Ataques da Irmandade Muçulmana a igrejas no Egito deixam 4 mortos; Cristã é linchada em público por extremistas

7

Um novo atentado da Irmandade Muçulmana deixou quatro cristãos mortos no subúrbio do Cairo, capital do Egito. Um grupo de extremistas abriu fogo contra duas igrejas localizadas na área, além de atear fogo a carros que estavam estacionados próximo aos templos.

De acordo com relatos dos sobreviventes, uma mulher foi atacada e abusada pelos extremistas por ter um crucifixo em seu carro.

“Uma vez que viram que ela era uma cristã [por causa do crucifixo pendurado em seu espelho retrovisor], eles pularam em cima do carro, até o ponto em que não era mais possível ver o veículo”, afirmou Mary Sameh George, uma das testemunhas.

“O teto do carro afundou. Quando eles perceberam que ela estava começando a morrer, eles a puxaram para fora do carro e começaram a bater nela e puxar seu cabelo, a ponto de que partes de seu cabelo e couro cabeludo foram arrancados. Eles continuaram a espancá-la, chutando-a e golpeando-a com qualquer objeto ou arma que encontravam pela frente”, disse a mulher em entrevista a um jornal local.


Outras pessoas que presenciaram os ataques disseram que as forças de segurança do governo assistiram a tudo sem intervir. O bispo Raphaeil, líder de uma igreja cristã copta na cidade, escreveu um artigo sobre o caso, e frisando que a vítima atacada pelos extremistas havia se tornado um mártir do cristianismo: “Oh quão sortuda és tu, Maria, tu que és amada de Cristo. Eles rasgaram o seu corpo por causa da cruz. No entanto, eles ofereceram-lhe o melhor serviço e deram-lhe um nome de honra como aquele que alcançou a coroa do martírio”.

Informações do Christian Headlines dão conta de que os cristãos aguardam uma série de ataques por parte dos muçulmanos na próxima sexta-feira, por conta das reuniões de orações que serão realizadas nas mesquitas.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

7 COMENTÁRIOS

  1. E, chamando os apóstolos, e tendo-os açoitado, mandaram que não falassem no nome de Jesus, e os deixaram ir.

    Retiraram-se, pois, da presença do conselho, regozijando-se de terem sido julgados dignos de padecer afronta pelo nome de Jesus.

    E todos os dias, no templo e nas casas, não cessavam de ensinar, e de anunciar a Jesus Cristo.

    (Atos dos Apóstolos 5:40-42)

  2. O grande problema das notas do Gospel Mais é que quando não citam a fonte, colocam que veio de um site cristão. Tem que colocar notas de agências de notícias, pois aí demonstra a total imparcialidade da nota.

DEIXE UMA RESPOSTA