“Houve testemunhas oculares”, diz Billy Graham ao ser questionado sobre a existência de Jesus

39

A existência de Jesus é uma questão fechada para a ampla maioria da sociedade, mesmo que algumas pessoas não creiam que Ele é o Filho de Deus. Porém, um dos leitores do evangelista Billy Graham resolveu questioná-lo sobre quais provas ele teria da existência do Nazareno, e o renomado pastor elencou algumas.

O leitor, identificado apenas como P.D., perguntou: “Como você sabe que Jesus existiu mesmo? Eles não tinham televisão ou jornais ou coisas assim há dois mil anos para documentar sua vida. Talvez alguém tenha inventado e, em seguida, decidido começar uma nova religião”, sugeriu a pessoa.

Graham, sempre objetivo no que se refere à mensagem do Evangelho, tratou de estabelecer fatos: “Eu não conheço um único estudioso – cristão ou não-cristão – que afirme que Jesus Cristo nunca existiu. A evidência de sua existência é tão grande que até mesmo estudiosos que rejeitam totalmente a fé cristã ainda reconhecem que Jesus viveu e ensinou há cerca de dois mil anos”, pontuou o evangelista, em sua coluna no jornal Kansas City Star.

A primeira evidência de sua existência é que há relatos de diferentes autores sobre sua vida: “Primeiro de tudo, cada um dos quatro evangelhos do Novo Testamento nos dá um relato detalhado da vida e ministério de Jesus. Quando eles foram escritos, milhares de testemunhas oculares de seu ministério ainda estavam vivos, e teria sido impossível para os seus escritores mentir sobre sua existência. Como Lucas afirmou a propósito dos dados do ministério de Jesus: ‘Eles foram entregues a nós por aqueles que desde o primeiro foram testemunhas oculares’ (Lucas 1: 2)”, destacou Graham.


Outro ponto elencado pelo evangelista foi o “impacto que ele causou sobre seus seguidores” na época. “As pessoas não estão dispostas a morrer por algo que eles sabem que é uma mentira, mas imediatamente após a sua morte e ressurreição, os seguidores de Jesus corajosamente enfrentaram perseguição e morte, porque eles estavam convencidos de que ele era o Salvador do mundo”, acrescentou.

Ao final, Billy Graham aproveitou para fazer um apelo ao leitor cético: “Não posso deixar de notar, no entanto, que você quer ignorar Jesus e bani-lo de sua vida. Só você pode responder isso, é claro, mas poderia ser porque você tem medo de ter que mudar sua maneira de viver se Jesus for real? Não se engane, e não baseie sua vida em uma mentira. Em vez disso, examine os Evangelhos com o coração e mente abertos. Quando você fizer isso, você vai descobrir por que só Ele é ‘o caminho, a verdade e a vida’ (João 14: 6)”, concluiu.


39 COMENTÁRIOS

  1. Lições não aprendidas (das mães)…muitas coisas “desnecessárias” aprendemos nas escolas ,coisas que nunca nos serão práticas , e coisas por demais necessárias em nosso cotidiano ,não aprendemos ou desaprendemos…querendo ou não Deus é Deus ,pois nada se faria sozinho…e tudo que êle fez tem uma finalidade / necessário (até o apêndice )…

    ai você pergunta ,mas se quem acredita vive , e quem não acredita vive também ???

    ai é problema e questão divina…o grande fato é que nem tudo é espiritual (como julga os religiosos) & nem tudo é só matéria ,como acha a ciência !!!

  2. Eu não duvido da existência de Jesus, no entanto sem esta notoriedade que os cristãos tentam passar. Para os romanos da época, não Jesus não passou de mais um dos muitos condenados à cruz. Tanto que nem conta dos escritos da época.

    • Perfeito Cláudio. Ironicamente, o seu comentário reforça a historicidade do ministério de Jesus (que tentou ser servo, e se passar oculto o máximo que pode), enquanto o Jesus dos cristãos, cheio de pompa, mais que vencedor, que sacudiu a Galiléia e Roma em um circo de igreja pentecostal (tipo o Clamando rodopiando na igreja vestido de anjo de Jacó, para arrancar dízimo), contradiz a historicidade de Jesus, e seu próprio ministério documentado nos manuscritos confiáveis.

      • EDUARDO NOBRE

        Os atos de Jesus não foram registrados pelos romanos porque eles desprezavam os judeus.
        É tipo a discriminação do paulista contra o nordestino.
        Ou, melhor ainda, a discriminação dos americanos contra os mexicanos.
        Eles se achavam superiores aos judeus.
        Às vezes riam-se deles porque no sábado os ditos não faziam nada, então os romanos zombavam dizendo que estavam perdendo um sétimo da vida, isso foi registrado pelo filósofo Sêneca.

        Quando foi que os americanos glorificaram um mexicano, por mais elevado que fosse?
        Nos desenhos animados os mexicanos sempre aparecem como preguiçosos, mulherengos e bêbados.
        Lembra do desenho do rato mexicano Speedy González, conhecido aqui como Ligeirinho?
        Todos os ratos apareciam bebendo, sentados nas calçadas, usando “sombreros”.

        Até os judeus desprezavam Jesus, porque esperavam que ele os liderasse numa revolta contra a tirania dos romanos.
        Mas o mesmo só falava em perdão das ofensas, da convivência pacífica com todos, até com os odiados romanos, que lhes impunham pesados impostos.
        Que ele era rei, mas seu reino não era deste mundo…
        Amizade com os romanos?
        Jamais!

        Afinal, a lei deles permanecia a de Moisés…
        A lei que estabelecia o “olho por olho, dente por dente”…
        Ser agredido e dar a outra face?
        Ridículo!

        Os romanos não gostavam e nem odiavam Jesus antes do episódio envolvendo Judas.
        Eles achavam Jesus um visionário, talvez louco, mas não perigoso para Roma.
        Alguém dizendo que seu reino não era deste mundo?
        E se riam…
        Podem ver na Bíblia que ele nunca foi incomodado pelo governador romano. nem chamado para dar explicações sobre as coisas que ele ensinava.
        Os romanos não levavam Jesus a sério.

    • Cláudio,

      Todos os povos que conquistavam outros, procuravam sempre destruir qualquer vestígio de liderança, aliás, quando envolve o poder, é assim que fazem, basta vê os partidos se falando “bem” uns dos outros.

      Roma apagou o poder político de Israel destruindo sua capital e colocando seu povo pra correr. Inventou que Cristo não tinha irmãos. Para evitar romaria no túmulo da mãe de Cristo inventou que ela subiu aos céus de igual modo que Cristo, Deu um sumiço em José.

      Em 300 se juntou ao alguns cristãos e formou um grupo que, visando destruir e implodir o cristianismo, passou a perseguir os que não aceitaram se desviar por bando deles, tendo formando a primeira igreja com placa, e veja que belo título, católica romano,

      Como seja, um heresia, afinal Roma não contribuiu em nada com o cristianismo, do contrário, carrasca impiedosa.

      Você deve estar fazendo um curso para confirmar seus dons humorísticos e já treinando aqui, não é mesmo, meu caro?

      • Nem todos. Muitos colonizadores-inclusive o vasto império romano – permitiram a manutenção da cultura local para evitar conflitos desnecessários. Para os romanos, o que importava era o pagamento dos impostos, assim como para os mercadejadores da fé o que mais conta é o pagamento do dízimo.

        • Cláudio,

          Mostre um povo dominador que não relegou, denegou, aniquilou e destruiu os líderes do povo liderado;

          Tua igreja ficou com o legado dos países roubado pelo império romano, depois ela mesmo tirou, com doações, dízimos, taxas de escolas católicas no mundo todo, taxas de casamento, batismo, funeral, missas de aniversário. A

          Matou e tomou dos ricos suas fortunas, criou histórias com os de outras igrejas e os próprios fiéis, aí fica falando de pastores que se matam de tanto pedir pra fazerem estrutruras de evangelização,

          Vc é bobo, tolo ou palhaço;

      • Levi Varela

        Menos cara. Vc está se esquecendo que dois imperadores romanos obrigaram o império a ser cristão. No caso, os Teodósios. Pq vc não fala do cristianismo em ascensão ou pós Nicéia? Quando eles é que viraram os algozes e praticamente destruiram o mundo antigo e uns 85% do nosso verdadeiro legado…

        Vc acha mesmo que o cristianismo seria o que foi e o que ainda é hj, sem o império romano? Te garanto que o Helenismo teria continuado. Eles foram obrigado a se converter e muito acabaram torturados e mortos por se negarem a isso.

        Pq vc não fala da Biblioteca da Alexandria? Ou da Hipatia? Que foi uma livre pensadores do final do helenismo e que acabou sendo morta por cristãos seguidores do hoje, santo Cirilo. Isso que para muitos, Cirilo ainda é suspeito de ter sido o mandante do assassinato de Hipatia ou mesmo de ter incentivado o crime.

        Não me entendam errado. Não estou dizendo que o cristianismo nunca deveria ter existido. Mas sua ascensão foi errada? FOI. Foi CRIMINOSA? Sem sombra de duvidas. Afinal, foi imposto e perpetuou no poder por séculos.

        Outra coisa, não se esqueça que o cristianismo só se espalhou por conta da lingua grega. Que Alexandre Magnus( O Grande ), havia tornado comum em boa parte do continente Euro-Ásia. Isso que Alexandre falhou em sua campanha. Pois ele sonhava em conquistar a India e com isso circundar o globo com uma rota maritima.

        Mas o fracasso dele mudou o mundo como conhecemos. Sem falar que Alexandre foi quem incentivou o registro de culturas antigas. Dai o pq da lendária biblioteca se chamar Biblioteca de Alexandria. Pois ficava em uma cidade com o nome do Alexandre Magnus.

        • SLASH

          Faltou dizer que a Igreja Católica se apossou da “porta do céu”.
          No livro A Divina Comédia, o escritor Dante passa pelos 9 círculos do Inferno, sendo que a cada círculo os pecados são maiores e os horrores também.
          O primeiro círculo, Limbo, é lugar de todos que morreram sem o batismo CATÓLICO e de todos os que viveram antes de Jesus, teria sido a morte dele na cruz que abriu a porta do céu e que antes dele ninguém havia se salvado.

          Mesmo as pessoas mais caridosas, virtuosas e boas, ficaram num lugar que não tem a felicidade do céu nem os tormentos do inferno.
          Até que Jesus viesse, todos foram pro limbo, até Abraão, Isaac, Jacó, José, Moisés…e vai…

          Os padres sempre fizeram questão de avisar aos fiéis que quem não fosse batizado não entraria no céu, inclusive há relatos sobre crianças doentes sendo batizadas às pressas, de medo que morressem e não pudessem ir para o céu.
          Dizem assim que a religião católica é a única verdadeira.
          E que o batismo das outras não vale nada.

        • Splash,

          O império se dobrou ao cristianismo. Quando constantino tornou-se cristão, tal não se deu por espontânea vontade. O povo houvera se convertido quase como um todo, a ponto de não mais ter como constituir o exército. Constantino se junto pra implodir.Outra coisa, o catolicismo não é cristianismo, aquele serviu aos interesses do império, pois feito de irmãos separados, irmãos enganados pelo poder de Roma. Não foi o cristianismo que as barbáries que o mundo conhece, sim um povo desviado dele, os do catolicismo. Muita diferença duma coisa para outra, Você não é alemão por conta de que um dia acordou com esse pensamento. Os verdadeiros cristãos foram calados, subjugados, não esqueça todas as vezes que for analisar o tema. Areia é areia, barro é barro. Leite é leite, nata é nata. Se parecem, mas não são a mesma coisa;

          O cristianismo é uma vertente do judaísmo. Pergunto a você. Qual o povo no mundo que possui sua vida escrita num livro como os judeus? Nenhum outro, aí você vem encher a bola sobre língua essa e fulano aquele, além de regime político aquele outro. O povo judeu, onde a história de Cristo encontra-se contida, é que foi objeto das açoões predadoras dos outros povos, como os iraquianos de hoje, e também os italianos de hoje, respectivamente, babilônicos e romanos.

          Meu caro, é o inverso.

          • Constantino se tornou cristão? Como pode um cristão praticar adultério e depois matar o próprio filho, quando descobriu que ele estava pegando sua nova esposa? Como vocês são ingênuos! Tudo não passou de manobra política para a manutenção do poder. Splash está tremendamente correto. Sem o império romano e suas manobras políticas o cristianismo não seria nada.

    • Unipensar…é pena que as pessoas sejam tão “preguiçosas “em estudar ,descolbir ,saber & os professores / mestres mesmo sabendo a verdade ,mas por seus ciúmes e vaidades ,oculta ou distorce a verdade … é certo que o Deus ,energia inicial de tudo existe ,pois nada se faria (juntaria) sozinho ,mas o Deus “humano” pessoal é factóide (ACREDITO NO DEUS QUE FEZ O HOMEM ,mas não acredito no Deus que o homem fez)…a grande icógnita da questão é a radicalização …os religiosos pensam que tudo é espiritual & a ciência acha que tudo é só matéria …mas a energia tem muitas formas e “QUEM DIRIGE” !!!

  3. Mesmo que Cristo não tenha existido, ao certo não mais teria consequência alguma.

    Digo a razão. A sua mensagem de paz já impregnou o mundo, surtiu efeito. O homem se tornou mais humano, mais humano. E isso basta.

    • concordo contigo…o que se conseguiu / conseguimos até aqui ,já está no lucro !!! muitos foram salvos ,dirá de que ??? sei lá ,foram salvos ,estão /estamos no lucro …

      Sobre o caso : acho que Deus não é bom ,nem mau ,É JUSTO & PAGA-SE TUDO ATÉ O ÚLTIMO CEITIL !!!

  4. O Evangelista Billy Graham mais uma vez dá um show de conhecimento e fé quando se defronta com um ceticismo de pouca importância como é esse caso em particular. Nenhum estudioso de história, seja ela, antiga, ou contemporânea é capaz de negar a existência ou a história de Jesus.

  5. isso é só forma de falar por falta de entendimento agora imagine isso você existe é se passarem 2000 anos e alguém contar da tua existência o que aconteceria seria mentira a tua existência ou verdade pense nisso e depois responde a este comentário porque quem dúvida da existência de outra pessoa possivelmente ele mesmo que dúvida não exista

    isso saiu da mente de Deus que fez Jesus a quem você duvida que um dia ele existiu

      • CLAUDIOta

        E para mim, você é que não passa de um idiota.
        Os muçulmanos consideram Jesus o que mesmo?
        Um “profetinha” você diz?

        Você antes de entrar no Gospel Mais desliga o cérebro?
        Isso se tiver um, pois parece que pensa com o símbolo do cobre.
        Por que não imita o Sandro, um cara gay e muito inteligente e um dos melhores, se não o melhor que já se levantou aqui no Gospel Mais?
        Você é gay e um imbecil.
        Realmente, vocês NÃO são a mesma pessoa…

        Agora aprenda a verdade com a professora Mariana…
        Jesus é considerado pelos muçulmanos um importante profeta, diferente dos cristãos, para quem Jesus é o Filho de Deus ou o próprio Deus, parte da trindade.
        Eles fazem questão de dizer que Jesus (no Alcorão chamado de Issa, assim como Abraão é chamado de Ibrahim) é citado 19 vezes no Livro.
        Mais ainda, uma das cinco preces obrigatórias no dia é dedicada a Jesus.

        Por último, se não gosta dos comentários postados no G+, tá fazendo o que aqui?
        Vai-te que ninguém sentirá falta de você zurrando asneiras!

        • Sandro é cristão e eu o respeito por sua posição. Eu não sou cristão. Quanto a você, é uma pessoa confusa e perdida. Agora a louca admite que eu e Sandro não somos a mesma pessoa, mas você já declarou isso aqui no site. Vá se tratar, esquizofrênica. Você deve ter sofrido muitos maus tratos pra ser desse jeito.

          • Na verdade a história não pode ser testemunho ocular, mas auricular. Por exemplo, sou testemunho palpável, fui a Israel em maio de 2014, visitei muitos dos lugares sagrados e comprovei as narrativas bíblicas, ou seja, o túmulo de Jesus, na base do monte gólgota onde Ele foi crucificado, jardim das oliveiras, manjedoura onde Jesus nasceu, ruínas da casa da sogra de Pedro (Cafarnaum) e muitos outros lugares.

          • Unipensar…”JE SUIS P RIMATAS” (mac aco) …

            o homem no seu orgulho & vaidade já cogitou criar uma classe para si ,”hominídios”saindo da classe dos animais vertebrados…

            SE HÁ ALGUMA COISA APÓS A MOR TE & para onde vamos não sabemos ,

            e SE VIEMOS REALMENTE DOS “P RIMATAS”mac acos “JE SUIS P RIMATAS”!!! muito mi mi mi (digo f rescura) .

          • CLAUDIOta

            Nem podem ser o mesmo, pois um é inteligente e o outro B U R R O de doer.
            Falar que os muçulmanos desprezam Jesus…essa doeu!
            Dá vontade de colocar as duas mãos na cabeça e gritar: NÃÃÃÃÃÃÃOOOO!!!!!!!!!!

            Se o mesmo fosse desprezado, não iriam honrá-lo com uma das 5 preces diárias obrigatórias.
            Vale lembrar que no Alcorão Jesus é chamado “Issa, filho de Maria”.
            E que o patriarca Abraão é conhecido entre os muçulmanos como Ibrahim.
            E que o filho que Abraão leva para sacrificar é Ismael.

            B U R R O !
            Não, não devo te chamar assim, o burro é útil puxando carroças, isso ofenderia o animal.
            Ele falaria, a exemplo da jumenta de Balaão, que não quer ser comparado a você.

          • MANOEL

            É mesmo, o cara quer posar de teólogo e só consegue passar vergonha.
            Falar que os muçulmanos desprezam Jesus como “profetinha mequetrefe”.
            Eles só não consideram Jesus como Filho de Deus, como os cristãos, mas o mesmo é considerado um importante profeta, tanto que uma das cinco preces diárias é dedicada a ele.
            E o seu nome é citado 19 vezes no Alcorão, onde é chamado de Issa, filho de Maria.
            Só pra ilustrar, Abraão é chamado de Ibrahim e o filho que ele vai sacrificar é Ismael.
            Eu já li o Alcorão em português, eles não proíbem traduções, mas não gostam delas, dizem que só deveria ser lido em árabe.
            Assim como a Bíblia por séculos só existiu em latim, que só o clero falava, o padre lá conduzindo a missa de costas para os fiéis e rezando umas palavras que o povo nem entendia.
            Lutero, que produziu a primeira Bíblia não-latina (no caso, em alemão) é semelhante ao mito grego de Prometeu, que roubou o fogo dos deuses e o deu aos homens, sendo por isso condenado eternamente.
            Finalmente o povo ia entender o que estava rezando, tirou o monopólio da igreja católica!
            E assim como Prometeu, foi alvo da ira dos “deuses” do Vaticano na pessoa do “santo” papa, o qual declarou que se o pegassem, acabaria na fogueira.

    • Mas ele disse ” ninguém está disposto a morrer por algo QUE NÃO ACREDITA”. Os que morreram pelos ditadores acreditavam nos seus ideais, também os terroristas, e sucessivamente os kamikazes japoneses. E nestes casos citados, é a pessoa que se mata ou morre na troca de tiro, quando os martires cristãos estavam dispostos a serem mortos sem um ideal nacionalista ou por vingança, mas apenas por uma promessa de morar no céu, feita por Jesus. A serenidade destes diante da morte em relação àqueles, quem morriam tentando matar, cheio de ódio e por não terem mais escapatória mediante a pressão.

    • A questão não é só morrer por uma crença, isso é só mais um detalhe que se soma. O mais importante é o parecer da comunidade arqueológica sobre a existência histórica de Jesus. Apenas meia dúzia de estudiosos a nega. Antes de serem juntados como ‘Novo Testamento’ as fontes que relatam a vida de Jesus eram apenas doscumentos. Documentos independentes entre si. E ainda há as fontes extrabíblicas, como Flávio Josefo, que, embora tenha tido parte da citação a Jesus acrescida por algum escriba, a citação em si estava lá, confirmado por outra versão encontrada do livro escrita em árabe.

  6. Na verdade, não existe a expressão “testemunha ocular”, é só “testemunha”.
    Se quem viu o fato é testemunha ocular, quem só ouviu é testemunha auricular?

    • Na verdade a história não pode ser testemunho ocular, mas auricular. Por exemplo, sou testemunho palpável, fui a Israel em maio de 2014, visitei muitos dos lugares sagrados e comprovei as narrativas bíblicas, ou seja, o túmulo de Jesus, na base do monte gólgota onde Ele foi crucificado, jardim das oliveiras, manjedoura onde Jesus nasceu, ruínas da casa da sogra de Pedro (Cafarnaum) e muitos outros lugares.

  7. Não só testemunhas oculares, mas, quem já foi a Israel, até hoje, pode testemunhar também. Aquilo que a bíblia narra tá tudo direitinho no seu devido lugar, os testemunhos são palpáveis.

  8. Se Jesus tinha tinha uma parte humana, aquela que diz senhor, senhor porque me abandonastes? e outra divina, como afirmam os que crêem, porque acreditar na sua assunção ao céu com o corpo humano, já que o que importa seria sua parte Divina e não a humana? A humana não deveria ter ficado na terra? Ele subiu ao céu com a forma humana?

DEIXE UMA RESPOSTA