Pastor metodista afastado por celebrar casamento gay do próprio filho é reconduzido ao cargo

22

Um pastor metodista que foi deposto após celebrar o casamento de seu filho gay em 2007 e depois reintegrado, agora foi considerado apto para permanecer à frente de seu ministério na igreja.

O reverendo Frank Schaefer compareceu a um conselho judicial da denominação na semana passada para concluir o seu caso. “Eu fiz o que fiz com base no meu coração e minha consciência”, disse Schaefer após a audiência.

Após deliberações, o conselho decidiu que não havia sido encontrado “nenhum erro na aplicação da lei da Igreja e decisões judiciais”.

De acordo com o Charisma News, o reverendo Schaefer foi deposto no ano passado, depois que ele se recusou a prometer que nunca mais celebraria outra cerimônia de casamento gay.


Estudando o assunto, o Conselho Metodista decidiu que a proibição a Schaefer de exercer seu ministério seria uma punição para o que ele poderia fazer no futuro, e não o que o pastor tinha feito no passado.

O pastor é pai de três filhos, todos homossexuais, e serve em uma igreja na cidade de Santa Barbara, no estado norte-americano da Califórnia.

À época da polêmica, Schaefer foi acusado de violar os princípios da igreja, que não permite a ordenação ministerial de homossexuais assumidos e proíbe seus sacerdotes de realizarem cerimônias de casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Frank Schaefer é apenas um dos vários pastores da denominação nos Estados Unidos que se rebelaram e manifestaram-se favoravelmente à realização de cerimônias de casamento gay. O pastor afirmou que sua postura era orientada pelo amor às pessoas, e não pelo desejo de se rebelar contra a denominação, e disse que não mudará seu pensamento: “Eu não posso voltar a ser um torcedor em silêncio”, argumentou.


22 COMENTÁRIOS

  1. Precisamos voltar para a Palavra para termos um norte nas nossas vidas. Se começarmos a viver de acordo com o que pensamos onde vamos parar? Por isso que nas igrejas tem roubalheiras, mentiras, inimizades, ciúmes… A Palavra precisa ser nossa bússuola para não cairmos na tentação de andarmos pelas nossas próprias concepções. Enquanto não fizermos isso o mundo zomba de nós.

  2. já é sabido que não existe casamento de aberração gay. casamento é para homem +mulher que gera filhos e constitui-se assim um familia. Ajuntamento de aberração gay é o nome masi correto para o que essas desgraças fazem , pois, no ajuntamento deles, eles morrem com suas doenças feito ratos e baratas.

    • Muito idealista o teu discurso. Como você deve saber, existem casais estéreis que não podem gerar filhos. Sabia que declarações imbecis como a sua causam sofrimento psíquico nos casais estéreis? Meça suas palavras antes de falar asneiras e tente viver sua vida e deixar os outros viverem as suas. Quanto às doenças, as filas dos hospitais estão cheias de homens e mulheres de deus. Interessante observar que gays são raros nessas filhas, pelo menos não dá pra identificá-los de pronto. Já os evangélicos são facilmente identificados.
      .

      .

      • casamento é homem+mulher. aids , sifilis, gonorreia, quem é que dissemina isso ? as aberrações gays como você. aceite sua condição de sub humano meu amigo e definhe com suas doenças que estão incubadas em vc e na sua classe sem classe. a minha alegria é saber que os gays morrem por eles mesmos.

        • Conheci um caminhoneiro que pensava como você. Segundo ele, Aids era doença de gays, por isso transava com as prostitutas de beira de estrada sem preservativos. O cara corpulento morreu com HIV, pesando menos de 50 kg. Preconceito imbecil misturado com fanatismo religioso gera pessoas com esta sua mentalidade.

          .

  3. Um cesteiro, que faz um cesto, certamente fará um cento! Este senhor amou mais ao filho, do que a CRISTO JESUS, portanto, não pode ser Seu discípulo! Essa é a época da peneira. Ora vem, Senhor JESUS!

  4. Uma coisa é bem clara gostem algumas ou não, que não importa a opinião particular Deus não muda uma vírgula do que disse leiam o livro de Romanos 1.18-27 também Corintios 6.9-10

    • Foi deus que escreveu Romanos e Coríntios ou foi um psicopata que perseguiu e matou cristãos, que depois passaram a seguir as cartas deste mesmo psicopata? Ô loco, sô! A propósito, o esquizofrênico que escreveu cartas condenando a homossexualidade é o mesmo que proíbe as mulheres de falarem nas igrejas e manterem-se submissas ao homem. Portanto, as mulheres estão desobedecendo esse louco que vocês teimam em chamar de apóstolo. Então, todas se encontrarão com os gays no inferno.

      .

      .

  5. Misericórdia!!! o pecado esta entrando cada dia mais nas igrejas da terra, infelizmente Deus não aprova o pecado, logo, não será conivente com isso, Horrível coisa é cair na mãos de um Deus irado, Certamente Deus não destruiu Sodoma e Gomorra, quando começou a perversão, Ele tem a hora para todas as coisas.

  6. não precisa esforço ou força de vontade para ser irresponsável só precisa ser, mais nada, por que esse patético não procurou um chiqueiro pra não mancha o evangelho de cristo, enquanto irmãos morrem assassinado por amor ao evangelho de Cristo esse doente compartilha a sujeira dele com outros doentes..

  7. Um pastor tem que ter fundamento doutrinário para sua postura perante as questões morais que surgem na pós-modernidade. Ele diz que casou o filho gay por amor às pessoas. Ora o amor é excelente, mas nosso fundamento cristão tem por base a palavra de Deus. E esta condena o casamento gay de modo bem claro e sem qualquer base para duvidas ou subjetividade. O pastor que casa gays demonsrtra que a educação espiritual de seus filhos foi totalmente um fracasso. Tres filhos homossexuais. Ele precisa ler a Biblia. Guiar-se pelo amor e deixar de lado a Lei de Deus é perigoso. Os gays dizem “Deus ama a todos”, “Amai-vos uns aos outros”, citando a Bíblia. Mas o amor não dispensa a obediência à palavra de Deus. Está escrito: “Diz a Santa palavra de Deus: “Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o Reino de Deus. 1Co.6.11 E é o que alguns têm sido, mas haveis sido lavados, mas haveis sido santificados, mas haveis sido justificados em nome do Senhor Jesus e pelo Espírito do nosso Deus” (1 Coríntios 6.10,11). Este texto sagrado mostra que os efeminados, ou seja, os homossexuais passivos, que fazem o papel de “mulher”, na relação, e os sodomitas, que fazem o papel de “homem”, não herdarão o reino de Deus.
    As expressões usadas, no texto sagrado, sobre a prática homossexual são terrivelmente condenatórias: “Rm.1.22 Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos. Rm.1.23 E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis.Rm.1.24 Pelo que também Deus os entregou às concupiscências do seu coração, à imundícia, para desonrarem o seu corpo entre si; Rm.1.25 pois mudaram a verdade de Deus em mentira e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém!
    Pelo que Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza. E, semelhantemente, também os varões, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, varão com varão, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro. E, como eles se não importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convém” (Romanos 1.22-28).
    Essa é a condição gravíssima em que se encontram. No Antigo Testamento, já havia a condenação explícita da união homossexual: “Com homem te não deitarás, como se fosse mulher: abominação é; … Quando também um homem se deitar com outro homem como com mulher, ambos fizeram abominação; certamente morrerão; o seu sangue é sobre eles” (Levítico 18.20; 20.13).
    Os falsos ensinadores, pastores e pastoras, homossexuais ou simpatizantes, usam um malabarismo hermenêutico para justificar a prática condenada por Deus, manipulando e distorcendo o sentido da palavra de Deus. Dizem que Jesus mandou amar a todos; que Jesus não exclui ninguém; nas paradas gays, faixas e cartazes apropriam-se desonestamente de versículos bíblicos: “Amai-vos uns aos outros como eu vos amei” (João 13.34). Com essa manipulação procuram acalmar a consciência, para justificar o que a Bíblia qualifica como “abominação ao Senhor”, “paixões infames”, “torpeza”, atos “contrários à natureza”. É de estarrecer! Como pessoas que se dizem cultas e inteligentes podem fazer uso do texto bíblico para buscar respaldo para o que a palavra de Deus reprova de modo claro e insofismável. Recentemente, uma igreja luterana convidou um líder homossexual para fazer um discurso em um evento para demonstrar que apóia o movimento homossexual, em nome do amor de Deus, da tolerância e do “respeito à diversidade”. Respeito, sim. Aprovação ou SILÊNCIO, diante do que Deus condena, jamais!

  8. Fácil compreender. Fez um casamento gay,… objetivo maçom, e foi punido por superiores fieis a Deus. Depois, reconduzido por superiores mais superiores ainda, porém maçons.
    É fácil. Isso é uma prova que a corja está possuindo um grande poder de interferência nos negócios de Deus. Nepotismo, pastoras, casamentos gays e depois o que virá?
    O fim do mundo porque a vinha já não presta mais.

  9. Parabéns a esse pastor,a barreira do preconceito precisa realmente ser quebrada,olhar a biblia com outros olhos,fico feliz demais vendo esses grandes avanços,incluindo realmente todos ao céu e a salvação.

DEIXE UMA RESPOSTA