Funcionários de parques como Disney World são presos em investigação contra a pedofilia

1

Os crimes sexuais contra crianças e adolescentes é um problema que tem, infelizmente, surgido diariamente em vários setores da sociedade. O tema foi observado pela Folha Universal em sua edição número 1171, na qual apresentou dados sobre uma investigação que resultou na prisão de dezenas de funcionários de parques como a Disney por pedofilia.

Destacando que nem mesmo parques de diversão, locais que muitos consideram seguros para suas crianças, estão livres de tais criminosos, a matéria do jornal da Igreja Universal destaca que uma investigação criada nos Estados Unidos para combater a pedofilia já prendeu, desde 2006, mais de 40 pedófilos que trabalhavam em três dos maiores e mais famosos parques de diversão do mundo, todos localizados no estado da Flórida: Disney, Universal Studios e Seaworld.

De acordo com a matéria, os investigadores descobriram que os pedófilos tentavam marcar encontros sexuais com adolescentes ou estavam de posse de materiais pornográficos envolvendo menores de idade. Apesar de não ter sido constatada a ocorrência de nenhum crime dentro dos parques, o questionamento feito pela Folha Universal é sobre contratação de pessoas que cometem tais crimes por locais que tem como foco principal o de entreter crianças.

Apesar das discussões levantadas pelo fato de os criminosos trabalharem com o entretenimento infantil, os parques afirmaram que trabalham de maneira “próxima às autoridades e que não aceitam esse tipo de atividade” e, portanto, têm ajudado a polícia em toda a investigação.


Até agora, 32 dos presos pela investigação já foram condenados, oito alegam inocência e outros dois ainda não tiveram a primeira audiência na Justiça norte americana.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA