Radicais do Boko Haram invadem igreja, decapitam fiéis e estupram mulheres durante culto

12

Um atentado terrorista dos extremistas islâmicos do Boko Haram matou fiéis cristãos que estavam numa igreja de Attagara, em Gwoza, na Nigéria, no dia 24 de agosto.

O grupo de muçulmanos tinha aproximadamente 100 homens, e de acordo com informações do ministério Voz dos Mártires, após invadir o local durante um culto, os terroristas mataram homens, mulheres e crianças.

Os relatos do ataque são estarrecedores e dão conta de que as execuções aconteceram de forma cruel, com muitos homens sendo decapitados e muitas mulheres sendo estupradas pelos radicais.

Segundo moradores da aldeia Attagara, muitas mulheres foram sequestradas e obrigadas a se casarem com os terroristas. Sawaltha Wandala, 55 anos, chegava ao culto quando viu um menino de seis anos ser morto e jogado numa vala.


Escondido, o senhor encontrou outra criança ainda viva e saiu com ela para o hospital, em busca de ajuda. Porém, cinco extremistas foram atrás dele e tomaram a criança, decapitando-a na sua frente. Wandala foi agredido com paus e pedras, e quando desmaiou, foi deixado para trás porque os extremistas presumiram que ele estava morto.

Outro fiel que sobreviveu ao ataque também relatou os momentos de terror que passou na mão dos extremistas. John Yakubu escapou do ataque à igreja em Attagara e se dirigiu com a família em direção à fronteira com Camarões.

Precisando dos documentos, retornou à aldeia e quando chegou em casa, foi surpreendido por um grupo de radicais do Boko Haram, que deram a ele a opção de se converter ao islamismo ou morrer. Fiel, Yakubu negou a oferta, e foi amarrado a uma árvore e torturado, enquanto ouvia ofertas de conversão dos muçulmanos.

Com os cortes feitos em seu corpo, Yakubu perdeu muito sangue e desmaiou. Os terroristas acharam que ele havia morrido e o deixaram para trás. Socorrido, foi internado em coma e ao recobrar a consciência, disse que não havia mágoa em seu coração em relação aos agressores: “Eu perdoei os muçulmanos. Eles não sabem o que estão fazendo”.


12 COMENTÁRIOS

    • Verdade, ninguém faz nada, mas experimente bater em um cachorro (o que é errado) e verá o rebuliço que dá, vira manchete em todos os programas de TV, e se bobear o agressor é linchado, é a chamada inversão de valores.
      Conclusão, a vida de um ser humano, vale menos que a vida de um cão.

    • É Mauro eu também penso nisso, pena que muitas pessoas nao sabem o porque das cruzadas e descem a lenha na Igreja.
      Mas o que me deixa muito intrigada é o silencio e a omissao da tal da ONU, das ONGs dos direitos humanos. Me parece que pra essas instituiçoes cristao nao sao humanos nem precisam ser defendidos ou pior ainda, cristao incomoda daí entao… que morram.

      • Bater, xingar, matar e difamar o nome de Cristo é fácil! Ele não reage(por enquanto)!

        Agora experimenta dizer que o Maomé é feio, pra você ver o que acontece!

    • Oi Maria, caríssimos irmãos, paz e Bem.

      As propostas do governo único estão em pleno andamento, é inegável que o silêncio das maiores potenciais ocidentais frente ao genocídio cristão é um grave sinal de omissão e conivência.
      Pressionados por nossas lideranças terão que armar os que lá estão para impedir uma possível extinção.

  1. É de entristecer o coração cada vez que leio esse tipo de noticia,o que o ser humano é capaz de fazer,as vezes é preferivel que esse mundo explodisse e acabasse logo com essa maldade toda,isso só não acontece tamanha a misericordia de Deus.

  2. Os que foram mortos, lamentavelmente dessa forma, foram para o Senhor e esses extremistas e seus adeptos vão para o inferno e serão atormentados por toda a eternidade no lago de fogo fedorento e não morreram lá, arderam em chamas….

DEIXE UMA RESPOSTA