Pastor evangélico é suspeito de assassinar esposa e tentar matar a filha

14

Um pastor evangélico da cidade de Anchieta, Sul do Espírito Santo, está sendo procurado pela polícia sob suspeita de ter assassinado a própria esposa e deixar a filha de apenas 1 ano e 6 meses gravemente ferida.

Segundo informações do A Gazeta, João Pontes de Oliveira, 33, é acusado de assassinar com pancadas e estrangulamento a mulher, a missionária Lilian de Freitas do Nascimento, 23 anos, em Anchieta, Sul do Estado, no último fim de semana. A filha do casal também foi alvo de espancamento.

O corpo Lilian Nascimento foi encontrado na casa da família por seu pai, o aposentado Manoel Francisco Negrini, 66 anos. Ele relata que encontrou a filha e, ao lado dela, a neta. Negrini relata que ao pegar a criança percebeu que ela ainda estava viva, e chamou socorro. A menina foi socorrida de helicóptero para Hospital em Vitória, e está internada em estado grave na Unidade de Tratamento Intensivo Infantil (Utin) do Hospital Infantil de Vitória.

A polícia fez buscas na região, mas não encontrou o pastor. As informações divulgadas pela família da vítima são de que ele teria enviado uma mensagem de texto para o celular do sogro afirmando que se entregaria para a polícia e que precisava “pagar pelo erro” que cometeu. Porém, até o momento não a informações sobre a prisão do pastor.


– Ele mandou mensagem para mim depois que matou minha filha avisando sobre o que havia feito. Nada mais me choca. Espero que se entregue, mas eu no lugar dele ia querer morrer – desabafou Manoel Francisco.

14 COMENTÁRIOS

  1. Bom dia! Bom infelizmente muitos de vcs estão certos quanto aos questionamentos feitos, pois por conta da tal independência centenas de igrejas são abertas todos os anos, e milhares de pessoas se intitulam pastores, apenas por pregar uma palavra que inspirada ou não por Deus comovem o coração de muitos. Existem na bíblia requisitos para ser elevado a categoria de Bispo ( Ministro, pastor, Obreiro, Apóstolo, etc) se esquecem deste detalhes e simplesmente ordenam ou se auto proclamaram pastores, que cedo ou mais tarde aparecem o resultado, uma lástima, o que não seria diferente com esse camarada; pastor?. Sou pastor bacharelado em Teologia, criei minha família dentro dos princípios da palavra de Deus e meus filhos, noras e neta estão comigo nesse projeto, afinal quem não governa sua própria casa não serve para cuidar da família de Deus… Um membro de minha igreja, certa feita foi visitar um casal intitulado pastores, e este ( pastor) estava aponto de meter um tapa, soco, sei lá o que na mulher ( pastora) e no final das contas esse membro foi congregar com eles.. Infelizmente procuramos nassas próprias mazelas, e depois nos decepcionamos com o reino que não tem nada a haver. Saiba aonde congregar, a origem daquele ministério e a vida extra igreja dos seus líderes, para não entregar sua vida Espiritual na mão de um mercenário ou louco, um abraço, Deus os abençõe !

  2. Esse partoreco já se entregou à polícia, conforme notícias na internet, mas outro pastor está sendo procurado.
    No AM, pastor é suspeito de comprar imóveis em nome de fiéis e fugir
    Pastor comprava imóveis e veículos com cheques de fiéis, relataram.
    Ele disse que receberia 2 milhões de euros de filha de ex-monarca africano.
    Do G1 AM
    Pastor deve aluguel de imóvel que usava para cultos
    O pastor Juvenal Barbosa de Lima, de 52 anos, é suspeito de estelionato contra fiéis de uma igreja evangélica no bairro Coroado 3, Zona Leste de Manaus. Segundo a Polícia Civil, o caso foi registrado depois de vítimas relatarem que o suspeito fugiu após comprar imóveis, mobílias e veículos no nome de fiéis da igreja, e deixá-los com dívidas. Vítimas e testemunhas dizem que homem afirmou que ia receber milhões de euros no exterior para construir um templo no local da igreja e pagar as dívidas.
    De acordo com fiéis, o pastor prometia empregos, mas acabou arrecadando uma dívida no nome de pelo menos quatro frequentadores da igreja. Somente uma das vítimas entregou à polícia documentação atestando que entregou mais de R$ 36 mil em cheques para o pastor. Segundo a polícia, o homem de 52 anos fugiu de Manaus e está sendo procurado pela polícia por suspeita de estelionato.
    A autônoma Leuzana Maria da Gama Gonçalves, de 47 anos, relatou ao G1 como ajudava o suspeito. “Passei a frequentar a igreja porque ele havia me chamado e eu o ajudava no que fosse preciso. Eu que dava comida e lavava a roupa dele, sem contar na ajuda financeira que minha família dava a ele”, contou.
    Após alugar um imóvel para realizar os cultos, o homem afirmava aos frequentadores já ter morado em países da Ásia, e que realizava curas físicas e espirituais. “Ele parecia um homem de Deus, rezava e curava as pessoas, não imaginei que ele fosse fazer nada contra nós”, afirmou a autônoma.
    Segundo o proprietário do imóvel onde a igreja funcionava, Wilson Xavier, de 57 anos, o suspeito já devia meses de aluguel e, quando questionado, afirmava estar esperando dinheiro de uma ex-aluna que estava em São Paulo, que era filha de um ex-monarca africano. “Ele disse que essa ex-aluna era apoiadora de causas sociais e ficou sabendo que ele tinha um ministério em Manaus, então iria mandar cerca de dois milhões de euros para ele como doação. Eu esperei, mas nada do dinheiro”, relatou.

    Para Leuzana, o pastor contou uma versão diferente. Segundo a autônoma, ele afirmou que esperava o dinheiro de um homem pelo qual ele havia rezado e curado um câncer, e que com esse dinheiro ele pagaria as dívidas, montaria um templo e empregaria toda a família da fiel. “Meu filho, meu cunhado e minha irmã deram entrada em apartamentos, pagaram mobília e até compraram a passagem para ele fugir. Ele acabou com a gente”.
    O homem pedia também os dados de documentos dos fiéis. Com isso, ele deu entrada em apartamentos, carros e mobílias, deixando o grupo com dívidas. Em seguida, ele disse que precisaria fazer uma viagem à Brasília para receber o dinheiro da doação. A autônoma revelou ainda que tentou contato com o pastor após ele sumir, e que ele teria respondido que não voltaria a Manaus e que havia sido vítima de um golpe.
    A família da autônoma e o proprietário do imóvel registraram o Boletim de Ocorrência no 11º Distrito Integrado de Polícia (DIP), e o caso continua sendo investigado. Juvenal é procurado pela polícia.

DEIXE UMA RESPOSTA