Bianca Toledo vira alvo de críticas por novo divórcio e exposição de problemas nas redes sociais

132

O lamentável caso de abuso sexual do filho da cantora Bianca Toledo, de apenas cinco anos de idade, resultou na prisão preventiva do pastor Felipe Heiderich e em sua suposta confissão de homossexualidade, mas também gerou a manifestação de milhares de opiniões sobre o caso nas redes sociais.

Pessoas sem contato próximo com a família e que tiveram acesso ao que foi trazido à tona por Bianca Toledo em seu vídeo e/ou texto publicado em sua página no Facebook manifestaram opiniões diversas, expressando apoio e críticas.

“Bianca Toledo tem meu respeito em denunciar um crime tão bárbaro quanto a pedofilia. Vamos orar por essa mulher de Deus. O senhor está fazendo uma limpa em nosso meio… Quem tem ouvidos ouça, se arrependa, peça perdão e não repita o erro. Deus é fiel e justo para nos perdoar. Mas, continuar no erro é suicídio espiritual”, comentou a psicóloga Marisa Lobo (PSC-PR).

Em resposta ao comentário de Lobo, diversos usuários se manifestaram, seguindo a mesma linha ou se opondo parcial ou completamente à forma como a cantora lidou com o caso: “Muito triste tudo isso, acho que tudo essa exposição foi desnecessária, mas que Deus tome a frente e a ajude a superar isso tudo”, escreveu uma usuária.


Em contrapartida, houve quem pedisse a graça do Senhor sobre Bianca e seu filho, José Vitório, para vencerem tal adversidade: “Que o bálsamo do Senhor seja derramado sobre vocês!”.

O blogueiro Wagner Lemos usou as redes sociais para comentar o vídeo em que Bianca denuncia o agora ex-marido: “Que Deus é esse que manda se separar, manda se casar [e] manda se separar de novo? Aí a mulher guarda isso por um mês e depois vai para as redes sociais toda maquiada para expor assim?”, criticou, referindo-se ao fato de que Bianca o denunciou no dia 22 de junho e só revelou os fatos no dia 05 de julho, após Felipe Heiderich ter sido preso.

“Bianca, você nunca me enganou com essa voz mansa… basta ter um mínimo de senso crítico e pesquisar. Simples assim! Mas de qualquer forma, que Deus te dê força e sabedoria para lidar com toda essa situação. Espero que não seja mais um assunto para livros, DVDs, pregações e turnês”, acrescentou.

Um internauta* chamou atenção para o fato de que antes do escândalo vir à tona, Bianca Toledo e Felipe Heiderich faziam palestras de aconselhamentos sobre relacionamentos: “Numa igreja que se preze, esta mulher nunca mais subiria no púlpito”, afirmou.

Questionado por seus seguidores nas redes sociais sobre os motivos para adotar esse ponto de vista, afirmou que Bianca Toledo “desgraçou a vida do primeiro, agora tá desgraçando a vida do segundo”, e acrescentou: “Se é verdade que o cara é gay e pedófilo, como ela acusa, pra que anunciar isso pro mundo? Para justificar a separação e sair como vítima mais uma vez? O que uma mulher com dois ex-maridos vivos vai fazer em cima de um púlpito?”.

Por fim, completou a contextualização de sua opinião afirmando que Felipe Heiderich não teve oportunidade de se posicionar sobre os problemas conjugais que ela tornou públicos: “No casamento não se coloca só culpa num lado, ainda mais quando o outro não tem oportunidade de falar nada. Não creio que ela seja mais ‘exemplo dos fiéis’ para estar em cima de um púlpito ensinando sobre casamento, como ela fazia com o Felipe”.

Contrapondo essa opinião, outro usuário das redes sociais seguiu linha inversa: “O fato dela ter dois ex-maridos vivos não significa muito, o que importa é o que ela fará daqui para frente, como será sua vida como cristã, seu dia a dia, seu exemplo. E em especial para este caso, como se desenhou, é até estranho seu foco estar nela se separar pela segunda vez. O fato mais grave aí é o crime cometido contra um pequenino, crime este que deixa marcas para o resto da vida”, pontuou.

*O responsável pelo comentário pediu anonimato, por isso a matéria foi atualizada para salvaguardar sua identidade.


132 COMENTÁRIOS

  1. Juberto Santos

    1o PARABENS PELA CORAGEM EM NAO CEDER A CHANTAGEM DE NENHUMA VAGABUNDA E LUTAR POR SEUS DIREITOS DE PAI E CIDADAO!

