Joelma, Marco Feliciano e Silas Malafaia estão entre os “10 inimigos públicos dos gays” no Brasil, diz revista; Confira lista

74

Anualmente, uma publicação voltada para o público homossexual divulga uma lista com dez nomes de pessoas consideradas “inimigos públicos” do movimento gay no Brasil.

A lista de 2013 é formada em sua maioria, por cristãos, sendo que a maioria destes é conhecida por sua atuação junto ao público evangélico.

A presidente Dilma Rousseff, consta da lista e ao que parece, desagrada a ambos os setores sociais. Se por um lado, os políticos evangélicos se queixam de seu governo estimular e patrocinar a militância homossexual, pelo lado dos ativistas gays, a mandatária é vista como inimiga por não autorizar o “kit gay” nas escolas.

Dentre as lideranças evangélicas presentes na lista publicada pela revista Lado A, estão os pastores Silas Malafaia e Marco Feliciano (PSC-SP); a cantora Joelma Mendes (vocalista da banda Calypso); o deputado federal João Campos (PSDB-GO) e a psicóloga Marisa Lobo (autor e apoiadora do projeto apelidado como “cura gay”, respectivamente); entre outros.


Confira a lista:

Marisa Lobo Franco Ferreira Alves, psicóloga

Para a revista, o motivo de Marisa Lobo integrar a lista é sua defesa pública da “reversão da homossexualidade”. A publicação diz que a psicóloga “afirmou que não considera a homossexualidade normal”.

Pastor Marco Feliciano (PSC – SP)

A publicação diz que o deputado é “dono de sua própria rede de igrejas” e “conhecido por suas declarações racistas e homofóbicas”. Feliciano já esteve em listas anteriores da revista, e afirma que o pastor “galgou a presidência da Comissão de direitos humanos na Câmara para pregar sua fé e defender projetos como o da ‘cura gay’ e a derrubada da decisão do Conselho Nacional de Justiça que permitiu o casamento gay em todo o país”. Segundo a Lado A, Marco Feliciano seria o autor de um projeto para a criação do “Dia do Orgulho Hétero”.

Pastor Silas Malafaia

A referência ao líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC) é feita inicialmente pelo seu patrimônio, e a justificativa por classificá-lo como um dos inimigos dos ativistas gays no Brasil se estende às suas declarações: “Um dos pastores evangélicos mais ricos do país, Silas Malafaia adora usar o tema da homossexualidade para se projetar. Fã do termo ‘ditadura gay’, psicólogo por formação, é a favor do projeto de cura gay. Aliás, ele mesmo defende que a homossexualidade é um comportamento que pode ser modificado”.

Deputado João Campos (PSDB – GO)

O autor do PDC 234/2011 foi lembrado justamente pelo mais polêmico de seus projetos: “Este tucano é autor do Decreto Legislativo PDC 234/11, que visa suspender artigos de resolução (Resolução 1/99) do Conselho Federal de Psicologia que proíbem psicólogos de propor tratamento da homossexualidade, o chamado ‘cura gay’”.

Senador Magno Malta (PR- ES)

Tido como “velho conhecido” da lista, o senador capixaba é apontado como alguém que é inimigo do movimento homossexual pois “se manifesta contra o casamento gay e prometeu mover ação de inconstitucionalidade contra o STF e o CNJ por causa do casamento gay”.

Deputado Jair Bolsonaro (PP – RJ)

O polêmico deputado carioca é classificado como o “autor de termos como ‘Ditadura Gay’ e ‘Cartilha gay’” e suas frases foram o principal mote de sua indicação, segundo a revista: “Ele quem começou toda esta onda de usar a mídia com declarações homofóbicas para se auto promover. Apesar de discreto nos últimos tempos, ele e seus filhos, um é vereador e outro deputado no Rio, não perdem uma chance de fazer chacota com homossexuais e a posar de macho alpha”, diz o texto.

Joelma Mendes, da Banda Calypso

A cantora, declaradamente evangélica, foi incluída por suas declarações contrárias ao casamento gay: “Disse que conhece pessoas que deixaram de ser homossexuais mas que a recuperação era como a de drogados, e que a Bíblia diz que não é correto ser gay”.

Deputado Anthony Garotinho (PR-RJ)

A atuação do ex-governador na questão do chamado “kit gay” foi alvo da ira dos ativistas gays: “Chegou a chantagear o governo federal para a retirada do Kit Escola Sem Homofobia, causando uma crise no governo. O kit foi retirado e até hoje as escolas não possuem um programa de combate a discriminação e ao bullying. O deputado vota contra todo projeto de lei a favor da comunidade gay e articula com a bancada evangélica as ações, mas não coloca mais a cara à frente na maioria das vezes, já que tem ambições políticas grandes”.

Emerson Eduardo Rodrigues Setim

Blogueiro condenado por crimes de ódio e preconceito, Emerson foi indicado por serem autores de um blog que, segundo a revista, “defendia a pedofilia, estupro de lésbicas, e outros pensamentos racistas e homofóbicos”.

Presidente Dilma Rousseff (PT)

A lista de queixas dos ativistas gays com a presidente é extensa: “Não dirigiu palavra aos homossexuais desde que assumiu seu mandato e parece ignorar o cotidiano de homossexuais no país […] Ao vetar o projeto Escola sem Homofobia, em 2011, a presidenta deixou claro que seu governo não faria propaganda de opção sexual que fosse. Dilma também não se manifestou com as decisões favoráveis aos gays da Justiça Brasileira, ou contra políticos homofóbicos”.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+


74 COMENTÁRIOS

    • Que bobagem de ditadura gay ahahaha e desde qto 10% da populacao dita alguma coisa ???? ou sao os evangelicos fundamentalista que estao de olho no poder para implatar uma ditadura evangelica no pais ??????

      • O sonho deles é instaurar no Brasil uma Revolução Evangélica, assim como aconteceu no Irã a tal Revolução Islâmica. A primeira providência foi cobrir a mulher da cabeça aos pés e assassinar os homossexuais. Cuidado, católicos! vocês também correm perigo. Se esta Revolução Evangélica for implantada, vocês irão pra fogueira por idoolatria.
        A revolta dos gays para com a Joelma se deve ao patrimônio dela que foi construído graças aos viados paraenses. Pergunte qual viado não curtiu e dançou “cavalo manco”. A grande maioria dirá que SIM. Hoje ela cospe no prato que comeu, assim como Marco Feliciano.

      • Engraçado que não vi nenhuma manifestação contrária quando aprovaram as leis anti-racismo, que na prática, têm o mesmo valor/efeito, o que muda é apenas o grupo social. Saem os homossexuais entram os negros. E olha que os gays não estão pleiteando cotas nas universidades, hein!

        Já parou pra se perguntar pq ainda existem piadas sobre judeus, loiras, japoneses e etc. Mas não existem mais piadas sobre negros?

        Na boa? Lei anti-homofobia só afetam os gays e aqueles que têm preconceitos contra os gays. Como não me encaixo em nenhum dos dois grupos, pra mim tanto faz… Assim como nas leis anti-racismo, como não sou negro nem sou preconceituoso, o conjunto de leis não afetou em nada minha rotina.

        • Comparar raça com comportamento é o fim da picada.Mais sou totalmente contra a todo tipo de discriminação.Mais vale ressaltar ser contra a prática homosexual não é crime.Crime seria eu agir com agressão ou usar termos pejorativos.
          Ser contra a homosexualidade não é ser homofóbico(se fosse queimaremos nossa bíblia).
          O outro senhor me diz que não existe ditadura com mínorias.Por acaso sabe qual é movimento religioso do presidente da siria?
          Procure se informar e depois me diga se eles lá são maioria.Vocês são tão inocentes ou não sabem que grupos de ativistas gays recebem verbas públicas?
          Um outro me veio com questionamentos dizendo que o dízimo havia cessado,colocou seus vastos argumentos acreditando que são irrefutáveis.
          Como sru argumento é batido te aconselho a procurar o estudo do Solano Portela que acaba com o seu argumento e de forma subsidiaria estude pelo blog o tempora.

          Ps:Esse pessoal acha que todo crente é burro, aconselho a irem em igrejas tradicionais como existem pentecostais tambem que um pastor só é consagrado depois de 8 anos de estudo pra mais.Outra coisa esta serve para os ateus.Depois que ví o Willian Craig rebater todos os grandes nomes do ateismo fico me perguntado como ainda existem ateus.Maior exemplo que o Richard Dawkings tem medo e arruma desculpas para debater com o primeiro.

  1. realmente algum nome até pode ser considerado como inimigo gay , mas digo que no BRASIL tudo é armação digo mais isto se trata apenas de logistica midiatica para influencia dos cristãos, para promover e sustentar os amigos do governo …não vi nenhum desta lista que seja iunimiga …acho que todos são aliados do governo e vivem de alguma maneira de suas benécias

      • ESTIVE DE MONZA POR VINTE DIAS PASSEANDO NO MEU BARQUINO FOI MUITO BOM E VOCE FOI A IBIZA QUANDO É O FESTIVAL AI MESMO, THE WE LOVE SUNDAYS HEHEHEHE COMEÇA DE MANHÃ E VAI A NOITE HEHEHÉ SÓ FESTA…ABRAÇOS DO CLAMANDO

        • Olhaaaa, que moderno Clamando, We Love Space at Sundays, eh uma festa que acontecia, aos domingos na Space, nao acontece mais, pq o Matinee se mudou para o Amnesia ahahah, como voce esta chic. nunca estive em Monza, nao eh uma cidade na Italia, nao sabia que lah tinha lago, nao ahahah

  2. Nossa interessantíssimo essa lista. Agara vai cita os inimigos públicos da educação, saúde, segurança, da fome, da miséria, da corrupção. Povin sem o que fazer.

  3. Will Smith é chamado de ‘homofóbico’ por rejeitar beijo na boca de um homem, forçado.

    youtube.com/watch?v=8cBRfjcY9SQ&feature=player_embedded

    Agora querem obrigar !

  4. Hum ainda insistem que Joelma falou aquilo, ta mais que na cara que foi tudo mentira essa história, só querem aproveitar isso que ver se acabam com ela.

  5. Não acho correto a Joelma Mendes estar ai, pois ela não comparou gay a drogado nada disso, ela apenas contou uma historia de um fã dela, e expressou sua opinião sem ofender, pelo menos a mim não ofendeu. A Midia fala uma coisa e as pessoas ja julgam pelo que a midia fala, mas não sabe da real história não vai pesquisar.
    O melhor amigo dela é gay, e ela é homofobica?
    Pelo amor de Deus 90% dos fans dela são gays e ela ama a todos.

    Isso ja ta por fora. Agora muitos são ignorantes.

    • Evangélicos não são amigos dos gays, aliás, acho que não são amigos de ninguém. Na verdade, os evangélicos se aproximam dos gays para tentar “curá-los da sua doença”. O verdadeiro amigo aceita o outro como ele é, desde que não prejudique ninguém.

      • O Lar Cristão
        Capítulo 1
        DEUS – CASAMENTO– IDÉIA DELE

        O QUE É UM LAR CRISTÃO?

        Capítulo 1

        DEUS – CASAMENTO– IDÉIA DELE

        Vamos pensar juntos sobre o casamento cristão. O casamento foi idéia de Deus.Vamos olhar o que compõe um casamento cristão e um lar cristão. O que significa ser casado do ponto de vista de Deus? Qual a função de cada membro da família? De acordo com a Bíblia, o que cada membro deve fazer para manter uma visão correta e a responsabilidade como parte da família ? Vamos começar de onde Deus iniciou tudo. Chamamos este lugar de casamento.

        O casamento é a única instituição que desceu para nós antes da queda do homem no Jardim do Éden (Gênesis 2:21-25). Deus ordenou o casamento antes do pecado entrar no mundo e queria que este fosse parte da mais profunda, mais rica e mais alegre experiência da vida humana na terra. Se assim não acontece, não é por culpa da instituição em si, mas daqueles que adentram nela descuidadamente e falham ao cumprir suas exigências. De fato, o casamento é tão importante nos planos de Deus que Ele compara o casamento no livro de Efésios entre o casamento e a Igreja. “Porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o Salvador do corpo. Mas, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres o sejam em tudo a seus maridos.Vós, maridos, amai a vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela. Assim devem os maridos amar a suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo.” (Efésios 5:23-25; 28). A igreja deveria ser um reflexo do lar, e o lar, um reflexo da igreja.

        Checando a lista Pré-nupcial

        As expectativas do casamento são muitas e variam de muitas maneiras. Alguns se casam pelos motivos errados como: atração física, segurança financeira, segurança física, estabilidade emocional, compatibilidade sexual, fuga da casa dos pais, fuga de um lar desestruturado, baixa auto-imagem, acordos e assim vai. Cedo ou tarde estes motivos aparecem e comprometem o casamento. Cada pessoa deveria ser absolutamente honesta e sincera uma com a outra antes do casamento. Deveria haver liberdade para se abordar quaisquer questões sejam espirituais, sociais, físicas ou qualquer aspecto que pertença ao passado um do outro. Honestamente, isto poderá prevenir futuros embates e até salvar um casamento. De fato, cada relacionamento requer um teste de tempo, como também de um teste de separação ocasional. Esta é uma prática fundamental que determina a vontade de Deus. Um tempo longe fará o coração crescer em afinidade, tanto para com aquele (a) que você planeja se casar, quanto para outras pessoas. Certifique-se de que seu relacionamento já passou pelo teste do tempo.

        Deus planejou que muitas de nossas necessidades pessoais fossem satisfeitas no casamento. A necessidade de companheirismo, família, aceitação social, intimidade sexual, e muitas outras são satisfeitas dentro do casamento. “Por isso deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e se unirá à sua mulher, e serão os dois uma só carne.” (Efésios 5:31). Deus ordenou o casamento para o conforto, felicidade e bem estar da humanidade. É parte do plano original de Deus. Não se trata de um relacionamento que evoluiu nem um costume criado pelo homem nos dias mais antigos. Também não é um mero acordo ou relacionamento temporário criado pelo homem. Ele tem origem divina como parte da criação de Deus que ordenou um compromisso vitalício um para com o outro. “Porquanto o que Deus ajuntou, não o separe o homem.” (Marcos 10:9). É uma instituição ordenada ao homem e mulher para que se unam emocional e fisicamente e tenham o privilégio de trazer filhos ao mundo.

        Não há relacionamento na terra que se aproxime deste relacionamento tão sagrado como o do casamento. Ele excede ao relacionamento de um filho com sua mãe ou pai. O próprio Salvador indicou que o homem deveria deixar seu pai e mãe e unir-se à sua esposa. (Gênesis 2:24). Aqui, Ele não está dizendo que se deva negligenciar aos pais- longe disso. Significa que as obrigações conjugais vêm primeiro. A partir do momento que um homem e mulher chegam ao altar, seu mais alto dever é de um para com outro.

        Um ministro do evangelho é quem deve realizar um casamento cristão. É uma cerimônia tão solene, tão carregada de possibilidades de bem e de mal, tão ligada ao destino eterno das vidas das pessoas que entrar de qualquer jeito nessa união não deveria ser tolerado. No casamento, dois corações e vidas são unidos tornando-se um por toda a vida. Este era o plano original de Deus para o casamento antes da queda do homem no pecado. “Portanto deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á à sua mulher, e serão uma só carne.” (Genesis 2:24). Um é o único número indivisível.

        Aqui está uma famosa citação que nos dá uma visão divina do casamento. “Se Deus quisesse que a mulher governasse o homem, Ele a teria tirado da cabeça de Adão. Tivesse Ele desejado que fosse sua escrava, Ele a teria tirado de seus pés. Mas Deus tirou a mulher do seu lado, de suas costelas, pois a criou para ser sua companheira e uma igual com ele.” (Agostinho).

        Comprometimento

        O casamento é um laço que somente pode ser desfeito pela morte. A cerimônia é centrada numa aliança entre duas pessoas que trocam votos e declaram um ao outro se “amar, respeitar e confortar-se até que a morte os separe”. A cerimônia antecipa um compromisso exclusivo para os eventos futuros independentemente do que aconteça. “No melhor ou pior, na saúde ou na doença, na riqueza ou na pobreza.” Estas duas pessoas se colocam diante de Deus e formam uma aliança que somente a morte poderá anular. Não é difícil imaginar que até os anjos dos céus param de cantar e ficam em silêncio enquanto os votos santos são proclamados, e dois corações e vidas são unidos por um divino encontro. Uma cerimônia tão santa, tão especial, envolvendo o destino de muitos cristãos, só poderia ser feita na presença de cristãos que entendem a santidade da ocasião. Que não sejamos culpados de tratar com descaso este plano divino.

        O que se espera dessas pessoas para que o casamento venha cumprir seu propósito de benção segundo os planos de Deus? O que devem ter em seus corações? O que vai sustentar este novo relacionamento? Haverá alguns ajustes ou conflitos? Vamos considerar alguns destes pontos.

        Flexibilidade e Compreensão

        Todo pastor à frente de uma igreja sabe o quanto isso é verdade. Quando duas vidas se unem, tem de haver necessariamente, por um tempo, uma colisão de duas vidas. Nós todos somos frutos de diferentes origens, famílias, temperamentos e personalidades. Muitos ajustes precisam ser feitos, e cada um deve ter um coração compreensivo e desejar abençoar juntos este relacionamento. Eles começam a entender que há uma grande diferença na maneira de pensar de um homem e de uma mulher. As coisas que para a mulher são importantes, são insignificantes para o homem e as que para o homem são importantes são insignificantes para a mulher. A descoberta, quando é feita, logo revela que os gostos, preferências e inclinações são muito diferentes daqueles dos maravilhosos dias de namoro! Se ambos fossem bem parecidos, o casamento logo seria entediante. Deus nos fez diferentes para que pudéssemos nos complementar uns aos outros à medida em que amadurecemos.

        A melhor maneira de fazer estes ajustes é freqüentemente usar estas 7 palavras “Sinto muito, perdoe-me e eu te amo” Aqui está um verso que reforça isto. “Crês tu que Deus é um só? Fazes bem; os demônios também o crêem, e estremecem.” (Tiago 2:19). Ao se descobrir muitas diferenças, os casais às vezes ficam desanimados e concluem que seu casamento foi um terrível erro. Entenda novamente, o casamento requer sacrifícios e ajustes de ambas as partes. É fácil esquecer-se o quão maravilhoso foi e o quanto se estava apaixonado antes do casamento. De novo, o casamento é o plano divino que funde duas vidas em uma, e isto acontece um dia de cada vez, então vocês começarão a amadurecer e elogiar-se mutuamente em tudo que fizerem. Como alguém já disse: “Você jamais conhecerá alguém a não ser que conviva com ele(a), e começar a se conhecer é a alegria da vida conjugal”.

        Deixe-me ilustrar como isto funciona. Você já observou dois rios que se fundem tornando-se apenas um? Um pode ser um riacho lamacento e outro de águas claras. No ponto onde eles se encontram há um claro divisor de águas. A água barrenta se destaca mais que as águas limpas. Ao seguir o rio, você ficará surpreso que depois de alguns quilômetros todos os sinais distintivos de ambos desapareceram. Os rios já se fundiram completamente. Assim são duas vidas que se fundem no casamento.União e perfeita fusão nunca acontecerão pela força. Ela chega em silêncio e gradualmente- mas chega- e suas vidas juntas serão melhor, mais nobres e mais fortes quando já não houver nenhuma diferença a ser vencida. Cada um terá vencido uma batalha moral com sua própria alma e uma vida em comunhão com Jesus Cristo trará calma e águas tranqüilas para um relacionamento maravilhoso.

        Às vezes no meio de sua frustração e egoísmo, o diabo tentará destruir o relacionamento. Uma palavra que um casal cristão deveria concordar em nunca discutir é “divórcio.” Isto nunca é a resposta. É uma mentira diabólica fazendo as pessoas acharem que todos os seus problemas serão resolvidos. Se você buscou a vontade de Deus e Ele os colocou juntos, com Sua Graça e orientação e sua perseverança, você pode fazê-lo funcionar. Quando você olhar para trás daqui a alguns anos você entenderá os laços do amor verdadeiro no casamento e se alegrará no maravilhoso relacionamento que terá. Tudo que se precisa é de um pouco mais de paciência. Se ambos forem pacientes e solícitos um para com o outro, os ajustes ocorrerão muito rapidamente, e você descobrirá que o casamento, quando se está no centro da vontade de Deus, é o mais maravilhoso relacionamento da terra.

        Determinação

        Construir um relacionamento conjugal não é fácil. Há poucos pensamentos de felicidade e muitos dias simples sem atividades atraentes na vida de casado. Quando um cientista se fecha no laboratório para anos de pesquisa, quando uma criança nasce deficiente e o coração da mãe fica preso à pequena cama de sofrimento, nós não os pressionamos com insinuações estúpidas se eles são ou não felizes. Tal pergunta seria um insulto. O casamento é um compromisso que temos que cumprir. Temos que olhar antes de assumir, uma vez assumido o compromisso, devemos permanecer firmes ao nosso posto. Nunca houve um casamento que poderia ter sido um sucesso ou um que poderia ter sido um fracasso.

        Ninguém tem direito à felicidade a não ser que a conquiste com devoção, coragem e auto-sacrifício. Estas três qualidades trazem felicidade e alegria e Deus deseja que os dois se tornem um Nele através do casamento. “sujeitando-vos uns aos outros no temor de Cristo.” (Efésios 5:21). A felicidade não é um alvo motivacional. Muda como o vento. A felicidade é resultado da obediência à vontade de Deus de acordo com sua palavra. “…porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade. Fazei todas as coisas sem murmurações nem contendas.” (Filipenses 2:13-14). Para o casal cristão, o casamento deveria ser uma nova vida existente em duas pessoas.
        Quando a felicidade é buscada em primeiro lugar e se torna o carro chefe e alvo do casamento, ela ilude essa busca desenfreada e foge. Se, no entanto, homens e mulheres entram no casamento dispostos a um gesto sacrificial, paciente, perdoando-se e determinados a serem bem sucedidos a qualquer preço, então acharão a felicidade! O casamento é um meio de graça, não de uma felicidade humana superficial. Lembre-se, o casamento é como um triângulo. A parte de baixo são os dois ângulos inferiores que representam você e seu cônjuge. No topo do triângulo está Deus. Quanto mais você se aproxima de Deus, mais se aproximarão um do outro, quanto mais próximos um do outro mais próximos de Deus estarão e verão “pois a alegria do Senhor é a vossa força.” (Neemias 8:10).

        Gentileza e Cortesia

        Se você é casado, você se lembra como era antes de se casarem, quão gentil seu parceiro era antes de se casar! Vocês não se cansavam de tentar agradar um ao outro. Depois de casados quão econômicos somos em expressar as pequenas amenidades da vida. As palavras “Eu te amo”, “Agradeço a Deus por você”, “Você é especial” e outras palavras de ânimo se tornam mais escassas. As pequenas e significantes cortesias que significam tanto ao coração e felicidade do outro vão se tornando mais raras. É claro que a moeda tem dois lados e a esposa negligencia estes gestos tanto quanto o marido. A questão é que estas palavras de ânimo são muito importantes para o sucesso da vida de casado. Certifique-se que estes modos gentis no tratamento mútuo não morram.

        Nossos corações são amorosos, mas nem tanto para suportar um tratamento de grosserias constantes.O próprio fato de serem corações de dentro do lar já os torna mais sensíveis a tais esquecimentos. O coração do lar é leal como plantas firmes mas não tão firmes que não precise de orvalho e do brilho do sol que são as ações de ternura e cortesia. O fato é que os corações estão tão famintos de bondade, afeição e cortesia tanto quanto os corações de um casal. Muitos casais já foram destruídos neste ponto: “Filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas por obras e em verdade.” (I João 3:18).

        União de Interesses

        É muito fácil mesmo para casais que se amam muito se distanciarem. Antes do casamento, vocês faziam de tudo para agradar a pessoa amada. Naquele tempo você fazia de tudo para providenciar todo o necessário para o outro. Depois do casamento, o marido tem o escritório, responsabilidades, atividades profissionais e os desafios diários. A esposa tem seus deveres domésticos, filhos e compromissos sociais. Freqüentemente, sem se darem conta, estão distanciados, e os mal-entendidos começam a ocorrer com facilidade porque os interesses mútuos são muito diferentes.

        Agora temos excelentes maneiras de resolver esta dificuldade. Conheço um homem fabuloso e sua esposa que sempre estavam lotados de trabalho cada um na sua área. No entanto, eles não permitiram que isto os distanciasse. Eles liam juntos, sempre compartilhavam as preocupações e esperanças. Eles adoravam a Deus juntos e oravam juntos. Os anos os conduziram a uma união consolidada dentro do amor conjugal. Nenhum homem é tão grande que possa ter preocupações acima dos interesses de sua esposa. Se ele não se preocupa com isso, sua grandeza já não é tão evidente mas na verdade ele está sendo tolo e falhando em cuidar do maior tesouro, sem preço, que Deus poderia ter-lhe dado.O casamento é mais que encontrar a pessoa certa; é ser a pessoa certa e assim ambos poderão ter o relacionamento correto com Jesus Cristo. Então terão o relacionamento mútuo correto. Leia por favor Colossenses 3: 12-17.

        Visão para se evitar os mal-entendidos

        A vida de casado não é lugar para se calcular de quem é a obrigação de dar o primeiro passo para a reconciliação e pedir desculpas primeiro. O verdadeiro amor não conhece esta decisão! Ninguém a não ser um tolo faria isto. Se palavras ofensivas foram ditas durante o dia, que elas sejam resolvidas o mais rápido possível. Aqui está uma boa prática, se foram palavras ofensivas ou ódio que foram ditas vejam se este verso se aplica: “Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira.” (Efésios 4:26). Antes de fechar os olhos e dormir, certifique-se que houve uma completa restauração da comunhão entre você e seu companheiro (a). Palavras como “sinto muito” trarão paz no coração e uma boa noite de sono. O verdadeiro amor tem prazer em ser o primeiro a dar o perdão. Não há lugar para o orgulho na vida conjugal. Antes de casado não havia lugar para isto e não permita agora.

        Jesus Cristo no Lar

        Deixar Jesus Cristo e a Bíblia fora de suas conversas diárias é um erro fatal. Jesus nunca teve um lar dele próprio, mas Ele era um admirador de lares e passou muito tempo em lares diferentes. Ele ama seu lar e quer ser um convidado bem-vindo em qualquer hora. Sua presença no lar é indispensável. Nunca crie uma situação em sua casa que você possa se sentir desconfortável em ter Jesus em seu lar como convidado. Não pode haver amor perene e profundo sem Ele. Pode haver acordo, de algum tipo. Homens e mulheres podem até viver juntos em paz, mas não haverá um lar verdadeiro sem a presença de Jesus, o Filho de Deus. O coração de cada lar é a esposa; o cabeça de cada lar é o marido; e o cabeça de cada marido é Cristo e o cabeça de Cristo é Deus. “Quero porém, que saibais que Cristo é a cabeça de todo homem, o homem a cabeça da mulher, e Deus a cabeça de Cristo.” (I Coríntios 11:3).

  6. Essa é apenas a minha opinião. Esse KIT GAY não deve ser distribuído nas escolas isso é uma atitude deturpante de quem o fez para alterar na mente das crianças a sua própria opinião sobre o assunto em questão. Para mim é um kit que quer mudar a cabeça da criança mostrando que é uma coisa normal, mostrando que já nascem assim uma mentira absurda e catastrófica se for autorizado tal item. Um kit desse poderia mudar uma sociedade por completa, no caso essa nova sociedade seria as crianças que depois passara serem os lideres do amanha, é um plano bem feito para quem o quer executar pois iria acabar com o ”preconceito” que eles dizem contra eles. Para mim se for autorizado esse kit só deve ser autorizado para maiores de 18+ que já tem o conhecimento, noção, opinião formada sobre tudo isso e não para crianças, nossas crianças. Agora vão falar: você é um preconceituoso e homofóbico. Não sou ! Alias tenho amigos homossexuais respeito sua decisão só não concordo com ela e não o aprovo. será que sou homofóbico por isso ? Se tenho um amigo fumante e falo que respeito ele fumar mais não aprovo essa decisão eu sou o que ?

    • O Lar Cristão
      Capítulo 1
      DEUS – CASAMENTO– IDÉIA DELE
      O QUE É UM LAR CRISTÃO?
      DEUS – CASAMENTO– IDÉIA DELE
      Vamos pensar juntos sobre o casamento cristão. O casamento foi idéia de Deus.Vamos olhar o que compõe um casamento cristão e um lar cristão. O que significa ser casado do ponto de vista de Deus? Qual a função de cada membro da família? De acordo com a Bíblia, o que cada membro deve fazer para manter uma visão correta e a responsabilidade como parte da família ? Vamos começar de onde Deus iniciou tudo. Chamamos este lugar de casamento.
      O casamento é a única instituição que desceu para nós antes da queda do homem no Jardim do Éden (Gênesis 2:21-25). Deus ordenou o casamento antes do pecado entrar no mundo e queria que este fosse parte da mais profunda, mais rica e mais alegre experiência da vida humana na terra. Se assim não acontece, não é por culpa da instituição em si, mas daqueles que adentram nela descuidadamente e falham ao cumprir suas exigências. De fato, o casamento é tão importante nos planos de Deus que Ele compara o casamento no livro de Efésios entre o casamento e a Igreja. “Porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o Salvador do corpo. Mas, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres o sejam em tudo a seus maridos.Vós, maridos, amai a vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela. Assim devem os maridos amar a suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo.” (Efésios 5:23-25; 28). A igreja deveria ser um reflexo do lar, e o lar, um reflexo da igreja.
      Checando a lista Pré-nupcial
      As expectativas do casamento são muitas e variam de muitas maneiras. Alguns se casam pelos motivos errados como: atração física, segurança financeira, segurança física, estabilidade emocional, compatibilidade sexual, fuga da casa dos pais, fuga de um lar desestruturado, baixa auto-imagem, acordos e assim vai. Cedo ou tarde estes motivos aparecem e comprometem o casamento. Cada pessoa deveria ser absolutamente honesta e sincera uma com a outra antes do casamento. Deveria haver liberdade para se abordar quaisquer questões sejam espirituais, sociais, físicas ou qualquer aspecto que pertença ao passado um do outro. Honestamente, isto poderá prevenir futuros embates e até salvar um casamento. De fato, cada relacionamento requer um teste de tempo, como também de um teste de separação ocasional. Esta é uma prática fundamental que determina a vontade de Deus. Um tempo longe fará o coração crescer em afinidade, tanto para com aquele (a) que você planeja se casar, quanto para outras pessoas. Certifique-se de que seu relacionamento já passou pelo teste do tempo.
      Deus planejou que muitas de nossas necessidades pessoais fossem satisfeitas no casamento. A necessidade de companheirismo, família, aceitação social, intimidade sexual, e muitas outras são satisfeitas dentro do casamento. “Por isso deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e se unirá à sua mulher, e serão os dois uma só carne.” (Efésios 5:31). Deus ordenou o casamento para o conforto, felicidade e bem estar da humanidade. É parte do plano original de Deus. Não se trata de um relacionamento que evoluiu nem um costume criado pelo homem nos dias mais antigos. Também não é um mero acordo ou relacionamento temporário criado pelo homem. Ele tem origem divina como parte da criação de Deus que ordenou um compromisso vitalício um para com o outro. “Porquanto o que Deus ajuntou, não o separe o homem.” (Marcos 10:9). É uma instituição ordenada ao homem e mulher para que se unam emocional e fisicamente e tenham o privilégio de trazer filhos ao mundo.
      Não há relacionamento na terra que se aproxime deste relacionamento tão sagrado como o do casamento. Ele excede ao relacionamento de um filho com sua mãe ou pai. O próprio Salvador indicou que o homem deveria deixar seu pai e mãe e unir-se à sua esposa. (Gênesis 2:24). Aqui, Ele não está dizendo que se deva negligenciar aos pais- longe disso. Significa que as obrigações conjugais vêm primeiro. A partir do momento que um homem e mulher chegam ao altar, seu mais alto dever é de um para com outro.
      Um ministro do evangelho é quem deve realizar um casamento cristão. É uma cerimônia tão solene, tão carregada de possibilidades de bem e de mal, tão ligada ao destino eterno das vidas das pessoas que entrar de qualquer jeito nessa união não deveria ser tolerado. No casamento, dois corações e vidas são unidos tornando-se um por toda a vida. Este era o plano original de Deus para o casamento antes da queda do homem no pecado. “Portanto deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á à sua mulher, e serão uma só carne.” (Genesis 2:24). Um é o único número indivisível.
      Aqui está uma famosa citação que nos dá uma visão divina do casamento. “Se Deus quisesse que a mulher governasse o homem, Ele a teria tirado da cabeça de Adão. Tivesse Ele desejado que fosse sua escrava, Ele a teria tirado de seus pés. Mas Deus tirou a mulher do seu lado, de suas costelas, pois a criou para ser sua companheira e uma igual com ele.” (Agostinho).
      Comprometimento
      O casamento é um laço que somente pode ser desfeito pela morte. A cerimônia é centrada numa aliança entre duas pessoas que trocam votos e declaram um ao outro se “amar, respeitar e confortar-se até que a morte os separe”. A cerimônia antecipa um compromisso exclusivo para os eventos futuros independentemente do que aconteça. “No melhor ou pior, na saúde ou na doença, na riqueza ou na pobreza.” Estas duas pessoas se colocam diante de Deus e formam uma aliança que somente a morte poderá anular. Não é difícil imaginar que até os anjos dos céus param de cantar e ficam em silêncio enquanto os votos santos são proclamados, e dois corações e vidas são unidos por um divino encontro. Uma cerimônia tão santa, tão especial, envolvendo o destino de muitos cristãos, só poderia ser feita na presença de cristãos que entendem a santidade da ocasião. Que não sejamos culpados de tratar com descaso este plano divino.
      O que se espera dessas pessoas para que o casamento venha cumprir seu propósito de benção segundo os planos de Deus? O que devem ter em seus corações? O que vai sustentar este novo relacionamento? Haverá alguns ajustes ou conflitos? Vamos considerar alguns destes pontos.
      Flexibilidade e Compreensão
      Todo pastor à frente de uma igreja sabe o quanto isso é verdade. Quando duas vidas se unem, tem de haver necessariamente, por um tempo, uma colisão de duas vidas. Nós todos somos frutos de diferentes origens, famílias, temperamentos e personalidades. Muitos ajustes precisam ser feitos, e cada um deve ter um coração compreensivo e desejar abençoar juntos este relacionamento. Eles começam a entender que há uma grande diferença na maneira de pensar de um homem e de uma mulher. As coisas que para a mulher são importantes, são insignificantes para o homem e as que para o homem são importantes são insignificantes para a mulher. A descoberta, quando é feita, logo revela que os gostos, preferências e inclinações são muito diferentes daqueles dos maravilhosos dias de namoro! Se ambos fossem bem parecidos, o casamento logo seria entediante. Deus nos fez diferentes para que pudéssemos nos complementar uns aos outros à medida em que amadurecemos
      A melhor maneira de fazer estes ajustes é freqüentemente usar estas 7 palavras “Sinto muito, perdoe-me e eu te amo” Aqui está um verso que reforça isto. “Crês tu que Deus é um só? Fazes bem; os demônios também o crêem, e estremecem.” (Tiago 2:19). Ao se descobrir muitas diferenças, os casais às vezes ficam desanimados e concluem que seu casamento foi um terrível erro. Entenda novamente, o casamento requer sacrifícios e ajustes de ambas as partes. É fácil esquecer-se o quão maravilhoso foi e o quanto se estava apaixonado antes do casamento. De novo, o casamento é o plano divino que funde duas vidas em uma, e isto acontece um dia de cada vez, então vocês começarão a amadurecer e elogiar-se mutuamente em tudo que fizerem. Como alguém já disse: “Você jamais conhecerá alguém a não ser que conviva com ele(a), e começar a se conhecer é a alegria da vida conjugal”.
      Deixe-me ilustrar como isto funciona. Você já observou dois rios que se fundem tornando-se apenas um? Um pode ser um riacho lamacento e outro de águas claras. No ponto onde eles se encontram há um claro divisor de águas. A água barrenta se destaca mais que as águas limpas. Ao seguir o rio, você ficará surpreso que depois de alguns quilômetros todos os sinais distintivos de ambos desapareceram. Os rios já se fundiram completamente. Assim são duas vidas que se fundem no casamento.União e perfeita fusão nunca acontecerão pela força. Ela chega em silêncio e gradualmente- mas chega- e suas vidas juntas serão melhor, mais nobres e mais fortes quando já não houver nenhuma diferença a ser vencida. Cada um terá vencido uma batalha moral com sua própria alma e uma vida em comunhão com Jesus Cristo trará calma e águas tranqüilas para um relacionamento maravilhoso.
      Às vezes no meio de sua frustração e egoísmo, o diabo tentará destruir o relacionamento. Uma palavra que um casal cristão deveria concordar em nunca discutir é “divórcio.” Isto nunca é a resposta. É uma mentira diabólica fazendo as pessoas acharem que todos os seus problemas serão resolvidos. Se você buscou a vontade de Deus e Ele os colocou juntos, com Sua Graça e orientação e sua perseverança, você pode fazê-lo funcionar. Quando você olhar para trás daqui a alguns anos você entenderá os laços do amor verdadeiro no casamento e se alegrará no maravilhoso relacionamento que terá. Tudo que se precisa é de um pouco mais de paciência. Se ambos forem pacientes e solícitos um para com o outro, os ajustes ocorrerão muito rapidamente, e você descobrirá que o casamento, quando se está no centro da vontade de Deus, é o mais maravilhoso relacionamento da terra.
      Determinação
      Construir um relacionamento conjugal não é fácil. Há poucos pensamentos de felicidade e muitos dias simples sem atividades atraentes na vida de casado. Quando um cientista se fecha no laboratório para anos de pesquisa, quando uma criança nasce deficiente e o coração da mãe fica preso à pequena cama de sofrimento, nós não os pressionamos com insinuações estúpidas se eles são ou não felizes. Tal pergunta seria um insulto. O casamento é um compromisso que temos que cumprir. Temos que olhar antes de assumir, uma vez assumido o compromisso, devemos permanecer firmes ao nosso posto. Nunca houve um casamento que poderia ter sido um sucesso ou um que poderia ter sido um fracasso.
      Ninguém tem direito à felicidade a não ser que a conquiste com devoção, coragem e auto-sacrifício. Estas três qualidades trazem felicidade e alegria e Deus deseja que os dois se tornem um Nele através do casamento. “sujeitando-vos uns aos outros no temor de Cristo.” (Efésios 5:21). A felicidade não é um alvo motivacional. Muda como o vento. A felicidade é resultado da obediência à vontade de Deus de acordo com sua palavra. “…porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade. Fazei todas as coisas sem murmurações nem contendas.” (Filipenses 2:13-14). Para o casal cristão, o casamento deveria ser uma nova vida existente em duas pessoas.
      Quando a felicidade é buscada em primeiro lugar e se torna o carro chefe e alvo do casamento, ela ilude essa busca desenfreada e foge. Se, no entanto, homens e mulheres entram no casamento dispostos a um gesto sacrificial, paciente, perdoando-se e determinados a serem bem sucedidos a qualquer preço, então acharão a felicidade! O casamento é um meio de graça, não de uma felicidade humana superficial. Lembre-se, o casamento é como um triângulo. A parte de baixo são os dois ângulos inferiores que representam você e seu cônjuge. No topo do triângulo está Deus. Quanto mais você se aproxima de Deus, mais se aproximarão um do outro, quanto mais próximos um do outro mais próximos de Deus estarão e verão “pois a alegria do Senhor é a vossa força.” (Neemias 8:10).
      Gentileza e Cortesia
      Se você é casado, você se lembra como era antes de se casarem, quão gentil seu parceiro era antes de se casar! Vocês não se cansavam de tentar agradar um ao outro. Depois de casados quão econômicos somos em expressar as pequenas amenidades da vida. As palavras “Eu te amo”, “Agradeço a Deus por você”, “Você é especial” e outras palavras de ânimo se tornam mais escassas. As pequenas e significantes cortesias que significam tanto ao coração e felicidade do outro vão se tornando mais raras. É claro que a moeda tem dois lados e a esposa negligencia estes gestos tanto quanto o marido. A questão é que estas palavras de ânimo são muito importantes para o sucesso da vida de casado. Certifique-se que estes modos gentis no tratamento mútuo não morram.
      Nossos corações são amorosos, mas nem tanto para suportar um tratamento de grosserias constantes.O próprio fato de serem corações de dentro do lar já os torna mais sensíveis a tais esquecimentos. O coração do lar é leal como plantas firmes mas não tão firmes que não precise de orvalho e do brilho do sol que são as ações de ternura e cortesia. O fato é que os corações estão tão famintos de bondade, afeição e cortesia tanto quanto os corações de um casal. Muitos casais já foram destruídos neste ponto: “Filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas por obras e em verdade.” (I João 3:18).
      União de Interesses
      É muito fácil mesmo para casais que se amam muito se distanciarem. Antes do casamento, vocês faziam de tudo para agradar a pessoa amada. Naquele tempo você fazia de tudo para providenciar todo o necessário para o outro. Depois do casamento, o marido tem o escritório, responsabilidades, atividades profissionais e os desafios diários. A esposa tem seus deveres domésticos, filhos e compromissos sociais. Freqüentemente, sem se darem conta, estão distanciados, e os mal-entendidos começam a ocorrer com facilidade porque os interesses mútuos são muito diferentes
      Agora temos excelentes maneiras de resolver esta dificuldade. Conheço um homem fabuloso e sua esposa que sempre estavam lotados de trabalho cada um na sua área. No entanto, eles não permitiram que isto os distanciasse. Eles liam juntos, sempre compartilhavam as preocupações e esperanças. Eles adoravam a Deus juntos e oravam juntos. Os anos os conduziram a uma união consolidada dentro do amor conjugal. Nenhum homem é tão grande que possa ter preocupações acima dos interesses de sua esposa. Se ele não se preocupa com isso, sua grandeza já não é tão evidente mas na verdade ele está sendo tolo e falhando em cuidar do maior tesouro, sem preço, que Deus poderia ter-lhe dado.O casamento é mais que encontrar a pessoa certa; é ser a pessoa certa e assim ambos poderão ter o relacionamento correto com Jesus Cristo. Então terão o relacionamento mútuo correto. Leia por favor Colossenses 3: 12-17.
      Visão para se evitar os mal-entendidos
      A vida de casado não é lugar para se calcular de quem é a obrigação de dar o primeiro passo para a reconciliação e pedir desculpas primeiro. O verdadeiro amor não conhece esta decisão! Ninguém a não ser um tolo faria isto. Se palavras ofensivas foram ditas durante o dia, que elas sejam resolvidas o mais rápido possível. Aqui está uma boa prática, se foram palavras ofensivas ou ódio que foram ditas vejam se este verso se aplica: “Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira.” (Efésios 4:26). Antes de fechar os olhos e dormir, certifique-se que houve uma completa restauração da comunhão entre você e seu companheiro (a). Palavras como “sinto muito” trarão paz no coração e uma boa noite de sono. O verdadeiro amor tem prazer em ser o primeiro a dar o perdão. Não há lugar para o orgulho na vida conjugal. Antes de casado não havia lugar para isto e não permita agora.
      Jesus Cristo no Lar
      Deixar Jesus Cristo e a Bíblia fora de suas conversas diárias é um erro fatal. Jesus nunca teve um lar dele próprio, mas Ele era um admirador de lares e passou muito tempo em lares diferentes. Ele ama seu lar e quer ser um convidado bem-vindo em qualquer hora. Sua presença no lar é indispensável. Nunca crie uma situação em sua casa que você possa se sentir desconfortável em ter Jesus em seu lar como convidado. Não pode haver amor perene e profundo sem Ele. Pode haver acordo, de algum tipo. Homens e mulheres podem até viver juntos em paz, mas não haverá um lar verdadeiro sem a presença de Jesus, o Filho de Deus. O coração de cada lar é a esposa; o cabeça de cada lar é o marido; e o cabeça de cada marido é Cristo e o cabeça de Cristo é Deus. “Quero porém, que saibais que Cristo é a cabeça de todo homem, o homem a cabeça da mulher, e Deus a cabeça de Cristo.” (I Coríntios 11:3).

  7. Até a Dilma só porque ela não dirige palavras aos gays. Minha gente amiga essa é a meta do diabo desviar a atenção das pessoas a respeito da salvação, esqueçam esse negocio de cura gays, homossexualismos, diferenças de crenças o caminho é Jesus, aceita a ele e o mas ele fara.

    • A Dilma é sapa meu querido….So não ve quem não quer.
      E desde quando uma ex-terrorista que já matou, assaltou, sequestrou é uma pessoa do bem?
      E ela faz esse jogo pq causa dos evangélicos para conseguir votos
      Até a rainha da Inglaterra é mais moderna que essa Dilma ai…
      Tem 87 anos inteligente atual, moderna, essa sim tem meu respeito como monarca, como pessoa que é, pela dignidade e grandeza.

    • Afonso, você deve guardar algum trauma com relação à sua sexualidade. Conta pro papai, conta. E quanto à questão sobre o casamento, o homem “normal” tem que se casar sim. Todo mundo precisa de um parceiro, seja ele do sexo oposto ou do mesmo sexo. Ou você quer ficar pra titia? Mais uma prova do trauma que você carrega. Antes de procurar a ajuda de um pastor, procure um psicólogo (ou um psiquiatra, dependendo do grau da sua patologia).

  8. Gilberto Quadross, você afirmou que Deus criou o homem e a mulher para casar e ter uma família. Então tecnicamente analisando, a maioria vai pro inferno? Por que tem muito homem e mulher que namoram e não casam, e que as vezes tem um filho só e olhe lá.

    Qual a opinião de alguém daqui a respeito desse assunto?

    A bíblia criminaliza quem não casa?

  9. ESTUDO BÍBLICO:

    “AS 10 MAIORES MENTIRAS SOBRE OS 10 POR CENTO DOS DÍZIMOS”

    Muitas igrejas insistem no ensino errôneo de que os dízimos ainda são obrigatórios mesmo para os cristãos que vivem debaixo da graça de Jesus Cristo, e se utilizam de argumentos que se tornaram verdadeiros mitos dentro da comunidade evangélica, porém como eles dizem que o dízimo é 10 por cento, vamos usar o mesmo princípio numérico e verificar biblicamente as 10 argumentações mentirosas mais difundidas a respeito do dízimo.

    1º MENTIRA – “O DÍZIMO FOI ORDENADO POR DEUS NO JARDIM DO ÉDEN, POIS A ÁRVORE DO CONHECIMENTO REPRESENTA O DÍZIMO”

    Na verdade, biblicamente o dízimo foi ordenado no monte sinai (levíticos 27:30-32; Números 18:21-24) e portanto, não foram instituidos no Jardim do Éden, pois sequer é mencionado que Adão e Eva receberam o mandamento de dizimar. A associação que muitos religiosos que insistem em receber dízimos fazem de que a árvore do conhecimento do bem e do mal (Gênesis 2:9), pois não era permitido a Adão e Eva comer dela (Gênesis 2:17) portanto ela seria segundo eles um “símbolo” do dízimo, mas isso é uma associação esdrúxula, pois sequer há um texto bíblico que faça uma ligação entre essa árvore do Jardim do Éden e o dízimo da lei de moisés, sequer se diz que a árvore ocupava 10% do espaço do Jardim do Éden. Trata-se portanto de mais um argumento ridículo usado pelos líderes religiosos para levar o povo a acreditar que o dízimo não era somente obrigatório perante a lei de moisés.

    2º MENTIRA – “O DÍZIMO SEMPRE FOI OBRIGATÓRIO MESMO ANTES DA LEI DE MOISÉS”

    O dízimo antes de sua ordenança no Sinai era voluntário, sendo mencionado apenas 2 vezes antes de se tornar obrigatório, Abraão deu uma única vez um dízimo do despojo de guerra quando resgatou seu sobrinho ló e jacó fez um voto a Deus (gênesis 14:17-20, gênesis 28:20-22)

    Pelas seguintes razões, Gênesis 14:20 não pode ser usado como exemplo para os cristãos dizimarem: 1º – A Bíblia não diz que Abraão deu obrigatoriamente esse dízimo. 2º – O dízimo de Abraão não foi um dízimo santo, da Terra Santa de Deus, produzido pelo povo santo de Deus. 3º – O dízimo de Abraão foi somente do despojo de guerra (hebreus 7:4). 4º – O dízimo de Abraão a Melquisedeque aconteceu apenas uma vez e Abraão mudava sempre de lugar. 5º – O dízimo de Abraão não proveio de sua riqueza pessoal. 6º – O dízimo de Abraão não é mencionado em nenhuma parte da Bíblia, seja no velho ou no novo testamento a fim de respaldar o ato de dizimar. 7º – Visto como nem Abraão nem Jacó tinham um sacerdócio levítico para manter, eles não tinham lugar algum onde entregar os dízimos, durante os seus muitos deslocamentos.

    No caso específico de Jacó, lemos o seguinte: “Fez também Jacó um voto, dizendo: Se Deus for comigo, e me guardar nesta jornada que empreendo, e me der pão para comer e roupa que me vista,de maneira que eu volte em paz para a casa de meu pai, então, o SENHOR será o meu Deus;e a pedra, que erigi por coluna, será a Casa de Deus; e, de tudo quanto me concederes, certamente eu te darei o dízimo” (Gênesis 28:20-22). O texto bíblico é claro, que Jacó fez um propósito particular (um voto) de que se Deus fosse favorável à ele, que ofereceria à Deus o dízimo. Não se vê também neste caso nenhuma ordem explicita de Deus ou algum sacerdote a mando Dele, para que Jacó dizimasse, e vemos que foi uma promessa de Jacó para Deus, não há relatos posteriores na Bíblia que ele tenha de fato dizimado, apenas se observa a sua promessa, seu compromisso de entregar o décimo de tudo que viesse a obter daquele momento em diante. Outra vez, não vemos na Bíblia nenhuma passagem em que vemos escrito que devemos dizimar como Jacó fez, portanto trata-se de mais uma mentira que os líderes criaram para tentar fazer parecer que os dízimos eram obrigatórios antes mesmo da lei de moisés.

    3º MENTIRA – “O DÍZIMO DOS ALIMENTOS DO VELHO TESTAMENTO FOI SUBSTITUÍDO POR DÍZIMO DO DINHEIRO NOS DIAS ATUAIS”

    Não há um versículo na biblia informando que dízimo obrigatório da lei de moisés possa ser ouro, prata, moeda, dinheiro, etc. Dízimo sempre foi apenas alimento do campo vegetal ou animal (levíticos 27:30 e 32) mesmo quando havia metais preciosos como moeda corrente. Abraão no seu tempo comprou uma sepultura para sua esposa por 400 ciclos de prata (gênesis 23:16)

    Embora já existisse dinheiro, a substância do dízimo divino jamais foi dinheiro. Ele era o “dízimo do alimento”. Isso é muito importante. Os verdadeiros dízimos bíblicos eram sempre somente o alimento proveniente das fazendas e rebanhos, somente dos israelitas que vivessem exclusivamente dentro da Terra Santa de Deus, as fronteiras nacionais de Israel. A fartura provinha de Deus e não da manufatura ou habilidade do homem.

    Existem 15 versículos de 11 capítulos e 8 livros, de Levítico 27 a Lucas 11, que descrevem o conteúdo do dízimo. E o conteúdo jamais, repito, jamais incluía dinheiro, prata, ouro ou qualquer outra coisa, além de alimento. Mesmo assim, a definição incorreta de “dizimar” é a maior mentira que está sendo pregada sobre esse ato, hoje em dia. (Veja Levítico 27:30,32; Números 18:27,28; Deuteronômio 12:17; 14:22, 23, 26; 2 Crônicas 31:5; Neemias 10:37; 13:5; Malaquias 3:10; Mateus 23:23 e Lucas 11:42).

    Não se observa portanto em toda a bíblia, alguém entregando dízimo em dinheiro, pois dízimo era décima parte dos alimentos ( agropecuários ou agrícolas ), e jamais foi entregue em dinheiro. E o dinheiro já era corrente nos tempos bíblicos, pois o próprio moisés que recebeu a lei para o povo lidou com dinheiro: “Então, Moisés tomou o dinheiro do resgate dos que excederam os que foram resgatados pelos levitas.Dos primogênitos dos filhos de Israel tomou o dinheiro, mil trezentos e sessenta e cinco siclos, segundo o siclo do santuário. E deu Moisés o dinheiro dos resgatados a Arão e a seus filhos, segundo o mandado do SENHOR, como o SENHOR ordenara a Moisés” (Números 3:49-51)

    Mais uma prova de que o dízimos sempre foram alimentos podem ser vista nessa passagem bíblica: “DOS DÍZIMOS NÃO COMI no meu luto e deles nada tirei estando imundo, nem deles dei para a casa de algum morto; obedeci à voz do SENHOR, meu Deus; segundo tudo o que me ordenaste, tenho feito” (Deuteronômio 26:14)

    Portanto, mais uma mentira dos líderes que ensinam sobre a obrigatoriedade dos dízimos é revelada, quando dizem que nos tempos bíblicos dízimos eram entregues em alimentos porque dinheiro ainda não existia, mas abraão e até moisés lidavam com dinheiro, e mesmo assim na obrigatoriedade da lei de moisés nunca se pagava dízimos em dinheiro, pois dízimo sempre foi a décima parte dos alimentos, do campo e animais, e nada tem a ver com a exigência de entrega de 10% do dinheiro que os cristãos recebem para esses líderes que ensinam erradamente sobre dízimos. Dízimo nunca foi pago em dinheiro, apenas em alimentos. Se o seu pastor ou líder insistir em dizer que pode ser pago em dinheiro exija que ele mostre alguém dizimando em dinheiro na bíblia, pois dinheiro já existia e era usado naquela época.

    4º MENTIRA – “O DÍZIMO FOI DADO POR DEUS AOS LEVITAS DA VELHA ALIANÇA E HOJE OS PASTORES DA NOVA ALIANÇA SUBSTITUIRAM ESSES LEVITAS PORTANTO DEVEM RECEBER DÍZIMOS”

    O dízimo foi dado aos levitas, mas para que eles fizessem todo o trabalho da tenda da congregação (Números 18:21-23). Se hoje os membros leigos fazem mais de 90 % do trabalho e os pastores recebem todo o dízimo isso não é biblico, é humano. Na igreja primitiva de atos, um levita, chamado josé de sobrenome barnabé dava ofertas ao invés de receber dízimos dos apóstolos e membros da igreja cristã: “José, a quem os apóstolos deram o sobrenome de Barnabé, que quer dizer filho de exortação, LEVITA, natural de Chipre, como tivesse um campo, vendendo-o, trouxe o preço e o depositou aos pés dos apóstolos” (atos 4:36-37) Portanto fica evidente que com a mudança do sacerdócio mudou a lei: “Pois, quando se muda o sacerdócio, necessariamente há também mudança de lei” (hebreus 7:12)

    Na economia hebraica, o dízimo era usado de maneira totalmente diferente da que hoje é pregada. Mais uma vez, os levitas que recebiam o dízimo inteiro nem sequer eram ministros ou sacerdotes – eles eram apenas servos dos sacerdotes. Números 3 descreve os levitas como sendo carpinteiros, fundidores de metal, artesãos de couro e artistas, que mantinham o pequeno santuário. E 2Crônicas 23-27, durante o tempo dos reis Davi e Salomão, os levitas também foram peritos artesãos, os quais inspecionavam as obras do Templo. Vinte e quatro mil deles trabalhavam no Templo como construtores e supervisores; seis mil eram oficiais e juízes; quatro mil eram guardas e quatro mil eram músicos. Como representantes políticos do rei, os levitas usavam o seu dízimo para servir aos oficiais, juízes, coletores de impostos, tesoureiros, guardas do Templo, músicos, padeiros, cantores e soldados profissionais (1Crônicas 12:23,26; 27:5). É obvio que esses exemplos do uso bíblico da entrada do dízimo nunca se tornam exemplos para a igreja de hoje. É importante saber que na Antiga Aliança os dízimos nunca eram usados para evangelizar os não israelitas. Neste ponto o dízimo falhou. Vejam Hebreus 7:12-19. Os dízimos jamais estimularam os levitas e sacerdotes da Antiga Aliança a estabelecer uma única missão fora do país, para encorajar um só gentio a se tornar israelita (Êxodo 23:32; 34:12,15; Deuteronômio 7:2). O dízimo da Antiga Aliança era motivado e exigido por lei, não pelo amor. De fato, durante a maior parte da história de Israel, os profetas foram os principais portadores da Palavra de Deus e não os levitas e os sacerdotes que recebiam o dízimo.O falso ensino é que os anciãos e pastores da Nova Aliança estão simplesmente continuando de onde os sacerdotes da Antiga Aliança deixaram e por isso devem receber o dízimo. A função e o propósito dos sacerdotes da Antiga Aliança foram substituídos, não pelos anciãos e pastores, mas pelo sacerdócio de todos os crentes. Como outras ordenanças da Lei, o dízimo foi apenas uma sombra temporária, até a vinda de Cristo (Efésios 2:14-16; Colossenses 2:13-17; Hebreus 10:1). Na Nova Aliança cada crente é um sacerdote de Deus (1 Pedro 2:9-10; Apocalipse 1:6; 5:10). E como sacerdote cada crente oferece sacrifícios a Deus (Hebreus 4:16; 10:19-22; 13:15-16). Então, cada ordenança que havia sido previamente aplicada ao antigo sacerdócio foi anulada no Calvário. Visto não pertencer à Tribo de Levi, até mesmo Jesus Cristo foi desqualificado. Desse modo, o propósito original de dizimar já não existe (Hebreus 7:12-19; Gálatas 3:19, 24, 25; 2Coríntios 3:10).

    Portanto, não há nenhum mandamento no novo mandamento do cristão entregar os dízimos aos pastores, pois o dízimo somente podia ser recebido pelos levitas: “Ora, os que dentre os filhos de Levi recebem o sacerdócio têm mandamento de recolher, de acordo com a lei, os dízimos do povo, ou seja, dos seus irmãos, embora tenham estes descendido de Abraão” (hebreus 7:5), e os levitas só existiam na velha aliança da lei de moisés, pastores não são substitutos deles pois são ministros de Deus (I Coríntios 4:1) e nem sequer é ordenado que se deva entregar dízimos em favor da obra de Deus, pois ela é sustentada pelas ofertas voluntárias (2Coríntios 9:7).

    5º MENTIRA – “O DÍZIMO RECEBIDO É SOMENTE PARA USO DOS PASTORES”

    Biblicamente, o dízimo pertencia aos levitas (números 18:21-23), mas também para se fazer um festival ao Senhor (deuteronômio.14:22-27) e a cada terceiro ano, para os levitas, órfãos, viúvas e estrangeiros, os quais comiam o dízimo ajuntado dentro das suas portas (deuteronômio14:28-29). Se ofertas e dízimos eram sagrados ao Senhor e não podiam ser comidos por pessoas comuns neste caso Deus abre um exceção, visto que para ele misericórdia é melhor que sacrificio (Oséias 6:6; Mateus 12:7), a vida dos carentes é preciosa ao senhor (veja um exemplo disso em Lucas 6:1-10)

    Portanto mais uma vez, é biblicamente demonstrado que os dízimos recebidos pelos levitas não eram de uso exclusivo deles… os necessitados ( órfãos, viúvas e os de fora de israel ), também se beneficiavam dos dízimos dos alimentos recebidos pelos levitas. Essa conversa de que só os pastores e líderes religiosos podem hoje usufruir dos dízimos não encontra respaldo bíblico. Trata-se de mais uma doutrina de homem.

    6º MENTIRA – “CRISTÃO QUE NÃO DÁ O DÍZIMO SERÁ VITIMA DO “DEVORADOR”
    Se você é evangélico provavelmente já deve ter ouvido alguém falar a respeito do devorador. Muitas igrejas pregam a respeito desse ser. Mas o que os líderes religiosos gananciosos não fazem é mostrar aos membros que a admoestação de Malaquias é dirigida somente à nação de Israel, e não aos cristãos de hoje que não dizimam:

    “Sentença pronunciada pelo Senhor CONTRA ISRAEL contra Israel, por intermédio de Malaquias” (Malaquias 1:1)

    e, se destina especificamente, aos SACERDOTES CORRUPTOS:

    “Agora, ó sacerdotes, para vós outros é este mandamento.Se o não ouvirdes e se não propuserdes no vosso coração dar honra ao meu nome, diz o SENHOR dos Exércitos, enviarei sobre vós a maldição e amaldiçoarei as vossas bênçãos; já as tenho amaldiçoado, porque vós não propondes isso no coração” ( Malaquias 2:1-2)

    Eles estavam ofertando ANIMAIS coxos, cegos mudos, e defeituosos:

    “Ofereceis sobre o meu altar pão imundo e ainda perguntais: Em que te havemos profanado? Nisto, que pensais: A mesa do SENHOR é desprezível. Quando trazeis animal cego para o sacrificardes, não é isso mal? E, quando trazeis o coxo ou o enfermo, não é isso mal? Ora, apresenta-o ao teu governador; acaso, terá ele agrado em ti e te será favorável? – diz o SENHOR dos Exércitos.” (Malaquias1:7-8)

    Quanto a Malaquias 3, notamos que Deus manda trazer somente “DÍZIMOS” para as câmaras do depósito do templo, para que haja “comida” ( alimento, ou mantimento ) em minha casa. Isto é , mantimento = produtos alimentares (ver dicionário da língua portuguesa)

    O texto mais famoso citado para falar a respeito do devorador é Malaquias 3:11, que diz: “Por vossa causa, repreenderei o devorador, para que não vos consuma o fruto da terra; a vossa vide no campo não será estéril, diz o SENHOR dos Exércitos.” Esse texto é a continuação de Malaquias 3:10, o tão famoso texto que fala a respeito de dízimos no Antigo Testamento. os líderes gananciosos dizem que o “devorador” mencionado nesse texto é um demônio que destrói as finanças daqueles que não dão os 10%, ou seja, que não são dizimistas. As pessoas que pregam nessa linha trazem ameaças de destruição financeira aos seus ouvintes se os mesmos não forem dizimistas fiéis.

    O DEVORADOR É MESMO UM DEMÔNIO? A resposta é não! Os que afirmam que esse devorador citado no texto é um demônio, no mínimo, faltaram em algumas aulas de interpretação da Bíblia. A primeira coisa a sabermos é que no Antigo Testamento, a aliança que vigorava era uma aliança baseada na obediência. Se o povo fosse obediente às leis de Deus seriam abençoados. Essas bênçãos eram visivelmente mandadas em forma de paz e boas colheitas e prosperidade. Se fossem desobedientes, seriam amaldiçoados. Falta de paz e colheitas ruins estavam em vista aqui. (Deuteronômio 28). Em uma das ameaças de maldições em suas colheitas, que Deus manda ao povo através do profeta Joel, vemos que: “O que deixou o gafanhoto cortador, comeu-o o gafanhoto migrador; o que deixou o migrador, comeu-o o gafanhoto devorador; o que deixou o devorador, comeu-o o gafanhoto destruidor.” (Joel 1:4). Uma maldição que tinha em vista a destruição da lavoura.

    O texto de Malaquias 3:11 diz a mesma coisa: “Por vossa causa, repreenderei o devorador, para que não vos consuma o fruto da terra; a vossa vide no campo não será estéril, diz o SENHOR dos Exércitos.”. Esse devorador certamente se tratava de um tipo de gafanhoto altamente destrutivo ou outro “bicho” que acabava com as plantações (que eram a base da economia do povo de Israel). A ação devastadora desse “ser” acabava com a prosperidade do povo em pouco tempo atacando suas lavouras. Quando o povo era obediente a Deus e cumpria a Sua lei, que no caso desse texto é a lei de dizimar, Deus abençoava suas colheitas e negócios. Esse é o sentido desse texto. Assim, não faz sentido usar esse texto para afirmar que o devorador era um demônio ou coisa parecida. Nem faz sentido ameaçar as pessoas hoje em dia com esse “devorador”

    “repreenderei o devorador” Versículo 11 (Não é dinheiro que faz isto, é o próprio Deus)

    Devorador, segundo a bíblia, nunca foi demônio, e sim, gafanhotos, que Deus enviava como pragas a terra para castigar o povo, e estes gafanhotos, Deus os chamavam de “O meu grande exercito” (Joel 2:22-27) …”repreenderei o devorador ” significa… espantarei a praga do meio da vossa plantação (gafanhotos), veja também Levítico 11:22 e Naum 3:16.

    Os líderes gananciosos que ensinam que esses “devoradores” são demônios que irão causar doenças na família, o carro vai viver quebrando etc, aproveitam o desconhecimento dos cristãos do verdadeiro devorador ao qual Malaquias se refere, o gafanhoto que devorava as colheitas da nação de israel. Não há confirmação nenhuma no novo testamento de que quem não dizima será vitima desse “devorador”… quando um ladrão quer tomar o dinheiro de uma pessoa, ele a ameaça, pois se pedir provavelmente a vítima não entregará o seu dinheiro, e por conta disso o ladrão usa o recurso da ameaça, para forçá-la, da mesma forma agem esses pastores que insistem em receber dízimos pois usam um texto fora de seu real contexto para ameaçar dizendo que o mesmo “devorador” que viria sobre a nação de israel se não dizimasse virá para aqueles que não entregam seus dízimos a eles.Trata-se portanto de mais um ensino distorcido da bíblia para forçar os cristãos que não estudam a bíblia a dizimarem.

    Hoje em dia, a classe mais pobre é a que mais contribui para beneficência. E, mesmo assim, ela permanece na pobreza. Os dízimos não são uma garantia para alguém enriquecer depressa, em vez da educação, da determinação e do árduo trabalho. Se Malaquias 3:10 funcionasse realmente com os cristãos da Nova Aliança, nesse caso milhões de cristãos dizimistas já teriam escapado da pobreza e se tornado o grupo mais rico do mundo, em vez de continuar sendo pobre. Portanto, não existe evidência alguma de que a vasta maioria dos pobres “pagadores do dízimo” tenha sido abençoada pelo mero fato de o entregar. As bênçãos da Antiga Aliança já não estão em efeito (Hebreus 7:18-19; 8:6-8,13).

    Portanto, não há nenhuma possibilidade de um cristão ser vítima do “devorador” (demônio) por causa de não ser dizimista, pois nenhuma maldição da antiga aliança pode atingir aos cristãos da nova aliança em Jesus ( gálatas 3:13 )

    7º MENTIRA – O DÍZIMO SERVE PARA MANTER A IGREJA FÍSICA HOJE, POIS ELA SUBSTITUIU O TEMPLO JUDAÍCO ONDE SE ENTREGAVAM OS DÍZIMOS.

    Nada poderia estar mais longe da verdade. Trata-se de outro falso ensino os religiosos que exigem dízimos de que os edifícios chamados “igrejas”, “tabernáculos” ou “templos”, substituíram o Templo do Velho Testamento como locais de habitação divina.

    A Palavra de Deus jamais descreve os grupos da Nova Aliança como ”tabernáculos”, “templos” ou “edifícios”. Os cristãos não “vão à igreja”. Eles se “reúnem para adorar”. Também, visto que os sacerdotes do Velho Testamento pagavam o dízimo, então, logicamente, o dízimo não pode continuar. Nesse caso, é errado chamar um edifício de “armazém do Senhor” para receber os dízimos (1 Coríntios 3:16-17; 6:19-20; Efésios 1:22-23; 2:21; 4:12-16; Apocalipse 3:12). Com respeito à palavra “armazém” comparem a 1 Coríntios 16:2 com a 2 Coríntios 12:14 e Atos 20:17, 32-35. Durante vários séculos após o Calvário, os cristãos nem mesmo possuíam um edifício próprio (que chamassem de armazém), visto como o Cristianismo era uma religião ilegal e sofria perseguições.

    Após o sacrifício de Jesus, o véu do santuário se rasgou: “E o véu do santuário rasgou-se em duas partes, de alto a baixo” (Marcos 15:38) e hoje, cada cristão é um santuário onde habita o Espírito Santo: “Não sabeis que sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?” (I Coríntios 3:16) Não há sequer um Templo ou santuário físico para que os cristãos levem os dízimos pois: “O Deus que fez o mundo e tudo o que nele existe, sendo ele Senhor do céu e da terra, não habita em santuários feitos por mãos humanas” (Atos 17:24). Jesus sequer fundou uma igreja física, pois a verdadeira igreja é espiritual.

    1. Que autoridade nos dá a Palavra de Deus para estabelecermos igrejas denominacionais ou não denominacionais em meio ao testemunho cristão, quando as Escrituras condenam a criação de divisões entre os crentes? (1 Coríntios 1:10; 3:3; 11:18-19)

    2. Com que autoridade vinda de Deus os cristãos denominam suas assim chamadas “igrejas” como Presbiteriana, Batista, Pentecostal, Aliança, Cristã Reformada, Anglicana etc., quando não há na Bíblia instruções para nos reunirmos em qualquer outro nome além do nome do Senhor Jesus Cristo? (Mateus 18:20; 1 Coríntios 5:4)

    3. Será que existe qualquer base na Palavra de Deus para chamar esses edifícios de “igrejas”? A definição bíblica de “igreja” é de uma reunião de crentes que, pelo evangelho, foram chamados para fora, tanto dentre os judeus como dentre os gentios, e são unidos em um único corpo a Cristo, sua Cabeça no céu, pela habitação do Espírito Santo. (Atos 11:22; 15:14; 20:28; Romanos 16:5; 1 Coríntios 1:2; Efésios 5:25)

    4. Onde há no Novo Testamento uma referência mandando os Cristãos construírem templos e chamarem esses locais de “Cada de Deus”, sendo que Deus não habita em templos feito por mãos humanas? (Atos 7:48 e 17:24).

    Dizer que os dízimos são necessários para manter a igreja e sustentar os pastores e líderes não tem fundamentação bíblica neotestamentária, O apóstolo Paulo estava entre os que insistiam em trabalhar com as próprias mãos pelo seu sustento (Atos 18:3; 1Tessalonicenses 2:9-10; 2Tessalonicenses 3:8-14). Embora ele não tenha condenado os que recebiam sustento pela obra em tempo integral, também não ensinou que tal sustento fosse ordenado por Deus, para difusão do Evangelho. (1 Coríntios 9:12). De fato, duas vezes em Atos 20:29, 35 e também em 2 Coríntios 12:14, ele até mesmo encoraja os anciãos da igreja a trabalharem para manter os necessitados da igreja (Eu só queria ver um dos pastores atuais trabalhando para ajudar os pobres da igreja!).

    Para Paulo, a expressão “viver do evangelho” significava “viver segundo os princípios da fé, do amor e da graça” (1 Coríntios 9:14). Conquanto verificasse ter “direito” a alguma ajuda, ele concluía que a “liberdade” de pregar o seu evangelho era mais importante, a fim de cumprir a sua vocação de Deus (1 Coríntios 9:15; 11:7-13; 12:13,14; 1 Tessalonicenses 2:5-6). Enquanto trabalhava como artesão de tendas (atos 18:3), Paulo aceitou uma certa ajuda, porém se gloriava de que o seu pagamento ou salário era o fato de poder pregar livremente, sem se tornar um fardo para os outros (1 Coríntios 9:16-19).

    Em nenhum lugar desde Atos 7:58 (onde Paulo é mencionado pela primeira vez) até suas epístolas, não vemos o apóstolo Paulo orientando alguém a dizimar nem recebendo dízimos dos cristãos, portanto uma prova clara que a igreja primitiva não tinha o dízimo como uma doutrina cristã e inquestionável como se vê hoje nessas igrejas que dizem seguir fielmente as Escrituras.

    Paulo deixou claro que os que pregavam o evangelho tinham todo o direito de serem supridos com as ajudas e doações voluntárias dos cristãos (I Coríntios 9:11 e 14, Filipenses 4:18 ), mas nunca disse que seria dos dízimos! Sequer há mandamento seja do Senhor Jesus ou de seus apóstolos dos cristãos entregarem seus dízimos nos “templos” que hoje conhecemos como igreja, pois Jesus nunca fundou uma igreja física, nem ordenou que se fizessem construções para ali os seus seguidores se reunirem! Se o dízimo fosse tão necessário e importante como esses líderes gananciosos querem fazer parecer, teria o apóstolo Paulo esquecido de mencionar algo tão importante? obviamente que não, pois ele é categórico ao dizer: ” jamais deixando de vos anunciar coisa alguma proveitosa e de vo-la ensinar publicamente e também de casa em casa” e ” porque jamais deixei de vos anunciar todo o desígnio de Deus” (atos 20:20 e 27)… ou seja, tudo que era necessário ele, Paulo, ensinou e o Apóstolo Paulo nunca incentivou ou ensinou os cristãos a dizimarem!

    Portanto comprovadamente os dízimos não são obrigatórios serem entregues, muito menos nas igrejas físicas de hoje.

    8º MENTIRA – “DAR OFERTAS, MESMO ACIMA DE 10% DA SUA RENDA, NÃO TEM O MESMO VALOR ESPIRITUAL, POIS QUEM NÃO DÁ O DÍZIMO ROUBA A DEUS E NÃO SERÁ SALVO POIS ESTÁ DEBAIXO DE MALDIÇÃO”

    Tanto a bênção como a maldição de Malaquias 3:9-11, perduraram somente até o término da antiga Aliança, ou seja, até o Calvário. A audiência de Malaquias havia voluntariamente reafirmado a Antiga Aliança (Neemias 10:28-29. “Maldito aquele que não confirmar as palavras desta lei, não as cumprindo. E todo o povo dirá: Amém” (Deuteronômio 27:26, citado em Gálatas 3:10). E Jesus Cristo deu um fim a essa maldição, conforme Gálatas 3:13: “Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro”. Portanto nenhuma maldição proveniente da não observância da lei de moisés (e o dízimo pertencia a ela) atinge aos cristãos. Mas os lideres gananciosos que recebem dízimos escondem isso dos membros.

    Mas não é porque o Cristão não seja mais obrigado a dizimar que ele esteja isento de ajudar na propagação do evangelho e em favor dos necessitados pois: “Cada um contribua segundo tiver proposto no coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama a quem dá com alegria” (2coríntios 9:7).

    “Também, irmãos, vos fazemos conhecer a graça de Deus concedida às igrejas da Macedônia; porque, no meio de muita prova de tribulação, manifestaram abundância de alegria, e a profunda pobreza deles superabundou em grande riqueza da sua generosidade.Porque eles, testemunho eu, na medida de suas posses e mesmo acima delas, se mostraram voluntários” (2coríntios 8:1-3) Essa era a prática da igreja de Deus que Cristo estabeleceu.

    Os princípios de dar no Novo Testamento, na 2Coríntios capítulos 8 e 9 são superiores ao dizimar, que não é obrigatório aos cristãos.

    Os seguintes princípios de dar voluntariamente na Nova Aliança estão fundamentados na 2 Coríntios 8 e 9 (1). Dar é uma “graça”. A 2 Coríntios 8 usa oito vezes a palavra “graça”, referindo-se à ajuda aos santos pobres (2). Dar primeiro a Deus (8:5). (3) Dar-se a si mesmo para conhecer a vontade de Deus (8:5) (4) Dar em resposta ao dom de Cristo (8:9 e 9:15). (5) Dar com desejo sincero (8:8, 10, 12 e 9:7) (6) Não dar por causa de mandamento algum (8:8,10; 9:7). (7) Dar além de sua capacidade (8:3, 11, 12) (8) Dar para produzir igualdade. Isso quer dizer que os que têm mais devem dar mais, a fim de suprir a incapacidade dos que não podem dar mais (8:12,14) (9) Dar com alegria (8:2). (10) Dar porque está crescendo espiritualmente (8:3,4,7). (11) Dar porque deseja crescer espiritualmente (9:8, 10, 11). (12) Dar porque está ouvindo o Evangelho ser pregado (9:13).

    9º MENTIRA – “JESUS MANDOU OS CRISTÃOS DAREM O DÍZIMO NO NOVO TESTAMENTO”

    O falso ensino é que Jesus ensinou a dizimar, em Mateus 23:23, dizendo que isso está claro no Novo Testamento.

    Em primeiro lugar, A Nova Aliança (o novo testamento) não teve princípio no nascimento de Jesus, mas na Sua morte (Gálatas 3:19, 24, 25; 4:4). O dízimo não é ensinado na igreja, depois do Calvário. Quando Jesus falou sobre o assunto em Mateus 23:23, Ele estava simplesmente ordenando a obediência às leis da Antiga Aliança, a qual ele endossou e obedeceu até chegar ao Calvário.

    Não existe um único texto do Novo Testamento que ensine a dizimar após o período do Calvário. (Atos 2:42-47 e 4:32-35 não são exemplos para se dizimar, a fim de sustentar os líderes da igreja). Conforme Atos 2:46, os cristãos judeus continuavam a adorar no Templo. E conforme Atos 2:44 e 4:33,34, os líderes da igreja compartilhavam igualmente o que recebiam com todos os membros da igreja (o que hoje os líderes gananciosos que recebem dízimos não fazem).

    Aliás, Jesus sequer é mencionado dizimando ou recebendo dízimos… e porque os líderes gananciosos pedem dízimos em nome de Jesus sendo que o próprio Jesus disse: “em meu nome, expelirão demônios; falarão novas línguas;pegarão em serpentes; e, se alguma coisa mortífera beberem, não lhes fará mal; se impuserem as mãos sobre enfermos, eles ficarão curados” (Marcos 16:17-18)… Ele nunca disse ” em meu nome receberão dízimos…”

    Portanto comprovadamente mais uma mentira desses homens que se dizem ordenados por Deus a exigirem dízimos dos cristãos incautos foi desmascarada! Jesus nunca ordenou que os seus discípulos e futuros apóstolos recolhessem dízimos… e porque esses líderes acham que podem fazer diferente? Bem o Senhor Jesus profetizou sobre esses tipos: “Acautelai-vos dos falsos profetas, que se vos apresentam disfarçados em ovelhas, mas por dentro são lobos roubadores” (Mateus 7:15)

    10º MENTIRA – “JESUS RECEBE DÍZIMOS DOS CRISTÃOS CONFORME HEBREUS 7:8″

    O início do capítulo 7 de hebreus é apenas citação do Antigo Testamento, onde fala do sacerdócio de Melquisedeque. Em Hebreus 7:5 diz: ” E os que dentre os filhos de Levi receberam o sacerdócio tem ordem, segundo a lei, de tomar os dízimos do povo, isto é, de seus irmãos, ainda que tenham saído dos lombos de Abraão”

    A lei foi dada por intermédio de Moisés, ao povo, direcionada aos filhos de Levi, especificamente aos que receberam sacerdócio para trabalhar nas tendas das congregações ( montagem e desmontagem de tendas no deserto), os quais tinham ordem, segundo a lei de receber os dízimos dos seus irmãos. Agora note o relato do versículo 11 e 12:

    Hebreus 7:11: De sorte que, se a perfeição fosse pelo sacerdócio Levítico (porque sob ele o povo recebeu a lei), que necessidade se havia logo de que outro sacerdote se levantasse, segundo a ordem de Melquisedeque (referindo-se ao Salvador) e não fosse chamado segundo a ordem de Arão? (menção a Moisés, o qual introduziu a lei ao povo).

    Hebreus 7:12: Porque mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também mudança na lei.

    Meditando no texto acima, especificamente nestes versículos, onde a palavra assegura que os sacerdotes Levíticos recebiam os dízimos segundo a lei (Hebreus 7:5), Porque através deles (sacerdotes Levíticos) o povo recebeu a lei (Hebreus 7:11) e mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também, mudança na lei (Hebreus 7:12), porque se a perfeição fosse pelo sacerdócio Levítico (pelo qual o povo recebeu a lei), qual a necessidade de que enviasse outro Sacerdote? Mudou o Sacerdócio, necessariamente se faz mudança na Lei.

    A lei dos dízimos foI direcionada especificamente aos filhos de Levi, aos que receberam o sacerdócio e não havendo mais “Levitas”, nem “templo”, nem sacerdote a oferecer sacrifícios, pois O Salvador já o fez, logo,se aplicada aos crentes hoje, ela torna-se intempestiva e ilegítima, porque os “pastores” de hoje não são levitas nem foram proibidos de trabalhar, nem menos tiveram promessas de herança de dízimos para sustento por não ter tido herança nas distribução de terras prometidas ao povo israelita por herança.

    Outra particularidade, no capítulo 18 do livro de Números, o Senhor Deus adverte aos sacerdotes levitas dizendo: Na sua terra, possessão nenhuma terás, e no meio deles nenhuma parte possuirás; eu sou a tua parte e a tua herança no meio dos filhos de Israel.

    Gostaria de recomendar aos pregadores contemporâneos (os que querem se assemelhar aos sacerdotes levitas que recebiam dízimos), seria bom que guardassem os mandamentos do Senhor para aquela tribo, os quais não possuíam bens materiais, pois o Senhor era a herança dos sacerdotes levitas.

    Recapitulando: Hebreus 7 apenas faz a menção pós-Calvário de dizimar, numa explanação de porque o sacerdócio levítico deve ser substituído pelo sacerdócio de Cristo, porque o sacerdócio levítico era fraco e ineficiente. Estude Hebreus 7 e sigam a progressão do versículo 5 ao versículo 12 e ao versículo 19.

    Porém, líderes gananciosos insistem em apenas mostrar hebreus 7:8 aos membros, onde segundo eles, Jesus receberia dízimos dos cristãos: “Aliás, aqui são homens mortais os que recebem dízimos, porém ali, aquele de quem se testifica que vive” (hebreus 7:8)

    Apenas mostrando esse versículo isoladamente aos membros desavisados, querem dar a entender que esse versículo manda os cristãos ainda dizimarem, sem ler todo o real contexto do capítulo 7 de hebreus.

    Portanto hebreus 7:8 não fala de Jesus recebendo ainda dízimos dos cristãos, pois o contexto do capítulo 7 de hebreus fala na verdade da superioridade do sacerdócio de melquisedeque em relação ao levítico que era sustentado pelos dízimos. Cristãos não tem o mandamento bíblico de dizimarem.

    Considerações finais:

    Em Hebreus 7,8,9 e 10, neste 4 capítulos deixa bem claro a questão do sacerdócio perfeito, que, quando mudado o sacerdote Levítico, veio o Cristo, e mudando o sacerdócio se muda a lei ( Hebreus 7:12 ) portanto, notamos, que no novo testamento, não há ninguém dando dizimos em dinheiro, sendo que já existia, porque, Jesus foi traído por moedas, e a viúva ofertou moedas, mas dízimos, foi mencionado em alimentos, hortaliças ( Mateus 23.23 ) jamais em dinheiro, e o próprio Senhor Jesus, relatou que o dízimo era da lei para o povo de Israel , …”o mais importante DA LEI “. (Mateus 23:23)

    Paulo não mencionou dízimos, nem outro apóstolo qualquer deixou exemplo de tal prática. Em Corintios 9, Paulo pede donativos para suprir necessitados e não para manter despesas de instituições religiosas. Em Atos 4:32 em diante, notamos a generosidade dos irmãos,vendendo tudo e depositando aos pés dos apóstolos, para que se fosse feita DISTRIBUIÇÃO AOS NECESSITADOS, de forma a não haver necessitados entre eles ( esta é a justiça que excede a dos fariseus religiosos que apenas punham seus dízimos das hortaliças e achavam que estava, cumprindo sua parte) em Mateus 23:23 e Lucas 18:12. Tal prática dos fariseus, mostra religiosidade e eles não praticavam a fé, de fato, que , quem diz que dizimar é um ato de fé, é engano, porque os fariseus dizimavam , mas não praticavam a fé. O jovem rico, não foi indicado por JESUS a dizimar, e sim, vender e REPARTIR com os pobres. Jó nunca dizimou, e mesmo assim era próspero.

    Abraão só deu o dízimo uma só vez, e não foi em dinheiro, foi despojos, sobras de conquistas de guerra, dizimo de sangue, após matar os reis e tomar seus bens.

    Jacó prometeu dar o dízimo, ( um voto particular dele ) em Gênesis 28:20-22 , mas a bíblia não fala que ele cumpriu…

    Abraão não foi a “suposta” casa do tesouro ( igreja ) mas Melquisedeque lhe saiu ao encontro para receber sua parte, devido ser rei de Salém e receber por que passava em tal parte, imposto semelhante ao que Jesus nos ensinou a pagar a César (Mateus 22:21). Isto é, JESUS mandou sermos fiéis ao estado e não sonegar impostos.

    Os cobradores de impostos ao se converter, restituíram 4 vezes mais aos que haviam defraudado, e foi nisto que Jesus afirmou: “hoje houve salvação nesta casa” (Lucas 19:9)Repare que o Salvador não o mandou dar dízimos.Todas as vezes que você quiser dar algo á Deus, e restituir a Deus com gratidão, faça isto dando ao seu próximo, pois assim,estará cumprindo a palavra na íntegra, conforme Mateus 25 deixa bem claro esta questão.

    No sétimo ano, Israel, não trazia dízimos, devido ser o ano sabático,a terra descansava (Levítico 25:4) Mas e será que a igreja atual faz isto? Fica sem receber dizimos no sétimo ano?

    O DÍZIMO era vendido POR DINHEIRO,devido a distância de levar onde o Senhor escolhera, para santificar seu nome, e o próprio dizimista COMIA DOS SEUS DÍZIMOS, administrava o dízimo, hoje em dia quem come dos dízimos são os pastores, que administram os dízimos, dando ordem quê e no que será empregado os dízimos do povo. Estes ditos “sacerdotes” ( pastores) não são levíticos, nem exercem função sacerdotal superior a qualquer irmão que seja, e muito menos têm eles o direito de administrar o dízimo pessoal de cada um.

    Quanto a sacerdotes, sabemos todos nós somos, depois de Cristo nos fazer um sacerdócio real, nação santa , povo eleito de DEUS, passamos a ter livre acesso ao Pai através de CRISTO que , na sua morte, o que nos separava foi rasgado do alto abaixo, a saber o véu que separava o lugar santo,( local onde entravam os sacerdotes) do lugar santíssimo (onde só entrava o sumo sacerdote 1 vez por ano para pferecer acrificio pelo pecado do povo).

    Paulo recebeu muitas vezes ajuda da igreja, mas era para se manter, e não era salário mensal como se estivesse numa empresa. Paulo trabalhava (atos 18:3) , e em nada pesava os irmãos e a igreja.

    Se Paulo disse: “sede meus imitadores como eu sou de Cristo”, será que nesta parte, os pastores que exigem dízimos imitam à Paulo? Vemos Jesus ou Paulo recolhendo ou ensinando sobre dízimos?Em 2Coríntios 9:9, Paulo cita o salmo 112:9, onde fala da generosidade com os mais pobres: “Conforme está escrito: Espalhou, deu aos pobres; A sua justiça permanece para sempre”. (2 Coríntios 9:9)

    Nada falou de dízimos em dinheiro, e sim, contribuições voluntárias , para “suprir” os que não tem, algo que, é totalmente visto por Deus. Paulo faz uma coleta para “DISTRIBUIR”, hoje em dia se faz uma distribuição (de envelopes) para ajuntar, não para os pobres, mas, para os cofres de uma instituição, que se preocupa mais com a posição social, status, templos, fama, nome, competição, horários de TV, rádios, sites, eventos, shows, viagens, lazer para líderes, carrões, mansões, aviões, e ainda se diz que é expansão da obra de Deus…

    Cada dia os patrimônios religiosos estão ainda maiores, e o evangelho mais distante do que a igreja primitiva pregava e vivia, tudo por causa de dinheiro. A biblia fala para não reter e sim dar. Será que a igreja faz isto? Ou antes retém,para construir seu império e se fortalecer mais e mais, visando dominar a maior parte possível do globo terrestre, e arrebanhar o maior número de pessoas possível, como se tudo fosse uma partida de competição: “Quem tiver mais membros é o vencedor”

    Paulo afirma: “Porque nós não estamos, como tantos outros, mercadejando a palavra de Deus; antes, em Cristo é que falamos na presença de Deus, com sinceridade e da parte do próprio Deus” (2Coríntios 2:17)

    Deus abençoe a todos que leram este estudo e que o Espírito Santo tenha conduzido a leitura e o entendimento para compreender que dízimos não são mais obrigatórios.

    “Antes, crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A ele seja a glória, tanto agora como no dia eterno” (2Pedro 3:18)

  10. Eu estava passando com a minha mãe e meu irmão na pracinha do meu bairro em aqui SP, e nela de frente na delegacia, tinha dois homens se beijando, eu quase vomitei, e olha que eu não acreditava que era tão nojento.

    Realmente, esse tipo de ato, traumatiza uma criança.

    • Seu vômito é uma prova do quanto você é preconceituoso. Particularmente, eu acho que essas manifestação de carinho deveriam se restringir a um ambiente restrito. Não gosto de ver aquele lambe-lambe de casais, sejam heteros ou não. A diferença é que, educado e civilizado como sou, faço que não estou vendo e passo ao largo. Que tal você fazer o mesmo.

      • Luiz, é uma vida, não se corrige um erro cometendo um crime. Eu acredito em reencarnação e sei que cada alma vale mais do que um mundo, não se esqueça você já esteve nessa vida diversas vezes, você gostaria de ser abortado? Lógico que não!

        • Cristão acredita em reencarnação ? KAKAKAKAKA! POSER!
          No cristianismo não existe reencarnação meu querido!
          Vc não tem o direito de legislar o corpo e a vida de outros! Vai la cuidar e sustentar o filho do estuprador! Quero ve se fosse com sua filha com sua esposa com sua mae.

        • Afonso sua tese é ridícula! Você não é mulher para saber a dor e a humilhação, que a vítima sente seu babaca. Se a pessoa foi violentada, um ato brutal contra a sua pessoa e integridade moral, além de carregar um trauma, irá também, carregar um filho daquele ato inescrupuloso, de um sujeito que tirou toda sua dignidade? E fosse sua esposa? você iria criar o filho de um estuprador? Só um lembrete já que você tocou no assunto: Não existe essa história de reencarnação! você está sendo muito influenciado por essa novelas que tratam desse assunto. Isso anti-bíblico e sem nexos. Procure na bíblia onde fala sobre isso e me diga… Prove seus argumentos primeiro. Sobre a lei do aborto só é válida em casos de estupro, ou quando a vida da mãe corre extremo perigo,ou você sacrificaria a vida da sua esposa? pensa antes de cometar algo tão delicado.

  11. God save the Queen!

    Rainha da Inglaterra aprova o casamento gay! Como ela tb é a representando a igreja anglicana o casamento no religioso tb foi aprovado!
    A diferença de um pais CIVILIZADO e de um pais do terceiro mundo é enorme.
    Chupa crentes!

    • Deixa eu ver se entendi seu comentário:Segundo vc como um país de primeiro mundo aprova um casamento entre homosexuais significa que ele nessr aspecto é superior aos outros?Com qual fundamentação?
      Eu fico me perguntando se vale a pena destrinchar épocas passadas e mostrar que justamente esses países que são de primeiro mundo adotaram no inicio uma visão cristã protestante(hoje perderam sua essencia).
      Vamos voltar só na época de Margareth (famosa dama de ferra) mulher odiada mais salvou o país da crise.Procure se informar qual era sua religião?
      Vou te forçar mais um pouco:As melhores universidades do mundo foram criadas por quem?

      O cara me usa de exemplos países que só são o que são hoje graças a doutrinas cristãs.Se eu fosse o senhor procurava estudar mais a historia desses países se não passa vergonha.

      Sobre a prática homosexual o melhor estudo do tema é do pastor augusto nicodemos que destroça essa teologia inclusiva.Engraçado que na lista não aparece o Papa que afirmou que a coduta homosexual é contrária aos designos de Deus(a me esqueci dos católicos os ativistas gaus tem medo).

  12. clamando disse: 18 de julho de 2013 ás 4:01 pm

    CLAMANDO DIZ: REALMENTE JESUS E SEUS APÓSTOLOS NÃO PODIAM DAR DÍZIMOS POIS NÃO TRABALHAVAM VIVIAM DE OFERTAS ERAM SUSTENTADOS IGUAIS AOS LEVITAS…ELE É O SACERDÓCIO REAL ELE RECEBIA OS DÍZIMOS OU DEVERIA RECEBER, E NUNCA DEVOLVER OU PAGAR DÍZIMOS

    STARDUST OBSERVA: clamando… então vc alega agora que Jesus não pagava dízimo, por ser Ele sacerdote… e segundo vc, Ele é quem deveria receber dízimos…

    então nos explica aí… em hebreus 7:5 está claro quem eram os unicos autorizados a tomarem dízimos, os levitas!

    ” E os que dentre os FILHOS DE LEVI RECEBEM O SACERDÓCIO, TEM ORDEM , SEGUNDO A LEI DE TOMAR OS DÍZIMOS DO POVO, ISTO É, DE SEUS IRMÃOS, ainda que estes também tenham saído dos lombos de Abraão ” ( hebreus 7:5 )

    Mas Jesus não era da tribo de levi ( levita ) e sim da tribo de judá:

    ” visto ser manifesto que NOSSO SENHOR PROCEDEU DE JUDÁ, tribo da qual Moisés nada falou acerca de sacerdotes ” ( hebreus 7:14 )

    Agora, se o Senhor Jesus tomava dízimos, Ele não estaria descumprindo a lei de moisés que ordenava categoricamente que somente levitas podiam tomar dízimos??? Se Jesus sendo da tribo de Judá tomava dízimos, então Ele estaria descumprindo a lei, desmentindo assim o que disse em mateus 5:17:

    ” Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas; não vim para revogar, VIM PARA CUMPRIR ” (mateus 5:17)

    Portanto, é por isso que nos evangelhos, não há menção de Jesus tomando dízimos, pois se o fizesse, O Senhor estaria descumprindo a lei de moisés!

    Jesus fazia a obra de Deus e seu ministério terreno era sustentado somente por ofertas (doações voluntárias), como podemos ver claramente em Lucas 8:3…Portanto Jesus nunca tomou dízimos!

    Agora, clamando, fica a pergunta… Se Jesus e depois seus apóstolos faziam a obra de Deus, apenas com ofertas voluntárias sem precisar tomar dízimos, porque vcs que se intitulam “homens de Deus” precisam distorcer tanto a bíblia para arrancar dízimos dos incautos?

    Tá vendo clamando? quanto mais vc tenta provar que a doutrina de dízimos para cristãos é biblica, mais vc se enrola e nos ajuda a comprovar que não passa de um grande golpe dentro das denominações evangélicas!

    clamando fugindo em 3…2…1…

    • Tadinho dessa jussara.
      o demonio stardust esta sempre usando ela para querer corrigir os outros….

      vc corrige todo mundo mas vc mesmo esta indo para o inferno e não se desperta…

      DEMONIO STARDUST SAI DO CORPO DA JUSSARA….

    • é jussara por isto que hebreus paulo diz que ele é o fiador..sacerdócio real levita por excelencia..entendeu tstst….certamente não pois voce não é CRISTÃO E ]ISTO É APENAS PARA NÓS

      • Clamando

        vc acha que aqui é que nem na sua congregação onde vc se intitulou pastor-presidente, que vc distorce a bíblia e todo mundo diz amém?

        Aqui vc tem que provar o que diz…

        Aonde vcs são levitas para poderem tomar dízimos, pois em hebreus 7:5 diz claramente que somente os levitas podiam tomar dízimos…

        Já pergunto isso pra vc há meses e vc só sabe fugir em 3…2…1…

        Vc usou até uma fábula de um sapo na panela… pensei que o “homem de Deus” como vc só usasse a bíblia como referencia de fé…

        Imagine o desespero do clamando, com medo que mais pessoas descubram a mentira que é esse dízimo que os pastores insistem em cobrar dos fiéis???

        Aí a renda dela cai drasticamente, não é???

        Clamando fugindo em 3…2…1…

        • unico papagaio de satanas aqui é voce já deixei claro a a excelência do sacerdócio de CRISTO ao qual voce nega…como senhor isti é que é fabulas e filosofias não é atoa que voce é iurdiano macedo também nega a cristo e seus milagres

          • ele é tão superior não precisa de nada que diz assim veio o filho do homem comendo e bebendo e o chamam de comilão e beberrão…é realmente não precisa de nada hahahahah

  13. Eu fico impressionado com pessoas que falam sobre homossexualidade sem saber M nenhuma, Falam só baseados no tal de levíticos e na igreja. Primeiro deveriam estudar mais, ler mais sobre o que significa “Condição Sexual” que é completamente diferente do “Sexo” da pessoa. Aí falam, homossexualidade é uma escolha, como falam isso sem serem homossexuais? Ah mas a pessoa conheceu o ex travesti da igreja que foi abusado, se prostituía e usava drogas e Deus salvou! Pronto, acabou as conclusões aff. Na igreja da minha também tem um ex- gay (abuso, prostituição e drogas) E daí? conheço centenas que são felizes, que estudam e trabalham e que são muito mais felizes que muitos héteros. Depois muitos evangélicos não querem serem chamados de preconceituosos, são preconceituosos sim ou seja, muitos falam de algo sem conhecer!

    • Nao somos preconceituosos, é a nossa opiniao, que homossexualismo é comportamental, e nao tem influências químicas, vem das influências.

      – Porque os senhores gays querem calar os psicólogos?
      – Porque os senhores gays querem calar os pastores e impor a homossexualidade nas escolas para nossos filhos? Ora, o fruto do relacionamento sexual de vocês é somente o ato de conjunçao carnal e nada mais. Nao gera filhos! Entao nao se metam com o filho dos outros!
      – Nós temos o direito de expressar a nossa opiniao à respeito, e de orientar os nossos filhos, agora vocês nao tem o direito de nos IMPOR uma condiçao, e se nao aceitarmos somos taxados de homofóbicos. ISTO É TERRORISMO e DESPOTISMO!
      – Quem age desta forma insídiosa e carregada de sevicias ardilosas contra a sociedade deve sim ser considerado um perigo. Nós vivemos em sociedade, se você gay quer ser gay, beleza, seja. Mas neste país, pelo menos no papel, a Carta Magna que rege ele ( ou ao menos deveria reger ) nos pressupoe que temos direito à liberdade religiosa.
      Entao, nos é orientado tanto nas Bíblias Católicas como Protestantes, Luteranas e etc, que o homossexualismo é um comportamento que afronta ao Criador do Universo.
      Nós por uma série de experiências com Deus, através de açoes que propomos e sinais que Ele nos dá, acreditamos que a Bíblia é a Palavra do Criador e que Jesus Cristo é o nosso redentor.
      Apesar de tao pecadores que somos, nao queremos viver no pecado, e vivemos nos consertando a vida inteira.
      Eu paguei por um erro que nao cometi, na verdade aumentaram em escala EXPONENCIAL o erro que cometi, e tentaram me imputar coisas incabíveis, que quem me conhece sabe do meu esforço e proativismo para ser sempre um cidadao melhor. Mas devido ao circo MIDIÁTICO que foi montado para me difamar, por conta de “influências” de todos os lados, fui exposto de modo cruel e injusto, e lançado nas MASMORRAS DO BRASIL – O RETRATO DE UM PAÍS QUE VIOLENTA OS DIREITOS HUMANOS ( título do meu próximo livro )enquanto os mensaleiros condenados ainda estao soltos, que causaram danos de LESA PÁTRIA horrendos. E só nao sofri violência física porque me propus à fazer a Delaçao premiada, colocando em risco o meu convívio com os bandidos ( por sorte nao acabei apanhando deles também, mas por conta de muitas explicaçoes que eu tive que dar…colocando em risco as vezes a minha familia, que sempre esteve ao meu lado me apoiando ), e que nao foi aceita. Aliás me desrespeitaram como ser humano de modo muito grande, demonstraram que o ser humano para eles nao vale nada. O Brasil precisa ser denunciado nos orgaos de direitos humanos.
      Que moral alguém tem para me condenar diante de um cenário destes? Que moral algum terrorista de plantao que insiste em me difamar pela internet tem para falar?
      Tudo bem, vao responder por calúnia e difamaçao, mas serao punidos?
      Eu sei que os direitos dos cristaos, homens, e heterossexuais e da familia estao sendo suprimidos e desarraigados de modo violento e acintoso, de forma iniludível a cada dia que passa.
      A cada dia que passa também, o grau de apostasia das igrejas e covardia de alguns que nao querem professar a sua crença por ter medo de retaliaçao de grupos sectários terroristas de “gayzistas”, que ameaçam, depredam e achincalham está aumentando cada vez mais.
      Mas eu temo Aquele que tem o poder de me punir eternamente, com o afastamento Dele e nos lançando em um lugar de castigo eterno.
      Sou racional. A verdadeira fé é racional, e se você utilizar o método cartesiano proposto por René Descartes, você consegue chegar à Deus. Ele nos deu a matemática, a física, a astronômia para entendermos Ele, caso você conteste as regras bíblicas. E nao acredito que mesmo que você analise pelas leis da ciência, você vai achar normal para o Criador o comportamento homossexual. O comportamento homossexual é nada mais nada menos do que um ato sexual e de escolha de hábitos do indíviduo. É o caminho que você escolhe, seja por carência, por vontade de ser aceito em algum grupo, ou por nao identificaçao com o seu própio sexo, que ocorre por meio de influências do seu círculo de amizades.
      O Criador criou “homem” e “mulher”. Mutaçoes ocorrem, porque nascemos do pecado, mas temos sempre que observar os propósitos de DEUS.
      Um recado aos homossexuais ( com base na minha experiência empírica e epistemológica da Bíblia e outros conhecimentos ): O Criador te aceita do jeito que você é, desde que você se sujeite à uma vida com as regras que Ele estabelece. Ser salvo, é como ter que lutar para dar prosperidade ou ficar rico. É uma luta constante e diária para se manter de acordo com os propósitos do Espírito de Deus a cada dia. E nao pense que é por obras que você será salvo. Mas também a fé sem obras é morta. Por isto eu estou me expondo aqui novamente e vou me expor ainda mais, mesmo tendo obrigaçoes com a minha familia e amigos que me apoiaram.
      Somos salvos pela graça de acordo com a doutrina crista, mas temos que viver em Cristo, logo, temos que viver sob a égide das suas regras.
      Se você aceitá-lo, nao pense que terá uma vida fácil como muitos “facilitadores” da fé propoem, nao, é pura provaçao diária, lutas constantes, porque a Palavra de Deus é espada para aqueles que a rejeitam ( nao que você vai pegar uma espada e sair cortando todo mundo, deixe de ser néscio, para os relativistas de plantao, ela é dolorida mesmo de se ouvir e se ler, pois quem vive uma vida fácil, nao verá a Deus )
      Mas pense: E depois que você morrer? Há um CRIADOR, e é para ELE que você terá que prestar contas. Nao à mim e nem aos seus parentes. É ao Criador da sua alma, Àquele que te deu o sopro da vida para ti, o único que tem o poder de tirar a sua vida.
      Se você acha que tem muitos bandidos da fé, e tem mesmo, eu mesmo fui amante de uma filha de um bandido mafioso da fé, um ex bispo caído do “Reino de Deus”, a mulher foi o pior demônio que eu conheci na vida, e foi a responsável por toda esta hecatombe, você tem os métodos científicos e a própia Biblia para entender à Deus e cumprir a sua missao. Nao confie no homem e sim em Deus. Pois quem segue o exemplo de Jesus, nao se decepciona com o seu líder. Há muitos aproveitadores que querem ficar ricos usando a Palavra de Deus e a usam para o usufruto das suas luxúrias e depravaçoes morais.
      Há alguma dúvida? Bom, vamos pelo método científico: Se você quer justificar o seu comportamento dizendo que é ateu, te indico este site: .
      Tem um vasto material para você entender à Deus.
      E o método de René Descartes, que para resumir, é isto aqui:
      “O Método Cartesiano
      O método de Descartes foi proceder de forma matemática, primeiro estabelecendo os princípios fundamentais, para a seguir derivar deles suas conseqüências, da mesma forma que teoremas são derivados de axiomas (Aune, 7-8, NKS, SCP, 27). Dessa forma, utilizando o método rigoroso do raciocínio matemático, ele esperava construir, sobre bases firmes e sólidas, um edifício filosófico que ficasse imune à controvérsia fútil que havia caracterizado a filosofia que aprendera na escola (Aune, 7-8).

      Também consiste o método, na realização de quatro tarefas básicas:

      Verificar se existem evidências reais e indubitáveis acerca do fenômeno ou coisa estudada; consiste em nunca aceitar algo como verdadeiro sem conhecê-lo evidentemente como tal, isto é, evitar cuidadosamente a precipitação e a prevenção; não incluir nos meus juízos nada que não se apresentasse tão clara e distintamente à minha inteligência a ponto de excluir qualquer possibilidade de dúvida.

      Analisar, ou seja, dividir ao máximo as coisas, em suas unidades de composição, fundamentais, e estudar essas coisas mais simples que aparecem. Trata de dividir o problema em tantas partes quantas fossem necessárias para melhor poder resolvê-lo.

      Sintetizar, ou seja, agrupar novamente as unidades estudadas em um todo verdadeiro; e conduzir por ordem os meus pensamentos, começando pelos objetos mais simples e mais fáceis de conhecer, para subir pouco a pouco, gradualmente, até o conhecimento dos mais compostos; e admitindo uma ordem mesmo entre aqueles que não apresentam nenhuma ligação natural entre si.

      Enumerar todas as conclusões e princípios utilizados, a fim de manter a ordem do pensamento, ou seja, fazer enumerações tão completas, e revisões tão gerais, que tivesse certeza de nada ter omitido.

      Conclusão

      Descartes teve grande influência no desenvolvimento da filosofia, repercutindo nos estudos da matemática, ciências e também nos campos da justiça e da teologia. Acima de tudo, seu trabalho filosófico teve um grande impacto sobre o pensamento europeu. Descartes influenciou muitos dos filósofos que vieram posteriormente. Ao longo dos séculos XVII e XVIII, suas idéias filosóficas estiveram sempre presentes. Grandes filósofos como Locke, Hume e Kant utilizaram suas teorias e princípios. Por estas razões, ele é freqüentemente chamado de o pai da filosofia moderna.”
      Enfim, acho que nao preciso falar muito mais.
      Aguardem o meu blog, que vocês poderao confirmar sendo verídicamente meu, porque eu colocarei os dados pessoais lá.
      Nao tenho medo de nenhum extremista nao, afinal Jesus Cristo é o meu escudo de fé. Se eu nao confiasse assim, nem precisaria me expor aqui, afinal, tenho bons contatos comerciais e a minha vida profissional nao desabou, como esperavam muitos invejosos.
      Mas eu devo muito à Deus, mesmo Ele tendo levado o meu pai, 20 dias após de eu ter saido de lá, sei que Ele o levou, porque ele era uma pessoa que vivia no sacrificio à Deus.
      Entao devo à Deus e aos meus pais, irmaos, familiares e amigos. E a vida continua.

  14. Joelma, que o publico dela é predominante gay, sofrendo preconceito. Pensei que eles iam incluir Reinaldo Azevedo da Veja, mas só gostam de incluir religiosos…

  15. Eu não sou pastor para querer IBOPE !
    Me mostre onde o cristianismo fala de reencarnação?
    Então vc não é cristão ou é um daqueles que misturam fantasia, varias religiões, astrologia, espiritismo essas coisas assim rsss
    Se vc fosse budista vá lá né…

  16. Deixem de se meterem na vida dos outros bando de protestantes hipócritas, cuidem dos seus pecados,Deus ama a todos por igual vocês não são donos da verdade,A verdade só será revelada aos humildes de coração..;Quem Falou Foi Jesus.

DEIXE UMA RESPOSTA