Igrejas cristãs arrecadam bilhões de reais em dízimos e ofertas todo ano, segundo a Receita Federal

82

O dízimo e outras contribuições financeiras para igrejas estão entre os temas mais controversos quando o assunto é religião. Vista por muitos cristãos como um “princípio bíblico” e criticada por muitas pessoas, sobretudo devido à famigerada teologia da prosperidade, a prática de doar a décima parte de seus ganhos à igreja movimenta bilhões de reais anualmente no Brasil.

Por meio da Lei de Acesso à Informação, a Receita Federal divulgou recentemente os números das doações feitas por fiéis em igrejas evangélicas e católicas, revelando que R$ 39,1 milhões são entregues diariamente às instituições religiosas.

No ano de 2011, foram R$ 20,6 bilhões arrecadados pelas igrejas (católicas e evangélicas), dos quais R$ 14,2 bilhões vieram exclusivamente das doações, o equivalente ao orçamento anual do estado do Amazonas. Segundo a Receita, do total arrecadado pelas igrejas, R$ 3,47 bilhões vêm por meio do dízimo e R$ 10,8 bilhões por outras doações voluntárias. As igrejas arrecadaram ainda, em 2011, R$ 3 bilhões através da venda de bens e serviços, e R$ 460 milhões em aplicações financeiras.

Apesar de muitos acreditarem que o rol de dizimistas das igrejas, principalmente evangélicas, é formado apenas por apenas fiéis sem instrução, mais vulneráveis à persuasão dos líderes religiosos, uma reportagem da Folha de S.Paulo mostrou que entre os dizimistas estão também fiéis com alto grau de instrução.


O médico Romeu Nunes, frequentador da Sara Nossa Terra, a igreja evangélica que reúne a maior quantidade de seguidores com curso superior, está entre os cristãos que doam parte de sua renda à igreja, e explicou sua adesão à prática afirmando que “dá resultado”.

– Posso dizer que prosperei e aumentei meu patrimônio em pelo menos seis vezes depois que passei a contribuir com a igreja – afirma.

A prática do dízimo é defendida também pela advogada Vanessa de Almeida Vignoli, que entrou em 2005 para a Igreja Sara Nossa Terra e afirma que o dízimo é um “princípio bíblico” e que faz doações à igreja como um meio de proteger sua vida financeira.

São muitos os relatos de fiéis que acreditam no dízimo como um mandamento divino, e também como forma de obter “bênçãos” de Deus em troca. Porém, muitos outros cristãos veem a prática por outro lado, interpretando-a como um ato de gratidão e uma forma de ajudar a manter a instituição religiosa da qual faz parte.

Por Dan Martins, para o Gospel+


82 COMENTÁRIOS

        • é mesmo JESUS comeu também, isso significa que vc não precisa de comer.
          JESUS jejuou isso significa que vc não precisa de jejuar também.

          VC nem saque o que é sacrificio, e nem sabe qual o valor real do sacrificio de JESUS.
          e quer falar de sacrificio?
          VC É SO MAIS UM CRENTINHO PREGUIÇOSO QUE QUER TUDO NAS MÃOS.
          Acorda DEUS não é seu escravo…

          • Tudo bem IURDIOTA, fica extressadinho não kk

            pode ir lá mendigar dizimo na sua igreja na paz.

            pode falar que é pra Cristo,

            pode pedir para que paguem com dinheiro o sacrificio que Cristo fez na cruz.

            cada um é resposável pelos próprios atos.

            até o fato de não se ter coragem de trabalhar para sustentar a familia e ficar mendingando dizimo nas igrejas, como vemos pa$tores iurdiotas fazendo podem ser perdoados.

            fica na paz. toma um cházinho para aclamar os nervos.

      • vai se arrebentar, deixa a ovelha em paz. Não mexa com quem ta’ quieto… Ja’ vi que não adianta pedir perdão a vcs kkkkkkkk Vcs simplesmente não perdoam tsc tsc

  1. Deus não precisa de dinheiro. Mas Em tudo devemos ser fiel com Deus. “Trazei todos os dizimos á casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e provai-me nisto, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu e não derramar sobre vós benção sem medida.

  2. UMA DIFERENÇA: NA CATÓLICA OS FIÉIS OFERTAM ESMOLAS(GERALMENTE MOEDAS). NA EVANGÉLICA, SOBRETUDO NAS QUE PRATICAM A TEOLOGIA DA PROSPERIDADE É DÍZIMO, TRÍZIMO, OFERTA ESPECIAL,CAMPANHAS FINANCEIRAS,ETC…

  3. A mentira do dízimo se coloca ainda em oposição ao evangelho quando tomamos a consciência de que muitos cristões humildes passam necessidade e deixam de comer para poder entregar dinheiro à igreja, na esperança de que assim poderão cumprir a vontade de Deus. Sofrem de fome e se atolam em dívidas enquanto seus líderes andam de carro importado e fazem viagens ao exterior.

    • cristões? o que é isso?
      cristões humildes?

      ESSA É MAIS UMA DESCRIÇÃO DE UMA PESSOA bem brasileira e alienada e ensinada que pobreza é sinônimo de humildade..

      Nem parece que trabalha em um banco.

          • vai se arrebentar, eu acho que a Anny se refere ao pessoal da IURD que ela PENSA que vc banca, quando na verdade VC e’ um dos ladroes sustentados pelo esquema. Explica isso pra ela.

          • Na minha familia não tem nenhum ladrão!!e muito menos precisamos de frequentar $eita satanica pra enriquecer!!vivemos com o suor do nosso trabalho!Vá trabalhar pra sustentar o macumbeiro morcego!!

          • Eu sou ladrão?
            que isso paulete da onde vc tirou isso?
            entro e saio a qualquer hora e vou a onde eu quiser.
            o que ja não é o seu caso, pelo seu passado sujo e imundo.
            se puxar a sua ficha ela não serve nem para papel higiênico, pois ela esta toda SUJA E IMUNDA…

  4. Eu vejo da seguinte forma. Um dizimista dá ou devolve ou paga, cada um escolhe o verbo que melhor lhe parece, porque acha que tem retorno financeiro em forma de bênçãos. Outro, o faz porque quer ajudar a obra, a igreja… E, tb, se diz abençoado!
    Só, que ambos, enxergam apenas o seu lado, seus interesses, sua consciência abafada e seus créditos com Deus. Mas, não se dão conta do que acontece na outra ponta, com os que recebem o dízimo! Gente, a coisa tá feia, procurem saber!
    No velho testamento, os filhos de Eli roubavam as ofertas e Eli foi cobrado por sua fraqueza e omissão. No novo testamento, na nova aliança, não existe mais o sacrifício de animais, nem o dízimo, mas, sim, as ofertas voluntárias, dafdas de coração para atender os necessitados, os órfãos, as viúvas e os doentes!
    Mas, com tristeza e vergonha, o que vejo hj, são financiamentos de fortunas, ostentações e demonstrações de poder!
    Lamento muito tudo isso.

      • Eu sei muito mais que vc, que entrou aqui só para retrucar os comentários de quem não reza na sua cartilha.
        Leia o Novo Testamento com disposição de aprender, peça ao Espírito Santo entendimento para discernir o que ler.
        Deus te ilumine, vc ainda não é um caso perdido!

          • Pois é eu fui pescado com bosta como vc diz.
            E HOJE SE JUNTAR TODO O SALARIO QUE VC GANHA, Não da para pagar um almoço do que como hoje.

            VAI FAZER HORA EXTRA para pagar suas continhas o anny.
            SEU NOME VAI SER PROTESTADO DE NOVO.

        • mas discernir? e ter a vida que vc tem?
          muito obrigado eu dispenso…
          vc lê, lê , lê a biblia, MAS DE QUE ADIANTA SE ELA NÃO SE CUMPRE NA SUA VIDA?
          Vc nem sabe o que quer da vida, não tem uma definição de fé.
          está do lado de todo mundo e ao mesmo tempo não tem ninguém do seu lado.

          Suas mazelas todos que visitam aqui ja sabem.
          pois vc é daquelas que conta os problemas até para as plantas, para ver se elas choram por vc.

          • Você não tem vergonha depois de tanta invencionice que vc arranja para contar aqui, hein?
            Vc é um sem noção, mesmo! Mistura citações bíblicas, o nome de Jesus com invenções criadas nessa cabeça de vento! Se oriente rapaz!

          • Mary, já viu aqueles individuos que comem “bosta” e saem arrotando caviar?

            Bonito é ver o o pseudo “rico” dar pitizinho quando se fala em dizimo kkkkk

          • Cristão,
            Ele viu o tema da notícia e correu aqui com o estômago cheio (risos) e daí só foi arrotando em cima de cada comentário. Mas o cheiro que exalou não foi caviar, hein? rs….
            Pudera, com tanto piti que ele deu, só podia cheirar mal, mesmo.

  5. Dia e noite aqui, retrucando e contestando tudo que todo mundo fala..

    Será que esse arrebentado não tem uma roupa pra lavar não? Ô bichin chato! Parece um Gremlin!!!

  6. Eu como Cristão jamais vou criticar quem segue: espiritismo, catolicismo, satanismo e etc.porém, conforme as escrituras sagrada (BÍBLIA), afirma que o caminho da salvação é estreito com isso, cada um escolhe a direção que quer seguir, infelizmente. e com respeito ao dízimo não era pra ser divulgado pois a constituição federal isenta as igrejas dos impostos.

    • Alguns detalhes, existe grandes distinções entre os segmentos citados principalmente por sermos os cristãos mais antigos, outra, também participamos da partilha do dízimo.

    • Na Bíblia Sagrada diz “Ai daquele que se levanta contra um ungido de Deus”,por isso te digo apenas uma coisa se arrependa e peça perdão À Deus,ele é Grande em misericórdia e vai te perdoar,ou continue pensando assim,e vai passa a eternidade no inferno,só a igreja católica apostólica “ROMANA” que pode ser rica????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????/

  7. Esta vendo ai sigam o exemplo do Doutor da Advogada e o meu e de milhões de crentes e católicos dizimistas, Deus sempre tem coisas boas para nos e porque não devolver o dizimo porque não ofertar em sua igreja para que sua congregação possa estar com suas portas abertas, para propagar pregar falar ensinar enviar missões para os rincões do mundo, eu nunca me arrepende de ser um dizimista, Deus sempre tem me honrado sempre tem tido misericórdia de mim, em minha congregação todos nos sabemos onde e aplicado os dízimos e ofertas tudo as claras e bem definido, e se por ventura alguém banca o balaao ou judas ele que se afumente com a justiça de Deus, porque eu por minha vez estou estou sendo sincero e Deus que tudo ve e justo para com aqueles que o ajudam aqui na terra de uma maneira ou de outra a Propagar o Santo Evangelho e eu por minha vez digo Amem e Aleluias também, e por favor não me tenha por um idiota por ser um dizimista pois tenho e muito consciência dos meus atos e compromisso para com minha Congregação e para com Deusssssssssssssssssssssssssss

    • Infelizmente o dizimo foi uma maneira de enriquecer seus lideres.

      Se pelo menos os dízimos fosse para alimentar os órfãos, viúvas e necessitados,mas a desculpa de não dividirem com os que sofrem, que é obrigação do governo e não da igreja.

      Por isso que se está se revelando o que estava escondido, as intenções dessa mafia que pregam obrigatoriedade do dízimos e a teologia da prosperidade.
      Vermos onde vai o dinheiro arrecadado para comprar mansões,jatinhos,carros importados, emissora de tv sustentado com bilhões dízimos a imundice e o profano.
      Disputas entre lideres para não perder os fieis iludidos pelas promessas de riquezas aqui na terra, e por ai vai.

      A farsa foi descoberta para que serve o dizimo na mãos desses lideres corruptos.

  8. Os iudemonios sempre procurando problemas pra gente!como são burros!!eu não preciso sustentar o luxo do exú morcego pra ganhar bem !!o que e meu marido ganhamos da pra vivermos muito bem!!ja vc tem que pagar !!seu otario!!vai lamber o rabo do exú morcego!!!ou do viadinho filho dele!!kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

          • Pessoas com problemas mentais é assim igual a vc.
            sai xingando quem vc nem conhece.
            Nunca viu o bispo de perto, nunca conversou com ele, nunca falou nada , nada com eles.
            E ai fica com esse odiosinho ai cuspindo, palavras torpes,
            SEU PROBLEMA E SERIO, vai tomar seu remédio de dormir,
            porque amanhã vc vai ter que trabalhar dobrado…
            AS DIVIDAS ESTÃO VENCENDO, e vc preocupada com a vida dos outros, ai vive numa miséria tudo dá errado, e depois vem falar que DEUS não existe…

  9. ESTUDO BÍBLICO:

    ” A VERDADE SOBRE O DÍZIMO”

    A religião evangélica ordena que vc pague dízimos ao lider religioso, porém um estudo mais aprofundado da palavra de Deus, desmascara o falso ensino de dízimos obrigatórios aos cristãos.

    O dízimo era um mandamento da lei de moisés (Levítico 27:32), e era obrigatório somente ao povo de israel (Números 18:26)

    Nós, cristãos não seguimos a lei de moisés (Romanos 6:14) e o dízimo era reconhecidamente um mandamento da lei de moisés, o Próprio Senhor Jesus reconhece que o dízimo era inerente a lei de moisés:

    ” porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho e tendes negligenciado OS PRECEITOS MAIS IMPORTANTES DA LEI: a justiça, a misericórdia e a fé; devíeis, porém, fazer estas coisas, sem omitir aquelas” ( mateus 23:23 )

    Repare que neste versículo o Próprio Senhor reconheceu que o dízimo era parte da lei, assim como a justiça, a misericórdia e a fé, mas os fariseus cumpriam a lei de moisés na parte de entregar os dízimos, (sendo nessa parte extremente zelosos, pois davam dízimo até das coisas minimas, como hortelã, endro e cominho ) e desprezavam o mais importante da lei, ou seja, a justiça, a misericórdia e a fé.

    logo, comprovadamente dízimo era apenas mais um dos diversas observações da lei de moisés, inclusive Jesus deixa isso bem claro.

    Jesus mandou aos fariseus entregarem o dízimo porque enquanto Ele exercia o seu ministério terreno, Jesus e todos de israel ainda estavam sob a lei de moisés, pois o Senhor mesmo disse:

    “Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas; não vim para revogar, vim para cumprir” (Mateus 5:17)

    E a própria bíblia confirma que o Senhor Jesus estava debaixo da lei de moisés:

    ” vindo, porém, a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, NASCIDO SOB A LEI” (gálatas 4:4)

    Jesus veio para cumprir a lei de moisés, portanto não poderia ser contra a entrega do dízimo que era um mandamento da lei de moisés antes de seu cumprimento na Sua morte na cruz. Lembre-se que Quando Jesus foi crucificado Ele disse:

    ” ESTÁ CONSUMADO! E, inclinando a cabeça, rendeu o espírito” (João 19:30)

    Quer dizer que a lei de moisés foi consumada, ( cumprida ), ou seja abolida:

    “Porque o fim da lei é Cristo, para justiça de todo aquele que crê” (Romanos 10:4 )

    Então, naquele momento ainda, antes da morte de Jesus todos de israel deviam sim entregar o dízimo e obedecer a todos os preceitos da lei de moisés pois a Graça que hoje se estende a todos que recebem a Jesus como seu Salvador só iniciou de fato após o sacrifício de Jesus e sua morte física.

    Malaquias 3:10-11, tão utilizado para forçar os membros a darem dízimo, se refere somente aos de ISRAEL, e portanto nada tem a ver conosco, os cristãos. Isso é facilmente comprovado quando lemos todo o livro de malaquias e não somente malaquias 3:8-11! O livro de malaquias inclusive começa informando a quem se dirigia todas aquelas advertencias:

    “Peso da palavra do SENHOR CONTRA ISRAEL, por intermédio de Malaquias” (malaquias 1:1).

    E malaquias 4:4 também confirma que aquela admoestação sobre dízimo e outros mandamentos era somente aos de ISRAEL.

    Lembrai-vos da lei de Moisés, meu servo, que lhe mandei em Horebe PARA TODO O ISRAEL, a saber, estatutos e juízos. (malaquias 4:4)

    Mas o incauto religioso que foi ensinado a dar dízimos ainda argumenta:

    ” Mas no novo testamento tem um versículo que diz: “”Aliás, aqui são homens mortais os que recebem dízimos, porém ali, aquele de quem se testifica que vive.” (Hebreus 7:8)

    Resposta: É muito curioso os religiosos citarem hebreus 7:8, um versículo por sí só fora de contexto, e não convidar-nos a ler TODO O CAPITULO 7 DE HEBREUS.

    todos os que exigem dízimos evitam estudar esse capítulo todo com sua membresia… e não é a toa, pois se assim o fizesse, entenderiam melhor ainda que o dízimo era somente para os de israel e somente os levitas poderiam cobrar das outras 11 tribos de israel:

    Vamos examinar o versículo 5 de hebreus 7:

    ” Ora, os que dentre os filhos de Levi recebem o sacerdócio têm mandamento de recolher, de acordo com a lei, os dízimos do povo, ou seja, dos seus irmãos, embora tenham estes descendido de Abraão” (Hebreus 7:5)

    veja que somente os filhos de levi (os levitas), tem mandamento de recolher DE ACORDO COM A LEI ( de moisés ), os dízimos do povo OU SEJA DE SEUS IRMÃOS ( quem são os irmãos dos levitas? ora, são as outras 11 tribos de ISRAEL! )

    Nós não somos de nenhuma tribo de israel ( somos os que a bíblia chama de gentios, que nunca na história da humanidade esteve debaixo da lei de moisés, nem quando ela vigorava em israel ), e nem estamos debaixo da lei de moisés.

    Isso é facilmente comprovado examinando a bíblia e verificando que não há relato de uma pessoa sequer, que não fosse de Israel, entregando dízimo. A bíblia menciona vários povos além dos israelitas, mas nenhum deles além dos israelitas entregava dízimo e pq? pq o mandamento de dizimar era somente aos de israel.

    O capitulo 7 de hebreus realmente menciona o dízimo, mas o versículo 18 deixa bem claro que o dízimo não tem lugar na nova aliança em Cristo:

    ” Porque o precedente mandamento é ab-rogado por causa da sua fraqueza e inutilidade ” (hebreus 7:18)

    outro fato interessante é que dízimo NUNCA ERA PAGO EM DINHEIRO!

    Na lei de moisés dízimo somente era em produtos agrícolas e animais (Deuteronômio 14:22-23, Neemias 13:12) pois dízimo era alimento!

    E naquela época já existia dinheiro, veja Gênesis 17:23, Gênesis 33:19, Êxodo 22:17, Deuteronômio 23:19 entre outras diversas..

    E no tempo de Jesus, o dinheiro também já fazia parte da vida deles…

    As duas moedas da viúva pobre (Marcos 12:42), Judas traiu Jesus por 30 moedas (Mateus 26:15) entre outras…

    Portanto essa conversa de que dízimo não era entregue em dinheiro nos tempos bíblicos pq o dinheiro não existia e somente se fazia comércio na base de troca de produtos e bens não tem fundamento bíblico. dinheiro fazia parte da vida deles, e é mencionado em diversas partes da bíblia, inclusive em genesis, o primeiro livro dela!!!

    Conclusão: além do dízimo não ser obrigatório hoje para os cristãos, está sendo ensinado totalmente errado até mesmo do tempo em que era obrigatório!!!

    Os desavisados pagam dízimos porque a religião evangélica ensina que quem não dá dízimo rouba à Deus,e ladrões não herdarão o reino dos céus, mas os que crêem no sacrifício do Senhor Jesus compreende que Ele já pagou o preço:

    “Por preço fostes comprados; não vos torneis escravos de homens.” (I Coríntios 7:23)

    Por isso, sacrifícios de animais e devolução de dízimos de alimentos que a religião evangélica por ganancia transformou em dinheiro não são necessários!

    Aliás, a ganancia desses lideres religiosos evangélicos já foi profetizada:

    “disputas de homens corruptos de entendimento, e privados da verdade, cuidando que a piedade é fonte de lucro” (I Timóteo 6:5)

    ” também, movidos por avareza, farão comércio de vós, com palavras fictícias…” (II Pedro 2:3)

    CONCLUSÃO: os cristãos não são obrigados a dizimar conforme malaquias 3:10, pois essa passagem de malaquias se refere claramente aos ISRAELITAS, pois eles é que tinham o mandamento de dizimar na lei de moisés… nós cristãos estamos debaixo da graça de Jesus ( “pois não estais debaixo da lei, e sim da graça” – Romanos 6:14b ) os cristãos contribuem por amor e liberalidade através de ofertas, que pode ser de qualquer valor, conforme 2 corintios 9:7

    “Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria.” (2corintios 9:7)

    Portanto, oferte com liberalidade, e na proporção que Deus falar ao seu coração. A contribuição do cristão não está presa a uma porcentagem. muito menos ao dízimo que não tem nada a ver com isso que andam ensinando e recebendo por aí.

    Deus abençoe a todos!

  10. vai explodir!!afastem-se quando ele explodir vai feder enxofre!!!quem vive na miseria são vcs iurdemonios!dão tudo o que tem pro exú morcego. Vai ler o livreco do seu ídolo ,pra aprender como roubar!assim vc não terá tempo de ficar aqui ofendendo os outros!!

  11. eu gostaria de publicamente me retratar com a stardus-anny-jussara, e com seu marido Roque.

    eu admiro muito essa moça, e por vezes tivemos muitas discussões saudaveis, sem ofensas e apelações, e ela me ensinou muito. mas ultimamente eu tenho pego no pé dela e do Roque.

    eu sei que a maioria nao acredita nas difamações proferidas contra esse casal abençoado, porque todos conhecem o carater dela, e contra isso nao ha argumentos. mas mesmo assim, me sinto na obrigação de me retratar.

    eu queria dizer oficialmente que toda aquela historia de que ela foi parar no hospital por ter comido carne de porco no sabado, e com o dinheiro do dízimo, não é verdade. foi uma mentira, acabei por espalhar um falso boato, que embora eu tenha certeza que em nada afetou a honra dessa moça, visto o seu carater e honestidade serem inquestionaveis, nao foi uma coisa certa que eu fiz, pois nao cabe ao cristão espalhar boatos e mentiras.

    fui um caluniador e difamador, e peço perdao a Deus, a ela, a seu marido e a todos.

  12. Infelizmente o dizimo foi uma maneira de enriquecer seus lideres.

    Se pelo menos os dízimos fosse para alimentar os órfãos, viúvas e necessitados,mas a desculpa de não dividirem com os que sofrem, que é obrigação do governo e não da igreja.

    • esse edson deve ser órfão e viuvo, pois sempre aparece com essa historia de alimentar órfãos e viuvas com dizimos.

      TODOS SABEM QUE O DIZIMO E PARA REALIZAR A OBRA DE DEUS.
      E Com ele os órfãos(Que estão no mundo e não tem JESUS como pai e salvador)
      e viúvas( pessoas que estão no mundo abandonadas por ele)
      Estão sendo alimentados pela palavra de DEUS, que tem sido pregada exaustivamente pelas radios, televisão internet , literaturas etc.
      e por todos os meios possíveis se utiliza dos dízimos para alimentar essas pessoas com a palavra de DEUS Que é a verdadeira comida é a verdadeira bebida..

      • “TODOS SABEM QUE O DIZIMO E PARA REALIZAR A OBRA DE DEUS.”
        Só se for no livreto do seu mestre Burns tá escrito isso.

        Olha pra que serve os dízimos da empresa Universal.

        Mansão em campos do Jordão,yates,,mansões com piscinas, carros importados,viagens em hotéis 5 estrelas,fazendas, jatinhos, bancar um emissora profana, bancar artistas com salários milionários(ex Gugu) fica disputando poder contra o concorrente boiadeiro e um mooooonte de regalias para vcs paxtoris mercenários.

        Claro que para vcs pastorzinho de araque quiserem comer tb do melhor da mão do sr Burns Macedo, para receber os prêmios da empresa, tem que conseguir as melhores arrecadações, cumprir com as metas estipuladas de arrecadação.

        Quer mais o tá bom pra vc?

      • Compreendo esses”caras” vai arrebentar, eu já tive essa mente fechada e hoje dou graças a Deus pela arrecadação dos evangélicos, é um povo forte, próspero e abençoado, pena que não são todas as igrejas que tem essa visão felizmente, estão mais preocupados com a ortodoxia e a ordem de culto, e esquecem que temos que comer o melhor dessa terra SIM, mas infelizmente o povo parece gostar de comer as migalhas do diabo Vai arrebentar, aí só lamentamos né…

  13. Estive olhando alguns comentários acima, e aqui cabe uma indagação: q edificação esses comentários estão trazendo para os leitores???NENHUMA!!!!Só vi discussão;Nada mais!!!!Quem aprecia esse tipo de “alimento” é o diabo,pq DEUS ñ se envolve com esse tipo de coisa.

  14. Alguns comentários acima são totalmente vis!!!Por favor, q esse site q diz “apreciar” os comentários, tenha + bom senso ao admitir qualquer comentário pejorativo,vil,baixo,pernicioso que ofenda a integridade moral,emocional das pessoas de boa fé que visitam o site e postam seus comentários!!!Se JESUS tivesse a oportunidade de “postar um comentário” ñ seria nenhum juízo difamatório,porém seriam palavras virtuosas e edificantes;é disso q nós precisamos;ñ é de “comida suja” como a que é servida no mundo!!

  15. Saudações;

    A Receita Federal está de “olho grande” nesse dinheiro…. Sai olho grande….Pastores pagam impostos….escolas para os filhos…Igreja fazem trabalho social….E se estão crescendo é porque administram dízimos e ofertas, melhores que o governo federal com seu orçamento….e altos impostos..e ainda assim não temos saúde nem educação condizente com as necessidades do cidadão brasileiro…

    Dizimo não é lei…pois Abraão, antes da lei, pagou dízimos ao sacerdote Mequizedeque…
    Esta em Gn 14.18-20.
    “E de tudo lhe deus Abraão o dízimo.”

    Faça a conta de quanto o país perde em impostos por não taxar as Igrejas….Vc fez a conta?
    Agora faça outra conta….
    O quanto o governo economiza com os trabalhos sociais da Igreja e ainda pode colocar nessa conta a economia pela transformação dos marginalizados da sociedade, aqueles que davam trabalho para o governo e que agora são pessoas dignas e honradas…

    Vc fez a conta?

    Percebeu que o governo economiza bilhões com o trabalho das Igreja….

    Sai olho grande!!!!!!Em nome de Jesus!!!!!

    • Que a Receita esta’ de olho nada, rapaz. A Receita faz vistas grossas. A Receita é um órgão federal controlado pelo PT que por sua vez está de conluio com a IURD para se utilizar da rede Record em oposição a Globo e ainda faturar em cima dos votos de cabrestos das ovelhas manipuladas que pastam lá.

  16. quando o assunto é dinheiro incomoda até os que são de fora da igreja, o mundo não entende as coisas espirituais.
    o dizimo mão é dado é devolvido aquele que tudo criou, se algum líder usar o que é do Senhor indevidamente, cabe a Deus cuidar disso, a minha parte tenho que fazer.
    As pessoas que estão no mundo gasta dinheiro com, maconha, cocaína, álcool, cigarro, ingressos caríssimos para futebol, para shows, baladas e etc.. e ainda quer se meter no nosso dinheiro.
    Mamom o deus do dinheiro tanto pode influenciar um líder religioso como uma pessoa que não contribui para o evangelho ser pregado, o problema é que por não conhecerem as Escrituras e por causa da avareza, muitas pessoas que não fazem parte da igreja ficam sendo usadas por satanás para persuadir os fiéis a não adorar a Deus.
    Porque o dizimo e a oferta é também uma adoração.

  17. Tem pessoas que falam demais,ao invés de orar mais, entrega na mão de Deus! tem uma coisa que eu tenho convicção é que o diabo tenta nos derrubar e Deus com seu poder tira da mãos do Diaba e Quando essas pessoas que brinca com Deus, cair nas mãos de Deus não ninguém que tire fica ligado Deus é contigo só tem que abrir o coração! a paz de Deus seja com Todos

  18. A palavra “dinheiro” aparece na Bíblia pela primeira vez em Gênesis 17:12, todavia o dinheiro nunca é mencionado na Palavra de Deus como item a ser devolvido na qualidade de dízimo.

    Para entender o assunto, é preciso ter em mente que mesmo durante o período do antigo concerto, ou seja, o período da lei, nem todo o povo de Israel poderia dizimar, mas apenas os produtores rurais e os criadores de rebanhos. Vamos observar juntos na Bíblia:

    “As primícias dos primeiros frutos da tua terra trarás à casa do SENHOR teu Deus;” (Êxodo 34:26)

    “Também todas as dízimas do campo, da semente do campo, do fruto das árvores, são do SENHOR; santas são ao SENHOR.” (Levítico 27:30)

    “Dizimará o vosso rebanho, e vós lhe servireis de servos.” (1 Samuel 8:17)

    Se apenas os frutos do campo poderiam ser dizimados, conforme a lei, então as pessoas que não possuíssem fazendas e que exercessem outros ofícios não poderiam dizimar. Antigamente, o homens trabalhavam como artesãos (Êxodo 31:3-5), copeiros e padeiros (Gênesis 40:1-2), carpinteiros e pedreiros (II Samuel 5:11), músicos (I Reis 10:12), alfaiates (Êxodo 28:3), mestres-de-obras (I Reis 5:16), ourives, pescadores, mercadores, coletores de impostos, guardas, cozinheiros, etc.

    Posso te assegurar que a palavra “dízimos” nunca esteve e nunca estará associada à dinheiro nas Escrituras Sagradas, mas sempre aos frutos do campo e dos rebanhos. O dinheiro já existia no passado, porém os dízimos deveriam ser dados obrigatoriamente em frutos do campo. Isso vai ficar claro nas referências abaixo:

    “Separem o dízimo de tudo o que a terra produzir anualmente. Comam o dízimo do cereal, do vinho novo e do azeite, e a primeira cria de todos os seus rebanhos na presença do Senhor, o seu Deus, no local que ele escolher como habitação do seu Nome, para que aprendam a temer sempre o Senhor, o seu Deus. Mas, se o local for longe demais e vocês tiverem sido abençoados pelo Senhor, pelo seu Deus, e não puderem carregar o dízimo, pois o local escolhido pelo Senhor para ali pôr o seu Nome é longe demais, troquem o dízimo por prata, e levem a prata ao local que o Senhor, o seu Deus, tiver escolhido. Com prata comprem o que quiserem: bois, ovelhas, vinho ou outra bebida fermentada, ou qualquer outra coisa que desejarem. Então juntamente com suas famílias comam e alegrem-se ali, na presença do Senhor, do seu Deus.” (Deuteronômio 14:22-26)

    Como podemos ver, Deus não aceitaria a prata no lugar do dízimo, ou seja, o dinheiro no lugar dos frutos da terra, mas permitiria, por causa de uma longa distância, a troca do dízimo por prata (a prata é mais fácil de transportar), mas com a condição de o dizimista (agricultor ou pecuarista), já no local indicado por Deus, novamente comprar outros animais e frutos da terra para ali “comer do seu dízimo” e se alegrar na presença do Senhor Deus, o nosso mantenedor.

    Como os demais do povo poderiam colaborar durante o período do Velho Testamento, já que não poderiam dizimar por não serem produtores rurais? Com as ofertas alçadas (Malaquias 3:8, 2 Crônicas 31:14), de alimentos, incenso, utensílios (Neemias 13:5). Algumas ofertas, no entanto, deveriam ser feitas obrigatoriamente em dinheiro, conforme registrado em Êxodo 30:14-16.

    Consideradas essas coisas, podemos então concluir que a igreja, no período atual, vem utilizando a palavra “dízimos” equivocadamente e fora do seu contexto original. É comum encontrar quem diga que o cristão deva dar dízimos e também ofertas, explicando que os dízimos devem corresponder a 10% (dez) por cento do salário e que o excedente é considerado oferta. Porém não há respaldo bíblico algum para essa interpretação.

    Atualmente, na maioria dos ministérios pentecostais e principalmente neopentecostais na América do Sul e na América Central, onde o pagamento de dízimos é mais comum, defende-se que os crentes em Jesus Cristo devem pagar dízimos se quiserem ter uma vida financeira estável, abundante e intocada pelo devorador (Malaquias 3:11). Porém a Palavra de Deus nos diz que a maldição já foi desfeita há muito tempo pelo Senhor Jesus Cristo (Gálatas 3:13), a não ser que a pessoa ainda deseje se justificar pelas obras da lei (Gálatas 3:10).

    Outro ponto importante é que o devorador não se trata de um demônio, como alguns pensam, mas de um gafanhoto. Basta observar o contexto para se comprovar isso. Mas se ainda não é o suficiente, podemos verificar nessa passagem:

    “O que o gafanhoto cortador deixou o gafanhoto peregrino comeu; o que o gafanhoto peregrino deixou o gafanhoto devastador comeu; o que o gafanhoto devastador deixou o gafanhoto devorador comeu.” (Joel 1:4) Nova Versão Internacional.

    Já ouvi pessoalmente um testemunho de um fiel dizimista que, no mês em que disse que não daria o dízimo, “porque estava apertado”, teve um grande prejuízo com a queima de alguns eletrodomésticos em casa durante uma tempestade. Segundo informou, o valor da despesa correspondeu ao valor do dízimo que ele não havia dado. Logo o irmão associou o fato ao devorador e isso ele fez até com certa razão, pois está escrito:

    “Todos aqueles, pois, que são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las.” (Gálatas 3:10)

    Há uma palavra de sabedoria nas Escrituras Sagradas que também pode nos ajudar a entender o fenômeno ocorrido na vida daquela pessoa:

    “Porque aquilo que temia me sobreveio; e o que receava me aconteceu.” (Jó 3:25)

    Portanto, quem deseja se justificar pelas obras da lei, realmente ainda está sujeito à ação do devorador, e tem caído da graça (Gálatas 5:4), mas os que permanecem na graça já estão livres de qualquer maldição, pois Cristo pagou um alto preço fazendo-se Ele mesmo maldição por nós.

    A Palavra de Deus dirigida especificamente à igreja não promete uma vida financeira abundante aos crentes, não que esta não seja a vontade de Deus para seus eleitos, mas nos alerta para a possibilidade de passarmos até por situações mais delicadas financeiramente:

    “porque já aprendi a contentar-me com o que tenho. Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade.” (Filipenses 4:11-12)

    Desse modo, o contexto de Malaquias 3:8-13 não pode ser aplicado para a igreja, do contrário Deus estaria entrando em uma irreparável contradição ao prometer bênçãos e prosperidade, mas ao mesmo tempo permitir que os atuais dizimistas passem por grandes apertos na vida financeira. Está escrito:

    “Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa; porventura diria ele, e não o faria? Ou falaria, e não o confirmaria?” (Números 23:19)

    Outra questão importante é acerca da legitimidade para cobrar dízimos (lembre-se: produtos do campo, segundo as Escrituras). Quem pode atualmente cobrar dízimos hoje em dia, segundo a Palavra de Deus?

    “E os que dentre os filhos de Levi recebem o sacerdócio têm ordem, segundo a lei, de tomar o dízimo do povo, isto é, de seus irmãos, ainda que tenham saído dos lombos de Abraão.” (Hebreus 7:5)

    Portanto atualmente ninguém no mundo tem permissão, segundo a lei, para pedir ou exigir pagamento de dízimos. Nem mesmo em Israel, onde não há mais templo e levitas servindo como sacerdotes.

    Considerando que o dízimo só poderia ser dado por agricultores e criadores de rebanhos, e que o Senhor Jesus Cristo cumpriu toda a lei com perfeição e sem cometer qualquer tipo de pecado, podemos concluir, segundo as informações de que dispomos na própria Bíblia, que Jesus não dizimou no templo e nem cobrou dízimos de qualquer pessoa por dois motivos muito simples: o primeiro é porque Ele exerceu o ofício de carpinteiro (Marcos 6:3), e não de produtor rural; o segundo é porque não era pertencente à tribo de Levi, mas a de Judá.

    “Visto ser manifesto que nosso Senhor procedeu de Judá, e concernente a essa tribo nunca Moisés falou de sacerdócio.” (Hebreus 7:14)

    Desse modo, é incorreto acreditar que em Mateus 23:23 (primeiro livro do Novo Testamento), o Senhor Jesus Cristo esteja cobrando dízimos da igreja, que naquele momento ainda não existia. Nessa passagem, o Senhor apenas repreendeu duramente os escribas e os fariseus por se preocuparem com as coisas mínimas da lei, mas desprezarem as que importavam mais: o juízo, a misericórdia e a fé.

    “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas.” (Mateus 23:23)

    Repare que o dízimo dado pelos fariseus e pelos escribas era constituído apenas de produtos do campo, e no caso deles até as coisas mínimas como hortelã, endro e cominho, e não de dinheiro, apesar de haver grande circulação de moedas romanas naquele tempo (Mateus 22:19-21).

    O fato de Jesus Cristo ter falado para os fariseus não omitirem o pagamento dos dízimos não dá respaldo para a cobrança de dízimos para a igreja, e ainda mais em dinheiro. É preciso compreender que o Senhor Jesus está se dirigindo a pessoas que viviam sob o antigo pacto. O próprio Senhor foi circuncidado ao oitavo dia, como ordenava a lei. Para entender melhor isso, observe a passagem abaixo:

    “E, eis que veio um leproso, e o adorou, dizendo: Senhor, se quiseres, podes tornar-me limpo. E Jesus, estendendo a mão, tocou-o, dizendo: Quero; sê limpo. E logo ficou purificado da lepra. Disse-lhe então Jesus: Olha, não o digas a alguém, mas vai, mostra-te ao sacerdote, e apresenta a oferta que Moisés determinou, para lhes servir de testemunho.” (Mateus 8:2-4)

    Atualmente, quando alguém é curado por Deus, essa pessoa não precisa ficar em silêncio e nem muito menos pagar a oferta determinada por Moisés, mas pelo contrário, ela tem toda a liberdade para contar esse testemunho para o maior número possível de pessoas, dando testemunho do poder de Deus operado na vida dela.

    Antes de analisar e interpretar uma passagem bíblica, é preciso buscar a inspiração do Espírito Santo de Deus, pois sem isso, o homem não pode coisa alguma. Com muita paz no coração e tranquilidade, eu posso afirmar que não existe na Bíblia qualquer orientação ou mandamento para a igreja no sentido de arrecadar dízimos dos fiéis e muito menos que esses dízimos sejam arrecadados em dinheiro.

    Todavia, encontraremos algumas recomendações para a igreja no sentido de a pessoa colaborar em dinheiro, mas de acordo com alguns critérios bíblicos:

    A escolha da quantia em dinheiro a ser doada para a obra de Deus é escolha pessoal (2 Coríntios 9:7), conforme a renda (1 Coríntios 16:2), liberal (2 Coríntios 9:5) e, por mais incrível que pareça, dentro das possibilidades financeiras pessoais (2 Coríntios 8:12), a fim de que o ofertante não se sobrecarregue financeiramente (2 Coríntios 8:13). Leia as referências bíblicas informadas e constate por si mesmo.

    Esse dinheiro deve ser utilizado de forma transparente (1 Coríntios 16:3) e com o fim de ajudar as pessoas mais carentes, alimentando-as e vestindo-as, e também para permitir o funcionamento dos locais de reunião (limpeza, conservação, pagamento de contas de água, luz, aluguéis). Antigamente os cristãos se reuniam em casas (Atos 12:12), mas hoje em dia isso não é viável, principalmente nas grandes cidades.

    Ninguém poderá, em momento algum, exigir o pagamento de valores ou ameaçar alguém pelo não pagamento com maldições que não se aplicam à igreja, como a maldição do devorador, por exemplo, visto que a contribuição deve partir de um coração voluntário, para que seja verdadeiramente recebida por Deus.

    É verdade que toda congregação que se reúne em um lugar precisa de recursos financeiros para operar, mas quando a obra é de Deus, ela não se desfaz, pois Deus é o dono do ouro e da prata (Ageu 2:8)

    É sempre bom lembrar que o homem não deve colocar a sua confiança no dinheiro, mas somente em Deus. Dinheiro de servo de Deus “apodrecendo” em casa ou na conta não é um bom sinal.

    “Reparte com sete, e ainda até com oito, porque não sabes que mal haverá sobre a terra.” (Eclesiastes 11:2)

    O dízimo pago em dinheiro começou a vigorar apenas no século V d.C, pela Igreja Católica, mas só ganhou força no século VII, ou seja, bem depois do período da igreja primitiva.

    Colabore com a sua congregação, ajude aos que precisam, dentro das suas possibilidades, socorra aos necessitados, mas dê preferência aos domésticos na fé (Gálatas 6:10), ou seja, aos irmãos mais carentes que estão na igreja. Claro, não se esqueça da sua família (Mateus 15:5).

    “E, outra vez vos digo que é mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no reino de Deus.” (Mateus 19:24)

    Quero fazer um apelo aos pastores e cantores que cobram para pregar e louvar a Deus: Mercadores da fé, arrependam-se do servir a mamom e se convertam a Deus.

    Quero encerrar o comentário falando sobre o “salário do obreiro”. Esse salário era dado diariamente, conforme a necessidade ia surgindo, para que o homem dependesse sempre de Deus. O próprio Senhor Jesus, quando enviou os seus apóstolos, disse:

    “Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai. Não possuais ouro, nem prata, nem cobre, em vossos cintos, nem alforges para o caminho, nem duas túnicas, nem alparcas, nem bordões; porque digno é o operário do seu alimento.” (Mateus 10:8-10)

    Pastores ricos do Brasil e do mundo: Não possuais ouro, nem prata, nem cobre… Eu pergunto: ainda querem ser servos de Deus?

      • Quanto a malícia usada para arrancar grana dos fiéis e se abastecer e deixar a congregação a míngua eu tenho certeza que é condenável. Porém, ainda assim, existem igrejas idôneas, que deixam as claras suas contas e a essas, como manter? E as que fazem serviços assistenciais, qual a forma de manutenção? Se é dízimo ou oferta, o importante é ajudar ao crescimento da obra de DEUS, claro obra essa propagada por igrejas sérias. Eu entendo conceitualmente essa questão do dízimo.

        • Concordo, Douglas. É sempre bom aos olhos de Deus, quando alguém voluntariamente resolve colaborar. Para conseguir esse resultado, não há necessidade alguma de distorcer a Palavra. Deus é quem tocará no coração das pessoas certas, na hora certa.

          Os cristãos têm todo o direito de exigir transparência e de participarem das decisões estratégicas do ministério, inclusive quanto à destinação dos recursos obtidos, sempre com a direção de Deus, respeitando os princípios da Palavra de Deus. Igreja não é empresa e não tem outro dono, a não ser o Senhor Jesus Cristo.

          • rsrsrsrs

            eu acho que é melhor adorar gesso.

            prefiro adorar uma pedra de gesso.

            tem uns bichinho aqui, que deveria estar habitando o serrado e não a net, que ADORA OUTROS HOMENS rsrsrsrs]

            então prefiro ser adorador de gesso rrrrrsssss

            vc fugiu dos outros tópicos Luiz, porque descobriram que vc é um bicnho que habita o serrado?

            srsrsrsrs

            dá nada não menina, nós te respeitamos, só não pode gamar, ai fica chato, pois sou bem casado.

DEIXE UMA RESPOSTA