Igreja Universal pode ter que pagar R$ 96 milhões por irregularidades no Templo de Salomão

159

A construção do Templo de Salomão, da Igreja Universal do Reino de Deus, foi cercada de controvérsias e denúncias de irregularidades. A principal delas foi a denúncia de que para executar a obra a igreja apresentou, em 2006, um pedido de reforma de um prédio que havia sido demolido ao menos dois meses antes, ao invés de um pedido de construção.

Outro problema apontado é que o terreno onde o megatemplo da Universal foi construído fica numa área considerada com boa infra-estrutura urbana, que pertence à Zona Especial de Interesse Social (ZEIS), que o Plano Diretor vigente dedica à construção de novas moradias populares. Isso se dá especialmente pelo fato de a cidade de São Paulo registrar déficit habitacional, como muitas outras capitais brasileiras.

Devido a essa irregularidade, uma das possibilidades apresentadas pelo Ministério Público à igreja para que um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) seja firmado, é o pagamento de até R$ 96 milhões ao município de São Paulo como contrapartida pela construção irregular.

Segundo o jornal Folha de S.Paulo, com um acordo assinado, a Promotoria desistiria de propor uma ação solicitando que a Justiça determine a demolição do templo.


Segundo a Folha a Universal usou informações falsas para aprovar as obras do templo, e que aprovação teve a participação de Hussain Aref Saab, suspeito de comandar esquema de corrupção na aprovação de obras na gestão Gilberto Kassab (PSD).

O templo está funcionando atualmente com uma licença provisória. A autorização foi renovada pela gestão Fernando Haddad (PT), com o aval do Ministério Público Estadual.


159 COMENTÁRIOS

    • E é mais um ano que você vai perder seu tempo escumando o bocão de tanto falar e NADA VAI ADIANTAR.

      2015 Será mais um ano de crescimento estrondoso da universal.

      Pois no ano de 2014 foram abertas praticamente 1000 igrejas.

      e muito mais vai vir por ai….

        • Stardust
          Nesses lugares (Coréia do norte, Arábia saudita) eles matam ladrões, rsrsrs…. Seria interessante o CÃOCEDO abrir igreja na Indonésia também, só que ele nunca poderia fazer uma visita a sua igreja, pois lá traficantes de drogas são fuzilados, e todos sabemos que o sujeito trafica uma droga que mata almas, um evangelho falsificado, que esta fazendo aumentar a legião de habitantes no inferno, mas o dia dele chegará, ele e seus asseclas vão prestar contas, e vão tentar se defender dizendo;
          “… Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas?”
          Porém ouvirão;
          “… Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade”. (Mateus 7:22-23).

          • Quanto a você o vandelei papagaio cade seu testemunho de encontro com DEUS?

            Você só sabe recitar versiculos da biblia?
            você é só um papagaio depenado.
            ha ha ha ha ha PAPAGAIO DEPENADO.
            E DOS RUINS AINDA.

          • kkkkkk…Eu sei que vc não tem argumentos cesarr171, por isso fica nessa lenga-lenga, de querer saber do encontro dos outros com Deus…. Que vida difícil essa tua, tentar defender a quadrilha do MAMONCEDO (da qual vc faz parte) é uma missão impossível, aliás, será que vc pode contar como foi o seu encontro com o CÃOCEDO? rsrsrrs….
            Nem o mão mirrada vc consegue encontrar, imagine se vc um lacaio de Mamoncedo, propagador do falso evangelho, teria um encontro com Deus, rsrsrs… mas naquele dia final vc certamente ouvirá….
            “…Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos”; (Mateus 25:41).

          • stardust
            apenas responda quantos missionários tua igreja caseira de ofertantes voluntarios mantém anunciando o poder de Deus

          • SIM É VERDADE INVISTO EM MEU BARCO CARRO E MUITAS OUTRAS COISAS, MAS DOU O QUE É DE MEU DEUS SEUS DÍZIMOS E OFERTAS, E AINDA MAIS, ENTÃO A MINHA CONCIENCIA É LIMPA FAÇO MINHA PARTE, MAS E TU RESPONDA QUANTOS MISSIONÁRIOS VOCES MANTÉM.?

          • clamando

            A mentira do dízimo a moda evangélica não se sustenta a uma examinada das escrituras. E vc poderia nos fornecer o endereço para verificarmos a veracidade do que vc diz?

          • sim só sustenta casas de sopas abrigos para idosos para crianças para mulheres em risco casas de cura de drogadição, tv radio templos e uma gama muito grande de pessoas e suas famílias sim a farsa do dízimo não se sustenta, o dízimo sustenta a outros para isto foi criado por Deus POR FALAR NISTO QUANTOS MISSIONÁRIOS VOCES SUSTENTAM

          • clamando

            biblicamente, o dízimo foi criado para sustentar os levitas que não haviam recebido herança quando da divisão da terra prometida aos tribos de israel.

            A religião evangélica, porém adulterou o sentido real do dízimo e criou essa farsa que dízimo é para sustento da “igreja”, outro termo que ela também adulterou e transformou em templos físicos, coisa que a bíblia jamais afirmou.

          • stardust
            fugiu e não respondeu quantos missionários voces sustentam, falar m… como falas é barbada, se depender de voces os santos, as portas se fecham e não se prega mais o evangelho, miseráveis e ladrões que são

        • Mas quem foi que te falou o stardustio que a universal não esta nesses lugares?

          VOCÊ AGORA QUER SABER MAIS DO QUE A DIREÇÃO DA IGREJA?
          Você não sabe nem a hora que esta com fome.

          VOCÊ É APENAS UM EMPREGADINHO FULEIRA DO G+
          só isso só um empregadinho fuleira.
          E por isso que você não posta com seu nome e esconde tanto ele.

          ha ha ha ha ha ha ha ha

  1. SE O EVANGELHO ESTÁ SENDO ANUNCIADO E O NOME DE JESUS EXALTADO PENSO QUE ESTÁ BEM…É MELHOR O TEMPLO ONDE FALA DA BÍBLIA AO INVÉS DE OUTRAS COISAS.
    E TAMBÉM,MESMO COM TANTO SIMBOLÍSMO,ETC,MUITAS PESSOAS TEM ENCONTRADO JESUS E DEPOIS IDO PARA OUTRAS IGREJAS CRISTÃS

  2. “Olho Vivo na Pilantragem, Que a Mutreta é Universal”. Tantas coisas feitas irregularmente, cheio de mentiras e falcatruas. Como alguém pode usar o nome do Santo Pai, para mentir, enganar e principalmente tirar proveito. Mesmo assim, ainda haverá pessoas que acreditarão nessas almas penadas. Podem ter a certeza que o Edir está adorando se tiver que pagar os R$ 96 milhões. Ele fará uma campanha em nome de Deus, dizendo que precisa de dinheiro para pagar essa divida, e com certeza vai arrecadar muito mais que os R$ 96 milhões. Isso é um saco sem fundo! Enquanto isso o pobre do fiel passando necessidade e muitas das vezes não tendo o que dar ao filho. Deus nosso Pai é grande e não perdem por esperarem. Bem que, esse povo não acredita em Deus, senão não fariam o que fazem. Que Deus tenha piedade das pobres almas.

  3. Já que a indenização são 96 milhões, tal significa o número de casas que deixarem de construir, o que significa 100 casas, desde que a preço cada uma de R$ 100,000,00.

    100 casas a 200 m2, significa que a área edificável era de 20.000m2?

    A igreja está edificada em cima de um terreno de vinte mil metros quadrados?

    Com a palavra o stardut, É só por curiosidade, meu caro, já que você sabe tudo dessa igreja.

  4. Deixem de ser trouxas, vcs acham que foi à toa que o Macedo “contribuiu” com 10 milhões para campanha da BanDilma? isso não vai dar em nada, assim como a IURD o PT é uma organização criminosa que tem seus tentáculos fincados no governo federal.

  5. Zé Dirceu um dos articuladores e mentores do mensalão está solto, assim como o bispo Carlos Rodrigues braço direito do Macedo também está, a Dilma recebeu para sua campanha 10 milhões do Macedo, vocês acham que o prefeito de SP que pertence ao PT irá mexer com o império das trevas do Macedo????? sabem de nada inocentes!!

  6. A IURD está falindo. Essa história de que abriram mais 1000 igrejas pode ser verdade. Eles são como uma praga devastadora, por onde passam arrancam o couro do povo e começam a minguar e aí buscam outros lugares para fazerem o mesmo.

    Moro perto de uma catedral e juro pelos meus filhos que nunca vi uma reunião ali com mais de 100 pessoas. Aquela igreja deve comportar brincando umas 2 mil. No começo era cheia, hoje está às moscas e até agora não sei porque não fecharam. Por mais idiota que o povo seja uma hora percebem que essas palhaçadas de vale do sal, fogueira santa, rosa ungida não tem outra função que não extorquir dinheiro e nada mais. Quando o povo acorda sai correndo.

    • marcos oliveira

      por aqui também não costumo ver a iurd lotada como os iurdianos quere fazer parecer. Até mesmo os obreiros ou pastores que ficavam lá na frente entregando jornais ou convidando para as reuniões não tenho visto.

      A iurd está em decadencia.

  7. O prefeito de Itaguaí que sacrificou na fogueira satânica de Israel está indiciado por participação em esquema de corrupção. Gente IURD assim como o PT não é um partido político, a IURD não é igreja mas sim uma organização criminosa.

    • RPN,

      Partindo dessa tua lógica, a católica quanto a esse assunto seria o que, uma vez que os políticos corruptos deste país e dos que são dirigidos por católicos são máfia, da máfia duma organização criminosa/bestial?

      Meu caro, essa tua conclusão vai de encontro até mesmo contra o céu, afinal a figura do mal veio de lá, Lúcifer.

      Aqui possivelmente trafegue crianças e que lendo uma declaração dessa se tornam fundamentalistas, veja o caso do infanto Stardust, os pais dele não possuem ciência que ele até escreve aqui.

    • RPN,

      Partindo dessa tua lógica, a católica quanto a esse assunto seria o que, uma vez que os políticos corruptos deste país e dos que são dirigidos por católicos são máfia, da máfia duma organização criminosa/bestial?

      Meu caro, essa tua conclusão vai de encontro até mesmo contra o céu, afinal a figura do mal veio de lá, Lúcifer.

      Aqui possivelmente trafegue crianças e que lendo uma declaração dessa se tornam fundamentalistas, veja o caso do infanto Stardust, os pais dele não possuem ciência que ele até escreve aqui.

      Reveja seus pontos de vistas acusativos, pois firmando em premissas não científicas.

    • Nunca prenderam nenhum papa, aí vão prender Edir?

      Acaso ele matou alguém?

      O que ele faz é às escondidas?

      Tá parecendo a história de Cristo que queriam matá-lo por questões políticas( Ele fez as vezes de um rei ao entrar em Jerusalém nos braços do povo judeu), aí inventaram que foi por questões religiosas(se autoproclamar filho de Deus), e tem mais, o Império ainda deixou o povo judeu marcado pro resto da vida ao dizer que a sentença veio de um juri popular(sete horas da manhã e depois de um julgamento ilegal sem advogado, nas caladas da noite, em menos de 12 horas)

      Vocês são filhotes do império romano mesmo, o que não quer abandonar as tetas do poder.

      • é que os papas roubam da própria igreja Levi

        edir ma$$edo tá roubando do governo.

        mas quanto a matar. bem arrancar dinheiro de pobres com ameaças divinas é uma maneira de matar as pessoas sim.

  8. STARDUST
    MENTE ELE DIZ QUE BÍBLICAMENTE O DÍZIMO FOI CRIADO PARA MANTER OS LEVITAS..MENTIRA
    O DÍZIMO APARECE PELAS MÃOS DE ABRAÃO E DEPOIS POR JACÓ SEMPRE POR FÉ E AMOR
    E ASSIM COMO DEUS NÃO PEDIU
    ABEL E CAIM OFERTARAM
    ASSIM COMO DEUS NÃO PEDIU
    E ABRÃO E JACÓ DÍZIMARÃO
    ASSIM COMO DEUS NÃO PEDIU
    MAS JACÓ FEZ VOTO
    SIM NÃO APARECE NA BÍBLIA DEUS PEDINDO MAS ELES FIZERAM
    STARDUST MENTE
    QUANDO DIZ
    QUE FOI CRIADO PARA MANTER OS LEVITAS
    O DÍZIMO DEUS INSTITUIU NA LEI PARA QUE TODOS FOSSEM ABENÇOADOS E PROSPERASSEM E NÃO SÓ ABRÃO MAS TODAS AS TRIBOS DE SEU NETO JACÓ
    POIS ESTÁ ESCRITO EM TI TODAS AS FAMÍLIAS SERÃO ABENÇOADAS.
    STARDUST MENTE
    QUANDO DIZ QUE NA NOVA ALIANÇA É VEDADO DEVOLVER O QUE É DO SR.
    O PRÓPRIO JESUS DIZ FAÇAIS ESTAS MAS NÃO ESQUEÇA DAQUELAS, SENDO QUE TAMBÉM NUNCA CITOU NA BÍBLIA A ORDENANÇA DE QUE NÃO SE DEVE DAR
    STARDUST MENTE
    DÍZIMO ANTERIOR A LEI É POR FÉ E AMOR

    • “STARDUST MENTE ELE DIZ QUE BÍBLICAMENTE O DÍZIMO FOI CRIADO PARA MANTER OS LEVITAS..MENTIRA”

      Mas a bíblia diz:

      “Aos filhos de Levi dei todos os dízimos em Israel por herança, pelo serviço que prestam, serviço da tenda da congregação” (Números 18:21)

      e agora? em quem acreditar? no clamando ou na bíblia?

      Difícil decidir…

      • STARDUST
        SEI QUE VOCE É UM ATEU ATIVISTA, MAS FICA TÃO CLARO QUANDO CAI TUA MASCARA, E FICAS SEM RESPOSTA
        O DÍZIMO NÃO FOI CRIADO, PARA OS LEVITAS, MUITO DEPOIS DE ABRÃO E JACÓ FOI DADO PARA ELES
        MAS DEUS NUNCA MUDOU QUEM DEVE DAR, ATÉ AQUELES QUE RECEBEM DÍZIMO PAGAM DÍZIMO…Considerai, pois, quão grande era este, a quem até o patriarca Abraão deu os dízimos dos despojos.
        E os que dentre os filhos de Levi recebem o sacerdócio têm ordem, segundo a lei, de tomar o dízimo do povo, isto é, de seus irmãos, ainda que tenham saído dos lombos de Abraão.
        Mas aquele, cuja genealogia não é contada entre eles, tomou dízimos de Abraão, e abençoou o que tinha as promessas.
        Ora, sem contradição alguma, o menor é abençoado pelo maior.
        E aqui certamente tomam dízimos homens que morrem; ali, porém, aquele de quem se testifica que vive.
        E, por assim dizer, por meio de Abraão, até Levi, que recebe dízimos, pagou dízimos.

        Hebreus 7:4-9
        ENTÃO SE ATÉ LEVI QUE RECEBE DÍZIMOS PAGA DO QUE RECEBE
        ISTO É APENAS MAIS UMA MENTIRA DE QUEM ADULTERA A PALAVRA
        DIGA SE O DÍZIMO É DA LEI OU DE ABRAÃO O PAI DA FÉ
        DIGA ONDE JESUS MANDA NÃO DAR DÍZIMO, SE ELE MESMO DIZ FAÇA ESTAS MAS NÃO ESQUEÇA DAQUELAS

        • Clamando

          se essa sua interpretação porca dos textos neotestamentários dão razão ao dízimo a moda evangélica, poderia nos mostrar na própria bíblia algum seguidor de Cristo, a saber, um cristão entregando dízimo? Seja o legítimo, o da lei de moisés em alimentos, ou o falso, o evangélico, em dinheiro.

          Estamos esperando… eu e a bíblia.

          • STARDUST
            A VERDADE DOI NÃO É VERDADE, CHAMA DE PORCA A PALAVRA DE DEUS.
            Porque desde a infância sabes as Sagradas Letras que têm o poder de fazer-te sábio para a salvação, por intermédio da fé em Cristo Jesus.
            Porquanto a Palavra de Deus é viva e eficaz, mais cortante que qualquer espada de dois gumes; capaz de penetrar até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é sensível para perceber os pensamentos e intenções do coração
            16Toda a Escritura é inspirada por Deus e proveitosa para ministrar a verdade, para repreender o mal, para corrigir os erros e para ensinar a maneira certa de viver; 17a fim de que todo homem de Deus tenha capacidade e pleno preparo para realizar todas as boas ações.
            Os conhecimentos ocultos pertencem a Yahweh nosso Deus: o saber revelado, entretanto, pertence a nós e a nossos filhos, para sempre, a fim de que vivamos na prática de todas as Palavras desta Torá, Lei!
            Não dá ouvidos à sabedoria, tampouco aceita qualquer correção; não confia em Yahweh, o SENHOR, nem se aproxima do seu Elohim, Deus!
            Todavia, não é somente para ele que as palavras “isso lhe foi atribuído como justiça” foram registradas,
            Porquanto tudo o que foi escrito no passado, foi escrito para nos ensinar, de forma que, por meio da perseverança e do bom ânimo provenientes das Escrituras, mantenhamos firme a nossa esperança.
            porquanto, jamais a profecia teve origem na vontade humana, mas homens santos falaram da parte de Deus, orientados pelo Espírito Santo.

          • clamando nas raias do desespero lança suas mentiras:

            ” CHAMA DE PORCA A PALAVRA DE DEUS.”

            Mas vejam a verdade:

            “STARDUST disse: 25 de janeiro de 2015 ás 1:42 pm

            “…essa sua interpretação porca dos textos neotestamentários ”

            Eu disse que a sua interpretação é que é porca, e não a palavra de Deus.

            clamando mais uma vez desmascarado e sempre em PAPAS DE ARANHA com stardust.

    • 1) O QUE A BÍBLIA REVELA SOBRE O DÍZIMO DE ABRAÃO.

      – FORAM DE DESPOJOS DE GUERRA QUE NÃO LHE PERTENCIAM, TANTO QUE MELQUESEDEQUE QUER RECOMPENSÁ-LO, MAS ABRAÃO RECUSA:
      ” E JURO QUE NADA TOMAREI DE TUDO O Q U E T E P E R T E N C E, NEM UM FIO, NEM UMA CORREIA DE SANDÁLIA, PARA QUE NÃO DIGAS: EU ENRIQUECI A ABRAÃO.” Gn14:23.

      – CURIOSAMENTE, ABRAÃO NÃO TINHA INTENÇÃO DE FICAR RICO COM AQUELE GESTO, AO CONTRÁRIO DO QUE É ESTIMULADO NOS DIAS ATUAIS, PORQUE ABRAÃO JÁ ERA RICO, CONFORME NO CAPÍTULO ANTERIOR, Gn13:
      ” ERA ABRAÃO MUITO RICO; POSSUÍA GADO, PRATA E OURO.” vs.2
      NO ENTANTO NÃO ASSISTIMOS NA BÍBLIA O DÍZIMO DESSAS POSSES.

      2) O QUE A BÍBLIA DIZ SOBRE DEMONSTRAÇÃO DE FÉ NO CONTEXTO DA NOVA ALIANÇA:

      O EVANGELHO NÃO NOS DEIXA SEM ORIENTAÇÃO NESTE ASSUNTO.
      ” MEUS IRMÃOS, QUAL É O PROVEITO, SE ALGUÉM DISSER QUE TEM FÉ, MAS NÃO TIVER OBRAS? PODE, POR ACASO , SEMELHANTE FÉ SALVÁ-LO?
      SE UM IRMÃO OU UMA IRMÃ ESTIVEREM CARECIDOS DE ROUPA E NECESSITADOS DO ALIMENTO COTIDIANO, E QUALQUER DENTRE VÓS LHES DISSER: IDE EM PAZ, AQUECEI-VOS E FARTAI-VOS, SEM, CONTUDO, LHES DAR O NECESSÁRIO PARA O CORPO, QUAL É O PROVEITO DISSO?
      ASSIM, TAMBÉM A FÉ, SE NÃO TIVER OBRAS, POR SI SÓ ESTÁ MORTA.” Tg14-17.

      POR ESSA PASSAGEM, JÁ SE TEM NOÇÃO SOBRE A NATUREZA ASSISTENCIAL DA OBRA DE DEUS, UMA VEZ QUE, ATUALMENTE, A PALAVRA OBRA TEM SERVIDO DE “CAPA” PARA ESCONDER PROJETOS CHEIOS DE GANÂNCIA HUMANA.

      OUTRAS PASSAGENS CONFIRMAM QUE A OBRA DE DEUS TEM O ENFOQUE NA NECESSIDADE DO PRÓXIMO, OU SEJA, VISA PESSOAS:
      a) PARA OS EVANGELISTAS: 2Co11:8-9
      b) PARA OS NECESSITADOS: 1Co16:1-2, Tg1:27

      INCLUSIVE, Mt25:31-46, JESUS REVELA QUE OS QUE PRATICAREM TAIS OBRAS, ESTARÃO À SUA DIREITA PARA A VIDA ETERNA, QUANDO NO GRANDE JULGAMENTO.

      NA LEITURA DO NOVO TESTAMENTO, É OBSERVADO QUE TAIS OBRAS OCORRIAM POR MEIO DE OFERTAS VOLUNTÁRIAS, UMA VEZ QUE A BÍBLIA NÃO REVELA A IGREJA PRIMITIVA DIZIMANDO, MAS SIM, OFERTANDO.

      A VERDADE DE DEUS ESTÁ REVELADA NO EVANGELHO, E NÃO NAS IDEIAS SUBJETIVAS DE HOMENS MAL INTENCIONADOS.

      PAULO DISSE: ” PORQUE NÓS NÃO ESTAMOS, COMO TANTOS OUTROS, MERCADEJANDO A PALAVRA DE DEUS; ANTES, EM CRISTO É QUE FALAMOS NA PRESENÇA DE DEUS, COM SINCERIDADE E DA PARTE DO PRÓPRIO DEUS.” (2Co2:17)

  9. A igreja de satanas, do aborteiro assassino do pedir mais cedo esta se aproximando do juizo do Deus vivo, e la no juizo prestara as devidas contas por suas mentiras, enganos, falsidades, roubo, extorsao e comercio do evangelho de Jesus Cristo.

  10. ANTONIO STARDUST
    COMO COMEÇAR UM DIALOGO COM QUEM JÁ COMEÇA MENTINDO, NUNCA O REI DE SALEM QUIZ DAR ALGO A ABRAÃO VEJA A PASSAGEM CORRETA E PARE DE MENTIR PARA TI MESMO.
    O rei de Sodoma disse a Abrão: “Dê-me as pessoas e pode ficar com os bens”.
    Mas Abrão respondeu ao rei de Sodoma: “De mãos levantadas ao Senhor, Deus Altíssimo, Criador dos céus e da terra, juro
    que não aceitarei nada do que lhe pertence, nem mesmo um cordão ou uma correia de sandália, para que você jamais venha a dizer: ‘Eu enriqueci Abrão’.
    Nada aceitarei, a não ser o que os meus servos comeram e a porção pertencente a Aner, Escol e Manre, os quais me acompanharam. Que eles recebam a sua porção”

    Gênesis 14:21-24

    • ANTONIO STARDUST
      CURIOSAMENTE ABRAÃO JÁ ERA UM HOMEM MUITO RICO, SÓ NESTA PASSAGEM DEMONSTRA QUE POR BAIXO TINHA PELO MENOS 318 PASTORES A SEU SERVIÇO, SEM FALAR EM TODOS OS OUTROS, PARE DE MENTIR
      ELE ERA RICO E MUITO RICO ACOMPANHE SUA TRAJETÓRIA ATÉ ONDE ELE E SEU SOBRINHO LÓ SE SEPARAM E VERÁS COM FACILIDADE.

    • “COMO COMEÇAR UM DIALOGO COM QUEM JÁ COMEÇA MENTINDO”

      clamando

      então é impossível dialogar com vc mentiroso. Vc diz que jacó deu dízimo a um anjo… mentindo até sobre passagens bíblicas.

      Faz a vontade de teu pai, a saber, satanás.

      • STARDUST
        PROVE ASSIM COMO FIZ COM VOCE ANTONIO STARDUST POSTANDO A PASSAGEM BÍBLICA, PROVE ONDE FOI QUE JACÓ DEU O DÍZIMO, JÁ QUE DEUS NÃO ABENÇOA LADRÃO E ENGANADOR QUE NÃO TENHA SE ARREPENDIDO.

          • ENTÃO A BÍBLIA TAMBÉM NÃO PEDE
            DÍZIMO A ABRAÃO E ELE DA DA
            NÃO PEDE OFERTA A ABEL E CAIM E ELES OFERTAM
            NÃO PEDE A JACÓ VOTO MAS ELE O FAZ
            VOCE TAMBÉM COMO SEMPRE NÃO PROVA QUE DEUS DEU SEU POVO A UM ENGANADOR ME TRAMBIQUEIRO

          • clamando

            Abraão, jacó, caim e abel não tinham a bíblia como referencia de fé. Nós, cristãos temos a palavra de Deus como nossa bússola. Ela é que diz o que pode e o que pode, o que devemos e o que não devemos.

            Somos a igreja de Cristo (não sei vc) e por isso o velho testamento não se aplica a nós. Estamos em outra dispensação, esqueceu?

          • STARDUST
            MAIS UMA VEZ MENTE, DIZ QUE ESTES HOMENS QUE FALAVAM DIRETAMENTE COM DEUS, NÃO TINHAM A BÍBLIA, QUE FIZERAM ESTES ATOS PODEROSOS PORQUE SÃO LOUCOS

  11. ANTONIO STARDUST
    REALMENTE FÉ SEM OBRAS É MENTIRA, MAS EM NENHUMA PASSAGEM DESTAS QUE CITOU PAULO OU QUEM QUER QUE SEJA DIZ, SIM POIS ELE ESTA PREGANDO PARA TODOS DESDE JUDEUS A GREGOS, NUNCA DISSE DEIXEM DE DAR O DÍZIMO E ALIMENTEM OS POBRES, É COMO DISSE JESUS.
    FAÇAM ESTAS COISAS MAS TAMBÉM FAÇA AS OUTRAS POSTO AI PARA QUE POSSA CRESCER E DEIXAR DE ROUBAR
    A doutrina do dízimo é inaceitável para aqueles que ainda não tiveram uma experiência pessoal com Jesus Cristo. Isto porque não foram ainda marcados pela consciência da causa de Deus nem pela prioridade do Seu Reino.
    No Novo Testamento a palavra DÍZIMO aparece 9 vezes e ligadas a duas situações:

    1) Mt 23.23 = Partindo dos lábios de Jesus em relação aos fariseus. Jesus aqui reafirma a necessidade do dízimo, ao mesmo tempo que denuncia sua prática como demonstração de piedade exterior (Lc 18.12) – “Jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo quanto ganho.” Também Jesus denuncia a prática do dízimo como substituição de valores do Reino tais quais: justiça, misericórdia e fé (Lc 11.42).

    2) Hb 7. 1-10 = Eis as lições desse texto: a) O Pai da fé deu dízimo de tudo – v. 2; b) O pai da fé deu o dízimo do melhor – v. 4; c) A entrega dos dízimos se deu não por pressão da lei, uma vez que o povo israelita ainda não existia e, portanto, muito menos a lei judaica – v. 6; d) Hebreus nos faz perceber e reconhecer a superioridade do valor do dízimo que é dado a Cristo (imortal) em relação ao dado aos sacerdotes (mortais) – v. 8; e) O autor destaca que os que administram os dízimos também devem ser dizimistas – v. 9.
    Ser ou não ser dizimista é uma questão de acreditarmos na causa que abraçamos, na “pérola que encontramos.”
    Hoje muitos crentes não são fiéis a Deus na entrega dos dízimos. Para justificar esta atitude criam vários justificativas e desculpas. Se dependessem deles a igreja fecharia as portas. Não existiria templos, nem pastores, nem missionários, nem bíblias distribuídas, nem assistência social.
    Eis as justificativas clássicas dos não-dizimistas:

    I. JUSTIFICATIVA TEOLÓGICA
    Ah, eu não sou dizimista, porque DÍZIMO é da lei. E eu não estou debaixo da lei, mas sim da graça.
    Sim! O dízimo é da lei, é antes da lei e é depois da lei. Ele foi sancionado por Cristo. Se é a graça que domina a nossa vida, porque ficamos sempre aquém da lei? Será que a graça não nos motiva a ir além da lei?
    Veja: a lei dizia: Não matarás = EU PORÉM VOS DIGO AQUELE QUE ODIAR É RÉU DE JUÍZO
    a lei dizia: Não adulterarás = EU PORÉM VOS DIGO QUALQUER QUE OLHAR COM INTENÇÃO IMPURA…
    a lei dizia: Olho por olho, dente por dente = EU PORÉM VOS DIGO: SE ALGUÉM TE FERIR A FACE DIREITA, DÁ-LHE TAMBÉM A ESQUERDA.
    A graça vai além da lei: porque só nesta questão do dízimo, ela ficaria aquém da lei? Esta, portanto, é uma justificativa infundada.
    Mt 23.23 = justiça, misericórdia e fé também são da lei. Se você está desobrigado em relação ao dízimo por ser da lei, então você também está em relação a estas virtudes.

    II. JUSTIFICATIVA SENTIMENTAL
    Muitos dizem: A bíblia diz em II Co 9.7 “Cada um contribua segundo tiver proposto no coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama a quem dá com alegria” = espontânea e com alegria.
    Só que este texto não fala de dízimo e sim de oferta. Dízimo é dívida. Não pagar dízimo é roubar de Deus.
    Perguntamos também: O que estará acontecendo em nosso coração que não permite que não tenhamos alegria em dizimar? Em sustentar a Causa que abraçamos e defendemos?

    III. JUSTIFICATIVA FINANCEIRA
    “O que eu ganho não sobra ou mal dá para o meu sustento.
    1) O dízimo não é sobra = Dízimo é primícias. “Honra ao Senhor com as primícias da tua renda.” Deus não é Deus de sobras, de restos. Ele exige o primeiro e o melhor.
    2) Contribua conforme a tua renda para que a tua renda não seja conforme a tua contribuição = Deus é fiel. Ele jamais fez uma exigência que não pudéssemos cumprir. Ele disse que abriria as janelas dos céus e nos daria bênçãos sem medidas se fôssemos fiéis. Ele nos ordenou a fazer prova Dele nesta área. Ele promete abrir as janelas do céu! Ele promete repreender o devorador por nossa causa.
    3) Se não formos fiéis, Deus não deixa sobrar = Ageu diz que o infiel recebe salário e o coloca num saco furado. Vaza tudo. Foge entre os dedos. Quando somos infiéis fechamos as janelas dos céu com as nossas próprias mãos e espalhamos o devorador sobre os nossos próprios bens.

    IV. JUSTIFICATIVA ASSISTENCIAL
    “Prefiro dar meu dízimo aos pobres. Prefiro eu mesmo administrar meu dízimo.
    “ A Bíblia não nos autoriza a administrar por nossa conta os dízimos que são do Senhor. O dízimo não é nosso. Ele não nos pertence. Não temos o direito nem a permissão nem para retê-lo nem para administrá-lo.
    A ordem é: TRAZEI TODOS OS DÍZIMOS À CASA DO TESOURO PARA QUE HAJA MANTIMENTO NA MINHA CASA. A casa do Tesouro é a congregação onde assistimos e somos alimentados.
    Mas será que damos realmente os “nossos” dízimos aos pobres? Com que regularidade? Será uma boa atitude fazer caridade com a parte que não nos pertence?

    V. JUSTIFICATIVA POLÍTICA
    “Eu não entrego mais os meus dízimos, porque eles não estão sendo bem administrados.”
    Não cabe a nós determinar e administrar do nosso jeito o dízimo do Senhor que entregamos. Se os dízimos não estão sendo bem administrados, os administradores darão conta a Deus. Não cabe a nós julgá-los mas sim Deus é quem julga. Cabe a nós sermos fiéis.
    Não será também que esta atitude seja aquela do menino briguento, dono da bola, que a coloca debaixo do braço sempre que as coisas não ocorrem do seu jeito?
    Deus mandou que eu trouxesse os dízimos, mas não me nomeou fiscal do dízimo.

    VI. JUSTIFICATIVA MÍOPE
    “A igreja é rica e não precisa do meu dízimo.”
    Temos conhecimento das necessidades da igreja? Temos visão das possibilidades de investimento em prol do avanço da obra? Estamos com essa visão míope, estrábica, amarrando o avanço da obra de Deus, limitando a expansão do Evangelho?
    AINDA, não entregamos o dízimo para a igreja. O dízimo não é da igreja. É DO SENHOR. Entregamo-lo ao Deus que é dono de todo ouro e de toda prata. Ele é rico. Ele não precisa de nada, mas exige fidelidade. Essa desculpa é a máscara da infidelidade.

    VII. JUSTIFICATIVA CONTÁBIL
    “Não tenho salário fixo e não sei o quanto ganho.”
    Será que admitimos que somos maus administradores dos nossos recursos? Como sabemos se o nosso dinheiro dará para cobrir as despesas de casa no final do mês?
    Não sabendo o valor exato do salário, será que o nosso dízimo é maior ou menor do que a estimativa? Porque ficamos sempre aquém da estimativa? Será auto-proteção? Será desinteresse?

    VIII. JUSTIFICATIVA ECLESIOLÓGICA
    “Não sou membro da igreja”
    Acreditamos mesmo que os nossos deveres de cristãos iniciam-se com o Batismo e a Profissão de Fé ou com a inclusão do nosso nome num rol de membros?
    Não será incoerência defendermos que os privilégios começam quando aceitamos a Cristo: (o perdão, a vida eterna) e os deveres só depois que nos tornamos membros da igreja? Somos menos responsáveis pelo crescimento do Reino de Deus só porque não somos membros da igreja?

    CONCLUSÃO
    É hora de abandonarmos nossas evasivas. É hora de darmos um basta às nossas desculpas infundadas. É hora de pararmos de tentar enganar a nós mesmos e convencer a Deus com as nossas justificativas.
    É hora de sermos fiéis ao Deus fiel. É hora de sabermos que tudo é de Deus: nossa casa, nosso carro, nossas roupas, nossas jóias, nossos bens, nossa vida, nossa saúde, nossa família. TUDO É DELE. Somos apenas mordomos, administradores. Mordomos e não donos. Deus quer de nós obediência e não desculpas. Fidelidade e não evasivas.
    Que atitude vamos tomar? Nosso coração está onde está o nosso tesouro. Se buscarmos em primeiro lugar o Reino de Deus, não vamos ter problemas com o dízimo. Amém.

    • O CLAMANDO, DESESPERADO PELO POVO ESTAR CONHECENDO A FARSA QUE É O DÍZIMO ENSINADO E EXIGIDO PELA RELIGIÃO EVANGÉLICA, ESTÁ COM MEDO DE TER QUE TRABALHAR…

      AGORA, PARA TRISTEZA E REVOLTA DELE, VAMOS POR EM PERSPECTIVA OS PRINCIPAIS PONTOS DO SEU HERÉTICO TEXTO EM FAVOR DESSA PRÁTICA ABUSIVA QUE É O DÍZIMO:

      _________________________________________________________________________

      1 – clamando diz: “Se Jesus sabia que o Dízimo, por exemplo, seria alguns dias mais tarde abolido com sua obra, por que ele não deu diretrizes para seus discípulos? Pois se ele não exigiu o Dízimo de sua Igreja, e nem assim seus discípulos-apóstolos, ELES também não proibiram a sua prática. Portanto, não se constrói uma Doutrina ( a abolição do Dízimo) no silêncio das Escrituras do Novo Testamento, ainda que por inferência.”

      resposta: Se Jesus não aboliu o dízimo alguns dias antes de Seu sacrifício, então porque Ele não aboliu a circuncisão alguns dias antes também??? Só por essa pergunta, o argumento do texto copiado do clamando já fica ineficaz. Jesus não falou contra o dízimo, pois enquanto Ele vivia fisicamente entre nós, estava debaixo da lei de moisés (gálatas 4:4) e tinha de cumpri-la, pois veio para cumpri-la. (mateus 5:17). O dízimo era mandamento da lei de moisés e Jesus não poderia ser contra o dízimo enquanto não fizesse o Sacrifício na Cruz… da mesma forma Jesus não aboliu a circuncisão, não aboliu o sábado enquanto o Seu sacrifício ainda não havia sido realizado na cruz para abolir toda a lei de moisés:

      ” tendo cancelado o escrito de dívida, que era contra nós e que constava de ordenanças, o qual nos era prejudicial, removeu-o inteiramente, encravando-o na cruz;” (colossenses 2:14)

      “Porque o fim da lei é Cristo, para justiça de todo aquele que crê.” (Romanos 10:4)

      E sobre a alegação de que “não se constrói uma Doutrina ( a abolição do Dízimo) no silêncio das Escrituras do Novo Testamento, ainda que por inferência.”

      Curioso que o apóstolo Paulo diz categoricamente que: “Vocês sabem que não deixei de pregar a vocês nada que fosse proveitoso, mas ensinei tudo publicamente e de casa em casa…Portanto, eu declaro hoje que estou inocente do sangue de todos. Pois não deixei de proclamar a vocês toda a vontade de Deus.” (atos 20:20 e 26-27)

      Se Paulo afirma que tudo que era proveitoso, e toda a vontade de Deus ele, Paulo havia ensinado, e que por isso estava inocente do sangue de todos, porque ele jamais menciona o dízimo em suas epístolas? claramente vemos que o dízimo portanto não tem nada a ver com o mandamento de Deus para os Cristãos.

      _________________________________________________________________________

      2 – clamando diz: “Quer dizer que há base Bíblica no Novo Testamento para a prática do Dízimo? Sim! E não só no NT, mas também no próprio AT, e melhor, fora dos ditames da Lei de Moisés! Vejamos:E os que dentre os filhos descendentes de Levi receberam o sacerdócio têm ORDEM, com base na Lei de Moisés, para tomar de seus irmãos, o povo de Israel, o Dízimo, ainda que eles tenham saído dos lombos de Abraão. Mas, Melquisedeque, cuja genealogia não foi contada entre os sacerdotes levitas, tomou o dízimo de Abraão, e abençoou o que tinha as promessas… Neste mundo, pois, tomam dízimos homens que morrem; mas Melquisedeque, tomou o dízimo de Abraão, porém, não temos o relato de sua morte. Isto quer dizer que ele Vive! E assim, por meio de Abraão, até os descendentes de Levi, que recebe dízimos do povo, pagou também o dízimo a Melquisedeque! (Hebreus 7.4-9).”

      resposta: Em primeiro lugar, cabe uma observação que passa despercebido a imensa maioria dos leigos evangélicos… no novo testamento, realmente o unico lugar que há menção de dízimo é na epístolas aos hebreus… nenhum outro livro do novo testamento trata desse assunto, de atos até apocalipse, a não ser a epístola de hebreus…

      E porque somente a epístola de hebreus no novo testamento menciona o dízimo? porque somente os hebreus (judeus), tinham o mandamento de dizimar… o autor das demais epístolas jamais menciona o assunto dízimo porque os habitantes dessas localidades não eram judeus em sua maioria (romanos, tessalonissenses, efésios, coríntios, filipenses etc… ) e não tinham o hábito de dar o dízimo de suas colheitas e animais. Se o dízimo fosse mandamento cristão, porque nessas demais epístolas Paulo e demais apóstolos nunca mencionam sequer o dízimo? o que prova que dízimo não tem nada a ver com mandamento do cristianismo.

      Retornando agora especificamente ao livro de hebreus, que foi uma epístola endereçada diretamente aos judeus, há a menção de dízimo no capítulo 7, mas trata-se apenas de uma menção, e não ordenança de que se de dízimo. Infelizmente, os que querem fundamentar a heresia de dízimo no novo testamento pegam somente o versículo de hebreus 7:8, ou quando muito utilizam hebreus 7 do versículo 4 ao 9… (caso do clamando), mas porque os defensores de dízimo não convidam os incautos a lerem TODO O CAPITULO 7 DE HEBREUS? vamos agora reproduzir os textos omitidos, a partir do versículo 10:

      “Porque aquele ainda não tinha sido gerado por seu pai, quando Melquisedeque saiu ao encontro deste.Se, portanto, a perfeição houvera sido mediante o sacerdócio levítico (pois nele baseado o povo recebeu a lei), que necessidade haveria ainda de que se levantasse outro sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque, e que não fosse contado segundo a ordem de Arão?Pois, quando se muda o sacerdócio, necessariamente há também mudança de lei.Porque aquele de quem são ditas estas coisas pertence a outra tribo, da qual ninguém prestou serviço ao altar;pois é evidente que nosso Senhor procedeu de Judá, tribo à qual Moisés nunca atribuiu sacerdotes.E isto é ainda muito mais evidente, quando, à semelhança de Melquisedeque, se levanta outro sacerdote,constituído não conforme a lei de mandamento carnal, mas segundo o poder de vida indissolúvel.Porquanto se testifica: Tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque.Portanto, por um lado, se revoga a anterior ordenança, por causa de sua fraqueza e inutilidade” (hebreus 7:10-18)

      E porque os defensores de dízimo no NT só querem que vc leia até o versículo 9 de hebreus 7? porque quando continuamos a leitura vemos que o dízimo, assim como toda a lei de moisés foi abolida, pois o sacerdócio de Cristo é superior ao dos sacerdotes levitas, que sobreviviam dos dízimos, que sempre foram alimentos, e não dinheiro. Jesus não precisa de alimentos físicos, e o alimento dos levitas era o dízimo.

      _________________________________________________________________________

      3 – clamando diz: “Pois quando o cristão Abraão pagou o Dízimo ao sacerdote Melquisedeque (Gênesis 14.20), ele o fez quando ainda não havida sido instituído a Lei de Moisés, ou seja, antes do Dízimo se tornar uma prática obrigatória.”

      Resposta: Não há nenhuma referencia bíblica para afirmar que Abraão era Cristão, visto Jesus Cristo só ter sido revelado a humanidade centenas de anos mais tarde. Abraão não era seguidor de Cristo, para ser classificado como cristão como o clamando quer fazer parecer, distorcendo as escrituras. Essa é apenas mais uma de suas mentiras, da mesma forma quando disse que jacó deu dízimo a um anjo, mas até hoje não conseguiu mostrar isso na bíblia.

      outra coisa que é necessário deixar claro… abraão não era esse “dizimista fiel” que tentam fazer parecer… Abraão deu a décima parte apenas dos despojos que tomou na guerra contra os reis (genesis 14:20) e não de toda a sua riqueza anteriormente acumulada (genesis 13:2)

      “Considerai, pois, como era grande esse a quem Abraão, o patriarca, pagou o dízimo tirado dos melhores despojos.” (hebreus 7:4)

      portanto, biblicamente comprovado que Abraão não dizimou de sua riqueza pessoal como os que deturpam as escrituras com essa mentira do dízimo para cristãos, e sim somente do que tomou na guerra que venceu.

      E sobre dízimo ser anterior a lei por causa de abraão é necessário lembrar que a circuncisão também é anterior a lei de moisés, e ainda por cima, era obrigatória e foi praticada por abraão:

      “”De sua parte”, disse Deus a Abraão, “guarde a minha ali­ança, tanto você como os seus futuros descendentes.Es­ta é a minha alian­ça com você e com os seus descendentes, aliança que terá que ser guardada: Todos os do sexo masculino entre vocês serão circun­cidados na carne.” (genesis 17:9-10)

      Agora fica evidente mais uma contradição evangélica… Anteriormente a lei de moisés Abraão deu dízimo tirado dos despojos por livre vontade, e por isso a religião evangélica diz que o dízimo é obrigatório, mas a circuncisão que Abraão fez antes da lei de moisés e era obrigatória, ordenada por Deus, por outro lado, a religião evangélica diz que não precisa ser observada…

      Contradição… a gente vê na religião evangélica!

      _________________________________________________________________________

      4 – clamando diz: ” Jesus pagou voluntariamente o imposto do Templo de Jerusalém e apoio o imposto devido à César…”

      resposta: Gostaria de saber aonde na bíblia vc viu Jesus pagando imposto de templo de Jerusalém, pois não tenho conhecimento de tal fato. Jesus por outro lado, não ficou só no “apoio” ao imposto devido a césar como vc alega… Ele efetivamente pagou o imposto de césar, dando exemplo:

      “Tendo eles chegado a Cafarnaum, dirigiram-se a Pedro os que cobravam o imposto das duas dracmas e perguntaram: Não paga o vosso Mestre as duas dracmas?Sim, respondeu ele. Ao entrar Pedro em casa, Jesus se lhe antecipou, dizendo: Simão, que te parece? De quem cobram os reis da terra impostos ou tributo: dos seus filhos ou dos estranhos?Respondendo Pedro: Dos estranhos, Jesus lhe disse: Logo, estão isentos os filhos.Mas, para que não os escandalizemos, vai ao mar, lança o anzol, e o primeiro peixe que fisgar, tira-o; e, abrindo-lhe a boca, acharás um estáter. Toma-o e entrega-lhes por mim e por ti.” (mateus 17:24-27)

      _________________________________________________________________________

      5 – clamando diz: “sabendo ainda que não há nenhum texto em toda a Bíblia que proíba a prática do Dízimo, porquê então você (ou eu) não DEVEMOS pagar o dízimo? Porque somos MELHORES do que eles? Pense nisso!”

      resposta: realmente não há texto na bíblia que se proiba o pagamento de dízimo, mas aonde o dízimo é pago em dinheiro, visto o dízimo sempre estar relacionado a alimentos, e não em dinheiro, que já existia naquela época? essa é uma questão que já põe a farsa do dízimo em dinheiro em contradição, a segunda é que se não há proibição, da mesma forma não há obrigação, e ninguém perderá a salvação por não se submeter a esse ensino distorcido acerca do dízimo da lei de moisés.

      E aonde somos melhores dos que os que estavam debaixo da lei de moisés, que tinham por ordenança o pagamento do dízimo das colheitas e animais? pois na nova aliança em Cristo, somos superiores:

      “Em verdade vos digo: entre os nascidos de mulher, ninguém apareceu maior do que João Batista; mas o menor no reino dos céus é maior do que ele.” (mateus 11:11)

      Ou seja, mesmo joão batista, homem exemplar, mas que estava debaixo da velha aliança, é considerado menor do que o menor que está debaixo da nova aliança em Cristo, ou seja, nós cristãos.

      A nova aliança (novo testamento), é superior a velha, que exigia guarda dos sábados, o não consumo de carne de porco e pagamento dos dízimos das colheitas e animais, mas em Cristo Jesus não temos que observar os mandamentos da lei de moisés.

      pensei nisso, e conclui que as suas alegações clamando, não resistem a um exame mais atento das escrituras, sinto muito, mas cada vez mais pessoas estão descobrindo a verdade sobre a farsa do dízimo evangélico, e portanto, sugiro que vc comece a procurar um emprego, pois é biblico:

      “Porque, quando ainda convosco, vos ordenamos isto: se alguém não quer trabalhar, também não coma.” (2Tessalonicenses 3:10)

      biblicamente comprovado: “dízimo, a maior mentira da religião evangélica

  12. STARDUST ANTONIO EM DESESPERO SUAS HERESIAS CAEM POR TERRA DIANTE DO CRISTÃO CLAMANDO.

    A lei e a graça

    Na verdade, como vimos o dízimo não é da lei, é anterior a ela e esta apenas o incorporou por sua pré-existência. A lei também não foi anulada, Jesus declara que não a ab-rogou, que há cumpriu. Tanto que, hoje os que não aceitam a graça de Cristo, continuam a viver na lei e serão julgados por ela conforme Rm 2:12 a16. “Nenhum jota ou um til se omitirá da lei, até que o céu e a terra passem e tudo seja cumprido” conforme Mt 5: 18. Só crentes em Cristo são livres da lei, que continua em vigor para o descrente, e o céu e a terra hoje existentes, só passarão em Ap 21: 1, dando lugar a novo céu e nova terra, como está revelado por Jesus.

    O cumprimento da lei não anulou o dízimo, e Jesus o confirmou conforme vemos em Mt 23: 23, onde diz que: devemos dar o dízimo da hortelã do coentro e do cominho, e não desprezar o juízo a misericórdia e a fé. Podemos até inverter a ordem desse versículo que sua essência não se alterará, veremos que as duas coisas têm que ser cumpridas hoje. Confirmando o dízimo, Jesus ao invés de o anular o coloca como sendo o “menor” valor de contribuição. Sendo assim, qual seria o valor ”máximo” a se contribuir na graça?

    Jesus Fala sobre esse valor?

    Sim, e veremos isso na seqüência. Em Lc 6: 38 é dito: “Dai, e ser-vos-á dado; boa medida, recalcada, sacudida e transbordando vos deitarão no vosso regaço; porque com a mesma medida com que medirdes, se vos medirão de novo”. Esta promessa é do novo testamento sendo muito pouco usada para o assunto. A promessa é: com à medida que medirdes se vos medirão de novo”, este é um desafio a todos, como o de Malaquias, mas sem negociação ou provas, e o “daí e ser-vos-á dado”.

    • clamando,

      Acho que você copiou um texto de algum lugar que ao contrário do que você pretendia só te compromete.

      Veja o que o seu comentário diz:

      “Só crentes em Cristo são livres da lei, que continua em vigor para o descrente.”

      Se sou crente em Cristo estou livre da lei, CORRETO.

      os demais textos já estão mais que batidos e não tem nenhum fundamento para a pratica Cristã do dízimo, mas quero salientar o ultimo que você coloca, Lc 6:38.

      Você intencionalmente pega somente o versículo de forma isolada, mas vamos ao seu contexto imediato nos versos anteriores:

      “Mas a vós, que isto ouvis, digo: Amai a vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam;
      Bendizei os que vos maldizem, e orai pelos que vos caluniam. Ao que te ferir numa face, oferece-lhe também a outra; e ao que te houver tirado a capa, nem a túnica recuses; E dá a qualquer que te pedir; e ao que tomar o que é teu, não lho tornes a pedir. E como vós quereis que os homens vos façam, da mesma maneira lhes fazei vós, também. E se amardes aos que vos amam, que recompensa tereis? Também os pecadores amam aos que os amam. E se fizerdes bem aos que vos fazem bem, que recompensa tereis? Também os pecadores fazem o mesmo. E se emprestardes àqueles de quem esperais tornar a receber, que recompensa tereis? Também os pecadores emprestam aos pecadores, para tornarem a receber outro tanto.
      Amai, pois, a vossos inimigos, e fazei bem, e emprestai, sem nada esperardes, e será grande o vosso galardão, e sereis filhos do Altíssimo; porque ele é benigno até para com os ingratos e maus. Sede, pois, misericordiosos, como também vosso Pai é misericordioso. Não julgueis, e não sereis julgados; não condeneis, e não sereis condenados; soltai, e soltar-vos-ão. Dai, e ser-vos-á dado; boa medida, recalcada, sacudida e transbordando, vos deitarão no vosso regaço; porque com a mesma medida com que medirdes também vos medirão de novo.” Lucas 6:27-38

      Lendo o versículo dentro do seu contexto eu me pergunto: Estaria Cristo se referindo à finanças? ofertas? dizimos? Ou estaria ele dizendo que se praticarmos as coisas relacionadas nos versos anteriores a receberíamos de forma abundante?

      A resposta é óbvia.

      Só uma correção, o Novo Testamento não se inicia em Mateus e nem está em Marcos, Lucas e João, esta é uma divisão bibliográfica, assim como o Velho Testamento não se inicia em Gênesis.

      O Novo Testamento se inicia com a morte de Cristo.

      “Porque onde há testamento, é necessário que intervenha a morte do testador.” Hebreus 9:16

      Se quiser vencer estas fortaleza e sofismas em que vive esta é uma informação importante para entender inclusive Mt 23:23 que nem de dinheiro fala.

  13. STARDUST DIZ QUE A PALAVRA DE DEUS É PORCA OLHA OQUE DIZ UM CRISTÃO
    2 Samuel 23:2
    O Espírito de Yahweh falou por meu intermédio; sua Palavra esteve em minha língua.

    Mateus 21:42
    Então Jesus lhes inquiriu: “Nunca lestes isto nas Escrituras? ‘A pedra que os construtores rejeitaram, tornou-se a pedra angular; e isso procede do Senhor, sendo portanto, maravilhoso para nós’.

    Mateus 22:31,32,43
    E, com relação à ressurreição dos mortos, não tendes lido o que Deus vos declarou: …

    Mateus 26:54,56
    Entretanto, como então se cumpririam as Escrituras, que afirmam que tudo deve acontecer desta maneira?” …

    Marcos 12:24,36
    Então Jesus os admoestou: “Não é sem motivo que errais tanto, pois não compreendeis as Escrituras nem o poder de Deus! …

    João 10:35
    Se Ele chamou ‘deuses’ àqueles a quem veio a Palavra de Deus ,

    Atos 1:16
    “Irmãos, era necessário que se cumprisse a Escritura que o Espírito Santo predisse por meio da boca de Davi, acerca de Judas, que serviu de guia aos que prenderam Jesus.

    Atos 28:25
    Então, começaram a discordar entre si mesmos e foram embora, logo após Paulo ter feito esta declaração final: “Bem que o Espírito Santo comunicou aos vossos pais por intermédio do profeta Isaías:

    Romanos 3:2
    Muita, em todos os sentidos! Primeiramente, porque ao judeu foram confiadas as palavras de Deus.

    Romanos 15:4
    Porquanto tudo o que foi escrito no passado, foi escrito para nos ensinar, de forma que, por meio da perseverança e do bom ânimo provenientes das Escrituras, mantenhamos firme a nossa esperança.

    Gálatas 3:8
    E a Escritura, prevendo que Deus iria justificar os não-judeus pela fé, anunciou com antecedência as boas novas a Abraão: “Por teu intermédio, todas as nações serão abençoadas”.

    Hebreus 3:7
    Assim como proclama o Espírito Santo: “Hoje, se ouvirdes a sua voz,

    Hebreus 4:12
    Porquanto a Palavra de Deus é viva e eficaz, mais cortante que qualquer espada de dois gumes; capaz de penetrar até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é sensível para perceber os pensamentos e intenções do coração.

    2 Pedro 1:19-21
    Sendo assim, temos ainda mais concreta a Palavra dos profetas, e fazeis muito bem em prestar atenção a ela, como a uma candeia que brilha nas trevas, até que todo o dia se ilumine e a estrela da alva nasça em vossos corações. …

    and is.

    Salmos 19:7-11
    A lei do SENHOR é perfeita, e revigora todo o ser. As palavras que vêm do SENHORsão dignas de confiança, e transformam os mais humildes em sábios.…

    Salmos 119:97-104,130
    Quanto amo a tua Lei! Sobre ela reflito o dia inteiro!…

    Miquéias 2:7
    Ó Casa de Jacó, por acaso é isso que está sendo proclamado: “O Espírito de Yahweh perdeu a paciência? É assim que ele procede?” Diz o SENHOR: “Eis que as minhas palavras fazem bem àquele que anda corretamente!

    Atos 20:20,27
    Sabeis igualmente, que jamais deixei de vos pregar nada que fosse proveitoso, mas vos ensinei tudo em público e de casa em casa. …

    1 Coríntios 12:7
    A cada um, contudo, é concedida a manifestação do Espírito, com a finalidade de que todos sejam beneficiados.

    Efésios 4:11-16
    Assim, Ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres, …

    for doctrine.

    2 Timóteo 3:10
    Tu, porém, tens seguido atentamente minha teologia, procedimento, propósitos, fé, paciência, amor, perseverança;

    for reproof.

    2 Timóteo 4:2
    Prega a Palavra, insiste a tempo e fora de tempo, aconselha, repreende e encoraja com toda paciência e sã doutrina.

    Provérbios 6:23
    Porquanto, o mandamento é lâmpada, o ensino é luz, e as advertências da disciplina são o caminho que conduz à vida;

    Provérbios 15:10,31
    Há um severo castigo para quem abandona o caminho do bem, e quem não suporta ser corrigido encontrará a morte.…

    João 3:20
    Pois todo aquele que pratica o mal odeia a luz e não se aproxima da luz, temendo que as suas obras sejam expostas.

    Efésios 5:11-13
    E não vos associeis às obras infrutíferas das trevas; pelo contrário, condenai-as; …

    Hebreus 11:1
    Ora, a fé é a certeza de que haveremos de receber o que esperamos, e a prova daquilo que não podemos ver.

    *Gr:

    for instruction.

    2 Timóteo 2:25
    Deves saber corrigir com mansidão os que se te opõem, na expectativa de que Deus lhes conceda o arrependimento, conduzindo-os ao pleno conhecimento da verdade,

    Deuteronômio 4:36
    Do céu Ele fez que ouvisses sua voz, para te disciplinar. Na terra Ele te levou a contemplar seu grande poder nas chamas, e ouviste claramente suas palavras vindas do meio do fogo.

    Neemias 9:20
    Também lhes concedeste o teu bom e grandioso Espírito para instruí-los. Não retiraste da boca do povo o teu Maná, pão, e quando tiveram sede lhes proveste a boa água.

    Salmos 119:9,11
    Como pode um jovem conservar puro o seu caminho? Vivendo-o de acordo com a tua Palavra.…

    Mateus 13:52
    E Jesus lhes disse: “Portanto, todo mestre da lei, bem esclarecido quanto ao Reino dos céus, é semelhante a um pai de família que sabe tirar do seu tesouro coisas novas e coisas velhas”. O profeta não é honrado pelos seus

    Atos 18:25
    Fora instruído no Caminho do Senhor e com notável fervor pregava e ensinava com exatidão a respeito de Jesus, ainda que tivesse apenas o conhecimento do batismo de João.

    Romanos 2:20
    mestre dos ignorantes, professor de crianças, porquanto têm na Lei a expressão maior do conhecimento e da verdade.

    15Porque desde a infância sabes as Sagradas Letras que têm o poder de fazer-te sábio para a salvação, por intermédio da fé em Cristo Jesus. 16Toda a Escritura é inspirada por Deus e proveitosa para ministrar a verdade, para repreender o mal, para corrigir os erros e para ensinar a maneira certa de viver; 17a fim de que todo homem de Deus tenha capacidade e pleno preparo para realizar todas as boas ações.
    Referência Cruzada
    Deuteronômio 29:29
    Os conhecimentos ocultos pertencem a Yahweh nosso Deus: o saber revelado, entretanto, pertence a nós e a nossos filhos, para sempre, a fim de que vivamos na prática de todas as Palavras desta Torá, Lei!

    Sofonias 3:2
    Não dá ouvidos à sabedoria, tampouco aceita qualquer correção; não confia em Yahweh, o SENHOR, nem se aproxima do seu Elohim, Deus!

    Romanos 4:23
    Todavia, não é somente para ele que as palavras “isso lhe foi atribuído como justiça” foram registradas,

    Romanos 15:4
    Porquanto tudo o que foi escrito no passado, foi escrito para nos ensinar, de forma que, por meio da perseverança e do bom ânimo provenientes das Escrituras, mantenhamos firme a nossa esperança.

    2 Pedro 1:20
    Antes de tudo, sabei que nenhuma profecia da Escritura provém de interpretação pessoal,

    2 Pedro 1:21
    porquanto, jamais a profecia teve origem na vontade humana, mas homens santos falaram da parte de Deus, orientados pelo Espírito Santo.

    • clamando nas raias do desespero lança suas mentiras:

      “STARDUST DIZ QUE A PALAVRA DE DEUS É PORCA”

      Mas vejam a verdade:

      “STARDUST disse: 25 de janeiro de 2015 ás 1:42 pm

      “…essa sua interpretação porca dos textos neotestamentários ”

      Eu disse que a sua interpretação é que é porca, e não a palavra de Deus.

      clamando mais uma vez desmascarado e sempre em PAPAS DE ARANHA com stardust.

        • “TU DISSE A PALAVRA É PORCA”

          desafio vc mais uma vez, clamando pelos dízimos, a provar o que diz; posta aí quando eu disse isso, com hora e dia do comentário.

          ou prefere fugir mais uma vez?

          • TU DISSE A PALAVRA É PORCA TU CHAMOU DE PORCARIA OS VERSÍCULOS QUE POSTEI E NÃO COMENTEI.
            SE DEU CONTA MAIS UMA VEZ SAPO, QUANDO A AGUA ESQUENTOU TENTA PULAR MAS NÃO CONSEGUE, ESTA É TUA FABULA PREFERIDA, ESTAS ADORMECIDO NA AGUA QUENTE KKKKK

          • “TU DISSE A PALAVRA É PORCA TU CHAMOU DE PORCARIA OS VERSÍCULOS QUE POSTEI E NÃO COMENTEI.”

            clamando

            Se eu tivesse realmente feito isso do que vc me acusa, não terias o menor problema em provar que fiz isso de que me acusa.

            Mas vc mostra as caracteristicas do diabo… além de acusador, é mentiroso.

          • clamando,

            Para que está ficando chato pra você, todo mundo aqui viu que em nenhum momento o Stardust disse que a Palavra de Deus era porca mas sim a tua interpretação. Você sabe quem é o pai da mentira não é mesmo?

        • Esse velhote esclerosado que se identifica como Clamando, que diz ter doutorado, rsrsrs…pelos textos postados cheio de erros, percebemos o nível do seu “doutorado”, rsrs…vc com certeza não concluiu nem o ensino fundamental, não consegue nem interpretar um simples texto sem distorcer, vc não passa de um papa dízimo, e se perder essa “tetinha”, vai passar fome, por isso tenta de todas as formas, até mesmo distorcendo a Palavra, validar a prática já abolida do dízimo.
          Velhote Clamando, vc já devia ter criado vergonha nessa cara, é muito feio um ancião, já septuagenário, ficar mentindo em um site gospel, rsrsrs….vc já chegou ao cumulo de se intitular como Engenheiro, mas sabemos que antes de vc montar uma igrejola e virar o presidente dela, vc era um simples pedreiro “meia-colher”, rsrsrsrs…
          Clamando….doutorado!!!!!!!!!! …Essa foi forte. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  14. STARDUST DESESPERADO
    TENTA MUDAR O QUE FALOU CLAMANDO INTERPRETOU NADA SÓ COLOCOU AS PASSAGENS BÍBLICAS, QUE INTERPRETOU FOI ELE DISSE QUE A PALAVRA É PORCA
    STARDUST disse: 25 de janeiro de 2015 ás 5:08 pm
    clamando nas raias do desespero lança suas mentiras:

    “STARDUST DIZ QUE A PALAVRA DE DEUS É PORCA”

    Mas vejam a verdade:

    “STARDUST disse: 25 de janeiro de 2015 ás 1:42 pm

    “…essa sua interpretação porca dos textos neotestamentários ”

    Eu disse que a sua interpretação é que é porca, e não a palavra de Deus.

    clamando mais uma vez desmascarado e sempre em PAPAS DE ARANHA com stardust.

  15. VEJAM PORQUE STARDUST DIZ QUE A PALAVRA É PORCA, SIM MAIS UMA VEZ SUAS HERESIAS SÃO DESMASCARADAS
    A infidelidade a Deus nos Dízimos e nas Ofertas tem impedido muitos crentes de viverem a vida abundante que a Palavra de Deus promete. O estudo deste tema para crentes fiéis e super-atraente e motivo de louvor e júbilo! Porém, para os infiéis se mostra pesado, e pouco atraente!
    Vejamos o que nos diz a Palavra de Deus…
    I – O QUE É DÍZIMO?
    R = É 10% (dez por cento) ou 1/10 avos.
    Deus é muito bom, de 100% Ele permite que fiquemos com 90%, nos pede apenas 10%!
    Não é OFERTA! Oferta é tudo aquilo que damos além do dízimo.
    OFERTA ALÇADA – Vem do Hebraico “teruma” = PESADAS, ALTAS, ELEVADAS, PRODUTIVAS…
    II – NÓS SOMOS MORDOMOS DO SENHOR
    Mordomo é o Administrador de Bens Alheios
    Tudo o que temos, na verdade, não é nosso – É do Senhor!
    I Cor 10:26 “Porque do Senhor é a terra e a sua Plenitude”
    Ageu 2:8 “Minha é a prata, meu é o ouro, diz o Senhor dos Exércitos.”
    SL 50:10 “Porque meu é todo o animal da selva, e o gado sobre milhares de montanhas. Conheço as aves dos montes e minhas são todas as feras do campo…”
    Col. 1:16 “… tudo foi criado por meio dele e para Ele.”
    Gn 2:15 – “E tomou o Senhor Deus ao homem e o pôs no Jardim do Éden para o lavrar e guardar.” – Deus não deu o jardim ao homem, pôs o homem no jardim para o lavrar e guardar…
    MT 25:14-30 – Na parábola dos talentos vemos que o Senhor entregou os talentos para os servos administrarem… Mas tarde o Senhor volta para pedir contas de tudo!

    III – TUDO O QUE TEMOS VEM DO SENHOR
    I CRÔNICAS 29:14
    Porque quem sou eu, e quem é o meu povo, para que pudéssemos oferecer voluntariamente coisas semelhantes? Porque tudo vem de ti, e do que é teu to damos.
    Os 2:8-9 “Ela, pois, não soube que eu é que lhe dei o grão, e o vinho, e o óleo, e lhe multipliquei a prata e o ouro… Portanto, tornar-me-ei e reterei a seu tempo o meu grão, e o meu vinho; e arrebatarei a minha lã e o meu linho…”

    IV – UM DIA TEREMOS QUE PRESTAR CONTAS
    É o que aprendemos na Parábola dos Talentos – MT 25:14-30
    Rm 14:12 “Assim, pois, cada um de nós dará contas de si mesmo a Deus.”
    II cor 5:10 “Porque importa que todos nós compareçamos perante o tribunal de Cristo…”

    Prestaremos conta de TUDO! Dos dízimos (10%) e até mesmo dos restantes 90% que também não é nosso! (somos apenas mordomos…)
    V – O DÍZIMO É BÍBLICO
    A) NO VELHO TESTAMENTO
    1) No Éden – Já vemos o princípio do dízimo quando o Senhor separou uma árvore para Ele
    2) Abraão dizimou – Gn 14:20 – Note que Abraão não viveu debaixo da Lei e sim da Graça – Gal 3:17.
    3) Jacó dizimava – Gn 28:20-22 – também viveu antes da lei!
    4) Melquisedeque (Sacerdote) recebia dízimos – Hb 7:1-2 – antes da lei!
    5) O dízimo foi depois incluído na Lei – Lv 27:30-32 – Num 18:21-24 – Dt 14:22-29 “O dízimo será santo ao Senhor” – Os que costumam dizer que não dão o dízimo porque é coisa da lei, saibam que Jesus afirmou que a Lei não foi revogada “Não penseis que vim revogar a Lei ou os profetas: não vim para revogar, vim para cumprir” – MT 5:17 (leia até o verso 20).
    6) Salomão, que foi o homem mais sábio da terra, afirmou: – “Honra ao Senhor com os teus bens e com as primícias de toda a tua renda e se encherão fartamente os teus celeiros, e transbordarão de vinho os teus lagares.” (Prov. 3:9-10).
    B) NO NOVO TESTAMENTO:
    1) Em Jesus foi restaurado o tempo da graça (que existiu no tempo de Abraão) – e a graça não exclui o dizimar…
    2) O Novo Testamento não anula, cancela ou revoga o VT apenas modifica ou adiciona… E não alterou a lei do dízimo!
    3) Exemplos: O Fariseu da parábola (Luc 18:12) – Os fariseus em geral (MT 23:23).
    4) Levi (=Mateus) recebia dízimos – de quem? Sinal de que era prática apostólica Hb 7:9
    5) Judas Iscariotes era Tesoureiro do colégio apostólico – para quê havia um Tesoureiro? Certamente para recolher dízimos e ofertas!
    6) Jesus ratificou a prática do dízimo:
    “Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus de modo nenhum entrareis no reino dos céus.” – MT 5:20
    Exceder – significa fazer tudo de correto que eles faziam e muito mais.
    “Ai de vós escribas e fariseus hipócritas, pois que dizimais a hortelã, o coentro e o cominho e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé. Deveis, porém fazer estas coisas e não omitir aquelas.” – MT 23:23
    “Estas coisas” – deveis fazer… (praticar o juízo, a misericórdia e a fé )
    E “Não omitir aquelas” = ( dar o dízimo )
    7) “Dai a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus” – Luc 20:19-26
    De César – era o imposto
    De Deus – o dízimo!!!
    8) Cristo é Sacerdote eterno segundo a ordem de Melquisedeque – SL 110:4 – Hb 7:17, 21.
    Melquisedeque recebia dízimos de Abraão…
    Cristo recebe dízimos dos filhos de Abraão… (nós somos filhos na fé de Abraão)
    9) Outros textos em que Cristo aprova a contribuição financeira e reprova a avareza:
    Aprovou a oferta da viúva pobre Luc 21:1-4;
    Lc 11:42; Lc 12:15, 22-31, 42-44; Lc 16:1, 2, 10-12; Lc 18:18-23; 29-30; Lc 19:11-27
    VI – DESCULPAS INFUNDADAS (QUE DEUS JAMAIS ACEITARÁ!)

    1) “NÃO ENTREGO O DÍZIMO, MAS DOU OFERTAS” – Lv 27:30-32” O dízimo é santo ao Senhor” – A lei não foi revogada! Mal 3:8 diz que quem não dizima rouba a Deus – Uma oferta que é menor (não pelo valor!) não substitui uma dívida maior! O dízimo é mais importante!
    2) “EU ADMINISTRO O MEU DÍZIMO…” – Errado! Está escrito: “Trareis à Casa do Tesouro” – Deve ser entregue publicamente na Igreja onde se é membro ou participante;
    3) “NÃO DOU O DÍZIMO PORQUE GANHO POUCO” – Injustificável… Sendo o dízimo percentual, ele é proporcional… É cálculo justo, igual para todos (10%). – Jesus não olha apenas o que damos, mas o que nos sobra! (caso da viúva pobre, ele percebeu que não lhe sobrou nada!)
    4) “NÃO DOU PORQUE NÃO SOBRA” – O Dízimo deve ser “primícias” para Deus. Deve ser o primeiro pagamento quando recebemos o nosso salário. Deve ser dado pela fé! Deus está em primeiro lugar, e deve ocupar o primeiro lugar na sua vida, e também no seu orçamento.
    5) “NÃO CONCORDO COM A ADMINISTRAÇÃO DA IGREJA”
    – Ao entregar o dízimo, o estamos entregando para Deus…
    – Os Administradores dos recursos de Deus, terão que prestar contas da sua administração…
    – E você prestará contas do que não deu!
    – concordando ou não, devemos entregar o dízimo na igreja onde somos membros ou participantes.

    • ESTUDO BÍBLICO:

      “AS 10 MAIORES MENTIRAS SOBRE OS 10 POR CENTO DOS DÍZIMOS”

      Muitas igrejas insistem no ensino errôneo de que os dízimos ainda são obrigatórios mesmo para os cristãos que vivem debaixo da graça de Jesus Cristo, e se utilizam de argumentos que se tornaram verdadeiros mitos dentro da comunidade evangélica, porém como eles dizem que o dízimo é 10 por cento, vamos usar o mesmo princípio numérico e verificar biblicamente as 10 argumentações mentirosas mais difundidas a respeito do dízimo.

      1º MENTIRA – “O DÍZIMO FOI ORDENADO POR DEUS NO JARDIM DO ÉDEN, POIS A ÁRVORE DO CONHECIMENTO REPRESENTA O DÍZIMO”

      Na verdade, biblicamente o dízimo foi ordenado no monte sinai (levíticos 27:30-32; Números 18:21-24) e portanto, não foram instituidos no Jardim do Éden, pois sequer é mencionado que Adão e Eva receberam o mandamento de dizimar. A associação que muitos religiosos que insistem em receber dízimos fazem de que a árvore do conhecimento do bem e do mal (Gênesis 2:9), pois não era permitido a Adão e Eva comer dela (Gênesis 2:17) portanto ela seria segundo eles um “símbolo” do dízimo, mas isso é uma associação esdrúxula, pois sequer há um texto bíblico que faça uma ligação entre essa árvore do Jardim do Éden e o dízimo da lei de moisés, sequer se diz que a árvore ocupava 10% do espaço do Jardim do Éden. Trata-se portanto de mais um argumento ridículo usado pelos líderes religiosos para levar o povo a acreditar que o dízimo não era somente obrigatório perante a lei de moisés.

      2º MENTIRA – “O DÍZIMO SEMPRE FOI OBRIGATÓRIO MESMO ANTES DA LEI DE MOISÉS”

      O dízimo antes de sua ordenança no Sinai era voluntário, sendo mencionado apenas 2 vezes antes de se tornar obrigatório, Abraão deu uma única vez um dízimo do despojo de guerra quando resgatou seu sobrinho ló e jacó fez um voto a Deus (gênesis 14:17-20, gênesis 28:20-22)

      Pelas seguintes razões, Gênesis 14:20 não pode ser usado como exemplo para os cristãos dizimarem: 1º – A Bíblia não diz que Abraão deu obrigatoriamente esse dízimo. 2º – O dízimo de Abraão não foi um dízimo santo, da Terra Santa de Deus, produzido pelo povo santo de Deus. 3º – O dízimo de Abraão foi somente do despojo de guerra (hebreus 7:4). 4º – O dízimo de Abraão a Melquisedeque aconteceu apenas uma vez e Abraão mudava sempre de lugar. 5º – O dízimo de Abraão não proveio de sua riqueza pessoal. 6º – O dízimo de Abraão não é mencionado em nenhuma parte da Bíblia, seja no velho ou no novo testamento a fim de respaldar o ato de dizimar. 7º – Visto como nem Abraão nem Jacó tinham um sacerdócio levítico para manter, eles não tinham lugar algum onde entregar os dízimos, durante os seus muitos deslocamentos.

      No caso específico de Jacó, lemos o seguinte: “Fez também Jacó um voto, dizendo: Se Deus for comigo, e me guardar nesta jornada que empreendo, e me der pão para comer e roupa que me vista,de maneira que eu volte em paz para a casa de meu pai, então, o SENHOR será o meu Deus;e a pedra, que erigi por coluna, será a Casa de Deus; e, de tudo quanto me concederes, certamente eu te darei o dízimo” (Gênesis 28:20-22). O texto bíblico é claro, que Jacó fez um propósito particular (um voto) de que se Deus fosse favorável à ele, que ofereceria à Deus o dízimo. Não se vê também neste caso nenhuma ordem explicita de Deus ou algum sacerdote a mando Dele, para que Jacó dizimasse, e vemos que foi uma promessa de Jacó para Deus, não há relatos posteriores na Bíblia que ele tenha de fato dizimado, apenas se observa a sua promessa, seu compromisso de entregar o décimo de tudo que viesse a obter daquele momento em diante. Outra vez, não vemos na Bíblia nenhuma passagem em que vemos escrito que devemos dizimar como Jacó fez, portanto trata-se de mais uma mentira que os líderes criaram para tentar fazer parecer que os dízimos eram obrigatórios antes mesmo da lei de moisés.

      3º MENTIRA – “O DÍZIMO DOS ALIMENTOS DO VELHO TESTAMENTO FOI SUBSTITUÍDO POR DÍZIMO DO DINHEIRO NOS DIAS ATUAIS”

      Não há um versículo na biblia informando que dízimo obrigatório da lei de moisés possa ser ouro, prata, moeda, dinheiro, etc. Dízimo sempre foi apenas alimento do campo vegetal ou animal (levíticos 27:30 e 32) mesmo quando havia metais preciosos como moeda corrente. Abraão no seu tempo comprou uma sepultura para sua esposa por 400 ciclos de prata (gênesis 23:16)

      Embora já existisse dinheiro, a substância do dízimo divino jamais foi dinheiro. Ele era o “dízimo do alimento”. Isso é muito importante. Os verdadeiros dízimos bíblicos eram sempre somente o alimento proveniente das fazendas e rebanhos, somente dos israelitas que vivessem exclusivamente dentro da Terra Santa de Deus, as fronteiras nacionais de Israel. A fartura provinha de Deus e não da manufatura ou habilidade do homem.

      Existem 15 versículos de 11 capítulos e 8 livros, de Levítico 27 a Lucas 11, que descrevem o conteúdo do dízimo. E o conteúdo jamais, repito, jamais incluía dinheiro, prata, ouro ou qualquer outra coisa, além de alimento. Mesmo assim, a definição incorreta de “dizimar” é a maior mentira que está sendo pregada sobre esse ato, hoje em dia. (Veja Levítico 27:30,32; Números 18:27,28; Deuteronômio 12:17; 14:22, 23, 26; 2 Crônicas 31:5; Neemias 10:37; 13:5; Malaquias 3:10; Mateus 23:23 e Lucas 11:42).

      Não se observa portanto em toda a bíblia, alguém entregando dízimo em dinheiro, pois dízimo era décima parte dos alimentos ( agropecuários ou agrícolas ), e jamais foi entregue em dinheiro. E o dinheiro já era corrente nos tempos bíblicos, pois o próprio moisés que recebeu a lei para o povo lidou com dinheiro: “Então, Moisés tomou o dinheiro do resgate dos que excederam os que foram resgatados pelos levitas.Dos primogênitos dos filhos de Israel tomou o dinheiro, mil trezentos e sessenta e cinco siclos, segundo o siclo do santuário. E deu Moisés o dinheiro dos resgatados a Arão e a seus filhos, segundo o mandado do SENHOR, como o SENHOR ordenara a Moisés” (Números 3:49-51)

      Mais uma prova de que o dízimos sempre foram alimentos podem ser vista nessa passagem bíblica: “DOS DÍZIMOS NÃO COMI no meu luto e deles nada tirei estando imundo, nem deles dei para a casa de algum morto; obedeci à voz do SENHOR, meu Deus; segundo tudo o que me ordenaste, tenho feito” (Deuteronômio 26:14)

      Portanto, mais uma mentira dos líderes que ensinam sobre a obrigatoriedade dos dízimos é revelada, quando dizem que nos tempos bíblicos dízimos eram entregues em alimentos porque dinheiro ainda não existia, mas abraão e até moisés lidavam com dinheiro, e mesmo assim na obrigatoriedade da lei de moisés nunca se pagava dízimos em dinheiro, pois dízimo sempre foi a décima parte dos alimentos, do campo e animais, e nada tem a ver com a exigência de entrega de 10% do dinheiro que os cristãos recebem para esses líderes que ensinam erradamente sobre dízimos. Dízimo nunca foi pago em dinheiro, apenas em alimentos. Se o seu pastor ou líder insistir em dizer que pode ser pago em dinheiro exija que ele mostre alguém dizimando em dinheiro na bíblia, pois dinheiro já existia e era usado naquela época.

      4º MENTIRA – “O DÍZIMO FOI DADO POR DEUS AOS LEVITAS DA VELHA ALIANÇA E HOJE OS PASTORES DA NOVA ALIANÇA SUBSTITUIRAM ESSES LEVITAS PORTANTO DEVEM RECEBER DÍZIMOS”

      O dízimo foi dado aos levitas, mas para que eles fizessem todo o trabalho da tenda da congregação (Números 18:21-23). Se hoje os membros leigos fazem mais de 90 % do trabalho e os pastores recebem todo o dízimo isso não é biblico, é humano. Na igreja primitiva de atos, um levita, chamado josé de sobrenome barnabé dava ofertas ao invés de receber dízimos dos apóstolos e membros da igreja cristã: “José, a quem os apóstolos deram o sobrenome de Barnabé, que quer dizer filho de exortação, LEVITA, natural de Chipre, como tivesse um campo, vendendo-o, trouxe o preço e o depositou aos pés dos apóstolos” (atos 4:36-37) Portanto fica evidente que com a mudança do sacerdócio mudou a lei: “Pois, quando se muda o sacerdócio, necessariamente há também mudança de lei” (hebreus 7:12)

      Na economia hebraica, o dízimo era usado de maneira totalmente diferente da que hoje é pregada. Mais uma vez, os levitas que recebiam o dízimo inteiro nem sequer eram ministros ou sacerdotes – eles eram apenas servos dos sacerdotes. Números 3 descreve os levitas como sendo carpinteiros, fundidores de metal, artesãos de couro e artistas, que mantinham o pequeno santuário. E 2Crônicas 23-27, durante o tempo dos reis Davi e Salomão, os levitas também foram peritos artesãos, os quais inspecionavam as obras do Templo. Vinte e quatro mil deles trabalhavam no Templo como construtores e supervisores; seis mil eram oficiais e juízes; quatro mil eram guardas e quatro mil eram músicos. Como representantes políticos do rei, os levitas usavam o seu dízimo para servir aos oficiais, juízes, coletores de impostos, tesoureiros, guardas do Templo, músicos, padeiros, cantores e soldados profissionais (1Crônicas 12:23,26; 27:5). É obvio que esses exemplos do uso bíblico da entrada do dízimo nunca se tornam exemplos para a igreja de hoje. É importante saber que na Antiga Aliança os dízimos nunca eram usados para evangelizar os não israelitas. Neste ponto o dízimo falhou. Vejam Hebreus 7:12-19. Os dízimos jamais estimularam os levitas e sacerdotes da Antiga Aliança a estabelecer uma única missão fora do país, para encorajar um só gentio a se tornar israelita (Êxodo 23:32; 34:12,15; Deuteronômio 7:2). O dízimo da Antiga Aliança era motivado e exigido por lei, não pelo amor. De fato, durante a maior parte da história de Israel, os profetas foram os principais portadores da Palavra de Deus e não os levitas e os sacerdotes que recebiam o dízimo.O falso ensino é que os anciãos e pastores da Nova Aliança estão simplesmente continuando de onde os sacerdotes da Antiga Aliança deixaram e por isso devem receber o dízimo. A função e o propósito dos sacerdotes da Antiga Aliança foram substituídos, não pelos anciãos e pastores, mas pelo sacerdócio de todos os crentes. Como outras ordenanças da Lei, o dízimo foi apenas uma sombra temporária, até a vinda de Cristo (Efésios 2:14-16; Colossenses 2:13-17; Hebreus 10:1). Na Nova Aliança cada crente é um sacerdote de Deus (1 Pedro 2:9-10; Apocalipse 1:6; 5:10). E como sacerdote cada crente oferece sacrifícios a Deus (Hebreus 4:16; 10:19-22; 13:15-16). Então, cada ordenança que havia sido previamente aplicada ao antigo sacerdócio foi anulada no Calvário. Visto não pertencer à Tribo de Levi, até mesmo Jesus Cristo foi desqualificado. Desse modo, o propósito original de dizimar já não existe (Hebreus 7:12-19; Gálatas 3:19, 24, 25; 2Coríntios 3:10).

      Portanto, não há nenhum mandamento no novo mandamento do cristão entregar os dízimos aos pastores, pois o dízimo somente podia ser recebido pelos levitas: “Ora, os que dentre os filhos de Levi recebem o sacerdócio têm mandamento de recolher, de acordo com a lei, os dízimos do povo, ou seja, dos seus irmãos, embora tenham estes descendido de Abraão” (hebreus 7:5), e os levitas só existiam na velha aliança da lei de moisés, pastores não são substitutos deles pois são ministros de Deus (I Coríntios 4:1) e nem sequer é ordenado que se deva entregar dízimos em favor da obra de Deus, pois ela é sustentada pelas ofertas voluntárias (2Coríntios 9:7).

      5º MENTIRA – “O DÍZIMO RECEBIDO É SOMENTE PARA USO DOS PASTORES”

      Biblicamente, o dízimo pertencia aos levitas (números 18:21-23), mas também para se fazer um festival ao Senhor (deuteronômio.14:22-27) e a cada terceiro ano, para os levitas, órfãos, viúvas e estrangeiros, os quais comiam o dízimo ajuntado dentro das suas portas (deuteronômio14:28-29). Se ofertas e dízimos eram sagrados ao Senhor e não podiam ser comidos por pessoas comuns neste caso Deus abre um exceção, visto que para ele misericórdia é melhor que sacrificio (Oséias 6:6; Mateus 12:7), a vida dos carentes é preciosa ao senhor (veja um exemplo disso em Lucas 6:1-10)

      Portanto mais uma vez, é biblicamente demonstrado que os dízimos recebidos pelos levitas não eram de uso exclusivo deles… os necessitados ( órfãos, viúvas e os de fora de israel ), também se beneficiavam dos dízimos dos alimentos recebidos pelos levitas. Essa conversa de que só os pastores e líderes religiosos podem hoje usufruir dos dízimos não encontra respaldo bíblico. Trata-se de mais uma doutrina de homem.

      6º MENTIRA – “CRISTÃO QUE NÃO DÁ O DÍZIMO SERÁ VITIMA DO “DEVORADOR”
      Se você é evangélico provavelmente já deve ter ouvido alguém falar a respeito do devorador. Muitas igrejas pregam a respeito desse ser. Mas o que os líderes religiosos gananciosos não fazem é mostrar aos membros que a admoestação de Malaquias é dirigida somente à nação de Israel, e não aos cristãos de hoje que não dizimam:

      “Sentença pronunciada pelo Senhor CONTRA ISRAEL contra Israel, por intermédio de Malaquias” (Malaquias 1:1)

      e, se destina especificamente, aos SACERDOTES CORRUPTOS:

      “Agora, ó sacerdotes, para vós outros é este mandamento.Se o não ouvirdes e se não propuserdes no vosso coração dar honra ao meu nome, diz o SENHOR dos Exércitos, enviarei sobre vós a maldição e amaldiçoarei as vossas bênçãos; já as tenho amaldiçoado, porque vós não propondes isso no coração” ( Malaquias 2:1-2)

      Eles estavam ofertando ANIMAIS coxos, cegos mudos, e defeituosos:

      “Ofereceis sobre o meu altar pão imundo e ainda perguntais: Em que te havemos profanado? Nisto, que pensais: A mesa do SENHOR é desprezível. Quando trazeis animal cego para o sacrificardes, não é isso mal? E, quando trazeis o coxo ou o enfermo, não é isso mal? Ora, apresenta-o ao teu governador; acaso, terá ele agrado em ti e te será favorável? – diz o SENHOR dos Exércitos.” (Malaquias1:7-8)

      Quanto a Malaquias 3, notamos que Deus manda trazer somente “DÍZIMOS” para as câmaras do depósito do templo, para que haja “comida” ( alimento, ou mantimento ) em minha casa. Isto é , mantimento = produtos alimentares (ver dicionário da língua portuguesa)

      O texto mais famoso citado para falar a respeito do devorador é Malaquias 3:11, que diz: “Por vossa causa, repreenderei o devorador, para que não vos consuma o fruto da terra; a vossa vide no campo não será estéril, diz o SENHOR dos Exércitos.” Esse texto é a continuação de Malaquias 3:10, o tão famoso texto que fala a respeito de dízimos no Antigo Testamento. os líderes gananciosos dizem que o “devorador” mencionado nesse texto é um demônio que destrói as finanças daqueles que não dão os 10%, ou seja, que não são dizimistas. As pessoas que pregam nessa linha trazem ameaças de destruição financeira aos seus ouvintes se os mesmos não forem dizimistas fiéis.

      O DEVORADOR É MESMO UM DEMÔNIO? A resposta é não! Os que afirmam que esse devorador citado no texto é um demônio, no mínimo, faltaram em algumas aulas de interpretação da Bíblia. A primeira coisa a sabermos é que no Antigo Testamento, a aliança que vigorava era uma aliança baseada na obediência. Se o povo fosse obediente às leis de Deus seriam abençoados. Essas bênçãos eram visivelmente mandadas em forma de paz e boas colheitas e prosperidade. Se fossem desobedientes, seriam amaldiçoados. Falta de paz e colheitas ruins estavam em vista aqui. (Deuteronômio 28). Em uma das ameaças de maldições em suas colheitas, que Deus manda ao povo através do profeta Joel, vemos que: “O que deixou o gafanhoto cortador, comeu-o o gafanhoto migrador; o que deixou o migrador, comeu-o o gafanhoto devorador; o que deixou o devorador, comeu-o o gafanhoto destruidor.” (Joel 1:4). Uma maldição que tinha em vista a destruição da lavoura.

      O texto de Malaquias 3:11 diz a mesma coisa: “Por vossa causa, repreenderei o devorador, para que não vos consuma o fruto da terra; a vossa vide no campo não será estéril, diz o SENHOR dos Exércitos.”. Esse devorador certamente se tratava de um tipo de gafanhoto altamente destrutivo ou outro “bicho” que acabava com as plantações (que eram a base da economia do povo de Israel). A ação devastadora desse “ser” acabava com a prosperidade do povo em pouco tempo atacando suas lavouras. Quando o povo era obediente a Deus e cumpria a Sua lei, que no caso desse texto é a lei de dizimar, Deus abençoava suas colheitas e negócios. Esse é o sentido desse texto. Assim, não faz sentido usar esse texto para afirmar que o devorador era um demônio ou coisa parecida. Nem faz sentido ameaçar as pessoas hoje em dia com esse “devorador”

      “repreenderei o devorador” Versículo 11 (Não é dinheiro que faz isto, é o próprio Deus)

      Devorador, segundo a bíblia, nunca foi demônio, e sim, gafanhotos, que Deus enviava como pragas a terra para castigar o povo, e estes gafanhotos, Deus os chamavam de “O meu grande exercito” (Joel 2:22-27) …”repreenderei o devorador ” significa… espantarei a praga do meio da vossa plantação (gafanhotos), veja também Levítico 11:22 e Naum 3:16.

      Os líderes gananciosos que ensinam que esses “devoradores” são demônios que irão causar doenças na família, o carro vai viver quebrando etc, aproveitam o desconhecimento dos cristãos do verdadeiro devorador ao qual Malaquias se refere, o gafanhoto que devorava as colheitas da nação de israel. Não há confirmação nenhuma no novo testamento de que quem não dizima será vitima desse “devorador”… quando um ladrão quer tomar o dinheiro de uma pessoa, ele a ameaça, pois se pedir provavelmente a vítima não entregará o seu dinheiro, e por conta disso o ladrão usa o recurso da ameaça, para forçá-la, da mesma forma agem esses pastores que insistem em receber dízimos pois usam um texto fora de seu real contexto para ameaçar dizendo que o mesmo “devorador” que viria sobre a nação de israel se não dizimasse virá para aqueles que não entregam seus dízimos a eles.Trata-se portanto de mais um ensino distorcido da bíblia para forçar os cristãos que não estudam a bíblia a dizimarem.

      Hoje em dia, a classe mais pobre é a que mais contribui para beneficência. E, mesmo assim, ela permanece na pobreza. Os dízimos não são uma garantia para alguém enriquecer depressa, em vez da educação, da determinação e do árduo trabalho. Se Malaquias 3:10 funcionasse realmente com os cristãos da Nova Aliança, nesse caso milhões de cristãos dizimistas já teriam escapado da pobreza e se tornado o grupo mais rico do mundo, em vez de continuar sendo pobre. Portanto, não existe evidência alguma de que a vasta maioria dos pobres “pagadores do dízimo” tenha sido abençoada pelo mero fato de o entregar. As bênçãos da Antiga Aliança já não estão em efeito (Hebreus 7:18-19; 8:6-8,13).

      Portanto, não há nenhuma possibilidade de um cristão ser vítima do “devorador” (demônio) por causa de não ser dizimista, pois nenhuma maldição da antiga aliança pode atingir aos cristãos da nova aliança em Jesus ( gálatas 3:13 )

      7º MENTIRA – O DÍZIMO SERVE PARA MANTER A IGREJA FÍSICA HOJE, POIS ELA SUBSTITUIU O TEMPLO JUDAÍCO ONDE SE ENTREGAVAM OS DÍZIMOS.

      Nada poderia estar mais longe da verdade. Trata-se de outro falso ensino os religiosos que exigem dízimos de que os edifícios chamados “igrejas”, “tabernáculos” ou “templos”, substituíram o Templo do Velho Testamento como locais de habitação divina.

      A Palavra de Deus jamais descreve os grupos da Nova Aliança como ”tabernáculos”, “templos” ou “edifícios”. Os cristãos não “vão à igreja”. Eles se “reúnem para adorar”. Também, visto que os sacerdotes do Velho Testamento pagavam o dízimo, então, logicamente, o dízimo não pode continuar. Nesse caso, é errado chamar um edifício de “armazém do Senhor” para receber os dízimos (1 Coríntios 3:16-17; 6:19-20; Efésios 1:22-23; 2:21; 4:12-16; Apocalipse 3:12). Com respeito à palavra “armazém” comparem a 1 Coríntios 16:2 com a 2 Coríntios 12:14 e Atos 20:17, 32-35. Durante vários séculos após o Calvário, os cristãos nem mesmo possuíam um edifício próprio (que chamassem de armazém), visto como o Cristianismo era uma religião ilegal e sofria perseguições.

      Após o sacrifício de Jesus, o véu do santuário se rasgou: “E o véu do santuário rasgou-se em duas partes, de alto a baixo” (Marcos 15:38) e hoje, cada cristão é um santuário onde habita o Espírito Santo: “Não sabeis que sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?” (I Coríntios 3:16) Não há sequer um Templo ou santuário físico para que os cristãos levem os dízimos pois: “O Deus que fez o mundo e tudo o que nele existe, sendo ele Senhor do céu e da terra, não habita em santuários feitos por mãos humanas” (Atos 17:24). Jesus sequer fundou uma igreja física, pois a verdadeira igreja é espiritual.

