Brasil

Secretaria de Educação se recusa a tirar das escolas livros didáticos que, segundo pais de alunos, fazem apologia ao diabo

Comments (22)
  1. mauro disse:

    A Diocese de Taubaté se organiza para pressionar a prefeitura local, é importante manifestação das denominações evangélicas no município.

    ********

    Ajude a defender a família
    Assine a petição online contra a ideologia de gênero nas nossas escolas

    No final do ano passado, voi votado no Senado Federal o projeto para o Plano Nacional de Educação. O PNE contém as diretrizes para todo o sistema educaional brasileiro para os próximos anos. Dentre os diversos problemas que se encontram no texto, o mais grave deles é a inserção da Ideologia de Gênero em nosso sistema educacional. Na ocasião, os senadores rejeitaram a tentativa de tornar obrigatório o ensino dessa ideologia em nosso sistema educacional.

    Após a votação no Senado, o PNE foi para a Câmara dos Deputados, onde será votado por uma Comissão Especial. A votação final ocorrerá no dia 19, na próxima semana. Vários deputados afirmaram que são favoráveis à obrigatoriedade da insersação daIdeologia de Gênero. Além disso, o relator da comissão, o deputado Álvaro Vanhoni, do PT do Paraná, adotou a mesma posição defendida pelo presidente da ABGLT, ou seja, a defesa da inclusão da Ideologia de Gênero no sistema educacional brasileiro.

    Como já foi explicado em outra ocasião, a Ideologia de Gênero é uma técnica idealizada para destruir a família como instituição social. Ela é apresentada sob a maquiagem da “luta contra o preconceito”, mas na verdade o que se pretende é subverter completamente a sexualidade humana, desde a mais tenra infância, com o objetivo de abolir a família.

    Além disso, a palavra “gênero”, segundo os criadores da Ideologia de Gênero, deve substituir o uso corrente de palavra “sexo” e referir-se a um papel socialmente construído, não a uma realidade que tenha seu fundamento na biologia. Desta maneira, por serem papéis socialmente construídos, poderão ser criados gêneros em número ilimitado, e poderá haver inclusive gêneros associados à pedofilia ou ao incesto. É o que diz, por exemplo, a feminista radical Shulamith Firestone: “O tabu do incesto hoje é necessário somente para preservar a família; então, se nós nos desfizermos da família, iremos de fato desfazer-nos das repressões que moldam a sexualidade em formas específicas”. Ora, uma vez que a sexualidade seja determinada pelo “gênero” e não pela biologia, não haverá mais sentido em sustentar que a família é resultado da união estável entre homem e mulher.

    Se estes novos conceitos forem introduzidos na legislação, estará comprometido todo o edifício social e legal que tinha seu sustento sobre a instituição da família. Os princípios legais para a construção de uma nova nova sociedade, baseada na total permissividade sexual, terão sido lançados. A instituição familiar passará a ser vista como uma categoria “opressora” diante dos gêneros novos e inventados, como a homossexualidade, bissexualidade, transexualidade e outros. Para que estes novos gêneros sejam protegidos contra a discriminação da instituição familiar, kits gays, bissexuais, transexuais e outros poderão tornar-se obrigatórios nas escolas. Já existe inclusive um projeto de lei que pretende inserir nas metas da Lei de Diretrizes e Bases da Educação nacional a expressão “igualdade de gênero”.

    Por isso, temos de nos manifestar imediatamente e pedir aos deputados que rejeitem completamenta a introdução da Ideologia de Gênero em nosso sistema educacional.

    citizengo.org/pt-pt/5312-ideologia-genero-na-educacao-nao-obrigado?utm_source=Lista+de+E-mails+[Padre+Paulo+Ricardo]&utm_campaign=0a4c828622-15mar2014newsletter&utm_medium=email&utm_term=0_a39ff6e1ce-0a4c828622-405953345&mc_cid=0a4c828622&mc_eid=7904e12219

  2. Pitagoras disse:

    O que é mais mitológico, deuses ou demônios ?

    1. clamando disse:

      E O QUE DIRIAMOS PITAGORAS EO PT FAZENDO APOLOGIA AO DIABO, NÃO ACHAM NADA DE MAIS KKK SÃO ATIVISTAS ATEUS PERDIDOS

      1. O prefeito deTaubaté e do PSDB, o que vc me diz??!!

      2. Pitagoras disse:

        Já que ensinam sobre um, devem ensinar sobre o outro, pois ambos têm a mesma essência e a mesma origem.

    2. Studebaker disse:

      UAI sior Pitagoras não e um nome grego, acredito eu que Pitagoras e bastante, bastante e pouco e muito, muito e pouco e muitissicissicimo com um tanto de s e c de Mitologico, e uma logistica medonha, logica x logica ciencia x ciencia tecnologia x tecnologia, mas o mais importante o tão mitologicamente Pitagoras não tem, que pena, O raciocino logico, logistico logistatico logiostentarionatico para saber que tudo, foi criado e tudo tem um criador, e que os incredo-los dizem em seus corações, Não ha DEUS,

    3. Edy Mancebo disse:

      pitagoras, a razão tb é louca. se depois vc deixar de existir e seus átomos vão estar espalhados em uma nebulosa, e se toda a existência um dia vai entrar em colapso, significa q vc deixará de existir, quem deixa de existir não existe, é mito, lenda, ou menos q isso. vc não existe Pitágoras.

      1. Pitagoras disse:

        Não se preocupe, somos todos semelhantes e teremos o mesmo destino.

    4. luis carlos disse:

      Os dois

  3. Victor dos Santos disse:

    Sr. Dan Martins, estava navegando no site quando me deparei com a matéria e decidi comentar. É realçado no texto que o material utilizado pela educação pública da cidade de Taubaté – SP para crianças de seis anos, tido como de conteúdo satânico, eu concordo plenamente quanto a tal informação, mas é importante realçar que, não foi dito na matéria acima que o Brasil é um pais laico, não possuindo religião definida, portanto, como estudante e pesquisador da área jurídica que venho informar, que não fará de efeito nenhum a fé a favor de mudar o material didático das crianças citadas acima, religião não é válida na justiça. Levando em consideração que se torna preconceito o fato de acusar a religião satanista como uma religião maligna e de caráter maldoso, afinal, assim como o cristianismo prega o satanismo como pagão, o inverso também ocorre. Agradeço a atenção e deixo a minha ideia para futuros novos pensamentos.

  4. Claudio de Oliveira disse:

    Ainda bem q meu filho Filipe de 5 anos nao estuda em Taubate

  5. Studebaker disse:

    ABC,DOIDO, Criostomos asvanbag, que que isso sior qui coisa não, Aprovado? e descalabro apologicamiente dos diabos, ate pessoas com pouco conhecimento Espiritual ve claramente o engodo

  6. Neylson disse:

    Estão tentando fazer justamente o contrário do q diz a Bíblia. Pq não tão ensinando algo bom.
    Ensina o teu filho o caminho q deve andar e ainda quando for velho não desviará dele.

    1. Pitagoras disse:

      Quem ensinou isso foi Epicuro, 400 anos antes da bíblia.

  7. mauro disse:

    Mais uma frente de batalha.

    ++++

    Ajude a Defender a Família Brasileira

    No final do ano passado, voi votado no Senado Federal o projeto para o Plano Nacional de Educação. O PNE contém as diretrizes para todo o sistema educaional brasileiro para os próximos anos. Dentre os diversos problemas que se encontram no texto, o mais grave deles é a inserção da Ideologia de Gênero em nosso sistema educacional. Na ocasião, os senadores rejeitaram a tentativa de tornar obrigatório o ensino dessa ideologia em nosso sistema educacional.
    Após a votação no Senado, o PNE foi para a Câmara dos Deputados, onde será votado por uma Comissão Especial. A votação final ocorrerá no dia 19, na próxima semana. Vários deputados afirmaram que são favoráveis à obrigatoriedade da insersação daIdeologia de Gênero. Além disso, o relator da comissão, o deputado Álvaro Vanhoni, do PT do Paraná, adotou a mesma posição defendida pelo presidente da ABGLT, ou seja, a defesa da inclusão da Ideologia de Gênero no sistema educacional brasileiro.
    Como já foi explicado em outra ocasião, a Ideologia de Gênero é uma técnica idealizada para destruir a família como instituição social. Ela é apresentada sob a maquiagem da “luta contra o preconceito”, mas na verdade o que se pretende é subverter completamente a sexualidade humana, desde a mais tenra infância, com o objetivo de abolir a família.
    Além disso, a palavra “gênero”, segundo os criadores da Ideologia de Gênero, deve substituir o uso corrente de palavra “sexo” e referir-se a um papel socialmente construído, não a uma realidade que tenha seu fundamento na biologia. Desta maneira, por serem papéis socialmente construídos, poderão ser criados gêneros em número ilimitado, e poderá haver inclusive gêneros associados à pedofilia ou ao incesto. É o que diz, por exemplo, a feminista radical Shulamith Firestone: “O tabu do incesto hoje é necessário somente para preservar a família; então, se nós nos desfizermos da família, iremos de fato desfazer-nos das repressões que moldam a sexualidade em formas específicas”. Ora, uma vez que a sexualidade seja determinada pelo “gênero” e não pela biologia, não haverá mais sentido em sustentar que a família é resultado da união estável entre homem e mulher.
    Se estes novos conceitos forem introduzidos na legislação, estará comprometido todo o edifício social e legal que tinha seu sustento sobre a instituição da família. Os princípios legais para a construção de uma nova nova sociedade, baseada na total permissividade sexual, terão sido lançados. A instituição familiar passará a ser vista como uma categoria “opressora” diante dos gêneros novos e inventados, como a homossexualidade, bissexualidade, transexualidade e outros. Para que estes novos gêneros sejam protegidos contra a discriminação da instituição familiar, kits gays, bissexuais, transexuais e outros poderão tornar-se obrigatórios nas escolas. Já existe inclusive um projeto de lei que pretende inserir nas metas da Lei de Diretrizes e Bases da Educação nacional a expressão “igualdade de gênero”.

    **********************************************************************

    Por isso, temos de nos manifestar imediatamente e pedir aos deputados que rejeitem completamentamente a introdução da Ideologia de Gênero em nosso sistema educacional.

    Enviem aos deputados da comissão o texto abaixo

    dep.angelovanhoni@camara.leg.br
    dep.renanfilho@camara.leg.br
    dep.eduardobarbosa@camara.leg.br
    dep.maragabrilli@camara.leg.br
    dep.nelsonmarchezanjunior@camara.leg.br
    dep.nilsonpinto@camara.leg.br
    dep.marcosmontes@camara.leg.br
    dep.antonioroberto@camara.leg.br
    dep.efraimfilho@camara.leg.br
    dep.professoradorinhaseabrarezende@camara.leg.br
    dep.leopoldomeyer@camara.leg.br
    dep.alexcanziani@camara.leg.br

    —-

    Prezado (a) deputado (a),Peço que vote contra a inserção da Ideologia de Gênero no Plano Nacional de educação. Trata-se de uma ideologia idealizada por fundações internacionais e pelos partidos de esquerda e que tem como objetivo final a abolição da família. É apresentada sob a maquiagem da luta contra o preconceito, mas na verdade o seu objetivo é subverter completamente a sexualidade humana para que também a família possa ser destruída. Como se trata de uma ideologia controversa e sem nenhum fundamento científico, só resta aos seus defensores apresentá-la sob a bandeira da luta contra o preconceito. Se essa ideologia for introduzida em nosso sistema educacional, estará comprometido todo o edifício social e legal que tinha seu sustento sobre a instituição da família. Os princípios legais para a construção de uma nova sociedade, baseada na total permissividade sexual, terão sido lançados. A instituição familiar passará a ser vista como uma categoria “opressora” diante dos gêneros novos e inventados, como a homossexualidade, bissexualidade, transexualidade e outros. Para que estes novos gêneros sejam protegidos contra a discriminação da instituição familiar, kits gays, bissexuais, transexuais e outros poderão tornar-se obrigatórios nas escolas. Já existe inclusive um projeto de lei que pretende inserir nas metas da Lei de Diretrizes e Bases da Educação nacional a expressão “igualdade de gênero”. Diante do exposto peço que vote contra a inclusão da Ideologia de Gênero no PNE. Não custa lembrar que estamos em ano eleitoral e que os responsáveis pela inclusão dessa ideologia em nosso sistema educacional serão lembrados nas urnas.

    Atenciosamente,

  8. mauro disse:

    Mais uma frente de batalha.

    ++++

    Ajude a Defender a Família Brasileira

    No final do ano passado, voi votado no Senado Federal o projeto para o Plano Nacional de Educação. O PNE contém as diretrizes para todo o sistema educaional brasileiro para os próximos anos. Dentre os diversos problemas que se encontram no texto, o mais grave deles é a inserção da Ideologia de Gênero em nosso sistema educacional. Na ocasião, os senadores rejeitaram a tentativa de tornar obrigatório o ensino dessa ideologia em nosso sistema educacional.
    Após a votação no Senado, o PNE foi para a Câmara dos Deputados, onde será votado por uma Comissão Especial. A votação final ocorrerá no dia 19, na próxima semana. Vários deputados afirmaram que são favoráveis à obrigatoriedade da insersação daIdeologia de Gênero. Além disso, o relator da comissão, o deputado Álvaro Vanhoni, do PT do Paraná, adotou a mesma posição defendida pelo presidente da ABGLT, ou seja, a defesa da inclusão da Ideologia de Gênero no sistema educacional brasileiro.
    Como já foi explicado em outra ocasião, a Ideologia de Gênero é uma técnica idealizada para destruir a família como instituição social. Ela é apresentada sob a maquiagem da “luta contra o preconceito”, mas na verdade o que se pretende é subverter completamente a sexualidade humana, desde a mais tenra infância, com o objetivo de abolir a família.
    Além disso, a palavra “gênero”, segundo os criadores da Ideologia de Gênero, deve substituir o uso corrente de palavra “sexo” e referir-se a um papel socialmente construído, não a uma realidade que tenha seu fundamento na biologia. Desta maneira, por serem papéis socialmente construídos, poderão ser criados gêneros em número ilimitado, e poderá haver inclusive gêneros associados à pedofilia ou ao incesto. É o que diz, por exemplo, a feminista radical Shulamith Firestone: “O tabu do incesto hoje é necessário somente para preservar a família; então, se nós nos desfizermos da família, iremos de fato desfazer-nos das repressões que moldam a sexualidade em formas específicas”. Ora, uma vez que a sexualidade seja determinada pelo “gênero” e não pela biologia, não haverá mais sentido em sustentar que a família é resultado da união estável entre homem e mulher.
    Se estes novos conceitos forem introduzidos na legislação, estará comprometido todo o edifício social e legal que tinha seu sustento sobre a instituição da família. Os princípios legais para a construção de uma nova nova sociedade, baseada na total permissividade sexual, terão sido lançados. A instituição familiar passará a ser vista como uma categoria “opressora” diante dos gêneros novos e inventados, como a homossexualidade, bissexualidade, transexualidade e outros. Para que estes novos gêneros sejam protegidos contra a discriminação da instituição familiar, kits gays, bissexuais, transexuais e outros poderão tornar-se obrigatórios nas escolas. Já existe inclusive um projeto de lei que pretende inserir nas metas da Lei de Diretrizes e Bases da Educação nacional a expressão “igualdade de gênero”.

  9. mauro disse:

    Ajude a Defender a Família
    No final do ano passado, voi votado no Senado Federal o projeto para o Plano Nacional de Educação. O PNE contém as diretrizes para todo o sistema educaional brasileiro para os próximos anos. Dentre os diversos problemas que se encontram no texto, o mais grave deles é a inserção da Ideologia de Gênero em nosso sistema educacional. Na ocasião, os senadores rejeitaram a tentativa de tornar obrigatório o ensino dessa ideologia em nosso sistema educacional.
    Após a votação no Senado, o PNE foi para a Câmara dos Deputados, onde será votado por uma Comissão Especial. A votação final ocorrerá no dia 19, na próxima semana. Vários deputados afirmaram que são favoráveis à obrigatoriedade da insersação daIdeologia de Gênero. Além disso, o relator da comissão, o deputado Álvaro Vanhoni, do PT do Paraná, adotou a mesma posição defendida pelo presidente da ABGLT, ou seja, a defesa da inclusão da Ideologia de Gênero no sistema educacional brasileiro.
    Como já foi explicado em outra ocasião, a Ideologia de Gênero é uma técnica idealizada para destruir a família como instituição social. Ela é apresentada sob a maquiagem da “luta contra o preconceito”, mas na verdade o que se pretende é subverter completamente a sexualidade humana, desde a mais tenra infância, com o objetivo de abolir a família.
    Além disso, a palavra “gênero”, segundo os criadores da Ideologia de Gênero, deve substituir o uso corrente de palavra “sexo” e referir-se a um papel socialmente construído, não a uma realidade que tenha seu fundamento na biologia. Desta maneira, por serem papéis socialmente construídos, poderão ser criados gêneros em número ilimitado, e poderá haver inclusive gêneros associados à pedofilia ou ao incesto. É o que diz, por exemplo, a feminista radical Shulamith Firestone: “O tabu do incesto hoje é necessário somente para preservar a família; então, se nós nos desfizermos da família, iremos de fato desfazer-nos das repressões que moldam a sexualidade em formas específicas”. Ora, uma vez que a sexualidade seja determinada pelo “gênero” e não pela biologia, não haverá mais sentido em sustentar que a família é resultado da união estável entre homem e mulher.
    Se estes novos conceitos forem introduzidos na legislação, estará comprometido todo o edifício social e legal que tinha seu sustento sobre a instituição da família. Os princípios legais para a construção de uma nova nova sociedade, baseada na total permissividade sexual, terão sido lançados. A instituição familiar passará a ser vista como uma categoria “opressora” diante dos gêneros novos e inventados, como a homossexualidade, bissexualidade, transexualidade e outros. Para que estes novos gêneros sejam protegidos contra a discriminação da instituição familiar, kits gays, bissexuais, transexuais e outros poderão tornar-se obrigatórios nas escolas. Já existe inclusive um projeto de lei que pretende inserir nas metas da Lei de Diretrizes e Bases da Educação nacional a expressão “igualdade de gênero”.

  10. mauro disse:

    Ajude a Defender a Família Brasileira

    No final do ano passado, voi votado no Senado Federal o projeto para o Plano Nacional de Educação. O PNE contém as diretrizes para todo o sistema educaional brasileiro para os próximos anos. Dentre os diversos problemas que se encontram no texto, o mais grave deles é a inserção da Ideologia de Gênero em nosso sistema educacional. Na ocasião, os senadores rejeitaram a tentativa de tornar obrigatório o ensino dessa ideologia em nosso sistema educacional.
    Após a votação no Senado, o PNE foi para a Câmara dos Deputados, onde será votado por uma Comissão Especial. A votação final ocorrerá no dia 19, na próxima semana. Vários deputados afirmaram que são favoráveis à obrigatoriedade da insersação daIdeologia de Gênero. Além disso, o relator da comissão, o deputado Álvaro Vanhoni, do PT do Paraná, adotou a mesma posição defendida pelo presidente da ABGLT, ou seja, a defesa da inclusão da Ideologia de Gênero no sistema educacional brasileiro.
    Como já foi explicado em outra ocasião, a Ideologia de Gênero é uma técnica idealizada para destruir a família como instituição social. Ela é apresentada sob a maquiagem da “luta contra o preconceito”, mas na verdade o que se pretende é subverter completamente a sexualidade humana, desde a mais tenra infância, com o objetivo de abolir a família.
    Além disso, a palavra “gênero”, segundo os criadores da Ideologia de Gênero, deve substituir o uso corrente de palavra “sexo” e referir-se a um papel socialmente construído, não a uma realidade que tenha seu fundamento na biologia. Desta maneira, por serem papéis socialmente construídos, poderão ser criados gêneros em número ilimitado, e poderá haver inclusive gêneros associados à pedofilia ou ao incesto. É o que diz, por exemplo, a feminista radical Shulamith Firestone: “O tabu do incesto hoje é necessário somente para preservar a família; então, se nós nos desfizermos da família, iremos de fato desfazer-nos das repressões que moldam a sexualidade em formas específicas”. Ora, uma vez que a sexualidade seja determinada pelo “gênero” e não pela biologia, não haverá mais sentido em sustentar que a família é resultado da união estável entre homem e mulher.
    Se estes novos conceitos forem introduzidos na legislação, estará comprometido todo o edifício social e legal que tinha seu sustento sobre a instituição da família. Os princípios legais para a construção de uma nova nova sociedade, baseada na total permissividade sexual, terão sido lançados. A instituição familiar passará a ser vista como uma categoria “opressora” diante dos gêneros novos e inventados, como a homossexualidade, bissexualidade, transexualidade e outros. Para que estes novos gêneros sejam protegidos contra a discriminação da instituição familiar, kits gays, bissexuais, transexuais e outros poderão tornar-se obrigatórios nas escolas. Já existe inclusive um projeto de lei que pretende inserir nas metas da Lei de Diretrizes e Bases da Educação nacional a expressão “igualdade de gênero”.

    Os email dos deputados responsáveis está disponível nas mensagens do google acima. A participação de todos é muito importantes

  11. ruialmeida disse:

    não bastasse a violencia em S. Paulo as escolas de Taubaté agora ensinam as crianças a serem demoníacas, cadê os protestos para este tipo de coisas? porque não queimam esses livros, e demitem ou prendem essa secretária dos infernos,

  12. mauro disse:

    Atenção !!

    Dia 19 próximo será votado no congresso a tentativa de introduzir no ensino de base a ideologia de gênero conforme prevê o PNE.

    Fui impedido de expor aqui a mensagem principal destina aos deputados responsáveis pela comissão. Consegui postar no google mensagens bem acima, por gentileza leiam e participem divulgando em seus grupos e Igrejas.

    A família brasileira agradece.

  13. mauro2011 disse:

    Atenção !!

    Dia 19 próximo será votado no congresso a tentativa de introduzir no ensino de base a ideologia de gênero conforme prevê o PNE.

    Fui impedido de expor aqui a mensagem principal destina aos deputad0s responsáveis pela comissão. Consegui postar no google mensagens bem acima, por gentileza leiam e participem divulgando em seus grupos e Igrejas.

    A família brasileira agradece.

    1. mauro2011 disse:

      Atenção !!

      Dia 19 próximo será votado no congress0 a tentativa de introduzir no ensino de base a ideologia de gênero conforme prevê o pne.
      Fui impedido de expor aqui a mensagem principal destinada aos congressistas responsáveis pela comissão. Consegui postar no google mensagens bem acima, por gentileza leiam e participem divulgando em seus grupos e Igrejas.

      A família brasileira agradece.

      1. luis carlos disse:

        Ecaaaaaaa.

  14. luciano disse:

    Nossos filhos sendo influenciados pelo ocultismo.so deus para segurar nossos filhos na graça de deus.

    1. luis carlos disse:

      Põe ele para estudar na universal do reino do capeta kkkk. sua crente burra.

  15. Israel Souza disse:

    Se o prefeito desse municipio tem várias denúncias de corrupção, então deve ser do pt.

  16. Israel Souza disse:

    Se o prefeito desse municipio tem várias denúncias de corrupção, então deve ser do pt.

    Liga não, gente. Olha o título: ”ABC doido.”

  17. Israel Souza disse:

    Parabéns, Mauro Cesar. Glória a Jesus pela sua vida. É de comentário desse nível
    que precisamos; algo que instrua. Foi de bom proveito por duas razões: Primeiro, como
    já disse, instrui o povão. Segundo, expõe a pobreza de pensamento da maioria das pessoas que aqui comentam. Glória a Jesus pela sua vida.

  18. Cleiton Gomes disse:

    Os livros citados na matéria sem dúvida alguma são perigosamente perniciosos. Portanto devemos rejeitá-los. Os mesmos constituem material inadequado para serem usados em escolas. Eles NÃO contribuirão para a boa formação de nossas crianças. Pais, digam NÃO a esta sugestão maligna.

  19. Cleiton Gomes disse:

    Caros alunos, digam NÃO a estes livros perniciosos.

  20. clamando disse:

    POR ONDE ANDA A QUERIDA MARISA LOBO

    1. Paulo disse:

      Espero que tenha ido pra Conchinchina, ainda nao cassaram aquela debiloide? Mulherzinha sem conteudo nenhum..

  21. Não adianta reclamar! É só não votar no PT nas eleições seguintes, que acaba toda essa parafernália de livros..

  22. Marizete Campos disse:

    Também sou professora a mais de 20 anos,trabalhando com crianças, isto é assustador, há mesmo em vários livros figuras demoníacas, frases e até textos trazendo ensinamentos de muitas coisas ruins, alguns fatos escancarados outros bem disfarçados. Que Deus nos dê visão e sabedoria para ensinar nossas crianças, pais e professores devem ficar atentos.

  23. Rosane disse:

    Maus tratos aos animais, estripar bichinhos… Que os defensores dos animais falem alguma coisa!

  24. Lyh Modesto Silva disse:

    Não minha casa essa porcaria não entra….alías minha filha já está bem orientada á respeito…!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *