Viúva escreve carta para assassinos de seu marido: “Eu os amo e perdoo porque Jesus nos ensinou isso”

6

Amar e perdoar aos inimigos, mesmo quando estes forem os assassinos de seu cônjuge. A viúva Anita Smith está pondo isso em prática, após seu marido ser assassinado na Líbia.

Ronnie Smith era um professor norte-americano, que havia se mudado com a família para Bengazi, capital provisória da Líbia e a segunda maior cidade do país, para lecionar na Escola Internacional.

O professor foi assassinado durante um atentado terrorista, e sua morte foi um choque para a família, colegas de trabalho e alunos.

No entanto, a viúva Anita enviou uma carta aberta à população da Líbia dizendo que perdoa os assassinos, que ainda não foram descobertos pela polícia. “Eu ouço as pessoas falando com ódio, raiva e culpa sobre a morte de Ronnie, mas não é isso que ele iria querer. Ronnie iria querer que sua morte fosse uma oportunidade para mostrarmos um ao outro amor e perdão, porque isso é o que Deus tem mostrado para nós”, escreveu.


Numa entrevista à rede de TV CBS, Anita disse que haviam se mudado seguindo um propósito: “Nós estávamos fazendo isso porque queríamos seguir o que Deus tinha para nós, e isso era mostrar ao povo líbio Seu amor e perdão. Era uma vida normal”.

Na carta, Anita se dirige aos assassinos e reforça sua convicção no amor de Deus: “[Digo] para os assassinos: eu os amo e eu os perdoo. Como não poderia fazê-lo se Jesus nos ensinou a ‘amar nossos inimigos’, e não matá-los ou buscar vingança? Por causa do que Jesus fez, Ronnie está com Ele no paraíso agora. Ronnie amava vocês, porque Deus os ama. Ronnie amava vocês, porque Deus o amava. Não porque Ronnie fosse tão grande, mas porque Deus é grande”, escreveu a viúva.

“Eu quero que todos vocês – todas as pessoas da Líbia – saibam que eu estou orando pela paz e prosperidade da Líbia. Que o sangue de Ronnie, derramado em solo líbio, fomente a paz e a reconciliação entre o povo líbio e Deus”, finalizou Anita.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+


6 COMENTÁRIOS

    • Sr. Pitágoras, as tuas palavras, como de sempre, são fúteis, vazias, s/ sentido, inúteis, etc, etc, etc, com certeza que a grande maioria que frequenta este blog já perceberam isto, fala sério, cara ?

  1. Eu ainda não cheguei até este nível ( que deve ser maravilhoso) de Espiritualidade,sou evangélica mas não abraçaria o assassino de quem eu amasse mesmo sabendo que a pessoa que morreu está em um lugar melhor,posso não odiar, mas amar?!,sei que Jesus manda amar nossos inimigos,mas isso e difícil !,confesso!,mas Deus paga segundo as obras de cada um sabia?!,porque o mesmo Jesus disse que quem vive pela espada MORREela espada, e quem com ferro fere com ferro será ferido( e na época não tinham inventado o revólver que hoje e chamado de ferro) ,não pensem assassinos de crentes ou inocentes que ficarão impunes até a velhice,e mesmo que se convertam um dia vão pagar as consequências dos atos maus,o dia mal irá chegar,talvez confiando na justiça divina que seja fácil perdoar os inimigos,leiam o salmo 94 e o 106

DEIXE UMA RESPOSTA