      1. Que autoridade nos dá a Palavra de Deus para estabelecermos igrejas denominacionais ou não denominacionais em meio ao testemunho cristão, quando as Escrituras condenam a criação de divisões entre os crentes? (1 Coríntios 1:10; 3:3; 11:18-19)

      2. Com que autoridade vinda de Deus os cristãos denominam suas assim chamadas “igrejas” como Presbiteriana, Batista, Pentecostal, Aliança, Cristã Reformada, Anglicana etc., quando não há na Bíblia instruções para nos reunirmos em qualquer outro nome além do nome do Senhor Jesus Cristo? (Mateus 18:20; 1 Coríntios 5:4)

      3. Será que existe qualquer base na Palavra de Deus para chamar esses edifícios de “igrejas”? A definição bíblica de “igreja” é de uma reunião de crentes que, pelo evangelho, foram chamados para fora, tanto dentre os judeus como dentre os gentios, e são unidos em um único corpo a Cristo, sua Cabeça no céu, pela habitação do Espírito Santo. (Atos 11:22; 15:14; 20:28; Romanos 16:5; 1 Coríntios 1:2; Efésios 5:25)

      4. Onde há no Novo Testamento uma referência mandando os Cristãos construírem templos e chamarem esses locais de “Cada de Deus”, sendo que Deus não habita em templos feito por mãos humanas? (Atos 7:48 e 17:24).

      Dizer que os dízimos são necessários para manter a igreja e sustentar os pastores e líderes não tem fundamentação bíblica neotestamentária, O apóstolo Paulo estava entre os que insistiam em trabalhar com as próprias mãos pelo seu sustento (Atos 18:3; 1Tessalonicenses 2:9-10; 2Tessalonicenses 3:8-14). Embora ele não tenha condenado os que recebiam sustento pela obra em tempo integral, também não ensinou que tal sustento fosse ordenado por Deus, para difusão do Evangelho. (1 Coríntios 9:12). De fato, duas vezes em Atos 20:29, 35 e também em 2 Coríntios 12:14, ele até mesmo encoraja os anciãos da igreja a trabalharem para manter os necessitados da igreja (Eu só queria ver um dos pastores atuais trabalhando para ajudar os pobres da igreja!).

      Para Paulo, a expressão “viver do evangelho” significava “viver segundo os princípios da fé, do amor e da graça” (1 Coríntios 9:14). Conquanto verificasse ter “direito” a alguma ajuda, ele concluía que a “liberdade” de pregar o seu evangelho era mais importante, a fim de cumprir a sua vocação de Deus (1 Coríntios 9:15; 11:7-13; 12:13,14; 1 Tessalonicenses 2:5-6). Enquanto trabalhava como artesão de tendas (atos 18:3), Paulo aceitou uma certa ajuda, porém se gloriava de que o seu pagamento ou salário era o fato de poder pregar livremente, sem se tornar um fardo para os outros (1 Coríntios 9:16-19).

      Em nenhum lugar desde Atos 7:58 (onde Paulo é mencionado pela primeira vez) até suas epístolas, não vemos o apóstolo Paulo orientando alguém a dizimar nem recebendo dízimos dos cristãos, portanto uma prova clara que a igreja primitiva não tinha o dízimo como uma doutrina cristã e inquestionável como se vê hoje nessas igrejas que dizem seguir fielmente as Escrituras.

      Paulo deixou claro que os que pregavam o evangelho tinham todo o direito de serem supridos com as ajudas e doações voluntárias dos cristãos (I Coríntios 9:11 e 14, Filipenses 4:18 ), mas nunca disse que seria dos dízimos! Sequer há mandamento seja do Senhor Jesus ou de seus apóstolos dos cristãos entregarem seus dízimos nos “templos” que hoje conhecemos como igreja, pois Jesus nunca fundou uma igreja física, nem ordenou que se fizessem construções para ali os seus seguidores se reunirem! Se o dízimo fosse tão necessário e importante como esses líderes gananciosos querem fazer parecer, teria o apóstolo Paulo esquecido de mencionar algo tão importante? obviamente que não, pois ele é categórico ao dizer: ” jamais deixando de vos anunciar coisa alguma proveitosa e de vo-la ensinar publicamente e também de casa em casa” e ” porque jamais deixei de vos anunciar todo o desígnio de Deus” (atos 20:20 e 27)… ou seja, tudo que era necessário ele, Paulo, ensinou e o Apóstolo Paulo nunca incentivou ou ensinou os cristãos a dizimarem!

      Portanto comprovadamente os dízimos não são obrigatórios serem entregues, muito menos nas igrejas físicas de hoje.

      8º MENTIRA – “DAR OFERTAS, MESMO ACIMA DE 10% DA SUA RENDA, NÃO TEM O MESMO VALOR ESPIRITUAL, POIS QUEM NÃO DÁ O DÍZIMO ROUBA A DEUS E NÃO SERÁ SALVO POIS ESTÁ DEBAIXO DE MALDIÇÃO”

      Tanto a bênção como a maldição de Malaquias 3:9-11, perduraram somente até o término da antiga Aliança, ou seja, até o Calvário. A audiência de Malaquias havia voluntariamente reafirmado a Antiga Aliança (Neemias 10:28-29. “Maldito aquele que não confirmar as palavras desta lei, não as cumprindo. E todo o povo dirá: Amém” (Deuteronômio 27:26, citado em Gálatas 3:10). E Jesus Cristo deu um fim a essa maldição, conforme Gálatas 3:13: “Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro”. Portanto nenhuma maldição proveniente da não observância da lei de moisés (e o dízimo pertencia a ela) atinge aos cristãos. Mas os lideres gananciosos que recebem dízimos escondem isso dos membros.

      Mas não é porque o Cristão não seja mais obrigado a dizimar que ele esteja isento de ajudar na propagação do evangelho e em favor dos necessitados pois: “Cada um contribua segundo tiver proposto no coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama a quem dá com alegria” (2coríntios 9:7).

      “Também, irmãos, vos fazemos conhecer a graça de Deus concedida às igrejas da Macedônia; porque, no meio de muita prova de tribulação, manifestaram abundância de alegria, e a profunda pobreza deles superabundou em grande riqueza da sua generosidade.Porque eles, testemunho eu, na medida de suas posses e mesmo acima delas, se mostraram voluntários” (2coríntios 8:1-3) Essa era a prática da igreja de Deus que Cristo estabeleceu.

      Os princípios de dar no Novo Testamento, na 2Coríntios capítulos 8 e 9 são superiores ao dizimar, que não é obrigatório aos cristãos.

      Os seguintes princípios de dar voluntariamente na Nova Aliança estão fundamentados na 2 Coríntios 8 e 9 (1). Dar é uma “graça”. A 2 Coríntios 8 usa oito vezes a palavra “graça”, referindo-se à ajuda aos santos pobres (2). Dar primeiro a Deus (8:5). (3) Dar-se a si mesmo para conhecer a vontade de Deus (8:5) (4) Dar em resposta ao dom de Cristo (8:9 e 9:15). (5) Dar com desejo sincero (8:8, 10, 12 e 9:7) (6) Não dar por causa de mandamento algum (8:8,10; 9:7). (7) Dar além de sua capacidade (8:3, 11, 12) (8) Dar para produzir igualdade. Isso quer dizer que os que têm mais devem dar mais, a fim de suprir a incapacidade dos que não podem dar mais (8:12,14) (9) Dar com alegria (8:2). (10) Dar porque está crescendo espiritualmente (8:3,4,7). (11) Dar porque deseja crescer espiritualmente (9:8, 10, 11). (12) Dar porque está ouvindo o Evangelho ser pregado (9:13).

      9º MENTIRA – “JESUS MANDOU OS CRISTÃOS DAREM O DÍZIMO NO NOVO TESTAMENTO”

      O falso ensino é que Jesus ensinou a dizimar, em Mateus 23:23, dizendo que isso está claro no Novo Testamento.

      Em primeiro lugar, A Nova Aliança (o novo testamento) não teve princípio no nascimento de Jesus, mas na Sua morte (Gálatas 3:19, 24, 25; 4:4). O dízimo não é ensinado na igreja, depois do Calvário. Quando Jesus falou sobre o assunto em Mateus 23:23, Ele estava simplesmente ordenando a obediência às leis da Antiga Aliança, a qual ele endossou e obedeceu até chegar ao Calvário.

      Não existe um único texto do Novo Testamento que ensine a dizimar após o período do Calvário. (Atos 2:42-47 e 4:32-35 não são exemplos para se dizimar, a fim de sustentar os líderes da igreja). Conforme Atos 2:46, os cristãos judeus continuavam a adorar no Templo. E conforme Atos 2:44 e 4:33,34, os líderes da igreja compartilhavam igualmente o que recebiam com todos os membros da igreja (o que hoje os líderes gananciosos que recebem dízimos não fazem).

      Aliás, Jesus sequer é mencionado dizimando ou recebendo dízimos… e porque os líderes gananciosos pedem dízimos em nome de Jesus sendo que o próprio Jesus disse: “em meu nome, expelirão demônios; falarão novas línguas;pegarão em serpentes; e, se alguma coisa mortífera beberem, não lhes fará mal; se impuserem as mãos sobre enfermos, eles ficarão curados” (Marcos 16:17-18)… Ele nunca disse ” em meu nome receberão dízimos…”

      Portanto comprovadamente mais uma mentira desses homens que se dizem ordenados por Deus a exigirem dízimos dos cristãos incautos foi desmascarada! Jesus nunca ordenou que os seus discípulos e futuros apóstolos recolhessem dízimos… e porque esses líderes acham que podem fazer diferente? Bem o Senhor Jesus profetizou sobre esses tipos: “Acautelai-vos dos falsos profetas, que se vos apresentam disfarçados em ovelhas, mas por dentro são lobos roubadores” (Mateus 7:15)

      10º MENTIRA – “JESUS RECEBE DÍZIMOS DOS CRISTÃOS CONFORME HEBREUS 7:8″

      O início do capítulo 7 de hebreus é apenas citação do Antigo Testamento, onde fala do sacerdócio de Melquisedeque. Em Hebreus 7:5 diz: ” E os que dentre os filhos de Levi receberam o sacerdócio tem ordem, segundo a lei, de tomar os dízimos do povo, isto é, de seus irmãos, ainda que tenham saído dos lombos de Abraão”

      A lei foi dada por intermédio de Moisés, ao povo, direcionada aos filhos de Levi, especificamente aos que receberam sacerdócio para trabalhar nas tendas das congregações ( montagem e desmontagem de tendas no deserto), os quais tinham ordem, segundo a lei de receber os dízimos dos seus irmãos. Agora note o relato do versículo 11 e 12:

      Hebreus 7:11: De sorte que, se a perfeição fosse pelo sacerdócio Levítico (porque sob ele o povo recebeu a lei), que necessidade se havia logo de que outro sacerdote se levantasse, segundo a ordem de Melquisedeque (referindo-se ao Salvador) e não fosse chamado segundo a ordem de Arão? (menção a Moisés, o qual introduziu a lei ao povo).

      Hebreus 7:12: Porque mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também mudança na lei.

      Meditando no texto acima, especificamente nestes versículos, onde a palavra assegura que os sacerdotes Levíticos recebiam os dízimos segundo a lei (Hebreus 7:5), Porque através deles (sacerdotes Levíticos) o povo recebeu a lei (Hebreus 7:11) e mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também, mudança na lei (Hebreus 7:12), porque se a perfeição fosse pelo sacerdócio Levítico (pelo qual o povo recebeu a lei), qual a necessidade de que enviasse outro Sacerdote? Mudou o Sacerdócio, necessariamente se faz mudança na Lei.

      A lei dos dízimos foI direcionada especificamente aos filhos de Levi, aos que receberam o sacerdócio e não havendo mais “Levitas”, nem “templo”, nem sacerdote a oferecer sacrifícios, pois O Salvador já o fez, logo,se aplicada aos crentes hoje, ela torna-se intempestiva e ilegítima, porque os “pastores” de hoje não são levitas nem foram proibidos de trabalhar, nem menos tiveram promessas de herança de dízimos para sustento por não ter tido herança nas distribução de terras prometidas ao povo israelita por herança.

      Outra particularidade, no capítulo 18 do livro de Números, o Senhor Deus adverte aos sacerdotes levitas dizendo: Na sua terra, possessão nenhuma terás, e no meio deles nenhuma parte possuirás; eu sou a tua parte e a tua herança no meio dos filhos de Israel.

      Gostaria de recomendar aos pregadores contemporâneos (os que querem se assemelhar aos sacerdotes levitas que recebiam dízimos), seria bom que guardassem os mandamentos do Senhor para aquela tribo, os quais não possuíam bens materiais, pois o Senhor era a herança dos sacerdotes levitas.

      Recapitulando: Hebreus 7 apenas faz a menção pós-Calvário de dizimar, numa explanação de porque o sacerdócio levítico deve ser substituído pelo sacerdócio de Cristo, porque o sacerdócio levítico era fraco e ineficiente. Estude Hebreus 7 e sigam a progressão do versículo 5 ao versículo 12 e ao versículo 19.

      Porém, líderes gananciosos insistem em apenas mostrar hebreus 7:8 aos membros, onde segundo eles, Jesus receberia dízimos dos cristãos: “Aliás, aqui são homens mortais os que recebem dízimos, porém ali, aquele de quem se testifica que vive” (hebreus 7:8)

      Apenas mostrando esse versículo isoladamente aos membros desavisados, querem dar a entender que esse versículo manda os cristãos ainda dizimarem, sem ler todo o real contexto do capítulo 7 de hebreus.

      Portanto hebreus 7:8 não fala de Jesus recebendo ainda dízimos dos cristãos, pois o contexto do capítulo 7 de hebreus fala na verdade da superioridade do sacerdócio de melquisedeque em relação ao levítico que era sustentado pelos dízimos. Cristãos não tem o mandamento bíblico de dizimarem.

      Considerações finais:

      Em Hebreus 7,8,9 e 10, neste 4 capítulos deixa bem claro a questão do sacerdócio perfeito, que, quando mudado o sacerdote Levítico, veio o Cristo, e mudando o sacerdócio se muda a lei ( Hebreus 7:12 ) portanto, notamos, que no novo testamento, não há ninguém dando dizimos em dinheiro, sendo que já existia, porque, Jesus foi traído por moedas, e a viúva ofertou moedas, mas dízimos, foi mencionado em alimentos, hortaliças ( Mateus 23.23 ) jamais em dinheiro, e o próprio Senhor Jesus, relatou que o dízimo era da lei para o povo de Israel , …”o mais importante DA LEI “. (Mateus 23:23)

      Paulo não mencionou dízimos, nem outro apóstolo qualquer deixou exemplo de tal prática. Em Corintios 9, Paulo pede donativos para suprir necessitados e não para manter despesas de instituições religiosas. Em Atos 4:32 em diante, notamos a generosidade dos irmãos,vendendo tudo e depositando aos pés dos apóstolos, para que se fosse feita DISTRIBUIÇÃO AOS NECESSITADOS, de forma a não haver necessitados entre eles ( esta é a justiça que excede a dos fariseus religiosos que apenas punham seus dízimos das hortaliças e achavam que estava, cumprindo sua parte) em Mateus 23:23 e Lucas 18:12. Tal prática dos fariseus, mostra religiosidade e eles não praticavam a fé, de fato, que , quem diz que dizimar é um ato de fé, é engano, porque os fariseus dizimavam , mas não praticavam a fé. O jovem rico, não foi indicado por JESUS a dizimar, e sim, vender e REPARTIR com os pobres. Jó nunca dizimou, e mesmo assim era próspero.

      Abraão só deu o dízimo uma só vez, e não foi em dinheiro, foi despojos, sobras de conquistas de guerra, dizimo de sangue, após matar os reis e tomar seus bens.

      Jacó prometeu dar o dízimo, ( um voto particular dele ) em Gênesis 28:20-22 , mas a bíblia não fala que ele cumpriu…

      Abraão não foi a “suposta” casa do tesouro ( igreja ) mas Melquisedeque lhe saiu ao encontro para receber sua parte, devido ser rei de Salém e receber por que passava em tal parte, imposto semelhante ao que Jesus nos ensinou a pagar a César (Mateus 22:21). Isto é, JESUS mandou sermos fiéis ao estado e não sonegar impostos.

      Os cobradores de impostos ao se converter, restituíram 4 vezes mais aos que haviam defraudado, e foi nisto que Jesus afirmou: “hoje houve salvação nesta casa” (Lucas 19:9)Repare que o Salvador não o mandou dar dízimos.Todas as vezes que você quiser dar algo á Deus, e restituir a Deus com gratidão, faça isto dando ao seu próximo, pois assim,estará cumprindo a palavra na íntegra, conforme Mateus 25 deixa bem claro esta questão.

      No sétimo ano, Israel, não trazia dízimos, devido ser o ano sabático,a terra descansava (Levítico 25:4) Mas e será que a igreja atual faz isto? Fica sem receber dizimos no sétimo ano?

      O DÍZIMO era vendido POR DINHEIRO,devido a distância de levar onde o Senhor escolhera, para santificar seu nome, e o próprio dizimista COMIA DOS SEUS DÍZIMOS, administrava o dízimo, hoje em dia quem come dos dízimos são os pastores, que administram os dízimos, dando ordem quê e no que será empregado os dízimos do povo. Estes ditos “sacerdotes” ( pastores) não são levíticos, nem exercem função sacerdotal superior a qualquer irmão que seja, e muito menos têm eles o direito de administrar o dízimo pessoal de cada um.

      Quanto a sacerdotes, sabemos todos nós somos, depois de Cristo nos fazer um sacerdócio real, nação santa , povo eleito de DEUS, passamos a ter livre acesso ao Pai através de CRISTO que , na sua morte, o que nos separava foi rasgado do alto abaixo, a saber o véu que separava o lugar santo,( local onde entravam os sacerdotes) do lugar santíssimo (onde só entrava o sumo sacerdote 1 vez por ano para pferecer acrificio pelo pecado do povo).

      Paulo recebeu muitas vezes ajuda da igreja, mas era para se manter, e não era salário mensal como se estivesse numa empresa. Paulo trabalhava (atos 18:3) , e em nada pesava os irmãos e a igreja.

      Se Paulo disse: “sede meus imitadores como eu sou de Cristo”, será que nesta parte, os pastores que exigem dízimos imitam à Paulo? Vemos Jesus ou Paulo recolhendo ou ensinando sobre dízimos?Em 2Coríntios 9:9, Paulo cita o salmo 112:9, onde fala da generosidade com os mais pobres: “Conforme está escrito: Espalhou, deu aos pobres; A sua justiça permanece para sempre”. (2 Coríntios 9:9)

      Nada falou de dízimos em dinheiro, e sim, contribuições voluntárias , para “suprir” os que não tem, algo que, é totalmente visto por Deus. Paulo faz uma coleta para “DISTRIBUIR”, hoje em dia se faz uma distribuição (de envelopes) para ajuntar, não para os pobres, mas, para os cofres de uma instituição, que se preocupa mais com a posição social, status, templos, fama, nome, competição, horários de TV, rádios, sites, eventos, shows, viagens, lazer para líderes, carrões, mansões, aviões, e ainda se diz que é expansão da obra de Deus…

      Cada dia os patrimônios religiosos estão ainda maiores, e o evangelho mais distante do que a igreja primitiva pregava e vivia, tudo por causa de dinheiro. A biblia fala para não reter e sim dar. Será que a igreja faz isto? Ou antes retém,para construir seu império e se fortalecer mais e mais, visando dominar a maior parte possível do globo terrestre, e arrebanhar o maior número de pessoas possível, como se tudo fosse uma partida de competição: “Quem tiver mais membros é o vencedor”

      Paulo afirma: “Porque nós não estamos, como tantos outros, mercadejando a palavra de Deus; antes, em Cristo é que falamos na presença de Deus, com sinceridade e da parte do próprio Deus” (2Coríntios 2:17)

      Deus abençoe a todos que leram este estudo e que o Espírito Santo tenha conduzido a leitura e o entendimento para compreender que dízimos não são mais obrigatórios.

      “Antes, crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A ele seja a glória, tanto agora como no dia eterno” (2Pedro 3:18)

      • STARDUST
        DESESPERADO TANTAS E TANTAS PASSAGENS SENDO USADAS PARA MENTIR, SÓ EXISTE UMA VERDADE O DÍZIMO É ANTERIOR A LEI É POR FÉ E AMOR E QUEM TEVE UM ENCONTRO COM JESUS, O PRATICA COMO REGRA DE VIDA, O RESTO É SÓ STARDUST OU SEJA MENTIRAS, NÃO É ATOA QUE CHAMA A PALAVRA DE DEUS DE PORCA

        • clamando desesperado com a eminencia de perder a vida mansa de tomar dízimos dos incautos apela mais uma vez para mentiras e dispara as suas setas malignas.

          a circuncisão é anterior a lei de moisés… e ao contrário do dízimo, não era opcional e sim um mandamento… (genesis 17:10) pq não se ensina a circuncisão???

          Clamando fugindo em 3…2…1…

          • Marcos oliveira

            Ele vai fazer de conta que não viu. Está mais uma vez em PAPAS DE ARANHA esse clamando. E engraçado que ele dava risada quando eu colocava os iurdianos em maus lençois com minhas perguntas… hj quem sofre é ele.

            Quem mandou me perseguir? só pq eu sei desmascarar a farsa do dízimo a moda evangélica?

          • VEJAM E PASMEM STARDUST O DESVIADO OU ¨O ¨¨ ATEU
            PERGUNTA FUGINDO DE DAR A RESPOSTA SE O DÍZIMO É ANTERIOR A LEI, E SAI COM MAIS UMA HERESIA, TENTA DIZER QUE A CIRCUNCISÃO QUE TAMBÉM É ANTERIOR A LEI, NÃO MAIS TEM VALIDADE
            MAS COMO ELE NUNCA FOI CRENTE OU CRISTÃO, E OU NUNCA TEVE UMA EXPERIENCIA COM O SENHOR, PASMEM NUNCA RECEBEU A CIRCUNCISÃO, MAS COMO SOU BEM CONVERTIDO FAÇO QUESTÃO DE PROVAR PARA ELE, QUE PARA SER CRISTÃO DEVE SER CIRCUNCIDADO…..ESTÁ NA BÍBLIA ENTÃO É LEGAL.
            Tenham cuidado para que ninguém os escravize a filosofias vãs e enganosas, que se fundamentam nas tradições humanas e nos princípios elementares deste mundo, e não em Cristo.
            Pois em Cristo habita corporalmente toda a plenitude da divindade,
            e, por estarem nele, que é o Cabeça de todo poder e autoridade, vocês receberam a plenitude.
            Nele também vocês foram circuncidados, não com uma circuncisão feita por mãos humanas, mas com a circuncisão feita por Cristo, que é o despojar do corpo da carne.
            Isso aconteceu quando vocês foram sepultados com ele no batismo, e com ele foram ressuscitados mediante a fé no poder de Deus que o ressuscitou dentre os mortos.
            Quando vocês estavam mortos em pecados e na incircuncisão da sua carne, Deus os vivificou juntamente com Cristo. Ele nos perdoou todas as transgressões,

            Colossenses 2:8-13

    • ALÉM DO BOM E DO EXTENSO ESTUDO DO STARDUST, GOSTARIA DE ACRESCENTAR OUTRAS CONSIDERAÇÕES QUE EVIDENCIAM A MÁ FÉ, DO CLAMANDO E OUTROS, PARA O EVANGELHO DE CRISTO.

      1º) O CLAMANDO CITA Mt5:17, PARA INDICAR QUE O DÍZIMO E , POR TABELA, TODA A LEI AINDA ESTÁ VÁLIDA. POR ESSE PENSAMENTO, UM OUTRO FALSO PROFETA PODERIA MUITO BEM INSTITUIR A CIRCUNCISÃO E O SÁBADO, ATÉ PORQUE DEUS DEU A ESSAS DUAS ORDENANÇAS UM PESO MAIOR DO QUE O DÍZIMO, POIS RECEBERAM O STATUS DE ALIANÇA PERPÉTUA, E TAMBÉM SÃO ANTES DA LEI E DEPOIS FORAM NELA INSERIDAS:

      ” ESTA É MINHA ALIANÇA, QUE GUARDAREIS ENTRE MIM E VÓS E A TUA DESCENDÊNCIA: TODO MACHO ENTRE VÓS SERÁ CIRCUNCIDADO. …COM EFEITO, SERÁ CIRCUNCIDADO O NASCIDO EM CASA E O COMPRADO POR TEU DINHEIRO; A MINHA ALIANÇA ESTARÁ NA VOSSA CARNE E SERÁ ALIANÇA PERPÉTUA.” Gn17:10-13.

      OBS: PODEMOS JÁ AQUI OBSERVAR A EXISTÊNCIA DO DINHEIRO, MAS QUIS DEUS, QUE FOSSE O DÍZIMO FRUTO DO CAMPO, PORÉM O HOMEM GANANCIOSO E DESOBEDIENTE INVERTEU A SUA VONTADE. NO ENTANTO, ESTA DESOBEDIÊNCIA OS DIZIMISTAS NÃO EXPLICAM.

      APESAR DE TODA SIMILIARIDADE, OS ARGUMENTOS PARA INVALIDAR A CIRCUNCISÃO E O SÁBADO, CONVENIENTEMENTE, É CLARO! NÃO SERVEM PARA INVALIDAR O DÍZIMO.

      2º) O CLAMANDO QUANDO CITA Mt5:17, ELE, MAL INTENCIONADO, INTERPRETA COMO FOSSE A LEI DE ORDENANÇAS, QUANDO NA VERDADE, NESSA PASSAGEM, A LEI FAZ REFERÊNCIA AO ANTIGO TESTAMENTO COMO UM TODO, E SENDO ASSIM, JESUS ESTÁ FALANDO DAS PROFECIAS QUE HAVIAM DE SER CUMPRIDAS NELE, CRISTO.

      ” O CRISTIANISMO, NAS SUAS ETAPAS INICIAIS, CONSIDEROU O ANTIGO TESTAMENTO COMO SUA ÚNICA BÍBLIA. JESUS, COMO OS SEUS DISCÍPULOS E APÓSTOLOS E O RESTO DO POVO JUDEU, CITOU-O COMO ” AS ESCRITURAS”, ” A LEI”, OU A “LEI E OS PROFETAS”. (Cf. Mc12:24; Mt12:5; Lc16:16)” NOTA DA BIBLIA DE ESTUDO ALMEIDA.

      PORÉM A MAIOR EVIDÊNCIA DESSA ABRANGÊNCIA ESTÁ EM Jo10:34-36, ONDE A PALAVRA LEI FAZ REFERÊNCIA AO SALMO 82:6 E A ESCRITURA:

      “REPLICOU-LHE JESUS: NÃO ESTÁ ESCRITO NA VOSSA LEI:
      EU DISSE: SOIS DEUSES?
      SE ELE CHAMOU DEUSES ÀQUELES A QUEM FOI DIRIGIDA A PALAVRA DE DEUS, E A ESCRITURA NÃO PODE FALHAR; ENTÃO, DAQUELE A QUEM O PAI SANTIFICOU E ENVIOU AO MUNDO, DIZEIS: TU BLASFEMAS; PORQUE DECLAREI: SOU FILHO DE DEUS?”

      O NOVO TESTAMENTO NÃO IMPEDE QUE UMA PESSOA QUEIRA AJUDAR FINANCEIRAMENTE UMA IGREJA, PARA ISSO EXISTEM AS OFERTAS VOLUNTÁRIAS, QUE PODEM ATINGIR ATÉ MAIS DO QUE DEZ PORCENTO. NO ENTANTO, O QUE NÃO PODE É QUE ESSE DINHEIRO SEJA FRUTO DE UMA DESOBEDÊNCIA À DEUS, COMO É HOJE A PRÁTICA DO DÍZIMO COMO ORDENANÇA, POIS ISTO CUSTOU PREÇO DE SANGUE INOCENTE:

      “PORQUE ELE É A NOSSA PAZ, O QUAL DE AMBOS FEZ UM; E, TENDO DERRIBADO A PAREDE DA SEPARAÇÃO QUE ESTAVA NO MEIO, A INIMIZADE, ABOLIU, NA SUA CARNE, A LEI DOS MANDAMENTOS NA FORMA DE ORDENANÇAS, PARA QUE DOS DOIS CRIASSE, EM SI MESMO, UM NOVO HOMEM, FAZENDO A PAZ, E RECONCILIASSE AMBOS EM UM SÓ CORPO COM DEUS, POR INTERMÉDIO DA CRUZ, DESTRUINDO POR ELA A INIMIZADE.” Ef 2:14-16.

      DESSA FORMA, ABOLINDO A LEI DE ORDENANÇAS (INIMIZADE), GENTIOS E JUDEUS FORAM UNIDOS PELA CRUZ, O QUE EXPLICA A NÃO PREGAÇÃO DO DÍZIMO PARA OS CORINTOS, AOS GÁLATAS, AOS PRÓPRIOS EFÉSIOS E OUTROS NÃO JUDEUS, MAS POR OUTRO LADO FORAM ESTIMULADOS À PRÁTICA DE OFERTAS VOLUNTÁRIAS.

      DIGO MAIS: A BOA INTENÇÃO NÃO JUSTIFICA A DESOBEDIÊNCIA, VIDE SAUL, EM 1Sm15, POIS DEUS TINHA-LHE ORDENADO DESTRUIR AMELEQUE: “VAI, POIS, AGORA, E FERE A AMELEQUE, E DESTRÓI TOTALMENTE A TUDO QUE TIVER, E NADA LHE POUPES, PORÉM MATARÁS HOMEM E MULHER, MENINOS E CRIANÇAS DE PEITO, BOIS E OVELHAS, CAMELOS E JUMENTOS.” 1Sm15:3

      PORÉM SAUL, MOVIDO POR UMA BOA INTENÇÃO, DESOBEDECEU À DEUS E POUPOU BOIS E OVELHAS: ” RESPONDEU SAUL: DE AMELEQUE OS TROUXERAM; PORQUE O POVO POUPOU O MELHOR DAS OVELHAS E DOS BOIS, PARA SACRIFICAR AO SENHOR, TEU DEUS; O RESTO, PORÉM DESTRUÍMOS TOTALMENTE” 1Sm15:15.
      MAS DEUS RESPONDEU POR MEIO DE SAMUEL: ” TEM, PORVENTURA, O SENHOR TANTO PRAZER EM HOLOCAUSTOS E SACRIFÍCIOS QUANTO EM QUE SE OBEDEÇA À SUA PALAVRA? EIS QUE OBEDECER É MELHOR QUE SACRIFICAR, E O ATENDER, MELHOR DO QUE A GORDURA DE CARNEIROS” 1Sm15:22.

      ENFIM, TEMOS QUE RESPEITAR A VONTADE DE DEUS PARA O QUE ELE ESTABELECEU PARA O DÍZIMO, A FORMA E O TEMPO, AINDA MAIS QUANDO TEM ENVOLVIDO O SANGUE DO SEU FILHO AMADO, JESUS CRISTO.

      • MAIS UMA VEZ ANTONIO STARDUST
        VEM PARA MENTIR E ASSIM SEMPRE COMEÇA ( MENTINDO )
        NUNCA PODERIA TER DITO TAL COISA POIS AS PALAVRAS CORRETAS
        SÃO O DÍZIMO É ANTERIOR A LEI, ESTA É A VERDADE QUEM MENTE É VOCE STARDUST

        • clamando desesperado com a eminencia de perder a vida mansa de tomar dízimos dos incautos apela mais uma vez para mentiras e dispara as suas setas malignas.

          a circuncisão é anterior a lei de moisés… e ao contrário do dízimo, não era opcional e sim um mandamento… (genesis 17:10) pq não se ensina a circuncisão???

          Clamando fugindo em 3…2…1…

      • Antonio

        Esses fariseus do século XXI querem o dízimo, mas não querem guardar o sábado, a circuncisão… quem segue a lei deve cumprir ela toda, está lá em tiago 2:10.

  16. DR. CLAMANDO DESMASCARANDO ANTONIO STARDUST, VEJAM COMO TENTAM DESCONSTRUIR A VERDADE,
    Antonio disse: 25 de janeiro de 2015 ás 11:07 am
    1) O QUE A BÍBLIA REVELA SOBRE O DÍZIMO DE ABRAÃO.

    – FORAM DE DESPOJOS DE GUERRA QUE NÃO LHE PERTENCIAM, TANTO QUE MELQUESEDEQUE QUER RECOMPENSÁ-LO, MAS ABRAÃO RECUSA:
    ” E JURO QUE NADA TOMAREI DE TUDO O Q U E T E P E R T E N C E, NEM UM FIO, NEM UMA CORREIA DE SANDÁLIA, PARA QUE NÃO DIGAS: EU ENRIQUECI A ABRAÃO.” Gn14:23.

    – CURIOSAMENTE, ABRAÃO NÃO TINHA INTENÇÃO DE FICAR RICO COM AQUELE GESTO, AO CONTRÁRIO DO QUE É ESTIMULADO NOS DIAS ATUAIS, PORQUE ABRAÃO JÁ ERA RICO, CONFORME NO CAPÍTULO ANTERIOR, Gn13:
    ” ERA ABRAÃO MUITO RICO; POSSUÍA GADO, PRATA E OURO.” vs.2
    NO ENTANTO NÃO ASSISTIMOS NA BÍBLIA O DÍZIMO DESSAS POSSES.

    VEJAM COMO A VERDADE BÍBLICA É BEM OUTRA, E QUE SE FOSSE ALGUÉM QUE NÃO A CONHECE COMO SERIA ENGANADO POR AQUELES QUE DIZEM QUE A PALAVRA É PORCA

    clamando disse: 25 de janeiro de 2015 ás 11:51 am
    ANTONIO STARDUST
    COMO COMEÇAR UM DIALOGO COM QUEM JÁ COMEÇA MENTINDO, NUNCA O REI DE SALEM QUIZ DAR ALGO A ABRAÃO VEJA A PASSAGEM CORRETA E PARE DE MENTIR PARA TI MESMO.
    O rei de Sodoma disse a Abrão: “Dê-me as pessoas e pode ficar com os bens”.
    Mas Abrão respondeu ao rei de Sodoma: “De mãos levantadas ao Senhor, Deus Altíssimo, Criador dos céus e da terra, juro
    que não aceitarei nada do que lhe pertence, nem mesmo um cordão ou uma correia de sandália, para que você jamais venha a dizer: ‘Eu enriqueci Abrão’.
    Nada aceitarei, a não ser o que os meus servos comeram e a porção pertencente a Aner, Escol e Manre, os quais me acompanharam. Que eles recebam a sua porção”

    Gênesis 14:21

  17. Aprendendo o que é o primeiro, o mais alto e o maior

    A vida de muitas pessoas é uma confusão. Tudo é aceito sem importar o valor, e passa a uma massa sem relação e fora de foco. Isto não é verdadeiro em Cristo. Para ser um cristão a pessoa precisa colocar seus valores em ordem e sua vida em foco. É preciso buscar em primeiro lugar, o reino de Deus e sua justiça (Mateus 6:33), escolher a boa parte, que não será tirada (Lucas 10:41-42) e, esquecendo todas as outras coisas, prosseguir para o alvo “da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus” (Filipenses 3:13-14). Tal concentração do coração e da vida é da própria essência do discipulado.

    Mas se há um foco em Cristo essencial para se tornar um cristão, há também um foco em Cristo que é essencial para o desenvolvimento de uma vida espiritual bem equilibrada. Nem tudo no reino de Deus tem igual importância. Algumas verdades assentam no coração do evangelho e são estas verdades fundamentais que impregnam todo o resto do evangelho com significado. Precisamos portanto encontrar o centro de gravidade do evangelho e fazer dele o foco de nossa pregação e nossa fé.

    Jesus, em sua fulminante repreensão dos escribas e fariseus pela hipocrisia deles, ataca seus valores espirituais como completamente fora de condições. “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho e tendes negligenciado os preceitos mais importantes da lei: a justiça, a misericórdia e a fé; devíeis, porém, fazer estas cousas, sem omitir aquelas! Guias cegos, que coais o mosquito e engolis o camelo!” (Mateus 23:23). Lucas relata: “… ai de vós, fariseus! Porque dais o dízimo da hortelã, da arruda e de todas as hortaliças e desprezais a justiça e o amor de Deus” (Lucas 11:42).

    O humor mordaz nas palavras de nosso Senhor não é dirigido ao cuidadoso pagamento do dízimo de ervas miúdas da horta (“Isto devíeis ter feito”) mas à grosseira negligência hipócrita deles de coisas imensamente mais importantes. Eles estavam na posição ridícula de um homem que de modo algum comesse uma mosca (imunda), mas desse um jeitinho de comer camelos (igualmente imundos) sem olhar para trás! Não me diga que o Senhor não tinha senso de humor!

    O princípio do foco e do equilíbrio está evidente aqui. Algumas coisas na lei de Deus são mais pesadas do que outras. Não mais necessárias, porém mais pesadas. E a razão do seu peso maior é que elas são atitudes do coração que ficam bem no meio de uma vida devota. Elas são os valores que determinam a atitude de um homem para com o próprio Deus. Uma coisa é ser comprometido com certos mandamentos de Deus e outra ser comprometido com o Senhor.

    Não somente algumas coisas na lei de Deus são mais pesadas do que outras, mas alguns dos mandamentos de Deus são maiores do que outros. Quando a Jesus foi perguntado por um certo escriba qual era o “grande mandamento” da lei ou, como Marcos o diz, “Qual é o principal de todos?”, Jesus respondeu que era o mandamento para amar a Deus com todo o coração (Mateus 22:36-37; Marcos 12:28-29). E o que torna esse mandamento maior do que “não roubareis” ou “não cometereis adultério,” ou “não arredondareis as extremidades de vosso cabelo”? O fato que esse mandamento está no coração da relação de um homem com Deus e determina sua atitude para com tudo que Deus pediu a ele. Um judeu, muito cônscio de não danificar as extremidades de sua barba (Levítico 19:27), provavelmente trataria com indiferença os mandamentos menos atraentes quando não havia nele amor a Deus. Mas o homem que ama a Deus tratará tudo o que ele tem dito com reverência, até mesmo o menor deles (Mateus 5:19). Amar a Deus com todo o coração não é o único mandamento de Deus, mas é o primeiro e o maior, porque nossa atitude para com Deus determina nossa atitude para com sua palavra, toda ela.

    O mesmo pode ser dito do plano da redenção. Há muitas coisas no Novo Testamento ditas serem essenciais à salvação, mas são certamente de modo nenhum iguais em peso. O batismo não é igual em importância à graça de Deus. A fé não é igual em valor à cruz. A igreja local não está nivelada em importância com a intercessão de Cristo por seus santos. E isso é verdadeiro ainda que a salvação fosse anulada pela rejeição de qualquer destas coisas. Paulo não disse, “Longe esteja de mim gloriar-me, salvo na autonomia das igrejas locais” ou batismo, ou fé, ou a Ceia do Senhor, mas “na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo” (Gálatas 6:14). Sua fórmula simples era: “Aquele que se gloria, glorie-se no Senhor” (1 Coríntios 1:31; 10:17). Em resumo, o que Deus tem feito e está fazendo em Cristo para nos dar a redenção sempre será enormemente mais importante do que poderíamos fazer para aceitar a redenção que Deus livremente dá em sua misericórdia.

    O propósito da severa repreensão ao muito arrevesado sistema de valor dos fariseus não foi forçar uma escolha entre “justiça, misericórdia e fé” e “dar o dízimo da hortelã, da erva doce e do cominho”. Ele afirma claramente que não era uma questão de “ou isto ou aquilo”, mas de “tanto isto quanto aquilo”. O que o Senhor queria deles era um reconhecimento de onde o âmago da questão está, para que eles pudessem continuar construindo aquela bela, bem equilibrada integridade espiritual que ele tem desejado para todos os homens.

    • Este texto é de autoria de Paul Earnhart.

      E não vejo nada errado no texto, ninguém disse aqui que Jesus sugeriu que os fariseus não deveriam dizimar, o problema é contexto da época, ou seja, Jesus estava sob o regime da lei, evidenciado em outras passagens como a que ele após curar um Leproso o mandou oferecer o Sacrificio segundo a lei de Moisés:

      “E, descendo ele do monte, seguiu-o uma grande multidão. E, eis que veio um leproso, e o adorou, dizendo: Senhor, se quiseres, podes tornar-me limpo. E Jesus, estendendo a mão, tocou-o, dizendo: Quero; sê limpo. E logo ficou purificado da lepra. Disse-lhe então Jesus: Olha, não o digas a alguém, mas vai, mostra-te ao sacerdote, e apresenta a oferta que Moisés determinou, para lhes servir de testemunho.” – Mateus 8:1-4

      A pergunta que fica é: Quando alguém é curado hoje deve este sacrificar um animal segundo o ritual da lei? Se foi Jesus que deu a ordem porque não sacrificar então? A resposta é obvia, Jesus viveu na lei e após sua morte estabeleceu a graça e abrrogou a lei.

      Não é difícil de entender.

      • Marcos oliveira

        Um dos erros clássicos da religião evangélica é misturar o velho testamento com o novo testamento.

        A lei de moisés (velho testamento) destina-se aos israelitas.
        A lei de Cristo (novo testamento) destina-se aos que creem em Cristo.

        lembrando que o velho testamento não se inicia de fato em genesis, e sim no monte sinai. O novo testamento não se inicia em mateus, e sim na cruz.

        Jesus viveu de fato debaixo da lei, a própria palavra de Deus nos esclarece isso:

        “Mas, quando chegou a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido debaixo da lei” (Gálatas 4:4)

        E uma prova que Jesus cumpriu a lei como Ele mesmo disse que veio fazer (mateus 5:17-18) fica claro no seguinte texto:

        “Disse-lhe então Jesus: Olha, não o digas a alguém, mas vai, mostra-te ao sacerdote, e apresenta a oferta QUE MOISÉS DETERMINOU, para lhes servir de testemunho” (mateus 8:4)

        Enquanto Cristo viveu fisicamente entre nós, Ele estava debaixo da lei, cumprindo a lei. Na cruz, a lei foi finalmente cumprida através dele. Não estamos debaixo dela.

        “Pois o pecado não os dominará, PORQUE VOCES NÃO ESTÃO DEBAIXO DA LEI, MAS DEBAIXO DA GRAÇA” (romanos 6:14)

        Por isso nós cristãos não temos ordenança de guardar sábado, de dar dízimo, de não comer carne de porco…

        Infelizmente os lideres pegam a parte da lei de moisés que dá lucro, mantem o povo num templo físico dizendo que aquilo é a casa de Deus (herança do judaismo) e manifestam o mesmo espírito farisaíco tão condenado por Cristo.

        Será que eles pensam que Jesus é evangélico?

        • Stardust,

          Creio que eu como você críamos da mesma maneira, posso dizer por mim, que só despertei deste engano por sempre estudar as escrituras e também por amar a verdade mais do que o sistema ou pastores, nunca tive compromisso com homens ou instituições acima da Palavra de Deus.

          Se o que pregam é coerente com as escrituras tenham em mim um auxiliador que entra de cabeça em colaborar com o ministério, caso contrário, eu pulo fora.

          Infelizmente as pessoas não querem perder a boquinha ou não estudam as escrituras ou ao estudá-las colocam as tradições acima do que os textos dizem de forma clara.

          • marcos oliveira

            Tenho amigos evangélicos, a maioria é gente boa, do bem, mas a gente conversando com eles vê que são escravos desse sistema religioso que lembra a católica… muita tradição disfarçada, preocupação com o templo físico… alguns reconhecem que lá não é a casa de Deus, mas no seu intimo agem como se lá fosse…

            Eu desisti de denominações evangélicas… até vou a convite, mais para alegrar meus amigos, fazendo de fraco para com os fracos, mas ser membro de alguma dita “igreja’ evangélica nunca mais. Jesus está do lado de fora de tudo isso:

            “Saiamos pois a ele fora do arraial, levando o seu opróbrio.” (hebreus 13:13)

  18. STARDUST
    COMO POSSO ADULTERAR SE NÃO COMENTO OS VERSÍCULOS APENAS OS POSTO COMO O SÃO, AO CONTRARIO DE TI QUE CHAMA A PALAVRA DE PORCA COPIA E TECE CENTENAS DE COMENTARIOS MENTIROSOS, MAS VAMOS AO QUE INTERESSA.

    STARDUST disse: 26 de janeiro de 2015 ás 11:03 am
    Doutor em adulterar a palavra de Deus?
    Responder Comentar
    clamando disse: 26 de janeiro de 2015 ás 11:29 am
    STARDUST
    RESPONDA
    O DÍZIMO É ANTERIOR A LEI OU É DA LEI, ESTA SIMPLES RESPOSTA VAI DEFINIR TODO RESTO DE CONVERSA.

  19. ENQUANTO STARDUST
    CONTINUA A MENTIR E FUGIR DE DAR A RESPOSTA, SE O DÍZIMO É ANTERIOR A LEI OU DELA VOU POSTANDO AQUI AS DESCULPAS QUE ELE DA.

    O dízimo é um teste de fé em que muitos têm sido repro­vados. São muitas as desculpas aparentemente teológicas que as pessoas dão para tentar aplacar a sua consciência. Gostaria de abordar aqui as desculpas mais freqüentes.

    1. O dinheiro é meu, eu ganhei

    É comum a idéia de que temos completa autoridade sobre nossos bens. Mas a realidade é bem diferente: “Ao Senhor pertence a terra e tudo o que nela se contém” (Sl 24.1). Tudo o que temos vem do Senhor e indiretamente procede do nosso trabalho (1Cr 29.14). Os nossos bens nos perten­cem da mesma forma que o quarto do nosso filho perten­ce a ele. Na verdade, pertence aos pais que deram tempo­rariamente ao filho. Isso é muito mais verdadeiro quando se relaciona a nós que fomos comprados pelo sangue de Jesus (1Co 6.20).

    2. Minha oferta é algo entre eu e Deus e ninguém mais

    Muitos cristãos pensam que a sua oferta é algo privado e somente Deus pode saber. Eles usam o texto de Mateus 6 como justificativa: “Tu, po­rém, ao dares a esmola, igno­re a tua mão esquerda o que faz a tua mão direita” (v. 3). Mas aqui as palavras de Je­sus estão relacionadas com a motivação do coração e não com a privacidade. Sempre que alguém insiste na priva­cidade é por ter algo a escon­der. É vontade de Deus que, como discípulos, prestemos conta da nossa fidelidade uns aos os outros. Ofertar é uma questão que envolve você, Deus e os irmãos.

    3. Deus ama a quem dá com alegria, como não me sinto alegre, não dou de forma alguma

    “Deus ama a quem dá com alegria” (2Co 9.7), mas isso não significa que você precisa esperar até se sentir sufi­cientemente alegre para dar. A obediência não depende de sentimento. A alegria, normalmente, vem durante ou de­pois de ofertarmos. Devemos aspirar sermos grandes do­adores e a melhor maneira de cultivar a alegria de dar é dando. Se você não sente alegria em ofertar, mude o seu coração, mas não deixe de ofertar.

    4. Eu não confio na honestidade dos pastores e líderes, por isso não contribuo

    Antes de tudo, precisamos entender que não damos à igre­ja, mas ao Senhor. É verdade que damos ao Senhor atra­vés da Igreja, mas não contribuímos como se fosse paga­mento de mensalidade de membros de um clube. Além disso, quem é você para julgar as motivações da sua lide­ lide­rança (Mt 7.1,2)? Será que nossos líderes necessitam de se arrepender ou nós é que precisamos rever nossa atitude?

    O desconfiado não é confiável. Nós sempre julgamos os outros com base em nós mesmos. Como eu sou since­ro diante de Deus, acho que todo mundo é; como eu es­tou buscando a Deus, acho que os demais fazem o mes­mo. Nunca julgue pela aparência, mas somente pela reta justiça (Jo 7.24).

    5. Eu gostaria de ofertar, mas eu não tenho o suficiente

    Ofertar pode ser um luxo para o rico, mas é um privilégio para o pobre. Muitos dizem que não podem dar, mas o que eles querem realmente dizer é que não podem dar confor­tavelmente. Ofertar pode significar um sacrifício que pre­cisa de uma medida de fé, algo que a Bíblia nos convida a fazer; e o maior exemplo é o próprio Senhor Jesus. Ele se fez pobre para nos fazer ricos (2Co 8.9). A oferta genuína é um sacrifício do conforto pessoal pelo reino de Deus.

    6. Eu estou cheio de dívidas, por isso não posso ofertar agora

    Você tem obrigação não somente pa­ra com os seus credores, mas antes de tudo para com Deus. Especifica­mente, a Bíblia nos ensina a dar ao Senhor as primícias, ou seja, o me­lhor de nossa renda (Pv 3.9). O nos­so primeiro cheque deve ser para Deus e ninguém mais. Refreamo-nos em dar porque nos sentimos insegu­ros, mas Aquele que não poupou o seu próprio Filho não nos negará coi­sa alguma (Rm 8.32), antes nos su­prirá em todas as nossas necessida­des (Fp 4.19).

    7. Eu quero ofertar, mas agora estou muito apertado

    Alguns dos maiores exemplos de ge­nerosidade na Bíblia são de pessoas pobres (Lc 21.1-4; 2Co 8.1,2). O receio e a insegurança não são motivos para deixarmos de ofertar. O Senhor sa­be do que necessitamos e prometeu nos suprir (Mt 6.32). Se você espera se sentir seguro para ofertar, pode ser que esse dia nunca chegue. A provisão de Deus vem somente depois de ofertamos (2Co 9 6-11). É assim que a fé funcio­na. Faça prova de Deus (Ml 3.10).

    8. Eu sou um jovem e tudo o que tenho é a mesada dos meus pais

    É verdade que a época de estudante é notoriamente um tempo difícil em nossa vida financeira. O estudante nor­malmente não tem dinheiro, mas nem por isso está de­sobrigado da oferta. Ofertar é um privilégio e responsa­bilidade de todo discípulo. Independe de idade ou renda. Devemos nos lembrar de que o milagre da multiplicação aconteceu, justamente, porque um jovem resolveu ofertar ao Senhor os cinco pães e os dois peixinhos, que era toda a sua merenda (Jo 6.9).

    9. O dízimo não se aplica a nós, mas ao Velho Testamento

    É de fato interessante ver que o dízimo, sendo uma parte tão importante do Velho Testamento, seja tão pouco men­cionado no Novo Testamento. Devido a isso, alguns con­cluem que Deus não requer mais o dízimo do Seu povo. Is­so, porém, é um engano.

    O padrão de Deus para o Novo Testamento é a excelên­cia. Jesus disse: “Ouviste o que foi dito…”. Portanto, se a regra era não matar, agora é nem sequer chamar o ir­mão de tolo; se era não adulterar, agora é nem sequer olhar com intenção impura; se era 10%, agora Deus re­quer 100%. João Batista requereu 50% (Lc 3.11) e Jesus requereu 100% (Lc 21.1-4). O dízimo é apenas o ponto de onde partimos e não o nosso alvo final em Deus.

    Se um crente não consegue deixar de adulterar, imagine deixar de olhar; se não consegue dar os dízimos, imagine quando Deus requerer algo mais. Além disso, Jesus não aboliu o dízimo, o confirmou em Mateus 23.23. O dízimo vem antes da lei. Abraão o entregou a Deus por meio de Melquisedeque (Hb 7.8).

    10. Não dou o dízimo porque Deus não precisa de dinheiro

    Deus é o dono de toda prata e todo ouro (Ag 2.8). Ele não apenas não precisa de dinheiro como não precisa de ho­mem algum para servi-lO. Tudo faz parte do Seu treina­mento em nossa vida. Pela graça você foi feito servo, aju­dante de Deus.

    11. A Bíblia diz que cada um deve contribuir segundo tiver proposto no coração. Então, sou livre para ofertar muito, pouco ou nada

    É verdade que Paulo disse para cada um contribuir segun­do tiver proposto no coração (2Co 9.7). Diante disso, po­deríamos pensar que estamos autorizados a sermos ego­ístas e avarentos. Para vermos o engano, basta irmos ao verso anterior em que Paulo nos estimula a semear muito para colher muito. O desejo dele é que nos sintamos livres para sermos generosos em amor.

    12. Estou economizando para comprar uma casa e por isso parei de dar o dízimo momentaneamente

    É ótimo que o crente economize e compre o que desejar com o seu dinheiro, mas não com a parte sagrada do Se­nhor (Lv 27.32). Não faça compromissos com algo que não pertence a você.

    13. Mordomia é mais que dinheiro. Eu oferto quando dou meu tempo e meus talentos

    Guarde bem este conceito: mordomia é mais do que di­nheiro, nunca menos. Servir a Deus implica mais do que dar dinheiro, mas nunca menos. Servir a Deus implica mui­tas coisas, nunca menos do que ofertar. Quem diz que ser­ve a Deus e não oferta está na verdade se enganando.

    Essas desculpas comuns que ouvimos freqüentemente ser­vem para disfarçar ou ocultar a nossa avareza. Meu desejo é que o seu coração seja liberado hoje e você possa ofer­tar com generosidade e alegria.

    Que o Senhor possa nos livra, de dar aquilo que nos so­bra. Que possamos dar ao Senhor algo que nos seja va­lioso. Faça prova do Senhor, Ele abrirá a janela do céu e derramará bênção sem medida sobre sua vida.

    • ATENÇÃO: DEVIDO A REPERCUSSÃO DO ESTUDO QUE DESMASCARA A FARSA DOS DÍZIMOS TER CAUSADO POLÊMICA E ATAQUES FEROZES DOS QUE SE RECUSAM A ACEITAR A VERDADE BÍBLICA SOBRE ESSA DOUTRINA MERCANTILISTA, VAMOS FAZER UM DESAFIO AOS “PRÓ-DÍZIMOS”…

      A falsa doutrina dos dízimos nos dias de hoje, ensina basicamente isso: Que todo cristão tem o mandamento bíblico de separar 10% de sua renda ( salários e ganhos diversos ) e entregar numa denominação evangélica aos cuidados de um suposto homem de Deus (notadamente, um pastor ou similar). A não entrega desse valor, chamado por eles de dízimo, pode acarretar, segundo essa doutrina, a sujeição do cristão aos ataques de um demônio chamado “devorador”, ser espiritual este, segundo ainda esta doutrina o mesmo mencionado em malaquias 3:11. O que não se sujeita a entregar os dízimos conforme especificado acima, também estaria pondo sua própria salvação em risco, pois ainda segundo essa doutrina, quem não dá dízimo é ladrão.

      Agora, porém, em confronto com essa doutrina de dízimos ainda perdurar e segundo eles ser obrigatória aos cristãos, estaremos fazendo 10 perguntas que os pastores que insistem em receber dizimos não conseguem responder:

      1 – Dízimo na bíblia sempre foi alimento (Levíticos 27:30,32 ; Deuteronômio 12:17)… aonde na bíblia ele se tornou dinheiro?

      2 – Dízimo era mandamento do velho testamento somente para os israelitas ( Levíticos 27:30-34) … aonde no novo testamento da bíblia, foi confirmado esse mesmo mandamento aos cristãos?

      3 – Dízimo deveria ser entregue somente aos sacerdotes levitas (Números 18:26, hebreus 7:5)… aonde na bíblia, os pastores de hoje substituiram esses sacerdotes levitas para poderem tomar dízimos?

      4 – Dízimo era destinado ao sustento dos levitas, dos órfãos, estrangeiros e viúvas (Deuteronômio 26:12)… aonde na bíblia ele se tornou exclusivo dos pastores e bispos das denominações evangélicas?

      5 – Se o mandamento do dízimo é anterior a lei de moisés, e abraão é exemplo de “dizimista fiel” antes da lei, então porque Abraão entregou dízimo somente dos despojos da guerra que ele venceu ( genesis 14:20; hebreus 7:4 ), e não de toda a sua riqueza já acumulada? (genesis 13:2 )

      6 – Se ” a césar o que é de césar e a Deus o que é de Deus “, é uma citação de Jesus sendo favorável ao pagamento de impostos desse mundo e da mesma forma pagamento de dízimos à Deus, então porque Jesus mencionou o pagamento do imposto de césar antes do “imposto de Deus”, visto que o dízimo deveria ser a primeira coisa a ser separada? Jesus disse ” a césar o que é de césar” e Jesus deu exemplo disso, ao pagar o imposto de césar (Mateus 17:24-27), para dar o exemplo que se deve pagar o imposto de césar ( impostos desse mundo ) mas se “a Deus o que é de Deus” se refere à dízimo, aonde Jesus devolveu dízimo, para nos esse exemplo, da mesma forma que fez ao pagar o imposto de césar?

      7 – Se devemos dizimar porque Jesus não falou nada contra o dízimo, então devemos nos circuncidar também? visto que Jesus também não falou contra a circuncisão aos israelitas e a circuncisão também é mencionada antes da lei de moisés (genesis 17:10).

      8 – Se quem é dizimista será salvo, então porque o Senhor Jesus precisou vir aqui na terra, cumprir a lei de moisés e morrer pelos nossos pecados? os israelitas já tinham o mandamento de dizimar (levíticos 27:30-32)… não bastava eles somente continuarem dizimando para serem salvos? quem nos dá a salvação? Quem salva é Jesus ou o dízimo ?

      9 – Aonde vemos Jesus e/ou os apóstolos, recebendo dízimos dos cristãos para que a obra de Deus fosse feita? aonde vemos no novo testamento que o dízimo é obrigatório para manutenção de um templo físico ?

      10 – No velho testamento vemos claramente os israelitas recebendo o mandamento de dizimarem e entregando o dízimo ( Levítico 27:30-32; II Crônicas 31:6; Neemias 13:12 ), Mas aonde no novo testamento vemos os cristãos recebendo a ordem de dizimar e um seguidor de Jesus, ou seja, um cristão dizimando?

      CONCLUSÃO: Eu já fiz estas 10 perguntas à vários pastores que insistem no erro de ensinar que dízimos são obrigatórios para os cristãos, mas nunca obtive uma resposta. O que comprova que realmente, essa doutrina mercantilista dos dízimos não passa de doutrina criada por homens, sem embasamento bíblico.

      O Senhor Jesus já advertiu sobre esse tipo de erro: “E em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homens” (Marcos 7:7)

      Mas graças a Deus, cada vez mais as pessoas estão conhecendo a verdade sobre a mentira que é a doutrina do dízimo, e deixando de dizimar por obrigação conforme malaquias 3:10, que era uma advertência que dizia a respeito somente ao povo de israel e passando a ofertar por amor e liberalidade conforme 2 corintios 9:7.

    • clamando,

      Olha um texto bom sobre o dizimo da lei:

      “Certamente darás os dízimos de todo o fruto da tua semente, que cada ano se recolher do campo. E, perante o Senhor teu Deus, no lugar que escolher para ali fazer habitar o seu nome, comerás os dízimos do teu grão, do teu mosto e do teu azeite, e os primogênitos das tuas vacas e das tuas ovelhas; para que aprendas a temer ao Senhor teu Deus todos os dias.
      E quando o caminho te for tão comprido que os não possas levar, por estar longe de ti o lugar que escolher o Senhor teu Deus para ali pôr o seu nome, quando o Senhor teu Deus te tiver abençoado; Então vende-os, e ata o dinheiro na tua mão, e vai ao lugar que escolher o Senhor teu Deus; E aquele dinheiro darás por tudo o que deseja a tua alma, por vacas, e por ovelhas, e por vinho, e por bebida forte, e por tudo o que te pedir a tua alma; come-o ali perante o Senhor teu Deus, e alegra-te, tu e a tua casa; Porém não desampararás o levita que está dentro das tuas portas; pois não tem parte nem herança contigo. Ao fim de três anos tirarás todos os dízimos da tua colheita no mesmo ano, e os recolherás dentro das tuas portas; Então virá o levita (pois nem parte nem herança tem contigo), e o estrangeiro, e o órfão, e a viúva, que estão dentro das tuas portas, e comerão, e fartar-se-ão; para que o Senhor teu Deus te abençoe em toda a obra que as tuas mãos fizerem.” – Deuteronômio 14:22-29

      Por que os defensores da lei como contexto para a prática do dizimo nunca recorrem a este texto.

      1 – O dizimo não era em dinheiro.
      2 – O Senhor indicava o local e todos os dizimista usufruiam do dizimo, dos alimentos, sejam eles de grão ou de animais.
      3 – Se a distancia do local que o Senhor indicava fosse muito grande deveria o dizimista VENDER O DIZIMO E COMPRAR….PASME….:

      “Então vende-os, e ata o dinheiro na tua mão, e vai ao lugar que escolher o Senhor teu Deus;
      E aquele dinheiro darás por tudo o que deseja a tua alma, por vacas, e por ovelhas, e por vinho, e por bebida forte, e por tudo o que te pedir a tua alma; come-o ali perante o Senhor teu Deus, e alegra-te, tu e a tua casa;” – Deuteronômio 14:25-26

      Por que não vemos tal pratica hoje? Por que o dizimo só pode ir para os cofres das instituições religiosas?

      Responda, por favor? Interprete este texto e contextualize ele para os nossos dias se é que pode.

      • MARCOS JÃOBUZEIRO
        SERÁ QUE DEUS NÃO CONHECE METAIS PRECIOSOS NEM PEDRAS PRECIOSAS?
        QUER DIZER CASA DO TESOURO FRUTOS E SEMENTES, FOI COM ELAS QUE ELES FIZERAM OS CASTIÇAIS POR EXEMPLO.KKKKKK QUANTO MAIS POBRE MAIS BURRO

        • clamando,

          Você não conhece NADA das escrituras mesmo heim.

          1º Você fugiu do texto.
          2º O templo não foi construído com dízimos, veja abaixo:

          “Ouro para os objetos de ouro, e prata para os de prata; e para toda a obra de mão dos artífices. Quem, pois, está disposto a encher a sua mão, para oferecer hoje voluntariamente ao Senhor? Então os chefes dos pais, e os príncipes das tribos de Israel, e os capitães de mil e de cem, até os chefes da obra do rei, VOLUNTARIAMENTE CONTRIBUIRAM.” – 1 Crônicas 29:5-6

          Fica o desafio:

          1 – Me explique o texto de Deuteronômio.
          2 – Me mostre onde diz que o templo foi construído com dízimos.

          • MARCOS PARE DE FUGIR
            NUNCA DISSE QUE O TEMPLO FOI CONSTRUIDO COM DÍZIMOS, PERGUNTEI SE DEUS NÃO CONHECE METAL E OU PEDRAS PRECIOSAS, PARA CHAMAR DE CASA DO TESOURO,K O SILO ONDE SE GUARDA SEMENTES OU GRÃOS, POR VENTURA CHAMAS DEUS DO QUE PERDEU O TEMOR DO SR. NÃO BLASFE

          • A Casa do Tesouro era um compartimento do templo e recebeu este nome pois na sua construção alí foram colocados todas as doações voluntárias do povo hebreu para a sua construção, incluindo ouro, prata, etc. Após isto passou a ser o depósito ou compartimento para onde o povo levava o dízimo dos grãos.

            Me mostre onde nas escrituras, seja no AT ou no NT em que o dízimo era em dinheiro, por favor. No NT você não vai achar mesmo, pois, a igreja NUNCA dizimou, seja em dinheiro ou em cereais.

          • clamando disse: 26 de janeiro de 2015 ás 4:31 pm
            MARCOS JÃOBUZEIRO
            SERÁ QUE DEUS NÃO CONHECE METAIS PRECIOSOS NEM PEDRAS PRECIOSAS?
            QUER DIZER CASA DO TESOURO FRUTOS E SEMENTES, FOI COM ELAS QUE ELES FIZERAM OS CASTIÇAIS POR EXEMPLO.KKKKKK QUANTO MAIS POBRE MAIS BURRO

    • Se com o dízimo seremos salvos, o que então Jesus veio fazer no mundo?
      Aceite isso, dízimo nunca foi dinheiro, e sim alimentos.
      E mesmo assim, só no AT.
      Quem dá dízimo, está negando a Cristo.
      Ele mesmo disse que seu reino não é deste mundo.
      Vc diz no post que não podemos fazer planos com o dinheiro que não nos pertence.
      Deus porém, não se preocupa com dinheiro do mundo.
      Deus não amaldiçoa ninguém, ele é infinitamente justo, bom, sábio e misericordioso.
      Por isso, não existe maldição nenhuma.
      Nem existe um devorador.
      Nem estamos roubando de Deus, que já é dono de tudo.
      Como vou devolver algo a Deus, se ele já é o dono?
      Quando a Bíblia fala “vós me roubais, toda a nação…nos dízimos e nas ofertas”, ela fala da nação de Israel, de sacerdotes que estavam pegando para si parte do que era doado ao templo.
      Se o dinheiro fosse mesmo para Deus, eu daria.
      Mas eu sei que não é.
      O dinheiro vai para a compra de emissora de TV e rádio, aviões, helicópteros, mansões, o templo macedônico (macedo + maçônico)…
      Também é o que sustenta o luxo do pEDIR MAmonCEDO.
      Falam que somos ladrões, mas ladrão mesmo é o que exige algo que não lhe pertence.
      Ladrões são vocês dessa seita amaldiçoada, inventada nas profundezas do Inferno.
      Eu costumo ofertar, sim, mas do jeito certo, ajudando pessoas carentes.
      Isso vale muito mais para Deus do que entregar dinheiro na igreja.
      Que, eu repito não tem direito a ele…
      Se uma pessoa tem dinheiro o bastante só para o pão, mesmo assim, segundo eu vi um bixpo falar na minha frente, tem de ser “fiel com Deus” e dar o dinheiro do pão à igreja.
      Um absurdo tão grande que eu me espanto em ver que muitos acreditam.
      Vocês são mesmo cães gulosos, são o verdadeiro devorador, que já na época de Cristo devoravam os bens das viúvas.
      O meu $$$ vocês não levam, nem dízimos muito menos em ofertas.
      Nos meus quase 50 anos da minha vida, nunca fui amaldiçoado, por quê?
      Porque isso não existe!!!
      Tem muito descrente prosperando e muito fiel da IURD morando em favelas e passando fome para dar dinheiro aos neo-fariseus, que querem cada vez mais.
      É como o abismo, que nunca se enche.
      OIha só, Cesar7 Encruzilhadas, como a mentira tem perna curta.
      Um pastor malandro falou pra minha mãe que ofertando Deus ia curar o meu pai.
      A tonta deu o dinheiro da aposentadoria e o 13º.
      Ficou sem o dinheiro e sem o doente, que morreu algum tempo depois.
      E quantos relatos de pessoas que acabaram na miséria porque doaram seu “tudo”…
      E tem ainda a farsa da Fogueira SantaNÁS de Israel.
      Já li que os pedidos dos fiéis são queimados aqui mesmo.
      E mesmo que os pedidos sejam levados a Israel, e daí?
      O que tem Israel de especial?
      Lá os pedidos ficam mais perto de Deus?
      Lorota da grossa.
      Sal do mar morto.
      azeite do monte das oliveiras.
      miniaturas da cruz e da arca.
      Isso se chama misticismo, as pessoas tem mais fé em um objeto do que em Deus.
      Jesus já disse que o Pai sabe do que precisamos antes de pedirmos.
      E que não nos preocupemos em ajuntar riquezas que o ladrão rouba e a traça corrói.
      Quem faz o bem ajunta um tesouro no céu.
      Eu já fiz parte da IURD no passado e não gostei do que vi.
      Tudo é centrado no dinheiro, na prosperidade material.
      Vi, mesmo na minha frente um pashtô falar de um homem que foi pastor da Assembléia de Deus durante 20 anos e nada aconteceu na vida dele.
      Ele foi para a IURD e a vida dele mudou…
      Se for verdade isso.
      Deus acaso só atende à Universal?
      O que tem na IURD que não tinha na Assembléia de Deus?
      A sua igreja é a única verdadeira?
      São um bando de mentirosos, hipócritas, fariseus.
      Falam tanto em “perfume de Cristo”, mas sua seita tem cheiro de enxofre.
      Vão abrir suas emprejas na Arábia, Irã, Nigéria, Afeganistão.
      Seus pastores precisam só da passagem de ida, porque não vão voltar.
      Aliás, mandem o exu Macedo para lá, esse anti-cristo servo do inferno.

  20. ESTÁ NO GOSPEL MAIS QUEM DA DÍZIMO É PROSPERO E QUEM NÃO DA É STARDUST
    Um estudo realizado nos Estados Unidos pelo State of the Plate, apontou que as pessoas que os dizimistas têm um maior controle de sua vida financeira do que as pessoas que não adotam a prática. O objetivo do estudo foi lançar um olhar mais atento sobre as práticas financeiras, espirituais e práticas de doação de pessoas que dão 10 por cento ou mais do seu rendimento para igrejas e instituições de caridade a cada ano.

    Os resultados foram classificados como ‘sem precedentes’ por seus organizadores, que compararam dizimistas com não-dizimistas através de nove indicadores de saúde financeira, descobrindo que os dizimistas apresentavam resultados melhores em cada uma das categorias.

    Entre os indicadores medidos pelo estudo, foi constatado que entre os dizimistas 80 por cento não têm contas de cartão de crédito não pagos, 74 por cento não devem nada em seus carros, 48 por cento possuem sua casa própria e 28 por cento estão livre da dívida.

    – O estranho é, um dizimista olha para aquilo e diz para si mesmo: ‘Bem, eu estou melhor porque eu dou.’ O não-dizimista olha para aquilo e diz, ‘Oh, eles dão porque estão melhores”, disse Brian Kluth, responsável pelo estudo.

    – Nunca antes este grupo foi estudado, e acho que para cada pastor e líder da igreja e líder eclesiásticos seria útil se eles entendem isso – afirmou Kluth ao The Christian Post.

    – Estamos no meio de um declínio de 40 anos no percentual que os cristãos dão, e precisamos ver um movimento de generosidade nos Estados Unidos, que os cristãos abracem novamente a generosidade como um valor espiritual, mas não por causa do orçamento igreja, mas por causa da Bíblia. As igrejas tornaram o dar em torno do orçamento, e não se trata de orçamento, se trata da Bíblia. – completou.

      • MARCOS JÃOBUZEIRO QUE CONTINUAS BRAVO
        SIM A MATÉRIA É APENAS SOBRE UM ESTUDO SÉRIO FEITO SOBRE QUEM DA E QUEM NÃO DA, OU QUEM DEVOLVE E QUEM NÃO DEVOLVE
        ENTÃO QUANTO A SERIEDADE DESTE SITE, POUCO ME IMPORTA, MAS SIM A PESQUISA DESTE GRUPO SÉRIO QUE O FEZ, CONTRA FATOS NÃO EXISTE ARGUMENTO.

        • O único fato é de que o dizimo não é cristão.

          PS: Você como Doutro deveria saber que é Zambujeiro e não Joãobuzeiro, se quer servir de papagaio do Latoeiro o faça corretamente pelo menos.

          • MARCOS STARDUST
            O UNICO FATO VOCES NÃO SÃO CRISTÃO NUNCA TIVERAM UMA EXPERIENCIA COM DEUS.
            A doutrina do dízimo é inaceitável para aqueles que ainda não tiveram uma experiência pessoal com Jesus Cristo. Isto porque não foram ainda marcados pela consciência da causa de Deus nem pela prioridade do Seu Reino.
            No Novo Testamento a palavra DÍZIMO aparece 9 vezes e ligadas a duas situações:

            1) Mt 23.23 = Partindo dos lábios de Jesus em relação aos fariseus. Jesus aqui reafirma a necessidade do dízimo, ao mesmo tempo que denuncia sua prática como demonstração de piedade exterior (Lc 18.12) – “Jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo quanto ganho.” Também Jesus denuncia a prática do dízimo como substituição de valores do Reino tais quais: justiça, misericórdia e fé (Lc 11.42).

            2) Hb 7. 1-10 = Eis as lições desse texto: a) O Pai da fé deu dízimo de tudo – v. 2; b) O pai da fé deu o dízimo do melhor – v. 4; c) A entrega dos dízimos se deu não por pressão da lei, uma vez que o povo israelita ainda não existia e, portanto, muito menos a lei judaica – v. 6; d) Hebreus nos faz perceber e reconhecer a superioridade do valor do dízimo que é dado a Cristo (imortal) em relação ao dado aos sacerdotes (mortais) – v. 8; e) O autor destaca que os que administram os dízimos também devem ser dizimistas – v. 9.
            Ser ou não ser dizimista é uma questão de acreditarmos na causa que abraçamos, na “pérola que encontramos.”
            Hoje muitos crentes não são fiéis a Deus na entrega dos dízimos. Para justificar esta atitude criam vários justificativas e desculpas. Se dependessem deles a igreja fecharia as portas. Não existiria templos, nem pastores, nem missionários, nem bíblias distribuídas, nem assistência social.
            Eis as justificativas clássicas dos não-dizimistas:

            I. JUSTIFICATIVA TEOLÓGICA
            Ah, eu não sou dizimista, porque DÍZIMO é da lei. E eu não estou debaixo da lei, mas sim da graça.
            Sim! O dízimo é da lei, é antes da lei e é depois da lei. Ele foi sancionado por Cristo. Se é a graça que domina a nossa vida, porque ficamos sempre aquém da lei? Será que a graça não nos motiva a ir além da lei?
            Veja: a lei dizia: Não matarás = EU PORÉM VOS DIGO AQUELE QUE ODIAR É RÉU DE JUÍZO
            a lei dizia: Não adulterarás = EU PORÉM VOS DIGO QUALQUER QUE OLHAR COM INTENÇÃO IMPURA…
            a lei dizia: Olho por olho, dente por dente = EU PORÉM VOS DIGO: SE ALGUÉM TE FERIR A FACE DIREITA, DÁ-LHE TAMBÉM A ESQUERDA.
            A graça vai além da lei: porque só nesta questão do dízimo, ela ficaria aquém da lei? Esta, portanto, é uma justificativa infundada.
            Mt 23.23 = justiça, misericórdia e fé também são da lei. Se você está desobrigado em relação ao dízimo por ser da lei, então você também está em relação a estas virtudes.

            II. JUSTIFICATIVA SENTIMENTAL
            Muitos dizem: A bíblia diz em II Co 9.7 “Cada um contribua segundo tiver proposto no coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama a quem dá com alegria” = espontânea e com alegria.
            Só que este texto não fala de dízimo e sim de oferta. Dízimo é dívida. Não pagar dízimo é roubar de Deus.
            Perguntamos também: O que estará acontecendo em nosso coração que não permite que não tenhamos alegria em dizimar? Em sustentar a Causa que abraçamos e defendemos?

            III. JUSTIFICATIVA FINANCEIRA
            “O que eu ganho não sobra ou mal dá para o meu sustento.
            1) O dízimo não é sobra = Dízimo é primícias. “Honra ao Senhor com as primícias da tua renda.” Deus não é Deus de sobras, de restos. Ele exige o primeiro e o melhor.
            2) Contribua conforme a tua renda para que a tua renda não seja conforme a tua contribuição = Deus é fiel. Ele jamais fez uma exigência que não pudéssemos cumprir. Ele disse que abriria as janelas dos céus e nos daria bênçãos sem medidas se fôssemos fiéis. Ele nos ordenou a fazer prova Dele nesta área. Ele promete abrir as janelas do céu! Ele promete repreender o devorador por nossa causa.
            3) Se não formos fiéis, Deus não deixa sobrar = Ageu diz que o infiel recebe salário e o coloca num saco furado. Vaza tudo. Foge entre os dedos. Quando somos infiéis fechamos as janelas dos céu com as nossas próprias mãos e espalhamos o devorador sobre os nossos próprios bens.

            IV. JUSTIFICATIVA ASSISTENCIAL
            “Prefiro dar meu dízimo aos pobres. Prefiro eu mesmo administrar meu dízimo.
            “ A Bíblia não nos autoriza a administrar por nossa conta os dízimos que são do Senhor. O dízimo não é nosso. Ele não nos pertence. Não temos o direito nem a permissão nem para retê-lo nem para administrá-lo.
            A ordem é: TRAZEI TODOS OS DÍZIMOS À CASA DO TESOURO PARA QUE HAJA MANTIMENTO NA MINHA CASA. A casa do Tesouro é a congregação onde assistimos e somos alimentados.
            Mas será que damos realmente os “nossos” dízimos aos pobres? Com que regularidade? Será uma boa atitude fazer caridade com a parte que não nos pertence?

            V. JUSTIFICATIVA POLÍTICA
            “Eu não entrego mais os meus dízimos, porque eles não estão sendo bem administrados.”
            Não cabe a nós determinar e administrar do nosso jeito o dízimo do Senhor que entregamos. Se os dízimos não estão sendo bem administrados, os administradores darão conta a Deus. Não cabe a nós julgá-los mas sim Deus é quem julga. Cabe a nós sermos fiéis.
            Não será também que esta atitude seja aquela do menino briguento, dono da bola, que a coloca debaixo do braço sempre que as coisas não ocorrem do seu jeito?
            Deus mandou que eu trouxesse os dízimos, mas não me nomeou fiscal do dízimo.

            VI. JUSTIFICATIVA MÍOPE
            “A igreja é rica e não precisa do meu dízimo.”
            Temos conhecimento das necessidades da igreja? Temos visão das possibilidades de investimento em prol do avanço da obra? Estamos com essa visão míope, estrábica, amarrando o avanço da obra de Deus, limitando a expansão do Evangelho?
            AINDA, não entregamos o dízimo para a igreja. O dízimo não é da igreja. É DO SENHOR. Entregamo-lo ao Deus que é dono de todo ouro e de toda prata. Ele é rico. Ele não precisa de nada, mas exige fidelidade. Essa desculpa é a máscara da infidelidade.

            VII. JUSTIFICATIVA CONTÁBIL
            “Não tenho salário fixo e não sei o quanto ganho.”
            Será que admitimos que somos maus administradores dos nossos recursos? Como sabemos se o nosso dinheiro dará para cobrir as despesas de casa no final do mês?
            Não sabendo o valor exato do salário, será que o nosso dízimo é maior ou menor do que a estimativa? Porque ficamos sempre aquém da estimativa? Será auto-proteção? Será desinteresse?

            VIII. JUSTIFICATIVA ECLESIOLÓGICA
            “Não sou membro da igreja”
            Acreditamos mesmo que os nossos deveres de cristãos iniciam-se com o Batismo e a Profissão de Fé ou com a inclusão do nosso nome num rol de membros?
            Não será incoerência defendermos que os privilégios começam quando aceitamos a Cristo: (o perdão, a vida eterna) e os deveres só depois que nos tornamos membros da igreja? Somos menos responsáveis pelo crescimento do Reino de Deus só porque não somos membros da igreja?

            CONCLUSÃO
            É hora de abandonarmos nossas evasivas. É hora de darmos um basta às nossas desculpas infundadas. É hora de pararmos de tentar enganar a nós mesmos e convencer a Deus com as nossas justificativas.
            É hora de sermos fiéis ao Deus fiel. É hora de sabermos que tudo é de Deus: nossa casa, nosso carro, nossas roupas, nossas jóias, nossos bens, nossa vida, nossa saúde, nossa família. TUDO É DELE. Somos apenas mordomos, administradores. Mordomos e não donos. Deus quer de nós obediência e não desculpas. Fidelidade e não evasivas.
            Que atitude vamos tomar? Nosso coração está onde está o nosso tesouro. Se buscarmos em primeiro lugar o Reino de Deus, não vamos ter problemas com o dízimo. Amém.

          • clamando,

            Pare de repetir textos já refutados à luz de seus contextos e nos responda sobre o texto de Deuteronômio e nos diga onde a escritura diz que o templo foi construído com dízimos.

            No aguardo.

    • É evidente que o dizimista tem que ter um melhor planejamento financeiro para ter uma sobra para a doação fixa, que é o dízimo. Este planejamento financeiro acaba lhe rendendo uma estabilidade maior porque contabiliza seus gastos. Isto de forma nenhuma significa que Deus lhe deu esta benção porque estaríamos admitindo que Deus foi subornado com bens materiais. Dízimo não é vinculo com Deus é vinculo com o pastor que fica com o dinheiro.

  21. O estranho é, um dizimista olha para aquilo e diz para si mesmo: ‘Bem, eu estou melhor porque eu dou.’ O não-dizimista olha para aquilo e diz, ‘Oh, eles dão porque estão melhores”, disse Brian Kluth, responsável pelo estudo.

    – Nunca antes este grupo foi estudado, e acho que para cada pastor e líder da igreja e líder eclesiásticos seria útil se eles entendem isso – afirmou Kluth ao The Christian Post.

    – Estamos no meio de um declínio de 40 anos no percentual que os cristãos dão, e precisamos ver um movimento de generosidade nos Estados Unidos, que os cristãos abracem novamente a generosidade como um valor espiritual, mas não por causa do orçamento igreja, mas por causa da Bíblia. As igrejas tornaram o dar em torno do orçamento, e não se trata de orçamento, se trata da Bíblia. – completou.

  22. VEJAM E PASMEM STARDUST O DESVIADO OU ¨O ¨¨ ATEU
    PERGUNTA FUGINDO DE DAR A RESPOSTA SE O DÍZIMO É ANTERIOR A LEI, E SAI COM MAIS UMA HERESIA, TENTA DIZER QUE A CIRCUNCISÃO QUE TAMBÉM É ANTERIOR A LEI, NÃO MAIS TEM VALIDADE
    MAS COMO ELE NUNCA FOI CRENTE OU CRISTÃO, E OU NUNCA TEVE UMA EXPERIENCIA COM O SENHOR, PASMEM NUNCA RECEBEU A CIRCUNCISÃO, MAS COMO SOU BEM CONVERTIDO FAÇO QUESTÃO DE PROVAR PARA ELE, QUE PARA SER CRISTÃO DEVE SER CIRCUNCIDADO…..ESTÁ NA BÍBLIA ENTÃO É LEGAL.
    Tenham cuidado para que ninguém os escravize a filosofias vãs e enganosas, que se fundamentam nas tradições humanas e nos princípios elementares deste mundo, e não em Cristo.
    Pois em Cristo habita corporalmente toda a plenitude da divindade,
    e, por estarem nele, que é o Cabeça de todo poder e autoridade, vocês receberam a plenitude.
    Nele também vocês foram circuncidados, não com uma circuncisão feita por mãos humanas, mas com a circuncisão feita por Cristo, que é o despojar do corpo da carne.
    Isso aconteceu quando vocês foram sepultados com ele no batismo, e com ele foram ressuscitados mediante a fé no poder de Deus que o ressuscitou dentre os mortos.
    Quando vocês estavam mortos em pecados e na incircuncisão da sua carne, Deus os vivificou juntamente com Cristo. Ele nos perdoou todas as transgressões,

    Colossenses 2:8-13

          • CARA TU É MESMO BURRO DE MARRÉ MARRÉ ACABEI DE POSTAR TU POSTOU NO MESMO ESPAÇO E NÃO ENTENDEU ENTÃO SINTO MUITO BURROLOGIA SÓ COM TEU PATRÃO O CHEFE DA LEGIÃO STARDUST

          • ATÉ PARA BURRO VELHO SE ENSINA ALGO DE NOVO , MAS TU JÁ VI TUDO NEM DESENHANDO
            Nele também vocês foram circuncidados, não com uma circuncisão feita por mãos humanas, mas com a circuncisão feita por Cristo, que é o despojar do corpo da carne.
            Isso aconteceu quando vocês foram sepultados com ele no batismo, e com ele foram ressuscitados mediante a fé no poder de Deus que o ressuscitou dentre os mortos.
            Quando vocês estavam mortos em pecados e na incircuncisão da sua carne, Deus os vivificou juntamente com Cristo. Ele nos perdoou todas as transgressões,
            SE PEDIR EXPLICAÇÃO SOBRE ISTO SÓ APANHANDO COM UM GATO MORTO ATÉ ELE MIAR

  23. putzzzz
    96 e seis milhões????

    agora que os ” iurdianos”
    vão ser roubados pra car alho!!!kkk

    vão aumentar o preço da fogueira santa kkkk
    de R$ 400,00(o mínimo que se pode pagar para participar)
    vão “meter” subir para quanto???? kkk
    toma seus trouxas iurdianos!!!kkk

    • pa$$tor na fogueira santa

      “—Eu quero tudo. Não vai ficar NADA no Egito. Nós vamo raspar. Tudo, tem que sair tudo. Raspar tudo! NEM UMA UNHAZINHA vai ficar. UMA UNHA não quero que fique! Eu quero TUDO! – E ele falou cara a cara com o faraó. TUDO! Eu quero tudo! Você vai ter que deixar tudo! Vai ter que sair tudo! Toda a riqueza, tudo! ALÉM DA SALVAÇÃO, ALÉM DA LIBERTAÇÃO, ELES COMERÃO DO BOM E DO MELHOR! ELES SERÃO RICO. TUDO! TODA ESSA FORTUNA QUE ESTÁ AÍ, VAI VIR PARA AS MÃOS DO POVO. O povo de Deus”.

  24. STARDUST FUGINDO COMO O DIABO FOGE DA CRUZ NÃO RESPONDE DE JEITO NENHUM
    ANTONIO MARCO FELIPE AFONSO MAURO NÃO QUERO VOCES MANDE O CABEÇA DESTA LEGIÃO MANDE STARDUST, PARA RESPONDER, POIS EU RESPONDI,, ESPERANDO O SAPO DA PANELA PULAR
    clamando disse: 26 de janeiro de 2015 ás 4:25 pm
    VEJAM E PASMEM STARDUST O DESVIADO OU ¨O ¨¨ ATEU
    PERGUNTA FUGINDO DE DAR A RESPOSTA SE O DÍZIMO É ANTERIOR A LEI, E SAI COM MAIS UMA HERESIA, TENTA DIZER QUE A CIRCUNCISÃO QUE TAMBÉM É ANTERIOR A LEI, NÃO MAIS TEM VALIDADE
    MAS COMO ELE NUNCA FOI CRENTE OU CRISTÃO, E OU NUNCA TEVE UMA EXPERIENCIA COM O SENHOR, PASMEM NUNCA RECEBEU A CIRCUNCISÃO, MAS COMO SOU BEM CONVERTIDO FAÇO QUESTÃO DE PROVAR PARA ELE, QUE PARA SER CRISTÃO DEVE SER CIRCUNCIDADO…..ESTÁ NA BÍBLIA ENTÃO É LEGAL.
    Tenham cuidado para que ninguém os escravize a filosofias vãs e enganosas, que se fundamentam nas tradições humanas e nos princípios elementares deste mundo, e não em Cristo.
    Pois em Cristo habita corporalmente toda a plenitude da divindade,
    e, por estarem nele, que é o Cabeça de todo poder e autoridade, vocês receberam a plenitude.
    Nele também vocês foram circuncidados, não com uma circuncisão feita por mãos humanas, mas com a circuncisão feita por Cristo, que é o despojar do corpo da carne.
    Isso aconteceu quando vocês foram sepultados com ele no batismo, e com ele foram ressuscitados mediante a fé no poder de Deus que o ressuscitou dentre os mortos.
    Quando vocês estavam mortos em pecados e na incircuncisão da sua carne, Deus os vivificou juntamente com Cristo. Ele nos perdoou todas as transgressões,

    Colossenses 2:8-13

  25. STARDUST disse: 26 de janeiro de 2015 ás 11:52 am
    clamando

    A circuncisão é anterior a lei ou é da lei? Esta simples resposta vai definir o resto de sua contradição.

    • Eu tava passando aqui na feira pra comprar um peixe e vi essa bagunça!!!
      Ora pois que dízimo e circuncisão são coisas anteriores à lei de moisés!!! fácil essa !!!
      Agora os 10 mandamentos, dados em pedra, na rocha, a moisés, são anteriores até mesmo à criação do mundo sendo que o GUARDAR O SÁBADO está para a conclusão da criação!!!

      Dízimo (décima parte da dizíma da lavoura e da pecuária) era e até hoje é pratica comum dos povos anteriores ao povo descendente de Abrão (antes mesmo de Abrão ser chamado de Abraão)!!
      Décima parte, OFERTÂNCIA, sacrifícios e sacrilégios eram e até hoje são praticas comuns de oferenda a uma infinidade de deuses criados pela mente humana…e isso era a pratica comum do povo de Abrão e demais povos…

  26. Abrão chama a atenção do Criador quando quebra a bancada de ídolos de seu pai!!!
    Abrão assim como qualquer ser humano, ouviu a Voz do Silêncio, e compreendeu a Verdade sobre o único e verdadeiro Deus e Criador de tudo e de todas as coisas visíveis e invisíveis!!!

    Abrão então sai de sua casa e de sua parentela.

    o teste que passa a confirmar se de fato Abrão crê ou não no Invisível deu-se a partir daquilo que era comum a Abrão!!! OFERTAR E SACRIFICAR.

    O Criador então pede a Abrão pequenos pássaros e sugere um pequeno ritual… Abrão corresponde e surgem aí os primeiros termos de uma aliança. Nestes primeiros termos o Criador Eterno já evidencia a necessidade de remissão!!!

  27. logo logo Abrão já não é mais Abrão…e surge então aquele que viria a ser a razão de existir de um povo descendente seu…então Abrão tronou-se ABRAão!
    Abraão dizimou a Melquisedeque não por determinação divina e sim pelo costume comum de todos os povos que faziam isso a seus deuses…e Abraão fez isso a Melquisedeque por saber que este era sacerdote do Criador Invisível >> aquele a quem Abraão havia entregado sua fé e confiança.
    Abraão dizimou a décima parte de despojos de guerra. (acréscimo de renda e riqueza ilegal)
    Ficou assim o registro histórico que mais tarde foi passado a moisés como modelo tributário da nação que surgiria oriunda das entranhas de Abraão ( aquele que creu) conforme promessa dada nos termos de uma aliança!!

    Moisés foi o primeiro legislador da nação Israelita. Recebeu a pedra fundamental os Dez Mandamentos do Criador, e recebeu a ordem de legislar para a fundação de um estado teocrata com inspiração na pedra fundamental!!! Mas algo logo logo sabotou a mente de Moisés! A JUSTIÇA HUMANA! Moisés então introduz ao âmbito humano o MATAR, pelo fato de ser ele mesmo um assassino (matou um egípcio e nunca se arrependeu de tê-lo feito). Moisés piorou a situação ao atribuir ao âmbito humano o matar em NOME DE DEUS!!!
    ISso fez com que passasse a haver uma distinção total entre a Justiça de DEUS e a justiça do homem – trapo de imundíce. A Justiça de Deus se fundamenta em Amor e Misericórdia…a do homem em condenar e matar.

    A intenção de moisés em fundamentar o estado teocrata de Israel careceu de um sistema tributário que fornecesse sustento à sede de estado sendo a primeira sede de estado o Tabernáculo no Deserto.
    MOisés buscou na história de seu principal patriarca (Abraão) uma fundamentação, encontrando assim o registro de pratica sacrificial dos pequenos pássaros, ovelhas e em seguida o momento simbólico da entrega da décima parte dos despojos de guerra ao sacerdote Melquisedeque. Assim moisés justificou a inclusão tributária na primeira Constituição do Estado de Israel que estava a escrever…ofertas sacrificiais e o DÍZIMO, forma de sustento financeiro, alimentício, patrimonial e social da sede de Estado e do funcionalismo da sede…os Levitas.

    Centenas de anos se passaram e esse sistema criado por moises veio ser por completo corrupto e opressor……
    veio então o Cristo…da descendência de JUDÁ conforme prometido e profetizado!!!

    EM determinado momento Jesus Cristo mostra a seus seguidores o tipo de opressão tributário resultante da pratica absurda criada por moisés.
    está Jesus sentado no templo próximo ao local de entrega de dinheiro, observando exatamente o cumprimento tributário da lei…quando vem uma pobre viúva e dá toda a sua produção financeira de um período inteiro de trabalho….
    Jesus imediatamente denuncia: Esta viúva deu todo o seu sustento, enquanto os ricos dão daquilo que lhes sobra!!!
    Ou seja: o sistema tributário de Israel naquela época era algo extremamente injusto e cruel, tributando o pobre com jugo extremo e os ricos com suaves débitos…e pior!! havia ligado a isso o viés religioso,, pois tratava-se do pseudo-estado-teocrata, ou seja: se o pobre não cumprisse com sua obrigação tributária, estava sujeito às maldições condenatórias da lei de moisés !!!!
    Logo em seguida Jesus Cristo diz a seus discípulos o que iria acontecer com aquele sistema:
    Ele disse: Não ficará pedra sobre pedra…este sistema (simbolizado pelo templo) será destruído e em três dias eu o reconstruirei o templo aonde de fato e de verdade o Eterno Invisível quer habitar)…ou seja: com sua morte Jesus Cristo pois fim a tudo aquilo que sustentava aquele sistema cruel, condenatório e corrupto (A lei de moisés) e em três dias, COM SUA RESSURREIÇÃO, ergueria da sepultura o lugar aonde Deus SEMPRE QUIS HABITAR…..o corpo do homem, no coração, na alma …em Espírito e em Verdade. e assim é com todo aquele que em Jesus Cristo CRÊ!!

    Como cidadão israelita Cristo cumpriu tudo da Constituição do Estado de Israel e foi muito além manifestando o caráter de misericórdia e amor da LEi de Deus, a lei da rocha!! Cristo traçou uma forte linha divisória entre a LEI DA ROCHA e a lei do homem assassino, a lei de moisés.
    Cristo cumpriu a LEI DA ROCHA e a lei de moises…mas mesmo sendo inocente foi condenado à morte pelos termos da lei de moisés…e isso desmoralizou por completo a lei de moises razão essa da destruição total e completa do templo de Salomão como forma simbólica da abolição completa da lei de moisés….
    cristo nos libertou da maldição da lei…a lei que continha maldição era a lei de moises.

DEIXE UMA RESPOSTA