Líder muçulmano prega a perseguição a cristãos e pede a “destruição de todas as igrejas”

27

A perseguição a cristãos na religião muçulmana não é pregada apenas pelos extremistas armados, mas também por líderes religiosos. Na Arábia Saudita, o principal representante do islamismo afirmou que as igrejas cristãs precisam ser destruídas.

O profeta Maomé, que é a figura humana mais reverenciada no islamismo, nasceu na região onde hoje está a Arábia Saudita, e por lá, a hostilidade aos cristãos é intensa e constante.

O sheik Abdul Aziz bin Abdullah, o grão-mufti do país e maior autoridade religiosa, afirmou que se faz “necessário destruir todas as igrejas da região” durante uma reunião com líderes políticos do Kwait, segundo informações do portal RT.

Essa declaração do líder muçulmano se referia às igrejas existentes no Kwait, pois na visão do sheik, o país pertence à Península Arábica, e há uma ideia no islamismo de que não pode haver outra religião naquela região senão a muçulmana.


“Como acontece com muitos muftis antes dele, o sheik baseou sua fala na famosa tradição, ou hadith, que o profeta do Islã teria declarado em seu leito de morte: ‘Não pode haver duas religiões na Península [árabe]’. Isso sempre foi interpretado como [um indicativo de que] somente o Islã pode ser praticado na região”, explicou Raymond Ibrahim, especialista em questões islâmicas.

Segundo o especialista, o discurso do líder muçulmano saudita deve ser levado a sério, pois sua liderança na religião transcende as fronteiras geopolíticas e possuem o peso religioso equivalente à do papa, por exemplo.

“O sheik Abdul Aziz bin Abdullah não é um líder muçulmano qualquer que odeia as igrejas. Ele é o grão-mufti da nação que levou o islamismo para o mundo. Além disso, ele é o presidente do Conselho Supremo dos Ulemás (estudiosos islâmicos) e presidente do Comitê Permanente para a Investigação Científica e Emissão de Fatwas. Quando se trata do que o Islã prega, suas palavras são imensamente importantes”, frisou Ibrahim.

Para o especialista, uma perseguição sem precedentes a cristão está em curso no Oriente Médio, e deve se agravar em breve devido às declarações de Abdul Aziz bin Abdullah: “Considerando a histeria que aflige o Ocidente sempre que um indivíduo ofende o Islã – por exemplo, um pastor desconhecido qualquer -, imagine o que aconteceria se um equivalente cristão do grão-mufti, digamos o papa, declarasse que todas as mesquitas da Itália devem ser destruídas. Imaginem o frenesi da mídia ocidental. Imediatamente todos os veículos gritariam insistentemente ‘intolerância’ e ‘islamofobia’, exigiriam desculpas formais e apelariam para uma reação dos políticos”, observou Ibrahim, sugerindo que a reação dos cristãos na região deverá causar ainda mais tensão.


27 COMENTÁRIOS

  1. Isso tudo é muito ruim, e peço aos cristãos que lerem este comentário, que reflitam em como é triste e doloroso ser perseguido e qual tem sido seu papel no contexto da perseguição contra os gays, tal como aquela que ocorre na Uganda e onde o parlamento local aprovou uma lei, de autoria dos evangélicos (neste caso houve forte influência dos evangélicos americanos), prevendo a pena de morte para os gays. Por favor, reflitam sobre isso e se lembrem da lei de ação e reação.

    • Também vi que vc. só entra aqui para mostrar todos os evangélicos como maus. Dell está errado, mas quando fica insistindo nesta cruzada maligna, cheia de rancor e ódio, eu imagino o final disso tudo. A imparcialidade nunca foi sua de costume.

  2. A classe dominante e a religião dominante autorizam a morte dos que não professam a principal religião.

    Nunca vi quem pregasse ódio, desunião, rancor, morte colher o inverso.

    Matemática simples. Quando é transferido ao povo o poder de polícia, eis que depois, povo, sob o uso do mesmo poder, passa a matar os da própria religião.

    Não falo em nome de suposições, basta vê que os muçulmanos de há muito vem se matando uns aos outros, sunitas e xiitas, Agora estão matando de qualquer ramo do islamismo e de outros credos.

    Pais que ensinam seus filhos a matar, mais tarde serão mortos pelos netos.

    Governos e religiões que plantam a intolerância, da intolerância um dia haverão de beber.

    Não foi atoa que Cristo ensinou dar a outra face. É de uma sabedoria descomunal. Sangue gera sangue, amor gera amor, vingança gera vingança.

    Maomé foi perseguido por religiosos, então talvez sem muito refletir falou tal coisa. Fato idêntico ocorreu com Moisés, mas Cristo não apedrejou ninguém, tendo sempre agido com amor.

    Só o amor constrói, por favor, plantem uma flor. Letra de uma canção nossa dos anos setenta,

  3. Os muçulmanos acreditam que Mohamed é um profeta, mas isso não impede de o provarmos, para ver se o profeta realmente é verdadeiro. Analisemos, portanto, a profecia abaixo, que se encontra no Alcorão:

    “Combaterão pela causa de Deus, matarão e serão mortos. É uma promessa infalível, que está registrada na Tora, no Evangelho e no Alcorão.” (Sura 9:111)

    A profecia supostamente enviada por Deus a Mohamed (Maomé) diz que os muçulmanos combaterão pela causa de Deus, isto é, pela religião, e informa que isso também está registrado na Torá e no Evangelho (o Alcorão é mais recente do que a Bíblia). Felizmente, o Evangelho de Jesus Cristo nunca nos ensinou a matar em nome do cristianismo ou de qualquer outra coisa.

    Jesus disse:

    “Se alguém te ferir a face direita, oferece-lhe também a outra… amai a vossos inimigos” (Mateus 5:39, 44)

    Quando Pedro cortou a orelha do soldado romano Malcon, na ocasião em que o Senhor Jesus foi preso para depois ser crucificado, Jesus mesmo lhe advertiu:

    “Embainha a tua espada; porque todos os que lançarem mão da espada, à espada morrerão.” (Mateus 26:52)

    Um profeta que alega falar em nome de Deus jamais poderia ter se enganado da maneira como se aconteceu com Maomé. Em razão da grande contradição, a ordem para matar pessoas presente no Alcorão não partiu de Deus, pois está firmada numa mentira, cujo pai é o próprio diabo (pai da mentira).

    O fato de uma pessoa ter fé em algo não significa necessariamente que essa fé deva ser cega. É preciso ter garantias concretas de que crê em algo que é verdadeiro. O Alcorão falhou nesse ponto.

    O sheik Abdul Aziz bin Abdullah deveria considerar, pelo menos, a seguinte passagem do Alcorão:
    “Deus não ama os agressores” (surata 2:190).

    Jesus Cristo é a verdade (João 14:5). É o Salvador. Jesus é o Deus Todo-Poderoso (Apocalipse 1:8). Ele é o Verbo que se fez carne (João 1:1). Ele é a expressa imagem de Deus (Hebreus 1:3). Seu nome é Deus Forte e Pai da eternidade (Isaías 9:6).

    • O islâmico Alá é idêntico ao hebreu Iaveh.
      Ambos são “Deus”, só que um deus tribal, parcial, injusto, vingativo e sanguinário.
      Um e outro são “Deus” de um só povo.
      É só ler na Bíblia, no Antigo Testamento, “Deus” mandando matar por não crerem nele…
      “Deus” dando ordens para, quando tomassem a cidade A, B ou C, matassem tudo que tivesse fôlego de vida, todos, velhos, mulheres, crianças e animais.
      “Deus” mandando rasgar a barriga de grávidas…
      O próprio “Deus” aparecia no campo de batalha para defender seu “povo eleito”.
      Por que essa parcialidade, se os outros povos tb são seus filhos, sua criação?
      Se quiserem ver um Holocausto (aquele perpetrado pelos Nazi não foi o único), leiam os primeiros livros do A.T.
      As atrocidades cometidas em nome de “Deus” por Moisés, Josué, Davi, Salomão…
      Quem adorava outro deus, merecia morrer…
      Sim, supostamente era “Deus” quem mandava matar, fazer correr sangue de “infiéis”.
      Se “Deus” amava tanto seu “povo eleito”, por que não o defendeu pessoalmente quando foram caçados e mortos como animais pelos cruéis Nazi?
      Quantas vezes ele fez isso no Antigo Testamento!
      Seria esse Holocausto a consequência de encarnações anteriores, quando sob as ordens de Moisés / Josué / Davi / Salomão eles perpetraram tantos massacres dos outros povos?
      E o “deus” Iaveh nunca existiu, exceto na mente de Moisés.
      E o que se vê hoje com os muçulmanos, é a mesma coisa.
      Um certo Alá que deseja exterminar todas as outras crenças.
      Esse ser que se diz Alá (Deus, em árabe) quer o mundo todo muçulmano.
      O Alcorão ou a vida!
      Deus, o verdadeiro, nunca força a ninguém que o adore, portanto o “Deus” que o faz é um falso Deus.
      Se a Bíblia é a “palavra de deus”, por que contém tantos erros, absurdos, contradições, violência, injustiça?
      O mesmo com o Alcorão…
      Que diferença do Deus revelado por Jesus!!!
      O Pai infinitamente bom, sábio, justo e misericordioso…
      Existe apenas um Deus verdadeiro, é o mesmo desde a eternidade.
      Seria absurda a existência de vários “Deus”, um interferiria nos atos dos outros e não haveria ordem no Universo.
      E ele não tem e nunca teve um “povo eleito” ou a “minha religião”.
      Então, quem teria falado com Maomé e Moisés?
      Deus, para ser realmente Deus, deve ser infinito em tudo.
      Um átomo a menos e não temos mais Deus, pois poderia existir algo maior, e esse algo é que seria Deus.
      A Bíblia diz que Deus mandou o dilúvio porque tinha se arrependido de ter criado o homem.
      Se ele se arrependeu, não é infinitamente sábio, portanto não é Deus.
      A Bíblia diz que Deus mandou exterminar todos os habitantes da cidade A, B ou C.
      Porque adoravam outros deuses.
      Ninguém pode impor sua religião a outros.
      Eu mesmo nunca faria isso, seria eu melhor que Deus?
      Então ele não é infinitamente justo e misericordioso, portanto não é Deus.
      A Bíblia diz que os “infiéis” serão mandados para o Inferno de eterno tormento.
      Deus, quando criou o homem, não sabia que eles transgrediriam suas leis?
      Se não sabia, não é infinitamente sábio, portanto não é Deus.
      Se sabia e nada pôde fazer, não é infinitamente poderoso, portanto não é Deus.
      E reparem na desigualdade entre a falta e o castigo, já que este é eterno.
      Não há justiça, então “Deus” não é infinitamente justo, portanto não é Deus.
      O problema da judaica Torah e do islâmico Alcorão é serem apresentados como de autoria de “Deus”, um “Deus” rebaixado ao nível do homem e capaz de ódio, ciúme, intolerância, injustiça, vingança…
      Será que tanto Moisés como Maomé inventaram o que escreveram?
      Ou receberam a Torah / Alcorão de perigoso espírito maléfico que se apresentou como sendo o onipotente Criador?
      Uma coisa é certa: quem revelou essas coisas a Moisés / Maomé não foi DEUS!!!
      “Deus é grande!”
      O verdadeiro é.

  4. Não é facil da a outra face,mais quando me lembro de jesus pregado na cruz por amor a nois ai eu cedo a outra face,não tou falando de um tapa na cara mais diante de uma ofensa ou algo parecido.sem perdão não há salvação.

  5. Muito simples sendo assim ., fecharemos todos templos mulcumanos no planeta., vamos ver quem sai perdendo., mas sei que isso não acontecera.. Portanto acredito que outras autoridades religiosas devem ser manisfestar., principalmente o santo padre o papa., pastor mundial dos cristãos., oremos

  6. Quanto mais se persegue a igreja mais ela cresce,nos com jesus na frente vamos mostrar a nossa força,vamos pregar o nome de jesus ate o fim vamos levar esse evangelho ate os confins da terra;
    essa perseguição vai enaltecer mais ainda o nome santo de jesus.

  7. Creio que chegou a hora em podemos orar e fazer um clamor Mundial em oração e jejum para Deus permita que os falsos profetas caiam como no tempo de Elias e os profetas de Baal. Só assim poderemos mostrar para esses demônios que só o nosso Deus é verdadeiro o deles é falso porque não podemos chegar a Deus sem passar por seu filho Jesus, dessa forma não há outro mediador muito menso o Falso profeta Maomé.

  8. São as profecias se cumprindo . JESUS disse que nós seriamos perseguidos por causa de seu nome.
    Se ELE disse , então irá acontecer.
    MARANATA , JESUS CRISTO, O FILHO DE DEUS, ESTA VOLTANDO.

    • Jesus está voltando. Portanto vigiai e orai que está próximo a sua vinda. Aquele que estiver dormindo espiritualmente é hora de acordar. Pois o filho do homem pode se revelar a qualquer momento entre as núvens para arrebatar a sua Igreja remida pelo seu sangue.
      Maranata, HORA VEM SENHOR JESUS.
      Não seja anatema ( maldito ).
      Buscai a DEUS enquanto se pode achar, pois o tempo é hoje e agora.
      E que DEUS abençoe a todos.

  9. Os ossos de Maomé estão na sepultura .
    Os ossos de Buda estão na sepultura .
    Os ossos de Allan Kardec estão na sepultura .
    Os ossos de Krishna estão na sepultura .
    MAS OS OSSOS DE JESUS NÃO ESTÃO NA SEPULTURA .
    JESUS CRISTO RESSUSCITOU , POIS ELE É O FILHO DE DEUS.

  10. Eles sabem da bíblia, reconhecem que Cristo é o salvador, mas eles matam. Então eles esqueceram de ler os 10 mandamentos, porque matar uma pessoa é pecado.
    Na biblia diz não matarás Livro do Êxodo 20:6. Não matáras, e eles matam, então eles afirmam ser os verdadeiros Cristãos. e Desde quando um “CRISTÃO” pode matar? Jesus está voltando! Essas coisas só vai parar quando Yeshua voltar, não sou um Judeu Rabino Ortodoxo, mas sim Cristão.

  11. Se eles não querem igrejas cristãs no países deles , então que não tenha também igreja deles pelo mundo afora .
    Bando de criminosos, filhos do diabo.
    O DEUS verdadeiro é amor , o deus do islã é ódio.

  12. Cadê os Estados Unidos, que mataram o “Osama Bin Laden”e deixa este sujeito “Louco” pregar o ódio livremente. Deus deixou o livre Arbitro ao Homem. Segue o Islã quem quer, segue o cristianismo quem quer. não é por força e sim por amor “Amor mesmo do, Tipo morrer em uma Cruz” JESUS O FILHO DE DEUS”

    • Nenhum deus deixou livre arbítrio a ninguém. O homens é que idealizaram os seus à própria semelhança, cada um querendo obrigar o mundo a obedecer suas ideias. Só termos verdadeira paz, quando não houver mais religião tentando impor seus deuses ao mundo.

DEIXE UMA RESPOSTA