    2o OTIMO ESCRITO O SEU, O MELHOR ATE AGORA E CONCORDO COM TUDO QUE EXPUSESSE PRA ESSES FEMINISTAS CINICAS!

    ESSA MULHER NAO TEM MORAL PRA ACONSELHAR NENHUM CASAL JA QUE ELA NAO SOUBE CUIDAR DO DELA!

  2. Tonny Sanches Pelo que me consta, em muitos casos que ja presenciei nas igrejas q estive, infelizmente, a probabilidade do homem se desviar dos caminhos de Deus e fazer besteira, é maior….é só reparar, que, nas igrejas, a maioria são mulheres…Qdo elas sofrem, buscam refúgio no Senhor…homens, ao contrário, na maioria, buscam refúgios em vícios e mulheres…

  3. Juberto Santos Não fale da minha vida amado…vc não me conhece…as pessoas deviam dar as suas opiniões, e não entrar aqui para julgar a dos outros….e para seu conhecimento, deveria ler a bíblia tb…estou na terceira leitura. Fique na paz…

  4. Não sou eu ou você quem vai defendê-la ou acusá-la. O próprio Jesus com o dedo na areia diz: Aquele que não tem pecado, atire a primeira pedra. Então pare de hipocrisia seus santarões e vão orar por ela… eu e você somos pó e cinza nascidos no pecado e do pecado… se converta e peça a Deus pra nascer mais amor nos nossos corações… você perdoaria um ladrão? Você perdoaria uma prostituta? Você perdoaria um homicida?

  5. O que a Bíblia diz sobre ações judiciais/processos?

    Pergunta: “O que a Bíblia diz sobre ações judiciais/processos?”

    Resposta: 1 Coríntios 6:1-8 definitivamente instrui os crentes a não irem ao tribunal um contra o outro. Demonstrar que os cristãos não são capazes de perdoar uns aos outros e reconciliar suas próprias diferenças é demonstrar derrota espiritual. Por que alguém iria se tornar cristão se os cristãos também têm tantos problemas e não são capazes de resolvê-los? No entanto, há algumas circunstâncias em que uma ação judicial pode ser o caminho apropriado. Se o padrão bíblico para reconciliação foi seguido (Mateus 18:15-17) e a parte ofensiva continua em erro, em alguns casos, entrar com uma ação judicial pode ser a atitude apropriada. Isto somente deve ser feito após muita oração pedindo sabedoria (Tiago 1:5) e consultas com líderes espirituais.

    1 Coríntios 6:4 diz: “Entretanto, vós, quando tendes a julgar negócios terrenos, constituís um tribunal daqueles que não têm nenhuma aceitação na igreja”. Todo o contexto de 1 Coríntios 6:1-6 está lidando com disputas na igreja, mas Paulo menciona o sistema judicial quando ele fala de julgamentos concernentes às coisas desta vida. Paulo quer dizer que o tribunal existe para julgar problemas relacionados com coisas desta vida e com aqueles que não fazem parte da igreja. Paulo está dizendo que os problemas da igreja não devem ser levados ao tribunal, mas devem ser julgados dentro da própria igreja.

    Atos capítulo 21, a partir do versículo 26, fala de Paulo sendo preso e acusado erroneamente de algo que ele não fez. Os romanos então o pegaram e no capítulo 22, a partir do versículo 24, nós lemos: “Ordenou o comandante que Paulo fosse recolhido à fortaleza e que, sob açoite, fosse interrogado para saber por que motivo assim clamavam contra ele. Quando o estavam amarrando com correias, disse Paulo ao centurião presente: Ser-vos-á, porventura, lícito açoitar um cidadão romano, sem estar condenado?” Paulo usou a lei romana e a sua cidadania para proteger a si mesmo. Não há nada errado em usar o sistema judicial enquanto isso for feito com um motivo correto e um coração puro.

    1 Coríntios 6:7 declara: “O só existir entre vós demandas já é completa derrota para vós outros. Por que não sofreis, antes, a injustiça? Por que não sofreis, antes, o dano?”. A preocupação de Paulo aqui é com o testemunho do crente. Seria muito melhor se tirassem vantagem de nós, ou mesmo abusassem de nós, do que afastar mais ainda uma pessoa de Cristo ao levá-la para o tribunal. O que é mais importante, uma batalha legal, ou a batalha pela alma eterna da pessoa?

    Em suma, os cristãos devem levar uns aos outros para o tribunal por causa de assuntos da igreja? Absolutamente não! Os cristãos devem levar uns aos outros para o tribunal por causas civis? Se puder ser evitado de qualquer maneira, não. Os cristãos devem levar não-cristãos para o tribunal por causas civis? Mais uma vez, se puder ser evitado, não. No entanto, em alguns casos, como a proteção dos seus próprios direitos (como no exemplo do apóstolo Paulo), pode ser apropriado buscar defesa legal.

  6. Quem esta contra ela, deixe qualquer pessoa estuprar e abusar seu filho ou filha, depois venha usar as redes sociais para dizer que a pessoa que fez isso tem direito de se defender…. aff, hipocrisia!

  7. ÒTIMOS comentários… realmente “não podemos julga-la, e nem imaginamos como está o coração desta mãe”, o momento realmente não é focar em divórcio mas sim no sofrimento dela ao ver seu filho, de apenas 5 anos passar ´por esta situação’. Que Deus de força e sabedoria para prosseguir e que a justiça seja feita na vida de seu ex-marido pedófilo..

  8. Roque Oliveira voce tem o livre arbitrio de escolha pena quando voce decidi DEUS nao intefere e o livre arbitrio meu caro se as pessoas casam mal foi a escolha dela sabe o historico ou um zunido da pessoa vai atras .

  9. Elisia De Jesus Viégas ele está re referindo ao primeiro divórcio dela, pois na fé a mulher que ora consegue mudar uma situação ruim no casamento, se ainda estivesse com o pai do menino essas duas tragédias na vida da criança inocente teria sido evitada.

  10. Roque Oliveira a claro, quer dizer que você tem que ficar com um marido que não sente atração pelo sexo dela e ainda estupra o filho deles… sinceramente no mínimo foi desonesto intelecutalmente

  11. Onde está a filha de Deus. Será que está colocando o gosto da fama a troco do ódio pelo marido? Que cristianismo farjuto… que é usado só para garantir a fama. Jesus não veio para ser famoso. Veio para carregar a cruz! Para o cristão, a fama é a cruz! O seu Malafaia precisa conhecer os dois lados…. em vez de assumir a função de juiz!

  12. Thianna Moraes Ahh é ?? Então me mostre uma noticia aqui desse site, sobre o divórcio de alguem e com comentários chamando os tais divorciados de abominação, que vai arder no inferno, etc , etc , etc, ( como vocês fazem com os gays )

    CADÊ? EU REALMENTE NUNCA VI . . . .

  13. EU HAVIA ENTENDIDO QUE O TEMA EM QUESTÃO ERA O FATO DELA ESTAR EXPONDO TUDO NAS REDES SOCIAIS. ISSO EU ACHO QUE ESTÁ ERRADO. VAI ME DIZER QUE ELA É UMA FIGURA PÚBLICA E DEVE MANIFESTAR TUDO O QUE ACONTECE NA VIDA? O CASO DELA NÃO É O PRIMEIRO NO PAÍS E COM TAMANHA GRAVIDADE. NÃO É MEU MÉRITO JULGAR A SITUAÇÃO QUE OCORREU COM ELA, MAS A QUANTIDADE DE POSTAGENS E COMENTÁRIOS QUE GEROU ESTAS EXPOSIÇÕES PÚBLICAS DELA, FAÇA-ME UM FAVOR… ISSO SIM É DESNECESSÁRIO.

  14. Separação é errado, casamento gay sem comentários, agora mulher enganada por marido gay e pedófilo não tem cabimento. Este cara tem de ficar na cadeia mesmo po menos assim lá não tem crianças para ele molestar. Agora ele tente fazer isso com algum presidiário para ver no que dará.

  15. O testemunho dela é muito bonito, mas ela não está seguindo à Palavra. Está querendo viver do jeito que lhe convém. Eu desconfiei dela desde que disse que Deus iria enviar outro marido. Deus não vai contra sua própria Palavra, ora. Quando se casou de novo, aí que eu não dei mais atenção mesmo. Como uma pessoa que atropela a Bíblia pode pregá-la? Não há condição.

  16. Luis Francisco Alves Má fé tem quem pratica fé seletiva e tenta de todas as formas justificar o injustificável ! Má fé tem aquele que não segue o principal mandamento que é simples, claro e objetivo, que é amar o próximo como a si mesmo… Má fé tem esse bando de pastor safado que explora a fé alheia pra arrancar dinheiro de fiel vulnerábel e desesperado ! Má fé tem quem condena, julga e tem a AUDÁCIA de simplesmente opiniar que fulano ou ciclaro vai ou não pro céu… Má fé tem aquele que pensa que a família tradicional somente existe de for composta por pessoas que tem as genitálias diferentes… Má fé tem aquele que acha que um casal homossexual não pode criar uma criança, ao passo que, se a criança foi adotada, é porque foi abandonada por um casal heterossexual… A hipocrisia é uma forma de má fé também ! Poderia ficar aqui escrevendo horas e horas sobre a podridão que MUITOS cristãos fazem em nome da "fé", que para mim nada tem a ver com o que Jesus ensinou, mas tenho mais o que fazer do que ficar dando murro em ponta de faca tentando argumentar com gente acéfala ! Boa tarde !

  17. Roque Oliveira ,,,e claro que voce e gay e vem defender o gay pedofilo, mentiroso e covarde,,,,,tao covarde que consegue violar um garoto de 5 anos,,,,entao vai viver a sua vida do jeito que voce quiser e para de julgar os cristaos.,…..para de julgar a Biblia que voce nao conhece e para de ser bobo…..nao perde o seu tempo mostrando a sua amargura contra as pessoas,,,,,pelas suas palavras voce ama o mal , e amargo, nao tem bom senso, nao tem bom julgamento das coisas…..vamos dar um close up na sua vida pra ver o que voce tem sido capaz de praticar……se voce e incapaz de enxergar o mal e porque ta metido no meio dele……..para de ser bobo cara

  18. Junior Guedes , Tendo em vista que você parece ter encerrado a sua argumentação encerro a minha dizendo que :
    1 – Um erro não justifica o outro , uma verdade não anula a outra. Existe má-fé em tudo e em todos os lugares. Tais má-fé que vossa senhoria descreveu, não anula sua ma-fé de opinar naquilo que não sabe, e muito menos de interpretar aquilo que não entende. Se vai debater sobre bíblia, no mínimo tem que conhecê-la a fundo;
    2 – tens direito de crer e de fazer o que quiser. Tem gente que acredita que nasceu um animal, um gato, um cavalo e come como tal, se veste como tal, faz xixi como tal. Já há na inglaterra mais de 20 seres-humanos dizendo que nasceram gente com alma de carrocho. Entretanto, nós , da comunidade evangélica, também temos o direito de discordar da babilônia em que o mundo se transformou e confrontá-la doa a quem doer;
    3 – Quem diz quem vai pro céu ou pro inferno é Deus. Assim como um juiz tem um oficial de justiça para dizer quem está enquadrado em ser absolvido ou condenado, a igreja é esse oficial de justiça que manda dizer ao mundo que as condutas homoafetiva, dos homossexuais, que tem sua homossexualidade a flor dar pelo, não herdarão o Reino dos céus.

  19. Ela diz que após 6 meses de casamento o então marido se recusava a ter relações sexuais…e que usou um câncer como desculpa e que além disso não permitia que ela fosse ao médico com ele pra evitar que ela ouvisse seus segredos obscuros do passado. OK

    Eu penso o seguinte "que porcaria de casamento cristão é esse?????" precisou ela descobrir que o marido é pedófilo e homossexual pra por um fim nisso tudo???? E se isso não tivesse vindo a tona, como seria, ficariam os dois pregando e falando sobre famílias e casamentos felizes, não sendo eles exemplo para ninguém? Onde estava o Espirito Santo de Deus na vida de uma pessoa que viaja o Brasil todo pregando, cantando, palestrando que não deu um alerta sequer de que as coisas não estavam bem?… Culpada, só ela? não….os dois são culpados por não terem maduridade cristã o suficiente ao perceberem que havia problema em seu relacionamento desde o início e procurado resolver com pessoas de Deus que verdadeiramente pudessem os ajudar.

    Fica agora uma história "feia", aparentemente sem solução, que certamente vai se arrastar pelos tribunais, pessoas irão confundir tudo isso desejando emporcalhar a verdadeira Igreja que em nada tem há ver com essa história, pois a noiva de Cristo segue de vestes brancas sem maculas certa da volta de Cristo. A bíblia diz que "o diabo está ao derredor procurando a quem possa tragar", as famílias cristãs tem sido alvos frequentes desses ataques.
    Que Deus nos ajude.

  20. Nossa, não entendo tanta crítica, eles somente precisam de oração, isso mostra como nós devemos melhorar com Deus, não somos juízes. Espero que Bianca Toledo, converse daqui pra frente somente com o nosso Senhor, somente Ele vai lhe ajudar nesse momento, nenhuma pessoa será capaz de confortar o coração dessa família.

DEIXE UMA RESPOSTA