Oposição e juristas entregam novo pedido de impeachment de Dilma a Eduardo Cunha

19

Os juristas Hélio Bicudo e Miguel Reale Jr. entregaram, ao lado de deputados da oposição e de líderes de movimentos sociais, um novo pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), na última quarta-feira, 21 de outubro.

O novo material inclui as pedaladas fiscais reprovadas por unanimidade pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e os indícios de que a prática criminosa se manteve ao longo do atual exercício fiscal, atrasando os repasses a bancos públicos a fim de cumprir as metas parciais da previsão orçamentária.

Os deputados da oposição disseram que o novo documento entregue a Cunha cita decretos presidenciais assinados por Dilma como prova de que o governo deu sequência à prática.

De acordo com informações do G1, a estratégia de Bicudo (um dos fundadores do PT), Reale Jr. e os parlamentares da oposição é que, com o atual documento, consigam contornar o argumento de Eduardo Cunha de que a legislação vigente estipula que um presidente só pode ser responsabilizado por atos cometidos durante o mandato vigente.


Inicialmente, a oposição e os juristas apresentariam os novos indícios contra Dilma em um aditamento ao pedido de impeachment anterior, mas mudaram de ideia depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) concedeu uma liminar suspendendo o trâmite estabelecido por Cunha para eventuais processos de impeachment. Agora, pela decisão do STF, não é permitido aditamentos a pedidos já em tramitação.

Segundo Reale Jr., o novo pedido é uma “reordenação, acrescentando referência à decisão do Tribunal de Contas da União (TCU), que não havia ainda ocorrido”. “Nos pediram para fazer um recorte e cola, e nós, com grande esforço intelectual, fizemos. Não muda nada, os fatos estão aí, os fatos são graves”, disse o jurista.

O que vem a seguir?

Eduardo Cunha, como presidente da Câmara, é incumbido de analisar os pedidos de impeachment e decidir se acata ou rejeita. Em caso positivo, ele deve ordenar a criação de uma comissão especial responsável por elaborar um parecer sobre o pedido, para que este seja votado no plenário da Casa.

O parecer, para resultar no afastamento da presidente, deve ser aprovado por pelo menos dois terços dos 513 deputados, o que representa 342 votos. Se esse número for alcançado, o processo de impeachment é aberto e Dilma é obrigada a se afastar do cargo provisoriamente por 180 dias, período no qual o processo segue para julgamento do Senado, em uma sessão convocada pelo presidente da Casa, mas dirigida pelo presidente do STF.

Caso o presidente do Senado atrase a convocação da sessão de julgamento por mais de 180 dias, Dilma tem autorização para voltar ao cargo, mas o processo de impeachment não é extinto, e permanece aguardando a realização da sessão de julgamento.

19 COMENTÁRIOS

  1. EX PASTOR TESTEMUNHA O SUBMUNDO DAS IGREJAS COMO ANTRO DE LAVAGEM DE DINHEIRO.

    Entre as diversas acusações que pairam sobre Eduardo Cunha (PMDB-RJ), uma é a que ele tenha utilizado a igreja Assembleia de Deus, da qual é membro, para receber pagamentos e fazer lavagem de dinheiro de propina, segundos investigações da operação Lava Jato.

    Para comentar as suspeitas, o Favela 247 procurou o ex-pastor da Igreja Universal do Reino de Deus André Constantine, 38, presidente da associação de moradores do morro da Babilônia e criador do movimento Favela Não Se Cala. Constantine não demonstrou surpresa com as acusações de lavagem de dinheiro dentro de uma igreja: “O que eu vou falar todo mundo sabe, qualquer pessoa que frequente esses templos ou tem algum cargo, tem a ciência de que esses templos são isentos de impostos. Nenhum templo religioso contribui com imposto pro Estado brasileiro”, afirma.

    “E este é o ponto de partida para toda a picaretagem: como eles são isentos de impostos, viabiliza que ali se lave de dinheiro do narcotráfico, de bicheiro, de político e de milícias. Esses templos religiosos são o melhor lugar para se lavar dinheiro no Brasil”, diz Constantine, que afirma existir muita gente honesta, tanto que frequenta como que tenha cargos eclesiásticos nas igrejas, mas, segundo ele: “A alta cúpula sabe até os ossos, estão enterrados até o pescoço nisso”.

    Além da corrupção e da lavagem de dinheiro, outra característica dessas igrejas e de seus líderes que incomoda Constantine são as aspirações políticas: “O que mais me preocupa, principalmente no segmento religioso protestante, é a intenção que existe nele de obter poder de Estado. Eles elegeram diversos vereadores, deputados estaduais e federais. O Marcelo Crivella (PRB) quase virou governador do Rio. A bancada evangélica é a mais conservadora, vê as alianças que eles fazem: ruralistas, bancada da bala… Na Marcha para Jesus estava o Bolsonaro. Aquilo ali virou carnaval e palanque político. Cada eleição que passa essa bancada cresce mais. Eles alavancam o fascismo e o conservadorismo através do discurso da ‘família brasileira’, mas por trás dele há um discurso machista, homofóbico e racista”, acredita André.

    Questionado sobre se essas denúncias contra Eduardo Cunha ou outras lideranças religiosas evangélicas suspeitas de corrupção abalam a fé dos fiéis, Contantine responde: “Isso não diz nada ao ouvido dos fieis. A mente da maioria deles está tão cauterizada que, infelizmente, não conseguem enxergar as coisas de forma mais abrangente. Eles fazem um trabalho muito forte de condicionamento mental nessas igrejas”, defende.

    “Na favela, hoje, quando o morador vivencia um problema existencial, financeiro ou de saúde, existem duas portas sempre abertas para o acolher: a da droga e do crime, e a de um igreja”, afirma o ex-pastor, antes de iniciar uma crítica à interpretação das escrituras nas igrejas neopentecostais: “Eles se utilizam de artifícios bíblicos. Para eles a Bíblia é a inerrante palavra de Deus. O Malafaia que usa muito isso. Eles confiam cegamente nesse livro, e é um livro muito fácil para você criar diversas interpretações. Eles sempre pegam alguma coisa fora do contexto para fazer a base ideologia deles verdadeira”.

    Constantine afirma que foi a leitura da Bíblia que o fez escolher a apostasia, aos 23 anos: “Eu percebi que estava tudo errado lendo a própria Bíblia, principalmente na questão do dízimo. Na Bíblia ele era recolhido em forma de alimento, e apenas poderia ser recolhido pela tribo de Levi, e só poderia ser destinado às viúvas, aos órfãos e aos estrangeiros. O dízimo era uma parte da colheita separada pra fazer essa distribuição. Aí que eu comecei a contestar. Hoje eles alegam que precisam pegar um dinheiro para a manutenção da obra de Deus. E isso é uma grande deturpação da obra de Deus. Não tem nada de espiritual nisso. Há também as questões naturais, como quando eles falam que pagar dízimo vai repreender o gafanhoto. Eles demonizaram os gafanhotos. Dizem que se você não entregar o dízimo na Igreja, os gafanhotos mexem nas suas finanças. Eles espiritualizam coisas que são do campo natural. Qualquer pessoas racional que leia aquele texto verá o que estou falando. Tudo isso está no Malaquias 3:10, o livro mais utilizado por esse cães gulosos, por esses vagabundos, pata justificar a cobrança de dízimo. Cães gulosos é como o próprio profeta chama os falsos pastores, veja em Isaías”, sugere.

    Questionado sobre se pastores e políticos evangélicos metidos em corrupção têm fé, Constantine é taxativo: “Pra mim esses caras são os verdadeiros ateus. É tudo empresa cara, a estrutura toda funciona como empresa. E na lógica do capital a empresa foca o lucro, assim como essas instituições religiosas. A nossa sorte é que eles ainda são muito fracionados, há interesses pessoais muito grandes envolvidos. Se não estivessem tão fracionados a possibilidade de eleger um presidente evangélico seria muito maior. Olhe o Malafaia: ladrão pilantra e safado. Apoiou o Cunha, e agora sai por aí dizendo que não tem, nem nunca teve, nada com o Cunha. Esse Malafaia é um dos maiores safados e pilantras do Brasil”, acusa o ex-pastor.

    Por Artur Voltolini, para o Favela 247

    http://www.brasil247.com/pt/247/favela247/200873/%E2%80%9CTemplos-religiosos-s%C3%A3o-o-melhor-lugar-para-se-lavar-dinheiro-no-Brasil%E2%80%9D.htm

  2. EX PASTOR TESTEMUNHA O SUBMUNDO DAS IGREJAS COMO ANTRO DE LAVAGEM DE DINHEIRO.

    Entre as diversas acusações que pairam sobre Eduardo Cunha (PMDB-RJ), uma é a que ele tenha utilizado a igreja Assembleia de Deus, da qual é membro, para receber pagamentos e fazer lavagem de dinheiro de propina, segundos investigações da operação Lava Jato.

    Para comentar as suspeitas, o Favela 247 procurou o ex-pastor da Igreja Universal do Reino de Deus André Constantine, 38, presidente da associação de moradores do morro da Babilônia e criador do movimento Favela Não Se Cala. Constantine não demonstrou surpresa com as acusações de lavagem de dinheiro dentro de uma igreja: “O que eu vou falar todo mundo sabe, qualquer pessoa que frequente esses templos ou tem algum cargo, tem a ciência de que esses templos são isentos de impostos. Nenhum templo religioso contribui com imposto pro Estado brasileiro”, afirma.

    “E este é o ponto de partida para toda a picaretagem: como eles são isentos de impostos, viabiliza que ali se lave de dinheiro do narcotráfico, de bicheiro, de político e de milícias. Esses templos religiosos são o melhor lugar para se lavar dinheiro no Brasil”, diz Constantine, que afirma existir muita gente honesta, tanto que frequenta como que tenha cargos eclesiásticos nas igrejas, mas, segundo ele: “A alta cúpula sabe até os ossos, estão enterrados até o pescoço nisso”.

    Além da corrupção e da lavagem de dinheiro, outra característica dessas igrejas e de seus líderes que incomoda Constantine são as aspirações políticas: “O que mais me preocupa, principalmente no segmento religioso protestante, é a intenção que existe nele de obter poder de Estado. Eles elegeram diversos vereadores, deputados estaduais e federais. O Marcelo Crivella (PRB) quase virou governador do Rio. A bancada evangélica é a mais conservadora, vê as alianças que eles fazem: ruralistas, bancada da bala… Na Marcha para Jesus estava o Bolsonaro. Aquilo ali virou carnaval e palanque político. Cada eleição que passa essa bancada cresce mais. Eles alavancam o fascismo e o conservadorismo através do discurso da ‘família brasileira’, mas por trás dele há um discurso machista, homofóbico e racista”, acredita André.

    Questionado sobre se essas denúncias contra Eduardo Cunha ou outras lideranças religiosas evangélicas suspeitas de corrupção abalam a fé dos fiéis, Contantine responde: “Isso não diz nada ao ouvido dos fieis. A mente da maioria deles está tão cauterizada que, infelizmente, não conseguem enxergar as coisas de forma mais abrangente. Eles fazem um trabalho muito forte de condicionamento mental nessas igrejas”, defende.

    “Na favela, hoje, quando o morador vivencia um problema existencial, financeiro ou de saúde, existem duas portas sempre abertas para o acolher: a da droga e do crime, e a de um igreja”, afirma o ex-pastor, antes de iniciar uma crítica à interpretação das escrituras nas igrejas neopentecostais: “Eles se utilizam de artifícios bíblicos. Para eles a Bíblia é a inerrante palavra de Deus. O Malafaia que usa muito isso. Eles confiam cegamente nesse livro, e é um livro muito fácil para você criar diversas interpretações. Eles sempre pegam alguma coisa fora do contexto para fazer a base ideologia deles verdadeira”.

    Constantine afirma que foi a leitura da Bíblia que o fez escolher a apostasia, aos 23 anos: “Eu percebi que estava tudo errado lendo a própria Bíblia, principalmente na questão do dízimo. Na Bíblia ele era recolhido em forma de alimento, e apenas poderia ser recolhido pela tribo de Levi, e só poderia ser destinado às viúvas, aos órfãos e aos estrangeiros. O dízimo era uma parte da colheita separada pra fazer essa distribuição. Aí que eu comecei a contestar. Hoje eles alegam que precisam pegar um dinheiro para a manutenção da obra de Deus. E isso é uma grande deturpação da obra de Deus. Não tem nada de espiritual nisso. Há também as questões naturais, como quando eles falam que pagar dízimo vai repreender o gafanhoto. Eles demonizaram os gafanhotos. Dizem que se você não entregar o dízimo na Igreja, os gafanhotos mexem nas suas finanças. Eles espiritualizam coisas que são do campo natural. Qualquer pessoas racional que leia aquele texto verá o que estou falando. Tudo isso está no Malaquias 3:10, o livro mais utilizado por esse cães gulosos, por esses vagabundos, pata justificar a cobrança de dízimo. Cães gulosos é como o próprio profeta chama os falsos pastores, veja em Isaías”, sugere.

    Questionado sobre se pastores e políticos evangélicos metidos em corrupção têm fé, Constantine é taxativo: “Pra mim esses caras são os verdadeiros ateus. É tudo empresa cara, a estrutura toda funciona como empresa. E na lógica do capital a empresa foca o lucro, assim como essas instituições religiosas. A nossa sorte é que eles ainda são muito fracionados, há interesses pessoais muito grandes envolvidos. Se não estivessem tão fracionados a possibilidade de eleger um presidente evangélico seria muito maior. Olhe o Malafaia: ladrão pilantra e safado. Apoiou o Cunha, e agora sai por aí dizendo que não tem, nem nunca teve, nada com o Cunha. Esse Malafaia é um dos maiores safados e pilantras do Brasil”, acusa o ex-pastor.

    Por Artur Voltolini, para o Favela 247

    brasil247.com/pt/247/favela247/200873/%E2%80%9CTemplos-religiosos-s%C3%A3o-o-melhor-lugar-para-se-lavar-dinheiro-no-Brasil%E2%80%9D.htm

  3. EX PASTOR TESTEMUNHA O SUBMUNDO DAS IGREJAS COMO ANTRO DE LAVAGEM DE DINHEIRO

    Entre as diversas acusações que pairam sobre Eduardo Cunha (PMDB-RJ), uma é a que ele tenha utilizado a igreja Assembleia de Deus, da qual é membro, para receber pagamentos e fazer lavagem de dinheiro de propina, segundos investigações da operação Lava Jato.

    Para comentar as suspeitas, o Favela 247 procurou o ex-pastor da Igreja Universal do Reino de Deus André Constantine, 38, presidente da associação de moradores do morro da Babilônia e criador do movimento Favela Não Se Cala. Constantine não demonstrou surpresa com as acusações de lavagem de dinheiro dentro de uma igreja: “O que eu vou falar todo mundo sabe, qualquer pessoa que frequente esses templos ou tem algum cargo, tem a ciência de que esses templos são isentos de impostos. Nenhum templo religioso contribui com imposto pro Estado brasileiro”, afirma.

    “E este é o ponto de partida para toda a picaretagem: como eles são isentos de impostos, viabiliza que ali se lave de dinheiro do narcotráfico, de bicheiro, de político e de milícias. Esses templos religiosos são o melhor lugar para se lavar dinheiro no Brasil”, diz Constantine, que afirma existir muita gente honesta, tanto que frequenta como que tenha cargos eclesiásticos nas igrejas, mas, segundo ele: “A alta cúpula sabe até os ossos, estão enterrados até o pescoço nisso”.

    Além da corrupção e da lavagem de dinheiro, outra característica dessas igrejas e de seus líderes que incomoda Constantine são as aspirações políticas: “O que mais me preocupa, principalmente no segmento religioso protestante, é a intenção que existe nele de obter poder de Estado. Eles elegeram diversos vereadores, deputados estaduais e federais. O Marcelo Crivella (PRB) quase virou governador do Rio. A bancada evangélica é a mais conservadora, vê as alianças que eles fazem: ruralistas, bancada da bala… Na Marcha para Jesus estava o Bolsonaro. Aquilo ali virou carnaval e palanque político. Cada eleição que passa essa bancada cresce mais. Eles alavancam o fascismo e o conservadorismo através do discurso da ‘família brasileira’, mas por trás dele há um discurso machista, homofóbico e racista”, acredita André.

    Questionado sobre se essas denúncias contra Eduardo Cunha ou outras lideranças religiosas evangélicas suspeitas de corrupção abalam a fé dos fiéis, Contantine responde: “Isso não diz nada ao ouvido dos fieis. A mente da maioria deles está tão cauterizada que, infelizmente, não conseguem enxergar as coisas de forma mais abrangente. Eles fazem um trabalho muito forte de condicionamento mental nessas igrejas”, defende.

    “Na favela, hoje, quando o morador vivencia um problema existencial, financeiro ou de saúde, existem duas portas sempre abertas para o acolher: a da droga e do crime, e a de um igreja”, afirma o ex-pastor, antes de iniciar uma crítica à interpretação das escrituras nas igrejas neopentecostais: “Eles se utilizam de artifícios bíblicos. Para eles a Bíblia é a inerrante palavra de Deus. O Malafaia que usa muito isso. Eles confiam cegamente nesse livro, e é um livro muito fácil para você criar diversas interpretações. Eles sempre pegam alguma coisa fora do contexto para fazer a base ideologia deles verdadeira”.

    Constantine afirma que foi a leitura da Bíblia que o fez escolher a apostasia, aos 23 anos: “Eu percebi que estava tudo errado lendo a própria Bíblia, principalmente na questão do dízimo. Na Bíblia ele era recolhido em forma de alimento, e apenas poderia ser recolhido pela tribo de Levi, e só poderia ser destinado às viúvas, aos órfãos e aos estrangeiros. O dízimo era uma parte da colheita separada pra fazer essa distribuição. Aí que eu comecei a contestar. Hoje eles alegam que precisam pegar um dinheiro para a manutenção da obra de Deus. E isso é uma grande deturpação da obra de Deus. Não tem nada de espiritual nisso. Há também as questões naturais, como quando eles falam que pagar dízimo vai repreender o gafanhoto. Eles demonizaram os gafanhotos. Dizem que se você não entregar o dízimo na Igreja, os gafanhotos mexem nas suas finanças. Eles espiritualizam coisas que são do campo natural. Qualquer pessoas racional que leia aquele texto verá o que estou falando. Tudo isso está no Malaquias 3:10, o livro mais utilizado por esse cães gulosos, por esses vagabundos, pata justificar a cobrança de dízimo. Cães gulosos é como o próprio profeta chama os falsos pastores, veja em Isaías”, sugere.

    Questionado sobre se pastores e políticos evangélicos metidos em corrupção têm fé, Constantine é taxativo: “Pra mim esses caras são os verdadeiros ateus. É tudo empresa cara, a estrutura toda funciona como empresa. E na lógica do capital a empresa foca o lucro, assim como essas instituições religiosas. A nossa sorte é que eles ainda são muito fracionados, há interesses pessoais muito grandes envolvidos. Se não estivessem tão fracionados a possibilidade de eleger um presidente evangélico seria muito maior. Olhe o Malafaia: ladrão pilantra e safado. Apoiou o Cunha, e agora sai por aí dizendo que não tem, nem nunca teve, nada com o Cunha. Esse Malafaia é um dos maiores safados e pilantras do Brasil”, acusa o ex-pastor.

    Por Artur Voltolini, para o Favela 247

  4. E o Eduardo Cunha já declarou, acertadamente, que pedaladas não justificam impeachment se não houver comprovada participação direta da presidenta, o que de fato não ocorreu.

    • Desculpe Sandro mais o cunha falando é um pato cagando , o pato sai na frente ., o povo brasileiro já não aguenta mais tanta corrupção ., seja ela de quem for ., tanto o ku do cunha , quanto a Dilma e sua corja deve ir pro quintos do inferno chafrundam nos umbrais da escuridão abraçados com satanas , e ceifar enxofre para pagar o mal que fazem a esta nação .,.,

      Desejo isto também aos apoiadores deste governo podre ., que estão acabando com a pouca esperança dos brasileiros ., veja as tarifas de energia elétrica., gás , água, e gasolina ., tudo isso para cobrir o rombo que o Pt e o cunha kusao ., fez com o Brasil .,fora hereges safados
      Paz e bem

      • Também sou contra a corrupção, caro Lopes, mas não defendo o impeachment sem base legal porque afundaria o país em gravíssima crise econômica, política e social. A democracia precisa ser respeitada sob risco de a nação, o Brasil se tornar ingovernável como já alertaram diversos analistas imparciais, e sendo ainda que o receituário do PSDB, PMDB e DEM será ainda pior, com mais carestia e dificuldades econômicas, tal como foi nos meses finais do governo FHC, e aí teríamos movimentos sociais de direita e de esquerda juntos fazendo a baderna e paralizando o país. É hora de oposição e situação se unirem em amor pelo Brasil e em prol da nação.

    • e ae sandro,blz.

      1)provas contra a p.p. Tem,mas os Porcos Trapaceiros escondem na lama que eles aumentaram e ajudaram o pais a atolar.

      2)falando em porcos trapaceiros…nao é atoa que o lopesatanaz ta te apoiando,como um catolico que diz:”paz e bem”,tem tanto ódio de cristãos?e como ele pode apoiar um homosexual se vive tirando onda contra contra seus representantes?vei,va ser falso,mas esse loplop é mestre de mentira igual o pai demo dele.

        • Obrigado, caro Lopes, por seu apoio, sendo que não preciso dizer uma palavra em sua defesa junto ao Edivan, não porque elas me faltem – e de fato elas não me faltam, como já demonstrei de outra feita -, mas porque você já provou por suas palavras e sobretudo por seu caráter que é de pessoa do bem, que sabe separar a crença ou profissão de fé religiosa do amor e do respeito devido às pessoas independentemente de elas serem gays ou heterossexuais, sendo prova disso o fato de você ter entre seus funcionários mais dedicados dois que são homoafetivos. Eu, por ser gay, nunca fui menosprezado por um católico, mas por evangélicos, infelizmente, já o fui, sendo que deles sofria a própria exclusão da igreja, medida extrema e que não é feita nem com quem vai a guerra e mata o próximo.

      • Edivan, blz.

        que tal, meu caro, vivermos o ideal que Cristo nos ensinou: o amor pelo próximo? E até que consigamos viver esse enobrecedor ideal, podemos ir praticando o respeito uns pelos outros, algo que não só é muito bom e desejável, como plenamente possível de ser praticado.

    • Estão escondidos atordoados e com vergonha do mau exemplo de um certo politico zumbi – já morreu politicamente, mas continua em pé querendo cérebros para devorar, cérebros das ovelhas adestradas -, e sabendo que há diversos outros zumbis da tal bancada farisaica.

    • Os porcos de lutero agora jaz em silêncio ., silencio este que pensam acobertar a roubalheira e desvios do nosso dinheiro e impostos por parte de pastoreco cunha sinônimo de ku.

      Cabe aos defensores deste larapio se manifestar entre eles os chacais leviano, clamunhao , lucianta , ferrenhos defensor deste larapio.,.

      Polícia federal e ministério público coloque este larapio atrás das grades se querem os louros da justiça , faça isso em nome do povo brasileiro que implora e não aguenta mais estes tipinhos asquerosos na podre política .,.avante homens da lei.,

  5. VERGONHA NACIONAL, AQUI SE REUNEM PESCADORES CAÇADORES E OUTROS MENTIROSOS, ENQUANTO ISTO SOBE A GASOLINA A LUZ O TRANSPORTE ALIMENTAÇÃO, O DESEMPREGO, E OS TROUXAS, TANTO POSIÇÃO COMO OPOSIÇÃO PAGAM A CONTA, SE DIGLADIAM OS OTÁRIOS, ENQUANTO O SENADO E CAMARA CONSOMEM BILHÕES DO ORÇAMENTO VIVEM COMO NABABOS.

  6. É o famoso tira e bota dos gananciosos e ambiciosos pelo poder. Tirar um e colocar outro não muda em nada, talvez alguns detalhes específicos possam melhorar no momento, mas depois continua a mesma coisa e até pior. O problema está na estrutura da organização social. Nós brasileiros devemos criar um novo sistema de administrar a nação. O troca troca não favorece em nada. É tirar seis para botar meia dúzia.

  7. Povo brasileiro,somente as forças armadas assumindo o poder para iniciar ordem na casa no nosso Brasil.

    Chega de sujeira pois a presidente é culpada de tudo pois não conseguiu segurar a corrupção vergonha para nossa nação.

    Para ser Médico tem que ter faculdade outras profissões tambem então porque não para ser candidato a qualquer cargo politico? chega de analfabetos tem que ter faculdade de ciencias politicas e carater.

  8. É de provocar azia em sonrrisal…
    Presidente da, câmera…Presidente do Senado…verdadeiras aves de rapina…entenda…
    Recebendo documentos…sabes lá o quê…para punir o abutre-fêmea (…)
    Esse Cunha…que professa a fé no Salvador(Mamom)…pobres, cegos desgraçados..miseráveis homens de Laodiceia..Quem Lê entenda…
    Dias penosos…

  9. É mesmo. Cadê os comentários da crentalhada hipócrita e corporativista? Se fosse alguma falcatrua envolvendo Jeann Wyllys, ia faltar espaço pra tantas pedradas, mas como a cachorrada envolve um “escolhido”, todos se calam. São todos farinha do mesmo saco.

  10. Vi o vídeo caro e tenaz Sandro., por cinhecidencia sou fã do Ciro Gomes., aliais se ele se candidatar vai ganhar no primeiro turno.,.

    Quanto a Dilma ., temos que saber que ela é do Pt ., e na minha juventude era petista agora veio a decepção total por este partido está infestado de pilantras e picaretas e padrões ., até mesmo os grandes petistas de antes como.,

    Helio bicudo, Luíza erudita. Marina Silva, Marta suplicy ., caíram fora deste antro de bandidos da cara vermelha .,

    Vamos gritar em alto e bom som Ciro para o próximo presidente do Brasil ..

    Paz e bem

    • Sem dúvida, caríssimo Lopes, o Ciro é um grande homem público, e certamente não haverá de nos decepcionar como o PT infelizmente decepcionou, embora tenha feito também muita coisa boa pelo Brasil. O que eu mais desejo, agora, é a que as forças do Congresso (situação e oposição), possam pensar menos em si mesmas e mais no Brasil e lutar, num governo de coalizão, para tirar o país da crise e fazer a nação prosperar. Terão eles essa grandeza de espírito? Pensarão eles como estadistas ou como politiqueiros? Sim, pois enquanto o politiqueiro pensa em si mesmo e na próxima eleição, o estadista pensa no povo e na próxima geração.

      Paz e bem.

DEIXE UMA RESPOSTA