Protestos de evangélicos contra a indicação de Fachin ao STF lota e-mails dos senadores, diz jornalista

41

A campanha do pastor Silas Malafaia contra a indicação do advogado Luiz Edson Fachin para o Supremo Tribunal Federal (STF) está causando repercussão no Senado.

Malafaia publicou um vídeo nas redes sociais pedindo que os fiéis enviassem e-mails aos senadores pedindo que eles fossem contrários à indicação do advogado, considerado comunista e contrário à família tradicional.

Fachin tem inúmeros artigos jurídicos publicados e neles defende a paternidade presumida (em que o homem é quem tem que provar que não é o pai), pensão para amantes e o fim da propriedade privada.

De acordo com o jornalista Lauro Jardim, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), estaria disposto a receber os líderes evangélicos e ouvir deles suas queixas quanto ao nome do advogado, que foi indicado pela presidente Dilma Rousseff (PT).


“A ofensiva evangélica chegará ao Senado na semana que vem. Renan Calheiros aceitou receber lideranças para ouvir argumentos contrários à indicação de Luiz Edson Fachin para o STF. O jurista será bombardeado nas redes sociais de pastores por ser favorável, por exemplo, ao pagamento de pensão para amantes”, escreveu Jardim no site da revista Veja.

No entanto, Fachin estaria atento à movimentação dos evangélicos e já teria, inclusive, tentado contato com o líder do movimento contrário a ele: “Preocupado com a articulação dos evangélicos contra a sua indicação ao STF, Luiz Edson Fachin está tentando ser recebido por Silas Malafaia para um encontro. Desde o fim de semana, a campanha evangélica já lotou a caixa de e-mail dos senadores com uma média de 1 000 mensagens contra a nomeação”, informou Jardim.

Exagero?

A indicação de Fachin ao cargo que era ocupado pelo ministro Joaquim Barbosa proporcionou o surgimento de diversos artigos na internet questionando a escolha de Dilma Rousseff.

Para o pesquisador João Luiz Mauad, diretor do Instituto Liberal e colunista de jornais como O Globo, Zero Hora e Gazeta do Povo, dizer que Fachin é um comunista não é uma “metáfora”, mas o termo exato para descrever seus posicionamentos, que vão desde o fim da propriedade privada à concessão de direitos às amantes.

Já o jornalista Reinaldo Azevedo, colunista da Veja e comentarista político da rádio Jovem Pan, “Fachin é um assombro”, pois defende alterações no conceito de família que dariam às amantes, os mesmos direitos que a esposa, além de propor ideias que flertam com a poligamia.

41 COMENTÁRIOS

  1. Eu fui uma das que mandou email aos senadores. Se estivéssemos na Inglaterra, da rainha e de David Cameron, Primeiro Ministro do Partido Conservador e vencedor das eleições, esse senhor – Luiz Edson Fachin – jamais passaria! Mas aqui é Brasil, não somos muçulmanos e nem seguimos sua cultura, tb não somos bolivarianos! Somos na verdade, grande parte do povo – a VERDADEIRA OPOSIÇÃO A ESTE GOVERNO!

  2. A senhora presidenta só coloca gente da laia dela no supremo, pois assim ela consegue absolver os seus companheiros de partido, aprovar leis absurdas sem passar pelo congresso, senado, isso já virou uma bagunça . espero que esse protesto surta algum efeito!

          • Sandro, estou um pouco ocupada mas tirei um pouco do meu tempo para lhe responder . Primeiro lugar, masoquista é vc que entra em um site gospel sabendo das opiniões que irá encontrar, e outra coisa, quem é vc pra mandar eu me retratar, por um acaso você manda em mim? Acho que não, não adianta que nós não concordaremos em absolutamente nada.Vc pode até convencer uns e outros que aqui debatem, mas a mim não, e outra coisa cansei de dar atenção para um homem barbado e cheio de vontades que se acha o dono da verdade e sem um pingo de humildade . Fica na paz de Cristo.

        • Vanessa, o site é livre e democrático. Além disso, venho aqui ajudar no esclarecimento de pessoas que estão cativas dos vendilhões do Evangelho ajudando essa corja a enriquecer vendendo a Palavra de Dues. Você pode não concordar com argumentos que exponho, mas muitos que leem esses comentários tem a chance de saber que há luz e liberdade além dos estreitos limites do gueto evangélico. E eu não “mandei” você se retratar, apenas sugeri.

  3. É mentira que o Dr. Fachin seja comunista e contra a propriedade privada! Quem lê só uma fonte de informação – muitas vezes falsa ou mentirosa – não têm a visão correta dos fatos e se torna massa de manobra, tais como esses zumbis que comem nas mãos dos crápulas vendilhões do Evangelho e que instrumentalizam a Biblia e a religão para fins polítiqueiros, de ganância, domínio e poder sobre os incautos. Não tenho dúvidas de que o bom senso prevalecerá e o Dr. Luiz Edson Fachin será o novo Ministro da Suprema Corte.

    • Parabéns por desejar continuar vivendo num mundo cada vez mais catastrófico por conta de escolhas mal feitas , você pelo jeito e mais um dos que acreditam num mundo do conto de fadas , mundi este que foi amplamente divulgado pela ” querida e inteligente ” Dilma.

  4. Malafaia insiste nessa estratégia obtusa de incomodar os parlamentares com e-mails de uma massa de crentes que não sabe fazer a crítica social e cuja manifestação, por ser inquestionavelmente fruto de manipulação religiosa, não é levada a sério. Em outras situações, ele fez o mesmo e o resultado foi nulo. Malafaia, ao misturar política e religião de forma tão escancarada e partidária como faz, prova que não é verdadeiro discípulo de Cristo e deixa bem claro que seu ministério pastoral esta a serviço da política secular.

  5. Ofereço aos sinceros, inteligentes e amantes da verdade uma fonte que mostra os fatos como eles são, bastando copiar a frase a seguir, colar na barra de pesquisa do Google e acessar o primeiro resultado ou aquele que corresponda às palavras da frase:

    Em corrida no Senado, Fachin se diz “garantista”

      • “inteligentes e amantes da verdade uma fonte que mostra os fatos como eles são”

        Brasil 247? = 2+4+7 = 13 …. kkkkkkkkkkkk

        Sandro, você é um fanfarrão…o site não esconde sua preferência nem no seu nome com sua “mensagenzinha” subliminar pífia.

  6. Fachin – defende a paternidade presumida (em que o homem é quem tem que provar que não é o pai), pensão para amantes e o fim da propriedade privada.

    Malafaia – defende que pastores ladrões não devem ser denunciados, teologia da prosperidade e sodomia entre um casal.

    Um quer ser ministro do STF, o outro quer ser o papa evangélico… Tamos bem???

      • O malacraia fala como se fosse o representante de todos os evangélicos do Brasil.O
        desejo é ser o Papa dos evangélicos a nível de mundo.Coitado,não tem nem 40 mil
        incultos e incautos fanáticos.Deu o que já tinha que dar e agora é só a decadência
        material e muito mais espiritual.

    • Só para completar – e para que se notem as diferenças!
      O Malafaia é um pastor e está restrito a seu meio de influência, que é sua igreja e evangélicos que o assistem.
      Por outro lado, o sr, Fachin, uma vez aceito pelo senado, arbitrará sobre temas que intervirão na vida de todo povo brasileiro.

      • Só para completar – e para que se notem as diferenças!

        Malafaia quer decidir o que é bom segundo as suas próprias convicções sozinho, Fachin ao menos terá que opinar no meio de outros ministros do supremo.

        • Nada contra sua forma de pensar, só que não posso concordar com ela.

          O sr. Fachin foi indicado para preencher a vaga do juiz Joaquim Barbosa, e, todos sabemos da importância que teve esse juiz nos julgamentos do mensalão.

          Agora, o Malafaia, o que ele pode fazer, senão alertar os desavisados, desligados e alienados cristãos e não cristãos, sobre a causa em si? Quem, realmente, levantou a bandeira contra o Fachin e expôs todo o seu histórico foi o Reinaldo Azevedo, da Veja.

          • Fachin e malafaia são dois riscos… escolher o menos pior é um erro. Sobre o Reinaldo Azevedo, gosto dele, mas não esqueci do dia em que o aécio neves foi no programa de rádio dele e ele só faltou pedir autografo pro psdbista.

          • Não sabia que o Malafaia tb está sendo sondado para algum alto posto,
            rsrs…
            Para mim ele não é nenhum risco. Não ando com ele, tampouco o sigo.

  7. É profundamente lamentável o entendimento do pastor Malafia com relação ao Dr. Fachin. Esse cidadão é um jurista experiente e em razão do seu curriculum foi indicado pela Presidente da Republica, onde sabemos, diante mão, que sempre foi simpatizante do referido regime politico. Mas, o fato dele ser comunista não expõe a sociedade brasileira e nem correremos o risco de ter implantado esse regime no país, afinal quem define isso é o Congresso. Essa utopia é coisa do passado e já foi abolida até em sua base .
    Hoje todo mundo sabe que o comunismo é uma ditadura perversa que tem um discurso fora da pratica.
    Outrossim, todo e qualquer processo submetido ao STF passa pelo crivo de todos os seus Ministros, e não vai ser um ponto de vista pessoal que vai influenciar o julgamento do processo, não esquecendo de lembrar que esses recursos não se atem aos fatos propriamente dito, e sim ao direito a ele aplicado, direito esse amparado na nossa Constituição Federal.
    Na politica brasileira temos centenas e milhares de comunistas, o próprio PT é comunista desde a sua origem e nem por isso conseguiu o LULA e a DILMA mudar os rumos do regime politico brasileiro.
    Eles não tiveram apoio, mesmo com a maioria no Congresso, de realizar as reformas que tanto pregavam, a exemplo da reforma politica, eleitoral, tributária, agraria, penal, imagine um Ministro mudar os rumos do Brasil através de jurisprudências.

  8. Quanto mais se lê a Bíblia, menos se crê nela. Talvez isso explique porque a Bíblia, da qual os evangélicos tanto se orgulham, é apenas um livro empoeirado na estante da casa deles.

  9. “Indicado pela presidente Dilma Rousseff para o Supremo Tribunal Federal, o professor Luiz Fachin ganhou o apoio de juristas de todo o País, de reitores das universidades federais, da Ordem dos Advogados do Brasil, de ex-ministros da Justiça de vários governos (incluindo FHC) e de colegas da corte, mas sofre uma inédita campanha negativa liderada por Veja e pelo jornal O Globo, do colunista Merval Pereira; as críticas beiram o ridículo, com alegações como de que ele defenderia a bigamia e o fim da propriedade privada; neste sábado, um novo parecer do Senado garantiu a legalidade de sua atividade de advogado, enquanto era procurador-geral; Fachin deveria ser aprovado sem sobressaltos, mas dois grupos de mídia tentam emparedar o Senado antes da sua sabatina.”

    Fonte: brasil247#.com

  10. Se os ânimos continuarem num crescente de hostilidade como vemos hoje, há risco de guerra civil a médio e longo prazo. E os que mais sofrerão serão justamente os membros da elite direitista conservadora e reacionária, como Silas Malafaia, pois esses, que choram de barriga cheia, pois são ricos e soberbos, não sabem ainda o que é sofrer.

  11. O país sendo prejudicado e não conseguimos olhar de forma coletiva para todas essas problemáticas e se perde tempo com quem segue a bíblia e provavelmente alguns nunca tenham a lido ou simples devido falta de intimidade com Deus, ainda esteja com o véu que somente aqueles que foram realmente tocados pelo Senhor Jesus podem entender e nem preciso que entendem, pois é loucura para aqueles que não o conhecem como poderiam é necessário entrega, ou seja crê.
    O fato é, aqueles que acham não ser importante a preocupação com os pontos defendidos por este indicado para fazer parte STF o qual é considerado um grande intelectual, quando estiverem sendo prejudicados juntamente com aqueles que estão tentam defender a família poderiam se sentir agraciados com tal feito.
    A realidade é que talvez o ser humano tenha perdido a valorização do que é importante, deve ser pelo fato de olharem para seu redor e acabarem comparando seu meio o que representa uma família com as que realmente exercem seu papel quanto formação do indivíduo.
    No tocante das (os) amantes é verdade que também às vezes são vítimas de seus próprios sentimentos iludidas(os) ou simplesmente preferem essa vida, mas será que realmente depois de trabalhar e construir algo com alguém e de repente aparece outra pessoa que nunca fez nada por você e leva metade tudo, isso deveria contemplar somente os que defendem e apoiam esse mesmo pensamento, porém creio que não parece muito agradável passar por essa situação
    Quanto a propriedade privada deve ser muito interessante ter de trabalhar a vida toda praticamente, pois já existe propostas para aumentar a idade exigida para se aposentar, e o tempo e esforço que você investiu para construir algo servir para o governo ficar com o seu patrimônio para alguns realmente deve ser muito boa nomeação de pessoas como deste senhor.

  12. Sou paranaense, e aqui até mesmo o PSBD na figura de Alvaro Dias Apoia Fachin, professor amado por sua Universidade e Alunos, Doutor em Direito Civil, homem integro e profissional. Reconhecido e apoiado por uma unanimidade em meu Belo Estado de gente honesta e trabalhadora.
    Se Cunha e Renan, ambos aliados de Silas o político mentiroso que distorce a verdade, tivessem 1/10 da postura ética e moral do professor Fachin o Senado e Camara, seriam realmentea casa do povo e não da corrupção. Fora Cunha.

  13. O artigo sordidamente apelativo de Reinaldo Azevedo, que provocou a indignação deste blog há dois dias, não apenas afirmando que Luiz Edson Fachin seria defensor da poligamia que, pior ainda, sugerindo que ele próprio a praticasse ganhou um castigo daqueles que se poderiam dizer que são divinos.

    Claro que no sentido do dito popular, não no religioso.

    É que o autor do livro que Fachin prefacia e que serve de pasto para a asinina argumentação de Azevedo, Marcos Alves da Silva, doutor em Direito Civil, ao resolver responder, assina o texto – publicado no Diário do Centro do Mundo – dizendo o que é: professor de Direito Civil (o livro é sua tese de Doutorado) e – ah, Reinaldo, que rata… – pastor presbiteriano.

    O velho ateu aqui, a quem o tempo cada vez mais leva a agnóstico, deu boas gargalhadas com a involuntária bofetada moral que Marcos Alves dá ao lamentável rottweiler, que estudo, como se sabe Teologia na Libelu.

    Aquele tapa estalado que merece a canalhice fez-se ouvir pacifica e inesperadamente, como convém para desmolarizar quem a pratica.
    A razão não adere ao erro total

    Marcos Alves da Silva, professor de Direito e pastor presbiteriano

    “Não respondas ao tolo segundo a sua estultícia; para que também não te faças semelhante a ele. Responde ao tolo segundo a sua estultícia, para que não seja sábio aos seus próprios olhos.”
    Provérbios 26:4-5

    O sábio poeta hebreu dá um conselho ambíguo. Devemos ou não responder ao tolo? Há na resposta um risco intrínseco. A arena de debate do tolo situa-se no campo da irracionalidade, da ignorância, da vaidade e, por vezes, do ódio. Posta-se o tolo em sítio distante da razoabilidade, do bom senso, da ponderação. Então, o conselho: não desça a essa arena jamais. Logo, não responda ao tolo segundo a sua estultícia. Mas, em aparente contradição, ensina o sábio: não deixe o tolo sem resposta para que não passe por sábio.

    Considerado esse paradoxo, é que externo publicamente meu mais veemente repúdio ao que o Sr. Reinaldo Azevedo escreveu em sua lastimável coluna, no blog da Revista Veja, intitulado “Esta vai para o Senado”.

    O senhor Reinaldo Azevedo que, nada lê muito além de orelhas de livros, busca ávido entre escritos jurídicos algum texto que lhe sirva de pretexto para atacar a indicação do professor Luiz Edson Fachin ao Supremo Tribunal Federal.

    Este pretenso jornalista valeu-se de um livro de minha autoria, resultado de tese de doutorado defendida no Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ, para tentar agredir e infamar a imagem do professor Fachin.

    Somente quem não leu o livro, como Reinaldo Azevedo, é que pode fazer a absurda assertiva de que há, na tese, uma defesa da poligamia e, concomitantemente, um ataque à família formada pelo casamento. O autor não subscreve esse disparate e, muito menos, o ilustre professor que prefaciou o livro.

    O “blogueiro” da revista Veja promoveu distorção rasteira e fraudulenta de um complexo tema, que remonta às raízes da formação do Brasil e guarda estreita relação com a dominação masculina.

    Trata-se de um ataque desleal, covarde, oportunista. O que lastimo profundamente é que uma pessoa como essa, que tem coragem de lançar mão de tão sórdida mentira, seja albergado por uma Revista que se pretende formadora de opinião. Lamento que tantos desavisados leiam estas postagens de textos desqualificados, tomando-os como expressão de verdade.

    Ah! Se conhecessem quem é Luiz Edson Fachin e o que a sua obra e atuação jurídica significam para o Direito, no Brasil. É lamentável que sua indicação ao Supremo Tribunal Federal tenha ocorrido neste momento em que a irracionalidade, patrocinada por alguns veículos de comunicação de massa, vem tomando vulto e se verifica um notável esvaziamento do verdadeiro debate político.

    Evoco, contudo, as sábias palavras de Dom Hélder Câmara, que sempre me serviram de alento quando vejo avolumar a barbárie, a brutalidade e, às vezes, a bestialidade. Ensinava o sábio Bispo de Olinda: “A razão não adere ao erro total”. Tenho viva esperança de que o Senado Federal não há de deixar-se conduzir pela fúria dos tolos. A luz da razão há de prevalecer.

DEIXE UMA RESPOSTA