evidente mais uma contradição evangélica… Anteriormente a lei de moisés Abraão deu dízimo tirado dos despojos por livre vontade, e por isso a religião evangélica diz que o dízimo é obrigatório, mas a circuncisão que Abraão fez antes da lei de moisés e era obrigatória, ordenada por Deus, por outro lado, a religião evangélica diz que não precisa ser observada…

    Contradição… a gente vê na religião evangélica!

    _________________________________________________________________________

    4 – clamando diz: ” Jesus pagou voluntariamente o imposto do Templo de Jerusalém e apoio o imposto devido à César…”

    resposta: Gostaria de saber aonde na bíblia vc viu Jesus pagando imposto de templo de Jerusalém, pois não tenho conhecimento de tal fato. Jesus por outro lado, não ficou só no “apoio” ao imposto devido a césar como vc alega… Ele efetivamente pagou o imposto de césar, dando exemplo:

    “Tendo eles chegado a Cafarnaum, dirigiram-se a Pedro os que cobravam o imposto das duas dracmas e perguntaram: Não paga o vosso Mestre as duas dracmas?Sim, respondeu ele. Ao entrar Pedro em casa, Jesus se lhe antecipou, dizendo: Simão, que te parece? De quem cobram os reis da terra impostos ou tributo: dos seus filhos ou dos estranhos?Respondendo Pedro: Dos estranhos, Jesus lhe disse: Logo, estão isentos os filhos.Mas, para que não os escandalizemos, vai ao mar, lança o anzol, e o primeiro peixe que fisgar, tira-o; e, abrindo-lhe a boca, acharás um estáter. Toma-o e entrega-lhes por mim e por ti.” (mateus 17:24-27)

    _________________________________________________________________________

    5 – clamando diz: “sabendo ainda que não há nenhum texto em toda a Bíblia que proíba a prática do Dízimo, porquê então você (ou eu) não DEVEMOS pagar o dízimo? Porque somos MELHORES do que eles? Pense nisso!”

    resposta: realmente não há texto na bíblia que se proiba o pagamento de dízimo, mas aonde o dízimo é pago em dinheiro, visto o dízimo sempre estar relacionado a alimentos, e não em dinheiro, que já existia naquela época? essa é uma questão que já põe a farsa do dízimo em dinheiro em contradição, a segunda é que se não há proibição, da mesma forma não há obrigação, e ninguém perderá a salvação por não se submeter a esse ensino distorcido acerca do dízimo da lei de moisés.

    E aonde somos melhores dos que os que estavam debaixo da lei de moisés, que tinham por ordenança o pagamento do dízimo das colheitas e animais? pois na nova aliança em Cristo, somos superiores:

    “Em verdade vos digo: entre os nascidos de mulher, ninguém apareceu maior do que João Batista; mas o menor no reino dos céus é maior do que ele.” (mateus 11:11)

    Ou seja, mesmo joão batista, homem exemplar, mas que estava debaixo da velha aliança, é considerado menor do que o menor que está debaixo da nova aliança em Cristo, ou seja, nós cristãos.

    A nova aliança (novo testamento), é superior a velha, que exigia guarda dos sábados, o não consumo de carne de porco e pagamento dos dízimos das colheitas e animais, mas em Cristo Jesus não temos que observar os mandamentos da lei de moisés.

    pensei nisso, e conclui que as suas alegações clamando, não resistem a um exame mais atento das escrituras, sinto muito, mas cada vez mais pessoas estão descobrindo a verdade sobre a farsa do dízimo evangélico, e portanto, sugiro que vc comece a procurar um emprego, pois é biblico:

    “Porque, quando ainda convosco, vos ordenamos isto: se alguém não quer trabalhar, também não coma.” (2Tessalonicenses 3:10)

    biblicamente comprovado: “dízimo, a maior mentira da religião evangélica”

  12. CHEGA DE FUGIR E FALE PARA TODOS COMO FOI DESMASCARADO
    josecarvalho disse: 19 de julho de 2014 ás 11:56 am
    fugindo deu seu gritinho de derrota anti – Cristo e levantou poeira …3…2….1.. tssssss
    Comentar
    josecarvalho disse: 19 de julho de 2014 ás 12:05 pm
    NÃO RESPONDEU, MAS UMA VEZ FUGIU, O GRANDE SABIO QUE CAMINHA A PASSOS LARGOS PARA O LAGO DE FOGO, PERDEU AS ESTRIBEIRAS MENTE MUDA DE ASSUNTO, E NÃO DIZ COMO DEVERIA FUNCIONAR, OU COMO ELE VE A IGREJA DE JESUS. É APENAS UM DOIDO.
    A doutrina do dízimo é inaceitável para aqueles que ainda não tiveram uma experiência pessoal com Jesus Cristo. Isto porque não foram ainda marcados pela consciência da causa de Deus nem pela prioridade do Seu Reino.
    No Novo Testamento a palavra DÍZIMO aparece 9 vezes e ligadas a duas situações:

    1) Mt 23.23 = Partindo dos lábios de Jesus em relação aos fariseus. Jesus aqui reafirma a necessidade do dízimo, ao mesmo tempo que denuncia sua prática como demonstração de piedade exterior (Lc 18.12) – “Jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo quanto ganho.” Também Jesus denuncia a prática do dízimo como substituição de valores do Reino tais quais: justiça, misericórdia e fé (Lc 11.42).

    2) Hb 7. 1-10 = Eis as lições desse texto: a) O Pai da fé deu dízimo de tudo – v. 2; b) O pai da fé deu o dízimo do melhor – v. 4; c) A entrega dos dízimos se deu não por pressão da lei, uma vez que o povo israelita ainda não existia e, portanto, muito menos a lei judaica – v. 6; d) Hebreus nos faz perceber e reconhecer a superioridade do valor do dízimo que é dado a Cristo (imortal) em relação ao dado aos sacerdotes (mortais) – v. 8; e) O autor destaca que os que administram os dízimos também devem ser dizimistas – v. 9.
    Ser ou não ser dizimista é uma questão de acreditarmos na causa que abraçamos, na “pérola que encontramos.”
    Hoje muitos crentes não são fiéis a Deus na entrega dos dízimos. Para justificar esta atitude criam vários justificativas e desculpas. Se dependessem deles a igreja fecharia as portas. Não existiria templos, nem pastores, nem missionários, nem bíblias distribuídas, nem assistência social.
    Eis as justificativas clássicas dos não-dizimistas:

    I. JUSTIFICATIVA TEOLÓGICA
    Ah, eu não sou dizimista, porque DÍZIMO é da lei. E eu não estou debaixo da lei, mas sim da graça.
    Sim! O dízimo é da lei, é antes da lei e é depois da lei. Ele foi sancionado por Cristo. Se é a graça que domina a nossa vida, porque ficamos sempre aquém da lei? Será que a graça não nos motiva a ir além da lei?
    Veja: a lei dizia: Não matarás = EU PORÉM VOS DIGO AQUELE QUE ODIAR É RÉU DE JUÍZO
    a lei dizia: Não adulterarás = EU PORÉM VOS DIGO QUALQUER QUE OLHAR COM INTENÇÃO IMPURA…
    a lei dizia: Olho por olho, dente por dente = EU PORÉM VOS DIGO: SE ALGUÉM TE FERIR A FACE DIREITA, DÁ-LHE TAMBÉM A ESQUERDA.
    A graça vai além da lei: porque só nesta questão do dízimo, ela ficaria aquém da lei? Esta, portanto, é uma justificativa infundada.
    Mt 23.23 = justiça, misericórdia e fé também são da lei. Se você está desobrigado em relação ao dízimo por ser da lei, então você também está em relação a estas virtudes.

    II. JUSTIFICATIVA SENTIMENTAL
    Muitos dizem: A bíblia diz em II Co 9.7 “Cada um contribua segundo tiver proposto no coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama a quem dá com alegria” = espontânea e com alegria.
    Só que este texto não fala de dízimo e sim de oferta. Dízimo é dívida. Não pagar dízimo é roubar de Deus.
    Perguntamos também: O que estará acontecendo em nosso coração que não permite que não tenhamos alegria em dizimar? Em sustentar a Causa que abraçamos e defendemos?

    III. JUSTIFICATIVA FINANCEIRA
    “O que eu ganho não sobra ou mal dá para o meu sustento.
    1) O dízimo não é sobra = Dízimo é primícias. “Honra ao Senhor com as primícias da tua renda.” Deus não é Deus de sobras, de restos. Ele exige o primeiro e o melhor.
    2) Contribua conforme a tua renda para que a tua renda não seja conforme a tua contribuição = Deus é fiel. Ele jamais fez uma exigência que não pudéssemos cumprir. Ele disse que abriria as janelas dos céus e nos daria bênçãos sem medidas se fôssemos fiéis. Ele nos ordenou a fazer prova Dele nesta área. Ele promete abrir as janelas do céu! Ele promete repreender o devorador por nossa causa.
    3) Se não formos fiéis, Deus não deixa sobrar = Ageu diz que o infiel recebe salário e o coloca num saco furado. Vaza tudo. Foge entre os dedos. Quando somos infiéis fechamos as janelas dos céu com as nossas próprias mãos e espalhamos o devorador sobre os nossos próprios bens.

    IV. JUSTIFICATIVA ASSISTENCIAL
    “Prefiro dar meu dízimo aos pobres. Prefiro eu mesmo administrar meu dízimo.
    “ A Bíblia não nos autoriza a administrar por nossa conta os dízimos que são do Senhor. O dízimo não é nosso. Ele não nos pertence. Não temos o direito nem a permissão nem para retê-lo nem para administrá-lo.
    A ordem é: TRAZEI TODOS OS DÍZIMOS À CASA DO TESOURO PARA QUE HAJA MANTIMENTO NA MINHA CASA. A casa do Tesouro é a congregação onde assistimos e somos alimentados.
    Mas será que damos realmente os “nossos” dízimos aos pobres? Com que regularidade? Será uma boa atitude fazer caridade com a parte que não nos pertence?

    V. JUSTIFICATIVA POLÍTICA
    “Eu não entrego mais os meus dízimos, porque eles não estão sendo bem administrados.”
    Não cabe a nós determinar e administrar do nosso jeito o dízimo do Senhor que entregamos. Se os dízimos não estão sendo bem administrados, os administradores darão conta a Deus. Não cabe a nós julgá-los mas sim Deus é quem julga. Cabe a nós sermos fiéis.
    Não será também que esta atitude seja aquela do menino briguento, dono da bola, que a coloca debaixo do braço sempre que as coisas não ocorrem do seu jeito?
    Deus mandou que eu trouxesse os dízimos, mas não me nomeou fiscal do dízimo.

    VI. JUSTIFICATIVA MÍOPE
    “A igreja é rica e não precisa do meu dízimo.”
    Temos conhecimento das necessidades da igreja? Temos visão das possibilidades de investimento em prol do avanço da obra? Estamos com essa visão míope, estrábica, amarrando o avanço da obra de Deus, limitando a expansão do Evangelho?
    AINDA, não entregamos o dízimo para a igreja. O dízimo não é da igreja. É DO SENHOR. Entregamo-lo ao Deus que é dono de todo ouro e de toda prata. Ele é rico. Ele não precisa de nada, mas exige fidelidade. Essa desculpa é a máscara da infidelidade.

    VII. JUSTIFICATIVA CONTÁBIL
    “Não tenho salário fixo e não sei o quanto ganho.”
    Será que admitimos que somos maus administradores dos nossos recursos? Como sabemos se o nosso dinheiro dará para cobrir as despesas de casa no final do mês?
    Não sabendo o valor exato do salário, será que o nosso dízimo é maior ou menor do que a estimativa? Porque ficamos sempre aquém da estimativa? Será auto-proteção? Será desinteresse?

    VIII. JUSTIFICATIVA ECLESIOLÓGICA
    “Não sou membro da igreja”
    Acreditamos mesmo que os nossos deveres de cristãos iniciam-se com o Batismo e a Profissão de Fé ou com a inclusão do nosso nome num rol de membros?
    Não será incoerência defendermos que os privilégios começam quando aceitamos a Cristo: (o perdão, a vida eterna) e os deveres só depois que nos tornamos membros da igreja? Somos menos responsáveis pelo crescimento do Reino de Deus só porque não somos membros da igreja?

    CONCLUSÃO
    É hora de abandonarmos nossas evasivas. É hora de darmos um basta às nossas desculpas infundadas. É hora de pararmos de tentar enganar a nós mesmos e convencer a Deus com as nossas justificativas.
    É hora de sermos fiéis ao Deus fiel. É hora de sabermos que tudo é de Deus: nossa casa, nosso carro, nossas roupas, nossas jóias, nossos bens, nossa vida, nossa saúde, nossa família. TUDO É DELE. Somos apenas mordomos, administradores. Mordomos e não donos. Deus quer de nós obediência e não desculpas. Fidelidade e não evasivas.
    Que atitude vamos tomar? Nosso coração está onde está o nosso tesouro. Se buscarmos em primeiro lugar o Reino de Deus, não vamos ter problemas com o dízimo. Amém.

    • O CLAMANDO, DESESPERADO PELO POVO ESTAR CONHECENDO A FARSA QUE É O DÍZIMO ENSINADO E EXIGIDO PELA RELIGIÃO EVANGÉLICA, ESTÁ COM MEDO DE TER QUE TRABALHAR…

      AGORA, PARA TRISTEZA E REVOLTA DELE, VAMOS POR EM PERSPECTIVA OS PRINCIPAIS PONTOS DO SEU HERÉTICO TEXTO EM FAVOR DESSA PRÁTICA ABUSIVA QUE É O DÍZIMO:

      _________________________________________________________________________

      1 – clamando diz: “Se Jesus sabia que o Dízimo, por exemplo, seria alguns dias mais tarde abolido com sua obra, por que ele não deu diretrizes para seus discípulos? Pois se ele não exigiu o Dízimo de sua Igreja, e nem assim seus discípulos-apóstolos, ELES também não proibiram a sua prática. Portanto, não se constrói uma Doutrina ( a abolição do Dízimo) no silêncio das Escrituras do Novo Testamento, ainda que por inferência.”

      resposta: Se Jesus não aboliu o dízimo alguns dias antes de Seu sacrifício, então porque Ele não aboliu a circuncisão alguns dias antes também??? Só por essa pergunta, o argumento do texto copiado do clamando já fica ineficaz. Jesus não falou contra o dízimo, pois enquanto Ele vivia fisicamente entre nós, estava debaixo da lei de moisés (gálatas 4:4) e tinha de cumpri-la, pois veio para cumpri-la. (mateus 5:17). O dízimo era mandamento da lei de moisés e Jesus não poderia ser contra o dízimo enquanto não fizesse o Sacrifício na Cruz… da mesma forma Jesus não aboliu a circuncisão, não aboliu o sábado enquanto o Seu sacrifício ainda não havia sido realizado na cruz para abolir toda a lei de moisés:

      ” tendo cancelado o escrito de dívida, que era contra nós e que constava de ordenanças, o qual nos era prejudicial, removeu-o inteiramente, encravando-o na cruz;” (colossenses 2:14)

      “Porque o fim da lei é Cristo, para justiça de todo aquele que crê.” (Romanos 10:4)

      E sobre a alegação de que “não se constrói uma Doutrina ( a abolição do Dízimo) no silêncio das Escrituras do Novo Testamento, ainda que por inferência.”

      Curioso que o apóstolo Paulo diz categoricamente que: “Vocês sabem que não deixei de pregar a vocês nada que fosse proveitoso, mas ensinei tudo publicamente e de casa em casa…Portanto, eu declaro hoje que estou inocente do sangue de todos. Pois não deixei de proclamar a vocês toda a vontade de Deus.” (atos 20:20 e 26-27)

      Se Paulo afirma que tudo que era proveitoso, e toda a vontade de Deus ele, Paulo havia ensinado, e que por isso estava inocente do sangue de todos, porque ele jamais menciona o dízimo em suas epístolas? claramente vemos que o dízimo portanto não tem nada a ver com o mandamento de Deus para os Cristãos.

      _________________________________________________________________________

      2 – clamando diz: “Quer dizer que há base Bíblica no Novo Testamento para a prática do Dízimo? Sim! E não só no NT, mas também no próprio AT, e melhor, fora dos ditames da Lei de Moisés! Vejamos:E os que dentre os filhos descendentes de Levi receberam o sacerdócio têm ORDEM, com base na Lei de Moisés, para tomar de seus irmãos, o povo de Israel, o Dízimo, ainda que eles tenham saído dos lombos de Abraão. Mas, Melquisedeque, cuja genealogia não foi contada entre os sacerdotes levitas, tomou o dízimo de Abraão, e abençoou o que tinha as promessas… Neste mundo, pois, tomam dízimos homens que morrem; mas Melquisedeque, tomou o dízimo de Abraão, porém, não temos o relato de sua morte. Isto quer dizer que ele Vive! E assim, por meio de Abraão, até os descendentes de Levi, que recebe dízimos do povo, pagou também o dízimo a Melquisedeque! (Hebreus 7.4-9).”

      resposta: Em primeiro lugar, cabe uma observação que passa despercebido a imensa maioria dos leigos evangélicos… no novo testamento, realmente o unico lugar que há menção de dízimo é na epístolas aos hebreus… nenhum outro livro do novo testamento trata desse assunto, de atos até apocalipse, a não ser a epístola de hebreus…

      E porque somente a epístola de hebreus no novo testamento menciona o dízimo? porque somente os hebreus (judeus), tinham o mandamento de dizimar… o autor das demais epístolas jamais menciona o assunto dízimo porque os habitantes dessas localidades não eram judeus em sua maioria (romanos, tessalonissenses, efésios, coríntios, filipenses etc… ) e não tinham o hábito de dar o dízimo de suas colheitas e animais. Se o dízimo fosse mandamento cristão, porque nessas demais epístolas Paulo e demais apóstolos nunca mencionam sequer o dízimo? o que prova que dízimo não tem nada a ver com mandamento do cristianismo.

      Retornando agora especificamente ao livro de hebreus, que foi uma epístola endereçada diretamente aos judeus, há a menção de dízimo no capítulo 7, mas trata-se apenas de uma menção, e não ordenança de que se de dízimo. Infelizmente, os que querem fundamentar a heresia de dízimo no novo testamento pegam somente o versículo de hebreus 7:8, ou quando muito utilizam hebreus 7 do versículo 4 ao 9… (caso do clamando), mas porque os defensores de dízimo não convidam os incautos a lerem TODO O CAPITULO 7 DE HEBREUS? vamos agora reproduzir os textos omitidos, a partir do versículo 10:

      “Porque aquele ainda não tinha sido gerado por seu pai, quando Melquisedeque saiu ao encontro deste.Se, portanto, a perfeição houvera sido mediante o sacerdócio levítico (pois nele baseado o povo recebeu a lei), que necessidade haveria ainda de que se levantasse outro sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque, e que não fosse contado segundo a ordem de Arão?Pois, quando se muda o sacerdócio, necessariamente há também mudança de lei.Porque aquele de quem são ditas estas coisas pertence a outra tribo, da qual ninguém prestou serviço ao altar;pois é evidente que nosso Senhor procedeu de Judá, tribo à qual Moisés nunca atribuiu sacerdotes.E isto é ainda muito mais evidente, quando, à semelhança de Melquisedeque, se levanta outro sacerdote,constituído não conforme a lei de mandamento carnal, mas segundo o poder de vida indissolúvel.Porquanto se testifica: Tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque.Portanto, por um lado, se revoga a anterior ordenança, por causa de sua fraqueza e inutilidade” (hebreus 7:10-18)

      E porque os defensores de dízimo no NT só querem que vc leia até o versículo 9 de hebreus 7? porque quando continuamos a leitura vemos que o dízimo, assim como toda a lei de moisés foi abolida, pois o sacerdócio de Cristo é superior ao dos sacerdotes levitas, que sobreviviam dos dízimos, que sempre foram alimentos, e não dinheiro. Jesus não precisa de alimentos físicos, e o alimento dos levitas era o dízimo.

      _________________________________________________________________________

      3 – clamando diz: “Pois quando o cristão Abraão pagou o Dízimo ao sacerdote Melquisedeque (Gênesis 14.20), ele o fez quando ainda não havida sido instituído a Lei de Moisés, ou seja, antes do Dízimo se tornar uma prática obrigatória.”

      Resposta: Não há nenhuma referencia bíblica para afirmar que Abraão era Cristão, visto Jesus Cristo só ter sido revelado a humanidade centenas de anos mais tarde. Abraão não era seguidor de Cristo, para ser classificado como cristão como o clamando quer fazer parecer, distorcendo as escrituras. Essa é apenas mais uma de suas mentiras, da mesma forma quando disse que jacó deu dízimo a um anjo, mas até hoje não conseguiu mostrar isso na bíblia.

      outra coisa que é necessário deixar claro… abraão não era esse “dizimista fiel” que tentam fazer parecer… Abraão deu a décima parte apenas dos despojos que tomou na guerra contra os reis (genesis 14:20) e não de toda a sua riqueza anteriormente acumulada (genesis 13:2)

      “Considerai, pois, como era grande esse a quem Abraão, o patriarca, pagou o dízimo tirado dos melhores despojos.” (hebreus 7:4)

      portanto, biblicamente comprovado que Abraão não dizimou de sua riqueza pessoal como os que deturpam as escrituras com essa mentira do dízimo para cristãos, e sim somente do que tomou na guerra que venceu.

      E sobre dízimo ser anterior a lei por causa de abraão é necessário lembrar que a circuncisão também é anterior a lei de moisés, e ainda por cima, era obrigatória e foi praticada por abraão:

      “”De sua parte”, disse Deus a Abraão, “guarde a minha ali­ança, tanto você como os seus futuros descendentes.Es­ta é a minha alian­ça com você e com os seus descendentes, aliança que terá que ser guardada: Todos os do sexo masculino entre vocês serão circun­cidados na carne.” (genesis 17:9-10)

      Agora fica evidente mais uma contradição evangélica… Anteriormente a lei de moisés Abraão deu dízimo tirado dos despojos por livre vontade, e por isso a religião evangélica diz que o dízimo é obrigatório, mas a circuncisão que Abraão fez antes da lei de moisés e era obrigatória, ordenada por Deus, por outro lado, a religião evangélica diz que não precisa ser observada…

      Contradição… a gente vê na religião evangélica!

      _________________________________________________________________________

      4 – clamando diz: ” Jesus pagou voluntariamente o imposto do Templo de Jerusalém e apoio o imposto devido à César…”

      resposta: Gostaria de saber aonde na bíblia vc viu Jesus pagando imposto de templo de Jerusalém, pois não tenho conhecimento de tal fato. Jesus por outro lado, não ficou só no “apoio” ao imposto devido a césar como vc alega… Ele efetivamente pagou o imposto de césar, dando exemplo:

      “Tendo eles chegado a Cafarnaum, dirigiram-se a Pedro os que cobravam o imposto das duas dracmas e perguntaram: Não paga o vosso Mestre as duas dracmas?Sim, respondeu ele. Ao entrar Pedro em casa, Jesus se lhe antecipou, dizendo: Simão, que te parece? De quem cobram os reis da terra impostos ou tributo: dos seus filhos ou dos estranhos?Respondendo Pedro: Dos estranhos, Jesus lhe disse: Logo, estão isentos os filhos.Mas, para que não os escandalizemos, vai ao mar, lança o anzol, e o primeiro peixe que fisgar, tira-o; e, abrindo-lhe a boca, acharás um estáter. Toma-o e entrega-lhes por mim e por ti.” (mateus 17:24-27)

      _________________________________________________________________________

      5 – clamando diz: “sabendo ainda que não há nenhum texto em toda a Bíblia que proíba a prática do Dízimo, porquê então você (ou eu) não DEVEMOS pagar o dízimo? Porque somos MELHORES do que eles? Pense nisso!”

      resposta: realmente não há texto na bíblia que se proiba o pagamento de dízimo, mas aonde o dízimo é pago em dinheiro, visto o dízimo sempre estar relacionado a alimentos, e não em dinheiro, que já existia naquela época? essa é uma questão que já põe a farsa do dízimo em dinheiro em contradição, a segunda é que se não há proibição, da mesma forma não há obrigação, e ninguém perderá a salvação por não se submeter a esse ensino distorcido acerca do dízimo da lei de moisés.

      E aonde somos melhores dos que os que estavam debaixo da lei de moisés, que tinham por ordenança o pagamento do dízimo das colheitas e animais? pois na nova aliança em Cristo, somos superiores:

      “Em verdade vos digo: entre os nascidos de mulher, ninguém apareceu maior do que João Batista; mas o menor no reino dos céus é maior do que ele.” (mateus 11:11)

      Ou seja, mesmo joão batista, homem exemplar, mas que estava debaixo da velha aliança, é considerado menor do que o menor que está debaixo da nova aliança em Cristo, ou seja, nós cristãos.

      A nova aliança (novo testamento), é superior a velha, que exigia guarda dos sábados, o não consumo de carne de porco e pagamento dos dízimos das colheitas e animais, mas em Cristo Jesus não temos que observar os mandamentos da lei de moisés.

      pensei nisso, e conclui que as suas alegações clamando, não resistem a um exame mais atento das escrituras, sinto muito, mas cada vez mais pessoas estão descobrindo a verdade sobre a farsa do dízimo evangélico, e portanto, sugiro que vc comece a procurar um emprego, pois é biblico:

      “Porque, quando ainda convosco, vos ordenamos isto: se alguém não quer trabalhar, também não coma.” (2Tessalonicenses 3:10)

      biblicamente comprovado: “dízimo, a maior mentira da religião evangélica”

  13. DEPOIS DE SER DESMASCARADA A MAIOR MENTIRA DA BACTÉRIA PARASITA STARDUST, SOBRE O TRIDÍZIMOI E SEU APÓSTOLO QUE FAZ O INFERNO ESTREMECER DE ALEGRIA…….
    Apenas, para ver se podemos abrir a mente dos incautos, pelo menos levantar uma duvida sobre as heresias que aqui, pregam e satanizam a obra de deus, no intuito de reforçar a fé daqueles, que uma vez iluminados , se tornaram participantes, do ESPIRITO SANTO, E SENTIRAM AS COISAS QUE PROVEM DO CÉU. Posto para ajudar os perdidos stardust e sua legião que orbita em volta da estrela caída, nunca é tarde.
    Há quem já estudou a Teologia Bíblica, e como resultado, deixou de Pagar o Dízimo em sua Comum (Congregação/Igreja local). Alguns, chegaram até a desestimular a prática do Dízimo na vida daqueles que fielmente dizimam; até escreveram artigos ou livros (opúsculos) para DEFENDER O NÃO PAGAMENTO DO DÍZIMO. O resulto: confusão, dor de cabeça para pastores, avareza (que é um tipo terrível de idolatria) estimulada, etc. Portanto, como se Deve Defender a Legítima Prática do Dízimo? Visto que tais proponentes tem dito que o Dízimo foi ABOLIDO como obra da Lei de Moisés? Bem, vamos então desconstruir tal argumento usando a mesma Teologia Bíblica mal interpretada por estes.

    Em primeiro lugar, o argumento usado pelos Apologistas (defensores do não-pagamento do Dízimo) é legítimo até certo ponto: eles dizem que o Dízimo foi instituído como Lei por Deus através de Moisés sobre o Povo de Israel, portanto, para o judeu circuncidado e membro do antigo pacto feito no Sinai, o pagamento do Dízimo era compulsório e obrigatório sob pena de castigo e maldição, como está bem claro em Malaquias três (Último livro do Antigo Pacto)… Estes mesmos proponentes, afirmam também com exatidão que nem Jesus e nem seus Apóstolos em Todo o Novo Testamento obrigou e obriga a Igreja (os cristãos) a pagarem o Dízimo. Outrossim, citam vários textos do Novo Pacto para dizer que a Lei, e muitas coisas relacionadas a ela: como o Dízimo, os sacerdotes, os levitas, o templo físico de Jerusalém, as festas e os dias judaicos. Foram abolidos (cancelados/cumpridos) em Cristo Jesus… E, continuam em suas conclusões: todo este “blá, blá, blá” dos pastores quanto ao pagamento do Dízimo é infundado e desnecessário.

    Em segundo lugar, há muitos escândalos hoje nas Igrejas, no que diz respeito à administração das suas finanças, no qual têm entristecido e desanimado muitos cristãos quanto à continuidade da prática do Dízimo e até das Ofertas em geral.

    E aí? O que devemos fazer? Como reagir a esta situação? Pagar ou não Pagar? Ofertar ou não ofertar? Bem, não se pode Negar que o próprio Jesus e seus Apóstolos eram sustentados por DOAÇÕES, ou seja, eles recebiam ofertas dos que iam entrando no Reino de Deus (Lucas 8.2,3; João12.6; 1Coríntios 9.9-12)… Por outro lado, tanto Jesus e seus Apóstolos nasceram, cresceram e viveram dentro da cultura judaica (no Judaísmo: a religião dos judeus). E isto significa que desde pequenos, eles já haviam aprendido o hábito e a CULTURA do dizimar e de oferta (em forma de sacrifícios) na Casa de Deus: o templo de Jerusalém. Pergunto? Se Jesus sabia que o Dízimo, por exemplo, seria alguns dias mais tarde abolido com sua obra, por que ele não deu diretrizes para seus discípulos? Pois se ele não exigiu o Dízimo de sua Igreja, e nem assim seus discípulos-apóstolos, ELES também não proibiram a sua prática. Portanto, não se constrói uma Doutrina ( a abolição do Dízimo) no silêncio das Escrituras do Novo Testamento, ainda que por inferência.

    Contudo, é completamente legítimo a prática do Dízimo. E sua legitimidade não está alicerçada no argumento do silêncio como está o argumento dos defensores da não-prática. Como assim? Quer dizer que há base Bíblica no Novo Testamento para a prática do Dízimo? Sim! E não só no NT, mas também no próprio AT, e melhor, fora dos ditames da Lei de Moisés! Vejamos:

    E os que dentre os filhos descendentes de Levi receberam o sacerdócio têm ORDEM, com base na Lei de Moisés, para tomar de seus irmãos, o povo de Israel, o Dízimo, ainda que eles tenham saído dos lombos de Abraão. Mas, Melquisedeque, cuja genealogia não foi contada entre os sacerdotes levitas, tomou o dízimo de Abraão, e abençoou o que tinha as promessas… Neste mundo, pois, tomam dízimos homens que morrem; mas Melquisedeque, tomou o dízimo de Abraão, porém, não temos o relato de sua morte. Isto quer dizer que ele Vive! E assim, por meio de Abraão, até os descendentes de Levi, que recebe dízimos do povo, pagou também o dízimo a Melquisedeque! (Hebreus 7.4-9).

    Eis aí a Base Bíblica neotestamentária para a atual prática do dízimo. Pois quando o cristão Abraão pagou o Dízimo ao sacerdote Melquisedeque (Gênesis 14.20), ele o fez quando ainda não havida sido instituído a Lei de Moisés, ou seja, antes do Dízimo se tornar uma prática obrigatória. E segundo a exegese (interpretação) do escritor aos Hebreus, até os sacerdotes Levitas pagaram o Dízimo através de Abraão. Pois bem, se nosso pai na fé (Abraão), e até os sacerdotes da tribo de Levi que deveriam cobrar o Dízimo, pagaram o Dízimo voluntariamente, como Jesus pagou voluntariamente o imposto do Templo de Jerusalém e apoio o imposto devido à César…, sabendo ainda que não há nenhum texto em toda a Bíblia que proíba a prática do Dízimo, porquê então você (ou eu) não DEVEMOS pagar o dízimo? Porque somos MELHORES do que eles? Pense niSSO.

    • O CLAMANDO, DESESPERADO PELO POVO ESTAR CONHECENDO A FARSA QUE É O DÍZIMO ENSINADO E EXIGIDO PELA RELIGIÃO EVANGÉLICA, ESTÁ COM MEDO DE TER QUE TRABALHAR…

      AGORA, PARA TRISTEZA E REVOLTA DELE, VAMOS POR EM PERSPECTIVA OS PRINCIPAIS PONTOS DO SEU HERÉTICO TEXTO EM FAVOR DESSA PRÁTICA ABUSIVA QUE É O DÍZIMO:

      _________________________________________________________________________

      1 – clamando diz: “Se Jesus sabia que o Dízimo, por exemplo, seria alguns dias mais tarde abolido com sua obra, por que ele não deu diretrizes para seus discípulos? Pois se ele não exigiu o Dízimo de sua Igreja, e nem assim seus discípulos-apóstolos, ELES também não proibiram a sua prática. Portanto, não se constrói uma Doutrina ( a abolição do Dízimo) no silêncio das Escrituras do Novo Testamento, ainda que por inferência.”

      resposta: Se Jesus não aboliu o dízimo alguns dias antes de Seu sacrifício, então porque Ele não aboliu a circuncisão alguns dias antes também??? Só por essa pergunta, o argumento do texto copiado do clamando já fica ineficaz. Jesus não falou contra o dízimo, pois enquanto Ele vivia fisicamente entre nós, estava debaixo da lei de moisés (gálatas 4:4) e tinha de cumpri-la, pois veio para cumpri-la. (mateus 5:17). O dízimo era mandamento da lei de moisés e Jesus não poderia ser contra o dízimo enquanto não fizesse o Sacrifício na Cruz… da mesma forma Jesus não aboliu a circuncisão, não aboliu o sábado enquanto o Seu sacrifício ainda não havia sido realizado na cruz para abolir toda a lei de moisés:

      ” tendo cancelado o escrito de dívida, que era contra nós e que constava de ordenanças, o qual nos era prejudicial, removeu-o inteiramente, encravando-o na cruz;” (colossenses 2:14)

      “Porque o fim da lei é Cristo, para justiça de todo aquele que crê.” (Romanos 10:4)

      E sobre a alegação de que “não se constrói uma Doutrina ( a abolição do Dízimo) no silêncio das Escrituras do Novo Testamento, ainda que por inferência.”

      Curioso que o apóstolo Paulo diz categoricamente que: “Vocês sabem que não deixei de pregar a vocês nada que fosse proveitoso, mas ensinei tudo publicamente e de casa em casa…Portanto, eu declaro hoje que estou inocente do sangue de todos. Pois não deixei de proclamar a vocês toda a vontade de Deus.” (atos 20:20 e 26-27)

      Se Paulo afirma que tudo que era proveitoso, e toda a vontade de Deus ele, Paulo havia ensinado, e que por isso estava inocente do sangue de todos, porque ele jamais menciona o dízimo em suas epístolas? claramente vemos que o dízimo portanto não tem nada a ver com o mandamento de Deus para os Cristãos.

      _________________________________________________________________________

      2 – clamando diz: “Quer dizer que há base Bíblica no Novo Testamento para a prática do Dízimo? Sim! E não só no NT, mas também no próprio AT, e melhor, fora dos ditames da Lei de Moisés! Vejamos:E os que dentre os filhos descendentes de Levi receberam o sacerdócio têm ORDEM, com base na Lei de Moisés, para tomar de seus irmãos, o povo de Israel, o Dízimo, ainda que eles tenham saído dos lombos de Abraão. Mas, Melquisedeque, cuja genealogia não foi contada entre os sacerdotes levitas, tomou o dízimo de Abraão, e abençoou o que tinha as promessas… Neste mundo, pois, tomam dízimos homens que morrem; mas Melquisedeque, tomou o dízimo de Abraão, porém, não temos o relato de sua morte. Isto quer dizer que ele Vive! E assim, por meio de Abraão, até os descendentes de Levi, que recebe dízimos do povo, pagou também o dízimo a Melquisedeque! (Hebreus 7.4-9).”

      resposta: Em primeiro lugar, cabe uma observação que passa despercebido a imensa maioria dos leigos evangélicos… no novo testamento, realmente o unico lugar que há menção de dízimo é na epístolas aos hebreus… nenhum outro livro do novo testamento trata desse assunto, de atos até apocalipse, a não ser a epístola de hebreus…

      E porque somente a epístola de hebreus no novo testamento menciona o dízimo? porque somente os hebreus (judeus), tinham o mandamento de dizimar… o autor das demais epístolas jamais menciona o assunto dízimo porque os habitantes dessas localidades não eram judeus em sua maioria (romanos, tessalonissenses, efésios, coríntios, filipenses etc… ) e não tinham o hábito de dar o dízimo de suas colheitas e animais. Se o dízimo fosse mandamento cristão, porque nessas demais epístolas Paulo e demais apóstolos nunca mencionam sequer o dízimo? o que prova que dízimo não tem nada a ver com mandamento do cristianismo.

      Retornando agora especificamente ao livro de hebreus, que foi uma epístola endereçada diretamente aos judeus, há a menção de dízimo no capítulo 7, mas trata-se apenas de uma menção, e não ordenança de que se de dízimo. Infelizmente, os que querem fundamentar a heresia de dízimo no novo testamento pegam somente o versículo de hebreus 7:8, ou quando muito utilizam hebreus 7 do versículo 4 ao 9… (caso do clamando), mas porque os defensores de dízimo não convidam os incautos a lerem TODO O CAPITULO 7 DE HEBREUS? vamos agora reproduzir os textos omitidos, a partir do versículo 10:

      “Porque aquele ainda não tinha sido gerado por seu pai, quando Melquisedeque saiu ao encontro deste.Se, portanto, a perfeição houvera sido mediante o sacerdócio levítico (pois nele baseado o povo recebeu a lei), que necessidade haveria ainda de que se levantasse outro sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque, e que não fosse contado segundo a ordem de Arão?Pois, quando se muda o sacerdócio, necessariamente há também mudança de lei.Porque aquele de quem são ditas estas coisas pertence a outra tribo, da qual ninguém prestou serviço ao altar;pois é evidente que nosso Senhor procedeu de Judá, tribo à qual Moisés nunca atribuiu sacerdotes.E isto é ainda muito mais evidente, quando, à semelhança de Melquisedeque, se levanta outro sacerdote,constituído não conforme a lei de mandamento carnal, mas segundo o poder de vida indissolúvel.Porquanto se testifica: Tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque.Portanto, por um lado, se revoga a anterior ordenança, por causa de sua fraqueza e inutilidade” (hebreus 7:10-18)

      E porque os defensores de dízimo no NT só querem que vc leia até o versículo 9 de hebreus 7? porque quando continuamos a leitura vemos que o dízimo, assim como toda a lei de moisés foi abolida, pois o sacerdócio de Cristo é superior ao dos sacerdotes levitas, que sobreviviam dos dízimos, que sempre foram alimentos, e não dinheiro. Jesus não precisa de alimentos físicos, e o alimento dos levitas era o dízimo.

      _________________________________________________________________________

      3 – clamando diz: “Pois quando o cristão Abraão pagou o Dízimo ao sacerdote Melquisedeque (Gênesis 14.20), ele o fez quando ainda não havida sido instituído a Lei de Moisés, ou seja, antes do Dízimo se tornar uma prática obrigatória.”

      Resposta: Não há nenhuma referencia bíblica para afirmar que Abraão era Cristão, visto Jesus Cristo só ter sido revelado a humanidade centenas de anos mais tarde. Abraão não era seguidor de Cristo, para ser classificado como cristão como o clamando quer fazer parecer, distorcendo as escrituras. Essa é apenas mais uma de suas mentiras, da mesma forma quando disse que jacó deu dízimo a um anjo, mas até hoje não conseguiu mostrar isso na bíblia.

      outra coisa que é necessário deixar claro… abraão não era esse “dizimista fiel” que tentam fazer parecer… Abraão deu a décima parte apenas dos despojos que tomou na guerra contra os reis (genesis 14:20) e não de toda a sua riqueza anteriormente acumulada (genesis 13:2)

      “Considerai, pois, como era grande esse a quem Abraão, o patriarca, pagou o dízimo tirado dos melhores despojos.” (hebreus 7:4)

      portanto, biblicamente comprovado que Abraão não dizimou de sua riqueza pessoal como os que deturpam as escrituras com essa mentira do dízimo para cristãos, e sim somente do que tomou na guerra que venceu.

      E sobre dízimo ser anterior a lei por causa de abraão é necessário lembrar que a circuncisão também é anterior a lei de moisés, e ainda por cima, era obrigatória e foi praticada por abraão:

      “”De sua parte”, disse Deus a Abraão, “guarde a minha ali­ança, tanto você como os seus futuros descendentes.Es­ta é a minha alian­ça com você e com os seus descendentes, aliança que terá que ser guardada: Todos os do sexo masculino entre vocês serão circun­cidados na carne.” (genesis 17:9-10)

      Agora fica evidente mais uma contradição evangélica… Anteriormente a lei de moisés Abraão deu dízimo tirado dos despojos por livre vontade, e por isso a religião evangélica diz que o dízimo é obrigatório, mas a circuncisão que Abraão fez antes da lei de moisés e era obrigatória, ordenada por Deus, por outro lado, a religião evangélica diz que não precisa ser observada…

      Contradição… a gente vê na religião evangélica!

      _________________________________________________________________________

      4 – clamando diz: ” Jesus pagou voluntariamente o imposto do Templo de Jerusalém e apoio o imposto devido à César…”

      resposta: Gostaria de saber aonde na bíblia vc viu Jesus pagando imposto de templo de Jerusalém, pois não tenho conhecimento de tal fato. Jesus por outro lado, não ficou só no “apoio” ao imposto devido a césar como vc alega… Ele efetivamente pagou o imposto de césar, dando exemplo:

      “Tendo eles chegado a Cafarnaum, dirigiram-se a Pedro os que cobravam o imposto das duas dracmas e perguntaram: Não paga o vosso Mestre as duas dracmas?Sim, respondeu ele. Ao entrar Pedro em casa, Jesus se lhe antecipou, dizendo: Simão, que te parece? De quem cobram os reis da terra impostos ou tributo: dos seus filhos ou dos estranhos?Respondendo Pedro: Dos estranhos, Jesus lhe disse: Logo, estão isentos os filhos.Mas, para que não os escandalizemos, vai ao mar, lança o anzol, e o primeiro peixe que fisgar, tira-o; e, abrindo-lhe a boca, acharás um estáter. Toma-o e entrega-lhes por mim e por ti.” (mateus 17:24-27)

      _________________________________________________________________________

      5 – clamando diz: “sabendo ainda que não há nenhum texto em toda a Bíblia que proíba a prática do Dízimo, porquê então você (ou eu) não DEVEMOS pagar o dízimo? Porque somos MELHORES do que eles? Pense nisso!”

      resposta: realmente não há texto na bíblia que se proiba o pagamento de dízimo, mas aonde o dízimo é pago em dinheiro, visto o dízimo sempre estar relacionado a alimentos, e não em dinheiro, que já existia naquela época? essa é uma questão que já põe a farsa do dízimo em dinheiro em contradição, a segunda é que se não há proibição, da mesma forma não há obrigação, e ninguém perderá a salvação por não se submeter a esse ensino distorcido acerca do dízimo da lei de moisés.

      E aonde somos melhores dos que os que estavam debaixo da lei de moisés, que tinham por ordenança o pagamento do dízimo das colheitas e animais? pois na nova aliança em Cristo, somos superiores:

      “Em verdade vos digo: entre os nascidos de mulher, ninguém apareceu maior do que João Batista; mas o menor no reino dos céus é maior do que ele.” (mateus 11:11)

      Ou seja, mesmo joão batista, homem exemplar, mas que estava debaixo da velha aliança, é considerado menor do que o menor que está debaixo da nova aliança em Cristo, ou seja, nós cristãos.

      A nova aliança (novo testamento), é superior a velha, que exigia guarda dos sábados, o não consumo de carne de porco e pagamento dos dízimos das colheitas e animais, mas em Cristo Jesus não temos que observar os mandamentos da lei de moisés.

      pensei nisso, e conclui que as suas alegações clamando, não resistem a um exame mais atento das escrituras, sinto muito, mas cada vez mais pessoas estão descobrindo a verdade sobre a farsa do dízimo evangélico, e portanto, sugiro que vc comece a procurar um emprego, pois é biblico:

      “Porque, quando ainda convosco, vos ordenamos isto: se alguém não quer trabalhar, também não coma.” (2Tessalonicenses 3:10)

      biblicamente comprovado: “dízimo, a maior mentira da religião evangélica”

  14. “Bandido invade Igreja Universal e assalta 15 pessoas em Campo Grande

    Por volta das 11h deste domingo (15), um homem armado fez arrastão na Igreja Universal do Reino de Deus, na Vila Progresso, em Campo Grande.

    De acordo com o boletim de ocorrência, ele foi até a cozinha, mostrou que estava com uma pistola e mandou as vítimas, cerca de 15 pessoas, colocarem os pertences dentro de uma mochila. O ladrão ordenou que todos permanecessem dentro da igreja, caso contrário, ele iria atirar.”

    FONTE: correio do estado (15/06/2014)

    Essa noticia é mais que suficiente para comprovar a contradição do falso ensino do dízimo na religião evangélica… diz-se que quem dá dízimo lá, repreende o devorador, e fica rico, “bençãos sem medida”, mas um ladrão (devorador) assaltou 15 membros (dizimistas) em plena iurd (a “casa do tesouro”).

    Até agora nenhum defensor de dízimo respondeu essa contradição, preferem fugir do assunto…

  15. A GRANDE MENTIRA DE STARDUST FOI DESMASCARADA E A BACTÉRIA PARASITA ENTRA EM POLVOROSA E ROE AS UNHAS DE RAIVA TODOS SEUS PERSONAGENS LOGO VÃO APARECER MAIS DO QUE NUNCA SUAS SINDROMES ESTÃO A FLOR DA PELE , ESTÁ EM PAPA DE ARANHA, APANHOU MAIS DO QUE BOI LADRÃO


    Assine o Canal
    • a farsa do dízimo

      a forma com que ela é ensinada no arraial evangélico e falo por conhecimento próprio… entrega de dízimo não tem nada a ver com o proceder cristão. Essas desculpas que vc deu, que o dízimo é do Senhor, que o dízimo é para missões, que o dízimo é para os pastores, que o dízimo sustenta a igreja… etc… na vdd quando vamos verificar vemos que raramente isso se aplica.

      o dízimo é mandamento da lei de moisés e parte dela, Jesus mesmo confirma isso em mateus 23:23… a lei de moisés não é para nós, portanto o dízimo também não.

      claro que os lideres evangélicos não querem perder essa fonte de renda, para continuarem em suas vidas nababescas (os 5 lideres evangélicos mais ricos da forbes tomam dízimos).

      Dízimo não tem respaldo biblico neotestamentário… sempre que apertados, os pró-dízimos recorrem à Abraão, jacó e o texto célebre de malaquias para tentar fundamenta-lo, ignorando que se trata do velho testamento, pelo sacrifício de Cristo abolido.

      Na igreja primitiva a partir de atos não se vê uma unica menção de que os seguidores de Cristo dessem dízimos… ofertas sempre são mencionadas, mas dízimo não… o que comprova que a igreja primitiva não tinha tal ordenança.

      apesar que vale a pena lembrar que a igreja primitiva do novo testamento nunca foi evangélica, graças a Deus, o que explica a ausencia de tantas heresias que se vê hj em dia nessa religião que mais fala de riquezas terrenas do que o reino de Deus.

  16. Eduardo disse: 27 de junho de 2014 ás 1:09 am

    ” Olá amigos,

    Gostaria de dividir com vocês o que o Espírito Santo tem falado comigo há alguns meses. Leia até o final, é algo muito importante. Depois reflita, ore, e leia a Bíblia.
    Foi na igreja universal que conheci o Senhor Jesus, é lamentável ter que reconhecer que a direção da igreja está perdendo o foco que JESUS CRISTO É O SENHOR. Um breve exemplo disso é o marketing que foi criado. Convidam alguns membros da igreja que estão próspero para darem testemunho, com o intuito de despertar interesse nas pessoas que não conhecem a Iurd, mostrando que sua vida mudou depois que conheceu a universal. Em momento algum, mencionam o nome do Senhor Jesus. “Para que, como está escrito: Aquele que se gloria glorie-se no Senhor.” 1 Coríntios 1:31
    Um dia, um pastor disse que tínhamos que ficar atentos em tudo que era dito na igreja, e se não estivesse na Bíblia, era para orar por quem pregou e mostrar o que está escrito na Bíblia. Entendi o que ele disse, é o que estou fazendo…
    Não são todos os pastores, obreiros e nem membros que concordam com a direção dos bispos, mas infelizmente acabam sendo omissos, ao invés de mostrarem o que está escrito e questionar, usando assim a fé inteligente!
    Pois está escrito:” Tende cuidado, para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo a Cristo.” Colossenses 2:8
    *Outro assunto muito importante…
    Alguns meses atrás, comecei a perceber que os sinais que o Senhor Jesus nos deixou referente a sua vinda, está bem diante dos nossos olhos. “Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grande sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos. Mt 24:24.
    Então, nós os escolhidos, temos que ficar atentos para não sermos enganados.
    Lendo o livro de Mateus Capítulo 24 (O sermão profético: O princípio de dores), a cada versículo, eu parava e refletia. lendo a Bíblia como estudo mesmo, com muita atenção. Gente, é muito sério! Começando pelo templo que os discípulos mostraram ao Senhor Jesus, e o mesmo disse que não ficaria pedra sobre pedra. Se o Senhor fosse glorificado com o templo, não falaria e nem faria isso.
    E o Espírito Santo me confirmou mostrando no livro de Jeremias Capítulo 7:
    “A palavra que foi dita a Jeremias pelo Senhor, dizendo: 2 Põe-te à porta da casa do Senhor, e proclama ali esta palavra, e dize: Ouvi a palavra do Senhor, todos de Judá, os que entrais por estas portas, para adorardes ao Senhor. 3 Assim diz o Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel: Melhorai os vossos caminhos e as vossas obras, e vos farei habitar neste lugar. 4 Não vos fieis em palavras falsas dizendo, templo do Senhor, templo do Senhor é este.” Depois terminem de ler o capítulo todo, é muito forte! Nós somos o templo do Espírito Santo, por isso nos alerta para melhorarmos os nossos caminhos e as nossas obras, para então habitar (dentro de nós).
    Infelizmente, tem muitos exaltando o templo de salomão que a Igreja Universal está construindo, estão dizendo que quem entrar e tocar nas pedras vinda de israel serão curados, ficarão ricos e etc… De uma maneira sutil, está sendo feita uma idolatria dentro da Iurd em relação ao templo de salomão. E isso não agrada a Deus.
    Se o que a direção da igreja diz sobre um assunto, e a palavra de Deus sobre esse mesmo assunto diz o contrário, escolho sempre a palavra de Deus. E é como está escrito; “E conheceres a verdade, e a verdade vos libertará”. João 8:32
    ** Poderia até parar por aqui, mais infelizmente, não é só isso… O Senhor abriu os meus olhos, depois de meses de oração, pedindo sabedoria e para me mostrar o que fazer, Deus colocou em meu coração para compartilhar com vocês, tudo que eu entendi observando os fatos.
    Não estão mais priorizando o evangelho que diz; “Ide, porém, e aprendei o que significa: Misericórdia quero, e não o sacrifício. Porque eu não vim a chamar os justos, mas os pecadores, ao arrependimento.” Mateus 9:13
    “Nesses sacrifícios, porém, cada ano se faz comemoração dos pecados, Porque é impossível que o sangue dos touros e dos bodes tire os pecados”. Hebreus 10:3-4
    “Mas este, havendo oferecido para sempre um único sacrifício pelos pecados, está assentado à destra de Deus.”Hebreus 10:12
    A única diferença, é que antes era oferecido animais como sacrifício, e na Iurd a fogueira santa (que também é anual) é em dinheiro.
    O que nós temos que sacrificar, muitas vezes, é a nossa vontade. Abandonar o pecado e obedecer a palavra de Deus. “Porque, qualquer que quiser a sua vida, perdê-la-á; mas qualquer que, por amor de mim, perder a sua vida, a salvará. Lucas 9:24. Sempre que é fogueira santa, a maioria das pregações tem base no antigo testamento, sendo que o sacrifício do Senhor Jesus é a Nova Aliança.
    Interessante que em Marcos 10:21 – (O Jovem rico que já obedecia os mandamentos); a palavra diz:” E Jesus, olhando para ele, o amou e lhe disse: Falta-te uma coisa: vai, vende tudo quanto tens, e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, e segue-me”.
    Um detalhe: Vende tudo que tem e dá-o aos pobres! Não está escrito para vender tudo que tem e colocar no altar que Deus irá responder. Nesse exemplo o Senhor Jesus nos mostrou como agir com compaixão e misericórdia.
    Temos que amar o nosso próximo! Infelizmente esse princípio está sendo ofuscado depois que surgiu a “teoria da prosperidade”. Estão ensinando a ter bens materiais, até falam da salvação, só que o que não falta diariamente são os envelopes com propósitos. Muitos só querem ter, e quando tem, mal fazem caridade para os necessitados, e acham que pelo simples fato de ofertarem na igreja está agradando a Deus, sendo que o Senhor Jesus disse para os discípulos “dai-lhes vós de comer”. Mt 14:16. Nós como cristãos temos que servir ao próximo, ajudar com amor, sem esperar nada em troca.
    Temos que conquistar sim, só que o foco tem que ser em mais almas para o reino de Deus! O que temos que fazer é falar mais do evangelho, lembrar que o Senhor Jesus morreu por nós, ressuscitou e já está voltando para buscar aqueles que verdadeiramente crêem. O Espírito Santo com a sua misericórdia nos ajuda a aguardar nossa esperança e mantermos a nossa salvação, precisamos falar disso para as pessoas que ainda não aceitaram o Senhor Jesus como o único, perfeito e suficiente salvador. Temos que falar do Espírito Santo com temor e respeito.
    Uma das coisas que me entristeceu na Iurd foi quando foi dito pelo bispo sobre o simpósio do Espírito Santo, que seria “restrito”, só para quem “pagassem o preço” (financeiramente), um absurdo! Isso é antibíblico.
    Graças a Deus temos a Bíblia Sagrada para seguirmos!! E a mesma diz;
    ” Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus” 1 Coríntios 2:12
    “Logo, que prêmio tenho? Que evangelizando, proponha de graça o evangelho de Cristo para não abusar do meu poder no evangelho” 1 Coríntios 9:18
    ” E disse-me mais: Está cumprido. Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim. A quem quer que tiver sede, de graça lhe darei da fonte da àgua da vida.” Apocalipse 21:6
    Em momento algum o Senhor restringe quem O quer, e nem orienta a pagar o preço (financeiramente) para ter sua presença.
    Agradeço a todos os obreiros, jovens, pessoas que fazem parte da minha vida. É por respeito e consideração por sermos irmãos na fé, informo que continuo caminhando com o Senhor Jesus, só que não mais na Igreja Universal do Reino de Deus. Peço a Deus que ilumine ainda mais o entendimento de todos, e que não percam o foco, o Senhor Jesus pode voltar a qualquer momento, não podemos nos distrair, temos que ficar atentos em tudo!
    Bem, é isso… Vamos ler mais a Bíblia, pois o Senhor Jesus nos alerta como viver nesse mundo até que Ele venha, e também cuidar e valorizar mais a nossa salvação. E consequentemente ajudaremos a salvar mais almas para o Reino de Deus.
    “Jesus, porém, respondendo, disse-lhes: Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus.” Mateus 22:29
    ”Examinai as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam.” João 5:3
    Reflitam, orem, e leiam a Bíblia.
    Que o Senhor Jesus dê discernimento à todos.
    Fiquem com Deus,

    Na fé…
    Att
    Michelle.”

    • OLHA O QUE FAZ A DOENÇA A BACTÉRIAQ PARASITA USA DE OUTRAS PESSOA PARA ATACAR A IURD, TSTSTST TA ROENDO AS UNHAS DE RAIVA, QUE VERGONHA, SÓ PARA NÃO RESPONDER UMA PERGUNTA, AQUE PONTO CHEGA UMA PESSOA DOENTE

        • Apenas, para ver se podemos abrir a mente dos incautos, pelo menos levantar uma duvida sobre as heresias que aqui, pregam e satanizam a obra de deus, no intuito de reforçar a fé daqueles, que uma vez iluminados , se tornaram participantes, do ESPIRITO SANTO, E SENTIRAM AS COISAS QUE PROVEM DO CÉU. Posto para ajudar os perdidos stardust e sua legião que orbita em volta da estrela caída, nunca é tarde.
          Comentar
          josecarvalho disse: 20 de julho de 2014 ás 2:00 pm
          STARDUSTBACTÉRIA PARASITA
          VC. QUER ACEITAR A JESUS

      • josecarvalho, VC É A VERGONHA DA IURD, EU SOU DA IURD E DESCORDO DE MUITAS COSAS DE LA, E NÃO FICO DANDO MAL TESTEMUNHO DE QUEIXAS DE OUTRAS PESSOAS SOBRE A IURD. TENHA VERGONHA NA CARA E VAI SE CONVERTER. QUE DEUS COLOQUE O NOSSO LIDER BISPO MACEDO NO FOCO DA IGRELA DE CRISTO

  17. BACTÉRIA PARASITA ESTÁ EM POLVOROSA E ATACA A IURD…FALTA ARGUMENTOS BÍBLICOS SOBRA HERESIA E MALDIÇÕES, VEJAM SÓ QUEM VAI SE ALEGRAR COM A DESGRAÇA DOS OUTROS A NÃO SER O DIABO OU E SEUS FILHOS PREFERIDOS. HA! ESTAS BACTÉRIAS
    ATENÇÃO DEVIDO TER DESMASCARADO STARDUST E SUAS FALSAS AFIRMAÇÕES CONTRA OS DÍZIMOS E SEUS CONSTANTES ATAQUES A IURD, INCLUSIVE POSTANDO SOBRE O LADRÃO QUE ASSALTOU A IGREJA, MUITO FELIZ DIVULGA NOTÍCIA QUE DEVERIA CONSTRANGER QUALQUER SER HUMANO, MOSTRANDO QUE MAIOR LADRÃO DO QUE AQUELE É STARDUST.

    • clamando

      claro que vc quer esconder essa noticia, pois ela prova que dízimo não repreende o devorador, nem mesmo na suposta casa do tesouro.

      E vc vai tentar desviar o assunto sempre.

      Dízimo, a maior mentira da religião evangélica.

      • POSTANDO SOBRE O LADRÃO QUE ASSALTOU A IGREJA, MUITO FELIZ DIVULGA NOTÍCIA QUE DEVERIA CONSTRANGER QUALQUER SER HUMANO, MOSTRANDO QUE MAIOR LADRÃO DO QUE AQUELE É STARDUST.

        • clamando

          claro que vc quer esconder essa noticia, pois ela prova que dízimo não repreende o devorador, nem mesmo na suposta casa do tesouro. E vc vai tentar desviar o assunto sempre. Dízimo, a maior mentira da religião evangélica

          • Apenas, para ver se podemos abrir a mente dos incautos, pelo menos levantar uma duvida sobre as heresias que aqui, pregam e satanizam a obra de deus, no intuito de reforçar a fé daqueles, que uma vez iluminados , se tornaram participantes, do ESPIRITO SANTO, E SENTIRAM AS COISAS QUE PROVEM DO CÉU. Posto para ajudar os perdidos stardust e sua legião que orbita em volta da estrela caída, nunca é tarde.

          • SE ESTOU VELHO ENTÃO ME CHAME DE PRESBÍTERO APTO PARA ENSINAR, MARIDO DE UMA SÓ MULHER COM FILHOS CRIADOS EM SUJEIÇÃO E SEM DOMINAR A IGREJA DO SR. POR TORPE GANANCIA. PODE CHAMAR DE VELHO.
            JÁ VC. É CONHECIDOP POR POEIRINHASTARDUSTBACTÉRIAPARASITA. QUE FEIO VÁ TRABALHAR

          • clamando

            Vc está velho e contando fábula de sapo na panela…

            estou esperto com vc:

            “Mas rejeita as fábulas profanas e de velhas caducas. Exercita-te, pessoalmente, na piedade.” (I Timóteo 4:7)

          • Se estivesse esperto não teria tomado a surra que tomou esta semana, nem folga teve do teu trabalho ateu.
            A maior mentira de stardustbactériaparasita o tridízimo e seu apóstolo que não andou com Jesus , não o viu morrer e nem ressuscitar. esta é a grande mentira.

          • O problema é que a religião evangélica em sua maioria de denominações incurtiu nos seus adeptos que o dízimo da lei de moisés apesar de ser apenas para os judeus e ser dado em alimentos, deve ainda ser observado, e que agora é em dinheiro e serve para manter os templos físicos dessa religião.

            Mas graças a Deus estamos derrubando mais este tabu…sim, tabu, porque no meio evangélico muitos pastores sabem que o dízimo não tem lugar na nova aliança onde vivemos, mas por medo de serem expulsos desse sistema religioso, se calam.

            Eu já ouvi pastor que sabe que o dízimo é ensinado e exigido de forma totalmente antibíblica nos templos evangélicos, mas aos que sabem dessa mentira ele “justifica” dizendo:

            “Sim, eu sei que o dízimo é da lei, e que não seguimos a lei (de moisés), mas se a gente não pedir dízimo mesmo sabendo que não é mandamento, o povo não contribui e as contas (da denominação) não fecham…”

            Só que o que os pastores que usam essa alegação não sabem, (ou mais provavelmente não creem nisso) é que quando a mensagem é pelo Espírito Santo, as pessoas contribuem com liberalidade e amor ao evangelho, e o próprio Espírito Santo toca no coração das pessoas para que elas deem as ofertas generosas que sustentarão tanto o pastor (caso ele não trabalhe secularmente e seja dedicado somente ao ministério), como as despesas do templo.

            Mas será que eles tem essa fé???

            A maioria prefere dar o “jeitinho” e distorcer o real significado biblico do dízimo, e forçar o povo a dar 10% de sua renda usando o texto de malaquias 3:10, que se referia somente aos judeus, esses sim com o mandamento de dizimar.

            A verdade mesmo, é que a maioria dos pastores não tem fé… quando uma pessoa não recebe a cura, eles culpam a própria pessoa dizendo que ela não recebeu a benção porque não teve fé…

            (então queria saber como em atos 20:9-10 , Êutico caiu do terceiro andar e morreu, e após Paulo abraça-lo ele ressuscitar… como pode Êutico estando morto ter fé para ressuscitar…)

            “Dízimo, a maior mentira da religião evangélica!”

  18. ATENÇÃO: DEVIDO A REPERCUSSÃO DO ESTUDO QUE DESMASCARA A FARSA DOS DÍZIMOS TER CAUSADO POLÊMICA E ATAQUES FEROZES DOS QUE SE RECUSAM A ACEITAR A VERDADE BÍBLICA SOBRE ESSA DOUTRINA MERCANTILISTA, VAMOS FAZER UM DESAFIO AOS “PRÓ-DÍZIMOS”…

    A falsa doutrina dos dízimos nos dias de hoje, ensina basicamente isso: Que todo cristão tem o mandamento bíblico de separar 10% de sua renda ( salários e ganhos diversos ) e entregar numa denominação evangélica aos cuidados de um suposto homem de Deus (notadamente, um pastor ou similar). A não entrega desse valor, chamado por eles de dízimo, pode acarretar, segundo essa doutrina, a sujeição do cristão aos ataques de um demônio chamado “devorador”, ser espiritual este, segundo ainda esta doutrina o mesmo mencionado em malaquias 3:11. O que não se sujeita a entregar os dízimos conforme especificado acima, também estaria pondo sua própria salvação em risco, pois ainda segundo essa doutrina, quem não dá dízimo é ladrão.

    Agora, porém, em confronto com essa doutrina de dízimos ainda perdurar e segundo eles ser obrigatória aos cristãos, estaremos fazendo 10 perguntas que os pastores que insistem em receber dizimos não conseguem responder:

    1 – Dízimo na bíblia sempre foi alimento (Levíticos 27:30,32 ; Deuteronômio 12:17)… aonde na bíblia ele se tornou dinheiro?

    2 – Dízimo era mandamento do velho testamento somente para os israelitas ( Levíticos 27:30-34) … aonde no novo testamento da bíblia, foi confirmado esse mesmo mandamento aos cristãos?

    3 – Dízimo deveria ser entregue somente aos sacerdotes levitas (Números 18:26, hebreus 7:5)… aonde na bíblia, os pastores de hoje substituiram esses sacerdotes levitas para poderem tomar dízimos?

    4 – Dízimo era destinado ao sustento dos levitas, dos órfãos, estrangeiros e viúvas (Deuteronômio 26:12)… aonde na bíblia ele se tornou exclusivo dos pastores e bispos das denominações evangélicas?

    5 – Se o mandamento do dízimo é anterior a lei de moisés, e abraão é exemplo de “dizimista fiel” antes da lei, então porque Abraão entregou dízimo somente dos despojos da guerra que ele venceu ( genesis 14:20; hebreus 7:4 ), e não de toda a sua riqueza já acumulada? (genesis 13:2 )

    6 – Se ” a césar o que é de césar e a Deus o que é de Deus “, é uma citação de Jesus sendo favorável ao pagamento de impostos desse mundo e da mesma forma pagamento de dízimos à Deus, então porque Jesus mencionou o pagamento do imposto de césar antes do “imposto de Deus”, visto que o dízimo deveria ser a primeira coisa a ser separada? Jesus disse ” a césar o que é de césar” e Jesus deu exemplo disso, ao pagar o imposto de césar (Mateus 17:24-27), para dar o exemplo que se deve pagar o imposto de césar ( impostos desse mundo ) mas se “a Deus o que é de Deus” se refere à dízimo, aonde Jesus devolveu dízimo, para nos esse exemplo, da mesma forma que fez ao pagar o imposto de césar?

    7 – Se devemos dizimar porque Jesus não falou nada contra o dízimo, então devemos nos circuncidar também? visto que Jesus também não falou contra a circuncisão aos israelitas e a circuncisão também é mencionada antes da lei de moisés (genesis 17:10).

    8 – Se quem é dizimista será salvo, então porque o Senhor Jesus precisou vir aqui na terra, cumprir a lei de moisés e morrer pelos nossos pecados? os israelitas já tinham o mandamento de dizimar (levíticos 27:30-32)… não bastava eles somente continuarem dizimando para serem salvos? quem nos dá a salvação? Quem salva é Jesus ou o dízimo ?

    9 – Aonde vemos Jesus e/ou os apóstolos, recebendo dízimos dos cristãos para que a obra de Deus fosse feita? aonde vemos no novo testamento que o dízimo é obrigatório para manutenção de um templo físico ?

    10 – No velho testamento vemos claramente os israelitas recebendo o mandamento de dizimarem e entregando o dízimo ( Levítico 27:30-32; II Crônicas 31:6; Neemias 13:12 ), Mas aonde no novo testamento vemos os cristãos recebendo a ordem de dizimar e um seguidor de Jesus, ou seja, um cristão dizimando?

    CONCLUSÃO: Eu já fiz estas 10 perguntas à vários pastores que insistem no erro de ensinar que dízimos são obrigatórios para os cristãos, mas nunca obtive uma resposta. O que comprova que realmente, essa doutrina mercantilista dos dízimos não passa de doutrina criada por homens, sem embasamento bíblico.

    O Senhor Jesus já advertiu sobre esse tipo de erro: “E em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homens” (Marcos 7:7)

    Mas graças a Deus, cada vez mais as pessoas estão conhecendo a verdade sobre a mentira que é a doutrina do dízimo, e deixando de dizimar por obrigação conforme malaquias 3:10, que era uma advertência que dizia a respeito somente ao povo de israel e passando a ofertar por amor e liberalidade conforme 2 corintios 9:7.

  19. DEPOIS DE SER DESMASCARADA A MAIOR MENTIRA DA BACTÉRIA PARASITA STARDUST, SOBRE O TRIDÍZIMOI E SEU APÓSTOLO QUE FAZ O INFERNO ESTREMECER DE ALEGRIA…….
    Apenas, para ver se podemos abrir a mente dos incautos, pelo menos levantar uma duvida sobre as heresias que aqui, pregam e satanizam a obra de deus, no intuito de reforçar a fé daqueles, que uma vez iluminados , se tornaram participantes, do ESPIRITO SANTO, E SENTIRAM AS COISAS QUE PROVEM DO CÉU. Posto para ajudar os perdidos stardust e sua legião que orbita em volta da estrela caída, nunca é tarde.
    Há quem já estudou a Teologia Bíblica, e como resultado, deixou de Pagar o Dízimo em sua Comum (Congregação/Igreja local). Alguns, chegaram até a desestimular a prática do Dízimo na vida daqueles que fielmente dizimam; até escreveram artigos ou livros (opúsculos) para DEFENDER O NÃO PAGAMENTO DO DÍZIMO. O resulto: confusão, dor de cabeça para pastores, avareza (que é um tipo terrível de idolatria) estimulada, etc. Portanto, como se Deve Defender a Legítima Prática do Dízimo? Visto que tais proponentes tem dito que o Dízimo foi ABOLIDO como obra da Lei de Moisés? Bem, vamos então desconstruir tal argumento usando a mesma Teologia Bíblica mal interpretada por estes.

    Em primeiro lugar, o argumento usado pelos Apologistas (defensores do não-pagamento do Dízimo) é legítimo até certo ponto: eles dizem que o Dízimo foi instituído como Lei por Deus através de Moisés sobre o Povo de Israel, portanto, para o judeu circuncidado e membro do antigo pacto feito no Sinai, o pagamento do Dízimo era compulsório e obrigatório sob pena de castigo e maldição, como está bem claro em Malaquias três (Último livro do Antigo Pacto)… Estes mesmos proponentes, afirmam também com exatidão que nem Jesus e nem seus Apóstolos em Todo o Novo Testamento obrigou e obriga a Igreja (os cristãos) a pagarem o Dízimo. Outrossim, citam vários textos do Novo Pacto para dizer que a Lei, e muitas coisas relacionadas a ela: como o Dízimo, os sacerdotes, os levitas, o templo físico de Jerusalém, as festas e os dias judaicos. Foram abolidos (cancelados/cumpridos) em Cristo Jesus… E, continuam em suas conclusões: todo este “blá, blá, blá” dos pastores quanto ao pagamento do Dízimo é infundado e desnecessário.

    Em segundo lugar, há muitos escândalos hoje nas Igrejas, no que diz respeito à administração das suas finanças, no qual têm entristecido e desanimado muitos cristãos quanto à continuidade da prática do Dízimo e até das Ofertas em geral.

    E aí? O que devemos fazer? Como reagir a esta situação? Pagar ou não Pagar? Ofertar ou não ofertar? Bem, não se pode Negar que o próprio Jesus e seus Apóstolos eram sustentados por DOAÇÕES, ou seja, eles recebiam ofertas dos que iam entrando no Reino de Deus (Lucas 8.2,3; João12.6; 1Coríntios 9.9-12)… Por outro lado, tanto Jesus e seus Apóstolos nasceram, cresceram e viveram dentro da cultura judaica (no Judaísmo: a religião dos judeus). E isto significa que desde pequenos, eles já haviam aprendido o hábito e a CULTURA do dizimar e de oferta (em forma de sacrifícios) na Casa de Deus: o templo de Jerusalém. Pergunto? Se Jesus sabia que o Dízimo, por exemplo, seria alguns dias mais tarde abolido com sua obra, por que ele não deu diretrizes para seus discípulos? Pois se ele não exigiu o Dízimo de sua Igreja, e nem assim seus discípulos-apóstolos, ELES também não proibiram a sua prática. Portanto, não se constrói uma Doutrina ( a abolição do Dízimo) no silêncio das Escrituras do Novo Testamento, ainda que por inferência.

    Contudo, é completamente legítimo a prática do Dízimo. E sua legitimidade não está alicerçada no argumento do silêncio como está o argumento dos defensores da não-prática. Como assim? Quer dizer que há base Bíblica no Novo Testamento para a prática do Dízimo? Sim! E não só no NT, mas também no próprio AT, e melhor, fora dos ditames da Lei de Moisés! Vejamos:

    E os que dentre os filhos descendentes de Levi receberam o sacerdócio têm ORDEM, com base na Lei de Moisés, para tomar de seus irmãos, o povo de Israel, o Dízimo, ainda que eles tenham saído dos lombos de Abraão. Mas, Melquisedeque, cuja genealogia não foi contada entre os sacerdotes levitas, tomou o dízimo de Abraão, e abençoou o que tinha as promessas… Neste mundo, pois, tomam dízimos homens que morrem; mas Melquisedeque, tomou o dízimo de Abraão, porém, não temos o relato de sua morte. Isto quer dizer que ele Vive! E assim, por meio de Abraão, até os descendentes de Levi, que recebe dízimos do povo, pagou também o dízimo a Melquisedeque! (Hebreus 7.4-9).

    Eis aí a Base Bíblica neotestamentária para a atual prática do dízimo. Pois quando o cristão Abraão pagou o Dízimo ao sacerdote Melquisedeque (Gênesis 14.20), ele o fez quando ainda não havida sido instituído a Lei de Moisés, ou seja, antes do Dízimo se tornar uma prática obrigatória. E segundo a exegese (interpretação) do escritor aos Hebreus, até os sacerdotes Levitas pagaram o Dízimo através de Abraão. Pois bem, se nosso pai na fé (Abraão), e até os sacerdotes da tribo de Levi que deveriam cobrar o Dízimo, pagaram o Dízimo voluntariamente, como Jesus pagou voluntariamente o imposto do Templo de Jerusalém e apoio o imposto devido à César…, sabendo ainda que não há nenhum texto em toda a Bíblia que proíba a prática do Dízimo, porquê então você (ou eu) não DEVEMOS pagar o dízimo? Porque somos MELHORES do que eles? Pense niSSO.

    • O CLAMANDO, DESESPERADO PELO POVO ESTAR CONHECENDO A FARSA QUE É O DÍZIMO ENSINADO E EXIGIDO PELA RELIGIÃO EVANGÉLICA, ESTÁ COM MEDO DE TER QUE TRABALHAR…

      AGORA, PARA TRISTEZA E REVOLTA DELE, VAMOS POR EM PERSPECTIVA OS PRINCIPAIS PONTOS DO SEU HERÉTICO TEXTO EM FAVOR DESSA PRÁTICA ABUSIVA QUE É O DÍZIMO:

      _________________________________________________________________________

      1 – clamando diz: “Se Jesus sabia que o Dízimo, por exemplo, seria alguns dias mais tarde abolido com sua obra, por que ele não deu diretrizes para seus discípulos? Pois se ele não exigiu o Dízimo de sua Igreja, e nem assim seus discípulos-apóstolos, ELES também não proibiram a sua prática. Portanto, não se constrói uma Doutrina ( a abolição do Dízimo) no silêncio das Escrituras do Novo Testamento, ainda que por inferência.”

      resposta: Se Jesus não aboliu o dízimo alguns dias antes de Seu sacrifício, então porque Ele não aboliu a circuncisão alguns dias antes também??? Só por essa pergunta, o argumento do texto copiado do clamando já fica ineficaz. Jesus não falou contra o dízimo, pois enquanto Ele vivia fisicamente entre nós, estava debaixo da lei de moisés (gálatas 4:4) e tinha de cumpri-la, pois veio para cumpri-la. (mateus 5:17). O dízimo era mandamento da lei de moisés e Jesus não poderia ser contra o dízimo enquanto não fizesse o Sacrifício na Cruz… da mesma forma Jesus não aboliu a circuncisão, não aboliu o sábado enquanto o Seu sacrifício ainda não havia sido realizado na cruz para abolir toda a lei de moisés:

      ” tendo cancelado o escrito de dívida, que era contra nós e que constava de ordenanças, o qual nos era prejudicial, removeu-o inteiramente, encravando-o na cruz;” (colossenses 2:14)

      “Porque o fim da lei é Cristo, para justiça de todo aquele que crê.” (Romanos 10:4)

      E sobre a alegação de que “não se constrói uma Doutrina ( a abolição do Dízimo) no silêncio das Escrituras do Novo Testamento, ainda que por inferência.”

      Curioso que o apóstolo Paulo diz categoricamente que: “Vocês sabem que não deixei de pregar a vocês nada que fosse proveitoso, mas ensinei tudo publicamente e de casa em casa…Portanto, eu declaro hoje que estou inocente do sangue de todos. Pois não deixei de proclamar a vocês toda a vontade de Deus.” (atos 20:20 e 26-27)

      Se Paulo afirma que tudo que era proveitoso, e toda a vontade de Deus ele, Paulo havia ensinado, e que por isso estava inocente do sangue de todos, porque ele jamais menciona o dízimo em suas epístolas? claramente vemos que o dízimo portanto não tem nada a ver com o mandamento de Deus para os Cristãos.

      _________________________________________________________________________

      2 – clamando diz: “Quer dizer que há base Bíblica no Novo Testamento para a prática do Dízimo? Sim! E não só no NT, mas também no próprio AT, e melhor, fora dos ditames da Lei de Moisés! Vejamos:E os que dentre os filhos descendentes de Levi receberam o sacerdócio têm ORDEM, com base na Lei de Moisés, para tomar de seus irmãos, o povo de Israel, o Dízimo, ainda que eles tenham saído dos lombos de Abraão. Mas, Melquisedeque, cuja genealogia não foi contada entre os sacerdotes levitas, tomou o dízimo de Abraão, e abençoou o que tinha as promessas… Neste mundo, pois, tomam dízimos homens que morrem; mas Melquisedeque, tomou o dízimo de Abraão, porém, não temos o relato de sua morte. Isto quer dizer que ele Vive! E assim, por meio de Abraão, até os descendentes de Levi, que recebe dízimos do povo, pagou também o dízimo a Melquisedeque! (Hebreus 7.4-9).”

      resposta: Em primeiro lugar, cabe uma observação que passa despercebido a imensa maioria dos leigos evangélicos… no novo testamento, realmente o unico lugar que há menção de dízimo é na epístolas aos hebreus… nenhum outro livro do novo testamento trata desse assunto, de atos até apocalipse, a não ser a epístola de hebreus…

      E porque somente a epístola de hebreus no novo testamento menciona o dízimo? porque somente os hebreus (judeus), tinham o mandamento de dizimar… o autor das demais epístolas jamais menciona o assunto dízimo porque os habitantes dessas localidades não eram judeus em sua maioria (romanos, tessalonissenses, efésios, coríntios, filipenses etc… ) e não tinham o hábito de dar o dízimo de suas colheitas e animais. Se o dízimo fosse mandamento cristão, porque nessas demais epístolas Paulo e demais apóstolos nunca mencionam sequer o dízimo? o que prova que dízimo não tem nada a ver com mandamento do cristianismo.

      Retornando agora especificamente ao livro de hebreus, que foi uma epístola endereçada diretamente aos judeus, há a menção de dízimo no capítulo 7, mas trata-se apenas de uma menção, e não ordenança de que se de dízimo. Infelizmente, os que querem fundamentar a heresia de dízimo no novo testamento pegam somente o versículo de hebreus 7:8, ou quando muito utilizam hebreus 7 do versículo 4 ao 9… (caso do clamando), mas porque os defensores de dízimo não convidam os incautos a lerem TODO O CAPITULO 7 DE HEBREUS? vamos agora reproduzir os textos omitidos, a partir do versículo 10:

      “Porque aquele ainda não tinha sido gerado por seu pai, quando Melquisedeque saiu ao encontro deste.Se, portanto, a perfeição houvera sido mediante o sacerdócio levítico (pois nele baseado o povo recebeu a lei), que necessidade haveria ainda de que se levantasse outro sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque, e que não fosse contado segundo a ordem de Arão?Pois, quando se muda o sacerdócio, necessariamente há também mudança de lei.Porque aquele de quem são ditas estas coisas pertence a outra tribo, da qual ninguém prestou serviço ao altar;pois é evidente que nosso Senhor procedeu de Judá, tribo à qual Moisés nunca atribuiu sacerdotes.E isto é ainda muito mais evidente, quando, à semelhança de Melquisedeque, se levanta outro sacerdote,constituído não conforme a lei de mandamento carnal, mas segundo o poder de vida indissolúvel.Porquanto se testifica: Tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque.Portanto, por um lado, se revoga a anterior ordenança, por causa de sua fraqueza e inutilidade” (hebreus 7:10-18)

      E porque os defensores de dízimo no NT só querem que vc leia até o versículo 9 de hebreus 7? porque quando continuamos a leitura vemos que o dízimo, assim como toda a lei de moisés foi abolida, pois o sacerdócio de Cristo é superior ao dos sacerdotes levitas, que sobreviviam dos dízimos, que sempre foram alimentos, e não dinheiro. Jesus não precisa de alimentos físicos, e o alimento dos levitas era o dízimo.

      _________________________________________________________________________

      3 – clamando diz: “Pois quando o cristão Abraão pagou o Dízimo ao sacerdote Melquisedeque (Gênesis 14.20), ele o fez quando ainda não havida sido instituído a Lei de Moisés, ou seja, antes do Dízimo se tornar uma prática obrigatória.”

      Resposta: Não há nenhuma referencia bíblica para afirmar que Abraão era Cristão, visto Jesus Cristo só ter sido revelado a humanidade centenas de anos mais tarde. Abraão não era seguidor de Cristo, para ser classificado como cristão como o clamando quer fazer parecer, distorcendo as escrituras. Essa é apenas mais uma de suas mentiras, da mesma forma quando disse que jacó deu dízimo a um anjo, mas até hoje não conseguiu mostrar isso na bíblia.

      outra coisa que é necessário deixar claro… abraão não era esse “dizimista fiel” que tentam fazer parecer… Abraão deu a décima parte apenas dos despojos que tomou na guerra contra os reis (genesis 14:20) e não de toda a sua riqueza anteriormente acumulada (genesis 13:2)

      “Considerai, pois, como era grande esse a quem Abraão, o patriarca, pagou o dízimo tirado dos melhores despojos.” (hebreus 7:4)

      portanto, biblicamente comprovado que Abraão não dizimou de sua riqueza pessoal como os que deturpam as escrituras com essa mentira do dízimo para cristãos, e sim somente do que tomou na guerra que venceu.

      E sobre dízimo ser anterior a lei por causa de abraão é necessário lembrar que a circuncisão também é anterior a lei de moisés, e ainda por cima, era obrigatória e foi praticada por abraão:

      “”De sua parte”, disse Deus a Abraão, “guarde a minha ali­ança, tanto você como os seus futuros descendentes.Es­ta é a minha alian­ça com você e com os seus descendentes, aliança que terá que ser guardada: Todos os do sexo masculino entre vocês serão circun­cidados na carne.” (genesis 17:9-10)

      Agora fica evidente mais uma contradição evangélica… Anteriormente a lei de moisés Abraão deu dízimo tirado dos despojos por livre vontade, e por isso a religião evangélica diz que o dízimo é obrigatório, mas a circuncisão que Abraão fez antes da lei de moisés e era obrigatória, ordenada por Deus, por outro lado, a religião evangélica diz que não precisa ser observada…

      Contradição… a gente vê na religião evangélica!

      _________________________________________________________________________

      4 – clamando diz: ” Jesus pagou voluntariamente o imposto do Templo de Jerusalém e apoio o imposto devido à César…”

      resposta: Gostaria de saber aonde na bíblia vc viu Jesus pagando imposto de templo de Jerusalém, pois não tenho conhecimento de tal fato. Jesus por outro lado, não ficou só no “apoio” ao imposto devido a césar como vc alega… Ele efetivamente pagou o imposto de césar, dando exemplo:

      “Tendo eles chegado a Cafarnaum, dirigiram-se a Pedro os que cobravam o imposto das duas dracmas e perguntaram: Não paga o vosso Mestre as duas dracmas?Sim, respondeu ele. Ao entrar Pedro em casa, Jesus se lhe antecipou, dizendo: Simão, que te parece? De quem cobram os reis da terra impostos ou tributo: dos seus filhos ou dos estranhos?Respondendo Pedro: Dos estranhos, Jesus lhe disse: Logo, estão isentos os filhos.Mas, para que não os escandalizemos, vai ao mar, lança o anzol, e o primeiro peixe que fisgar, tira-o; e, abrindo-lhe a boca, acharás um estáter. Toma-o e entrega-lhes por mim e por ti.” (mateus 17:24-27)

      _________________________________________________________________________

      5 – clamando diz: “sabendo ainda que não há nenhum texto em toda a Bíblia que proíba a prática do Dízimo, porquê então você (ou eu) não DEVEMOS pagar o dízimo? Porque somos MELHORES do que eles? Pense nisso!”

      resposta: realmente não há texto na bíblia que se proiba o pagamento de dízimo, mas aonde o dízimo é pago em dinheiro, visto o dízimo sempre estar relacionado a alimentos, e não em dinheiro, que já existia naquela época? essa é uma questão que já põe a farsa do dízimo em dinheiro em contradição, a segunda é que se não há proibição, da mesma forma não há obrigação, e ninguém perderá a salvação por não se submeter a esse ensino distorcido acerca do dízimo da lei de moisés.

      E aonde somos melhores dos que os que estavam debaixo da lei de moisés, que tinham por ordenança o pagamento do dízimo das colheitas e animais? pois na nova aliança em Cristo, somos superiores:

      “Em verdade vos digo: entre os nascidos de mulher, ninguém apareceu maior do que João Batista; mas o menor no reino dos céus é maior do que ele.” (mateus 11:11)

      Ou seja, mesmo joão batista, homem exemplar, mas que estava debaixo da velha aliança, é considerado menor do que o menor que está debaixo da nova aliança em Cristo, ou seja, nós cristãos.

      A nova aliança (novo testamento), é superior a velha, que exigia guarda dos sábados, o não consumo de carne de porco e pagamento dos dízimos das colheitas e animais, mas em Cristo Jesus não temos que observar os mandamentos da lei de moisés.

      pensei nisso, e conclui que as suas alegações clamando, não resistem a um exame mais atento das escrituras, sinto muito, mas cada vez mais pessoas estão descobrindo a verdade sobre a farsa do dízimo evangélico, e portanto, sugiro que vc comece a procurar um emprego, pois é biblico:

      “Porque, quando ainda convosco, vos ordenamos isto: se alguém não quer trabalhar, também não coma.” (2Tessalonicenses 3:10)

      biblicamente comprovado: “dízimo, a maior mentira da religião evangélica”

  20. VERDADES QUE ENCOMODAM OS LADRÕES
    I. JUSTIFICATIVA TEOLÓGICA
    Ah, eu não sou dizimista, porque DÍZIMO é da lei. E eu não estou debaixo da lei, mas sim da graça.
    Sim! O dízimo é da lei, é antes da lei e é depois da lei. Ele foi sancionado por Cristo. Se é a graça que domina a nossa vida, porque ficamos sempre aquém da lei? Será que a graça não nos motiva a ir além da lei?
    Veja: a lei dizia: Não matarás = EU PORÉM VOS DIGO AQUELE QUE ODIAR É RÉU DE JUÍZO
    a lei dizia: Não adulterarás = EU PORÉM VOS DIGO QUALQUER QUE OLHAR COM INTENÇÃO IMPURA…
    a lei dizia: Olho por olho, dente por dente = EU PORÉM VOS DIGO: SE ALGUÉM TE FERIR A FACE DIREITA, DÁ-LHE TAMBÉM A ESQUERDA.
    A graça vai além da lei: porque só nesta questão do dízimo, ela ficaria aquém da lei? Esta, portanto, é uma justificativa infundada.
    Mt 23.23 = justiça, misericórdia e fé também são da lei. Se você está desobrigado em relação ao dízimo por ser da lei, então você também está em relação a estas virtudes.

  21. BOM GENTE COMO TODO BOM TRABALHADOR POSSO ME ASSENTAR A MESA PARA COMER, E É ISTO QUE VOU FAZER.
    CLARO SEI QUE A BACTÉRIA PARASITA VAI APROVEITAR PARA TRAIÇOEIRAMENTE POSTAR SUAS HERESIAS…MAS TODOS JÁ O CONHECEM.
    TCHAU MACUMBEIRO DEPOIS EU VOLTO PARA MOSTRAR MAIS DE TUAS HERESIAS

        • O problema é que a religião evangélica em sua maioria de denominações incurtiu nos seus adeptos que o dízimo da lei de moisés apesar de ser apenas para os judeus e ser dado em alimentos, deve ainda ser observado, e que agora é em dinheiro e serve para manter os templos físicos dessa religião.

          Mas graças a Deus estamos derrubando mais este tabu…sim, tabu, porque no meio evangélico muitos pastores sabem que o dízimo não tem lugar na nova aliança onde vivemos, mas por medo de serem expulsos desse sistema religioso, se calam.

          Eu já ouvi pastor que sabe que o dízimo é ensinado e exigido de forma totalmente antibíblica nos templos evangélicos, mas aos que sabem dessa mentira ele “justifica” dizendo:

          “Sim, eu sei que o dízimo é da lei, e que não seguimos a lei (de moisés), mas se a gente não pedir dízimo mesmo sabendo que não é mandamento, o povo não contribui e as contas (da denominação) não fecham…”

          Só que o que os pastores que usam essa alegação não sabem, (ou mais provavelmente não creem nisso) é que quando a mensagem é pelo Espírito Santo, as pessoas contribuem com liberalidade e amor ao evangelho, e o próprio Espírito Santo toca no coração das pessoas para que elas deem as ofertas generosas que sustentarão tanto o pastor (caso ele não trabalhe secularmente e seja dedicado somente ao ministério), como as despesas do templo.

          Mas será que eles tem essa fé???

          A maioria prefere dar o “jeitinho” e distorcer o real significado biblico do dízimo, e forçar o povo a dar 10% de sua renda usando o texto de malaquias 3:10, que se referia somente aos judeus, esses sim com o mandamento de dizimar.

          A verdade mesmo, é que a maioria dos pastores não tem fé… quando uma pessoa não recebe a cura, eles culpam a própria pessoa dizendo que ela não recebeu a benção porque não teve fé…

          (então queria saber como em atos 20:9-10 , Êutico caiu do terceiro andar e morreu, e após Paulo abraça-lo ele ressuscitar… como pode Êutico estando morto ter fé para ressuscitar…)

          “Dízimo, a maior mentira da religião evangélica!”

  22. “Bandido invade Igreja Universal e assalta 15 pessoas em Campo Grande

    Por volta das 11h deste domingo (15), um homem armado fez arrastão na Igreja Universal do Reino de Deus, na Vila Progresso, em Campo Grande.

    De acordo com o boletim de ocorrência, ele foi até a cozinha, mostrou que estava com uma pistola e mandou as vítimas, cerca de 15 pessoas, colocarem os pertences dentro de uma mochila. O ladrão ordenou que todos permanecessem dentro da igreja, caso contrário, ele iria atirar.”

    FONTE: correio do estado (15/06/2014)

    Essa noticia é mais que suficiente para comprovar a contradição do falso ensino do dízimo na religião evangélica… diz-se que quem dá dízimo lá, repreende o devorador, e fica rico, “bençãos sem medida”, mas um ladrão (devorador) assaltou 15 membros (dizimistas) em plena iurd (a “casa do tesouro”).

    Até agora nenhum defensor de dízimo respondeu essa contradição, preferem fugir do assunto….

  23. ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
    *********************** ESTE É O MELHOR COMENTÁRIO SOBRE ESTE TEMA***************************

    Leonardo K disse:
    20 de julho de 2014 ás 4:46 am

    Opa, Led? Sonzeira!

    Aliás, quase tudo da época dourada do Rock é ótimo! :)

    Entretanto, acho que a música mais apropriada para esse megatemplo é Stairway to Heaven, porque me parece que…

    Há um senhor que está certo
    Que tudo que brilha é ouro
    E ele está comprando
    Uma escadaria pro paraíso.

    (ou pelo menos tentando),

    Já que o Templo era para a velha aliança – o qual Aquele a quem ele diz invocar o nome supostamente já teria vindo substituir, porque o templo, o véu, a arca da aliança, etc eram “sombras das coisas por vir”.

    Mas se Edir decidiu cair da graça e voltar pra velha aliança, além do templo, ele também precisa dos sacrifícios e propiciações – coisa que antes se fazia com animais, mas que ele sabidamente substituiu por sacrifícios de dindim, cash, bufunfa, cheque-pré e cartão com senha. E ao menos que ele seja da linhagem de Levi, se arrogar como Sumo Sacerdote dessa aliança equivale a se aproximar do altar com fogo estranho e sendo impuro. Cuidado pra não se queimar. :)

    Mas como eu sei que esse mega-templo serve mais pra um outro tipo de show que não tem nada a ver com a Velha Aliança, pra ele vale mais a máxima: “à César o que é de César”, porque o de Deus ele parece já ter se esquecido a muito tempo – desde que começou a sua cruzada pela grana santa usando de espetáculos de macumba evangélica misturada com sincretismos supersticiosos afro-brasileiros.

    Edir montou um palco. E quer aumentar seu poder (o financeiro é só um dos tipos de poder que ele gosta – o melhor mesmo é o de mandar e influenciar pessoas).

    Pena dos ignorantes que entram nesse circo e sem querer acabam vendendo suas mentes por barganhas com Deus pra alguma coisa. Perdem duas vezes: uma materialmente e a outra, muito pior, a sua própria capacidade de ser livre, pensar e agir e andar com as próprias pernas, sem a necessidade de escondido debaixo do “guarda-chuva” religioso protetor o qual ele deve pagar pra ter porque se não paga, tem medo de ser assolado pelo tal “devorador” que pega aqueles que não dão dinheiro pra igreja religiosamente.

    Muita pena desse povo viu… muita mesmo. :/

  24. ora… Eles dizem que 99% dos cantores gospel são endemoniados, mas a iurd tocar musica do led zeppelin pode???

    “Guias cegos, que coais o mosquito e engolis o camelo!” (Jesus Cristo)

      • E aproposito.

        Na terapia do amor, tá cheio de canções santas e os cantores tudo consagrados a louvar a deus.(da universal é claro)

        Ô raça hipócrita.

    • Meu querido dust, o nome “universal” do macedo (que se diz apóstolo, mas não é (Apocalipse 2:2), é uma palavra “secreta” aos “entendidos” e se refere ao “grande arq do universo”, entende. Que fascínio pela arquitetura do DELTA, as colunas e o templo de Salomão, não acha. AINDA BEM QUE DEUS NÃO HABITA EM TEMPLOS CONSTRUÍDOS POR MÃOS HUMANAS.

      • A maçonaria dá grande enfase ao templo de salomão. Quem conhece maçons, ou já estudou sobre eles sabe muito bem disso. Fora que em muitas filiais da iurd se pode observar desenhos nos vitrais…

    • Esta música refere-se a Shiva, o “deus” hindu. Kashmir é uma filosofia gnóstica. Qualquer pesquisador bem informado sabe que as famosas bandas de rock como beatles, stones, sabbath e zeppelin etc fizeram pactos satânicos para alcansarem fama e fortuna, afinal Satanás é o príncipe deste mundo amaldiçoado e habitado por mortos-vivos sem o Espírito Santo que vivifica. Shiva é o viajante do tempo e espaço (letra da música). É semelhante a música do satanista e músico Raul Seixas, “eu nasci há dez mil anos atrás…” (também se refere a Satanás que estava presente na abertura do mar vermelho e na crucificação de Jesus).

    • Oque? A turma do edir macedo deveria usar a música Runnin’ With The Devil do Van Halen ou então, qualquer uma do Lucifer’s Friend, que são mais apropriadas. E quem canta é um é um sãopaulino mesmo.

  25. QUE VERGONHA EU NÃO DISSE QUE IRIA DAR UMA SAÍDA E A BACTÉRIA IRIA APARECER COM SEUS ASSECLAS
    DEPOIS DE SER DESMASCARADA A MAIOR MENTIRA DA BACTÉRIA PARASITA STARDUST, SOBRE O TRIDÍZIMOI E SEU APÓSTOLO QUE FAZ O INFERNO ESTREMECER DE ALEGRIA…….
    Apenas, para ver se podemos abrir a mente dos incautos, pelo menos levantar uma duvida sobre as heresias que aqui, pregam e satanizam a obra de deus, no intuito de reforçar a fé daqueles, que uma vez iluminados , se tornaram participantes, do ESPIRITO SANTO, E SENTIRAM AS COISAS QUE PROVEM DO CÉU. Posto para ajudar os perdidos stardust e sua legião que orbita em volta da estrela caída, nunca é tarde.
    Há quem já estudou a Teologia Bíblica, e como resultado, deixou de Pagar o Dízimo em sua Comum (Congregação/Igreja local). Alguns, chegaram até a desestimular a prática do Dízimo na vida daqueles que fielmente dizimam; até escreveram artigos ou livros (opúsculos) para DEFENDER O NÃO PAGAMENTO DO DÍZIMO. O resulto: confusão, dor de cabeça para pastores, avareza (que é um tipo terrível de idolatria) estimulada, etc. Portanto, como se Deve Defender a Legítima Prática do Dízimo? Visto que tais proponentes tem dito que o Dízimo foi ABOLIDO como obra da Lei de Moisés? Bem, vamos então desconstruir tal argumento usando a mesma Teologia Bíblica mal interpretada por estes.

    Em primeiro lugar, o argumento usado pelos Apologistas (defensores do não-pagamento do Dízimo) é legítimo até certo ponto: eles dizem que o Dízimo foi instituído como Lei por Deus através de Moisés sobre o Povo de Israel, portanto, para o judeu circuncidado e membro do antigo pacto feito no Sinai, o pagamento do Dízimo era compulsório e obrigatório sob pena de castigo e maldição, como está bem claro em Malaquias três (Último livro do Antigo Pacto)… Estes mesmos proponentes, afirmam também com exatidão que nem Jesus e nem seus Apóstolos em Todo o Novo Testamento obrigou e obriga a Igreja (os cristãos) a pagarem o Dízimo. Outrossim, citam vários textos do Novo Pacto para dizer que a Lei, e muitas coisas relacionadas a ela: como o Dízimo, os sacerdotes, os levitas, o templo físico de Jerusalém, as festas e os dias judaicos. Foram abolidos (cancelados/cumpridos) em Cristo Jesus… E, continuam em suas conclusões: todo este “blá, blá, blá” dos pastores quanto ao pagamento do Dízimo é infundado e desnecessário.

    Em segundo lugar, há muitos escândalos hoje nas Igrejas, no que diz respeito à administração das suas finanças, no qual têm entristecido e desanimado muitos cristãos quanto à continuidade da prática do Dízimo e até das Ofertas em geral.

    E aí? O que devemos fazer? Como reagir a esta situação? Pagar ou não Pagar? Ofertar ou não ofertar? Bem, não se pode Negar que o próprio Jesus e seus Apóstolos eram sustentados por DOAÇÕES, ou seja, eles recebiam ofertas dos que iam entrando no Reino de Deus (Lucas 8.2,3; João12.6; 1Coríntios 9.9-12)… Por outro lado, tanto Jesus e seus Apóstolos nasceram, cresceram e viveram dentro da cultura judaica (no Judaísmo: a religião dos judeus). E isto significa que desde pequenos, eles já haviam aprendido o hábito e a CULTURA do dizimar e de oferta (em forma de sacrifícios) na Casa de Deus: o templo de Jerusalém. Pergunto? Se Jesus sabia que o Dízimo, por exemplo, seria alguns dias mais tarde abolido com sua obra, por que ele não deu diretrizes para seus discípulos? Pois se ele não exigiu o Dízimo de sua Igreja, e nem assim seus discípulos-apóstolos, ELES também não proibiram a sua prática. Portanto, não se constrói uma Doutrina ( a abolição do Dízimo) no silêncio das Escrituras do Novo Testamento, ainda que por inferência.

    Contudo, é completamente legítimo a prática do Dízimo. E sua legitimidade não está alicerçada no argumento do silêncio como está o argumento dos defensores da não-prática. Como assim? Quer dizer que há base Bíblica no Novo Testamento para a prática do Dízimo? Sim! E não só no NT, mas também no próprio AT, e melhor, fora dos ditames da Lei de Moisés! Vejamos:

    E os que dentre os filhos descendentes de Levi receberam o sacerdócio têm ORDEM, com base na Lei de Moisés, para tomar de seus irmãos, o povo de Israel, o Dízimo, ainda que eles tenham saído dos lombos de Abraão. Mas, Melquisedeque, cuja genealogia não foi contada entre os sacerdotes levitas, tomou o dízimo de Abraão, e abençoou o que tinha as promessas… Neste mundo, pois, tomam dízimos homens que morrem; mas Melquisedeque, tomou o dízimo de Abraão, porém, não temos o relato de sua morte. Isto quer dizer que ele Vive! E assim, por meio de Abraão, até os descendentes de Levi, que recebe dízimos do povo, pagou também o dízimo a Melquisedeque! (Hebreus 7.4-9).

    Eis aí a Base Bíblica neotestamentária para a atual prática do dízimo. Pois quando o cristão Abraão pagou o Dízimo ao sacerdote Melquisedeque (Gênesis 14.20), ele o fez quando ainda não havida sido instituído a Lei de Moisés, ou seja, antes do Dízimo se tornar uma prática obrigatória. E segundo a exegese (interpretação) do escritor aos Hebreus, até os sacerdotes Levitas pagaram o Dízimo através de Abraão. Pois bem, se nosso pai na fé (Abraão), e até os sacerdotes da tribo de Levi que deveriam cobrar o Dízimo, pagaram o Dízimo voluntariamente, como Jesus pagou voluntariamente o imposto do Templo de Jerusalém e apoio o imposto devido à César…, sabendo ainda que não há nenhum texto em toda a Bíblia que proíba a prática do Dízimo, porquê então você (ou eu) não DEVEMOS pagar o dízimo? Porque somos MELHORES do que eles? Pense niSSO.

    • O problema é que a religião evangélica em sua maioria de denominações incurtiu nos seus adeptos que o dízimo da lei de moisés apesar de ser apenas para os judeus e ser dado em alimentos, deve ainda ser observado, e que agora é em dinheiro e serve para manter os templos físicos dessa religião.

      Mas graças a Deus estamos derrubando mais este tabu…sim, tabu, porque no meio evangélico muitos pastores sabem que o dízimo não tem lugar na nova aliança onde vivemos, mas por medo de serem expulsos desse sistema religioso, se calam.

      Eu já ouvi pastor que sabe que o dízimo é ensinado e exigido de forma totalmente antibíblica nos templos evangélicos, mas aos que sabem dessa mentira ele “justifica” dizendo:

      “Sim, eu sei que o dízimo é da lei, e que não seguimos a lei (de moisés), mas se a gente não pedir dízimo mesmo sabendo que não é mandamento, o povo não contribui e as contas (da denominação) não fecham…”

      Só que o que os pastores que usam essa alegação não sabem, (ou mais provavelmente não creem nisso) é que quando a mensagem é pelo Espírito Santo, as pessoas contribuem com liberalidade e amor ao evangelho, e o próprio Espírito Santo toca no coração das pessoas para que elas deem as ofertas generosas que sustentarão tanto o pastor (caso ele não trabalhe secularmente e seja dedicado somente ao ministério), como as despesas do templo.

      Mas será que eles tem essa fé???

      A maioria prefere dar o “jeitinho” e distorcer o real significado biblico do dízimo, e forçar o povo a dar 10% de sua renda usando o texto de malaquias 3:10, que se referia somente aos judeus, esses sim com o mandamento de dizimar.

      A verdade mesmo, é que a maioria dos pastores não tem fé… quando uma pessoa não recebe a cura, eles culpam a própria pessoa dizendo que ela não recebeu a benção porque não teve fé…

      (então queria saber como em atos 20:9-10 , Êutico caiu do terceiro andar e morreu, e após Paulo abraça-lo ele ressuscitar… como pode Êutico estando morto ter fé para ressuscitar…)

      “Dízimo, a maior mentira da religião evangélica!”

  26. Satanás, o Seu Reinado Tem Que Acabar
    Satanás, o seu reinado tem que acabar
    Satanás, o seu reinado tem que acabar
    Eu ouvi a voz de Jesus dizer
    Satanás, o seu reinado tem que acabar

    Vou orar até que seu reinado fique em pedaços
    Vou orar até que seu reinado fique em pedaços
    Eu ouvi a voz de Jesus dizer
    Satanás, o seu reinado tem que acabar

    Vou gritar até que que seu reinado fique em pedaços
    Vou gritar até que que seu reinado fique em pedaços
    Eu ouvi a voz de Jesus dizer
    Satanás, o seu reinado tem que acabar

    Satan Your Kingdom Must Come Down (Robert Plant)



    Assine o Canal
  27. E O SITE CORRENDO PARA COLOCAR OUTRAS NOTÍCIAS PARA DESAPARECER A VERCONHA DO POEIRINHABACTÉRIAPARASITA…É CORRAM POIS ELE APANHOU COMO BOI LADRÃO ESTÁ SEMANA.

    • O problema é que a religião evangélica em sua maioria de denominações incurtiu nos seus adeptos que o dízimo da lei de moisés apesar de ser apenas para os judeus e ser dado em alimentos, deve ainda ser observado, e que agora é em dinheiro e serve para manter os templos físicos dessa religião.

      Mas graças a Deus estamos derrubando mais este tabu…sim, tabu, porque no meio evangélico muitos pastores sabem que o dízimo não tem lugar na nova aliança onde vivemos, mas por medo de serem expulsos desse sistema religioso, se calam.

      Eu já ouvi pastor que sabe que o dízimo é ensinado e exigido de forma totalmente antibíblica nos templos evangélicos, mas aos que sabem dessa mentira ele “justifica” dizendo:

      “Sim, eu sei que o dízimo é da lei, e que não seguimos a lei (de moisés), mas se a gente não pedir dízimo mesmo sabendo que não é mandamento, o povo não contribui e as contas (da denominação) não fecham…”

      Só que o que os pastores que usam essa alegação não sabem, (ou mais provavelmente não creem nisso) é que quando a mensagem é pelo Espírito Santo, as pessoas contribuem com liberalidade e amor ao evangelho, e o próprio Espírito Santo toca no coração das pessoas para que elas deem as ofertas generosas que sustentarão tanto o pastor (caso ele não trabalhe secularmente e seja dedicado somente ao ministério), como as despesas do templo.

      Mas será que eles tem essa fé???

      A maioria prefere dar o “jeitinho” e distorcer o real significado biblico do dízimo, e forçar o povo a dar 10% de sua renda usando o texto de malaquias 3:10, que se referia somente aos judeus, esses sim com o mandamento de dizimar.

      A verdade mesmo, é que a maioria dos pastores não tem fé… quando uma pessoa não recebe a cura, eles culpam a própria pessoa dizendo que ela não recebeu a benção porque não teve fé…

      (então queria saber como em atos 20:9-10 , Êutico caiu do terceiro andar e morreu, e após Paulo abraça-lo ele ressuscitar… como pode Êutico estando morto ter fé para ressuscitar…)

      “Dízimo, a maior mentira da religião evangélica!”

  28. Oh! Vergonha., deixaram de lado o Iron Maiden……

    Rock NNNNNNNNNNNNNNN’ Roooooooooolllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllll

    • Oque? A turma do edir macedo deveria usar a música Runnin’ With The Devil do Van Halen ou então, qualquer uma do Lucifer’s Friend ou Sympathy For The Devil dos Rolling Stones, que são mais apropriadas. Fica a dica.

  29. Gente, na reportagem da denúncia do SIlas o José questiona o STARDUST pq ele é contra tudo que é de Deus, e o Wanderley responde como se fosse o STARDUST dizendo que não é contra Deus e blá blá blá…

    Por acaso o Wanderley é o STARDUST? É isso mesmo, o José desmascarou ele?

  30. Não sejamos presunçosos, provocando uns aos outros e tendo inveja uns dos outros.
    Gálatas 5:26
    O ressentimento mata o insensato,
    e a inveja destrói o tolo.
    Jó 5:2

  31. Povo de Deus,

    Assim diz o Senhor Deus,

    Eu seu Deus abito sim em cada um de vocês que me obedecem e aceitam o meu filho como Senhor e Salvador da vida de cada um de vocês, Meu nome é eu SOU e não abito em templos feitos por homens, não aceito este templo como presente de homens que dizem estar apascentando meu povo e na verdade são como lobos tirando a lâ das minhas ovelhinhas.

    Se arrependam e peçam pêrdao, misericórdia, piedade em nome do meu amado filho Jesus Cristo e eu voltarei para vocês.

    Senhor Deus, Abençoe a Cidade de Jerusalém e todo o povo e toda terra de Israel em nome de Jesus Cristo .

    Amem, Aleluia, Gloria Deus !!!!!!!

DEIXE UMA RESPOSTA