Home » Brasil, Destaque, Sociedade

Governo ignora decisão do Congresso e tenta obrigar o ensino da ideologia de gênero nas escolas

Notícias Gospel em seu email

Receba Notícias Gospel em seu email gratuitamente! Insira seu email:

Gospel+ no Twitter!

ou no facebook

Governo ignora decisão do Congresso e tenta obrigar o ensino da ideologia de gênero nas escolas

A questão em torno da ideologia de gênero, uma das plataformas mais ousadas e importantes dos ativistas gays, foi recusada como política nacional de ensino em 2014 pelo Congresso Nacional, porém o Ministério da Educação (MEC) vem ignorando essa determinação e vem exigindo que os estados e municípios instituam essa matéria no currículo escolar.

Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel

A ideologia de gênero, em resumo, prega que a identidade sexual de uma pessoa seja construída a partir de suas experiências sociais, culturais e afetivas, e não a partir de sua constituição biológica. Na prática, isso significa dizer que, se implementada nas escolas, os alunos passariam a aprender que ser homem ou mulher é uma escolha pessoal, devendo assim, decidirem como querem ser tratados.

De acordo com denúncia feita pelo deputado federal Izalci Lucas Ferreira (PSDB-DF), o MEC vem exigindo que o ensino da ideologia de gênero seja implementado nas escolas municipais e estaduais até o fim de junho.

Em um discurso no plenário da Câmara, Izalci apresentou um requerimento, apoiado por outros 13 deputados, para cobrar explicações oficiais ao ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, a respeito de documentos elaborados pelo Fórum Nacional de Educação, que estão orientando a elaboração dos planos estaduais e municipais, com a afirmação de que a ideologia de gênero é obrigatória.

Essa postura do governo federal desobedece a determinação do Congresso Nacional em 2014, que retirou do Plano Nacional de Educação (PNE) todas as menções à ideologia de gênero como uma meta da educação brasileira. Na ocasião, ficou estabelecido que até o fim de junho de 2015, cada um dos 27 Estados, Distrito Federal e os 5.570 municípios aprovem planos próprios, seguindo as bases primárias definidas pelo PNE.

“A ideologia de gênero, contrariamente ao que dizem seus ativistas, não tem por finalidade combater a discriminação contra minorias. Ela tem origem no movimento marxista e tem por finalidade abolir a instituição familiar da estrutura social. É doutrina de Marx a noção de que a primeira de todas as opressões é constituída pela própria família, e que, sem a abolição da família, não poderá ser levada adiante a revolução comunista. Esta doutrina foi claramente exposta no último livro escrito por Marx, intitulado ‘A Origem da Família, da Propriedade e do Estado’, finalizado postumamente por [Friedrich] Engels”, afirmou o especialista Alberto Monteiro.

As críticas à proposta de ensino da ideologia de gênero nas escolas são abrangentes. A educadora Leonice da Paz, presidente da Associação Marchadoras de Jesus, afirmou que a educação sexual e a diversidade devem ser introduzidas pelos próprios pais, de acordo com suas culturas e crenças: “Não cabe à escola, apresentar este tema às crianças. Caso esta proposta seja aprovada, isto pode significar a violação de um direito que é, acima de tudo, da própria família. O perigo desta proposta está na possibilidade de fazer uma confusão muito grande na cabeça das crianças. Por trás desta proposta, há com certeza uma psicologia ativista servindo a uma agenda determinada, transformando crianças em cobaias”, pontuou, segundo informações do site Guia-me.

O promotor da Infância, Adolescência e Juventude do Mato Grosso do Sul (MS), Sérgio Harfouche, aponta que há irregularidades jurídicas na proposta de ideologia de gênero. Ele é membro da Comissão Permanente da Educação (COPEDUC) e do Grupo Nacional dos Direitos Humanos.

“O princípio de hierarquia das leis exige que, uma lei, para ser válida, retire essa validade de uma lei hierarquicamente superior. Uma lei federal não pode dizer mais ou menos do que a Constituição Federal já disse”, pontuou, reiterando que o Congresso Nacional excluiu a proposta da ideologia de gênero do PNE: “Por ser o Plano Nacional de Educação uma lei federal, vai oferecer subsídios para ser replicada nos estados e nos municípios pelos Planos Estaduais e Municipais de Educação. Vale dizer que, se o Plano Nacional de Educação, pelo Congresso Nacional, excluiu as expressões de ideologia de gênero, isto tem que ser também aplicado pelos planos estaduais e municipais”, frisou.

Mais Lidas da Internet

Recomendado para Você - Gospel+

Comentários via Facebook

32 comentaram, comente você também!

  1. Penso, como educadora e mãe que a educação no nosso país tem necessidades muito mais urgentes, tais como a melhoria do ensino aprendizagem, e não simplesmente incuti na mente de uma criança do ciclo básico (1º ao 9º ano), que ele poderá escolher que tipo de relações afetivas deve desenvolver na idade adulta, pois estaríamos indo contra ao fator biologicamente definido, acredito sim que existem pessoas que nascem em um corpo errado, mas não que seja uma escolha propriamente dita, como é defendido por essa ideologia de gênero, identidades sexual não se constroi e sim é natural do indivíduo o que foge à regra na minha opinião é desvio.
    Não concordo com a implementação desta ideologia em nossas escolas, pois as crianças já chegam cheias de traumas (abandono, falta de amor, carência) e ainda vir colocar uma questão dessa é o genocídio de toda uma geração, já ficou provado inúmeras vezes, que nem sempre o que os países de “primeiro” mundo adotam para si é realmente bom para todos os outros, a verba(nosso dinheiro) gasta com toda essa bandeira de luta LGBT, deveria ser revestida para oferecer um ensino de melhor qualidade (estrutura melhor, transporte digno, material de qualidade, lanche que realmente nutra crianças que não tem nem o que comer, redução do número de alunos em cada sala) como acontece nos países “desenvolvidos”, esse sim seria um bom exemplo a ser seguido, pois assim minimizaria violência, criminalidade, dentre outros, como já observamos que surtiu efeito em países como Japão, Suiça e outros.
    Respeitar as diferenças SIM, mas ensinar que é escolha NÂO, isso é desrespeito à natureza humana.

  2. esses “queimadores de rosca” querem alterar a função normal do anus, que é excretar fezes ,( cocô, titica, e no caso dos veados, bosta ou estrume ) o ” anus” é órgão excretor, jamais será órgão sexual, cambada de pederastas imundos !!!

  3. Eu e minha casa serviremos ao Senhor!
    Eu digo não à ideologia de gênero! Pelo amor de Deus o sangue de Jesus tem poder contra estas hosteas demôniacas!

  4. Todo cristão que votou no pt terá ficha suja no céu.

  5. O governo do PT mais uma vez com sua arrogância se colocando acima de tudo e de todos; inclusive interferindo em uma prerrogativa da famíla. Porém se quer investir na formação dos nossos alunos, ensine CIDADANIA, seria mais edificante do que “ideologia do gênero” , mas alguns dirão que o governo está preocupado em combater o preconceito e a intolerância aos homossexuais, mas será que o governo também está preocupado com a intolerância religiosa experimentada, recentemente, por uma criança ? Será que também está disposto a instituir o ensino religioso? Pois dessa forma iria empregar todos aqueles que tem um diploma de Ciência da Religião “empoeirado” na gaveta.

    Enfim, apesar dessa atitude COVARDE do governo; O PODER DE DECISÃO AINDA ME PERTENCE.

  6. EU SOU A VERDADE disse:

    DEIXA ACONTECER NATURALMENTE. Quanta contradição! Simplesmente ridículo levar essa questão para as crianças decidirem o que preferem ou que são.
    Se adolescente e jovem de até 18 anos que comete bárbaros crimes, dizem que não estão preparados e não devem pagar pelos seus atos, como levar uma questão dessa muito complexa para uma cabeça infantil e ingênua???
    O fato real, que nem a família é capaz de impor e dizer a uma criança qual a opção sexual pretende optar. Muito menos uma escola para isso. Levaria uma complexidade na cabeça da criança e isso se tornaria muito prejudicial. DEIXA ACONTECER NATURALMENTE! Cada um tem a sua própria opção e não precisa desses artifícios para isso.
    Tanta coisa importante para dar prioridade e vem com essa besteira de quem não tem o que fazer.

  7. Qualquer pessoa que se informe apenas parcialmente a respeito de um assunto, como é o caso dos fanáticos religiosos que só se interessam por um único livro (a Bíblia escrita por vagabundos do deserto), bem como apenas pela visão que seus líderes religiosos propagam sobre determinado tema e que esses crentes fanáticos repetem como os papagaios treinados que são, sim, essas pessoas deveriam se abster de fazer comentários, pois, desconhecendo o assunto, agem como pedantes ridículos que falam, com grande alarido, de temas ou assuntos que conhecem apenas de forma fragmentária e equivocada. A questão de gênero nas escolas, corretamente compreendida e nada tendo a ver com o que os fanáticos dela dizem, esta sendo implementada nos países mais adiantados e será uma realidade aqui também, quer os fanáticos imbecilizados queiram ou não.

    • SANDRO em que você acredita?

    • Sua conversa só acredita quem não tem conhecimento do viés que tomou esse assunto Sandro.

      É um viés totalmente ideológico e eu como cristão tenho meu posicionamento bem definido.

      Você pode escrever o tanto que quiser querendo se achar superior intelectualmente como a sua cartilha manda, se comportando exatamente como Romanos retrata você e demais que utilizam desse expediente: ” cheios de injustiça, malícia, cobiça, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, dolo, malignidade; murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais; néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, sem misericórdia (Romanos 1: 29-31).

      Infelizmente vocês estão se levantando contra um princípio que não foi homem que estabeleceu, mais o próprio Deus.

      Só me resta orar por você Sandro e por outros que defendem essa teoria marxista maligna,
      para que Deus possa salvá-los de alguma forma.

      Tenho pena de você.

    • Pesquise o que está ocorrendo agora na Noruega, a ideologia de gênero já foi desmascarada lá, não adianta discurso vazio.

    • Não é questão de religião, é questão de ética, querem estimular crianças ao sexo
      e estabelecer filosofias que a maioria da população discorda.
      Quem quiser ser guei que seja, mais na escola não deveria ser ensinado
      Língua Portuguesa, Matemática, etc?. E não filosofia dessa ou daquela tribo.
      Cabe a escola desenvolver o aluno para sociedade, questões de sexo e religião, cada qual
      optara na idade consciente, onde ninguém poderá tirar sua liberdade.

    • Marco Antonio disse:

      Se com o seu comentário você disse que os evangélicos são ignorantes a respeito do assunto, gostaria que você expusesse sob o seu ponto de vista.

  8. Um pouco mais amplo a questão da erotização das crianças.

  9. Entrevista parcial do Procurador da República, Doutor Guilherme Shelb , falando sobre o assunto.

  10. https://www.youtube.com/watch?v=0sxqK-8eG2Q

    Procurador da República, Doutor Guilherme Shelb.

  11. jose figueredo disse:

    Eu queria que um gay me respondesse se vcs tem tanta certeza que ser gay ou lésbica é algo que ñ se escolhe se nasce é e pronto por que raios vcs querem mexer na educação brasileira poxa nossas crianças mal tão aprendendo a somar agora essa baboseira o comitê LGBT tá ganhando verba do governo conforme o número de gays é? quanto mais gays mais dinheiro deixem nossas crianças em paz quando crescer sim pode ser gay,hétero,bi o que quiser mas criança é criança

    • É isso aí Jose, falou tudo!

    • Jose Figueredo, no dia em que você se lembrar de quando decidiu se tornar heterossexual, então em me lembrarei do dia em que decidi me tornar homossexual. Quanto a questão de gênero, obviamente que você fala do que não entende, pois lê pouco e se informa mal.

      • jose figueredo
        está certo ninguém nasce gay, não existe gene gay, também não é doença segundo o cnp do brasil, logo é desvio de conduta é tara é safadeza é capeta, eles apreendem por pedófilos que os atraem lhes fazem mal, pai tio primo padre e por ai em diante

      • Como sempre ofendendo os outros, heterossexual é o normal, o restante não.

      • jose figueredo disse:

        Sandro sei o suficiente sobre essa ideologia para reprova-la ñ por mexer na questão homem/mulher mas em mais uma artimanha dos esquerdistas de interferirem na educação de nossas crianças assim como os pseudos-ateus-ativistas ñ querem ensino religioso nas escolas eu e muitas outras pessoas ñ queremos ensino tendencioso para as crianças quer dizer que o direito é só para um grupo pra outro ñ

  12. Cláudio Ferreira disse:

    Isso parece não ser difícil de resolver.
    O congresso não vai conseguir fazer pressão sobre o governo federal se não achar o mentor dessa ordem, mas sobre o MEC sim, chama os dirigentes responsáveis pelo MEC e coloca sentado ai numa cadeirinha no congresso e cobre explicações, se não aparecerem nomes na instância superior coloca ou coloca os dirigentes do MEC na cadeia ou então troca a direção do MEC.
    Mas se aparecerem nomes na instância superior, coloquem a instância superior sentada na cadeirinha e por aí vai.
    Se o congresso começar de baixo para cima, o responsável aparece!

    • Você pensa que todo mundo tem a mesma visão deturpada dos fanáticos religiosos, não é mesmo, Cláudio? Pois saiba que a questão é tanto melhor compreendida quanto mais intelectualizadas e bem informadas são as pessoas que analisam o tema.

      • Cláudio Ferreira disse:

        Perdão, mas como já me expressei outras vezes sobre o tema, eu sou a favor de que ideologia sexual e religiosa não devam ser assuntos de escola, mas sim de responsabilidade da família.
        E ao meu ver, o Congresso também pensa assim, mas o governo atual não.
        E como o governo atual tem o costume de enfiar goela abaixo desta nação mentiras e hipocrisias, a única maneira do Congresso combater esses excessos é justamente sair a procura do responsável pela desobediência civil.
        Quanto a: “Pois saiba que a questão é tanto melhor compreendida quanto mais intelectualizadas e bem informadas são as pessoas que analisam o tema.”
        Sendo assim, só para lembrar-lhe.
        Os nazistas se achavam intelectualizados e informados e deu no que deu!
        Na idade média a Igreja Católica também se achava intelectualizada e informada e fez o que fez!
        Os socialistas e comunistas também se acham intelectualizados e informados e as nações sob esses regimes sofrem até hoje.
        Jim Jones também se achava intelectualizado e informado, mas…..
        A história está cheia de pessoas ou grupo de pessoas intelectualizadas e informadas que só contribuíram para a desgraça humana, assim é claro, há também pessoas ou grupo de pessoas que contribuíram para a graça humana.
        Além do que, se o tema já foi analisado no congresso, então entendo que o tema já passou pelo crivo de pessoas intelectualizadas e bem informadas e o parecer obtido foi: recusar a política nacional de ensino em 2014 sobre a questão em torno da ideologia de gênero.
        Que no meu entender assim como no entender do congresso, esse tema é um tema que poderia ser abordado no ensino médio, onde os jovens começam a ter o seu próprio poder de decisão e são capazes de começar a formar seus próprios pensamentos sobre as questões sociais. E não, entendo que esse tema não deva ser visto no ensino fundamental, onde qualquer informação que vá além da compreensão de um menino ou menia torna-se uma lavagem cerebral.
        Saudações em Cristo.

  13. Isso coisa do cão, querendo doutrinar as nossas crianças, é isso mesmo!

    

Sua resposta

Adicione seu comentário abaixo, ou faça trackback de seu site ou blog. Você pode também assinar esses comentários via RSS.
Seja legal. Não escreva em CAIXA ALTA. Mantenha no tópico. Limite de 3000 caracteres no comentário.

Há 555,548 comentários no Notícias Gospel.