Estado Islâmico forma aliança maligna com Al-Qaeda no propósito de perseguir e matar cristãos

Terroristas do Estado Islâmico e da Al-Qaeda estão formando aliança no sul do Líbano para realizar novos ataques, e infiltrar terroristas na Europa através de imigrantes que buscam refúgio em outros países

1

Após a derrota e consequente perca de territórios no Iraque, o Estado Islâmico e a Al-Qaeda, as duas maiores organizações terroristas islâmicas do mundo, estão formando uma aliança maligna no propósito de perseguir e matar cristãos através de novos ataques terroristas, a partir de um reagrupamento estratégico que tem acontecido no sul da Líbia, segundo informações divulgadas pelo Ministro da Defesa do país.

Mokhtar Belmokhtar (capa), apontado como principal mentor da aliança e considerado um dos homens mais procurados do mundo, gravou um vídeo recentemente, falando de um local não revelado, que segundo a agência Mauritânia ANI, revela a articulação entre os dois grupos terroristas, Estado Islâmico e a Al-Qaeda, que já tem reunido cerca de 700 terroristas nos vales e áreas desérticas ao sul da cidade de Bani Walid, como informa um relatório de inteligência militar da Líbia.

“O EI e a Al-Qaeda nunca se atacaram aqui e agora temos provas de que estão cooperando ativamente. A Al-Qaeda está fornecendo logística e apoio para ajudar o EI a reagrupar e lançar ataques”, disse Mahdi Barghathi, o Ministro da Defesa do governo líbio, apoiado pela ONU.

O líder terrorista da Al-Qaeda, Belmokhtar, responsável pelo ataque a uma usina de gás argelino em 2013 que deixou 37 mortos, chegou a ser considerado morto em 2016, mas com a divulgação do último vídeo em que ele aparece e o fato de não terem encontrado seu corpo na época, as autoridades líbias acreditam que ele não apenas continua vivo, como tem sido o principal responsável pela articulação entre as duas organizações.


“Com base em nossa inteligência, acredito que ele está vivo e que está guiando a força por trás da reforma das operações terroristas do Estado Islâmico e a Al Qaeda”, disse Barghathi em uma publicação da agência Telegraph.

Terroristas disfarçados de imigrantes 

Ainda segundo o relatório de inteligência militar do governo, obtido pela agência de notícias, os terroristas estariam financiando a imigração ilegal para a Europa, através de pequenos grupos de 20 homens, que utilizam tubulações de irrigação subterrâneas para chegarem ao destino; “eles fecham a água para que possam acessar os canais de irrigação e até mesmo conduzir veículos através deles”, disse uma fonte informada pela matéria.

O Estado Islâmico e a Al-Qaeda se aproveitam da falta de controle para infiltrar terroristas entre os imigrantes:

“O Estado Islâmico se move em pequenos grupos, usando estradas secundárias, como as estradas do rio, porque muitas pessoas não usam essas estradas e não há controles de segurança.”, acrescentou Wahid al-Zawi, porta-voz do exército no leste da Líbia.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA