Coreia do Norte liberta missionário cristão australiano preso por evangelizar

2

O missionário australiano John Short, 75 anos, foi libertado pelas autoridades norte-coreanas na última segunda-feira, 03 de março, após o religioso ter assinado um documento de confissão e pedido de desculpas por evangelizar no país.

Short desembarcou em Pyongyang no mês passado, e foi preso no dia 16 de fevereiro, dia do aniversário do ditador Kim Jong Il, após distribuir panfletos evangelísticos.

Para ser solto, o missionário assinou um documento no qual se retratava por sua atividade missionária: “Eu peço sinceras desculpas pela minha iniciativa de espalhar meus folhetos bíblicos em 16 de fevereiro o aniversário de sua Excelência Kim Jong Il”, dizia o documento de confissão, divulgado pela mídia estatal da Coreia do Norte.

Em outro trecho do documento, o missionário diz que a impressão que se tem do país é errada: “Eu percebo que a mídia dos EUA e os países ocidentais que dizem que a Coreia do Norte é o país fechado e não tem liberdade religiosa é impreciso e errado”, escreveu Short. A emissora KCNA divulgou uma foto do missionário e as páginas da carta escritas à mão, marcadas com suas digitais em tinta vermelha.


As autoridades norte-coreanas disseram que aceitaram deportar o missionário após o pedido de desculpas por conta de sua idade avançada. Ao desembarcar em Pequim, China (foto), o missionário optou por não dar declarações a respeito do episódio, e seguiu para a embaixada australiana na cidade.

A esposa de Short, Karen, concedeu entrevista à Reuters em Hong Kong e disse que apoiava a iniciativa missionária do marido: “Ele fez o que ele fez, porque isso é o que ele acreditava que deveria fazer. Outras pessoas fazem outras escolhas de vida, somos todos livres para escolher”.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+


2 COMENTÁRIOS

  1. Uai, que esse ditadorzinho e seus antepassados não trataram assim também os comunistas quando chegaram lá no país deles?

    Acaso lá já existia a doutrina comunista?

    Ficaram foi em muito com medo da União Soviética, aliás tem medo até hoje dela e da China, que se pelam, aí vem com essa história que o pastor doutrinou erradamente o povo norte coreano.

    O povo nortecoreano assim como ouviu o comunismo tem direito de ouvir o budismo, o maometismo, o cristianismo, pois ele(povo) é que dono do seu próprio destino.

    O avô e o pai dele estão pagando e caro onde se encontram, e esse daí pagar caro, mais caro mesmo, a ponto de haver romaria na boxe deles lá inferno, tamanho o sofrimento, afinal Deus dá em dobro o que fazemos ao próximo.

    Tenho pena dessa figura quando desaguar na eternidade ao lado do dema, vai ser tanto sorriso desta figura em face da vontade de impingir severos castigos, deve tá preparando cada tipo de equipamento de dores, dores infernais.

  2. TEMOS DE AGRADECER A DEUS PELA VIDA DO MISSIONÁRIO, POIS AO CONTRARIO DO QUE ELE DIZ LA É BARRA PESADA, NEM SEUS CIDADÃOS TEM DIREITOS , QUANTO MAIS, ESTRANGEIROS, AINDA MAIS SE FOREM DE COLONIAS BRITANICAS REALMENTE MUITO DIFICIL, PARA SE PREGAR TEM DE SE ENGANAR O GOVERNO, DEVE SER FEITO NA SURDINA

  3. Oh gloria Deus. Isso nao e nada mais que um livramento, outros nao tiveram essa chance. Devemos é orar mesmo pois o SOBERANO pai celestial responde e nos SALVAR do perigo.

  4. como?au lermos o livro herois da fe iriamos ver que por mais q fosse presos ,e privados de ve suas familias nunca pediram descupas por estarem pregando o evangelho de Deus.
    muitos passaram anos e anos presos torturados,nunca paravam para pedir descupas ou assinar algu se retratando ‘nao’!!!pois era a verdade e se eles morresse ali eles nao se importariam pois morrer por cristo era lucro.
    que nos possamos nos lenbra de Estevão

DEIXE UMA RESPOSTA