Terapeuta cristã é suspensa do trabalho por orar por uma colega muçulmana

2

Uma cristã que trabalha como terapeuta ocupacional foi suspensa de seu trabalho por orar por uma colega muçulmana, embora ela tenha lhe pedido para falar de sua fé. Victoria Wasteney é chefe do departamento de terapia ocupacional do Serviço Nacional de Saúde, em Londres, e orou por uma colega muçulmana, depois que ela lhe disse de sua preocupação com a sua saúde.

De acordo com o Urban Christian News, quando Wasteney se ofereceu para orar ela colega, ela aceitou e respondeu: “ok”. Porém, logo depois, a colega muçulmana apresentou uma queixa contra ela, que foi chamado pelo gerente no dia seguinte e suspensa do trabalho por nove meses. Aa informações são de que será conduzida uma investigação mais aprofundada no caso.

– Eu teria deixado de orar por ela Imediatamente se eu soubesse que isso a estava incomodando. Mas ela sempre me perguntou sobre minha fé e sempre me pediu para continuar orando – comentou Wasteney sobre o caso.

Uma audiência disciplinar conduzida após a denuncia concluiu que Victoria era “culpada” de três crimes: orar por sua colega, convidá-la à sua igreja e apresentar-lhe um livro cristão intitulado “Atrevi-me a Chamar-lhe de Pai”, que conta a história de uma menina muçulmana que se converteu ao cristianismo. Wasteney deu o livro a sua colega muçulmana pouco antes de ela ir para o hospital para um tratamento de saúde.


A sanção contra Wasteney foi importa apesar de que a colega que a denunciou não ter comparecido à audiência disciplinar e uma testemunha afirma que ela foi pressionada a fazer declarações contra a mulher cristã.

Ao comentar o ocorrido, Victoria Wasteney afirmou que teme ter caído em uma armadilha preparada por sua colega, porque esta sempre pedia para ela falar sobre sua fé. Ela comentou também sobre a diferença de tratamento dada pelas autoridades aos funcionários muçulmanos, que acabam recebendo privilégios por causa de sua religião.

– Há, sem dúvida, desigualdade de tratamento entre os funcionários cristãos e muçulmanos. (…) Os muçulmanos podem orar cinco vezes por dia, o que não me incomoda, mas aos cristãos é negada a permissão para ir à igreja aos domingos, para orar depois do almoço ou para se encontrarem para um culto – criticou a terapeuta.


2 COMENTÁRIOS

  1. COMO os cristãos vão fazer as verdadeiras OBRAS do DEUS VIVO, controlados pela opinião e manobras das ELITES na política ?

    R: Como sempre fizeram, não se aliando ou se vendendo á ELA (politicas), pois são atos odiados que geralmente não DÃO LUCROS !!!!

    E se dão, não são OBRAS DE DEUS, pois são feitos com segundas intenções !

    "Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita;" (Mateus 6:3)

  2. JESUS ESTÁ VOLTANDO, JESUS TE AMA, DEVEMOS PREGAR EM QUALQUER OCASIÃO, NÃO IMPORTA ONDE, DEUS COLOCOU VOCE COMO JUÍZ ????……..AH! PENSEI, TÁ JULGANDO O QUE OS OUTROS DEVEM E PODEM FAZER, PERSEGUIÇÃO RELIGIOSA SEMPRE TERÁ, MAS TEMOS QUE FAZER O IDE DE JESUS, QUEM NÃO CRE SERÁ CONDENADO E QUEM CRER EM JESUS CRISTO SERÁ SALVO, JESUS TE AMA, JESUS ESTÁ VOLTANDO.

  3. Talves seja melhor uma mudança de emprego, pelo que entendi os cristão dessa empresa não pode nada só os mulçumanos pode tudo. Deve ser para mudar mesmo de emprego.
    Não deve ser de Deus continuar neste local, o cristão deve ser livre nem no domingo que todos vão a igreja ela não pode…que empresa é essa deve ser de mulçumanos.

  4. Agora é assim: O Conselho? Federal? de Psicologia? – mundano – caça o diploma da psicologa, por entender ela que, pode ajudar um gay; agora uma entidade "cristã" abre uma investigação contra uma cristã que orou por uma enganadora serpente muçulmana…

  5. Andre Ramos Tb acharia se fosse ao contrário, mas dificilmente veremos um mulçumano catequizando um cristão.
    e conheço bem como vcs são insistentes, muita vezes aceitamos por educação que falem da bliblia, orar, etc, até que um dia cansamos, tenho amigos crentes no trabalho.
    Quem faz proselitismo, mesmo que seja sobre ateismo, tem que esperar problemas no percurso, até porque trabalho não é local para estas coisas.

  6. meu caro, os mulçumanos só são comportados, em quanto são minorias, mais deixa eles virarem maioria, que vc vera não a chatice, você verá, a conversão a força, agradeça a Deus, pela chatice dos crentes, vc sentirá falta um dia

  7. Andre Ramos eles nunca serão maioria aqui… e mesmo o secularismo esta atingindo os paises deles questão de tempo, a internet, consumo, etc…. estão ocidentalizando os jovens deles
    o deus de vcs e deles e dos judeus é o mesmo, um deus castrador…… aqui só somos livres dogmas por que somos e temos leis secularizadas

  8. Sr. Paulo você não conhece os mulçumanos, eles fazem sim proselitismo em qualquer lugar. O que acontece é que as autoridades tem medo dos mulçumanos, sabe que por qualquer coisa eles resolvem com terrorismo. Por isso que são privilegiados.

  9. Ivo Gomes Nunca vi nenhum mulçumano em praças gritando falando de Alah e nem batendo na minha porta.
    Esta moça esta errada local de trabalho é para executarmos o que somos pagos, não é para namorar, falar de religião ou partidos politicos, quem faz esta sujeito a punições legais.

  10. A perseguição religiosa, contra os cristãos, já está acontecendo em todos os cantos do nosso planeta. Mas há um tribunal maior, onde estes que a condenaram um dia estarão, e ai será tarde para se arrependerem, pois hoje são instrumentos de satanás para perseguir o povo de Deus.
    Marcos 13.9 – > Fiquem atentos, pois vocês serão entregues aos tribunais e serão açoitados nas sinagogas. Por minha causa vocês serão levados à presença de governadores e reis, como testemunho a eles.

  11. FELIZMENTE ADEVALDO, NOSSA CONSTITUIÇÃO FEDERAL PREVÊ LIBERDADE RELIGIOSA, CADA CIDADÃO TEM LIBERDADE PARA DIVULGAR A SUA FÉ, DESDE QUE RESPEITE A DOS OUTROS!!! DESDE PEQUENINO OUVIA MEUS PROFESSORES ENSINAREM: "SEUS DIREITOS VÃO ATÉ ONDE VC NÃO IMPLICA NO DIREITO DOS OUTROS"

  12. Paulo Cesar Nascimento
    Concordo com os seus professores. Nas minhas aulas de Educação Moral e Cívica, ouvia o mesmo. Mas proselitismo não se trata de questão de liberdade religiosa. Mas de uma atitude que ultrapassa os limites dela, interferindo no direito de outro. Na Grécia também há extensa e ampla liberdade, mas proselitismo é proibido.
    Eu incluiria nessa categoria de proselitismo, professores que rezam na sala de aula. Pessoas que fazem pregação religiosa no horário de trabalho, dentre outros.

DEIXE UMA RESPOSTA