Pesquisa associa aumento dos acessos a sites pornográficos ao crescimento do número de fiéis que abandonam a igreja

21

Uma pesquisa sobre pornografia revelou que pode haver uma relação entre o crescente número de pessoas que procuram material erótico na internet e a quantidade de fiéis que deixam de frequentar os cultos.

A constatação se deu quando os pesquisadores avaliaram a correlação entre o aumento do acesso à internet e o aumento do número de pessoas que deixam de ser membros ativos de suas comunidades de fé.

Junto com o crescimento do acesso à internet, cresceram também os acessos aos sites de conteúdo pornográfico. De acordo com o Christian Post, um dos maiores portais de filmes adultos do mundo recebe sozinho 2% de todo o tráfego da internet. No total, há 420 milhões de páginas com conteúdo erótico.

“A pornografia tem sido parte da internet cada vez mais todos os dias. E as estatísticas de consumo online são surpreendentes, mesmo entre os cristãos”, comentou o blogueiro Joe Miller, que é analista da editora cristã Nelson Brooks. Segundo ele, a pornografia inibe “a oração e a contemplação benéfica”.


Para Miller, o ser humano é incapaz de trabalhar para satisfazer o “desejo e a santificação” ao mesmo tempo, e isso resulta em “ceder à atração de um ou outro”, o que explicaria o maior número de fiéis que deixam de frequentar as igrejas na mesma proporção de pessoas que acessam a pornografia.

O escritor cristão Rod Dreher foi mais a fundo em sua análise: “Se você aceitar a visão do mundo moderno no sexo, e abandonar o ensino do cristianismo, em breve você vai deixar o cristianismo. As pessoas não gostam de ouvir isso, mas é verdade”, pontuou.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+


21 COMENTÁRIOS

      • clamando é um pastor idiota,
        Voce já viu algum pastor idiota que não fique o dia inteiro julgando e condenando os outros ???
        só sabem fazer isso da vida — ahhh, sim, tbm sabem pedir dinheiro para as ovelhas retardadas

        ahh 2, ele tambem sabe satisfazer seus desejos carnais com o stardust, sua eterna paixão

  1. Mas a onde esta os administradores do site que disse que iria banir aquele que usassem de gingamentos e palavrões?
    como pode isso?
    nem blogs e sites que não se dizem cristãos aceitam que seus seguidores usam de palavras torpes como vejo aqui.

  2. Clamando concordo com você.muitos vão ter a oportunidade de voltar pra casa do pai e ser recebidos com festa, agora muitos também vão ficar pelo caminho não tendo tempo suficiente para chegar aos braços do pai infelismente.

    • está é uma verdade imutavel, muitos são chamados , mas poucos os escolhidos, não porque DEUS os rejeito longe disto não tem DEUS prazer na sua morte, mas eles amam mais a criatura que o criador

  3. LUCIANO ESSA SUA FRASE ME COMOVEU MEU,DE TANTO OUVIR AS LADAINHAS DE VCS CRENTES ,ESTOU ME CONVENCENDO,ANDO ATÉ LENDO ALGUMaS COISAS MEU,GOSTO DE LER OS COMENTARIOS DO CESARR7,CLAMANDO ATÉ OS SEUS BIXO

  4. “CONHERAS A VERDADE E A VERDADE VOS LIBERTARA” , ISTO É FATO,OS FALSOS PROFETAS AINDA TEM GRANDE PODER DE FOGO E ILUSÃO AO POVO, MAS AOS POUCO O POVO DESCOBRE QUE RELIGIÃO É UM GRANDE EN GODO DA HUMANIDADE…

  5. As pessoas estão abandonando as igrejas por estarem casadas de serem enganadas, enroladas, com falsa promessas. Uma hora, os fiéis abrem os olhos e acoooordam!!!! para a exploração financeira e a manipulação a que estão sendo submetidos. É só dá olhada na riqueza dos exploradores da fé e vê!!! Jesus os chamou de “Falsos profetas, ministros de Satanás!” 2Cor. 11:12-15

  6. Geração ‘sexting’: Adolescentes e pornografia, dois universos cada vez mais dramaticamente em contato

    Adolescentes e pornografia: dois universos cada vez mais dramaticamente em contato.

    Entrevista com a psicóloga e sexóloga Elena Lenzi, e o secretário da União de Juristas Italianos, Fabio Macioce, professor de Filosofia do Direito e Biojurídica na Lumsa.

    Diante do crescimento do sexting, que problemas este fenômeno pode causar na psiquê do adolescente: emocionais, de aceitação, de ausência de modelos e valores espirituais?

    Lenzi: Certamente, a psicologia do adolescente está em formação. Por conseguinte, a prática da sedução ou do envio de imagens próprias dosexting (contração de “sex” e “texting”) leva a que não se permitam viver uma série de emoções.

    Há um dado preocupante com relação à negação das emoções: as imagens de genitais ou de relações sexuais deixam indiferentes uma porcentagem bastante alta de adolescentes: 16%. Isso mostra como há uma negação da emoção.

    Também há uma questão de homologação: oferecemos formação nas escolas porque existe o grande problema de que os adolescentes de hoje querem ser como os outros. Chega-se inclusive à primeira experiência sexual só para comportar-se como os outros, e este é um problema enorme, que diz respeito à carência afetiva.

    No referente à ausência de modelos e valores, precisamos recordar que os adolescentes são o que nós lhes ensinamos. Por isso, os adultos devem dar uma boa educação na sexualidade, na afetividade, no respeito de si mesmo e do outro; a ausência disso certamente os deixa solitários.

    De fato, o que encontramos são adolescentes que vivem em grande solidão, e que se sentem menos sozinhos graças ao número de “curtidas” que recebem pelo envio de certas imagens. Como sabemos, o sexting também é praticado por meio do Facebook, com aplicativos específicos, e no Facebook aparecem as “curtidas”; logicamente, receber 100 “curtidas” faz a pessoa se sentir importante.

    Como você explicaria a relação dos adolescentes com seu próprio corpo?

    Lenzi: Efetivamente, com o uso desproporcionado da internet (e por isso é importante oferecer instruções corretas sobre como utilizar a rede), ocorre a privação sensorial. Por isso, inclusive mostrar o próprio corpo está vinculado ao fato de que não há outra pessoa na frente, nem outros olhares sobre o corpo: o adolescente está sozinho no seu quarto.

    Portanto, há uma relação parcial também quanto à consciência do que se está mostrando do próprio corpo: mostram o corpo sem ser tão conscientes disso, precisamente porque é um corpo que está se desenvolvendo, e com o qual devem voltar a sentir confiança. Por outro lado, expô-lo por necessidade de autoafirmação ou pela sensação de solidão pode levar a fenômenos graves, como o cyberbullying.

    O limite entre o legal e o ilegal coincide com o que é licito ou não do ponto de vista moral e educativo? Por exemplo, se dois menores de idade trocam imagens eróticas, de forma consensual, sem divulgá-las, os pais e educadores contam com instrumentos legais para impedir isso?

    Macioce: Neste caso, depende da idade. Quando superam a idade de consentimento sexual, há pouco a fazer. Mas uma coisa é certa: não podemos pensar que estes problemas podem ser resolvidos pelo Direito.

    Não se pode pedir ao legislador que faça o que as famílias não conseguem fazer, porque, se uma família é tão incapaz de lidar com a relação com seus filhos, a ponto de não impedir que uma filha se prostitua, por exemplo, certamente será difícil que a autoridade judicial ou a polícia resolvam isso, a não ser que se cometam graves delitos.

    O Direito com certeza é muito mais fraco, partindo deste ponto de vista: não podemos pedir ao Direito que impeça que esses adolescentes de 13, 14 anos compartilhem mensagens eróticas, se os pais não conseguiram fazê-lo.

    O Direito não pode resolver o que a consciência comum decidiu que não pode ser resolvido. O problema é educativo, mais do que jurídico.

    Fonte: Aleteia

  7. Igrejas que não abrem domingo de manhã, igrejas que abrem domingo de manhã só para a escola dominical, pastores que não visitam as ovelhas ou sequer dão um telefonema. Isto entrou na pesquisa também?

DEIXE UMA RESPOSTA