Morre pastor esfaqueado em ônibus na frente dos filhos no Distrito Federal

4

Um pastor esfaqueado no olho no feriado do dia 07 de setembro faleceu na madrugada do último sábado, dia 13, no Distrito Federal.

Alessandro Veloso Pires, 40 anos, levava os filhos mais novos para acompanhar o irmão mais velho em um desfile cívico do Exército em comemoração ao Dia da Independência em Brasília, e reservou lugares no ônibus da Viação Goiânia. Um homem se sentou na poltrona e quando foi abordado pelo pastor, se recusou a desocupar o lugar.

“Meu pai falou que o cara podia ficar lá, que tinha outras poltronas vazias. Simplesmente isso, não teve diálogo, discussão, não teve nada”, disse Patrick Lucas Pires, filho do pastor que serve ao Exército.

O incidente aconteceu na Rodoviária de Taguatinga, quando o ônibus estacionou. O homem levantou da poltrona agrediu o pastor com uma facada no olho. “[Foi] do nada. Ele deu vários golpes na cabeça do meu pai. Meu irmão de 12 anos, quando viu a cena, começou a gritar: ‘para, não faz isso não, ele é meu pai’. Depois o cara fugiu”, relatou o filho do pastor que é militar.


Socorrido, o pastor foi submetido a cirurgia e os médicos constataram perda de massa encefálica, além de chegarem à conclusão de que se sobrevivesse, Pires perderia a visão do olho atingido, de acordo com informações do G1.

O pastor passou seis dias internado em estado grave, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu. A viúva de Pires, Glaucilene do Nascimento, pediu punição ao assassino: “Todo mundo muito triste, muito abalado. Espero que façam justiça, que prendam a pessoa que fez isso. Meu marido era uma pessoa super tranquila”, declarou. O corpo do pastor Alessandro Veloso Pires foi velado e enterrado no mesmo dia.

4 COMENTÁRIOS

  1. Lamentável!!! Peço a Deus força para os familiares, pois sei que nesse momento a perda de uma pessoa querida é difícil. Mas eu creio no que a palavra de Deus diz: Se morremos com Jesus, com Jesus viveremos.
    Força a todos…

    • Sabe por que eu não costumo falar palavrões por trás de um teclado? Por que isso soa como covardia. Por trás do PC e no anonimato um mansinho torna- se valentão e estúpido. Sou mais eu e não me deixo influenciar. Fique com seus adjetivos pra você e se quiser, fique na paz de Cristo!

DEIXE UMA RESPOSTA