Papa Francisco pede que líderes católicos brasileiros reconquistem fiéis perdidos para igrejas evangélicas

25

No último sábado, 27 de julho, durante uma reunião com bispos e cardeais no Rio de Janeiro, o papa Francisco afirmou que a Igreja Católica deve ir em busca dos fiéis que deixaram a denominação e se converteram a outras religiões.

Preocupado com a perda de fiéis católicos nos últimos 30 anos, o pontífice destacou: “É preciso recuperar os que buscam respostas nos novos e difusos grupos religiosos e aqueles que já parecem viver sem Deus”.

Recentes pesquisas feitas pelos institutos Data Popular e Datafolha constataram que os evangélicos já somam 28% da população brasileira, contra 57% de católicos. Em 1970, os fiéis da denominação romana somavam 91,8% dos brasileiros.

O papa Francisco também desafiou seus pares a buscarem o diálogo com aqueles que, frustrados com a religião, abandonam as crenças: “Precisamos de uma Igreja que saiba dialogar com aqueles discípulos que, fugindo de Jerusalém, vagam sem uma meta, com seu próprio desencanto”, afirmou.


A autocrítica exercida pelo papa abrangeu ainda a forma como sua denominação se comunica com os fiéis e a postura adotada frente aos problemas: “Talvez, a Igreja tenha se mostrado muito fraca, muito distante de suas necessidades, muito pobre para responder às suas preocupações, muito fria para com eles, muito autorreferencial, prisioneira de sua própria linguagem rígida. Talvez o mundo pareça ter convertido a Igreja em uma relíquia do passado, insuficiente para as novas questões; talvez a Igreja tivesse respostas para a infância do homem, mas não para sua idade adulta”, disse.

Numa entrevista à Globo News e transmitida ontem, 28 de julho, pelo Fantástico, o papa continuou defendendo “uma Igreja pobre e próxima dos pobres”, para que estes não procurem “carinho” nas igrejas evangélicas.

Francisco ressaltou, na entrevista, que não conhece as porcentagens e motivos da perda de fiéis para as igrejas evangélicas, mas voltou a levantar a hipótese de que a Igreja Católica pode ter sido arrogante e ausente à realidade ao longo do tempo.

“Igreja é mãe. A mãe dá carinho, beija, ama. Quando a Igreja, preocupada com mil coisas, se descuida dessa proximidade, e só se comunica com documentos, é como uma mãe que se comunica com seu filho por carta. Não sei se isso aconteceu no Brasil, mas sei que aconteceu em algumas regiões da Argentina. Faltam sacerdotes, então alguns locais ficam desassistidos”, teorizou.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

25 COMENTÁRIOS

  1. O que o Papa não comenta é pra voltar a viver o verdadeiro evangelho, ser obediente a palavra de Deus e abandonar a idolatria. Deixar Jesus em primeiro e ÚNICO lugar na vida das pessoas. Fé e obra caminham juntas. Ter fé em Deus, quer dizer ser OBEDIENTE a Deus e a seus mandamentos, obedecer a PALAVRA DE DEUS. A igreja é formada por pessoas, e onde há adoração somente ao DEU ETERNO, não tem como ruir, porque DEUS é poderoso. Se estiver alicerçado na ROCHA QUE É JESUS, nada abala. Se está abalando é porque Jesus não é a rocha. Comenta-se de vários pontos a serem revistos, mas viver o evangelho de verdade “nada”, o Papa fala de seguir o catecismo como se o catecismo fosse mais importante que a BIblia o que a turna nula, sem valor algum… ” Então falou Deus todas estas palavras, dizendo:
    Eu sou o Senhor teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão.
    Não terás outros deuses diante de mim.
    Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra.
    Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.
    E faço misericórdia a milhares dos que me amam e aos que guardam os meus mandamentos.

    Êxodo 20:1-6″

    A PALAVRA DE DEUS É CLARA, TODO CRISTÃO DEVE ESTAR ATENTO AS ESCRITURAS, E TOMAR CUIDADO PARA NÃO SER ENGANADO, PEDIR SABEDORIA AO ESPÍRITO SANTO E LERA BÍBLIA QUE É LÂMPADA PARA OS PÉS DE TODO AQUELE QUE CONFIA NO SENHOR!

    “…Se, todavia, alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o justo.” 1 João 2:1

    “Assim afirmemos confiantemente: O Senhor é o meu auxílio, não temerei; que me poderá fazer o homem?” Hebreus 13:6

    “Porquanto há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem.” 1 Timóteo 2:5

    Por isso também pode salvar totalmente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles.” Hebreus 7:25

    • Home » Destaque, Internacional
      Evangelista Billy Graham afirma que muitos evangélicos idolatram o dinheiro e o poder
      Por Dan Martins em 29 de abril de 2012
      Tags: Billy Graham, Teologia da Prosperidade

      O evangelista Billy Graham, que recentemente foi considerado um dos homens mais admirados dos Estados Unidos, afirmou essa semana que os evangélicos adoram a ídolos o dinheiro, o poder e as posses.
      Em resposta à pergunta de uma leitora, em sua coluna no site Chicago Tribune, Graham comparou a idolatria à preocupação contemporânea com dinheiro e bens materiais. “Ambos podem facilmente tornar-se “ídolos” que seguimos servilmente e deixamos de lado as coisas mais importantes em nossas vidas. Em vez de servir a Deus, servimos ao dinheiro e às coisas”, ressaltou, citando em seguida o trecho do evangelho de Mateus no qual Jesus advertiu: “Ninguém pode servir a dois senhores …. Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro”.
      “Não podemos nos curvar aos ídolos feitos de pedra ou de metal, como as pessoas faziam antigamente (e algumas ainda fazem em diferentes partes do mundo). Mas isso não significa que nós [evangélicos] não temos nossos próprios ‘ídolos’ hoje. Ou seja, temo que ainda servimos a coisas com a mesma devoção que eles tinham” afirmou o evangelista.
      Billy Graham prosseguiu listando outras coisas que podem ser consideradas ídolos nos dias de hoje: “Tenho certeza que você pode pensar em várias coisas que se tornaram ídolos para nós. Por exemplo, o prazer, o sexo, o entretenimento, o prestígio social, a beleza ou o poder. Contudo, a verdadeira questão é esta: A que a ídolos servimos? O que temos colocado em nossa vida no lugar que pertence somente a Deus?”
      Aos 92 anos, Graham está afastado das cruzadas evangelísticas que o tornou mundialmente famoso. Ele completou seu texto dizendo: “Certifique-se de seu compromisso com Jesus Cristo, e procure segui-Lo todos os dias. Não se deixe influenciar pelos falsos valores e objetivos deste mundo, mas coloque Cristo e Sua vontade em primeiro lugar em tudo que você faz”.

      • Caro Amigo:

        A Biblia nos revela que pessoas movidas por ambições carnais se desviariam do caminho, isto é um fato, podemos ver isso com Judas que “vendeu” Jesus.O amor ao dinheiro tem em todos segmentos independentes de credo e raça, isso é da natureza humana, o problema é que muitas pessoas pensam que devemos sequir a Deus com votos de pobreza, sendo que humildade não tem haver com riqueza, nem riqueza com prosperidade.
        DEUS nos faz superabundar em tudo, afinal é o dono do ouro e da prata.

  2. A Bíblia fala: conhecereis a verdade e ela vos libertará. Jo 8:32.
    Quem realmente se converteu a Jesus de Verdade saindo da IGREJA catolica, não vai voltar, pois a verdade os libertou!!

    Glória a Deus nas altura já ganhei 2 almas que eram catolicas para o Senhor Jesus!!

    • Home » Destaque, Internacional
      Evangelista Billy Graham afirma que os evangélicos idolatram o dinheiro e o poder
      Por Dan Martins em 29 de abril de 2012
      Tags: Billy Graham, Teologia da Prosperidade

