Discussão sobre ordenação de mulheres ao ministério pastoral pode causar divisão entre igrejas batistas, diz pastor

39

A ordenação de mulheres ao ministério pastoral é uma questão que, dentro das igrejas evangélicas históricas do Brasil, é tratada como polêmica e, em alguns casos, antibíblica.

Em agosto deste ano, os pastores ligados à Convenção Batista Nacional, a entidade batista com maior representação no país, discutirão o assunto durante o 19º Congresso de Pastores em Florianópolis, SC.

O pastor Gilberto Nascimento, presidente da Ordem de Ministros Batistas do Rio Grande do Norte e um dos líderes da Juventude Batista Nacional, concedeu entrevista à jornalista e colunista do Gospel+, Raquel Elana, e manifestou preocupação sobre as consequências da discussão sobre o tema.

“Esse assunto não é e nunca será uma unanimidade entre as igreja evangélicas. Entre os Batistas Nacionais também não será diferente. Eu sou contra. Não vejo nenhum respaldo bíblico ou ortodoxo em relação à ordenação feminina. Em outras palavras, não há nenhuma citação na Bíblia endossando o chamado feminino”, afirmou o pastor, marcando posição de maneira contundente.


Segundo Nascimento, há falhas nos argumentos de quem defende a ordenação de mulheres ao ministério pastoral e deixou a entender que a prática é uma inversão da mensagem do Evangelho: “Alguém diz ‘mas o Espírito me revelou!’. Se revelou, porque não está nos Oráculos de Deus? Nas Sagradas Escrituras? Os gálatas por exemplo, eram culpados, ainda, de outro pecado que causava grande aflição ao apóstolo: distorciam o evangelho de Deus. Os judaizantes afirmavam pregar ‘o evangelho’, mas não é possível haver dois evangelhos, um com base nas obras e outro com base na graça. ‘Eles não estão pregando outro evangelho’, escreve Paulo, ‘mas uma mensagem diferente – tão diferente do verdadeiro evangelho que, afinal, não é evangelho’. Os judaizantes diziam: ‘Cremos em Jesus Cristo, mas temos algo maravilhoso a acrescentar ao que vocês já creem’. Como se alguém pudesse ‘acrescentar’ algo melhor à graça de Deus! O termo traduzido como perverter em Gálatas 1:7 é usado apenas três vezes no Novo Testamento (At 2:20; GI 1:7; Tg 4:9). Significa ‘fazer uma reviravolta, passar a seguir em direção contrária’ e também poderia ser traduzido por ‘inverter’”, argumentou.

Para o pastor, a possibilidade de haver uma divisão entre as igrejas batistas filiadas à Convenção Batista Nacional é real: “Se é possível haver um racha? A Palavra nos ensina: ‘Amai-vos uns aos outros’ é o princípio fundamental da vida cristã. É o ‘novo mandamento’ que Cristo nos deu. Quando praticamos o amor, não precisamos de nenhuma outra lei, pois o amor abrange todas as coisas! Se amarmos os outros, não pecaremos contra eles. Paulo concentra-se no cerne do problema: o coração humano. Com certeza, haverá um racha se o homem pensar no seu lado egoísta e mesquinho”, opinou.

Ainda de acordo com as declarações do pastor Gilberto Nascimento à colunista Raquel Elana, os pastores batistas nordestinos já marcaram posição contra a “legalização” da ordenação feminina ao pastorado: “Participei de uma discussão com este tema com pastores de outros estados e tenho conversado com algumas lideranças do Brasil. Não sei em relação às outras regiões, mas em se tratando de Nordeste, posso afirmar que da Bahia ao Ceará, os pastores da Ordem não são favoráveis pelo simples fato de não haver respaldo Bíblico”.

Às mulheres, que almejam a conquista do espaço como pastoras, Nascimento aconselhou que continuem desempenhando seu papel, “pois o Evangelho é revelado pelo Espírito mediante a sua Palavra, se não for pela Palavra não é Evangelho”, e acrescentou: “Eu não tenho nenhuma dúvida que vocês são mulheres de Deus e tementes. Deixo para a meditação de vocês I Coríntios 2: 13”.

Leia a íntegra da entrevista concedida pelo pastor Gilberto Nascimento a Raquel Elana neste link.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+


39 COMENTÁRIOS

  1. MULHERES NÃO PODEM EXERCER MINISTÉRIO PASTORAL

    A bíblia é muito clara sobre o assunto. Aliás, até me admira ter denominação discutindo esse tema, visto a bíblia tratá-lo de forma tão contundente… quando eu vejo uma pessoa defendendo mulheres como pastoras, já percebo que tal pessoa não tem o hábito da leitura bíblica. Ministério pastoral é somente para homens.

    Jesus tinha diversas mulheres que o auxiliavam:

    “e Joana, mulher de Cuza, procurador de Herodes, Suzana e muitas outras, as quais lhe prestavam assistência com os seus bens.” (Lucas 8:3)

    Apesar disso, o Senhor Jesus escolheu para ser seus discípulos (futuro apóstolos), 12 homens:

    ” E, quando já era dia, chamou a si os seus discípulos, e escolheu doze deles, a quem também deu o nome de apóstolos: Simão, ao qual também chamou Pedro, e André, seu irmão; Tiago e João; Filipe e Bartolomeu;Mateus e Tomé; Tiago, filho de Alfeu, e Simão, chamado Zelote;E Judas, irmão de Tiago, e Judas Iscariotes, que foi o traidor.” (Lucas 6:13-16)

    Um desses discípulos, de nome judas se perdeu e a igreja primitiva escolheu outro para seu lugar… o substituto foi escolhido entre 2 homens:

    “Então, propuseram dois: José, chamado Barsabás, cognominado Justo, e Matias… E os lançaram em sortes, vindo a sorte recair sobre Matias, sendo-lhe, então, votado lugar com os onze apóstolos.” (Atos 1:23 e 26)

    Além desses fatos que comprovam que a igreja desde seu inicio nunca ordenou mulheres, fica a advertencia do apostolo paulo:

    “conservem-se as mulheres caladas nas igrejas, porque não lhes é permitido falar; mas estejam submissas como também a lei o determina.” (I Coríntios 14:34)

    logo, se as mulheres não podem falar na igreja, como vão pregar em cima do altar?

    E ainda:

    “…e de cidade em cidade estabelecesses presbíteros, como já te mandei:Aquele que for irrepreensível, MARIDO DE UMA MULHER , que tenha filhos fiéis, que não possam ser acusados de dissolução nem são desobedientes.” (tito 1:5b-6)

    Portanto, está mais que claro que mulheres não podem ser “pastoras”. O ministério pastoral é vedado à elas. Não há um relato sequer na bíblia de mulher com titulo de pastora, ou bispa, ou apostola ou seja lá qual for o nome que estão criando hoje em dia.

    Eu já disse… se algum amigo me convida para visitar a denominação dele, e ao entrar eu ver uma mulher dando uma de “pastora”, eu volto embora na mesma hora, pois sei que tal denominação não se pauta nas sagradas escrituras.

    • o marchismo dentro da igreja é ridículo, Deus não usa o sexo! Deus usa a alma o espirito, então fique com seu marchismo pra você. então quer dizer que se uma mulher lhe anunciasse a palavra de Deus vc não aceitaria? e se ela cuidasse de um templo vc não congregaria naquele lugar me poupe!

      Então Miriã, a profetisa, a irmã de Arão, tomou o tamboril na sua mão, e todas as mulheres saíram atrás dela com tamboris e com danças. Êxodo 15:20
      E Débora, mulher profetisa, mulher de Lapidote, julgava a Israel naquele tempo. Juízes 4:4

      • Vamos nos basear no NT, exemplos do AT não tem absolutamente nada a ver até porque não havia igreja naquele tempo.

        Mesmo assim nunca houve sacerdotisa mulher.

        A questão não é a colaboração que as mulheres dão à igreja que é muita sem duvida, a questão é quanto ao Pastorado e quanto a isso a Biblia não deixa margem para a aceitação desse ministério por mulheres.

        Elas podem e devem continuar seu trabalho dentro do Corpo de Cristo, porém, não como pastoras.

      • TIAGO SE VOCÊ QUER CITAR VT USE DIREITO….aprenda a ler a bíblia direito..e ter discernimento…..a mulher pode sim pregar,evangelizar ser ajudadora…agora mulher usar de autoridade isso é uma heregia…..miriã queria usar de autoridade junto a congregação e ela teve lepra…..você sabia que lepra na bíblia e pecado!!!!…
        insubordinação é pecado…ela fez isso…………e a autoridade sempre foi do homem…a mulher foi feita por causa do homem não o inverso..para ser sua ajudadora….amigo as piores heregias religiosas provem da mulher….poderia citar algumas que eram uma benção…mas vá pesquisar e ler só assim você aprende…
        . existe um site got question.org. lá tem um ótimo texto sobre isso…………..que vai te esclarecer muito…não sou machista mas lidamos com coisa sérias que é o corpo de cristo…agora se você vive uma religião ai tudo pode amigo….

      • tiago santos

        Não é questão de machismo… é questão de bíblia mesmo!

        Não há sequer um relato de mulher ordenada ao ministério pastoral na igreja primitiva… então a dica a bíblia já deu… só resta entender e seguir.

        • então se é questão de Bíblia então me de algum respaldo bíblico pra que se pregar o evangelho tem que ser um teólogo! onde está escrito isto!? por que no meu entender a convenção batista brasileira é uma ramificação tradicional do protestantismo e eles manda homens aspirante a pastor fazer faculdade de teologia!!!

          • tiago santos

            Não use um equivoco para justificar outro equivoco. biblicamente mulheres não podem ensinar na congregação, não podem sequer falar, e muito menos serem pastoras.

            Sobre teologia, é recomendável sim que os ministros do evangelho estudem, porém não há como exigir isso baseando na bíblia, trata-se apenas de uma recomendação.

            O que temos mais visto é homens, que por falta de estudo da teologia estarem proferindo verdadeiras blasfêmias. O estudo da bíblia é recomendado até por Jesus.

            Portanto não podemos justificar um erro por outro, e mulheres sendo ordenadas “pastoras” é apenas uma prova de que o estudo da bíblia não tem sido uma constante em diversas congregações.

      • thiago, deixará o homem seu pai e sua mãe e se unira a uma mulher, e eis aqui um grande mistério serão uma carne só, assim como Cristo e a igreja, então veja bem recebendo o pastorado o varão de DEUS que tem uma outra metade espiritual, não será junto com ele, será que a unção que vem sobre ele , não transcende para a mulher, será que assim como Cristo dividiu com sua noiva pastores doutores sacerdotes evangelistas, apostolos, e variedade de dons, e estes nenhum é negado a mulher, será que o Cristo liberal que tinha muitas mulheres que lhe serviam, sim aquelas mesmas que foram até o fim enquanto os homens acovardados como pedro, com a exceção de joão, será que estas mesmas mulheres, que unicas foram ao tumulo, para preparar o corpo de Jesus, e foram sozinhas, não careceriam de homens para tirar a pedra, ou aqueles mesmos apostolos aqui defendido por unhas edentes pelos ateus, sim estes homens covardes que preferiram ir pescar, será que sendo elas enviadas, para anunciar aos homens que ele vive, será que não teria de ser ao contrario, já que não lhes era permitido falar nem ensinar, onde eles estavam…sim creio que as mulheres podem ou devem ou lhes é imposto o ministério junto a seu marido, pois a unção que cai sobre um cai sobre os dois, pois não são um só no senhor

        • Ótima colocação meu irmão hoje vc vai em uma congregação tem 60 mulheres e 10 homens e o ministério de Deus não vai parar por causa de um bando de homens frouxos sem compromisso com a obra de Deus sou Pastor e minha esposa sempre ensinei e irei ensinar a igreja é Pastora.Deus não faz acepção de pessoas leiam Colossenses Cap. 03 versc 11 ao 15 .OOOOOOOOOOOOOOOOOHHHHHHHHHHHHHHHHHH GLÓRIA.

        • Cite então “pastora Raquel” kkkkkkkkk- clamando com outro nick”vai arrebentar”
          ====
          “vai arrebentar disse: 15 de janeiro de 2014 ás 1:01 pm
          Raquel era pastora.
          Gen 29:9 – Estando ele ainda falando com eles, veio Raquel com as ovelhas de seu pai; porque ela era pastora…
          NA FALTA DE HOMENS DE VERDADE, Alguém tem que pregar o evangelho.”

      • Amado; Algumas Obsevações para sua reflexão

        A Bliblia, não faz menção de Pastoras como liderança de Igreja. Quem é Machista? A Biblia ?

        As únicas criaturas que servem a Deus e não tem sexo são Anjos. Ja viu algum Anjo de semelhança fisica liderando Igreja ?

        Se Deus usa Alma e Espirito, porque Jesus se fez Homem em carne ?

        No Antigo testamento não existia Igreja…O que tem a ver ministerio pastoral, com louvar a Deus com instrumentos.

        Juiza era Juiza….Sacerdote era Sacerdote….

        Graça e Paz…..

    • Deus usa quem ele quer. Vocês que citam as passagens do Apóstolo Paulo para menosprezar as mulheres, cuidado!!! Satanás pensa a mesma coisa, é ele que quer calar as mulheres.
      Mesmo em meio a muitos homens de Deus, ele levanta muitas mulheres, para glória dele.

  2. Estou esperando o comentário do “vai arrenbentar” kkkkk
    ===
    “vai arrebentar disse: 15 de janeiro de 2014 ás 1:01 pm
    Raquel era pastora.
    Gen 29:9 – Estando ele ainda falando com eles, veio Raquel com as ovelhas de seu pai; porque ela era pastora…
    NA FALTA DE HOMENS DE VERDADE, Alguém tem que pregar o evangelho.”

  3. Ora ora ora como dis um aquem eu considero neste site, se os homens se calarem Deus colocara as pedras para falar rasgado para pregar falar gritar o Santo Evangelho do Senhor Jesus, por ventura as pedras tem maior valor para Deus que as mulheres? sendo o homem a coroa da criação de Deus? e quando se referem a homens a parte feminina ja não esta inbuida, quando se refere homens a mulher faz parte, a mulher tem tanto direito de pregar a Santa Palavra asim como o jovem a jovem o velho a velha o moço a moça o homem a mulher, se asim nao fora entao por ventura ficaria um ser humano sem o batismo porque no ato não estaria ali um homem ou pastor? a bom estamos la nos cafundo onde o judas perdeu as botas la nao tem um pastor homem, mas tem uma santa irmã em Cristo a qual DEUS ELE DEUS capacito-a com o dom da palavra mas não ela não pode pregar porque nao tem o homem pastor, seria Deus um brincalhão? em capacita-la com o dom da palavra por brincadeira? então os crentes de sobre a face da terra que se converterão atraves de uma pregadora mulher voltarião para a estaca zero, para tornar a se convencerem da eficacia da morte expiatoria do Senhor Jesus e de sua obra salvadora porque lhes foi ensinado por uma mulher? caramba vai ter que votar milhares e milhares de crentes para se converterem novamente porque suas conversão nao valeu pois foi no dia da visitação uma mulher que lhes pregou, e suas falas não valem diante do trono da graça? vixe entao e aqueles que foram batizados coitados vao terem que se batizarem de novo, puxa puxa puxa tem que fazer um chamado urgente e mundial para todo o globo terraquio, e agora os que ja morrerão crentes e que se converterão atraves de irmãs crentes que lhes ensinaram o caminho da Salvação, PAREM DE FALAR ASNEIRA SEUS CRENTES PELAS METADE 6 SÃO CRENTES MEIA PORTA A MULHER PODE E DEVE PREGAR A SANTA E GLORIOSA PALAVRA DE DEUS SE NAO TEM PASTOR TEM PASTORA SE NAO TEM PASTORA TEM PASTOR E VICE VERSA, e o resto e resto dos que vivem a colocar a Santa e Gloriosa Palavra de Deus em xeque mate enventando enventantando colocando impecilho a onde nao tem se nao tem pastor pois que pregue a mulher se nao tem mulher que pregue o jovem se nao tem jovem que pregue a jovem se nao tem jovem que pregue o ou a adolecente, seus filhos de belial eu ja preguei ate trepado em arvore, nao intereça o Evangelho tem que ser pregado falado gritado a todo vapor não intereça se e homem ou mulher E TAMOS CONVERSADO

    • Amado! A paz!Ao ler o seu comentário pude perceber que vc focou na questão da pregação da palavra, da mulher ser usada por Deus, porém, o texto está falando de pastoreio. O pastoreio não se resume em saber pregar e saber perfeitamente anunciar a salvação_isso a mulher, o homem, a criança faz normalmente não importando o lugar como vc mesmo escreveu, pois é Deus quem usa quem ELE quer e da maneira como quer, portanto a questão é o pastoreio, o cuidar de vidas de perto, aguentar as “lambadas”, tirar os carrapichos, tomar decisões muito sérias no que tange ao bom funcionamento dos ministérios e da administração da igreja local. Tarefa esta mais complicada para uma mulher desenvolver, escrevo isso por experiência própria. Sou mulher cristã e por questões citadas acima e por questões emocionais acredito eu que seria melhor a mulher não tomar a frente de igreja local.

      • karina

        Excelente relato. Muitos criticam que os que se colocam contra o ministério pastoral feminino estão na vdd sendo machista, mas na vdd, eu conheço mulheres que reconhecem que pastorear é atribuição à homens dentro da congregação.

        Não é questão de machismo, mas de bíblia mesmo.

    • Tour, parabéns por seu comentário.
      De cada 100 missionários na obra mundial, 70% são mulheres. Muitas das vezes onde elas estão seus pastores não estão por perto, principalmente em lugares distantes, aí é necessário elas batizarem, realizarem ceias, e todo trabalho de evangelização e discipulado.
      Glória por isso. Aqueles que usam as passagens do Apóstolo Paulo para menosprezar as servas do Senhor Jesus, cuidado, Satanás pensa a mesma coisa, é ele que quer calar as mulheres, mas no nome de Jesus, jamais vai conseguir.

  4. Estão misturando as coisas.Ser pregador é uma coisa e ser pastor é outra coisa.A mulher não está proibida de falar do amor de Deus,mas receber a unção pastoral realmente não há base bíblica para que se faça tal coisa,não querendo menosprezar a classe feminina.Desde o começo da história quando ainda se ofereciam sacrifícios de animais o próprio Deus exigia que os animais fossem macho e sem defeito,quando criou a mulher a criou para ser auxiliadora e não para estar à frente,a mulher não foi criada para andar na frente e nem atrás do homem mas ao lado auxiliando,ajudando,socorrendo,lhe dando ânimo para continuar,se cair o ajudando a levantar,sendo intercessora o dando cobertura espiritual e quantas coisas mais muito importantes que a mulher pode fazer na igreja,muitos papeis de destaque.Esta é a minha opinião sem preconceito,sem marxismo mas dentro do meu entendimento bíblico.Há a Palavra de Deus e há a palavra do homem,você pode escolher a qual obedecer.

  5. Lucas 2:36 Fala da proferida Ana que servia no templo. Em atos 21:9 fala de duas filhas de Filipe o evangelista que eram profetisas também.

    Numa pesquisa de 1 minuto achei duas referências no novo testamento. Agora o que me mais me impressiona é que o chamado ministerial é espiritual. Eu queria que alguém me explicasse que como espirito tem sexo.

    Outra coisa, o que foi estabelecido por Jesus foram os cinco ministérios (apóstolo, profeta, mestre e Evangelista). Hoje a maioria das igrejas reconhecem somente o pastor.

    acho que tem coisas muito mais sérias que se preocuparem.

    • Marcelo
      Veja bem, se a mulher almejar ser pastora, como ficará o papel original dela?
      O homem possui um papel e a mulher , o seu papel.
      Vejo que se a mulher chegar a esse ponto, ela estará abdicando do papel que foi posto para ela.
      O pastor necessita de uma esposa que o apoie assim como o homem comum comum necessita de uma esposa que o auxilie.
      Não quero dizer que o papel da mulher seja inferior, ao contrário é nobre.

  6. Discriminação à mulher.

    Paulo quando sugeriu que a mulher não falasse foi para protegê-la em face do despreparo em rezão da marginalização imposta a ela, não para fins de subtração dela de um dos seguimentos sociais, alias como era em todas as áreas.

    Essa coisa de dizer que a bíblia não fala quanto a uma possível permissão, com todo o respeito, desde quando Deus quer que suas filhas colocadas à margem? Como é que os filhos de Deus desprezam suas irmãs se o mundo aceitou a mulher desempenhando todas as atividades?

    Estou entendendo mais nada, pois a turma ao invés de lê a bíblia para aprender, termina fazendo o inverso, só confusão.

    Se as igrejas não permitirem, que as mulheres criem suas próprias.

    A verdade liberta. Ora, Cristo é o principal sacerdote, mas pelas normas judaicas jamais seria em face de descender não da tribo de Levi, sim de Judá. Apesar disso tudo, Cristo rompeu isso e deu azo a diversas mulheres, aliás a começar pela própria mãe Dele que teve um dos mais importantes trabalhos, trazer o filho de Deus, qual homem que teve essa honra.

    Ora, se a mulher foi tão longe, então tomar conta de uma igreja é coisa em mesmo grau, em especial elas que estão acostumadas a gerir a própria casa, que é a primeira igreja, imagine uma célula com um pouco mais de pessoas,

    • Levi Varela, achei muito apropriado suas palavras, que Deus te abençoe.
      Sou missionária, pregadora da palavra de Deus e ensino na EBD, Deus me capacitou e me chamou, não preciso de título de pastora para fazer o que Deus manda, se houver algum pastor que não dê espaço, Deus levanta outro que espaço para as mulheres, pois a maior parte das igrejas são compostas por mulheres.

  7. Algumas pessoas não estão entendendo o texto. O texto não fala de pregar a palavra simplesmente. Fala de pastoreio. Uma mulher que sobe no púlpito para compartilhar com a igreja as boas novas é uma coisa a outra coisa é ser pastora. É diferente pastorear meu povo. A questão é ela ser pastora, ou seja, ser consagrada para acompanhar as vidas de pertinho, “conduzí-las à lugares seguros, tirar os carrapichos que dá trabalho, tomar à frente nas decisões mais difíceis no que tange ao bom funcionamento dos ministérios e ao bom funcionamento da administração da igreja local, resumindo “ter a palavra final.”.A “igreja” não é um negócio, em que uma mulher é boa no que faz secularmente e ela será boa na administração da igreja. Não é assim que funciona. A mulher é ajudadora, dirige cultos, ora, dirige consagrações, ministra a palavra normalmente, porém, as decisões são tomadas por pastores, digo isso por experiência própria e pela carga emocional que é. Não tem jeito, a mulher possui uma estrutura emocional, temperamental diferente do homem.

    • parabéns Karina você faz parte das poucas pessoas que compreende a função e o papel da mulher e louco é o pastor que dispensar a mulher de participar do trabalho na função e no papel que lhe cabe na igreja.

  8. Por favor pessoal, parem de estrangularem o texto sagrado para encontrarem textos que supostamente fundamentem o ministério pastoral feminino! O argumento para provar ministério pastoral feminino é SOCIOLÓGICO e não BÍBLICO-TEOLÓGICO! Não vamos perder tempo buscando isso no texto, isso é irresponsabilidade hermenêutica e exegética. É melhor assumirmos e buscarmos a origem disso no MOVIMENTO FEMINISTA, e mais recentemente, numa aberração eclesiástica chamada MOVIMENTO APOSTÓLICO que tem assolado o cenário evangélico brasileiro (questão sociológica) e não nas Escrituras! Como pastor Batista Nacional gostaria que a ORMIBAN trouxesse para a Assembléia discussões mais urgentes e necessárias para a saúde do ministério pastoral dentro do maravilhoso movimento de Renovação Espiritual no Brasil. Essa discussão é desgastante, infrutífera, e só trará prejuízos para a nossa Convenção.

  9. Por favor pessoal, parem de estrangularem o texto sagrado para encontrarem textos que supostamente fundamentem o ministério pastoral feminino! O argumento para provar ministério pastoral feminino é SOCIOLÓGICO e não BÍBLICO-TEOLÓGICO! Não vamos perder tempo buscando isso no texto, isso é irresponsabilidade hermenêutica e exegética. É melhor assumirmos e buscarmos a origem disso no MOVIMENTO FEMINISTA, e mais recentemente, numa aberração eclesiástica chamada MOVIMENTO APOSTÓLICO que tem assolado o cenário evangélico brasileiro (questão sociológica) e não nas Escrituras! Como pastor Batista Nacional gostaria que a ORMIBAN trouxesse para a Assembléia discussões mais urgentes e necessárias para a saúde do ministério pastoral dentro do maravilhoso movimento de Renovação Espiritual no Brasil. Essa discussão é desgastante, infrutífera, e só trará prejuízos para a nossa Convenção.
    Argumentos do tipo: Conheço mulheres que…; Há mulheres que exercem…; Na Bíblia não tem dizendo que sim, mas também não tem dizendo que não… Gente, estamos tratando de Ministério Sagrado; de cuidado com o rebanho confiado pelo Senhor; de liderar a igreja de Deus! Não podemos decidir “ministério Pastoral feminino” nem com base em argumentos sociológicos (testemunhos de mulheres abençoadas e homens negligentes com o o que Deus lhe confiou) nem tão pouco com base no silêncio das Escrituras. Não construímos doutrina com base no que a Bíblia não diz, mas no que ela declara. Por favor, se formos discutir isso, apresentemos os TEXTOS. Sem textos, todos os demais argumentos (sociológicos, experiências pessoais, testemunhos de mulheres abençoadas) ficam sem sentido! Se não temos os textos, não vamos gastar tempo discutindo. Que as mulheres abençoadas continuem abençoando o Reino e alcançando o mundo com vêm fazendo, e nós, homens de Deus assumamos o nosso papel com sinceridade e integridade diante do Senhor.

    • Pastor,

      A bíblia, porventura, não é um livro sociológico também não?

      A pregação de que é teológica, dá a impressão que Deus somente se preocupou e se preocupa com religião. É com o todo, aliás, Cristo vem criticando às religiosidades imperantes, os descompassos cometidos pelos religiosos, o não amar dos religiosos…

      Pastor, ao acaso não é legítimo um movimento como o feminista?

      As mulheres que sempre foram postergadas, aí a gente (os que exercem essa hegemonia) está legitimado para dizer que as ações do movimento não devem ser objeto de apreciação, isto em face do exagero pontual supostamente cometido por uma ou outra componente?

      Pensei que a mulher tivesse vindo ao mundo para mais coisas, não apenas dar a luz e dar conta da prole.

      Que belo Pai, se acaso Deus compactuar com o seu pensamento.

  10. Que triste. De quem defende a ordenação feminina só leio argumentos humanistas e racionalistas, além de uma incrível distorção da verdade. Oremos para que a igreja de Cristo não se afaste da Palavra.

  11. Essa questão da ordenação feminina, nos aponta um verdadeiro cabo de guerra contendo o combustível, igualitarismo, vaidade, autoridade, poder, anseio, e até mesmo sinceridade por parte daquelas que são levadas a a receberem a ordenação sem um conhecimento de fato. E no ponto que se encontra, com tantas divergências isso não voltará a ser como antes. Ainda que a Bíblia é para nos ensinar,disciplinar, conduzir direcionar de forma ordeira e com obediência. E nessa condição não devemos arbitrar o que a Bíblia não autoriza,pois a dúvida tira a alegria da certeza, pois tudo que fazemos para Deus deve ser com desprendimento e sinceridade,pois Deus nos conhece por dentro e por fora dele nada podemos esconder, Shalom.

  12. Boa noite caros irmãos. De fato é um assunto bem polêmico mesmo e aparentemente não há referências bíblicas para tal ordenança. No entanto, se olharmos para o texto de Efésios capítulo 4:8 ” Por isso diz:Subindo ao alto, levou cativo o cativeiro,e deu dons aos homens.” Aqui a referência da palavra “homens” faz alusão ao gênero humano e não se é homem ou mulher. Se entendermos que o chamado pastoral é um dom dado por Deus, compreendemos então que como qualquer outro dom, este também assiste ao sexo feminino, já que os demais também o fazem. nos versos 11 e 12, lemos “E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores,
    Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo”. Ou seja, não são as convenções, e nem homem algum que determina quem vai desempenhar esse papel, mas é a própria Escritura Sagrada que nos mostra isso. Sabemos dos entraves de muitos com relação a mudanças, e se dizem que não vêem na Bíblia respaldo para tal feito, não conhecem a história da Igreja e de suas mudanças. Algumas décadas atrás só se acompanhava o momento dos hinos com o órgão; pensar em tocar uma guitarra ou uma bateria era literalmente entendido que era coisa do diabo. Portanto, basta orar a Deus e pedir para que Ele nos faça entender que aos olhos Dele somos todos iguais. Vejo que de fato o fator “controle” para muitos homens só diz respeito a eles, por isso há uma dificuldade em enxergar a verdade. Certo de que esse assunto vai demorar para ser esgotado, penso que melhor é cada qual (que muitas vezes se acham tão espirituais ) orarem a Deus e pedirem perdão, pois o Espírito Santo uso quem Ele quer, a hora que quer, onde quiser!

DEIXE UMA RESPOSTA