Especialistas afirmam que caso Feliciano é uma amostra da força política dos evangélicos no Brasil

21

Especialistas entendem que a indicação de Marco Feliciano para a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados expõe a consolidação do poder político das religiões no Brasil, sobretudo da evangélica, que tem registrado crescimento vultuoso na sociedade brasileira.

A informação acima foi publicada pela agência alemã Deutsche Welle, que mensurou o crescimento político dos evangélicos: em 20 anos, o número de parlamentares da bancada evangélica se multiplicou, passando de 23 em 1990, para 73 em 2010.

Para Christina Vital, professora de ciências sociais da Universidade Federal Fluminense (UFF), “os católicos sempre foram hegemônicos no Brasil, você não precisava nem dizer que pertencia a essa religião. Mas, com o crescimento dos evangélicos, há um desequilíbrio nessa equação. A disputa foi para além dos limites do campo religioso, porque estar na política é garantir espaços privilegiados”, afirma.

Este poderio político cristão no Brasil se consolida no Legislativo através da aliança entre católicos e evangélicos, que juntos somam 95 parlamentares que se impõe contra questões como aborto, casamento gay e liberação das drogas.


A definição contemporânea de Direitos Humanos coloca os religiosos num quadro de contestação por parte dos ativistas gays, por exemplo. A matéria da Deutsche Welle, no entanto, destaca que após a redemocratização, evangélicos e católicos foram importantes “para o avanço dos direitos humanos e pautas da minoria, como temas ligados à terra, melhoria das condições de trabalho e dos direitos cidadãos”, e pondera lembrando que “os assuntos, no entanto, não afetavam a reprodução e a sexualidade”.

A Frente Parlamentar em Defesa da Vida e Preservação da Família reúne 192 deputados, entre políticos eleitos diretamente por sua atuação religiosa e outros que de alguma forma se identificam com os princípios conservadores de preservação da vida, representado 40% do Congresso Nacional.

“Não são somente eles que são conservadores. Eles vocalizam boa parte do que a população brasileira pensa sobre aborto, direitos das mulheres e de homossexuais”, constata a professora Christina Vital.

Numa comparação com a Alemanha, o professor Frank Usarski, que leciona ciências da religião na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), afirma que, o pluralismo das forças religiosas é menor no Brasil, entretanto a influência da religião se mostra mais forte: “O enraizamento das igrejas na consciência e na realidade social dos brasileiros é maior”, diz.

Christina Vital observa ainda que a questão do Estado Laico no Brasil é confusa, levando em consideração que o termo é muito abrangente. A professora ilustra a questão citando o fato de que aqui, não há contribuição direta do Imposto de Renda para instituições religiosas, como em alguns países da Europa, mas há por parte do Estado um diálogo com as religiões, por exemplo: “Por esse lado, o Estado é laico. Mas, por outro, se laicidade não é a presença da religião ou não ter a interlocução da religião com o segmento político, aí o Brasil não é laico. No Brasil, há uma enorme presença do elemento religioso no espaço público”, resume.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

21 COMENTÁRIOS

  1. Cleber Aguiar não sou comunista nem nazista amigo, alias hitler usava idéias anti-semitas de lutero, que mandava queimar judeus.
    agora vcs sempre gostam de associar ateismo e humanismo com comunismo. inclusive foi uma ideia que não deu certo(não durou 100 anos), emarx não pregava ele desta forma. já esta morto, só pequenos paises o exercem na totalidade, a china já e capitalista, cuba já abriu as pernas
    agora vcs esquecem que esta liberdade religiosa que vcs tem hoje, a domocracia, o feminismo, o fim da escravidão, o direito de minorias(que incluem vcs) é fruto do espirito libertário de maçons, ateus e humanistas e não de idéias da biblia

  2. Marcos Torres mesmo que cheguem amigo, seria como nos EUA, crentes devasso kkk, hoje os crentes não são nem sombra do que eram nos anos 70 ou 80, fazem sexo antes do casamento, vão a bailes, participam de todo OBA-OBA do mundo moderno. grethen, baby consuelo, neinar, são exemplos dos crentes modernos. muito joio e pouco trigo.. as igrejas empresa querem $$$$$, não tão ai na qualidade.

  3. Erasmo Carlos mas pregue apenas para quem aceite, não force ninguem a ouvir a sua palavra. Não lembro de relatos biblicos que Jesus obrigou alguem a segui-lo, quem quiser ir para a igreja vai, quem quiser ir pra balada vai, somos livres pra isso.

  4. Não se esqueçam que somos Cristãos praticantes, e estamos em todas as camadas sociais, na favela, no meio rural, nos grandes centros, nas pequenas cidades, como cidadãos, como estudantes, como profissionais liberais, como professores, militares, policiais, como jornalistas, eleitores e parlamentares e nas famílias. E continua: ex- marginais, ex-usuário de drogas, ex-homossexuais, etc. Deus está em toda a parte através de cada um de nós. Temos a Palavra, e levaremos sempre avante para a Glória de Deus, e com testemunho, e com vivência, como espírito de consolação para aqueles que ainda não se libertaram. Deus é Soberano, Ele sempre soube fazer as coisas. Aliás a Sabedoria só à Ele pertence. “e aonde há luz, não poderá haver trevas nenhuma”. Quer saber mais do Deus Vivo e Poderoso que nós, evangélicos servimos? Leia a Bíblia. E adquira também este Poder.

  5. O Brasil necessita de uma nova geração de políticos para confrontar a crise que vem gerando propostas de lei cada vez menos humanas. De maneira especial os cristãos não líderes à participação na política para a caridade e para o bem do povo.

    A fé, de fato, não é alienação: são outras as experiências que contaminam a dignidade do homem e a qualidade da convivência social.

    Os líderes religiosos precisam estilular os fiéis a vencer todo espírito de fechamento, distração e indiferença, e a participar em primeira pessoa na vida pública, para construir uma sociedade que respeite plenamente a dignidade humana.

    Hoje a dignidade humana é altamente desrespeitada, a imagem e semelhança de Deus no rosto humano é desfigurada, especialmente porque faltam bons cristãos na política,na mídia e nos cargos públicos.

    Sabemos que a política é uma atividade boa, que visa o bem comum, a caridade; o que não presta é a politicagem dos politiqueiros que usam da política para os seus interesses egoístas e o desejo de poder. Por isso, a maioria boa acaba ficando com medo de entrar na política e na vida pública, deixando o campo aberto a muitos maus, corruptos e imorais.

    A atual situação do Brasil mostra quanto é necessário uma reforma política, trabalhista, tributária, etc., mas sabemos que nada acontece porque não é de interesse de quem faz uso da política para seu benefício e não do povo. Nossas instituições democráticas estão fragilizadas ameaçando-se o Estado de Direito. O legislativo está acuado pelo executivo e o judiciário nem sempre está livre para fazer valer a lei maior.

    Lamentamos que grande parte dos políticos hoje eleitos em todos os níveis consegue se eleger porque são bancados financeiramente por instituições poderosas, ou por entidades corporativistas, ou por partidos políticos criados para isso, e depois de eleitos vão trabalhar para essas instituições e não para o povo, não para o bem comum.

    Então é preciso que novos políticos se disponham a entrar na vida pública não para trabalhar para si mesmos e suas famílias, e nem mesmo pela sua Igreja, que não pede isso, mas para a caridade, para o bem do povo.

    Lamentamos também os últimos escândalos de corrupção e má administração do dinheiro público bem como projetos anticristãos aprovados, como a legalização da estabilidade da união homossexual, o uso de embriões humanos para pesquisa, a tentativa de legalizar a prostituição de se impedir a Igreja de pregar os valores evangélicos, a deseducação sexual das crianças nas escolas com cartilhas e kits obscenos, a distribuição farta de camisinha nas escolas para menores, a destruição da língua portuguesa com a desculpa de “discriminação lingüística”, a tentativa permanente de aprovar o aborto”.

    A Lei de Cristo e da Igreja vai sendo calcada aos pés. Até quando?

    Como o nosso Brasil é majoritariamente cristão o povo não aprendeu a se mobilizar e lutar por leis cristãs; não era preciso. Mas hoje tudo mudou com a investida da grande mídia contra as nossas comunidades; hoje há a necessidade da aprendermos o que significa MOBILIZAÇÃO.

    Infelizmente nós cristãos ficamos chorando nos ombros uns dos outros, mas ainda não nos unimos e agimos; por ora estamos apenas em nossas “equipes de consolo mútuo”, sem resultados. Sabemos que o mal se agiganta quando o bem se omite.

    A audácia dos maus cresce com a omissão dos bons. Um terreno abandonado não produz couve, alface, chicória, rabanete, etc., não, só produz mato, espinho, abrolhos, ratos, lagartos, cobras e lixo. Assim fica a sociedade se não sofrer a ação dos cristãos.

    Os cristãos disponíveis e prepados precisam entrar na política, mas de maneira organizada, para atuarem de maneira correta. Hoje precisamos de Associações cristãs que preparem e lancem candidatos políticos a todos os cargos eletivos. Precisamos urgentemente de “instrumentos de mobilização” política para formar homens e mulheres públicos, com acompanhamento, assessoramento para exercer bem os seus mandatos.

    E sabemos que isso é papel de nós fiéis disponíveis e não de nossas lideranças religiosas.

  6. Rafael óoootima pergunta. Já perguntei isto para ele várias vezes. Até desistir. E ele continua visitando este site. Nos acha intolerantes, ignorantes, não crê na bíblia e continuaaaa diariamente porque todo dia tem comentário dele aqui, seguindo o GOSPEL PRIME kkkkkkkkkk estranha obsessão não?

  7. Duas bestas, metidas a sábias estão aqui em nosso site, (Nilton de Simas e Jorge Vinicius e outros enrustidos aqui) porque? Somos em primeiro lugar agraciados por Deus. E desejamos que aprendendo conosco, saibam o que significa democracia. Por outro lado aprendendo também a viver em comunhão com nossos irmão sem estudo. E por outro mais importante, eles verão a diferença entre o fiel e o infiel, ou digo justo e o injusto. Pois os injustos e infiéis e mentirosos, como os fornicadores e que se prostituem e roubadores não herdarão o Reino dos céus. Que é natural, disso nada entende e eles deturpam por causa de suas naturezas de homens infiéis e injustos e mentirosos, com seus ataques ateístas. Não são dos nossos, por isso, somos gratos a Deus por te-los aqui conosco. Eles verão nosso triunfo dia a pós dia!!!!!!
    Observação aos evangélicos deste site:
    Não respondam a eles (Nilton de Simas e Jorge Vinicius), mais um (Alex) pois não vale a pena responder a mentirosos e fornicadores, idolatras, injustos e sodomitas…Estes são suas características de homens com “h” minúsculos.

  8. O bicho pega mais embaixo. Especialistas, e outros que não tem embasamento Teológico, uns criticam Feliciano outros Apoiam, e não vão a fundo na questão, no comportamento deste moço, que envergonha os Evangelhos, e vai responder por isso. Feliciano, vem dentro do ranço Neo Pentecostalismo, e o seu “Culto” nada fica a dever as reuniões Animistas e ou da Mitologia, uma verdadeira orgia espiritual.
    Se de fato fosse Pastor, como se autonomia, Feliciano talvez não sofresse isto que não é uma perseguição, mas sim, a consequência de quem, fora dos princípios do Evangelho, tem uma vida ministerial não muito aceita no meio Protestante, usa de sua figura de eleição para se eleger com grande numero de votos, não só de evangélicos como de pessoas de outras religiões, e se joga na toca do lobo.

    Marco Feliciano não é inocente, e deveria de fato ser processado pelo STF, que é o foro próprio para o julgar. A sua afirmação sobre a cor da pele, ele desvirtuou o Texto bíblico, lá em Gênesis, em que Canaã, recebe a maldição de seu Pai Noé, por tê-lo visto nu, e feito chacota. Sim, Canaã foi amaldiçoado, mas o texto Bíblico, não diz que a maldição era a cor da pele. Se Feliciano fosse de fato um teólogo, para ser Pastor, verificaria que, há correntes que defendem, que a pena de caim, a maldição sobre ele foi a Cor da Pele. São conjecturas, de quem não tem o que fazer, e que a nada levam.

    Marco Feliciano, e os membros de sua organização religiosa, no universo politico, são ínfimos em numeros de votos. Ele tem que aceitar, que os votos que recebeu, são votos de protesto, como foi em Enéias, Clodovil, mais recentemente em Tiririca e Romário. Todo Filho de Deus, que está sob o amor de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, tem que participar do pleito eletivo, pois é Lei Orgânica do País, mas ser candidato a pleito eletivo, é voluntário, e quem se adentra neste buraco sem fim, entrando na toca do lobo, é tragado pela corrupção que grassa em todos os âmbitos da Política Brasileira. Feliciano perdeu a moral, se tinha rejeição no meio Evangélico, angariou a rejeição, no meio político, pois se não renunciar, ficara em destaque na mídia, e isto é o que, o Congresso Nacional não quer. É fim de Feliciano, que jogou, se algum dia teve, as suas pérolas aos porcos, revolveu-se em seu próprio vomito. Este cidadão, não tem mais moral para falar que é Crente, que é Cristão, pois hoje é, objeto de escandalo, e a sociedade comum sempre nivela, “tá vendo, o cara é pastor”.
    Jornalista José Carlos Pereira
    Comendador Eclesiástico Ordem do M´perito Teológico Científico – OERF

    • Só quero esclarecer ao presbítero Jose Carlos, que comentários infelizes qualquer ser humano pode fazer, assim cono este que voce acaba de fazer contra seu irmão Marco Feliciano. Agora quero esclarecer, que em momento algum ele fez menção a cor da pele dos africanos, até porque tem africanos de cor branca. El fez referencia ao Continente para onde foi enviado o filho amaldiçoado de Noé. Então antes de fazer qualquer comentário par ajudar a crucificar seu irmão, procure pesquisar a verdade sobre o que voce vai comentar. Obrigado!

  9. o brasil tem uma politica tao podre e bagunçada que quando aparece alguem pra tentar arrumar esta depravaçao e isto que acontece ! maior polemica maior falta de educaçao e desrespeito ja que ate agora nao apareceu um copetente vamos deixar o pastor marcos trabalhar em paz pra ve se melhora, pois ele ta melhor dos que os que ja ta ai politica e pra todos !

  10. Quando Hugo Chávez chamou Bush de demônio e disse que a tribuna na ONU onde ele tinha discursado ainda cheirava a enxofre.
    1- Se eles podem?!
    3- Pq se ofenderam se não são religiosos?…ateus não creem em DEUS, e satanas é mito.
    2- Lembrando que o Feliciano falou de satanas (adversario) sim, mas no contexto religioso.

  11. Os evangélicos tem sim que lutar na política, senão nossas famílias vão ser dirigidas por pessoas que não tem compromisso nenhum com as Sagradas Escrituras, aí meu povo, lutar pelo bem da família(homem e mulher de casais), direitos de cultos pregando a Palavra de Deus, o povo evangélico cresceu em número e intelectualmente também, abriu a mente e percebeu que igreja não é representada so dentro do templo não, vamos juntos mostrar nossa força, e Nosso Senhor Jesus merece, e não se esquecendo é lógico o que diz as Escrituras: "Feliz a Nação cujo Deus é o Senhor". Vamos lutar povo de Deus, vamos esquecer as placas teológicas que nos separma e juntos mostrar realmente que tudo podemos Naquele que nos fortalece. Deus abençoe e vamos usar mesmo a área virtual para mostrar nossa força. Nossos filhos merecem viver numa sociedade dirigida pelas leis de um povo que cre em Deus, Jesus Cristo e o espírito Santo.

DEIXE UMA RESPOSTA