Destaque

Estado Islâmico divulga vídeo de execução de 200 prisioneiros, a maioria crianças e mulheres

Comments (12)
  1. Sandro disse:

    Onde estão as potências do mundo que não resolvem isso?

    1. Raji Obama disse:

      Há algum tempo atrás, antes da aproximação dos EUA com o Iran, apoiando isso. O ISIS e outros grupos rebeldes eram importantes nos objetivos dos EUA, Israel e Arábia Saudita de derrubar os presidentes da Síria e do Irã. Os EUA estavam iniciando sua retirada do Oriente Médio, para se concentrar em minar a China, mas a Arábia Saudita não queria essa retirada americana, e começou a lançar óleo no mercado, reduzindo o preço dos barris de petróleo, e desestabilizando o mercado. Aliado a esse fato, a Rússia que é aliada do Iran começou a atacar o ISIS, o que forçou os EUA a permanecer e fazer um “teatro”. Como retaliação à presença russa no Oriente Médio, os EUA tem tentado se aproximar de antigos inimigos, como o Iran, ao custo mesmo de desagradar antigos aliados (Arábia e Israel).

      Essa geopolítica complexa começou após a Primeira Guerra Mundial, quando França e Inglaterra começaram a dividir o Oriente Médio e África como quem divide espólios de guerra.

      Nesse jogo de poder, que esses homens jogam como um jogo de xadrez qualquer, quem sofre somos nós com as crises, e os civis inocentes com as guerras. Me lembra as antigas lendas dos deuses, onde os deuses brigavam entre si, e os homens eram meros joguetes nas mãos dos deuses.

      Esse (http://redecastorphoto.blogspot.com.br/) é um excelente Blog para entender a geopolítica do Oriente Médio, mas as melhores fontes são as mídias internacionais.

    2. Raji Obama disse:

      Há algum tempo atrás, antes da aproximação dos EUA com o Irã, apoiando isso. O ISIS e outros grupos rebeldes eram importantes nos objetivos dos EUA, Israel e Arábia Saudita de derrubar os presidentes da Síria e do Irã. Agentes do Mossad (Israel) estavam treinando combatentes ISIS na Síria e no Iraque.Ou não notaram que o ISIS só fala de Israel da boca para fora, mas nunca matou UM judeu? Os EUA estavam iniciando sua retirada do Oriente Médio, para se concentrar em minar a China, mas a Arábia Saudita não queria essa retirada americana, e começou a lançar óleo no mercado, reduzindo o preço dos barris de petróleo, e desestabilizando o mercado. Aliado a esse fato, a Rússia que é aliada do Irã começou a atacar o ISIS, o que forçou os EUA a permanecer e fazer um “teatro”. Como retaliação à presença russa no Oriente Médio, os EUA tem tentado se aproximar de antigos inimigos, como o Iran, ao custo mesmo de desagradar antigos aliados (Arábia e Israel).

      Essa geopolítica complexa começou após a Primeira Guerra Mundial, quando França e Inglaterra começaram a dividir o Oriente Médio e África como quem divide espólios de guerra.

      Nesse jogo de poder, que esses homens jogam como um jogo de xadrez qualquer, quem sofre somos nós com as crises, e os civis inocentes com as guerras. Me lembra as antigas lendas dos deuses, onde os deuses brigavam entre si, e os homens eram meros joguetes nas mãos dos deuses.

      Esses (http:// redecastorphoto . blogspot . com . br /) e (http: // undhorizontenews2. blogspot . com . br/) são excelentes Blogs para entender a geopolítica do Oriente Médio, mas as melhores fontes são as mídias internacionais.

      1. Sandro disse:

        Muito obrigado pelo comentário, Raji Obama, bem como pelas sugestões de fontes.

  2. Marcos disse:

    E a Dilma dos corruPTos afirmou em seu discurso na ONU que devemos ter dialogos com esses terroristas assassinos do islã.

  3. luciano disse:

    O mundo jaz no maligno e a volta de Jesus é iminente.

    1. Rodrigo Santik disse:

      Concordo contigo.

  4. Rafael disse:

    Infelizmente não há diferença entre os grupos radicais mulçumanos e antigos grupos cristãs católicos, onde aprovados pelo papa, matavam todos que não aceitavam se tornar católicos e pagar dizimo “imposto” a igreja de roma.
    O maior absurdo, que a maior perseguição era contra os Cristãs protestantes, pois pregava a verdade e desmascarava a mentira de roma.
    Semelhante o que ocorre hoje ou se torna mulçumano e paga emposto ou morre.

  5. marcos disse:

    O mundo está entregue a um grupo terrorista? que faz e desafaz, e fazem o que querem e ninguém faz nada. Obs. As vítimas não tem nada de valor que valha a pena alguém se compadecer deles. ou seja não tem valor monetário nenhum. O mundo está entregue a perseguição religiosa, que tanto e dita na Bíblia Sagrada.

  6. Vanessa disse:

    Eu sinceramente não consegui assistir o vídeo até o final, é muita brutalidade meu pai, são demônios em forma de gente. …….demônios!

    1. princesa de Arendelle disse:

      VANESSA

      Olá, minha amiga!
      Olha só o que o fanatismo faz, aliado à burrice.
      O livro “sagrado” deles, trazido pelo assassino, ladrão, hipócrita e pedófilo Maomé, garante a entrada no “paraíso”, que não passa de mentira, é um lugar de prazeres materiais, como a riqueza, comida, bebida e sexo.

      Um dos “hadith” atribuído a esse grande criminoso diz que a menor recompensa do falso deus Allah é um palácio cheio de ouro, com 80.000 servos e 72 moças de olhos negros, busto volumoso e eternamente virgens, bem como potência sexual inesgotável.

      Sabemos que a maioria da população desses países islâmicos é muito pobre, então quem não troca uma vida de fome e privação por uma eternidade vivendo como um rei?
      O livrinho diz ainda que esse “paraíso” está garantido a quem durante a vida matar pelo menos um “infiel”, notadamente judeus e cristãos.

      Tem de ser muito ignorante para acreditar que Deus se alegra com morte e destruição, que Deus quer impor o islamismo à força, que a pessoa que amarra bombas no corpo e se explode num lugar cheio de “infiéis” vai ganhar alguma recompensa…

      Há pouco tempo houve um ataque terrorista na França e os autores disseram que estavam ali para se vingarem de uma “ofensa ao profeta”.
      E outros “hadith” mostram o próprio falso profeta do falso deus Allah perguntando quem ali poderia matar X, que teria ofendido Allah e seu profeta, e lhe assegurando as “bênçãos de Allah se o fizesse”.

      Eles são loucos mas não são burros, eles só atacam quando o alvo não reage.
      Como é que com Israel eles não se metem?
      Simples: eles sabem que cutucar onça com vara curta é perigoso.
      Eles não atacam porque têm medo do revide, sabem que os israelenses atacam sem dó.

      Sabia que Allah já existia antes de Maomé e do islã?
      Allah era um dos deuses adorados em Meca, o deus da lua.
      E já era adorada a pedra negra da CAABA, “cubo” em árabe.
      Hoje a lua crescente é um dos símbolos do islamismo.
      E a Kaaba continua lá…coincidência?

      1. Vanessa disse:

        Obrigada pelas explicações amiga querida♡♡♡♡
        Realmente esse povo é muito estúpido, ignorante, intolerante. ……..E ainda querem comparar os cristãos com esses extremistas, logo os cristãos que são o alvo predileto deles!

  7. Gil Wandro disse:

    Disse tudo,com conhecimento de causa e até de efeitos,Raji.

  8. mclorann@g disse:

    É difícil dizer algo sobre estes homens.
    É isso que os alimenta.A dificuldade que temos de raciocinar sobre suas atitudes.Sua pretença separação de intenção (separatista) no sentido de diferente ação em relação ao outro ser humano os alimenta.Ser diferente a eles é um dos sabores de suas intenções.Quando alguém é diferente penso que precisamos entender quais suas diferenças.Senão…Não vamos poder interagir como seres humanos.Se não entendermos o que pensam…Também não ajudará muito.Precisamos interagir com sua maneira de pensar.Voltando ao conceito de diferença entenderemos o porquê.Quando pesquisamos algo, seja um ser vivo, substância com intenção de promover uma cura, por exemplo, vamos ao assunto profundamente.
    Acredite, neste caso acontece o mesmo.Como entender estes homens?Primeiro devemos trata-los como “diferentes” para, aos poucos, entender esta “diferença” e lembrar que o diferente tem algo que se parece conosco:somos seres humanos.Primeiro passo bem sucedido.Agora, devemos verificar se eles pensam sobre este primeiro ítem:se pensam que são seres humanos.Talvez não pensem.Então precisamos entender isso para continuar a entender o porquê disso tudo.A partir do pressuposto que eles devem sentir-se humanos, vemos que há outros itens para trabalhar no sentido de entedê-los. Devemos então começar a buscar suas histórias.Estudar a história de seus antepassados, seus heróis e seus sentimentos de admiração por algum Ser Superior que acreditavam existir. Entender o que pensa este Ser Superior através da Literatura que seguiam.Esta é a única maneira de entende-los.
    Não devemos ter medo de ser devorados por sua crença no sentido de recear perder alguma coisa na busca de entende-los.Nada acontecerá se buscarmos entende-los.
    Seremos melhores porque daremos o primeiro passo ao respeito e possível interação ou diálogo.Este aspecto é o mais importante porque se assemelha a uma possível vontade interior destes homens:serem compreendidos.A razão científica ajudará nesta empresa, mas não deve ser a principal forma de pensar.Por que não? Porque o que nos faz essencialmente humanos são nossos sentimentos e não um punhado de estudos burocráticos.Sentir é o que nos assemelha a eles e este traço deve predominar, pois sentir é mais que raciocinar.Eles tem sentimentos.Por mais que não transmitam.Este deve ser um bom começo para interagir com eles na busca de uma solução emergencial.Como seres humanos não serão complicados de entender por meio desta vulnerabilidade e ao mesmo tempo simplicidade humana.Uma coisa é ter uma opinião sobre algo, fato racional.Outra coisa é sentir o que o outro sente, uma corrente sem a necessidade de uma língua por exemplo, pois em qualquer língua pode-se dizer o que pensa através de signos, gestos e símbolos desenhados e classificados.Alguém pode ser contra o outro por opinião, mas pode deixar de ser por sentimento.Um sentimento geralmente não se traduz por opinião porque basta sentir para se deixar traduzir.Deixar-se traduzir é entender o que o outro sente sem a necessidade de explicar nossa opinião racional.Dá para entender?Ser contra alguém geralmente não é sentir o que este alguém sente.Sentir o que alguém sente é permitir que ele seja diferente.Ao negar um sentimento agiremos opinadamente e racionalmente originando a discriminação, o preconceito.
    Agora podemos entender algo sobre o outro através da chave dos sentimentos.Podemos ter um progresso na humanidade e na vivência.Podemos entender conceitos metafísicos ou religiosos. Podemos?Dialogar sobre eles sem sermos racionalistas?Dominar este diálogo interagindo sem que nossas opiniões prevaleçam?Eis aqui o intervalo em que a humanidade se deixa cair.Ignorar que o conhecimento faz bem e não mal;pensar que nossos corpos vão perder as mãos porque estudamos o que o outro pensa.Não.Exatamente o contrário.Vamos crescer e eliminar nossas diferenças.Temos isso em nós mesmos:a habilidade de crescer aprendendo vários idiomas.Esta é a prova de que podemos entender o outro.A partir deste reflexão sabemos que podemos dar o primeiro passo para impedir que os homens continuem cometendo exageros nos entristecendo.A ironia deste aspecto humano é que a melhor saída é não agir como alguns homens agem.A sabedoria é a melhor solução.Desde os tempos antigos.Nossa modernidade não será útil agora.Nossos recursos também não.Como agir neste momento crítico em que a vida de muita gente está ameaçada?Cada um deve fazer a sua parte.É bem mesmo algo parecido com a “história do Beija-flor” que apagava incêndios com gotas de água enquanto outros animais nada faziam.Assim, devemos estudar estes homens e suas riquezas literárias, suas riquezas metafísicas. A partir disso faremos um progresso na diminuição das mortes.Por que penso assim? Porque sei que meu amigo é mulçumano e tento amá-lo mesmo assim.Compreende-lo. Analisar incansavelmente sua literatura religiosa.Vejo que o conflito mundial diminuiu para mim.Que esta experiência servirá a todos.Ao contrário de outros colegas que continuam fazendo piadas desrespeitosas, críticas, ofensas…Enquanto o mundo agir assim, a maior arma e mais letal nada adiantará para impedir os sentimentos.Sentimentos se tratam com sentimentos e não com violência.Não é tolerar, é interagir.Interagir não é tolerar.Mas interagir informalmente, lendo a literatura Sagrada dos mulçumanos por exemplo.Etretanto, não precisa ser exatamente esta a única forma de contribuir para um mundo melhor.Cada um pode ser criativo e agir positivamente e contribuir mais para a Paz.
    Não dói, não me/te mata, mas me/te deixa mais sentimental e humano, mais compreensivo(a) e predisposto(a) a impedir os males da discriminação religiosa, combate-la a partir de argumentos profundos, palavras religiosas por exemplo.Somente desta forma se contribui para o término da violência.Lembrando que os jovens mulçumanos universitários reagiram no Brasil recentemente de forma um tanto não amistosa.Mas seu maior pedido foi que os compreendessem.Avisaram que querem ser compreendidos.Então, como seres humanos, devemos isso a eles.
    Esta dívida bem paga nos livrará de possíveis infelicidades como outros países tem sofrido, como por exemplo, a França.
    Por favor leitor, faça sua parte.Viva e deixe viver.Deixe passar por você algo que precisa passar e não parar sobre você, não estacionar sobre você algo que deveria ter seguido.
    Há coisas na vida que a própria vivência nos ensina: que devemos coexistir com algumas pessoas diferentes sem que a toquemos, interfiramos, bloqueamos, dicriminamos…Sem saber seus sentimentos jamais poderá fazer isso.Terá que ser especial no sentido de buscar entender seu próximo.Nenhum preço a mais lhe será cobrado com a consequência de lhe ser requerida uma dívida muito pesada. “A vida e a morte estão em poder da língua, que a ama, comerá do seu fruto.” Provérbio milenar.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *