Ex-muçulmanos convertidos ao Evangelho dizem que o islamismo é violento em sua essência

16

A ofensiva radical muçulmana protagonizada pelo grupo terrorista Estado Islâmico reacendeu as animosidades do mundo ocidental em relação à crença seguida pela maioria dos árabes e o debate sobre a natureza das doutrinas pregadas pela religião.

Embora muitos muçulmanos – e até a própria mídia – classifiquem as ações do Estado Islâmico, e de outros grupos, como Boko Haram e al-Qaeda, como resultado de uma interpretação equivocada do alcorão, a impressão é que a mensagem de paz que estaria presente no livro sagrado muçulmano é ofuscada pelas retaliações propostas pela própria religião.

Nesse contexto, dois vídeos de depoimentos de ex-muçulmanos convertidos ao Evangelho vêm sendo bastante compartilhados nas redes sociais, por causa do teor de suas avaliações a respeito do islamismo.

Em um deles, Nabeel Qureshi, conta que foi educado no islamismo desde a infância, e que sempre aprendeu a mensagem de tolerância da religião, porém, ao estudar o tema a fundo, descobriu que o livro sagrado prega a destruição de judeus e cristãos.


“Existem pessoas como as do grupo ao qual eu pertencia no islã, que dizem que esta é uma religião de paz. O slogan do nosso grupo no islã era: ‘Amor para todos, ódio para ninguém’. […] Quando eu vi [o atentado de] 11 de setembro acontecendo e aqueles prédios sendo derrubados, minha resposta foi: ‘Como isso pôde acontecer em nome da minha fé?’ […] Foi a partir deste momento que passa a investigar esse assunto a fundo. Comecei a conversar com amigos e eles me disseram: ‘Existem capítulos no Corão que são bastante violentos, como por exemplo o capítulo 9:5’ […] Quando comecei a investigar, realmente acreditava que o contexto era de batalhas defensivas no alcorão. Mas quanto mais eu investigava, mais eu percebia que simplesmente não era o caso. O capítulo 9 do Corão é o mais violento. Fala sobre o arrependimento. É o mesmo capítulo que diz: ‘Combatei os judeus e cristãos, até que eles paguem, humilhados, o tributo (9:29)’”, relatou.

Para Nabeel, o alcorão deixa claro que a jihad é uma instrução da religião a seus fiéis, e conta, inclusive, com “justificativas” que convencem quem se converte a ela: “Quem diz que o islã é pacífico, não o investigou a fundo”, crava. Assista:

Assine o Canal

Maomé genocida?

Em outro vídeo, gravado pelo ex-muçulmano convertido ao Evangelho conhecido como “irmão Rachid”, ele explica que a violência é intrínseca à religião, desde sua origem.

Rachid, que se apresenta como filho de um imã (líder religioso muçulmano de alta hierarquia) e mestre em ciências da religião, conta que ao longo de sua jornada, Maomé matou centenas de homens num único dia, além de ter entre suas esposas, mulheres judias que ele havia sequestrado durante um ataque a uma comunidade judaica. Confira:

Assine o Canal

16 COMENTÁRIOS

  1. Depois da tragédia provocada em Paris, pelos terroristas do EI, alguns muçulmanos dizendo que a religião deles é pacífica, não acreditei na conversa fiada. Bem disse os ex-muçulmanos cristãos “o islamismo é violento em sua essência”

    • Você já ouviu falar na Inquisição? Então é melhor ficar de bico calado. Os membros do EI matam, mas os cristãos humilhavam, torturavsm e faziam churrasco dos”hereges”.

      • Prezado Mauro, é honesto situar protagonistas da história no contexto em que viveram. As guerras e disputas políticas, econômicas, religiosas, etc. jamais foram civilizadas. Ocorre que os extremistas não podem alegar o passado para justificar devoção a práticas bestiais no presente. Em face desses, só resta aos que preferiram avançar na civilidade, inclusive religiosa, opor armas, de preferência as que eliminam o mal num único golpe.

      • Mauro
        O que temos nós protestantes atuais com a inquisição católico da idade media? Então veja o que é melhor para vc, pegue sua trouxa e vá morar lá no meio dos islamitas, aí saberá o que é bom tosse. se for gay acontece, quase nada, só uma “pequena” coisa: Morre queimado vivo, e ainda, caso não se arrepende em vida irá ter um encontro com o […].

  2. Só um idiota retardado, não vê que
    essa religião é sim a mais intolerante de todas, eles matam qualquer um que não esteja de acordo com as suas convicções, os cristãos são os que mais sofrem nas mãos deles, são cruéis, gostam de torturar para depois matar!

    • VANESSA

      Oi, Vanessa!
      Estou com você para o que precisar.
      Você é minha melhor amiga…

      Aquilo é a religião do ódio, da intolerância e do crime.
      Eles pregam o Alcorão de espada em punho, como os cristãos pregavam a Bíblia com o arcabuz engatilhado, só que isso que os cristãos fizeram foi há mais de 500 anos.

      Se eles falarem de paz, não acredite, é a mentira insuflada pelo Pai da Mentira, o qual falou com o falso profeta Bafomé dizendo que era Allah, que era Deus.
      Deus, porém nunca mandou que matassem em seu nome, ou o que é pior, que morressem em seu nome e nem obriga que creiam nele.

      Sabia que Allah já existia antes de Maomé e do islã?
      Allah era um dos deuses adorados em Meca, onde já era venerada a “pedra negra” que teria vindo do céu (e veio, aquilo é um meteorito) e ficava na Kaaba (“cubo” em árabe).

      Allah era o deus da lua e hoje um dos símbolos do islã é a lua crescente.
      E ainda hoje a “pedra negra” é venerada.
      Coincidências?
      E ainda acusam os cristãos de idólatras, é muita cara de pau!

      E nós mulheres devemos ficar especialmente atentas contra essa calamidade chamada islamismo.
      Olha coisas que tem no Alcorão sobre a mulher, tudo aprovado por “Deus”:

      “O HOMEM É SUPERIOR À MULHER, POIS ALLAH ASSIM OS CRIOU”

      “A MULHER É UMA PROPRIEDADE QUE O HOMEM PODE USAR COMO QUISER”

      “É INÚTIL ENSINAR ALGO À MULHER, ELA NADA CONSEGUE APRENDER”

      “NA DIVISÃO DE UMA HERANÇA, OS HOMENS RECEBEM O DOBRO DO QUE CABE ÀS MULHERES”

      “MULHERES NÃO PODEM SER TESTEMUNHAS NUM PROCESSO, POIS NÃO SÃO DIGNAS DE CONFIANÇA, SÃO MENTIROSAS POR NATUREZA”

      “MULHERES NÃO PODEM INTERROMPER HOMENS FALANDO, SE ELES PRECISAREM DELA, MANDARÃO CHAMÁ-LA”

      Agora fica evidente que quem falou com o falso profeta não foi Deus.

      Sabe quem recebe a condenação se uma mulher for estuprada?
      A mulher e não o agressor!!!
      Porque o homem precisa de DUAS testemunhas em qualquer processo, mas a mulher precisa de QUATRO testemunhas, por não ser considerada confiável, por isso ela precisa do dobro de testemunhas.
      Mas essa religião é cruel e injusta, pois a única chance de uma mulher estuprada continuar viva é ficar calada sobre o fato, e pior ainda, torcer para que o estuprador também fique calado.

      Para um processo criminal contra o agressor, ela precisa de QUATRO testemunhas, só que testemunho de mulher não é válido contra um homem, então a única chance é arrumar quatro testemunhas HOMENS!
      Porém, nenhum homem vai testemunhar contra seus iguais e menos ainda para favorecer uma mulher.

      Se não conseguir provar o que diz (e acredite, ela NÃO VAI conseguir…), ela é que será condenada por ter feito sexo antes do casamento e por caluniar um “honrado” homem.
      O culpado vira vítima e a vítima vira culpada.

      A primeira consequência para a mulher é ser expulsa da família, pois mulheres no islã são como mercadorias que o pai vende (sim, vende!) a quem pagar mais e mulheres solteiras não-virgens são mercadoria estragada, que ninguém vai querer, podendo ainda ser apedrejadas como manda a “sharia”, a lei islâmica, por terem feito sexo antes do casamento.

      O paraíso desses imbecis com cérebro de camelo é um lugar de prazeres materiais, com um palácio onde haverá 20.000 escravos e72 moças de olhos negros, busto volumoso e eternamente virgens e o homem ainda recebe supostamente potência sexual infinita, podendo ter relações sexuais dia e noite sem jamais se cansarem.

      Sabe como é, são 72 mulheres…
      E o próprio falso profeta declarou que Allah lhe dera a potência sexual de 40 homens.
      Dá pra levar a sério um homem desses?

      E não é só isso, o homem ainda tem direito a rapazes de eterna juventude, ávidos de serem devorados em deleites sexuais!
      Olha isso, o livrinho ainda autoriza um dos pecados mais abomináveis, a pederastia!

      Quem podia ser o criador de tamanha mentira?
      Ele mesmo, o Pai da Mentira, o anjo caído, blasfemo e pornográfico, que no céu era Lúcifer e que no inferno chama-se Diabo, o qual a Bíblia afirma que se transfigura em anjo de luz.

      Não sabemos para onde foi esse “profeta” blasfemo quando morreu, mas tenho certeza inabalável de que para o céu é que não foi.
      Foi é receber o salário de seus crimes, esse ladrão, mentiroso, hipócrita, assassino, genocida e pedófilo (casou e fez sexo com uma menina de 9 anos, com aprovação de Allah).

      Quando seu espírito chegou à presença de Deus, este disse: “aparte-se de mim, ó você que praticou a iniquidade servindo-se do meu nome, vai agora para o fogo eterno infernal, que foi preparado para o Diabo e seus seguidores”.
      E hoje lá está o maldito MORRA-MED, retorcendo-se nos tormentos infernais, com as mãos manchadas de sangue de suas milhares de vítimas.
      Maldito, maldito seja, 1000 vezes 1000 vezes seja maldito, esse amaldiçoado agressor de minhas irmãs, as mulheres, esse repugnante e imundo verme com forma humana!

      Se fosse realmente um enviado de Deus, feria a obra de Deus.
      Ele era um enviado do Pai da Mentira e zelosamente fez a obra de seu Pai, não só indo para o Abismo, mas levando milhões com ele.
      Com certeza o que encontrou após a morte não foi a bênção de Deus, nem as prometidas 72 virgens, mas suas incontáveis vítimas, que lá estavam para a desforra.
      Justiça!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
      Que lá fique por todos os séculos dos séculos e mais um dia.

      • Oi amiga querida, gosto muito de você, espero que a nossa amizade aqui no site, dure por muuuuiiito tempo!
        Realmente, essa gente é totalmente sem noção e o que mais me choca é vê uns desqualificados querendo comparar os cristãos com esses demônios em forma de gente. Quanto a tudo o que as mulheres sofrem nesses países, é um verdadeiro absurdo, lamentável!
        Olha a diferença entre o que eles fazem com as mulheres, e o que a palavra de Deus diz para o marido fazer para com a sua esposa; ” Maridos, amem as suas esposas como Cristo amou a sua igreja, dando a vida por ela”
        Ou seja, se for preciso o homem deve se sacrificar por sua esposa!
        Boa noite amiga, não sei se me expressei bem, mas eu acho que deu para entender, e antes que eu me esqueça, adorei o comentário, aprendi muito.
        Agora eu vou dormir, pois estou tonta de sono. Beijos! !!

  3. A igreja católicaa que era muito mais forte e muito mais cruel, teve um padrezinho dela que a colocou no seu devido lugar.

    Então é só ter fé em Cristo que vai aparecer um mulazinho pra colocar esse muçulmanos no seu devido lugar, tipo lutero.

    A bem da verdade, o que a gente vê é Deus operando.

    Esses religisiosos que passaram a vida toda treinando os filhos nas igrejas pra perseguir o próximo, estão vendo que seus filhos estão se matando uns aos outros, pois em guerra civil e religisiosa em vários países, como: Líbano, Libia, Síria, Iraque, Afeganistão, paquistão…

    Ou seja, Deus( o Alá deles), fazendo os muçulmanos se ajoelharem não em guerras tradicionais, mas sim de irmãos contra irmãos, destruição de cidades e de países.

    Ou seja, experimentando do próprio veneno, pois quem planta vento, colhe tempestade. Ensinaram os filhos a matar, a pegar em armas, agora os filhos estão matando os próprios da família, independente de ser ou não do islã.

    Deus, como profetizado na bíblia, vem destruíndo todos os que são contra o estado de Israel, isso sem o povo judeu levantar uma mão contra eles. Ou seja, mil ao teu lado e dez mil a tua esquerda caindo um a um.

  4. ESSA É A MELHOR RESPOSTA AO TERRORISMO ISLÂMICO! SABER E INFORMAR!

    Saiba!

    OS DOIS GRANDES MEDOS DOS RELIGIOSOS MUÇULMANOS SÃO QUE OS MUÇULMANOS COMUNS LEIAM E CONHEÇAM O ALCORÃO E A BÍBLIA

    Amados entendam e tirem proveito disso!

    E estou procurando pessoas que queiram desmistificar o Islam para os muçulmanos, se quiser, será um prazer ter você;

    ENTENDAM

    – O SEGUNDO GRANDE MEDO DOS LÍDERS RELIGIOSOS MUÇULMANOS é que o muçulmano comum leia e entenda o que realmente está escrito no Alcorão, pois a maioria deixaria de ser muçulmano. (Leia mais abaixo):

    – O PRIMEIRO GRANDE MEDO DOS LÍDERES RELIGIOSOS MUÇULMANOS é que o muçulmano comum leia e entenda a Bíblia, pois a maioria dos muçulmanos aceitaria a Jesus como Salvador. (Leia mais abaixo):

    TIREM PROVEITO
    Visto que os dois maiores medos dos líderes religiosos é que o muçulmano comum leia e compreenda tanto o Alcorão como a Bíblia, você pode tirar proveito disso, por amor ao Deus e ao muçulmano:

    – Conheça o Alcorão para que possa falar ao muçulmano o que realmente o Alcorão diz.
    – Apresente o seu conhecimento da Bíblia e de Cristo… o muçulmano quando ouve adequadamente fica extasiado e acaba aceitando a Jesus.
    – Faça isso por Cristo, com Cristo e em Cristo, (Romanos 11:36, “ Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém.”)

    SAIBA
    O SEGUNDO GRANDE MEDO DOS LÍDERS RELIGIOSOS MUÇULMANOS é que o muçulmano comum leia e entenda o que realmente está escrito no Alcorão, pois a maioria deixaria de ser muçulmano.
    – Você saiba que 99% dos nunca leram o Alcorão em suas línguas maternas? Eles recitam o Alcorão, muitas vezes, em árabe antigo. É o mesmo que um brasileiro recitar a Bíblia em latim. Vai entender muito pouco. Os muçulmanos NÃO ESTUDAM o Alcorão, simplesmente o recitam. Em suma, o muçulmano não sabe de fato o que diz o Alcorão.

    O ALCORÃO diz que o Planeta Terra é Plano! Muitos deixariam de crer no Alcorão como um livro divino só em saber disso! Aliás, o Alcorão é recheado de afirmações anticientíficas.

    O ALCORÃO diz, na Surata 17:1, Al Isrá, A Viagem Noturna, diz que o Profeta Maomé foi transportado de Meca para Jerusalém, lá entrou no Templo de Salomão, fez as genuflexão (oração ritmada), e depois ascendeu aos céus onde recebeu a ordem de realizar as cinco orações diárias. SÓ QUE ISSO É UMA GRANDE MENTIRA, pois na época, ano 600 dC não havia nenhum Templo ou Mesquita no local e o Templo de Salomão já tinha sido destruído nos anos 70 aC pelo General Romano Tito. Esse verso do Alcorão, bem como esse Hadith é muito conhecido pelos muçulmanos. O que eles não sabem é que NÃO existia nem Templo e nem Mesquita naquele local! Muitos ao tomarem conhecimento disso logo percebem que estavam sendo enganados por espíritos de demônios, pois Allah jamais mentira dizendo que levou o Profeta Mohmand a um lugar que simplesmente não existia mais! E, como não foi Allah que levou (ou deu um sonho que levara) o Profeta, então o profeta foi enganado por espíritos de demônios mentirosos que se passaram por Allah e logo, todo muçulmano que faz as Cinco Orações Diárias estão se submetendo a espíritos de demônios e não a Allah. Ao saberem disso, muitos muçulmanos percebem logo que o Islam é Satânico e não tem nada a ver com Allah, que é verdadeiro. Muitos abandonam o Islam, outros chegam a rasgar o Alcorão.

    Leia agora essa GRANDE MENTIRA escrita no Alcorão:
    1. Glorificado seja Aquele que, durante a noite, transportou o Seu servo, tirando-o da Sagrada Mesquita (em Makka) e levando-o à Mesquita de Alacsa (em Jerusalém), cujo recinto
    bendizemos, para mostrar-lhe alguns dos Nossos sinais. Sabei que Ele é Oniouvinte, o
    Onividente.

    QUE SABER MAIS, E PRINCIPALMENTE PARTICIAR, ENTRE EM CONTATO!


    • PAULO TARSO

      Eu já li o Alcorão em português, apesar de que eles não gostam de traduções, dizem que não ficam igual ao original em árabe, mas isso é desculpa.
      É igual à velha prática católica de proibir traduções da Bíblia, cujo original era em latim.
      Tanto um como outro não queriam que se soubesse a verdade sobre seu livro “sagrado”.
      Só existia a Bíblia em latim, que só o clero compreendia, assim o Alcorão é em árabe.

      Tente em qualquer mesquita, em qualquer lugar do mundo, ler um trecho do Alcorão em português ou inglês, mas prepare-se para correr para salvar tua vida.
      Eu vejo Lutero, aquele que traduziu a Bíblia para o alemão, como uma realização do mito grego de Prometeu, aquele que tirou o fogo dos deuses e o deu aos homens.
      A turma do Vaticano não gostou nadinha do atrevimento daquele ex-padre, o povo todo ia conhecer a Escritura em sua própria língua e ia compreender o quanto o clero o estava enganando.

      Todos os que tentaram antes de Lutero traduzir a Bíblia foram ameaçados de prisão como hereges e eventualmente serem mandados para a fogueira, só que ele tinha a proteção de nobres alemães que também estavam interessados na queda do monopólio de Roma em relação à compreensão da Bíblia e em minar o poder civil/penal do Vaticano.

      Sabendo que os agentes do papa estavam à procura dele, e que se fosse capturado seu destino era mais que certo, um grupo de amigos interceptou sua carruagem e o “sequestrou”, levando-o para um castelo onde ele começou a tarefa de traduzir a Escritura para a língua que os alemães entendiam, e que causou indizível furor na cúpula do governo do “Santo” Padre.

      Realmente, o livro dos muçulmanos é mais recitado que lido, aliás o nome “Alcorão” vem do árabe AL QURAN significa “a leitura” ou “a recitação”, sendo que AL é o artigo definido OU + QURAN, “a recitação”.

      Desde o início do islã existe um fanatismo em relação à leitura do livro, dizem que nem uma só letra pode ser acrescentada ou removida, no próprio tempo do profeta ocorriam brigas sangrentas porque um muçulmano recitava um versículo de modo diferente do padrão.

      CONTINUA

  5. Tão perigosa quanto à imbecilidade assassina do Estado Islâmico é a covardia ocidental. Na década de 50 o historiador britânico Arnold J. Toynbee havia previsto que a próxima guerra seria entre cristãos e muçulmanos. Vale lembrar que Gerge W. Bush ainda usava calças curtas naquela época e nesses últimos 15 anos contabiliza-se quase 25.000 ataques islâmicos.

    Dizer que nem todo islâmico é terrorista significa o quê? Absolutamente nada! Dizer que os terroristas não são islâmicos, “se fingem de islâmicos”, significa o quê? Que são cristãos disfarçados a confundir a opinião pública?

    Além de mentirosa e ridícula, essa mania de isentar o islamismo da sua responsabilidade é uma opção covarde e equivocada. Não se vai evitar nada de ruim desse modo, uma vez que a omissão favorece a expansão do islã por toda parte. Seria mais digno e eficiente dizer: “Resolvam logo isso entre vocês. A construção de mesquitas, madraças, centros culturais e a difusão da sua crença estarão suspensas no Ocidente até que se mostre, na prática, uma solução confiável e duradoura para esse confronto”.

    Hoje, com as informações que dispomos relativas ao comportamento humano, podemos concluir que as atitudes mais ou menos agressivas acabam dependendo muito da índole do indivíduo. A maioria da espécie humana parece tender a boa índole. O problema é que a minoria má é grande demais. Quando o indivíduo se sente liberado à barbárie, não só pela falta da educação, mas principalmente por causa dela ou pela sua cultura religiosa, são os atos dessa minoria altamente numerosa que vão deixar todos em perigo.

    Nesse caso, o ego coletivo pode ser comparado, argumenta Toynbee, ao poderoso e mitológico monstro bíblico Leviatã. Este poder coletivo a mercê das paixões subconscientes escapa à censura pessoal que freia os baixos impulsos do ego. A má conduta, que seria condenada sem hesitação, no entanto, quando o indivíduo transita do singular para o plural, ainda mais sob a instigação de clérigos exaltados amparados por um livro sagrado (Alcorão), encontra a responsabilidade individual em recesso.

    Então, estes, chegam às barbaridades sem culpa alguma, e aqueles que não têm tal inclinação a flor da pele não os condenam Sabem que seus irmãos de crença agiram em cumprimento do livro imutável que orienta a todos. Portanto, ideologicamente devem apoiá-los. Mesmo que essa maioria se sinta constrangida e prejudicada nos seus interesses nas sociedades ocidentais que as abrigam, se veem moralmente contidas. São as sociedades ocidentais que reclamam dos excessos dos seus e não as delas. O Alcorão pode incitar a violência? Dizem que não. Então vejamos alguns versículos de algumas das suas suras.

    Sura 2,193 “E combatei-os até terminar a perseguição e prevalecer a religião de Allah”.

    Sura 3, 85 “Quem quer que almeje (impingir) outra religião, que não o islã, (aquela) jamais será aceita e, no outro mundo, essa pessoa contar-se-á entre os desventurados.”

    Sura 5:33 – “O castigo, para aqueles que lutam contra Deus e contra o Seu Mensageiro e semeiam a corrupção na terra, é que sejam mortos, ou crucificados, ou lhes seja decepada a mão e o pé opostos, ou banidos. Tal será, para eles, um aviltamento nesse mundo e, no outro, sofrerão um severo castigo”.

    Sura 8:12 “E quando o teu Senhor revelou aos anjos: Estou convosco; firmeza, pois aos fiés! Logo infundirei o terror nos corações dos incrédulos; decapitai-os e decepai-lhes os dedos!”

    Sura 8:13 “Isso, porque contrariaram Deus e o Seu Mensageiro; que Deus é severíssimo no castigo”.

    Sura 7, 4 “Quantas cidade temos destruído! Nosso castigo tomou-os (a seus habitantes) de surpresa, enquanto dormiam, à noite, ou faziam a sesta”.

    Sura 8, 60 “Mobilizai tudo quanto dispuserdes, em armas e cavalaria, para intimidar, com isso, o inimigo de Deus e vosso, e se intimidares ainda outros que não conheceis, mas que Deus bem conhece. Tudo quanto investirdes na causa de Deus, ser-vos á retribuído e não sereis defraudados”.

    Sura 8, 72 “Os fiéis que migraram e sacrificaram seus bens e pessoas pala causa de Deus, assim como aqueles que os amparam e os secundaram, são protetores uns aos outros. Quanto aos fiéis que não migraram, não vos tocará protegê-los, até que o façam. Mas se vos pedirem socorro, em nome da religião, estareis obrigados a prestá-lo, salvo se for contra povos com quem tenhais um tratado; sabeis que Deus bem vê tudo quanto fazeis”.

    Sura 8, 74 “Quanto aos fiéis que migraram e combateram pela causa de Deus, assim como aqueles que os ampararam e os secundaram – estes são os verdadeiros fiéis – obterão indulgência e magnífico sustento”.

    Sura 9, 14 “Combatei-os! Deus os castigará, por intermédio de vossas mãos, aviltá-los-á e vos fará prevalecer sobre eles, e curará os corações de alguns fiéis”.

    Sura 8, 60 “Mobilizai tudo quanto dispuserdes, em armas e cavalaria, para intimidar, com isso, o inimigo de Deus e vosso, e se intimidares ainda outros que não conheceis, mas que Deus bem conhece. Tudo quanto investirdes na causa de Deus, ser-vos á retribuído e não sereis defraudados”.

    Sura 8, 72 “Os fiéis que migraram e sacrificaram seus bens e pessoas pala causa de Deus, assim como aqueles que os amparam e os secundaram, são protetores uns aos outros. Quanto aos fiéis que não migraram, não vos tocará protegê-los, até que o façam. Mas se vos pedirem socorro, em nome da religião, estareis obrigados a prestá-lo, salvo se for contra povos com quem tenhais um tratado; sabeis que Deus bem vê tudo quanto fazeis”.

    Sura 8, 74 “Quanto aos fiéis que migraram e combateram pela causa de Deus, assim como aqueles que os ampararam e os secundaram – estes são os verdadeiros fiéis – obterão indulgência e magnífico sustento”.

    Sura 9, 14 “Combatei-os! Deus os castigará, por intermédio de vossas mãos, aviltá-los-á e vos fará prevalecer sobre eles, e curará os corações de alguns fiéis”.

    Sura 9, 111 “Deus cobrará dos fiéis o sacrifício de seus bens e pessoas, em troca do Paraíso. Combaterão pela causa de Deus, matarão e serão mortos. É uma promessa infalível que está registrada na Torá, no Evangelho e no Alcorão. E quem é mais fiel a sua promessa do que Deus? Regozijai-vos, pois, a troca que haveis feito com Ele. Tal é o magnífico benefício”.

    Qualquer semelhança não é mera coincidência com o perfil desses ataques e organizações. O Alcorão incentiva ou não a violência? Fica difícil alegar inocência do islamismo quando ele mesmo depõe contra si ao tentar impor seu ponto de vista.

    O cristianismo já passou por essa fase. Felizmente, a abnegação dos pensadores ocidentais, de todas as épocas, e o iluminismo, na busca constante do aperfeiçoamento, nos ensinou a arte da persistência, pois o pensamento não tem ponto final. Não nos vieram de graça a liberdade de pensamento e expressão que ora desfrutamos. Custou-nos muitas dores, sangue e lágrimas em nossa construção. Devemos muito a memória daqueles que fizeram por onde.

DEIXE UMA RESPOSTA