Escola é pressionada por ativistas ateus a banir musical baseado na oração do Pai Nosso

2

A entidade ateia Freedom From Religion Foundation ameaçou processar a escola East Liverpool, do estado de Ohio, por causa da apresentação do musical “The Lord’s Prayer” (“a oração do senhor”, em tradução livre) durante as formaturas dos alunos.

O musical é baseado na oração do Pai Nosso, e vem sendo apresentado pelos graduandos da escola há quase 70 anos. “É uma tradição”, disse a diretora do coral, Lisa Ensinger, que trabalha no musical desde 1986, quando se formou na escola.

A filial entidade ateísta no estado de Wisconsin entrou em contato com a direção da escola, através de carta, afirmando que algumas pessoas se queixaram de ouvir a música de cunho religioso durante a formatura de 2015.
Segundo a Freedom From Religion Foundation, a escola estaria descumprindo a lei quando promove uma religião, e se o musical fosse mantido nas próximas formaturas, sofreria um processo.

De acordo com o Charisma News, a direção da escola optou por banir o musical da programação da formatura para evitar uma batalha judicial: “Quebrou meu coração. Nossos estudantes estão realmente tristes. Não é importante apenas para mim por causa da minha fé, é importante para mim como educadora”, comentou Lisa.


Apesar de suas tentativas de convencer a diretoria da escola, a decisão de proibir o musical foi mantida: “É uma tradição. É uma grande música. É uma peça fantástica que agrega grande valor à educação musical, e agora já não está mais autorizada a ser reproduzida na formatura”, lamentou.

A ação dos ativistas ateus vem sendo considerada intolerante até pela mídia: “Como pode uma professora de música ensinar a história da música sem incluir a música sacra? Se eles estão proibindo a música cristã, qual será a próxima proibição?”, questionou Todd Starnes, apresentador do programa Fox News & Commentary.

“Não importa se isso mexeu com as emoções de Lisa. Não importa se a multidão tenha aplaudido seu discurso. Não importa se a liberdade religiosa não signifique liberdade de religião. O distrito escolar baniu ‘nossa arte que está no céu’ apenas porque uma pessoa anônima supostamente se queixou”, lamentou Starnes.

Confira uma apresentação da música “The Lord’s Prayer”:

Assine o Canal

2 COMENTÁRIOS

  1. professora infelizmente fez uma coisa muito rum, isso porque deveria banir os alunos que certamente são minoria e em uma Democracia quem manda é a maioria e não a minoria. remonte urgente seu coral.

    • Por que, então, os evangélicos se recusam a rezar a Ave Maria nos eventos, se os católicos são maioria? Sabia que isso gera um constrangimento muito grande? Eu sou ateu, mas tô junto na hora de rezar o Pai Nosso e a Ave Maria. Só não suporto aqueles cultos irritantes dos evangélicos, que eu qualifico como histeria coletiva, onde se grita mais do que se prega.

DEIXE UMA RESPOSTA