Evangélica, MasterChef Dayse recusa papel de diva feminista e sofre ameaças nas redes sociais

1

A vencedora do reality show MasterChef Profissionais, Dayse Paparoto, vinha sendo considerada por parte da mídia e do público como um símbolo do feminismo, por sua postura de enfrentamento no enfrentamento dos adversários masculinos no programa exibido na Band.

Após a conclusão da primeira edição do reality show com profissionais, a chef recusou o papel de símbolo do movimento feminista e deu um motivo bastante íntimo: “Não sou feminista”, afirmou.

“Não esperava isso, tanto que as pessoas ficaram mais bravas do que eu mesma. Mas o importante é a forma com que você trata isso. Se não ligar, tudo bem. As pessoas compraram uma briga que nem era minha”, disse a chef à Folha de S. Paulo, sobre as polêmicas que ocorreram durante o programa. “A pessoa só é ofendida se ela se sente ofendida. O importante é ser quem você é”, completou a jovem.

Evangélica, a chef atribuiu sua vitória a Deus e dedicou a conquista aos familiares. Com o prêmio recebido, ela pretende quitar seu apartamento e, se tiver tempo, viajar.


Nas redes sociais, a declaração de recusa a símbolo feminista foi mal-recebida pelas fãs feministas da jovem chef. Postagens permeadas de intolerância religiosa e ameaças de violência física foram as mais comuns entre os internautas que repercutiram a declaração de Dayse.

“A única decepção maior do que a Dayse falando que não é feminista é ela ser hetero e super cristã”, escreveu uma internauta. “Dayse perdeu um pontinho. Mulher tem sim que levantar a bandeira do feminismo”, opinou outra.

As ameaças não se valeram de discrição: “Dayse não levanta a bandeira do feminismo? A gente levanta a mão na cara dela e pega esse troféu pra nóis (sic)”, sugeriu uma usuária do Twitter.

Confira outros comentários:

Este slideshow necessita de JavaScript.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA