Missões

Missionário brasileiro, ex paquito da Xuxa, relata problemas que enfrenta após o golpe de estado no pior país do mundo

Comments (17)
  1. JOELINE disse:

    Deus há de conceder Graça a este irmão que tem feito a obra, verdadeiramente, missionária.Estarei orando em seu favor amado irmão.

  2. Leandro disse:

    Que o Senhor sustente e fortaleça o Missionário Alexandre e sua família… e que todas essas dificuldades possam ser um caminho para a manifestação da Glória de Deus!

    Deus é contigo e com todos aqueles que se colocam a disposição nesta tarefa árdua que é anunciar as maravilhas do Evangelho da Salvação!

  3. helder disse:

    Que benção esse vaso !!!

  4. natalia c correa disse:

    O SENHOR E COM VCS!POR ONDE VCS ANDAREM,SEJAM FORTES E CORAJOSOS.NAO TEMAS, NAO DESANIME.NAO OLHEM P/TRAS!O ALVO E CRISTO.E ELE ESTA NO CONTROLE.ELE E SOCORRO BEM PRESENTE NA HORA DA ANGUSTIA.ELE CONTINUARA GUIANDO,ORIENTANDO,E DIRECIONANDO,VCS P/ SUA HONRA E GLORIA,ELE CONTINUA SENDO O MESMO.DEUS O ABENCOE NO NOME DE JESUS….

  5. andre disse:

    deus é quem ira lhe recompensar meu irmão

  6. Celso disse:

    Não desista meu irmão…persevera porque essa obra não pode parar…
    Deus vai suprir as necessidades.

  7. Raul disse:

    Amém Deus o abençoe tb irmão

  8. Carlos Roberto disse:

    IMCOMPETENTE?

    Jornais publicaram que o Apóstolo Paulo, há dias atrás, enviou seu currículo para a Junta de Missões Mundiais de uma denominação oferecendo-se para trabalhar como missionário. Depois de algumas semanas, após analisar o seu pedido, o Secretário da Junta escreveu-lhe uma carta explicando e argumentando por que não poderia aceitá-lo para o cargo. Veja na integra:

    Roma, 22 de janeiro de 2010

    Ao
    Apóstolo Paulo de Tarso
    Missionário Independente

    Saudações em Cristo

    Caro Apóstolo,

    A nossa Junta Executiva recebeu para análise o seu currículo junto com exemplares de seus livros e o pedido para ser sustentado por nós como missionário na Espanha. Nossas regras e procedimentos são da política de sinceridade com todos os candidatos. Portanto, tomamos a iniciativa de fazermos uma pesquisa aprofundada sobre o seu caso e a sua pessoa. Confessamos que estamos extremamente impressionados que o senhor tenha conseguido até aqui, “PASSAR” como missionário independente. Parece-nos bastante ousado, açoitar e perseguir pessoas é algo cruel.

    Temos informações seguras de que o irmão sofre de uma deficiência visual crônica que, algumas vezes, o incapacita até para escrever. Esse certamente é um problema enorme para qualquer pessoa, afinal, SÃO OS NOSSOS OLHOS AS JANELAS DO CORPO. Nossa Junta Executiva exige que o candidato a missionário tenha boa visão, ou que possa usar lentes corretoras. Lembramos ao irmão que os custos das mesmas correm por conta do candidato.

    De Antioquia vieram informações que o senhor provocou um desentendimento com Simão Pedro, um Pastor muito querido na cidade, chegando a repreendê-lo em público. Segundo nossas fontes, o senhor provocou tantos problemas que foi preciso convocar uma reunião de emergência da Junta de Apóstolos e Presbíteros em Jerusalém para avaliar a sua conduta. Informamos que não podemos sustentar esse tipo de atitude. Não compactuamos com a indisciplina ou com a rebeldia, seja ela qual for.

    É conveniente para um obreiro, candidato a missionário no exterior, trabalhar meio período do dia em uma atividade secular? Consta-nos que fabrica tendas para complementar seu salário e que também vive de ofertas. Em uma de suas cartas, à igreja de Filipos, o senhor admite abertamente que aquela é a única igreja que lhe dá algum apoio financeiro. Não entendemos o porquê, já que serviu a tantas igrejas. Seria alguma rixa ou problemas de conduta?

    Também soubemos que já esteve preso diversas vezes, isto procede? Nossas fontes nos disseram que o irmão passou dois anos na cadeia em Cesárea, que também esteve preso em Roma e em outros lugares. Não achamos conveniente que um missionário da nossa Junta tenha uma folha corrida tão extensa na Polícia. Teremos sérias dificuldades com a alfândega caso o aprovemos. O senhor provocou tantos problemas para os artesãos em Éfeso que eles o chamavam de “O HOMEM QUE VIROU O MUNDO DE CABEÇA PARA BAIXO”, um revolucionário! Exibicionismo e sensacionalismo são totalmente desnecessários nos campos missionários, não pega bem. Lamentamos também o vergonhoso episódio de fugir de Damasco escondido em um grande cesto, o que nos parece coisa de criminoso.

    Preocupa-nos sobremaneira a sua falta de atitude conciliatória. Os homens elegantes, que sabem dialogar, não são apedrejados ou arrastados para fora dos portões da cidade, tampouco são atacados por multidões enfurecidas. Alguma vez o irmão parou para pensar que palavras menos duras ou pesadas poderiam ganhar mais ouvintes? Recomendamos a leitura do excelente livro “Como Ganhar os Judeus e Influenciar os Gentios”.

    Soubemos que o irmão se refere a si mesmo como “PAULO, O VELHO”. As normas de nossa Junta não permitem a contratação de missionários de idade avançada. Em alguns campos não há geriatras.

    Fomos informados que é chegado á fantasias e visões. Em Trôade, viu “UM HOMEM DA MACEDÔNIA” e em outra ocasião diz que “FOI LEVADO ATÉ O TERCEIRO CÉU E QUE OUVIU PALAVRAS INEFÁVEIS”. Afirma peremptoriamente que VIU O SENHOR e que ele o consolou. Achamos que missões requer pessoas equilibradas, realistas e de mente mais prática.

    Os relatos constam que por toda a parte por onde andou, o senhor gerou muitos problemas. Consta que participou da morte de Estevão. Em Jerusalém, entrou em conflito com os líderes do seu próprio povo. Se alguém não consegue se relacionar bem com seu próprio povo, como pode querer servir em outro País? Falam que tem o poder de manusear serpentes. Relatam que na ilha de Malta, ao apanhar lenha, uma víbora se enroscou no seu braço, picou-o, mas nada lhe ocorreu. Isso soa muito estranho para as nossas crenças.

    O senhor disse em um de seus livros que enquanto esteve preso em Roma, “TODOS O ESQUECERAM”. Os homens bons nunca são esquecidos pelos seus amigos. Três extraordinários irmãos, Diótrefes, Demas e Alexandre, o latoeiro, disseram-nos que acharam impossível trabalhar com o senhor e com seus planos mirabolantes. Há relato de que teve uma contenda dura com um parceiro missionário chamado Barnabé e que acabaram encerrando uma longa parceria. Palavras duras não ajudam em nada na expansão da obra de Deus.

    O senhor escreveu muitas cartas às igrejas onde trabalhou como pastor. Em uma delas, acusou um dos membros de viver com a mulher de seu falecido pai, o que fez a igreja ficar muito constrangida e a excluir o pobre rapaz. Fofocas não fazem bem a um Missionário. Outra coisa que nos preocupa é que o senhor perde muito tempo falando sobre a segunda vinda de Cristo. Suas cartas à igreja em Tessalônica são quase totalmente centradas nesse tema. Em nossas igrejas, raramente falamos sobre esse assunto, pois consideramos de menor importância. Preferimos a PROSPERIDADE como base para as nossas mensagens.

    Analisando friamente seu ministério, vemos que é um forasteiro, de pouca estadia em cada lugar. Primeiro, a Síria, depois, Chipre, vastas regiões da Turquia, Macedônia, Grécia, Itália, e agora o senhor se oferece para ir à Espanha. Achamos que a permanência por mais tempo é mais importante do que a viver como cigano. Não se pode querer abraçar o mundo inteiro sozinho.

    Em um de seus sermões, o senhor disse “LONGE DE MIM GLORIAR-ME, A NÃO SER NA CRUZ DE CRISTO”. Achamos justo que possamos nos gloriar na história da nossa denominação, no nosso orçamento, no nosso Plano Cooperativo e nos esforços para criarmos a Associação Mundial das Igrejas. O senhor se declara pobre e sem recursos, como sobreviverá caso seja aprovado?

    Comenta-se que seus sermões são muito longos. Em certa ocasião, um rapaz de nome Êutico, que estava assentado em um lugar alto, adormeceu após ouvi-lo por várias horas, caiu e quase quebrou o pescoço. Já está provado que as pessoas perdem a capacidade de concentração após trinta ou quarenta minutos, no máximo. Nossa recomendação aos nossos missionários é de sermões curtos, que falem por, no máximo, trinta minutos, que criem atividades para o entretenimento do povo como sessão de curas e libertação, expulsão de demônios e esoterismo. Os resultados são impressionantes.

    Consultado, o Dr. Lucas nos informou que o irmão é um homem de estatura baixa, calvo, de aparência desprezível, de saúde frágil e que está sempre agitado, preocupado com as igrejas e que nem consegue dormir direito à noite. Disse ainda que tem um espinho em algum lugar que o incomoda muito. Ele nos disse que o senhor costuma levantar durante a madrugada para orar. Nossa junta prega que o ideal para um missionário é ter uma mente saudável e um corpo sarado. Uma boa noite de sono também é indispensável para garantir a disposição no trabalho no dia seguinte. Recomendamos a prática da oração durante o dia acompanhada de um bom café.

    A Junta Executiva tem por norma enviar somente homens casados aos campos missionários. Não compreendemos nem aceitamos sua decisão de ser um celibatário declarado. Soubemos que Elimas, o Mágico, abriu uma agência matrimonial para pessoas cristãs aí em sua cidade e que tem nomes de excelentes mulheres solteiras e viúvas no cadastro. Recomendamos ao senhor procurá-lo.
    Recentemente, o senhor escreveu ao companheiro Timóteo dizendo que “LUTOU O BOM COMBATE”. Entendemos que pode-se dizer que a luta não seja algo recomendável a um missionário. Nenhuma luta é boa, causa stress e desgaste. JESUS VEIO, NÃO PARA TRAZER A ESPADA, MAS A PAZ. O senhor diz “LUTEI CONTRA AS BESTAS FERAS EM ÉFESO”. Que raios quer dizer com essa expressão? Alucinações são diabólicas e comprometem o trabalho no campo.

    Causa-nos consternação dizer isto, irmão Paulo, mas em nossos anos de experiência, nunca encontramos um homem tão oposto às qualificações desejadas pela nossa Junta de Missões Mundiais. Se o aceitássemos, estaríamos quebrando todas as regras da prática missionária moderna, por isto não o recomendamos.

    Sinceramente,

    Dr. Arrogante Ultrapassado Cabeçadura
    Secretário da Junta de Missões Mundiais

  9. paulo disse:

    ola andre cade a karla kristina.

    paullopg@hotmail.com

  10. Dom Ruan cristão disse:

    Amado irmão Carlos Roberto,

    O que foi que aconteceu querido? Leia o livro por esta cruz te matarei.Deus falou comigo e creio que falará com você.É verdade.

  11. JOELINE disse:

    continuando…

    Querido e amado irmão Carlos,

    Tenho aprendido algo muito importante:

    A pouco tempo eu aprendir uma coisa, não confiar nem esperar nos homens.Deus quer nos ensinar que Ele é o Único, ontem, hoje e o será para sempre.

  12. JOELINE disse:

    Os sonhos de Deus para as nossas vidas estão além das concepções humanas do que é ideal. Fazer a obra de Deus vai muito mais além da aprovação de homens e de suas qualificações.Eu tenho um chamado não vou esperar os “achismos” de certas pessoas para efetuá-lo.A seara é grande amado.Paulo mesmo disse:

    Gálatas 1
    1 ¶ Paulo, apóstolo (não da parte dos homens, nem por homem algum, mas por Jesus Cristo, e por Deus Pai, que o ressuscitou dentre os mortos),

    15 Mas, quando aprouve a Deus, que desde o ventre de minha mãe me separou, e me chamou pela sua graça,
    16 Revelar seu Filho em mim, para que o pregasse entre os gentios, não consultei a carne nem o sangue,
    17 Nem tornei a Jerusalém, a ter com os que já antes de mim eram apóstolos, mas parti para a Arábia, e voltei outra vez a Damasco.

    Claro, não devemos fazer nada em rebeldia. Mas nem sempre as pessoas vão nos aceitar.Por isso, tenho lutado para fazer a obra independente de qualquer coisa.

    Deus nos abençoe!!!!

  13. JOELINE disse:

    Irmão Carlos estou preocupada com vc querido. O que foi que aconteceu? Fica triste não!!!!

  14. Deus te abençoe ricamente querido irmão, espiritual, mental e fisicamente para que você possa estar firme nesta Obra Missionária, pois missão vem de dentro do coração de DEUS, e o sua recompensa está no Senhor, permaneça firme, existe uma Igreja que ora por vocês missionários em todo o mundo.
    Paz e Graça queridos.

  15. Clark disse:

    Fico tentando imaginar as dificuldades do Missionário Alexandre em um país tão arrasado quanto o Níger. Ele é um exemplo de vida.

    Que o Senhor o fortalessa cada vez mais.

    Abraços.

  16. Daiane Monteiro disse:

    Alexandre e Giovana, agarrem-se nas promessas e palavras do Senhor, porque estamos orando por vocês, sabemos que esse trabalho é do Senhor e nasceu no coração d Deus! Ele os ajudará a prossegui e caminhar na direção correta.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *