Saga “As Crônicas de Nárnia”, do autor cristão C. S. Lewis, ganhará novo filme em breve

0

A saga de filmes de fantasia “As Crônicas de Nárnia”, baseada nos livros do autor cristão C. S Lewis, será reiniciada no cinema, com a história do quarto livro da série, “A Cadeira de Prata”.

A informação sobre um novo filme da saga foi confirmada pelo produtor Mark Gordon, que também deixou claro que o elenco será inteiramente novo: “Será uma franquia nova. Tudo original. Novos personagens, outros diretores e uma equipe totalmente nova”, afirmou, em entrevista ao Collider.

Se isso se confirmar, o filme será fiel ao livro, pois C. S. Lewis insere novos personagens em uma narrativa que se passa 70 anos depois do final de “A Viagem do Peregrino da Alvorada”, terceiro livro contando as aventuras dos irmãos Pevensie, que também foi o terceiro filme da saga.

“A Cadeira de Prata” narra o retorno de Eustáquio a Nárnia, na companhia de sua amiga Jill Pole. O roteiro do filme está sendo escrito por David Magee, responsável pelo texto do elogiado “As Aventuras de Pi”. De acordo com informações do site Omelete, o diretor do filme ainda não foi definido pelos produtores.

Durante a fase de estudos, chegou-se a considerar que o próximo filme fosse baseado no livro “O Sobrinho do Mago”, que apresenta as origens de Nárnia e do guarda-roupa apresentado no primeiro filme, mas os herdeiros de C. S. Lewis decidiram que era melhor seguir a ordem cronológica estabelecida pelo autor, e a Fox concordou.

Os novos produtores do filme são as empresas Mark Gordon Company e C.S. Lewis Company, que adquiriram em 2013 os direitos sobre a franquia da Walden Group, produtora dos três longas anteriores.

C.S. Lewis e Nárnia

A série de sete livros é considerada um clássico da literatura moderna, e catapultou o irlandês Clive Staples Lewis à condição de escritor best-seller.

Os livros das “Crônicas de Nárnia” foram escritos entre 1949 e 1954, venderam mais de 120 milhões de cópias em todo o mundo, e se baseiam em fantasias, usando elementos de mitologia grega e nórdica, além de “contos de fadas”, para narrar histórias com princípios cristãos.

Voltado ao público infantil, “As Crônicas de Nárnia” foram traduzidas para 41 idiomas. Seu autor, um entusiasta do Evangelho, ficou famoso no Reino Unido por atuar como apologista cristão, escritor, crítico literário e pregador da Palavra.

SEM COMENTÁRIOS

  1. C.S. Lewis era evangélico, uma frase de sua biografia: Lewis voltou à fé cristã no início da década de 1930. Dedicou-se a defendê-la e permaneceu na Igreja Anglicana (o conhecido teólogo evangélico J. I. Packer foi clérigo na igreja que Lewis frequentava).
    Estou aqui só informando.

DEIXE UMA RESPOSTA