Cascavel que matou pastor continuará sendo usada em rituais durante os cultos, diz seu filho

8

A cobra responsável pela morte do pastor Jamie Coots no último sábado, 15 de fevereiro, não será sacrificada. O destino que a família do falecido líder religioso escolheu para a serpente foi de mantê-la nas celebrações religiosas da igreja que freqüentam.

De acordo com o site TMZ, a cobra será usada durante um ritual no próximo sábado, 22 de fevereiro. Jamie Coots era conhecido nos Estados Unidos por suas ministrações ritualísticas com cobras e estrelava o reality show Snake Salvation, veiculado pelo canal National Geographic.

A morte do pastor aconteceu após ele ter sido picado pela cobra durante um culto na tarde de sábado, e recusar atendimento médico. Coots acreditava que poderia ser curado, pois já havia sido picado anteriormente.

A liderança religiosa da igreja será passada para o filho do pastor, Cody, que manterá os rituais com as cobras durante os cultos: “Na verdade, para ele uma picada de cobra era ‘o caminho de Deus'”, disse, antes de acrescentar que para ele e sua família, o acidente foi como se Deus tivesse dito a seu pai “Isto é como você queria, é a sua hora de ir”.


A Polícia do estado de Kentucky afirmou que a família do pastor não responderá a nenhum processo pela morte de Jamie Coots, apesar de ser ilegal usar cobras durante os cultos.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

8 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA