Assassinato de Christina Grimmie, cantora cristã do The Voice, pode ter sido motivado por ódio

3

A cantora cristã Christina Grimmie, 22 anos, competidora do reality show The Voice nos Estados Unidos, foi assassinada a tiros por um homem que não a conhecia, durante um evento. A Polícia vê indícios de que o crime tenha sido motivado por ódio religioso.

O assassino, Kevin James Loibl, 27 anos, viajou 193 quilômetros entre São Peterburgo e Orlando para pôr em ação sua intolerância religiosa. Portando duas armas carregadas e uma faca de caça, Kevin entrou no Teatro Plaza – onde aconteceria um evento em que Christina cantaria e daria autógrafos – e disparou contra ela na frente dos familiares e dos fãs.

De acordo com informações do Christian Post, o irmão de Christina, Marcus, lutou contra o atirador, impedindo a morte de outras pessoas, o que levou Kevin a cometer suicídio na sequência. Socorrida, a cantora foi atendida em um hospital da cidade, mas não resistiu aos ferimentos.

Agora, a Polícia diz ter fortes indícios de que o crime teve motivação religiosa, após uma minuciosa perícia no computador e celular do assassino. Foi descoberto em posts e e-mails recentes enviados por Kevin que ele não conhecia a cantora pessoalmente.


O assassino não possuía autorização para portar armas e registros criminais, e suas publicações nas redes sociais foram descritas como “devaneios”. Sua página no Facebook foi desativada por causa de sua fixação a respeito da cantora e sua convicção religiosa.

Christina Grimmie mantinha um site e se descrevia como cristã. Em um texto, ela explicava sua convicção religiosa e o motivo de falar abertamente sobre sua fé: “No mundo ocidental, especialmente na civilização americana, ao perguntar a posição religiosa de uma pessoa, a resposta mais comum que você vai encontrar é simplesmente ‘Eu sou um cristão’. A maioria das pessoas sutilmente pensam: ‘Oh, tudo bem’. Mas, como já viajei para Israel, orei fervorosamente e estudei as Escrituras, examinei a cultura em torno de mim, eu descobri que quando alguém diz ‘eu sou um cristão’, eu deveria estar mais preocupada com a sua alma do que se essa pessoa dissesse ‘eu sou um ateu’”, escreveu a cantora.

Essa postura franca sobre fé circundava, inclusive, seus bate-papos informais. T. J. Wilkins, outro competidor no The Voice, testemunhou isso: “O que mais vou lembrar sobre você é a nossa conversa sobre fé e amor de Cristo”, escreveu ele no Twitter.

Familiares, amigos e fãs realizaram uma vigília em homenagem à cantora na cidade de Evesham Township, em Nova Jersey. “Ela amava esta cidade. Ela amava este estado. Ela adorava cantar. Ela amava o Senhor e ela me amava. Ela era minha irmãzinha”, disse seu irmão, emocionado.

O cantor pop Justin Bieber fez uma homenagem a Christina Grimmie durante uma apresentação na cidade de Winnipeg, no Canadá. Eles tinham se conhecido há pouco tempo, através da cantora Selena Gomez, que é enteada do empresário que gerenciava a carreira da cantora cristã.

Assista a um vídeo caseiro de Christina Grimmie cantando “In Christ Alone”:

Assine o Canal

No vídeo abaixo, assista a uma extensa reportagem sobre a morte da cantora:

Assine o Canal

3 COMENTÁRIOS

  1. O uso linguístico está amplamente equivocado e o fundo argumentativo carece de comprovação. Outras mídias, que tem circundando e explorado a questão de modo menos superficial – sim, esta veiculação é extremamente supérflua e tendenciosa – tem comprovado diferentes outras razões, inclusive, a própria Grimmie não gostava do rótulo de “cristã”, pois almejava ser uma artista universal – bem como seus principais apoiadores: Adam Levine, Justin Bieber e Selena Gomez.

    Não há ligação e conexão de Grimmie com o chamado mundo cristão. O que há, é um direcionamento indireto. A cantora tinha fé, pois vinha de uma família cristão não-praticamente. E, sim, considerando o exposto, ela queria ir e ser muito mais do que uma cantora restrita a este público.

    A notícia é extramente pobre. E aquilo que quer se difundir (aqui) é evidentemente falso.

DEIXE UMA RESPOSTA