Os Dez Mandamentos: Record estreia primeira “novela bíblica” contando a trajetória de Moisés

10

A Record estreia hoje a novela Os Dez Mandamentos, e a emissora vem cunhando o termo “novela bíblica” para dizer que sua produção é a primeira no mundo que adaptará o texto bíblico para um produto de teledramaturgia em formato de novela.

O alto investimento da emissora do bispo Edir Macedo na novela enche os profissionais da emissora de expectativa positiva quanto à audiência: “Não temos dúvida sobre o sucesso. Fechamos um elenco com mais de 80 atores, 28 cenários e 7 mil M² de cidade cenográfica. Fora isso, alguns eventos, como as pragas e a abertura do Mar Vermelho, serão produzidos em Hollywood”, afirmou Anderson Souza, diretor de teledramaturgia da Record.

Os efeitos especiais, as locações no exterior, e o investimento em cenografia e maquiagem dos atores são detalhes que colocaram o custo da produção nas alturas: R$ 700 mil por capítulo.

Os Dez Mandamentos, segundo a autora, vai mesclar a grandiosidade do texto bíblico com a receita tradicional de uma novela: “É uma história cheia de conflitos humanos. Independentemente da época, mostra que o ser humano é o mesmo, assim como as situações. Acho que isso vai instigar e chamar a atenção do telespectador”, afirmou Vivian de Oliveira, mesma autora que escreveu as minisséries Sansão e Dalila, Rei Davi e José do Egito.


A narrativa escrita por Vivian adapta trechos dos livros de Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio em 150 capítulos. O personagem principal, Moisés, terá sua saga contada desde o seu nascimento até a chegada do povo hebreu à Terra Prometida.

Nessa trajetória, a fuga do povo do Egito pelo Mar Vermelho e o encontro de Moisés com Deus no Monte Sinai são pontos de êxtase previstos pela Record.

O ator Guilherme Winter, que interpretará Moisés, afirmou que a ideia de representar o líder hebreu lhe causou ansiedade: “Deu frio na barriga, mas me sinto honrado por interpretar Moisés. Temos essa história na imaginação e reproduzi-la é desafiador. Estudei bastante e acredito que a caracterização foi muito importante no processo de construção do personagem. A expectativa é enorme”.

Já Sérgio Marone, ator que dará rosto ao faraó Ramsés, revelou que a novela será diferente de tudo já visto na televisão: “É muito mais do que apenas uma história bíblica. Fala de amor, disputa, traição. Tenho a certeza de que o público vai se divertir”, concluiu.


10 COMENTÁRIOS

  1. 150 capitulos numa história bíblica de 4 livros do velho testamento. Isso certamente vai resultar em cenas e diálogos que não existem na bíblia, só para poder se enquadrar no segmento: “novela”.

    Eu não assisto a record, nem suas propagadas séries bíblicas, mas quem assiste diz que tem muita coisa lá que não tem na bíblia, invencionice mesmo. E ainda mais numa novela que é um produto televisivo de grande duração, isso deve ser mais recorrente.

    Vamos acompanhar o ibope disso… as produções da record tem o histórico de começarem bem, e depois naufragarem na audiência. Vamos ver se essa tendencia se confirma.

    • Nem vejo muito problema na criação dos diálogos, desde que eles estejam de acordo com a mensagem central da história bíblica, complicado é rechear a novela com Moisés fazendo uma Fogueira Santa, aí complica…rs

      Eu considero a melhor produção e mais fiel às escrituras o Jesus de Nazaré de Franco Zeffirelli, mesmo apresentando um Jesus de aparência de acordo com a ideia católica, ou seja, branco, loiro e de olho azul (típico judeu, sqn) é sem duvida o melhor filme bíblico de todos os tempos.

      • Marcos se olhar varias mosaicos em Igrejas catolicas vera Jesus de olhos claros e louro e noutros com pele morena e cabelos bem pretos tipo arabe. Vai da criação do artista. Se lembre que no sec XV e XVI os artistas do Renascimento não tinham árabes ou judeus vindos do Oriente Médio para servir de modelo.

        Num livro de Irving Wallace soube que Michelangelo pedia modelos judaicos ao rabino da comunidade israelense que morava em Roma. Mas estes judeus eram brancos pois são judeus convertidos de povos das estepes russas. Gente loura portanto.

        Nas Igrejas catolicas ortodoxas monofisitas da Etiopia frequentemente Jesus aparece como negro. Iso me permite falar que os etiopes eram racistas? Ou que deejavam impor a superioridade etiope?

      • outra coisa.

        Esta ideia de Cristo branco europeu era e ainda o é por muitos evangelicos ou protestantes dos EUA e Europa. Muitos anos atras meu antigo chefe numa repartição me contou que conversando numa fila com uma missionaria luterana alemã radicada entre nos a conversa resvalou para Cristo e sua aparencia fisica.

        O meu ex chefe falou que no fim das contas isto não tinha importancia e que o mais provavel é que ele tivesse uma aparencia proxima aos arabes de hoje. A mulher não gostou muito, ate concordou que a cor não era possivel saber exatamente, contudo,NA VISÃO PESSOAL DELA CRISTO ERA BRANCO COM CERTEZA.

        Nos EUA a org racista KU Klux Khan formada pela pura raça branca anglo-saxã e protestante perseguia e matava negros, judeus e catolicos. Mesmo assim seria LEVIano de minha parte considerar que por isto os evangelicos brancos são todos uns racistas.

        • leandro,

          Não entendi a longa exposição do assunto em função do meu comentário, se o intuito foi mostrar as raízes históricas dos motivos da caricatura de Jesus ser com é, ok, válido.

          Em relação ao meu comentário este aspecto não foi nem de longe o cerne do que eu me referia. A questão é que Franco Zefirelli nasceu no Século XX onde todas estas informações acerca da identidade fisionômica de Jesus estava disponível, porém, ele optou em se utilizar da figura caricata que não condiz com a realidade. Porém, é algo extremamente superficial e que não muda absolutamente nada, afinal, Jesus é Deus e como Deus é espírito, Ele apenas se esvaziou de sua glória e esteve em um corpo humano para resgatar o Reino usurpado pelo maligno e é isto o que interessa. Mas como um cineasta ele poderia ter sido mais fiel neste ponto, por outro lado, é sem sombra de dúvida o melhor filme biblico que já assisti.

      • KKK TA SEI. STARDUST
        SABE TUDO DA GRADE ATÉ A HORA QUE O BISPO COSPE CONTA OUTRA COMO VC DIZ TUA EMISSORA PREFERIDA A REDE ESGOTO DE TELEVISÃO DESÁGUA NA RECORD TUA SEGUNDA OPÇÃO

      • Me desculpe quem Critica a Rede Record mas e melhor ver algo que edifica sua vida e pode ensinar seus filhos um pouco de bíblia, e muito melhor ver uma novela bíblica do que ver me desculpe a expressão safadeza que e o oposto que a bíblia ensina deixe seu filho(a) ver um canal que s o passa traição mudança do uso natural como diz a Bíblia do homem e da mulher e cada vez mais o diabo nosso inimigo esta querendo destruir sua familia com isto leia a biblia amigo seja verdadeiro cristão não olhe o o defeito dos outros olhe para Jesus medite nisto romanos cap.1

  2. Pastor afirma que Os Dez Mandamentos é uma profanação e prega boicote à novela da Record

    Publicado por Tiago Chagas em 23 de março de 2015
    Tags: Assembléia de Deus, babilônia, Bíblia Sagrada, boicote, Facebook, Os Dez Mandamentos, pastor israel gonçalves, TV Record

    A “novela bíblica” da TV Record ainda nem estreou e já recebeu sua própria campanha de boicote. E a iniciativa partiu do meio evangélico: o pastor Israel Gonçalves publicou uma lista de motivos para que os fiéis não assistam Os Dez Mandamentos.
    Em uma publicação no Facebook, Gonçalves elencou “10 razões porque a novela Os Dez Mandamentos é tão prejudicial quanto a novela Babilônia”, da TV Globo.
    O líder da Assembleia de Deus Ministério do Madureira, em Paragominas (PA), comparou a “novela bíblica” com a “doutrina de Balaão”: “Trata do seu conselho a balaque para que corrompesse o povo, que ele não podia amaldiçoar”.
    Dentre os motivos apontados pelo pastor estão o fato de “ser uma ‘novela’ e não uma leitura real dos textos bíblicos”, que segundo Gonçalves, “tem muitos invencionismos e mentiras”.
    O segundo motivo seriam as “distorções e criação de histórias fictícias aos fatos bíblicos”. O pastor também chama a atenção para o fato de que a emissora do bispo Edir Macedo se valer da Bíblia Sagrada para ganhar dinheiro: “Por se vestir de algo aparentemente bíblico, quando na verdade é um produto comercial e patrocinado pelo que julgamos pecado”.
    Em seu quarto motivo, o pastor aproveita para atacar o público que teria sido definido como alvo pela Record: “Por tentar alvejar prioritariamente os ‘cristãos’ que não congregam e nem tem compromisso com o reino de Deus (noveleiros que deixam de estar no templo pra assistir novelas em casa)”.
    Em quinto lugar, Gonçalves diz que a novela usará a Bíblia mas “em ‘nada’ evangeliza ou contribui pra edificação espiritual de ninguém”, e aponta, em sexto lugar, que enquanto Babilônia é “é declarada profana, a outra ultrajada de cristã, também é”.
    “Enquanto uma é transmitida por um grupo na sua maioria espírita a outra será transmitida por um grupo que se esconde atrás do nome de Deus, para derramar suas mazelas na mídia”, escreveu o pastor, apontando seu sétimo motivo.
    Para o líder assembleiano, o oitavo motivo está no fato de que “a novela Os dez Mandamentos, tão etiquetada de ser a primeira ‘novela’ bíblica, se interessa exclusivamente em Ibope, em audiência, em te prender a cada capítulo em tua casa. Isso é briga por telespectador, aonde você é a vítima”.
    Compartilhar
    Israel Gonçalves afirma ainda que “enquanto numa tem cenas de beijos e pares de pessoas do mesmo sexo, na ‘novela bíblica’ tem até envenenamento, traições e aborto e outras coisas mais abomináveis ainda”, e coloca essas questões como o nono motivo para que os fiéis boicotem o folhetim da Record.
    Por fim, o pastor diz que “se você é um servo e uma serva de Deus, use seu tempo pra servir a Deus, ninguém pode servir a dois senhores. O inimigo não está vindo de chifres e nem assombrando ninguém, ele está se utilizando da sutileza, para enganar os incautos da fé, os ignorantes bíblicos e os que perderam o primeiro amor”

  3. Gente prestem atençao no que vcs falam. Não devemos julgar a Universal. Só Deus conhece o coraçao das pessoas e só Ele pode julgar. Pode existir sim pessoas dentro da igreja que não estão comprometidos realmente com a obra de Deus, agora generalizar não. Não sou da Universal mas posso dizer q a Universal trabalha com evangelismo como poucas igrejas. Investem em folhetos, jornais enviam pastores pra África para evangelizar e para fazer trabalhos de libertaçao em um lugar que voltado ao satanismo, e tbm enviam pastores para toda parte do mundo para evangelizar. Não podemos esquecer q a Universal tbm é dona da Record, e que é uma rede de televisão onde se passa novelas mas que tem programas evangelicos sim. Sempre tem uma série biblica no ar. Isso não é um meio de levar a palavra de Deus a pessoas que nao conhecem a biblia? A novela tem coisas que não esta na bíblia? Tem mas é pra acrescentar e chamar a atençao do telespctador, mas nao deixa de estar contando a história da bíblia. E que vai despertar o desejo de muitos conhecerem mais da palavra de Deus. E essa hipocresia de que crente deveria estar na igreja… nao tem culto todo dia. Agora vem dizer q crente nao pode estar em casa no horario da novela? E me diz qual é o crente que nunca viu uma novela. O crente tem o dia todo p trabalhar na obra de Deus e nao precisa necessariamente ser na hora da novela. Sempre tem alguem assistindo TV e pq nao uma novela baseada na palavra de Deus? Ai vem dizer q crente nao pode assistir novela e vai assistir um filme com cenas pornograficas, com cenas violentas, filmes de terror baseados em espiritismo e magia negra, cheios de palavroes, e ai qual é a diferença? É so p dizer q nao assiste novela. Nao devemos assistir Babilonia mesmo. E muitas outras novelas que estao ai para destruir os lares. Incentivar o adulterio, o homossexualismo, mentiras, pai matando filhos, etc. Mas os dez mandamentos pode ate ter coisas parecidas mas a mensagem que a novela quer levar é

  4. Estou torcendo pela novela Os dez mandamentos. E não é tudo que assisto de nenhum canal. Quando vejo algo que tem valor, ganha meu interesse, eu assisto. Afinal eu gosto de narrativas, gosto de arte, sempre gostei. Não vejo nenhum problema que a novela acrescente diálogos que não há na Bíblia, ou subtramas que não estão na Bíblia. Isso é possível, porque no final precisam tudo se encaixar como num quebra-cabeça nos diálogos e eventos registrados nos quatro livros bíblicos que se inspiraram para a novela: êxodo, levítico, números e deuteronômio. E não somos seres humanos ? Será que é tão diferente o que a Bíblia não escreveu, do que está acontecendo hoje e aconteceu em todos os tempos. Podem ser deduzidos fatos que não foram registrados, mas podem ser subentendidos na vida das pessoas. Se acontece um aborto ou envenenamentos, ou um assassinato na história, não é em forma de apologia, ou seja, de aprovação, de aceitação desses atos, mas porque fazem parte da história. A bíblia também revela eventos que merecem desaprovação em seus relatos, mas não apoiando, mas porque são parte da história. Inclusive, como na história de Davi, revelando seus erros mais terríveis, adultério, traição, mas mostra que Deus desaprovou, e o corrigiu e ele foi castigado, mas não perdeu a salvação porque se arrependeu, porque apesar de tudo, era um homem de amor e fé verdadeira em Deus.

  5. eu e minha familia estamos vendo a novela 10 mandamentos mais perdemos a graça um pouco com a novela ja que sabemos que moises nao ficara com nifertari que pena uma historia dos dois des que eles eram garotos uma historia linda de amor se perder assim

  6. Olá pessoas…
    Longe de mim, perder meu tempo e gastar o tempo dos leitores deste artigo únicamente criticando por criticar….. masssss….. puxa vida…. um pouco de coerência arqueológica e cultural do antigo egito e povos envolvidos no enredo seria bom…. na escola nem todos matávamos as aulas de história…. aff

DEIXE UMA RESPOSTA