Pastor Franklin Graham convoca cristãos a combater a “mentira” de que não há diferenças entre meninos e meninas

49

O pastor Franklin Graham novamente se posicionou em defesa dos princípios cristãos e afirmou que ensinar que não há diferença entre meninos e meninas é uma “mentira”.

A tese, defendida por adeptos da ideologia de gênero, vem ganhando força nas escolas públicas, e as unidades de educação do estado da Virgínia (EUA) se preparam para pôr em prática um plano didático que prega que existem variações de gênero e que, ao nascer, nenhuma criança é 100% menino ou menina.

“Ensinar que não há diferença entre meninos e meninas nada mais é do que uma mentira. Somos diferentes porque Deus nos fez diferentes. Os distritos escolares não devem permitir que este veneno seja espalhado nas salas de aula!”, disse Graham.

O pastor aproveitou para destacar a necessidade de que os cristãos se posicionem de forma mais enfática e frequente sobre as questões sociais e também políticas, e frisou que a nível local, é preciso combater iniciativas como as que estão para ser postas em prática na Virgínia.


“Este é um grande exemplo que mostra porque os cristãos devem se envolver na política em todos os níveis: em nossas comunidades, cidades e nação. Os cristãos que defendem princípios bíblicos nos conselhos escolares poderiam ajudar a pôr fim em iniciativas ultrajantes como esta”, sugeriu.

O pastor ainda incentivou que a comunidade cristã se manifeste de forma decisiva e atue para barrar a proposta desde já, segundo informações do Charisma News: “Vamos lutar para ter os nomes dos cristãos nas cédulas e trabalhar para fazer a diferença no futuro da nossa nação”, disse ele. “Para o bem dos nossos filhos e netos”, acrescentou, concluindo.


49 COMENTÁRIOS

  1. Sim há diferenca sim pois o gênero humano assim o sinaliza homem e mulher., tanto na aparecia quanto nas necessidades fisiológicas e intelectuais.,.

    Porém quanto aos direitos , devemos nivelar ., pois a pouco tempo o santo padre chamou atenção para esta situação em que os homens ganhavam melhor salário , em vista das mulheres .,.

    Já no quesito liberdade ., está deve ser defendida por todos çristao ou não., igualdade de direitos para todos., sejam homen mulheres e transgeneros.. Paz e bem

  2. Os do mundo que concorda e apoia estas ideias aos moldes capetoides, são evidente que são os efeminados os moderninhos, a e ate uma certa classe de cristões, são os cristões stardustianos esparramados pelo globo terraquio, porque os verdadeiros Cristãos os Crentes em Cristo Jesus jamais concordaria ou concorda com estes modernismos jogados por espiritos malignos e malditos do inferno nos ouvidos dos insubordinados que obedecem e andam á mando de coisas mundanas e carnais fribolentas, estes evidentimente concorda e querem por que querem mudar o modo natural das coisas tanto Espiritual como carnal, não ve no catolicismo que os tais acaba de sair de suas chamadas santas missas e vão pro forro pras baladas pros cabares, vão para os bares copos sujos da vida tumarem suas pingas cervejas e todo tipo de bebida, que suas menbras entram dentro de seus templos seminuas, saem de la e vão pras prais mostrarem suas vergonhas, que o pudor ali ja se foi a decadas e decadas de anos, e como assim tambem igrejolas que se dizem crentes com suas modernidades ao mesmo molde católico, que os bons costumes já sumiram de suas igrejolas a decadas, mas sim no meio de todas as trevas sempre teve sempre tem e sempre terá a luz o sal da terra Crentes Verdadeiros e zeladores da sã doutrina e defensores de bons e sadios costumes, há e tenho dito viu,e os contrarios que prove a Luz Da Santa Palavra De DEUSSSSSSSSSSSSS, ALELUIASSSSSSS

  3. Texto tendencioso, destacando a palavra mentira entre aspas, uma verdadeira estupidez, pois é algo mais claro do que a luz de mil sóis, de que existem diferenças imensas entre machos e fêmeas…
    Quem ainda tiver alguma “dúvida”, abaixe as roupas, apalpe bem embaixo, e veja se existe alguma diferença em relação ao sexo oposto!

  4. Mais um fundamentalista obtuso em quixotesca batalha contra moinhos de vento.

    Esse aí não tem 10% da fama do pai, o velho Billy Graham, então fica criando polêmica.

    • sim, pq ele esta errado e vcs, gays , estao certos, deixando menininhas perto de marmanjos estranhos no banheiro….

      certissimo…

      seu GAY NOJENTO E AIDÉTICO

      • Me responda uma coisa, com sinceridade: você esta apaixonado por mim?

        Pergunto porque sua obsessão com o que escrevo, bem como seu patente desequilíbrio sempre que responde meus comentários, revelam claramente que eu desperto algo de muito forte em você, talvez sua homossexualidade reprimida. Cara, na boa: procura um psicólogo urgente. Você não esta bem.

        • sinceramente falando: não, eu nao estou apaixonado por vc

          minhas respostas nao se restringem a vc, mas à visao distorcida que vcs tem (pode ver que sempre martelo na mesma tecla) e a maneira fraudulenta que vcs tentam horrorosamente passar para os outros da Palavra de Deus.

          Logo, respondo a todos

          Grato pela atençao

          • Cara, se há algo que você não respeita, é a Palavra de Deus. Seu comportamento, longe de ser o de um cristão, é de um psicopata.

          • Caro Sandro., veja este peste com vulgo taserto do Brás., esconde um satanas em suas cacundas., foi vomitado neste mundo para ofender a tudo e a todos., há alem deste mulambo gospel,há uma infinidade de rejeitados de satanas., espalhados entre as seitas de lutero.,.
            Por isso é que as estatísticas., nos mostram um êxodo constantes entre os protestantes , onde não para a criação tbm de novas seitas .,
            Ocorre que as pessoas se deparam com lixos destes e ai resolvem fundar uma nova denominação ., mas como,está obra e de satanas ., eles não conseguem se livrar da maldição ., entram passa anos e mais anos criando uma nova seita para se sentirem em paz ., coisa que não acontece pois pessoas como taserto do Brás ., lucianta., zezemulambo ., ta infestando os protestante., páZ e bem

          • Caro Lopes, não tiro sua razão, pois a cada dia que passa mais os crentes evangélicos afundam em um mar de lama e corrupção, e cujos frutos são seres que exalam ignorância e ódio, como o Ta Serto, o delldellphone, o zeze, et caterva.

          • Lopes, estou seriamente pensando em representar contra o Ta Serto. Ele não me conhece e esta passando dos limites. Já estou inclusive, por sugestão de um amigo advogado, dando Print Screen em alguns – alguns, aqueles realmente graves – comentários que ele esta fazendo. Fiz um alerta a ele, pois sou daquelas pessoas de bom coração que dá um boi para não entrar em uma briga, mas uma boiada para não sair. Além disso, estou me cansando de investir horas preciosas e ter como recompensa xingamentos e desqualificações. Acho que não vale a pena, Lopes. Há outros espaços onde poderei dar uma melhor contribuição como agente social na evolução da sociedade. Vamos ver o que decido. Abraços, e saiba que você me aproximou mais dos católicos, e os indivíduos como o Ta Serto, o josé carvalho, o zeze, o clamando, a Vanessa, a Célia, a The Sun, entre outros, ampliaram a distância que me separa do movimento evangélico e das igrejas pentecostais e neopentecostais, verdadeiros redutos de gente cheia de ódio e intolerância, apesar dos sinceros e humildes que lá existem.

      • Um dos comportamentos mais graves que você manifesta é no sentido de xingar as pessoas de “aidéticas”, pois com tal atitude você revela o monstro que trás dentro de si. Além dos homossexuais que sofrem com essa grave doença, há também héteros, senhorinhas contaminadas por maridos infiéis, idosos, adolescentes, crianças e até bebês. Aí vem você com o seu cinismo falar em “Palavra de Deus”. Você é um dos fariseus mais sórdidos que já vi.

    • ok… vamos entender a “identidade”…. o marmanjo de 17 anos Jose Claudio (vamos citar , como exemplo, o nosso finado amigo, vitima da AIDS), passou a se chamar Dharlenny e resolveu adentrar no banheiro feminino, onde estava a pequena Julia de 5 anos fazendo pipi….

      agora vc entendeu, ou sua doença nao permite?

      • Você tudo distorce e tudo generaliza e sempre o faz com má-fe. Nada sei do caso que você refere, mas presumindo que realmente houve erro por parte de Dharlenny, o que isso tem a ver com a comunidade homoafetiva? Então o erro de um deve ser atribuído ao coletivo? Um pastor é ladrão, logo todos os pastores são ladrões? Um padre abusa de crianças, logo todo padre abusa também? Um crente é falso, logo todos os crentes são falso? Além disso, os gays não somos travestis, o que não nos impede apoiarmos sua luta contra a grave discriminação e a violência que sofrem, pois a violência é sempre um erro muito grave e que clama aos céus, não importa quem seja a vítima.

        • Um dos comportamentos mais graves que você aqui manifesta é no sentido de xingar as pessoas de “aidéticas”, pois com tal atitude você revela o monstro que trás dentro de si. Além dos homossexuais que sofrerem essa grave doença, há também héteros, senhorinhas donas de casa contaminadas por maridos infiíes, idososo, adolescentes, crianças e até mesmo bebês. Aí você vem com o seu cinismo falar em “Palavra de Deus”. Você é um dos mais sórdidos fariseus que já vi.

  5. Se os que defendem que gênero e sexualidade são determinados culturalmente, então o Silas Malafaia está certo quando diz que a homossexualidade é comportamento aprendido? Isso confirmaria a existência dos tais ex-gays também. Então, não tem sentido colocar homossexuais na mesma categoria que negros nesse monte de privilégios que desejam, pois é comportamento, ninguém nasce gay.

    “Creio importante salientar que a sexualidade – isto é, as práticas eróticas humanas – é também culturalmente determinada”. – IDENTIDADE DE GÊNERO e SEXUALIDADE, Miriam Pillar Grossi.

    • Não se esta falando de “orientação sexual”, Celia. Aprenda a entender e distinguir conceitos como os de “orientação sexual”, “identidade de gênero” e “sexualidade”.

      • Você leu o artigo querido? Faça-o antes de comentar bobagem. A “sexualidade” humana não é algo a parte da “identidade de gênero”, ela a engloba, e envolve vários aspectos: gênero; papel, identidade e orientação sexual. Qualquer artigo ou até mesmo a Wikipédia explica isso.

        Então quando a autora cita o termo genérico “Sexualidade”, como “práticas eróticas humanas”, ela está envolvendo heteroafetividade, homoafetividade, biafetividade,etc.

        Tá por fora do babado?

        • Celia, você quer saber tanto do “babado”, que não percebe o absurdo que comete a dar razão ao Malafaia – ao M a l a f a i a! – sobre a tese da homossexualidade “aprendida”. Ademais, quais são os “privilégios” que queremos? Diga aí para que eu demonstre que são direitos que vocês, héteros – inclusive os negros – já gozam a muito tempo.

          Evangélicos e pedantismo – tudo a ver!

          • Sandro, eu fui irônica, porque os mesmos que defendem essa “ideologia do gênero” defendem que tudo não passa de cultura, inclusive a sua homossexualidade (então ela é sim aprendida, seja Malafaia ou uma pesquisadora que o diga). Inclusive tem muitas Radfems (feministas radicais) que rejeitam as trans em seu meio por não considerá-las “mulheres”, como também tem as “feministas políticas” que defendem o lesbianismo como forma de protesto contra o patriarcado (bem diferente da tal homossexualidade que vocês dizem nascer com ela). O babado é forte querido..

            Quanto aos privilégios, o problema não é que vocês buscam os mesmos privilégios que os hétero, o problema é que a tal lei da homofobia se estende até o âmbito religioso, não para na questão da orientação sexual. Por exemplo:

            – Eu não vou entrar em um restaurante judeu casher (que só serve comida permitida para judeus), e brigar na justiça para eles me servirem carne de porco, alegando que eles são “cristofóbicos”. Eu respeito a religião deles, enquanto vocês querem forçar as pessoas a violarem suas crenças religiosas por exemplo, para fazer um bolo com símbolo homossexual (se não fizer é homofobia).

            – Eu não vou obrigar um judeu me casar em uma sinagoga ou um muçulmano em uma mesquita, enquanto tem vários casos de processos de homossexuais contra pastores por isso (se não fizer é homofobia).

            – Eu não vou processar um confeiteiro judeu porque ele se recusa a fazer um bolo com uma cruz de Cristo (que para eles é abominação), eu respeito a crença deles, enquanto vocês processam confeiteiros cristãos (se não fizer é homofobia).

            – Eu não vou sair catando pela net pregações de muçulmanos que falam que cristãos são idólatras e vão para o mármore de fogo para acusá-los de serem “cristofóbicos”, já vocês querem até restringir a pregação de pastores que pregam contra a homossexualidade (homofobia).

            – Eu (como mulher) não estou processando nenhum marçom por eles não aceitarem mulheres. Vocês brigam para serem aceitos nas igrejas (em vez de fundar suas próprias).

            Como vê, as petições de vocês não param no âmbito na orientação sexual (igualar os privilégios com os héteros), mas alcançam o religioso. Porque não fundam suas próprias igrejas inclusivas? Não, vocês querem processar um pastor de uma igreja tradicional a casá-los. Querem obrigar um confeiteiro cristão a fazer um bolo gay, que seria como obrigar um judeu a fazer um bolo com uma cruz. A diferença é que respeitamos as crenças dos outros, mesmo a de muçulmanos e judeus que acham que nós cristãos somos idólatras e vamos arder no inferno. Não queremos mudar o Alcorão e a Torá.

          • O quê? Então agora a questão dos tais “privilégios” volta para o extinto “Projeito de Lei” – não “Lei”, pois um PL – Projeto de Lei, só vira lei, de fato, depois de aprovado, o que não aconteceu com o PL 122, pois governistas simplesmente negociaram com a bancada evangélica o arquivamento. Mas veja que você não mencionou privilégio algum, pois essa história de que estamos a tentar interferir em crenças religiosas é de um despropósito tal que chega até doer os ouvidos só de ouvir alguém dizendo isso. Para seu governo, Celia, antes que o PL nº 122 fosse arquivado, ele foi sendo diluido até ao ponto em que retirou tudo aquilo com o que os religiosos não concordavam. Pois bem, nem assim foi aprovado! Você quer uma prova da má-fé dos parlamentares e líderes evangélicos que atuam contra uma lei que criminalize a homofobia e atue contra a violência? É simples: o fato de eles nunca haverem apresentado um projeto alternativo. Entendeu, Celia? Eles nunca, nunca jamais apresentaram um projeto diferente do 122. E sabe por quê? Porque a eles nunca interessou nos ajudar em nada!

            Seus argumentos são de causar vergonha alheia. Observe:

            “vocês querem forçar as pessoas a violarem suas crenças religiosas por exemplo, para fazer um bolo com símbolo homossexual (se não fizer é homofobia)”.

            Primeiro que isso ocorreu na Inglaterra, e foi a JUSTIÇA que se manifestou em resposta a representação de um casal gay que se sentiu violado em seus direitos pelo fato dos confeiteros se recusarem a vender um bolo escrito “eu apoio o casamento gay”. Agora pense comigo: o MAGISTRADO decidiu com base nas LEIS daquele país, não com base em “privilégios” gays!

            “enquanto tem vários casos de processos de homossexuais contra pastores por isso (se não fizer é homofobia).”

            Aqui você diz que há vários processos de gays contra pastores que teriam se recusado a casar os gays em suas igreja. Não acredito que li isso! Faça-me o favor, Celia Mulata! Primeiro que você nem sabe dos processos, pois sua expressão “vários” demonstra a dúvida de sua afirmação. Agora, preste atenção: me indique um documento que prove que os gays queremos obrigar pastores a nos casar! Que argumento ridículo, patético mesmo! Toma “vários” casos isolados de alguns possívels gays que – NÃO NO BRASIL! – em algum outro país representaram na Justiça contra algum pastor ou padre e quer transformar esses casos pontuais na regra! Com tantas igrejas já celebrando o casamento gay, qual gay que tenha um mínimo de bom senso vai querer se casar logo nesses guetos fundamentalistas? Se tiver algum casal querendo “forçar” pastor a casar os mesmos, isso é problema deles, pois a comunidade gay nunca, nunca fez disso uma questão de luta por direitos CIVIS igualitários. O fato é que a imensa maioria dos gays se casam só no Cartório. Eu também vou me casar só no Cartório. Imagina, eu entrando na Justiça para obrigar patifes vendilhões do Evangelho a casar eu e meu namorado! Absurdo total, inconcebivel tal coisa!

            “eu respeito a crença deles, enquanto vocês processam confeiteiros cristãos (se não fizer é homofobia).”

            Alto lá, Celia Mulata! Você já havia citado esse “argumento”, esse “privilégio”. De qualquer forma, não se trata de tema de nossa luta, pois para esse tipo de crime já existe lei, sendo por isso que o casal gay venceu na JUSTIÇA de seu país. Além disso, você faz desse caso pontual uma regra para os gays, como se vivessemos a processar confeiteros. Patético!

            “já vocês querem até restringir a pregação de pastores que pregam contra a homossexualidade (homofobia).”

            É mesmo? Pois eu te desafio, sob pena de ter de considerá-la mentirosa e manipuladora de informação, que prove o que esta falando! Em que documento os gays queremos obstaculizar as crenças e pregações evangélicas inclusive no que diz respeito à homossexualidade? Isso é uma mentira engendrada para nos prejudicar. Imagina, supor que é possível cercear o direito de crença, o direito de opinião. Se fosse assim, eu não teria o direito de crer que a religião evangélica fundamentalista é um abismo de obscurantismo e alienação. Ora, o que um pastor não pode – como nenhuma pessoa pode! – é chamar um gay de pervertido, de aberração, de endemoniado, de diabo e outras expressões ofensivas, e eu nunca vi um pastor ou um crente verdadeiramente cristão dizendo tais coisas horríveis de pessoas homoafetivas. Quem diz isso é falso crente, é fariseu, fanático, é pessoa sem educação, ética, respeito e urbanidade.

            “Eu (como mulher) não estou processando nenhum marçom por eles não aceitarem mulheres. Vocês brigam para serem aceitos nas igrejas (em vez de fundar suas próprias).”

            Tá. E quantos gays estão? E em qual documentos pedimos para gays processarem garçons? Primeiro, que os processos a que você se refere são casos isolados e onde essas pessoas têm o direito de representar na JUSTIÇA e o fazem com base nas leis vigentes. O que você precisa entender é que os gays não somos, como muitos crentes, gado conduzido. Não temos um governo geral, um chefão comandando nossas decisões; não somos como os crentes que se tornam zumbis sob as rédeas de vendilhões do Evangelho. Se essas pessoas que representam contra garçons, confeitarias, etc., assim o fazem, é porque se julgam violadas em seus direitos e a JUSTIÇA dirá se é pertinente ou não o fundamento da representação, mas isso não consta de nenhuma suposta “agenda gay”.

            Cara, você simplesmente me faz rir com seus argumentos, com os exemplos de “privilégios” que citou. Você cometeu erros graves de raciocínio e de lógica, foi falaciosa, tomou a parte pelo todo, a exceção pela regra e, principalmente, manipuou e mentiu o tempo todo. Mas a quem você pensa que engana? Só àqueles de visão curta e de mente estreita.

            Eis aqui algumas coisas pelas quais realmente lutamos:

            1) punição da homofobia, a qual se caracteriza por graves manifestações de preconceito, discriminação, e por violência;

            2) casamento homoafetivo – já vencemos na Suprema Corte;

            3) adoção de filhos(as) adotivos(as) – já estamos conseguindo;

            4) direitos previdênciários – já estamos vencendo na Justiça.

            São, portanto, reivindicação relevantes, não essas questões que você citou e que já são direitos previstos nas leis vigentes, pois, se não o fosse, essas pessoas não venceriam na Justiça.

            Mas eu sei onde esta a origem dos erros de seus argumentos: você apenas repete o que ouviu de pedantes como o Malafaia.

          • Celia Mulata, esqueci de responder esse argumento aqui:

            “Vocês brigam para serem aceitos nas igrejas (em vez de fundar suas próprias).”

            Olha, vou ser compassivo com você, pois eu poderia fazê-la sentir-se envergonhada por escrever tamanha tolice. Pois bem:

            Primeiro, que ninguém briga para se aceito em igrejas. No meu caso – e ele é representativo do todo – , por exemplo, quando a igreja evangélica na qual eu pratica meu cristianismo resolveu me excluir por eu ser gay, eu não fiquei “brigando” com ela para ser aceito de volta: eu não representei contra na Justiça, eu não fiz greve de fome, eu não dei bafon em porta de igreja; eu simplesmente acatei com humildade a decisão dos que me excluiram, mas que não excluiram os fariseus que lá ficaram: os rudes, os fingidos, os cruéis com esposa, filhos e familiares, os céticos, os desonestos, os maliciosos, os fofoqueiros, os bajuladores, os maledicente, os invejosos, os orgulhosos, etc.

            Quanto a fundar nossas próprias igrejas, é justamente o que os gays evangélicos estão fazendo, ou você não sabe ainda das igrejas inclusivas? Por favor, argumente com propriedade!

  6. Num primeiro momento, a definição de homossexualidade foi muito controvertida na psicologia, falava-se até em desvio, neurose, doença, distúrbio e psicopatologia. Freud é um daqueles que definiram a homossexualidade dessa maneira.

    No momento do “acordar da genitalidade”, o menino procura uma menina, ele quer ter uma namoradinha; a menina quer ter seu namoradinho, e até que [no futuro] formam uma família, casam-se e têm filhos. Isso seria o curso natural da diferenciação sexual, mas, segundo Freud, por diversos fatores, alguns acabam fixando-se na fase narcisista, não se diferenciam, e começam a sentir atração por pessoas do mesmo sexo.

    Com relação à orientação, ela é uma palavra ambígua, que significa tudo e quase nada. Eu prefiro dizer que homossexualidade é um limite. Eu defino o homossexual não como aquele que sofre atração sexual por uma pessoa do mesmo sexo, mas que é incapaz de manter uma relação genital satisfatória com pessoas do sexo oposto. Essa definição contrária, inversa, vai se mostrar interessante para trabalhar a homossexualidade do ponto de vista terapêutico. Portanto, para mim, não é opção, orientação, nem distúrbio; nada. É um limite que precisa ser superado.

  7. De que tipo de diferença estamos falando? Pra começo de conversa.

    Pq não há nada de errado em dizer que não há diferença entre meninos e meninas, no aspecto SOCIAL ou de COMUNIDADE. Pq realmente não há.

    Defender que há diferenças entre meninos e meninas na sociedade, é abrir um precedente perigoso para uma prática que há muito já deveria estar extinta. O MACHISMO. Uma conduta errada e ultrapassada, praticada por um povo ignorante.

  8. A grande mentira de satanás, sou cristão mas não sou evangélico!!!! seria como ser algo assim Fernandinho beira mar é bandido mas vai para o céu.

    • Concordo em um quintilhão dois quatrilhão tres trilhão um bilhão dois milhão 999 mil e cem unidade de porcento, e se for pouco nois dobra esse trem uai, nois num e miserave aguar certas poeiras das estrelas que tem nesse sitio medonho não uai, qui pega o dinheiro de ofertar ou dizimar para ajudar a Obra, e gasta cum porcarias, Concordo Concordo de novo e torno a concordar uai, eita nois e nois e jacare e um bicho

  9. Enquanto aqui o “gado” em gay.
    O mostro o qual os evangélicos botaram no poder a mando de SILAS MALAFAYA.
    O senhor corrupto e imoral EDUARDO CUNHA, fez o diabo ontem para garantir o financiamento privado de campanha, ou seja este senhor que vocês veneram, usou de seu poder maligno junto à corja da Assembleia para garantir que a corrupção continue pois toda empresa que doa a partidos no final quer o retorno e sabemos qual é o retorno $$$$.
    O que se esperar deste pulha, fumador de charutos cubanos, e corrupto do petrolão e construidor de shopping pra dep.. e pai do bolso madame.

    Parabéns fariseus vocês ajudaram a afundar o pais.

DEIXE UMA RESPOSTA