Jovem evangélica é demitida por se recusar a usar calça e denuncia preconceito religioso

39

Uma jovem evangélica vai acionar a Justiça para denunciar uma prática de preconceito religioso. Ao procurar emprego, descobriu que o fato de usar saias era visto com desdém pelos potenciais contratantes, e chegou à conclusão de que não foi admitida por esse motivo.

A moça de 20 anos, membro de uma igreja pentecostal, não usa calças por conta da doutrina adotada pela denominação que frequenta. Em seu depoimento na Assembleia Legislativa do Mato Grosso do Sul, ela denunciou o preconceito e afirmou que irá ao Ministério do Trabalho para estudar as medidas cabíveis.

De acordo com o site Campo Grande News, a jovem – que preferiu manter sua identidade preservada e não revelou o nome das empresas que a recusram – procurou pessoalmente sete empresas do comércio da capital do estado para se candidatar às vagas disponíveis.

“As pessoas pegavam meu currículo e me olhavam de cima a baixo e perguntavam: você pode usar calça? Eu respondia que não por conta da minha religião. Então diziam que eu não poderia trabalhar porque não era o padrão”, relatou a jovem.


Durante seu depoimento na Assembleia Legislativa, ela afirmou que em um dos casos ela foi admitida, mas foi dispensada no primeiro dia de serviço: “No final do expediente a gerente me chamou e falou ‘Olha, eu não vou poder ficar com você porque achei que você fosse chegar aqui e colocar calça’”, contou.

De acordo com a jovem, ela tentou alertar a gerente de seus direitos, mas teve seu apelo ignorado: “No dia seguinte, quando fui buscar meu acerto, citei para a mesma gerente a Constituição, onde nela está garantido meu direito no artigo 5º inciso sexto e oitavo, e ela me respondeu da seguinte forma: ‘Eu sou formada em direito e administração e conheço muito bem a Constituição, só que eu não posso fazer nada’, e ainda falou que eu estava faltando com respeito”.

O diálogo com a gerente foi ouvido pelos demais funcionários da empresa e também pelos clientes: “Foi constrangedor. Todos ficaram olhando”, disse a jovem.

39 COMENTÁRIOS

  1. A empresa tem normas internas e se ela quer que os funcionários usem calças como uniforme, deve ter suas razões para isso. Não é caso de discriminação religiosa pq ela não foi demitida por ser evangélica, e sim por não se adequar as normas da empresa. Se ela usasse calça mesmo sendo evangélica teria sido mantida.

    Na verdade muitos evangélicos acham que podem fazer o que quiserem no ambiente de trabalho com a desculpa de ser “sua fé”… mas uma empresa que trabalha aos sábados, tipo comércio se demitir um adventista do sétimo dia pq se recusa a trabalhar nesse dia, preferindo faltar, tal empresa se demitir essa pessoa estará com preconceito religioso?

    óbvio que não.

    Essa moça deveria procurar empregos que se ajustem as suas normas de denominação (pq biblicamente não há proibição de mulheres usem calças). Se lá não aceitam mulheres de saia longa, algum lugar vai aceitar.

    Péssimo testemunho dessa mulher.

    Falando nisso, um conhecido me contou que a filha dele iria fazer um teste num comércio no lugar de uma evangélica que havia sido demitida. Motivo da demissão: a mulher fazia orações a quem pedisse no horário de trabalho e nesse meio tempo entrava cliente na loja e a proprietária é quem tinha que atender.

    Aí não tem como não é?

    • ENGRAÇADO NÃO É MESMO EM OUTRA REPORTAGEM ONDE UMA EMPRESÁRIA COLOCAVA QUE SEUS FUNCIONÁRIOS DEVERIAM ASSISTIR UM CULTO SEMANAL QUE ERA FEITA NA EMPRESA, VC. SAIU EM FAVOR DO ATEU QUE PROCESSOU A EMPRESA, QUER DIZER SEMPRE CONTRA OS CRISTÃOS E A FAVOR DOS ATEUS, E DEPOIS DIZ QUE SERVE A DEUS TU É O SATÃ ISTO SIM ADVOGADO DO DIABO

      • Clamando

        São casos totalmente diferentes.

        Uma coisa é uma empresa exigir que os seus funcionários utilizem uniforme, Você como se intitula “empresário” deveria saber disso, que o empregador pode exigir uniforme dos funcionários, desde que arque com as despesas dos mesmos. Outra coisa é exigir que seus funcionários sigam a sua religião.

        Utilizar uniforme é permitido pela justiça do trabalho, mas exigir que funcionários assistam cultos seja de que religião for não é permitido pela lei trabalhista. Isso é abuso do direito patronal.

        O uniforme indica a disposição de uma pessoa para realizar algum trabalho específico, por isso a justiça trabalhista dá o aval para que empregadores exijam que seus colaboradores os utilizem, lembrando que o funcionário não pode ser cobrado pela aquisição do mesmo. A empresa deve fornecer gratuitamente caso tenha tal exigência.

        Clamando… é triste que além de te dar lição de bíblia, agora eu tenha que te dar lição de lei trabalhista.

        • Dr. Clamando
          Pelo que vejo, starsatã continua o mesmo suas heresias pela raias da loucura invadem, o g+ quer dizer pode obrigar a usar uniforme, mas não pode exigir que frequentem a uma reunião por semana.
          Fico a pensar que quando entram em uma empresa e no caso das duas, tanto a empresária como a funcionária, deveriam ter o mesmo peso, uma vez que as normas pré estabelecidas pela empresa, tendo sido aceitas no momento do vínculo empregatício, não resta argumentos para queixa.
          E só mesmo poeirinha para sair em defesa do ímpio e estar a favor da marginalização dos Cristãos.

          • josé carvalho (também conhecido como clamando)

            “quer dizer pode obrigar a usar uniforme, mas não pode exigir que frequentem a uma reunião por semana.”

            Exatamente. A Justiça do trabalho permite que a empresa exija uniformes de seus funcionários, desde que os forneça gratuitamente, sem ônus ao colaborador:

            “No que diz respeito a vestuário, só comporá remuneração aquele que não for para uso no trabalho. Os uniformes constituem despesa da empresa, conforme disposto pelo Precedente Normativo TST nº 115.

            “Precedente Normativo TST nº 115 – UNIFORMES. Determina-se o fornecimento gratuito de uniformes, desde que exigido seu uso pelo empregador.”

            Sendo assim, fica claro que, somente poderá ser cobrado o uniforme do funcionário se este for opcional ou, sendo obrigatório este for extraviado ou danificado pelo funcionário.
            Porem pode a empresa especificar o tipo de vestimenta a ser utilizado pelo funcionário desde que não haja a indicação de qualquer marca específica.
            Em Curitiba uma loja de eletrodomésticos não precisará indenizar um ex-funcionário que reclamou na Justiça contra a exigência do uso de calças e sapatos de cor escura no ambiente de trabalho.

            O reclamante alegava que a exigência de determinado tipo de vestimenta seria a exigência do uso de uniforme, e que, caberia indenização para ressarcimento dos gastos efetuados.

            Ao analisar o recurso da rede de lojas, condenada em primeiro grau, a 6ª turma do TRT do Paraná chegou à conclusão que a necessidade de utilização de calça e sapato de cor escura ou preta pelo empregado, sem a indicação de qualquer marca específica, não se caracteriza como exigência de uso de uniforme. Assim, o empregador não teria exorbitado de seus poderes, porque tais acessórios podem ser utilizados fora do ambiente de trabalho na vida privada do trabalhador. O ex-funcionário também não apresentou provas das despesas adicionais com vestuário.

            A convenção coletiva de trabalho do Sindicato dos Empregados no Comercio de Curitiba com o Sindicato dos Lojistas do Comércio, estabelece que exigido ou necessário o uso de uniformes, o custo será de responsabilidade dos empregadores, sendo vedada qualquer forma de desconto aos empregados, direta ou indiretamente.

            No caso específico, a empresa fornecia gratuitamente a camisa padronizada para todos os funcionários, o que não fere a convenção.”

            FONTE: coimbrachaves (Exigir calças e sapatos escuros no trabalho não gera direito a indenização.)

          • COMO VAI JOSÉ, ANDOU SUMIDO, OBRIGADO PELO DR. REALMENTE FAZ TEMPO QUE TRATO O DOENTE STARDUST E SUAS MULTIPLAS PERSONALIDADES SÓ NICK GAY SÃO VÁRIOS, ELE É DOENTE DE TANTO COZINHAR NA PANELA, STARDUST ENGOLE SAPO HEHEHEH

          • josé carvalho andou sumido pq vc não usou esse nick, clamando. E vc ainda está em PAPAS DE ARANHA com stardust. Seja como clamando ou josé carvalho.

        • Qualquer pessoa que na hora de ser admitido na empresa, aceitar estas normas, devem as seguir, é como vc. stardust disse que aceitou Jesus em casa mas não quer obedecer, antes tivesse ficado de fora.
          Haverá menos rigor para Sodoma e Gomorra naqueles dias de que para vc. stardust engolidor de sapo, ( acordo prévio ) não da lugar a indenização
          PARA TUA ANALISE CITEI ESTA COMO PODERIA TER CITADO OUTRAS
          As Escrituras Sagradas
          Acreditamos que a Bíblia é a Palavra inspirada por Deus: verdadeiro, imutável, constante e eternamente Deus (2 Timóteo 3:16,17).

          Um Deus eterno
          Acreditamos que Deus é trino: Pai, Filho e Espírito Santo; os três são coexistentes, coeternos e iguais na perfeição divina (1 João 5:7).

          A queda do Homem
          Acreditamos que o Homem, criado à imagem e semelhança de Deus, caiu no pecado e na iniqüidade por desobediência voluntária. Isso fez cair sobre toda a humanidade a herança da natureza desse pecado e suas conseqüências, acompanhada da perda do nosso significado e do propósito de nossas vidas pretendido inicialmente por Deus (Gêneses 1:27; Romanos 5:12).

          O plano da salvação
          Acreditamos que, mesmo sendo pecadores, Jesus Cristo morreu e se sacrificou por nós, tomou o nosso lugar, e com o Seu sangue comprou o perdão para todos aqueles que n’Ele crêem (João 3:16; Tito 2:14).

          A Salvação pela graça
          Acreditamos que a salvação é completa e concedida apenas pela graça, pois receber o amor e o favor de Deus não depende de retidão ou mérito humano algum (Efésios 2:8).

          Arrependimento e aceitação
          Acreditamos que arrepender-se verdadeiramente e aceitar a Jesus de forma sincera, torna-nos justificados diante de Deus por meio do sacrifício de Cristo (Romanos 10:6-10; 1 João 1:9).

          O novo nascimento
          Acreditamos que a mudança de vida após a conversão é real e notória; que o fato de ter recebido a Cristo e ao Seu Espírito trará retidão, novos anseios, novos interesses, e também novas perseguições na vida (2 Coríntios 5:17; Gálatas 2:20).

          Vida cristã
          Acreditamos ser da vontade de Deus que aqueles nasceram de novo cresçam em santificação, compartilhem da Sua santidade e diariamente estejam mais fortes na fé, no poder, na oração, no amor e no serviço (2 Coríntios 7:1).

          O Batismo nas águas e a Ceia do Senhor
          Acreditamos que o batismo em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo é resposta essencial ao mandamento de Jesus, respeitando a Sua autoridade como Cristo e como Rei (Romanos 6:4). Acreditamos também na observância da Ceia do Senhor, pela qual recebemos o pão e o fruto da videira com alegria e fé, a fim de compartilhar constantemente da vida e do triunfo de Cristo sobre a cruz (1 Coríntios 11:24-26).

          O batismo com o Espírito Santo
          Acreditamos que o batismo com o Espírito Santo dá autoridade aos cristãos para exaltarem a Jesus, para viverem uma vida de santidade e para serem testemunhas da salvação pela graça de Deus; Cremos que ainda hoje a atuação do Espírito Santo ocorre da mesma maneira que ocorria sobre os cristãos da igreja primitiva (Atos 1:5,8; 2:4).

          Uma vida cheia do Espírito
          Acreditamos que é da vontade de Deus que os cristãos andem em Espírito constantemente, servindo ao Senhor e vivendo uma vida de paciência, de amor, de verdade, de sinceridade e de oração (Efésios 4:30-32; Gálatas5:16,25).

          Dons e frutos do Espírito
          Acreditamos que o Espírito Santo distribui dons de ministérios sobre os cristãos, e que estes dons enriquecem o corpo de Cristo com edificação e evangelismo (1 Coríntios 12:1-11); mas para se ter uma vida cheia do Espírito, o cristão deve praticar os “frutos do Espírito”: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança (Gálatas 5:22-25).

          Moderação
          Acreditamos que a moderação dos cristãos deve ser óbvia a outros e que o nosso relacionamento com Jesus nunca deve conduzir pessoas a fanatismos extremos; suas vidas devem ter como modelo a vida de Cristo em retidão, em equilíbrio, em humildade, e em sacrifício próprio (Colossenses 3:12,13; Filipenses 4:5).

          Cura divina
          Acreditamos que a cura divina é a manifestação do poder de Jesus em curar doentes como uma resposta de oração e de fé; Ele, como um Deus imutável, ainda hoje tem o poder de curar o corpo, a alma e o espírito em resposta da fé do cristão (Marcos 16:17,18; Tiago 5:14-16).

          A segunda vinda de Cristo
          Acreditamos que a segunda vinda de Cristo é real, pessoal e iminente; a certeza da Sua vinda e o fato de que ninguém sabe o dia ou a hora do Seu retorno são os fatores que justificam nossos esforços de evangelização em massa; que o Senhor, em pessoa, descerá do céu, os mortos em Cristo se levantarão e os remidos serão elevados para encontrar o Senhor nas nuvens (Mateus 24:36,42,44; 1 Tessalonicenses 4:16,17).

          Comunhão na igreja
          Acreditamos que é nosso dever sagrado tornar-se parte de uma congregação de cristãos, com os quais podemos adorar a Deus em unidade e comunhão, observar as ordenanças de Cristo, exortar e apoiar uns aos outros, colaborar com a salvação de outros e trabalhar juntos para promover o avanço do reino de Deus (Atos 16:5; Hebreus 10:24).

          A autoridade civil
          Acreditamos que a autoridade civil é composta por homens nomeados pela vontade permissiva de Deus e que os direitos civis devem ser respeitados em todas as suas formas, exceto naquilo que, eventualmente, passar a contrariar os preceitos de Deus descritos na Bíblia Sagrada (Atos 4:18-20; Romanos 13:1-5).

          O dia do Juízo
          Acreditamos que um dia todos os homens que existiram, existem ou venham a existir estarão diante do trono de Cristo para o juízo final: aos remidos será dada a vida eterna e aos não-arrependidos a punição eterna (Apocalipse 20:11,12; 2 Coríntios 5:10).

          Céu
          Acreditamos que o Céu é a gloriosa habitação do Deus vivo e o lar eterno dos cristãos renascidos (João 14:2; Apocalipse 7:15-17).

          Inferno
          Acreditamos que o inferno é um lugar de trevas, da mais profunda amargura, do fogo que não se apaga, lugar que não foi originalmente preparado para o homem, mas para satanás e seus anjos; contudo, deverá ser transformado no lugar que separará o eterno Deus de todo aquele que rejeita a Cristo como Salvador (Mateus 13:41,42; Apocalipse 10:10,15).

          Evangelismo
          Acreditamos que “ganhar almas” é o grande alvo da igreja na Terra, e que todo obstáculo à evangelização mundial deve ser removido (Tiago 5:20; Marcos 16:15).

          Dízimos e ofertas
          Acreditamos que os dízimos e as ofertas são ordenanças de Deus para a sustentação do Seu ministério, disseminação do evangelho e liberação de bênçãos específicas (Malaquias 3:10; 1 Coríntios 16:1,2).

          • “Qualquer pessoa que na hora de ser admitido na empresa, aceitar estas normas, devem as seguir”

            Sim, desde que essas normas não estejam fora da lei trabalhista. Portanto, empregador não pode exigir que funcionários participem de cultos, seja de que religião for, mas pode exigir uniforme desde que não cobre o valor dos mesmos aos funcionários.

            “Dízimos e ofertas – Acreditamos que os dízimos e as ofertas são ordenanças de Deus para a sustentação do Seu ministério, disseminação do evangelho e liberação de bênçãos específicas (Malaquias 3:10; 1 Coríntios 16:1,2)”

            Errado. Dízimo era ordenança de Deus para manutenção dos levitas e sustento aos órfãos, estrangeiros e viúvas (Deuteronômio 26:12). O evangelho nunca dependeu de dízimos, sequer há menção de que o dízimo seja para esse propósito. As bençãos prometidas aos que davam dízimo eram restritas aos israelitas, esses sim com mandamento de dizimar (leviticos 27:30-32, 34)

          • Essa é a Declaração de Fé da Igreja Quadrangular.

            Há equívocos nos pontos:

            A queda do Homem, Arrependimento e aceitação, O batismo com o Espírito Santo, Dons e frutos do Espírito (aqui o erro é grotesco), Cura divina, Céu, Inferno (mais um erro grotesco), Evangelismo (pior de todos), Dízimos e ofertas (ainda bem que era o último, não teria paciência em continuar).

            Enfim, uma igreja Pentecostal que só quer rodar, dar piruetas, praticar exorcismos, teologia da prosperidade e falar labaxúrias.

          • DEIXEI CLARO QUE COLOQUEIS ESTA COMO PODERIA TER COLOCADO OUTRAS, MAS CLARO FICA QUE AQUI VAL HIM MARCOS E STARDUST SÃO A MESMA PESSOA É SÓ VER OS COMENTÁRIOS.
            QUER DIZER QUE SEGUNDO A BÍBLIA DE STARDUST A PESSOA CONTRATADA PODE ACEITAR AS NORMAS AO ENTRAR NA EMPRESA JÁ PENSANDO QUANDO SAIR EU BOTO NA JUSTIÇA, BEM TIPICO DE LADRÕES, ENQUANTO O PATRÃO PAGA O SALÁRIO MUITO BOM A HORA EM QUE EMPREGADO DEIXA DE CUMPRIR COM SUAS OBRIGAÇÕES JUSTIÇA NO PATRÃO.
            NÃO SERIA POR ISTO QUE DEUS DEIXOU ESCRITO QUE NÃO SE AGRADA DE VOTO DE TOLOS

          • MARCOS
            ERROS PORQUE CONDENAM TUA CONDUTA PROMISCUA COM RELAÇÃO A FÉ OS FRUTOS DO ESPIRITO E O BATISMO. REALMENTE PARA TI DESVIADO FORA DE CONTEXTO
            O batismo com o Espírito Santo
            Acreditamos que o batismo com o Espírito Santo dá autoridade aos cristãos para exaltarem a Jesus, para viverem uma vida de santidade e para serem testemunhas da salvação pela graça de Deus; Cremos que ainda hoje a atuação do Espírito Santo ocorre da mesma maneira que ocorria sobre os cristãos da igreja primitiva (Atos 1:5,8; 2:4).

            Uma vida cheia do Espírito
            Acreditamos que é da vontade de Deus que os cristãos andem em Espírito constantemente, servindo ao Senhor e vivendo uma vida de paciência, de amor, de verdade, de sinceridade e de oração (Efésios 4:30-32; Gálatas5:16,25).

            Dons e frutos do Espírito
            Acreditamos que o Espírito Santo distribui dons de ministérios sobre os cristãos, e que estes dons enriquecem o corpo de Cristo com edificação e evangelismo (1 Coríntios 12:1-11); mas para se ter uma vida cheia do Espírito, o cristão deve praticar os “frutos do Espírito”: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança (Gálatas 5:22-25).

          • O Batismo com o Espírito Santo ocorre no momento do novo nascimento, não existe isso de buscar o batismo depois. O que a Biblia nos orienta é enchermo-nos do Espírito e isso nada tem a ver com batismo, mas antes nos colocarmos em total submissão a Deus esvaziando-nos totalmente de qualquer pretenção de que podemos ser melhores ou santos sem a ação de Deus. Homens pretenciosos e arrogantes que julgam serem capazes de se santificarem por sí próprios em vão irão tentar.

            Outro erro é dizer que os Cristãos devem “praticar” o fruto do Espírito, isso não existe, afinal o texto é claro em dizer que o fruto é do Espirito e não do homem, ou seja, por mais que você queira jamais vai conseguir “praticar” tais coisas se o próprio Espírito não frutificá-las em seu espírito humano, e você e outros que aqui comentam são um exemplo claro disto.

            Para quem entende a Bíblia de forma antropocêntrica até entendo suas interpretações, porém, não é o que de fato são.

          • “Dr. Clamando”, alguém que tem com uma de suas identidades “Célia Mulata” não tem mérito para chamar o Marcos de promíscuo.

          • marcos remendando como sempre falou falou e não disse nada, só heresias, dizer que somos batizados quando aceitamos jesus, então paulo é mentiroso, ja foram batizados, não só com o batismo de joão então impondo-lhes as mãos os batizou, quando foi que começou a ser batizados com o espirito se no tempo de paulo não era assim

    • a bíblia não proíbe mulher usar calça comprida pq naquela época as mulheres não usavam ainda , porém fala sobre lascívia. Quem tem raciocínio sabe que calça comprida desenha o corpo feminino fazendo com que venha despertar este pecado. Na bíblia também não fala a palavra aborto, mas nem por isto deixa de ser pecado.

  2. Olha, a empresa não é obrigada a contratar alguém, essa jovem tem que entender, que nós vivemos em um mundo de regras, de imposições, cada empresa tem suas regras, e quem quer trabalhar nela, tem que obedece-las..
    em minha família ouve um caso igualzinho a esse dessa jovem, uma sobrinha minha também evangelica, frequentava uma igreja que tinha essa doutrina de não poder usar calça cumprida, arrumou um trabalho aonde ela tinha que ir de calça, devido ter que ir de moto até o local da empresa, o pastor da igreja começou a repreender minha sobrinha devido ela estar usando calça, ela disse pastor, é meu trabalho, como vou andar de moto usando saia não tem lógica, resultado, o pastor acabou perdendo essa ovelha do seu rebanho devido sua falta de sabedoria de lidar com a situação, minha sobrinha saiu da igreja dele, e hoje frequenta outra igreja que entende que DEUS não esta preocupado se a mulher usa calça, saia, vestido, DEUS disse, de tudo que se deve guardar, guarda o coração, porque dele procede a fonte da vida.
    é por isso que muitas pessoas estão distante de frequentar igrejas devido a doutrina estúpida do homem, a maioria dessas igrejas vivem de doutrina, ou seja, não pode isso, não pode aquilo, mais os dois principal mandamentos que se deve guardar não guardam, que é amar a DEUS sobre todas as coisas, e seu próximo como a si mesmo. uma mulher esta muito mais bem vestida da calça do que de saia..mais infelismente essas doutrinas imposta pelo homem estão afastando cada vez mais as pessoas do caminho de DEUS. olham muito pro pastor, mais não observam o que esta escrito a maioria só faz o que o pastor manda, deixo uma pergunta, será que tudo que o pastor fala no pubito esta correto? se fomos corrigir na bíblia não vai haver contradição no que ele disse. esse que é o problema, tudo bem, tem que haver decência no culto, as pessoas tem que se vestir com roupas decentes, mais , perder um emprego por não poder usar uma calça cumprida devido a imposição da doutrina da igreja é demais, neste caso estou com a empressa, se a igreja tem sua doutrina, e quem frequenta ela tem que acatar, quem quiser trabalhar na empresa também tem que acatar as regras da empresa isso é óbvio …

  3. Isso é o CUMULO da Iguinorância.. Onde ja se viu uma Funcionaria demitida por causa da sua Vestimenta, (claro n pode trabalha pelada), mesmo Ela apresentando seus direitos foi recusada…
    ONDE FALTA CONHECIMENTO A IGUINORÂNCIA PREVALECE !!!

  4. A empresa antes da contratação tem que expor suas regras de conduta e perguntar se o candidato aceita ou não.
    agora depois de contratado esperar que o funcionário mude de comportamento ai ja estar faltando com a etica e a moral cabendo processo por danos morais.

  5. Fico triste pela irma não conseguir as vagas ou ser demitida, por também não vejo como perseguição ou preconceito. Ela quem foi a busca do emprego e se candidatar as vagas, as normas das empresas são normas para todos e não descrimina ou são específicas para um certo tipo de grupo “são para todos”. O problema que as vezes nos confundimos tudo, e fazemos a maior bagunça e Deus é quem tem que ” arrumar tudo”.

