Ex-muçulmano, pastor iraniano se orgulha da prisão por falar de Jesus Cristo

Acusado de conspiração por falar de Jesus Cristo, Behnam Irani é um ex-muçulmano que após se tornar Pastor foi condenado a seis anos de prisão, mas atualmente está liberto e testemunha sua fé enquanto esteve preso

0

Acusado de “ter espalhado a corrupção na terra”, Behnam Irani é um ex-muçulmano de 44 anos que após se tornar Pastor evangélico, foi condenado a prisão, ficando seis anos detido pelo crime de ter fundado uma congregação evangélica na cidade de Karaj, localizada no centro-norte do Irã.

Dez anos depois de se converter ao cristianismo, Irani se tornou Pastor, em 2002. Ele foi preso pela primeira vez em dezembro de 2006, sob acusação de crime contra a segurança nacional. Na verdade, Irani estava apenas anunciando o evangelho numa região marcada pela intolerância religiosa aos cristãos.

Libertado em janeiro de 2007, Irani foi novamente condenado, mas dessa vez para cumprir cinco anos de prisão. Segundo informações da organização Christian Solidarity Worldwide, “O veredicto contra ele inclui um texto que descreve o pastor Irani como apóstata e reitera que os apóstatas ‘podem ser mortos'”.

Todavia, o Pastor Irani foi solto em outubro de 2016, mas com sua saúde debilitada, devido às sessões de tortura física e psicológica que sofreu enquanto esteve preso.


O pastor que vive atualmente como refugiado na Turquia, agora tenta recuperar o tempo com a família; “Às vezes, tenho que tocá-lo para me certificar de que não é um sonho e que ele realmente está sentado novamente no sofá da sala”, disse Kristina, sua esposa armênia e também cristã, durante entrevista ao Ministério Portas Abertas.

Behnam Irani não lamenta ter sido preso por anunciar o evangelho, para ele todo sofrimento que passou lhe deu a oportunidade de pregar para os que estão dentro da prisão:  “O Senhor esteve comigo todos os dias. A vida na prisão não é fácil, mas ser preso por Jesus foi para mim um presente. Ele me deu oportunidades de compartilhar seu amor por lá, nos lugares mais escuros e sombrios”, disse ele na mesma entrevista.

O pastor Irani é um dos muitos casos de cristãos que foram perseguidos, presos e torturados por terem se convertido a Jesus Cristo e anunciado o evangelho em países onde o islamismo é a religião oficial. Eles possuem uma fé que serve de inspiração em nossas lutas diárias, e um exemplo disso está numa carta que o Pastor Behnam Irani escreveu quando ainda estava preso, divulgada no Portas Abertas.

Leia um trecho:

“Aqui é o pastor Behnam, do Irã. Estou cumprindo minha pena de seis anos de prisão por causa de minha fé em Jesus Cristo, e por pregar sobre o Reino de Deus. É um grande privilégio falar com minha amada família em Jesus. Muitos companheiros de cela na prisão me perguntam por que estou pagando um preço tão alto por crer em Jesus Cristo. Eles querem saber por que eu não nego minha fé e volto para minha esposa e para meus filhos.

Então pergunto a mim mesmo qual foi o preço pago pelo Senhor a fim de me salvar e me transportar do reino das trevas para o reino da luz. A morte de Jesus Cristo na cruz, o sangue do Cordeiro de Deus! Sim, esse foi um alto preço. Assim, eu também sou capaz de preferir a prisão à liberdade. Decidi manter minha fé em nosso Senhor e continuar preso. Jesus disse: ‘Se você amar sua vida mais do que a mim, você não merece ser meu discípulo’. (Mt 10.35)”.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA