Ativistas pedem fim da isenção tributária para igrejas que não realizarem casamentos de gays

26

Ativistas gays iniciaram um protesto pedindo o fim da isenção tributária para igrejas que se recusam a celebrar casamentos entre pessoas do mesmo sexo. Quem discorda da iniciativa argumenta que essa sugestão vai no sentido contrário da separação entre Igreja e Estado.

A decisão da Suprema Corte dos Estados Unidos em legalizar o casamento gay em todo o país motivou o editor da revista Fusion a pregar o fim da isenção tributária das igrejas que se recusam a aceitar as uniões homossexuais.

“Agora que o governo dos EUA reconhece formalmente a igualdade no casamento como um direito fundamental, ele realmente não deve distorcer o código fiscal de modo a dar milhões de dólares em incentivos fiscais para os grupos que permanecem firmemente intolerantes sobre o assunto”, escreveu Felix Salmon. “A sua igreja ignora o casamento entre homossexuais? Em seguida, ela deve começar a pagar impostos”, acrescentou.

Como argumento, Salmon usou o exemplo da revogação da isenção fiscal da Universidade Bob Jones por causa de sua postura a respeito de casais inter-raciais. “O mesmo argumento pode e deve ser aplicada ao casamento gay”, afirmou. “Se a sua organização não suportar o direito de homens e mulheres para casar gays, então o governo deve ser muito claro ao dizer que você está errado. E certamente não deve dar-lhe o privilégio de isenção fiscal”, afirmou.


Salmon acrescentou ainda que, apesar de entender o conceito da liberdade religiosa, ele não acredita que as igrejas devem ser “recompensadas” com isenção fiscal se suas crenças são contrárias às decisões da Suprema Corte: “Quando essas opiniões são fanáticas e dolorosas, elas entram em conflito com os pontos de vista de qualquer legislador honroso que acredita na liberdade e igualdade. E nesse ponto, faz todo o sentido para os nossos representantes eleitos registrar sua desaprovação ao abolir a isenção de impostos para as organizações que se agarram a visões tacanhas e anacrônicas”, opinou.

Aaron Goldstein, um articulista da American Spectator, discorda dessa visão e afirmou que, embora pessoalmente ele apoie a decisão favorável ao casamento gay, ele não acredita que o governo tem o direito de se intrometer nas crenças da Igreja e observou que a decisão de taxar a Universidade Bob Jones foi aplicada apenas para as escolas.

“Contrariamente às alegações de Salmon que o governo deve ser muito claro em dizer igrejas que estão na erradas por não apoiar o casamento do mesmo sexo, não há absolutamente nenhum interesse governamental, onde se trata dos assuntos de igrejas ou instituições puramente religiosas. Simplesmente, o governo não tem nenhum negócio dizendo a igrejas e instituições puramente religiosas que elas estão erradas sobre a oposição ao casamento gay ou qualquer outro assunto”, observou Goldstein.

Ele foi além ao dizer que a laicidade do Estado estaria em risco se essa ideia fosse levada adiante, pois faria o governo interferir nas crenças e lucrar com as religiões: “O governo federal deve deixar igrejas, sinagogas, mesquitas e outras assembleias religiosas sozinhas neste assunto. Se eles não entenderem que devem interferir, então o próprio conceito de separação entre Igreja e Estado terá perdido todo o significado. Seria acabar com a separação entre Igreja e Estado como nós a conhecemos”, concluiu.


26 COMENTÁRIOS

  1. Não basta casar em catório, tem que zombar de Deus e casar na igreja evangélica pra ridicularizar os crentes… Como disse é um direito de cada um mas Estado não pode ditar regras de como um pastor deve ou não conduzir o culto e obrigá-lo a fazer isso ou aquilo. se o estado deturpa tudo e obriga, então a gente chama alguém que aceita fazer o casamento gay e deixa eles a vontade.

    • a verdade e que todo o cidadao deveria estar isento de carregar o pesado fardo tributario imposto pelas autoridades do mundo que jaz no maligno a igreja pode ter seus problemas mas ela e mais limpa que o governo secular que nao tem moral para cobrar e supervisar ninguem.

  2. A questão não é que a isenção não é só para igrejas. Diante desta norma, como ficarão as mesquitas e sinagogas que também não casarão pessoas de mesmo sexo?

  3. “Mas nós não queremos casar na igreja, queremos nossos direitos civis”, “Não queremos restringir a liberdade religiosa, só lutamos por nossos direitos”, vai vendo (¬¨¬)

    Na mesquita ninguém quer casar né (¬¨¬)

  4. *Poderiam apagar o outro post? bugou aqui.

    E É ISSO que o fundamentalismo cria. Se crentes se acham no direito de desrespeitar a laicidade do estado, o que impede que outros grupos tb o façam? Mesmo que seja errado e o lamentável exemplo de um erro justificando outro erro.

    Eu sou a opinião de que essa isenção só deva ser retirada para casos em que algum líder da igreja intervênha em DECISÕES DO ESTADO. Como punição pelo desrespeito ao principio de separação de Igreja e Governo em questões legislativas.

    Mas historicamente temos visto que os oprimidos tem a tendência a se tornarem opressores quamdo há oportunidade.

    Com o cristianismo mesmo foi assim. Constantino apenas permitiu que a religião cristã existisse em seu império. Mas no governo de Teodósio, as coisas mudaram e criou-se um problema que se arrasta até os dias atuais.

  5. Art. 226. A família, base da sociedade, tem especial proteção do Estado.
    § 1º O casamento é civil e gratuita a celebração.
    § 1º O casamento é civil e gratuita a celebração.
    § 2º O casamento religioso tem efeito civil, nos termos da lei.
    § 3º Para efeito da proteção do Estado, é reconhecida a união estável entre o homem e a mulher como entidade familiar, devendo a lei facilitar sua conversão em casamento. (Regulamento)
    Se nem a lei dos homens reconhece o suposto casamento de aberração gay , porque esses seres inferiores estão querendo se casar na igreja que é regida pela lei de Deus?
    Porque essas aberrações gays não vão pedir a benção do diabo que é o pai deles?

  6. Até então sempre defendo o direito dos caras se unirem, se quiserem que o façam, eu nem ninguém conseguirá convencer do contrário…mas dae envolver uma instituição como a igreja nisso? Sim, é perseguição, má vontade e espírito de vingança, pois a igreja estará sempre aí para testemunhar (pela sua simples presença e pela presença da escritura) que Cristo existiu e que a santidade é (ou deveria ser) o foco de todo ser humano.

  7. Querem misturar Estado com Igreja.

    São duas coisas diferentes… se os gays querem “casar” perante césar (estado) a Igreja não deve interferir, e se os gays querem casar perante Deus (Igreja), o estado não deve interferir.

    Mesmo que césar (estado) reconheça que a união de 2 pessoas do mesmo sexo seja um casamento, diante de Deus somente a união de 2 pessoas de sexos diferentes é que é de fato um casamento.

    Agora, sobre tributação, organizações religiosas só deveriam ser isentas se comprovarem relevante e reconhecido trabalho social realizado com os recursos que recebem. A igreja primitiva de atos 4:34-35 com certeza seria isenta.

  8. a petrobras nao tem isençao fiscal e isso nao evitou a roubalheira sem precedentes. a igreja pode ter seus problemas mas ela e mais limpa que o governo secular que Deus nos livre do dia que tenhamos que pagar imposto para financiar a agenda ditatorial do pt .

  9. Acho tão engraçado isso deles quererem casar na igreja se nem ao menos eles acreditam em Deus, porque se acreditassem com certeza estariam vivendo de acordo com que a Bíblia fala.

  10. O diabo sabe que a unica maneira de destruir a igreja, e inserindo nela o pecado,
    Por isso ele coloca nesses ativistas gays, essa obsessão de ser casado em um igreja.
    hora ja não bastaria a eles o reconhecimento do estado?
    mas o que na verdade eles querem não é o reconhecimento do estado, e sim inserir o pecado dentro da igreja,,, Pois essa é a unica forma de destruir a igreja… Por isso eles procuram primeiro o estado e para que crie uma lei, e faça que através da lei do estado seja o pecado inserido na igreja….
    Porém a igreja deve viver na dependência de DEUS, Se querem tirar as isenções das igreja que tirem então, se querem tributá-las que então seja cobrado os tributos….

    O que não pode é a igreja para querer evitar de pagar tributos aceitar o pecado…
    JESUS TAMBÉM FOI TRIBUTADO, JESUS TAMBÉM PAGOU IMPOSTOS , MESMO NÃO SENDO LICITO COBRAREM IMPOSTOS DELE, ELE PAGOU….
    Sendo assim se a igreja deve ser tributada, que seja…
    E DEUS COM CERTEZA IRA PROSPERAR O POVO QUE A ELE É FIEL.
    E SUPRIRA TODA NECESSIDADE DA OBRA….

    É até bom que a igreja seja tributada,,, POIS AI MUITOS VÃO SABE O QUANTO É NECESSÁRIO A PROSPERIDADE DO POVO DA IGREJA.

    E Alem do mais muitas falsas igrejas iram fechar por não darem conta de andarem segundo a lei…

    7 Deem a cada um o que lhe é devido: se imposto, imposto; se tributo, tributo; se temor, temor; se honra, honra.
    8 Não devam nada a ninguém, a não ser o amor de uns pelos outros, pois aquele que ama seu próximo tem cumprido a Lei.

    JESUS NÃO FOI CONTRA O PAGAMENTO DE TRIBUTOS.

  11. Logo logo o casamento ou matrimônio vai ser proibido tanto no civil como no religioso,os gays querem casar no religioso e os religiosos que casarem os gays estaria comentendo sacrilégio então vai começar uma verdadeira guerra e talvez um novo aprtaid.

  12. Por isso que falo, esses ativistas dá mão eles querem o corpo todo, o objetivo desse pessoal é isso mesmo, afrontar os cristãos, aí eu falo isso é respeitar a fé do outro, se querem casar, arrume um lugar que permita a tal prática. agora só faltava a essa ser submetido a vontade desses ativistas. vão catar coquinho!!!

    • É isso não é nada ainda, essa são as brechas que eles queriam para tentar mudar um monte de coisas. Aqui no Brasil vai ser a mesma coisa se não pior pode ter certeza disso.

    • MARIA

      O pior de tudo o que pode existir, são os radicais, os extremistas, os fanáticos.
      Monteiro Lobato já disse, há quase 100 anos:
      “TUDO QUE É DEMAIS, NÃO DÁ CERTO”
      Há radicais em todas as sociedades.

      Branco, negro, homossexual, judeu, muçulmano, evangélico, religiões africanas…
      Ainda hoje há negros querendo vingança contra os brancos pelos séculos de escravidão e pelos anos de discriminação que se seguiram (e até hoje existem).
      Já disse uma ministra de Lula (logo a da Igualdade Racial), que os negros têm o direito de discriminar os brancos.
      Isso não é igualdade, é outra forma de racismo.
      Conheci um sujeito negro que falou na minha frente que nenhuma filha dele ia casar com brancos.
      Se isso não é racismo, então não sei o que é.

      A Constituição Federal diz que todos somos iguais perante a lei, não diz?
      Então as tais cotas raciais em faculdades são inconstitucionais.
      E como ficam os brancos pobres?
      Ah, claro, todo branco é rico…
      Estamos caminhando para outro tipo de discriminação, onde os prejudicados serão os brancos, os héteros e os cristãos.

      Há os gays radicais que tentam obter, não a igualdade, mas privilégios e direitos especiais.
      Querem criar cotas para gays em concursos e vestibulares.
      (Só não dizem como o candidato vai provar que é gay).
      Não se contentam com o direito de casamento civil.
      Querem casar na igreja, na frente do padre / pastor…
      (Já pensou nisso: dois homens, um de terno e o outro com vestido de noiva?)
      Querem retirar dos documentos oficiais as palavras “pai” e “mãe”.
      Querem acabar com o Dia dos Pais e o Dia das Mães.
      Tentaram espalhar nas escolas um tal de Kit Gay, para já irem doutrinando nossas crianças no sentido de que não há sexo definido, cada um pode ser o que quiser.
      E os professores seriam obrigados a “incentivar” a “diversidade sexual”.
      (São tão burros que nem pegam um dicionário para ver o significado das palavras “incentivar” e “diversidade”).
      E ainda tem a caríssima-de-pau de dizer que não querem a destruição da família.
      Querem censurar a Bíblia, que condena o homossexualismo.
      Lá nos EUA há uns querendo criar uma “Bíblia Gay”.
      Haveria não um Deus, mas dois e seriam homoafetivos.
      Moisés seria namorado do faraó.
      Haveria “casais” como Davi e Golias, Adão e Ivo, Caim e Abel…
      Já falaram isso até de Jesus…

      Querem deixar homens entrar em banheiros femininos.
      (Fácil, é só se vestir de mulher e adotar uns trejeitos).

      Querem acabar com os contos de fadas ou criar versões gays.
      Vêem homofobia em tudo, até no desenho da Branca de Neve.
      Isso foi obra de uma professora lésbica, ela falou que o desenho é ofensivo aos homossexuais por conter um príncipe e uma princesa.
      Mesmo quando um gay mata outro ou comete suicídio, lá vem o “homofobia!!!”.
      Isso é obra do tal que atende pelo nome de Jean Willis, que só está lá como deputado pela burrice dos brasileiros, que assistem o Big Bost@ Brasil, aquele festival de indecências.
      E tem gente que paga para ver aquela werda.

      Os cristãos foram perseguidos pelos romanos.
      Quando ficaram por cima, começaram a perseguir, através da “santa” inquisição.
      Os judeus foram perseguidos pelos Nazi, que os consideravam inferiores.
      Nem as crianças eram poupadas.
      Hoje são perseguidores, basta ver o caso da Palestina, na qual morrem milhares de muçulmanos, considerados inferiores.
      Nem as crianças são poupadas.
      Há quem diga que o “Holocausto” foi consequência dos inúmeros massacres cometidos pelos israelitas e mostrados nos primeiros livros da Bíblia.
      Ali o próprio Deus aparecia no campo de batalha para dar a seu “povo eleito” a vitória sobre cananeus, jebuseus, fereseus, filisteus, amonitas e outros.
      Como mataram movidos pelo racismo, morreram pelo racismo.
      Jesus mesmo disse a Pedro para guardar sua espada, pois quem mata com ela, através dela morrerá.
      Há na Bíblia relatos de massacres cometidos contra cidades inteiras, dizendo ainda que tudo era aprovado e ordenado por “Deus”.
      Quem não adorava “Deus”, estava marcado para morrer.

      Os católicos não gostam dos crentes e vice-versa.
      Os crentes não se dão com os umbandistas e vice-versa.
      Os muçulmanos acham que sua religião é a única verdadeira.
      Os judeus e os cristãos idem.
      Entre os próprios cristãos, há inúmeras denominações, algumas inimigas entre si.
      Cada um acha que só ele será salvo e os outros irão queimar no inferno.
      Os judeus exigem respeito, mas não escondem a aversão pelos cristãos, considerados inferiores.
      Os árabes, quando podem, matam judeus.
      Os judeus, quando podem, matam árabes.
      Eis onde leva o caminho do fanatismo.

DEIXE UMA RESPOSTA