  6. Nos últimos tempos o que vemos é a deturpação da moral, aquilo que antes era condenável ou mesmo coibido como: a sensualidade.
    O rompimento dos usos e costumes que foram tão se alastrando no meio Evangélico (fiel as Escrituras) está atrelado a falta de amor, de fé, de temor e como também a cobrança da Doutrina.
    Quero externar a essa irmã meu apoio total, não se deixe levar por absurdos praticados por outros tidos da fé, Deus tem separado para os seus fiéis o melhor!
    Quanto aos irmãos, reflitam seus comentários, para que não sejam incorridos sobre vós o desprezo do Senhor Deus, vocês estão julgando a irmã e absolvendo o mundo!
    Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo.

    1 Coríntios 3:17

    • Olha Joilson se ela tem esse proposito e não quer se curvar às normas das empresas, QUE ELA NÃO PROCURE EMPREGO NESTAS EMPRESAS, o bacana é observar a bíblia…toda autoridade é constituída por Deus, o dono da empresa é uma autoridade dentro da empresa e se ela quer trabalhar na mesma obedeça as regras da empresa e consequentemente estará obedecendo a Deus.

  7. A igreja ou o pastor desta menina ainda se encontram na idade da pedra. Mais uma vez a religiosidade, usos e costumes prevalecem, e a coitada sem emprego por causa de doutrinas de homens. Como falta sabedoria para este gente.

  8. Eu louvo a Deus pela atitude desta serva de Deus, não se encurva diante das imagens que os comerciantes e empresarios querem explorar das mulheres, fazendo com que usem calças cumpridas para desenharem o corpo e cometerem pecados de lascivia . O corpo do servo de Deus é templo do Espirito Santo de Deus e não vitrine para o mudanismo. Se Deus não se preocupasse com roupas não teria trocado as de Adão e Eva no Jardim do Edem.

    • Eita não entendeu nada de Gênesis mesmo.

      Neste episódio está presente justamente o oposto do seu entendimento.

      Folhas de Figueira = Feitas por Adão e Eva, ou seja, obras humanas, que perecem e são corruptíveis.

      Pele de animal = Feita por Deus, salvação pela Graça, sangue do animal inocente que substituiu a nudez de Adão e Eva que SIMBOLIZAVA o pecado.

      O que não falta são pessoas que possuem a língua do tamanho da saia e são como os sepulcros caiados.

  9. A INDUMENTÁRIA NÃO ESTÁ ASSOCIADA DIRETAMENTE COM A QUESTÃO DA SALVAÇÃO. DEUS NÃO DEIXARÁ DE SALVAR UM HOMEM POR USAR SAIA OU UMA MULHER POR USAR CALÇA COMPRIDA (OU QUALQUER OUTRA VESTIMENTA). DE QUE ADIANTA ESTAR USANDO UMA VESTIMENTA ALINHADA À RELIGIÃO SE A PESSOA TEM O CORAÇÃO CHEIO DE PECADO? É VERDADE QUE O CRISTÃO DEVE MANTER UMA POSTURA CONDIZENTE COM SUA FÉ EM CRISTO ( II RS.4:9; MT.26:73; AT;11:26). PRINCIPALMENTE, AS MULHERES NÃO DEVEM SE VESTIR INDECENTEMENTE COMO A UMA PROSTITUTA (Phttps://www.youtube.com/watch?v=rvcWeV_s4rg V.7:10).

  10. Perfeita essa sua colocação, duas coisas distintas, e o cristão tem que entender isso, nós cristãos temos que entender que o respeito que exigimos é o mesmo que temos que dar, regras profissionais de uma empresa é uma coisa forçar alguém assistir culto nela é outro meio ditadura isso, so porque a china e um pais ateu, quando for pra la tenho que ser ateu também….Ponderemos cristãos….

  11. Olha todas as empresas têm suas normas, mas para que ganhamos nosso emprego temos que fazer o a empresa pede trabalho em uma empresa onde também que usar calça, e sou evangélica também onde minha igreja não permite também de eu usar causa, mas eu imagino que se eu usar ela si no meu trabalho eu não estareu pecando diante de Deus, porque eu faço assim vou para meu trabalho de saia e quando chego lá tiro a saia e uso o uniforme da empresa que é a causa quando saio trabalho para vim pra casa vou no banheiro e isso minha saia, e assim pode também pode fazer amiga….

DEIXE UMA RESPOSTA