Viúva de pastor assembleiano assassinado no Irã testemunha “milagre do perdão” e se torna inspiração para a Igreja Perseguida

7

A esposa de um pastor assembleiano assassinado no Irã em 1994 concedeu uma entrevista afirmando que aprendeu a perdoar os muçulmanos que tiraram a vida de seu marido. Takoosh Hovsepian ficou viúva após o pastor Haik Hovsepian se recusar a assinar uma declaração oficial de que não evangelizaria os muçulmanos.

Segundo a Missão Portas Abertas, Takoosh sonhava em se casar com um pastor desde a adolescência, mesmo sabendo que no Irã, onde 98% da população é muçulmana, a pregação do Evangelho é proibida e a reunião de cristãos em templos também.

Takoosh conta que guarda na memória as palavras de convicção de seu marido em relação à situação no Irã: “Não temos que ter medo. Devemos confiar em Deus”, dizia o pastor.

Quando seu marido foi assassinado, Takoosh só sentia desejo de vingança e reparação: “Eu só tinha ódio em meu coração; ódio por meus inimigos, por aqueles que assassinaram o meu marido. Eu orava apenas com meus lábios: ‘Deus, me dê força para perdoar’, mas antes de orar, na minha mente, me via atirando lama nos assassinos do meu marido”, afirmou a viúva.


O testemunho de vida de seu marido, que amava os vizinhos muçulmanos e até os recebia na comunidade de fé que dirigia, inspirou Takoosh ao longo do tempo, e uma mudança de sentimento aconteceu em seu coração: “Um dia, um milagre aconteceu. Deus me deu força para orar com o meu coração por aqueles que tinham matado o Haik. Eu já não estava orando só com os lábios, mas do fundo do meu coração. Deus respondeu a esta oração e eu comecei a perdoar meus inimigos”, disse.

Agora, livre do sentimento de ódio, Takoosh se tornou uma incentivadora dos cristãos perseguidos e uma divulgadora da realidade dos fiéis nos países de maioria muçulmana. Ela tem viajado aos países ocidentais para narrar a realidade de vida e conscientizar os irmãos na fé sobre a importância de interceder pela Igreja Perseguida.

7 COMENTÁRIOS

  1. STARDUST TE DESAFIO EM PUBLICO PARA QUE PROVES O QUE É IGREJA E COMO ELA DEVE PERMANECER, AQUI POSTO O QUE ELA É PARA MIM, depois poste o que é igreja para ti, para que todos vejam tua vergonha anti-Cristo.
    O mundo religioso tem seu mais novo personagem: o evangélico não praticante. A informação aparece nos resultados das últimas pesquisas realizadas pelo Centro de Estatísticas Religiosas e Investigações Sociais (Ceris) e pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgadas pela reportagem O novo retrato da fé no brasil

    Os evangélicos não praticantes são definidos como “os fiéis que creem mas não pertencem a nenhuma denominação”, sendo cada vez maior o número de pessoas que “nascem em berço evangélico – e, como muitos católicos, não praticam sua fé”. Os dados revelam que “os evangélicos de origem que não mantém vínculos com a crença saltaram, em seis anos, de 0,7% para 2,9%. Em números absolutos, são mais de 4 milhões de pessoas nessa condição”.

    As pesquisas apenas confirmaram uma tendência há muito identificada, a saber, o crescente número de pessoas que buscam espiritualidade sem religião, e deseja a experiência da fé sem a necessidade de submissão às instituições religiosas. É o fenômeno da fé privatizada, em que cada um escolhe livremente o que crer, retirando ingredientes das prateleiras disponíveis no mercado religioso.

    O novo cenário faz surgir perguntas que exigem respostas urgentes: Para que serve a igreja? Qual a função da comunidade cristã na sociedade e na experiência pessoal de peregrinação espiritual?

    A experiência dos cristãos no primeiro século, no dia seguinte ao Pentecostes, narrada no livro dos Atos dos Apóstolos [2.42-47; 4.32-35], serve de referência para a relevância da vivência em comunidade.

    Para que serve a igreja? A igreja serve para manter viva a memória da pessoa e obra de nosso senhor Jesus Cristo: “Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos”. Em tempos chamados pós modernos, quando as crenças são desvalorizadas e as verdades se tornam subjetivas e particulares, é importante saber não apenas em quem se crê, e os cristãos compreendem a fé como confiar em uma pessoa, Jesus Cristo, mas também saber o que se crê, e por isso os cristãos chamam de fé também um conjunto de crenças e afirmações a respeito do Deus em quem crêem–confiam. O Evangelho é uma boa notícia, e os cristãos devem saber qual é essa notícia. A igreja é a comunidade que preserva a memória de Jesus, sua pessoa e obra.

    Para que serve a igreja? A igreja serve para manter viva a esperança que se fundamenta na abertura para o mistério divino: “Todos estavam cheios de temor, e muitas maravilhas e sinais eram feitos pelos apóstolos […] com grande poder os apóstolos continuavam a testemunhar da ressurreição do Senhor Jesus”.

    Em tempos de banalização do sagrado, as pessoas perdem a noção do que Rudolf Otto chama “mysterium tremendum”, isto é, já não têm na alma o temor que coloca o homem de joelhos diante da manifestação do divino e nem mesmo esperam que tal aconteça. A igreja é a comunidade que preserva a expectativa de que o céu se abra, de que o favor divino se derrame sobre a terra.

    Enquanto o mundo vai se tornando cada vez mais frio e fechado, condenado às estreitas possibilidades da racionalidade e dos limites do poder humano, a igreja fala do milagre como possibilidade real e os cristãos se dedicam às orações.

    Para que serve a igreja? A igreja serve para manter viva a oferta do amor de Deus em resposta à solidão humana: “Eles se dedicavam à comunhão, ao partir do pão […] Todos os que criam mantinham se unidos e tinham tudo em comum. Vendendo suas propriedades e bens, distribuíam a cada um conforme a sua necessidade […] Da multidão dos que creram, uma era a mente e um o coração. Ninguém considerava unicamente sua coisa alguma que possuísse, mas compartilhavam tudo o que tinham.

    Não havia pessoas necessitadas entre eles, pois os que possuíam terras ou casas as vendiam, traziam o dinheiro da venda e o colocavam aos pés dos apóstolos, que o distribuíam segundo a necessidade de cada um”. Em tempos de individualismo, egoísmo, segregação, e competição darwinista, a igreja é a comunidade da fraternidade, da partilha, da solidariedade e da generosidade. A igreja é a comunidade da aceitação, do perdão e da reconciliação. É na igreja que se concretiza a oração de Jesus a respeito de Deus e os homens: “que sejam um”.

    Para que serve a igreja? A igreja serve para manter vivos os sinais do reino de Deus na história: “grandiosa graça estava sobre todos eles”. Conforme Jung Mo Sung, “a igreja é o povo de Deus a serviço do testemunho da presença do Reino de Deus”, que se completa com a afirmação de Ariovaldo Ramos: “a igreja deve viver o que prega para poder pregar o que vive”. A igreja é a comunidade em que o anúncio da presença do Reino de Deus entre os homens é seguido do convite desafio: “Vem e vê”, pois o Evangelho de Jesus Cristo não é apenas uma mensagem em que se deve crer, mas principalmente um novo tempo em que se deve viver.

    Para que serve a igreja? A igreja serve para manter viva a esperança da ressurreição: “Com grande poder os apóstolos continuavam a testemunhar da ressurreição do Senhor Jesus”. Quando o lacre romano do túmulo de Jesus foi rompido no domingo da ressurreição, a vida afirmou sua vitória sobre os agentes promotores e mantenedores da morte, sobre os processos de morte, que serão enfrentados pela esperança de que um dia a própria morte, último inimigo, cairá de joelhos diante do Senhor da vida.

    A igreja é a comunidade dos que se rebelam contra a morte em todos os lugares e todas as dimensões, e contra ela lutam com todas as forças que recebem do doador da vida.

    A igreja é a comunidade dos que já não vivem com medo da morte (Hebreus 2.14), dos que anunciam e vivem dimensões da vida, e dos que profetizam a ressurreição até o dia quando, aos pés do Cristo de Deus, celebrarão a vitória daquele que no Apocalipse diz: “Não tenham medo. Eu tenho as chaves da morte e do inferno”, pois “Eu sou o Alfa e o Ômega, o primeiro e o último. Sou aquele que vive. Estive morto mas agora estou vivo para todo o sempre!”. Amém.

    • Eu não sou o Stardust e nem sou desigrejado, apesar de achar que infelizmente seria melhor ficar em casa a ouvir o que se prega na maioria das igrejas evangélicas, porém, posso responder a este comentário com total isenção.

      Creio que o principal problema do comentário ou texto ou artigo como queiram é não entender o sentido de IGREJA.

      O texto inteiro está totalmente correto, não há o que discutir, porém, o problema é que o conceito de igreja do autor é de instituição ou então quem o publicou teve a intenção de transformá-lo nisto.

      A Igreja de Cristo não é nem nunca foi uma instituição com suas regras e liturgias, mas é, somente a assembleia dos salvos, em resumo, todos os filhos de Deus ao se reunirem ali está presente uma parte da igreja de Cristo.

      Não vejo problema algum naqueles que abandonam o sistema religioso em que se transformou a igreja. Porém, sou totalmente contrário àqueles que se isolam da comunhão com outros Cristãos. Somente por isso ainda congrego mas busco diariamente pessoas que compartilhem do mesmo entendimento de liberdade em Cristo e que não tenham esse espírito de manada de seguirem aos homens afim de que com estes eu possa me reunir. Com a total liberdade que Cristo nos proporciona.

      A pergunta que fica é: Melhor uma “igreja” cheia de pessoas vazias ou melhor uma igreja vazia com poucos cristãos “cheios”? Infelizmente por interesses outros que não a pregação do evangelho optam pela primeira opção, pois, com uma igreja cheia a arrecadação aumenta.

      Não confundam igreja com denominações, igreja é o corpo de Cristo e só Ele sabe quem compõe este corpo. O que mais tem é gente dentro de igrejas caminhando para o inferno e outros tantos imaturos que nunca irão desfrutar do pleno evangelho, pois estão presos no aprisco da religião.

      Mas de fato, se você é um desigrejado busque outras pessoas que compartilhem da mesma fé, faça reuniões em casa, conviva com outros cristãos, leia e estude as escrituras, ore sem cessar e principalmente AME pois infelizmente AMAR é o que menos tem feito o sistema religioso atual.

  2. A QUESTÃO É: QUAL É A VERDADEIRA DEFINIÇÃO DE PERDÃO ? O PERDÃO BÍBLICO, NA VERDADE, SIGNIFICA: NÃO GUARDAR ÓDIO NO CORAÇÃO. PERDOAR SEM PUNIR, DESSA FORMA, O POVO DO MUNDO PERDOA. POR EXEMPLO: POLÍTICOS CORRUPTOS, QUE SÃO INSTRUMENTOS DE SATANÁS, POIS NÃO PERMITEM QUE CRIANÇAS TENHAM ATENDIMENTO MÉDICO-HOSPITALAR, ESSES SÃO SEMPRE “ PERDOADOS.” AFINAL, DE QUE ADIANTA PERDOAR DE BOCA E GUARDAR ÓDIO NO CORAÇÃO ? DEIXAR DE PUNIR UMA PESSOA NÃO É PERDOAR. A BÍBLIA É BEM EXPLÍCITA QUE TODOS DEVEM SER PUNIDOS, MESMO AQUELE QUE COMETEU UM ERRO MÍNIMO, COMO É O CASO DE QUEM ROUBA PARA COMER ( PV. 6: 30-31 ). A PUNIÇÃO É UM DEVER BÍBLICO ( PV 19:19 ). DEVE-SE ACEITÁ-LA CASO MEREÇA ( SL. 7: 4-5 ). DEIXAR DE PUNIR UMA PESSOA É IMPEDI-LA DE SER SALVA. AFINAL, DEUS OPERA PELA HUMILHAÇÃO, QUE É O RECONHECIMENTO DO ERRO E ACEITAÇÃO DE SUA CONSEQUÊNCIA, AINDA QUE SEJA A MORTE ( AT. 25:11 ). SEJAMOS COMO ZAQUEL ( LC 19 ). MUITOS PREGADORES, POR SEREM BIBLICAMENTE ANALFABETOS, IMPÕEM SEUS PRÓPRIOS ENSINOS. NUMA MALSINADA INTERPRETAÇÃO DE ATOS 17: 30 ( TEMPO DE IGNORANCIA ). ESSA PASSAGEM REFERE-SE À IDOLATRIA E NÃO À IGNORÂNCIA QUANTO AOS NOSSOS DEVERES CIVIS. OUTRA PASSAGEM USADA PARA NÃO PUNIR FISISCAMENTE SERIA MATEUS 18:22: “ PERDOAR 70 VEZES 7.” NÃO SIGNIFICA DEIXAR DE PUNIR 70 VEZES 7. CASO FOSSE, O ESTUPRO, POR EXEMPLO, AINDA QUE FOSSE PRATICADO 70 VEZES 7, JAMAIS DEVERIA SER PUNIDO. MESMO OS PIORES CRIMINOSOS COMO HOMICIDAS, PEDÓFILOS, SEQUESTRADORES ETC DEVEM SER PUNIDOS. É VERDADE, O PERDÃO É PARA TODOS E A PUNIÇÃO TAMBÉM, VISTO SER UMA CONSEQUÊNCIA DO ATO ( GL. 6:7 ). LEMBRE-SE: A PUNIÇÃO É UMA BÊNÇÃO DE DEUS ( SL. 141:5 ).

  3. EU SABIA QUE SE POSTASSE AQUI O STAR NÃO LERIA, ELE NÃO VAI ONDE A NOTÍCIA ELOGIA OS CRISTÃOS ONDE ESTA SENDO HONRADO UM MISSIONÁRIO UM PASTOR, É FOGO ABRASADOR ELE NÃO QUENTA.

  4. OS verdadeiros servos de DEUS morrem pelo o testemunho da verdade e á verdade é aquela que CRISTO já nos ensinou,e os verdadeiros servos de satanás matam pessoas por causa da sua fé.Pois na bíblia esta escrito que satanás veio para rouba ,mata , e destruir,uma coisa é certo esses ditadores radicais, malditos, e malignos, que governa em nome de uma religião eles tem liberdade de fazer o eles querem, isso se da porque a sociedade não tem direito a educação nessas nações.Educação essa que poderia trazer o conhecimento e liberdade para esse povo,porem que poder é esse que mata em nome de sua politica e sua crença?.há a bíblia responder e a resposta é satanás veio pra mata, rouba, e destruir,então sabemos a quem esse governo esta filiado.

  5. Amor, vinculo da perfeição, nao vamos dar margem para satanás que é o acusador nos desmoralizar diante da verdade, Deus é amor, devemos esperar a sua justiça. por isso devemos ser um povo continuamente diferente dos padrões de satanás. Isso basta!

DEIXE UMA RESPOSTA