Pastor é acusado de torturar menino fazendo-o cavar a própria cova por abusar da irmã mais nova

12

Um pastor e dois membros de uma igreja evangélica foram declarados culpados de tortura por obrigarem um menino de 13 anos de idade a cavar sua própria cova como punição por ter estuprado sua irmã mais nova.

A mãe das crianças descobriu o abuso do menino com sua irmã e procurou o pastor da Igreja Coração de Adorador, da Califórnia, pedindo para que ele ensinasse “seu filho a ser um homem”.

Segundo informações do Christian Post, o pastor Lonny Lee Remmers chamou outros dois membros da denominação, Nicholas James Craig e Darryll Duane Jeter Jr., e em seguida, agrediram o menino.

Depois da surra, os três o obrigaram a cavar sua própria sepultura. Enquanto o menino cavava, ouvia ameaças de que seria enterrado vivo.


Em depoimento à Polícia, o menino disse que “cavou por uma hora e meia”, e quando terminou, foi obrigado a ficar no buraco e ouviu dos fiéis que “dependendo de como ele agisse dali em diante, poderia sair vivo” da situação.

“O menino disse que estava com medo de ser morto e implorou muito a Nicholas e Darryl por mais uma chance. Ele disse que tentou sair do buraco, e os homens começaram a jogar terra em cima dele. O menino afirmou também que temia que ele fosse ser enterrado vivo”, diz o relatório da Polícia.

Após ser retirado do buraco, o menino foi levado de volta à igreja, onde foi amarrado a uma cadeira e teve um spray de pimenta pulverizado no rosto.

A sentença do pastor Remmers será divulgada no dia 26 de setembro, quando o Tribunal se reunir para tratar o caso. A promotoria está pedindo dois anos de prisão para o líder religioso, enquanto que os dois fiéis que o auxiliaram pegaram um ano de prisão domiciliar e três anos de liberdade condicional.

O porta-voz do Gabinete do Distrito de Riverside, John Hall, comentou o caso: “Houve novos desenvolvimentos, que nós não iremos discutir, que causou-nos a crer que foi a melhor disposição para todos os envolvidos. A vítima e sua família não querem que isso prossiga a julgamento, e nós também consideramos esse aspecto”.


12 COMENTÁRIOS

    • Fica difícil de falar, pois o pr. passou das suas atribuições espirituais para carnal, mas certamente o vagabundo vai pensar duas vezes antes de estuprar quem quer que seja.

  1. O menino já foi penalizado.
    Só que a penalidade (na verdade uma tortura), foi aplicada por quem não tem autoridade legal para isso. Por isso foram julgados e estão presos.
    Creio que nenhuma outra pena foi imputada pelo estado ao menino.
    É o que me parece.

  2. O menino já foi penalizado.
    Só que a penalidade (na verdade uma tortura), foi aplicada por quem não tem autoridade legal para isso. Por isso foram julgados e estão presos.
    Creio que nenhuma outra pena foi dada pelo estado ao menino.
    É o que me parece.

  3. Ninguém preocupado com a irmã estuprada…só querem saber do mlk que levou uns cascudos e cavou um buraco, começo a achar que eles fizeram foi certo, porque hoje em dia, os valores estão invertidos mesmo…Se for para dar um susto e transformar o garoto em uma pessoa melhor, então é válido.

  4. Será que esses pastorecos que não são nada cristãos e discípulos do apóstata Lutero estão pensando que ainda se pode aplicar requintes de crueldade como se fazia na inquisição protestante ou a polícia precisa de avisá-los que isso é crime ?

    • Emanuelle;

      concordo que uma ação como esta é um aburdo. Entretanto categorizar Lutero como apóstata e mentor desse tipo de atitude é ser absolutamente equivocado.
      Em primeiro lugar e em respeito a religião qualquer que seja, Lutero (homem passível de erros como eu e vc) jamais poderia ter seu nome associado a atos como o descrito na matéria, pois o que se destacou na vida de Lutero foi a denúncia da corrupção religiosa de seus dias. Não são poucos os registros históricos que registram esses FATOS.
      Outra coisa importante a considerar é que jamais esse indivíduo aí, tenha qualquer consideração por Martinho Lutero, ou qualquer dos reformadores. Provavelmente, ele nem saiba o que a reforma protestante reinvidicou e implantou na Igreja Cristã.
      Da mesma forma, desconhece a ‘Teologia Cristã Protestante’ que denuncia e repudia qualquer tipo de ação ou ensino (de caráter religioso ou não) que contrarie as Escituras Sagradas – Única regra de fé de prática das Igrejas cristãs protestantes, recomendada a prática religiosa e ao cotidiano dos crentes.
      Por último a ‘Inquisição’ foi prática da Igreja da Idade média e amplamente realizada pela Igreja Católica (não só por esta, mas principalmente). Um fato vergonhoso, uma mancha na história que requereria um reparo histórico, um pedido de desculpa que a Igreja nunca fez!

      Exs. a sangrenta noite de São Bartolomeu – um verdadeiro “banho de sangue” nas ruas de Paris. Os tribunais de caça às bruxas. Os tribunais de caça a Hereges e protestantes.

      abç.

DEIXE UMA RESPOSTA