      O evangelista Billy Graham, que recentemente foi considerado um dos homens mais admirados dos Estados Unidos, afirmou essa semana que os evangélicos adoram a ídolos o dinheiro, o poder e as posses.
      Em resposta à pergunta de uma leitora, em sua coluna no site Chicago Tribune, Graham comparou a idolatria à preocupação contemporânea com dinheiro e bens materiais. “Ambos podem facilmente tornar-se “ídolos” que seguimos servilmente e deixamos de lado as coisas mais importantes em nossas vidas. Em vez de servir a Deus, servimos ao dinheiro e às coisas”, ressaltou, citando em seguida o trecho do evangelho de Mateus no qual Jesus advertiu: “Ninguém pode servir a dois senhores …. Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro”.
      “Não podemos nos curvar aos ídolos feitos de pedra ou de metal, como as pessoas faziam antigamente (e algumas ainda fazem em diferentes partes do mundo). Mas isso não significa que nós [evangélicos] não temos nossos próprios ‘ídolos’ hoje. Ou seja, temo que ainda servimos a coisas com a mesma devoção que eles tinham” afirmou o evangelista.
      Billy Graham prosseguiu listando outras coisas que podem ser consideradas ídolos nos dias de hoje: “Tenho certeza que você pode pensar em várias coisas que se tornaram ídolos para nós. Por exemplo, o prazer, o sexo, o entretenimento, o prestígio social, a beleza ou o poder. Contudo, a verdadeira questão é esta: A que a ídolos servimos? O que temos colocado em nossa vida no lugar que pertence somente a Deus?”
      Aos 92 anos, Graham está afastado das cruzadas evangelísticas que o tornou mundialmente famoso. Ele completou seu texto dizendo: “Certifique-se de seu compromisso com Jesus Cristo, e procure segui-Lo todos os dias. Não se deixe influenciar pelos falsos valores e objetivos deste mundo, mas coloque Cristo e Sua vontade em primeiro lugar em tudo que você faz”.

  3. Home » Destaque, Internacional
    Evangelista Billy Graham afirma que muitos evangélicos idolatram o dinheiro e o poder
    Por Dan Martins em 29 de abril de 2012
    Tags: Billy Graham, Teologia da Prosperidade

    O evangelista Billy Graham, que recentemente foi considerado um dos homens mais admirados dos Estados Unidos, afirmou essa semana que os evangélicos adoram a ídolos o dinheiro, o poder e as posses.
    Em resposta à pergunta de uma leitora, em sua coluna no site Chicago Tribune, Graham comparou a idolatria à preocupação contemporânea com dinheiro e bens materiais. “Ambos podem facilmente tornar-se “ídolos” que seguimos servilmente e deixamos de lado as coisas mais importantes em nossas vidas. Em vez de servir a Deus, servimos ao dinheiro e às coisas”, ressaltou, citando em seguida o trecho do evangelho de Mateus no qual Jesus advertiu: “Ninguém pode servir a dois senhores …. Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro”.
    “Não podemos nos curvar aos ídolos feitos de pedra ou de metal, como as pessoas faziam antigamente (e algumas ainda fazem em diferentes partes do mundo). Mas isso não significa que nós [evangélicos] não temos nossos próprios ‘ídolos’ hoje. Ou seja, temo que ainda servimos a coisas com a mesma devoção que eles tinham” afirmou o evangelista.
    Billy Graham prosseguiu listando outras coisas que podem ser consideradas ídolos nos dias de hoje: “Tenho certeza que você pode pensar em várias coisas que se tornaram ídolos para nós. Por exemplo, o prazer, o sexo, o entretenimento, o prestígio social, a beleza ou o poder. Contudo, a verdadeira questão é esta: A que a ídolos servimos? O que temos colocado em nossa vida no lugar que pertence somente a Deus?”
    Aos 92 anos, Graham está afastado das cruzadas evangelísticas que o tornou mundialmente famoso. Ele completou seu texto dizendo: “Certifique-se de seu compromisso com Jesus Cristo, e procure segui-Lo todos os dias. Não se deixe influenciar pelos falsos valores e objetivos deste mundo, mas coloque Cristo e Sua vontade em primeiro lugar em tudo que você faz”.

  4. ora mais quem que saiu da catulica e conheceu a verdade e vai querer volta para o engodo catulico, ninguém que aprende a verdade vai fazer isso, eu por exemplo fui católico uns bons anos e eu jamais voltaria para este antro de perdição um escorregador para o hades, jamais, eu já tive em minha vida evangélica alguns momentos de fraqueza mas jamais nem cogitei ir em uma igreja católica, ir la para que para ver eles obedecendo o papa e não a bíblia, ver eles adorando a Maria e não a Jesus Cristo, ver eles idolatrando imagem de escultura e desprezando os mandamentos de DEUS jamais, estou com JESUS CRISTO E COM A VERDADE e dele não jamais deixarei

  5. deixaram a raposa solta no meio da vinha, por menor que seja, podem ter certeza que muitos que estavam prontos para abandonar a seita católica tiveram seu coração balançado pela midia em cima da raposa

  6. Deus nos livre de um Brasil evangélico

    Categoria: Meditações – 11/04/2013

    64 comentários

    Deus nos livre de um Brasil evangélico
    Ricardo Gondim

    Começo este texto com uns 15 anos de atraso. Eu explico. Nos tempos em que outdoors eram permitidos em São Paulo, alguém pagou uma fortuna para espalhar vários deles em avenidas da cidade com a mensagem: “São Paulo é do Senhor Jesus. Povo de Deus, declare isso”.

    Rumino o recado desde então. Represei qualquer reação à bobagem estampada publicamente; hoje, por algum motivo, abriu-se uma fresta em uma comporta de minha alma. Preciso escrever sobre o meu pavor de ver o Brasil tornar-se evangélico. Antes explico: eu gostaria de ver o Brasil permeado com a elegância, solidariedade, inclusão e compaixão do Evangelho. Mas a mensagem subliminar dos outdoors, para quem conhece a cultura do movimento evangélico, é outra. Os evangélicos sonham com o dia em que cidade, estado e país se convertam em massa, e a terra dos tupiniquins tenha a cara de suas denominações.

    Afirmo que o sonho é que haja um “avivamento” religioso que leve uma enxurrada de gente para os templos evangélicos. Não reside entre os teólogos do movimento qualquer desejo de que valores cristãos influenciem a cultura brasileira. Eles anelam tão somente que o subgrupo, descendente distante dos protestantes, prevaleça. A eles não interessa que haja um veloz crescimento numérico entre católicos romanos; que ortodoxos sírios, russos, armênios ou gregos se alastrem. Para “ser do Senhor Jesus”, o Brasil tem que virar “crente”, com a cara dos evangélicos. (acabo de bater três vezes na madeira).

    Avanços numéricos de evangélicos em algumas áreas já dão uma boa ideia de como seria desastroso se acontecesse a tal levedação radical do Brasil.

    Imagino uma Genebra calvinista brasileira e tremo. Sei de grupos que anseiam por um puritanismo não inglês, mas moreno. Caso acontecesse, como os novos puritanos tratariam Ney Matogrosso, Caetano Veloso, Maria Gadu? Respondo: seriam execrados como diabólicos, devassos e pervertedores dos bons costumes. Não gosto nem de pensar no destino de poesias sensuais como “Carinhoso” do Pixinguinha ou “Tatuagem” do Chico. Um Brasil evangélico empobreceria, já que sobrariam as péssimas poesias do cancioneiro gospel. As rádios tocariam sem parar músicas horrorosas como “Vou buscar o que é meu”, “Rompendo em Fé”.

    Uma história minimamente parecida com a dos puritanos calvinistas provocaria, estou certo, um cerco aos boêmios. Novos Torquemadas seriam implacáveis e perderíamos todo o acervo do Vinicius de Moraes. Quem, entre puritanos, carimbaria a poesia de um ateu como Carlos Drummond de Andrade?

    Como ficaria a Universidade em um Brasil dominado por evangélicos? Os chanceleres denominacionais cresceriam, como verdadeiros fiscais, para que se desqualificasse Charles Darwin como “alucinado inimigo da fé”. Facilmente se restabeleceria o criacionismo como disciplina obrigatória em faculdades de medicina, biologia, veterinária. Nietzsche jazeria na categoria dos hereges loucos. Derridá nunca teria uma tradução para o português. O que dizer de rebeldes como Mozart, Gauguin, Michelangelo, Picasso? No máximo, seriam pesquisados como desajustados. Ganhariam rótulos para serem desmerecidos a priori como loucos, pederastas, hereges.

    Um Brasil evangélico não teria folclore. Acabaria o Bumba-meu-boi, o Frevo, o Vatapá. As churrascarias não seriam barulhentas. A alegria do futebol morreria; alguma lei proibiria ir ao estádio ou ligar televisão no domingo. E o racha, a famosa pelada de várzea, aconteceria quando? Haveria multa ou surra para palavrão?

    Um Brasil evangélico significaria que o fisiologismo político prevaleceu. Basta uma espiada no histórico de Suas Excelências da bancada evangélica nas Câmaras, Assembleias e Gabinetes para se apavorar. Se, ainda minoria, a bancada evangélica na Câmara Federal é campeã em faltas e em processos no STF, imagina dominando o parlamento.

    Um Brasil evangélico significaria o triunfo do “american way of life”, já que muito do que se entende por espiritualidade e moralidade não passa de cópia malfeita da cultura estadunidense. Obcecados em implementar os “valores da família”, tão caros ao partido republicano dos Estados Unidos, recrudesceria a teologia de causa-e-efeito, cármica, do “quem planta, colhe”. Vingaria o sucesso como aferidor da bênção de Deus.

    Um Brasil evangélico acirraria o preconceito contra a Igreja Católica. Uma nova elite religiosa (os ungidos) destilaria maldição contra os “inimigos da fé”, os “idólatras”, os “hereges”, com mais perversidade do que aiatolás iranianos. Ficaria mais fácil falar de inferno e mandar para lá todo mundo que rejeitasse algumas lógicas tidas como ortodoxas.

    Cada vez que um evangélico critica a Rede Globo eu me flagro perguntando: Como seria uma emissora liderada por evangélicos? Adianto: insípida, brega, chata, horrorosa, irritante.

    Prefiro, sem pestanejar, os textos do Gabriel Garcia Márquez, do Mia Couto, do Victor Hugo, do Fernando Moraes, do João Ubaldo Ribeiro, do Jorge Amado, a qualquer livro da série “Deixados para Trás” do fundamentalista de direita, Tim LaHaye. O demagogo Max Lucado (que abençoou a decisão de Bush bombardear o Iraque) não calça o chinelo de Mário Benedetti.

    Toda a teocracia um dia se tornará totalitária. Toda a tentativa de homogeneizar a cultura precisa se valer de obscurantismo. Todo o esforço de higienizar os costumes é moralista e hipócrita.

    O projeto cristão visa preparar para a vida. Jesus jamais pretendeu anular os costumes de povos não-judeus. Daí ele celebrar a fé em um centurião, adorador no paganismo romano, como especial e digna de elogio. Cristo afirmou que, entre criteriosos fariseus, ninguém tinha uma espiritualidade tão única e bela como daquele soldado que se preocupou com o escravo.

    Levar a Boa Notícia – Evangelho – não significa exportar cultura, criar dialeto ou forçar critérios morais. Na evangelização, fica implícito que todos podem continuar a costurar, compor, escrever, brincar, encenar, como sempre fizeram. O evangelho convoca à pratica da justiça; cria meios de solidariedade; procura gestar homens e mulheres distintos; imprime em pessoas o mesmo espírito que moveu Jesus a praticar o bem.

    Há estudos sociológicos que apontam estagnação quando o movimento evangélico chegar a 35% da população brasileira. Esperemos que sim. Caso alcançasse a maioria, com os anseios totalitários e teocráticos que já demonstra, o movimento desenvolveria mecanismos para coibir a liberdade. Acontece que Deus não rivaliza a liberdade humana, mas é seu maior incentivador.

    Portanto, Deus nos livre de um Brasil evangélico.

    Soli Deo Gloria

    • Concordo com seu comentário. Mas fique sabendo que o Propósito de Deus não é que essas igrejas chamadas de evangélicas cheguem ao poder, mas que terão de prestar contas a Deus por estarem blasfemando do nome de Jesus por se intitularem de cristãs, quando por suas ações mostram que são tudo menos cristãs! Em breve Deus vai agir e aí veremos que irá acontecer o mesmo que aconteceu com a antiga Judá e Israel, as duas irmãs prostitutas que se prostituíam com as nações pagãs em seu redor, mas que mesmo assim ainda se diziam ser povo de Deus! Aguardemos pois o desenrolar dos “próximos episódios”. Cumprimentos.

  7. Estes católicos nos matam de rir, dizem que são a unica igreja a qual iniciou com os apóstolos mas veja como eles evangelizavam: 1º Coríntios cap;2 Vs;2 Porque nada me propus saber entre vós, senão a Jesus Cristo, e este crucificado. Falam mais do homem do que de JESUS, fogem das escrituras e se apegam em tradições que nãos e amparam biblicamente as quais Jesus criticou; ..Romanos cap;1 Vs;25 Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém. ..Mateus cap:15 Vs:6 E assim invalidastes, pela vossa tradição, o mandamento de Deus

  8. Aí, o irmãozão vai lá na JMJ cantar dizendo que é uma oportunidade pra pregar aos “irmãos católicos”.
    Pregar o que? Que devem se arrepender e se prostrar somente a Jesus?
    Não. Pra pregar a “união do cristianismo”.
    Pouca vergonha… o cristão deve COMBATER O ENGANO, e não se aliançar e compactuar com ele.

    Sou cristão evangélico e Asaph Borba não me representa! xD

  9. Já sabia que esse papo de papa entrar na igreja evangélica era “auto promoção”. Devemos estar preocupados com a pregação do evangelho do Senhor Jesus Cristo, se x está crescendo e y diminuindo não nos importa. Cristo nos importa!

  10. SE A IGREJA CATÓLICA UTILIZAR A MESMA TÉCNICA QUE A IGREJA EVANGÉLICA USA PARA ATRAIR OS CATÓLICOS PARA SUAS IGREJAS, CERTAMENTE TERÃO ÊXITO EM RECONQUISTAR OS SEUS FIEIS. DEUS SEJA LOUVADO.

    • DUVIDEODÓ QUE COMECEM A PREGAR A VERDADE QUE SÓ JESUS CRISTO SALVA E QUE ELE É O UNICO CAMINHO…QUE MARIA E OUTROS SANTOS ESTÃO MORTOS AGUARDANDO A RESSURREIÇÃO …

      • a estratégia protestante não é usar a verdade… se fosse assim, o protestantismo voltaria em peso ao catolicismo…

        para ter os frequentadores (não fiéis) de volta na Igreja católica, o catolicismo teria que começar a pregar falsas promessas, como bençãos materiais, curas de doenças que a própria medicina já cura com facilidade (veja que Deus é Deus do impossível, o possível ele nos deu capacidade para realizar)

        A Igreja católica teria que ir contra as palavras da própria biblia, que nos mostra que Moisés não está morto, que Elias não está morto, que existem Santos no céu orando a Deus e começar a dizer aos “fiéis” que ta todo mundo morto kkkkkk

        para ter os “fiéis” de volta a Igreja católica teria que prometer prosperidade sem fim, teria que dizer aos “fiéis” que quem segue a Cristo nunca sofrerá (eu li algo bem diferente na biblia, tipo… seriamos perseguidos neste mundo pelo mal, mas em Cristo prevaleceríamos, mas não disse que não sofreríamos)

        • dai que vejo como é tendenciosa a report…católicos mais estudo que os ev. heheheh é de moer, moisés deus mando o arcanjo recuperar seu corpo…e Elias foi arrebatado, não passou pela morte….mas os outros todos…tera ali também enoque….mas só todos os outros relata a bíblia suas mortes…agora na verdade quanto a prosperidade quem começou foi voces certo ..venderam cadeira e terreno no céu…indulgencias a vontade então não fale em dinheiro…não esquece voces tem até país…

          • Diz pra mim o que muda o fato de deus ter mandado buscar os restos mortais de moisés e de Elias não ter passado pelo marte para subir aos céus??? eles deixaram de ser Santos para serem deuses???

            pra mim foram Santos na terra e permaneceram Santos no céu, tanto que Cristo conversou com eles na passagem da transfiguração.. eles não estavam “dormindo”… estavam mais vivos que nunca, tanto Elias que sequer morreu, como moisés que passou pela morte, e como Santo que é, está vivo no céu, fato comprovado pela própria biblia, pelos apóstolos e por Cristo

            a morte do corpo não significa a morte do espirito para aqueles que morrem em Cristo.

  11. é mais mesmo que eles estejam acordados céu eles não podem ouvir nada aqui na terra o cunico que pode ouvir é jesus cristo nem maria nem pedro e nem paulo podem ouvir e nem se quer ver nada do que acontece qui na terra a bíblia diz não se pode servir a dos senhores e o que a igreja católica prega ? eu sou de belém do para qui acontece o maior evento idolatra da face da terra as pessoas se matam pela aquele pedaço de geso como se aquilo estive-se fazendo augo por elas pagão promessa como se aquilo que teve-se feito as coisas pra eles que dizer isso tira totalmente Deus do foco não poderia existir , mais uma coisa aquela reza , santa maria mãe de DEUS , isso é uma desrespeito para com Deus maria é só mãe de jesus homem não de jesus Deus e além do mais quem te disse que maria era como aquela estatua da imagem vcs podem muito bem esta prestando culto a Demônios e não sabem

DEIXE UMA RESPOSTA