Brasil

Atuação de igrejas evangélicas em presídios é maciça e apaziguadora, diz pesquisador

Comments (29)
  1. Sandro disse:

    Gostaria de saber se outras religiões – e até mesmo o ateísmo – têm o mesmo espaço dado aos evangélicos, e se os presidiários são obrigados a dar dinheiro para vendilhões do Evangelho.

    1. dias disse:

      As pessoas alí precisam de Deus e não do atei´smo que só piorará a situação deles, se não fosse a pregação do evangelho, a sociedade brasileira estaria muito pior!!

      1. Sandro disse:

        Dias, pergunte a qualquer preso se crê em Deus; nenhum dirá que é ateu. Na verdade, não é a mera crença em Deus, o mero ouvir do Evangelho ou de outros livros sacros que fazem a pessoa melhor, mas o sentido de ética, de educação, de urbanidade. Eu creio em Deus, mas reconheço que o ser cidadão honesto não depende de crenças religiosas.

        1. levi varela disse:

          Sandro,

          Não disse seu interlocutor que o presidiário carecesse de religião, sim de Deus.

          Mas é de costume os religiosos levarem a figura de Deus pra essas pessoas, mas daí dizer eu ou qualquer um que precisam de religião, eis a grande diferença.

          1. Sandro disse:

            E Deus não depende de homens para tornar-se conhecido.

          2. levi varela disse:

            Sandro,

            Concordo que ninguém Deus não se faz conhecido via homem algum.

            Acontece que tem uns que são sem noção, aí precisa que alguém os ensine a enxergar,

            E olha que tem muitos, muitos mesmo.

            Aliás, é mais fácil se fazer ateu do que crente. O ateu denega tudo, já o crente tem que buscar Deus em tudo e em todos, afinal Ele não se faz presente de corpo presente.

          3. levi varela disse:

            Sandro,

            Concordo que Deus não se faz conhecido via homem algum.

            Acontece que tem uns que são sem noção, aí precisam que alguém os ensine a enxergar,

            E olha que tem muitos cegos, muitos mesmo.

            É bem mais fácil se fazer ateu do que crente.

            O ateu denega tudo, já o crente tem que buscar Deus em tudo e em todos.

            Deus não se faz presente de corpo, portanto não é pra todo mundo o livrar=se de nossas limitações;.

          4. Sandro disse:

            “Acontece que tem uns que são sem noção, aí precisa que alguém os ensine a enxergar [Deus]” (Levi Varela)

            Se Deus não puder se fazer revelar por si mesmo, Levi, ninguém mais o poderá fazer. Além disso, é muita presunção se achar melhor que Deus, não acha, amigo?

          5. levi varela disse:

            Sandro,

            Existem ações que Deus deixou pra gente levar pra gente igual a gente.

            Veja o evangelho, quem tem condição moral e ética a ponto de servir de referência do que foi pregado por Cristo? Ninguém. Mas cabe a gente levar a palavra, visto que Deus não mandou anjos. Ou seja, querendo ou não, o próprio ser humano deva servir de medida para o próximo, a bem da verdade único meio de se evitar o julgamento, o apontar com o dedo, pois todos iguais.

            Aí se não bastasse, vem Cristo e diz que é a palavra, sim as ações.

            Ou seja, Deus se mostrando através da gente, usando a gente.

            Na parábola do rico e do pobre, veja lá que a orientação é seguir o que os líderes ensinam, modo dos parentes do rico se salvar.

            Deus se faz presente conosco, e cuidado pra não agir de modo radical, pois daqui a pouco, vai ter a macacada toda exigindo Deus aqui de corpo presente, senão se rebelam.

            Meu caro, “é nós mesmo”!!! Como retrato de Deus, queira você ou não.

            Deus se faz presente em tudo, humanos, animais, árvores, natureza, estrelas, no micro e no macro, no passado,presente e futuro.

            Deus em tudo e em todos. Devemos nós é evitar que em nós seja encontrada a outra figura, a figura enganadora, a serpente, a besta, que aí o reflexo nosso é somente dele e suas perversidades.

        2. dias disse:

          O evangelho não é religião é o poder de Deus para a salvação que é o essencial para essas pessoas, não é a mera letra e sim experiência pessoal com o Criador,

    2. Servo disse:

      Nao adiantaria, pois estas nunca impactam a sociedade como o cristianismo apesar deste, tambem ter em suas igrejas alguns lobos,o que e impossivel de nao se ter pela propria natureza do homem.Acho que outras seriam bom para criar religiosos artistas,com suas permissividades e lascivias.Sem santificacao ninguem vera a Deus.

  2. jose figueredo disse:

    Calma sandrete na penitenciaria tem opções para todos os tipos de fé inclusive tem uns negões lá que a muito tempo ñ sabem o que é sapeca ia ia tem espaço até pra vc

    1. Sandro disse:

      Primeiro, meu nome é SANDRO. Segundo, que ninguém, estando preso ou não, deve ser constrangido a entrar em mais uma prisão – aquela chamada fundamentalismo abraâmico. Terceiro, que de fato existem homens lindos e gostosos em prisões, pois já vi em fotos e reportagens.

      1. Servo disse:

        Comentario sem imoral.E isto que falo de doutrinas que nao santificam,so satisfazem o gosto do cliente.

        1. Sandro disse:

          Não, Servo, meu comentário não é imoral, mas perfeitamente adequado a minha orientação sexual. Meus amigos héteros, por exemplo, dizem: “Olhem, que mulher linda! Que gostosa!”. Eu, por minha vez, digo: “Olhem, que homem lindo! Que gostoso!”. Cada um no seu viver.

          1. Servo disse:

            Fiquei envergonhado por vc

      2. Servo disse:

        Sandro afirmar-se como homem, e depois chama-los de gostosos e ser raposa andando de lado ou de re.

        1. Sandro disse:

          Servo,

          cuida da SUA vida sexual que da minha cuido eu!

          1. Servo disse:

            Detalhe minha vida sexual, e em santidade, e nao fora do casamento e em fornicacao.Eu nao sigo doutrina, e nem vida de artista pois temo a Deus e o prezo pela obediencia.

      3. dias disse:

        Talvez para você o ladrâo na cruz ao lado de Jesus não merecesse o perdão divino, mas eu entendo, a igreja católica prega outro evangelho.

  3. Vanessa disse:

    As igrejas realmente fazem um belo trabalho nas prisões, levando a palavra viva que liberta a alma das angústias, quem mais pode fazer isso? Os ateus? Não, não, tenho certeza que não!

    1. Servo disse:

      O problema e que eles nao tem uma palavra que transforma ninguem ou seja nao tem frutos como vc diz.

      1. Vanessa disse:

        Servo, realmente só Jesus para transformar essa gente.

  4. Sandro disse:

    A pior prisão é aquela que mantém cativa a mente. Evangélicos, libertem suas mentes!

  5. luciano disse:

    Emanuelle gostou da reportagem?A tua igreja onde está?os padres preferem visitar as febens porquer será em?será que é por causa dos garotões que tem por lá?

    1. Emanuelle disse:

      Evangélicos compõem a maioria nos presídios, mostra pesquisa
      O sociólogo Clemir Fernandes é coordenador de uma pesquisa que constatou, entre outros dados, que os evangélicos são “incontestavelmente” o grupo mais numeroso e disseminado nos presídios, principalmente no Rio de Janeiro.

      A pesquisa “Assistência religiosa em prisões do Rio de Janeiro: um estudo a partir da perspectiva de servidores públicos, presos e agentes”, do Instituto de Estudos da Religião, será publicada nas próximas semanas.

      “Esta predominância acompanha uma tendência de crescimento dos evangélicos na sociedade apontada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)”, disse Fernandes.

      Ele destacou que, comparando o Censo de 2000 com o de 2010, houve o crescimento de 61% de evangélicos.

      A pesquisa de Fernandes mostra que a mudança do perfil dos presidiários, com o aumento significativo de evangélicos, tem apaziguado as detenções, tornando o ambiente menos tenso tanto para os presos como para os funcionários.

      O aspecto negativo é que, como “donos” dos presídios, os evangélicos acabam obtendo privilégios, como celas especiais, o que, no caso do Rio, não é permitido.

      De acordo com as orientações da Seap (Secretaria Estadual de Administração Penitenciária), os presidiários têm de ser distribuídos nas celas de acordo com o tipo de seu crime, não tendo como referência a religião de cada um deles.

      O Seap aprovou 100 instituições religiosas para dar assistência espiritual nos presídios fluminenses. Do total, 81 são igrejas evangélicas (47 pentecostais, 20 de missão e 14 de outras origens).

      Os católicos habilitaram oito instituições; espíritas, seis; Testemunhas de Jeová, três; umbandistas, uma, e judeus também uma.

      A pregação dessas entidades dentro dos presídios é feita por 1.194 voluntários.

      Alguns poucos presídios têm pastor em tempo integral. Trata-se de pessoa que, antes de ser preso, já era pastor e que acabou cometendo algum delito grave.

      Esse é o caso de Ronaldo da Cruz Magalhães, 49, que é “pastor interno” de um presídio do Rio de Janeiro.

      Na prisão, ele celebra cultos e batismo e é o responsável por um coral de evangélicos.

      Magalhães foi preso por se envolver em tráfico de drogas.

      Em 2011, o CNPCP (Conselho Nacional de Polícia Criminas e Penitenciária), órgão do Ministério da Justiça, divulgou uma resolução proibindo que pastores e seus prepostos cobrassem dízimo dentro dos presídios, ficando também impedidos de vender material religioso.

      Até agora, ao que parece, esse resolução não “pegou”. .

      Fonte: paulolopes

    2. Emanuelle disse:

      Os que “aceitaram” Jesus estão lá pagando pelos crimes.

      1. Servo disse:

        Talvez seja porque a sua igreja nao recupera ninguem.e depois diz que evangeliza alguem.Engracado ne.

  6. selma de souza disse:

    Eu tenho um missionario desse na familia chama-se Fernando atua na papupa DF homem de Deus, entre e sai na s cadeias e ainda vai ao centros de recuperação trabalho arduo mas ele é firme
    amem grandes homens na peleja

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *