Marina Silva afirma que não quer ser candidata apenas para os evangélicos, e comenta protestos no país

22

A ex-ministra Marina Silva, que atualmente lidera a criação do partido Rede Sustentabilidade, concedeu recentemente uma entrevista na qual falou sobre as manifestações que eclodiram em todo o país, e também comentou sobre suas perspectivas políticas e sobre ser considerada uma líder evangélica na política.

A entrevista ocorreu em Teresina o Piauí, onde Marina esteve presente para debater questões ambientais do estado e sobre seu novo partido. Marina falou sobre a proposta da #Rede e as atuais manifestações que o Brasil enfrenta.

– Quanto aos jovens que fazem a mobilização contra o aumento da passagem de ônibus, a gente sabe que o que está em jogo não são os 20 centavos. Porque como diz o Victor Hugo “nada é mais potente que as ideias cujo tempo chegaram”, só que as ideias cujo tempo chegam, precisam de pessoas que se disponham a elas. Eu aprendi na minha região, que ideias são como as águas dos grandes rios, quando elas são represadas elas não ficam paradas elas viram pororocas, e agora nós temos uma grande pororoca das mobilizações, que tem uma causa específica. Os manifestantes não são espectadores da política – afirmou Marina.

Questionada sobre sua possível candidatura à presidência nas próximas eleições, ela afirma que esse não é seu foco imediato, e que pretende dar uma contribuição mais profunda à política nacional do que uma simples disputa eleitoral pelo poder.


– Estou focada na contribuição política, e não é uma perspectiva de curto prazo e simplesmente eleitoral, é uma contribuição para esse novo sujeito político. As eleições fazem parte e no momento certo nos vamos discutir essa questão, mas eu sou contra a antecipação das eleições. Parece que as pessoas não conseguem fazer um intervalo e estão viciadas em estar disputando o poder pelo poder. Esse é o momento de se discutir saúde, educação, saneamento, segurança – afirmou a líder da Rede.

Outro assunto sempre em pauta nas entrevistas de Marina é o fato de ser considerada uma líder evangélica na política. Ela afirma ser “contra a ideia de que se você é um deputado apenas de um segmento, ou senador de um segmento”.

– Nós vivemos em um estado laico. E um estado laico é para defender o direito e os interesses de todos os cidadãos – afirmou Marina ao Blog Gospel, do site Meio Norte.

– Cristãos são cidadãos, mas os ateus também são cidadãos. Então num estado laico a política é para defender o direito de todas as pessoas e a constituição já assegurou a liberdade religiosa para todas as pessoas, que é o que nos interessa no ponto de vista da democracia – completou, afirmando que não se pode criar “uma ideia de favorecimento a apenas algum grupo”.

Por Dan Martins, para o Gospel+

22 COMENTÁRIOS

  1. Cristã que não defende principío cristão, não é Cristã
    Efesios5:11 não tenhais sociedade com as obras infrutíferas das trevas, mas antes reprovai-as.

  2. URGENTE NÃO E BRINCADEIRA E PARA LER E REFLETIR E COMPARTILHAR .

    Pedimos para a Presidenta Dilma a criação do BOLSA MANDATO PARLAMENTAR PARA O CIDADÃO COMUM SEM PARTIDO para responder as ruas brasileiras ( se trata da destinação da metade das vagas parlamentares existente para o senado, deputado federal , deputado estadual e vereador para o cidadão comum que não faça parte de partido politico e que se enquadre nos requisitos para ser um funcionário público sendo tirado da sociedade em forma de sorteio ou podendo seguir os mesmo critérios que a justiça usa para nomear um juri popular ) observando os jornais percebi que o povo saiu para as ruas reivindicando o combate a corrupção , mal uso do dinheiro do cidadão e a falta de representação mas instituições democráticas mas tem um grande problema, 1° neste movimento não temos liderança 2° o governo por mais que tente não conseguiria dar uma resposta rápida para as manifestações por isso vejo a urgência da criação do BOLSA MANDATO PARLAMENTAR para que o povo tenha realmente sua voz representada no congresso e nas prefeituras . Sabemos que quem coloca um deputado , um senador e um presidente não é o povo mas sim sindicatos , empresas e associações bancárias e outros grupos com interesse próprio pois são eles que investem financeiramente na candidatura do parlamentar e quando o mesmo e eleito vai trabalhar para o interesse de quem o colocou no poder que não e o povo mas sim o grupo que ele foi patrocinado.Existe uma grande insatisfação não so brasileira com o modelo de governo democrático pois da forma que está consolidada hoje não representa realmente o povo e vejo que o aperfeiçoamento do governo democrático passa pela distribuição de cargos parlamentares diretamente para o cidadão comum , se o Tiririca e Romário estão conseguindo se destacar como parlamentares e não tem estudo somente fama , por que não um cidadão comum sem fama não pode ser tirado da sociedade para nos representar ? AS REDES SOCIAIS CRIARAM UMA COMUNICAÇÃO ENTRE A SOCIEDADE , CRIOU UMA VOZ DO CIDADÃO MAS ESSA VOZ NÃO É INSTITUCIONALIZADA POR ISSO VEJO QUE AO CRIAR O BOLSA MANDATO PARLAMENTAR PARA REALMENTE O POVO TER VOZ NA POLITICA ! desejo ter ajudado a nossa sociedade com essa ideia so depende de nós para q vire realidade (CHRISTHIAN EUDES ROSA )

  3. A Marina perdeu uma ótima oportunidade, mas ficou claro que ela só representa ela mesmo, ela apoia tudo, e ao mesmo tempo fica em cima do muro…não me representa como parlamentar..ficou contra a familia..e os principios biblicos…e mais uma oportunista…votei nela..hoje não voto mais..ela não tem carater cristão..nem luta por interreses cristão.. e só avaliar seus comentarios dos ultimos meses..

  4. Ela não deve ter sido chjamada para servir a Cristo, já que afirma que não vai defender a Igreja!
    Esta mulher realmente não defende nem o segmento, nem o evangelho, somente seus próprios interesses, visto ter criado seu próprio partido.
    Não é candidata, sei…depois aparece como sendo escolha do partido…que ela fundou!

  5. Sou seu fã desde quando surgiu na política. Espero em Deus que você seja realmente um instrumento nas mãos Dele, pois os políticos que estamos contemplando hoje são uma vergonha para o evangelho. Gostaria de fazer parte do seu novo partido. Quero saber o que devo fazer. Que Deus te abençoe e guarde. Estarei orando pelo nosso país e pelos nossos governantes.

  6. Biografia do Ex-Pastor da Igreja Universal do Reino de Deus

    Sou Um Ex-Pastor da IURD, e minha intenção ao criar este blog é falar toda a verdade que existe dentro da Igreja Universal, Focalizando principalmente o pessimo comportamento dos bispos e pastores desta denominação, e esclarecer duvidas que muitos tem em relação a Dizimos e ofertas. Quem ler o que segue faça de mente aberta.

    sábado, 2 de janeiro de 2010

    1° A Igreja Universal, só porque é a igreja universal esta livre de cometer erros e injustiças?

    2° A igreja Universal é a única igreja de Deus neste mundo e as demais não são de Deus?

    3° Já parou para pensar no porque de quase TODOS os pastores que saem da IURD falarem mal da mesma?

    4° Você acredita mesmo que todos os pastores que saíram da IURD é porque erraram? Será que a liderança da igreja não é a verdadeira culpada?

    5° Você como membro, obreiro ou mesmo pastor da IURD nunca se sentiu assustado com certas coisas dentro dessa igreja a ponto até de pensar em procurar outra duvidando até se Deus esta realmente ali?

    6° Quem nunca viu um pastor da IURD mentir descaradamente, e depois ir pregar contra a mentira?

    As coisas que enfrentei nesses últimos dias me teriam feito ficar ateu caso não tivesse uma fé firme em Deus, e não somente destes últimos dias, mas principalmente durante os dez anos que passei dentro da IURD.

    Cheguei a IURD em 1998, na ocasião estava com um serio problema de saúde, desempregado, viciado em bebidas alcoólicas e drogas, minha família era completamente desestruturada, depois que entrei na igreja passou-se dois meses e já estava totalmente livre de todas essas coisas, fui curado, liberto e minha família passou a ter paz.

    Passaram-se mais quatro meses e lá estava eu já de obreiro da igreja, já havia experimentado o poder de Deus de forma tão clara e resolvi que minha única meta agora seria servi-lo de todo meu coração levando as pessoas que sofrem o mesmo poder que havia me abençoado. Mesmo novo de obreiro eu tinha uma ousadia muito grande para pregar a palavra fazendo cultos nas casas dos membros; todos que me viam se surpreendiam, pois em tão pouco tempo já fazia coisas, como se tivesse muito tempo na obra, lembro-me do meu pastor na época, dizendo que me mandaria logo para a obra, pois não iria ficar amarrando meu ministério.

    Depois de mais onze meses fui mandado para fazer a obra, (como pastor) estava na ocasião muito feliz de fazer parte do quadro de pastores da IURD, sabia que assim iria poder servir mais ainda a Deus. Infelizmente me enganei, pois descobri que estava vivendo no mundo da fantasia e que a realidade dentro da obra no meio dos pastores era bem diferente do que eu imaginava, quando estava de obreiro.Antes de concluir a minha historia dentro da obra relatada logo acima, vou dizer para todos porque não sou mais pastor da igreja universal.

    MINHA HISTORIA DENTRO DA IURD ANTES DE SAIR DA OBRA.

    Houve uma fogueira santa, e o Bispo Romualdo estava em vídeo conferencia fazendo uma reunião de pastores para todo o Brasil, nesta reunião ele tratava de assuntos relacionados à fogueira santa, ensinando os pastores os argumentos que seriam usados para levar as pessoas a entregarem o seu tudo ($$$) no altar, na ocasião mandou também que os bispos nos estados buscassem casar os pastores solteiros que tinham mais de 23 anos, e que fosse visto caso por caso, se o pastor solteiro cresce ($$$) então tinha que casar e se não cresce tinha que ser mandado embora. Logo após a vídeo conferencia o bispo Francisco Decote em Pernambuco reuniu os pastores solteiros e disse que essa fogueira santa era a nossa oportunidade para casar, pois se nós crescer-mos ($$$) iríamos casar. Obviamente isso já foi dito pelo bispo Romualdo como forma de motivação para que nós pastores solteiros viesse-mos trazer o resultado ($$$) esperado na fogueira santa que estava começando, e funcionou, pois buscamos fazer de tudo para levantar muitas pessoas para darem o seu tudo ($$$) no altar. Logo após a fogueira ter passado, fiquei na expectativa de que em fim eu iria casar (Na IURD só pode casar o pastor se o Bispo autorizar), porém o bispo Francisco foi trocado para outro estado, depois de haver feito um bom trabalho na fogueira ($$$) a direção resolveu “abençoá-lo” com um estado maior, eu acabei não casando porque o Irresponsável do bispo Sergio Correia que substituiu o bispo Francisco fez vista grossa, o que recebi na ocasião foi um premio de trezentos reais por ter feito um bom trabalho ($$$). Passaram-se mais seis meses e veio outra fogueira santa, nesta o bispo Sergio Correia havia prometido mundos e fundos para os pastores que crescessem ($$$), novamente me empenhei para trazer um bom resultado ($$$) e foi o melhor, pois na IURD os pastores são ensinados a sobrepujar os maiores valores em dinheiro, já colocados por pastores anteriores que passaram naquela igreja, nesta ocasião eu consegui nesta igreja quase o dobro da maior de todas as fogueiras (em dinheiro) e acreditei que dessa vez iria casar, pois além de ter trazido uma grande quantia em dinheiro, já estava noivo há cinco anos e já tinha trinta anos de idade; enganei-me de novo, pois o bispo Sergio Correia quando viu minha ficha de pedido de casamento, simplesmente despresou-a e disse que eu não iria casar, e que eu não crescia, em fim não casei, isso se deu numa quinta feira e no sábado da mesma semana me tiraram a igreja, me colocaram no templo central, fiquei lá como se tivesse feito algo errado, depois de dois meses fui mandado para Santa Catarina lá adoeci devido ao frio e ao meu estado emocional, tive tipo um começo de derrame e depois de fazer muitos exames médicos foi constatado que eu precisaria fazer um tratamento com remédios controlados por dois anos cheguei à direção da IURD de Santa Catarina e o bispo me tratou de forma desprezível dizendo que eu estava ali porque eu não prestava, pois se eu fosse bom ($$$) o bispo Sergio Correia não teria me mandado para lá. Até que chegou um dia em que com os exames nas mãos e a ordem medica para fazer um tratamento que levaria dois anos, fui falar com o pastor estadual que era 2° do bispo Odivan naquele estado e pedi para que se possível meu tratamento fosse realizado em Pernambuco perto de minha família, na mesma hora o Pastor ligou para o bispo Odivan que por sua vez falou comigo pelo telefone dizendo que eu estava fora da obra, fui mandado embora e lá se foram dez anos de dedicação da minha vida pelo ralo da imcopreenção.

    ENTREVISTA

    1. Porque você não é mais pastor da IURD?

    R. Porque fui tirado da obra devido a um problema de saúde na ocasião eu estava em santa Catarina e por não ter conseguido me adaptar ao frio que faz lá adoeci e tive sérios problemas depois de fazer muitos exames foi comprovado meu problema foi quando pedi ao pastor Andre Cajéu que na ocasião era o pastor estadual, para voltar e me tratar em meu estado de origem que é Pernambuco na ocasião mostrei a ele os exames e contei minha situação, na mesma hora ele ligou para o bispo Odivan (Bispo do estado de SC) e pelo telefone fui tirado da obra.

    2. Como você vê a atitude deste bispo?

    Eu vejo como um ato covarde e irresponsável, porem é de se esperar, pois ele é novo de bispo e esse ato revela sua imaturidade, é evidente que se ele não fosse neófito jamais teria feito essa asneira.

    3. Como você esta se sentindo agora?

    Sinceramente revoltado. Não com a igreja, mas com certas coisas que acontecem dentro dela devido à irresponsabilidade da liderança que não gerencia as pessoas que estão à frente do trabalho nas igrejas e estados. Por causa de supostos “homens de Deus” muita gente boa tem sido injustiçada dentro da obra da igreja Universal.

    4. Você considera como tempo perdido estes dez anos na IURD como pastor?

    R- Só não considero perdido porque sei que minha intenção sempre foi servir a Deus e o servi, apesar de viver no meio de pessoas que em sua maioria não tem caráter, é obvio que hoje posso enfrentar dificuldades para sobreviver, pois entrei de pastor ainda muito jovem com 19 anos, abandonei estudos, trabalho, vendi minha casa não me profissionalizei em nada, hoje com trinta anos estou tendo que recomeçar a vida mesmo assim fiz isso porque eu quis na intenção de servir a Deus.

    5. A IURD lhe deu alguma indenização?

    Claro que Não. Tudo o que me deram para eu recomeçar a vida foram 556,00 reais rsrs. Já vi pastores serem tirados da obra por motivos legítimos como prostituição, adultério, roubo e etc., mais como meu caso foi a primeira vez que vi.

    O PROBLEMA DA IURD.

    Seu maior problema esta na formação dos Pastores, quando um obreiro na IURD quer ser pastor passa a participa do IBURD que para quem não sabe quer dizer Instituto Bíblico Universal do Reino de Deus. Segundo a direção da igreja esse suposto instituto é para preparar o obreiro para ser pastor, o que ocorre lá é que fica um amontoado de jovens morando dentro de um grande quarto e que trabalham todo o tempo sem ter hora para dormir, porém tendo hora para acordar, vivem reprimidos pela ameaça de serem mandados embora, caso não façam as coisas que devem ser feitas, hoje em dia assim que entram já começam a receber uma ajudinha de custo que é um dinheirinho para poder sobreviver, mas antes não era assim, pois os jovens que entravam para o IBURD só recebiam esse dinheirinho depois de seis meses. Dentro desse quarto acontece de tudo, pois muitos dos jovens roubam uns aos outros dizem palavrões, e outras coisas que não tem nada haver com uma pessoa que tenha de fato tido um encontro com Deus, ali são ensinados a não pecar, pois se pecam a imagem da igreja pode ser denegrida, também não pode roubar oferta e outros ensinamentos, todos voltados ao bem estar da IURD. Depois que estão pela visão da igreja prontos são mandados para alguma IURD para auxiliarem a um pastor qualquer, é justamente nessa fase que começa o jovem pastor a entender a realidade.

    A realidade é que, os pastores começam de mansinho a cobrar o jovem pastor a pedir melhor ofertas em suas reuniões, eles costumam dizer assim: tem que “crescer” essa reunião. Esse crescer a reunião nada, mas é se não que ele deve pedir mais ofertas, ser mais de fé e pedir oferta com mais ousadia. Depois de certo tempo as cobranças vão aumentando ate que chega ao ponto de que o jovem pastor que entrou na obra para servir unicamente a Deus passa a olhar as pessoas, visando tirar delas a oferta, pois se tiver oferta o pastor fica feliz e todos vivem bem e se não tiver oferta o pastor fica mal humorado e o trabalho do jovem pastor não é reconhecido. Depois que o pastor já aprendeu a pedir ofertas então o pastor dele dirá a direção que o jovem “cresce” que ele é “bom”, isso independente do caráter do jovem; depois que o jovem é reconhecido como o “cara que cresce” e dado a ele uma igreja, na maioria das vezes pequena, para que ali ele possa desenvolver seu “ministério” o jovem já ciente de que os seus lideres querem ver ofertas (dinheiro) começa então uma maratona para poder crescer ofertas, o jovem passa a assistir uma reunião de pastores a qual antes não assistia, e ali nesta reunião ele passa a entender melhor as coisas, pois vera o bispo muitas das vezes aborrecido com as igrejas que não mataram o leão (matar o leão é uma forma usada entre eles para dizer que não pegou o mês) nesta reunião o pastor é ameaçado de perder a igreja ou até mesmo sair da obra caso não traga o resultado $$$. Nesta reunião também é usado muito de psicologia para controlar os pastores, é dito que quem não cresce oferta é porque esta mal com Deus ou esta em pecado é dito que o pastor que não crescer tem que pedir para sair porque não tem chamado de Deus, e vários outros argumentos.

    Observe que quando entramos na obra, entramos bem intencionados dispostos a servir a Deus, porém dentro da “obra” somos moldados de forma bem sorrateira a fazer tudo da maneira deles, perdemos o nosso foco e ficamos muitas das vezes servindo mais ao homem do que ao próprio Deus. O pastor na IURD esta sempre tentando fazer por onde merecer receber alguma coisa da liderança principalmente reconhecimento, se é para casar um pastor solteiro é estabelecida a regra de que só pode casar quem estiver com uma igreja acima de 10,000,00 coisas assim fazem com que o jovem pastor fique cada vez mais e mais corrompido, lógico que os pastores que estão dentro da obra hoje, não falam disso abertamente, por terem medo de ser posto para fora, mas eu sei que quase todos os pastores da IURD estão decepcionados com a liderança, porem só tomam coragem para falar quando passam pelo que estou passando, embora digam que não, mas pelas muitas conversas que já tive com vários pastores pude perceber a insatisfação. Os pastores da IURD em sua maioria são pessoas ignorantes muitos mal sabem escrever o próprio nome por isso são tão dominados pelo sistema.

    Os pastores que tem a mente, mas aberta, ou seja, são menos ignorantes acabam sendo tachados de fracos, não tem chamado, não nasceu de Deus, endemoninhados e por ai a fora. (Meu caso)

    Para tristeza dos lideres da IURD igrejas como Internacional e Mundial tem recolhido os pastores que são dispersos e rejeitados e por incrível que pareça o crescimento dessas igrejas com esses rejeitados tem assustado aos lideres da IURD.Na IURD pastores são mais insignificantes do que lixo, é como eu sempre dizia ainda quando estava dentro da obra que se lixo pode ser reciclado porque também não pode reciclar pastor que erra? O que a IURD não faz, a mundial e a internacional tem feito.

    Já encontrei ex-pastores da IURD que estão em outras igrejas, que dizem agora ter paz; observem que coisa interessante um ex-pastor dizer que agora tem paz, sendo pastor de outra denominação, isso quer dizer que o mesmo estava dentro da IURD atormentado, é nesta hora que os bispos usam o velho paradigma de que só fica na IURD quem é de Deus, quem não for sai, ou então diram que estão na guerra e na guerra não tem paz rsrsrs, graças a Deus esses velhos paradigmas da IURD estão deixando de funcionar. Mais na frente irei falar melhor dos paradigmas da IURD.

    Os pastores da IURD precisam abrir a visão, muitos já tem aberto, porem precisam ter mais atitudes, sei que 90% dos pastores da IURD andam insatisfeitos com a própria denominação, mas do que adianta estar insatisfeito se não fazem nada para mudar. A maioria vive na IURD como se estivesse numa igreja católica onde o santo padre dita as regras e pode mudar até a bíblia que os padres dizem amem.

    Precisam deixar de ser cabeça dura, pois quando eu estava de pastor na IURD as vezes ficava pensando e me perguntava: Será que todos os pastores que saem da IURD é porque estão errados? Ou será que a liderança é quem errou com eles? Costumamos julgar mal porque só ouvimos a versão de quem ficou, porém não paramos para pensar se aquele bispo ou pastor que saiu talvez não estivesse com a razão; na visão da IURD todos, mas todos mesmo, que saíram é porque não prestavam, mas será que era isso mesmo? Inclusive um dos pensamentos que é implantado dentro da cabeça do pastor é que ele deve ser servo, rsrsrs sendo que ser servo para a liderança da IURD é não pensar, ou seja, para ser servo lá dentro o pastor não pode usar o raciocinio, (por motivos obvios) não questionar o que a igreja faz, mesmo que seja errado, os pastores aceitam os erros da liderança da mesma forma que os padres aceitam do papa. Não é a toa que a palavra UNIVERSAL tem o mesmo significado da palavra CATOLICA.

    Quantas não são as vezes que o pastor na IURD fica preocupado ao chegar o dia 15 ou 20 e o mês da igreja ($$$) esta lá em baixo, o bispo cobra de um lado o pastor regional cobra do outro, uma ameaça aqui, outra ameaça ali e o pastor muitas das vezes até chega a adoecer de tanta pressão por causa de oferta, isso quando não perde de fato a igreja, com isso até o próprio povo na IURD sofre, pois vem a pessoa a igreja, sedenta de buscar a Deus e quando chega lá encontra um pastor nervoso, louco para tirar o dinheiro dela, não porque queira roubar mais porque se ela (o membro) não der, ele ira perder a igreja o carro que dirige e em alguns casos até o apartamento que mora, pois terá que ir para um inferior como punição por não ter conseguido atingir as metas da IURD. As vezes em atos de desespero o pastor ate inventa de ultima hora um propósito com um envelopezinho pra ver se resolve o problema.

    Presenciei o caso de um bispo que saiu da IURD. Em Santa Catarina esta o ex bispo Alceu eu observava ele pelos cantos da IURD, os outros bispos principalmente o bispo Odivan não davam muita atenção a ele, pelo que entendi ele estava como muitos dos outros insatisfeitos, devido à situação que a igreja havia colocado ele, pois o mesmo desejava o altar, porém por imposição da IURD ele tinha que continuar na política, claro que o Bispo Odiavan em sua incapacidade para administrar a obra de Deus, certamente deve ter dado o ponta pé final e o mesmo não agüentando mais acabou saindo da obra e abriu sua própria igreja. Dias depois o próprio bispo Odivan o estava chamando de perturbado no altar da IURD em Santa Catarina. Daí eu pergunto quem errou? o bispo Alceu ou a direção da IURD? O que leva um bispo como o Alceu que praticamente fundou a IURD em Santa Catarina chegar ao ponto de simplesmente sair da obra jogando para o alto seus mais de 20 anos de ministério? A resposta é simples: Pessoas incompetentes na frente do trabalho. Se o bispo Odivan que esta em santa Catarina tivesse competência teria evitado isso.

    Infelizmente a direção da IURD não vê o pastor como um ser humano, que apesar de ser um homem de Deus, também é um homem, e como todo ser humano também tem suas necessidades. O dever do líder é identificar as necessidades dos seus liderados e buscar supri-las mesmo que o individuo não se de conta disso; eu passei por isso em Santa Catarina pois tive minhas necessidades como ser humano, mais o bispo Odivan ao invés de buscar compreender minha atual situação preferiu me mandar embora, ele viu em mim apenas as minhas funções o que eu tinha que fazer, mais não viu minhas necessidades; e porque? Resposta: porque é um incompetente.

    Hoje eu estava lembrando de uma situação muito difícil que passei quando estava de pastor na IURD, era quase final de mês e o bispo Francisco estava fazendo uma pressão muito grande em cima dos pastores para que os mesmos pegassem o maior mês da igreja ($$$) ele fazia muitas insinuações como se os pastores estivessem roubando, alias um dos maiores cuidados dos bispos é para que os pastores não roubem, não porque o mesmo esteja preocupado com a salvação do pastor, mas sim com o mês do estado, pois se o estado não estiver bem financeiramente falando, o bispo também corre o risco de ser trocado ou ate mesmo de perder o estado e ficar em alguma sede regional como punição de não conseguir muito dinheiro, mas voltando ao assunto eu estava me lembrando dessa ocasião em que o bispo estava fazendo uma pressão muito grande, eu pedia ofertas ao povo e o povo não tinha o necessário, por outro lado eu não tinha coragem de inventar algum propósito de “fé” para o povo trazer dinheiro, pois me sentia um enganador, a única saída então, foi conseguir dinheiro emprestado para colocar no mês da igreja, já era o ultimo dia do mês e se eu não pegasse o maior mês daquela igreja eu iria perder a mesma e eu estava fazendo um trabalho tão abençoado com o povo que não queria deixar aquela igreja prematuramente; consegui o empréstimo e não fui trocado, claro que a direção da igreja não sabe que eu fiz isso como também não faz idéia do que os pastores fazem nas igrejas para poder se manter nas mesmas, com isso a pessoa que é inteligente pode agora raciocinar que o pastor da IURD não digo todos, mas a maioria não é ladrão como dizem, concordo que são pidões, mas só pedem muito porque são indiretamente forçados a isso, pois a lei da IURD é esta ou o pastor cresce no dinheiro que entra na IURD ou então o mesmo perdera, ou até mesmo será tirado da obra. Agora imagine a situação de um pastor sendo o tempo todo ameaçado de ser mandado embora caso não cresça no dinheiro.
    Muitos podem até dizer: se é assim porque então ele não sai logo de uma vez? A resposta é: Muitos deles não tem estudos e por terem entrado na obra muito cedo não se profissionalizaram em nada, abandonaram casa, família, emprego, estudo e etc, hoje muitos estão numa certa idade com filhos e esposa para dar de comer se saírem da obra vão fazer o que da vida? O jeito é agüentar e tocar a vida para frente dentro da obra.

    fonte: vigiai.net

  7. VOCES, JA PRESTARAM ATENCAO NOS COLARES, QUE A MARINA USA, PARECE COISA DE TERREIRO, ENTENDERAM. ESTE DIAS ELA TAVA COM UM CANTOR BAHIANO CONVERSANDO,ESTE MESMO CANTOR DEFENDE A CAUSA GAY. CUIDADO!!!

  8. A Marina tem que ser mais clara, transparente ,dizer para o que veio ,tem muita gente safada ao seu lado, raposas, as mesmas do PT, PSDB, DEM, PMDB, por ai vai… No ato que a Mariana disser como vai atuar com relação ao congresso e seus asseclas “políticos”, em relação ao supremo, pois estou de saco cheio com a falácia e a inoperância dessa turma,me da nojo repulsa, de velos de braço cruzado diante de tanta malandragem política no nosso país.
    Já as Força Armada, parecem que estão anestesiado, algemados, cegos, não existe um sequer que se rebele contra esse sistema corrupto, vil e carrasco, contra a sua própria gente, isto sim é anti-patriotismo.Ai eles dizem, mas nos somos a “Força” não podemos nos rebelar conta o sistema.Mas vocês se rebelam contra o povo que vos paga e traem a soberania do povo que lhes confia mais que a pátria, as suas vidas,quando ficam calados,fingem que não vê e ainda colaboram com todo tipo de sujeira , bandidagem no nosso pais.
    Se preciso for, vamos a rua novamente e fazer valer nossa força ,pois vemos que alguns governantes brasileiros “tipo Alckmin”atuam como Cesar ,intimidando,ameaçando,Querendo impor a força. Mas ignoramos os césares e suas roupagem,Nosso povo é livre,soberano e se a morte for o caminho, para a bandeira da liberdade seja levantada de novo,morreremos,porem não vamos acatar ministério público ou outras organizaçoes dizendo o que devemos fazer ou como agir
    A “Ordem e Progresso” emanam do povo, para o povo e pelo povo.
    “Imundo e antipatriota nenhum, vai nos fazer curvar a cabeça, seremos sempre como nossos índios ,cabeça erguida e orgulhosos sempre, sem rei e rainha.
    Ansiosos em viver a verdadeira SOCIEDADE.
    João de Aquino Já

DEIXE UMA RESPOSTA