Pastor evangélico que forjava milagres é acusado de enganar e raptar esposa de jornalista

5

Envolvido em um escândalo por forjar milagres para atrair novos fiéis para sua congregação, o pastor evangélico nigeriano David Amoussou, líder de uma igreja pentecostal em Akwa Ibom, causou ainda mais escândalo para sua congregação ao ser acusado de sequestrar a esposa de um jornalista.

De acordo com a imprensa local, o esquema liderado por Amoussou veio à tona quando membros dissidentes de sua proposta, apresentada por ele aos fiéis como “nova forma de evangelização”, decidiram se afastar e revelar toda a farsa. As informações são de que o líder religioso coordenava um golpe meticuloso, onde pessoas eram contratadas para fingir passarem pela cura de alguma enfermidade que era resolvida por um milagre instantâneo promovido por ele.

Os dissidentes da farsa revelaram ainda que o dinheiro doado pelos fiéis à igreja era desviado para a reprodução dos supostos milagres instantâneos. Segundo o The Christian Post, tais revelações abalaram a comunidade cristã local, que agora está completamente descrente em relação ao pastor.

Porém, um novo escândalo envolvendo o religioso ganhou atenção na imprensa Nigeriana, bem quando Amoussou tentava amenizar todo o constrangimento no qual se envolveu. Em uma acusação contra o religioso, o jornalista Ndifreke Benson declarou que o pastor raptou sua esposa, com o objetivo de destruir sua família.


O jornalista afirma que após o sequestro de sua esposa buscou ajuda em uma associação cristã local e de outros líderes cristãos, alegando que sua mulher teria sido enganada pelo pastor e estaria disposta até a casar com ele.

Entretanto, Sra. Esther Ndifreke Benson prestou depoimento afirmando não ser mais casada com o jornalista, acusando-o de cometer atos de infidelidade e ser um homem violento. Ela afirmou ainda que pôde encontrar uma nova vida ao lado de Amoussou.

Por Dan Martins, para o Gospel+

5 COMENTÁRIOS

  1. Um pastor disse numa radio que na sociedade nigeriana, entre os mais ricos estão pastores, isso é comum por lá. Ele disse na nigéria, qualquer semelhança com o brasil é mera coincidencia.

  2. É uma irresponsabilidade sem tamanho. miseraveis

    Este site mesmo já noticiou em 5 de dezembro

    “Orar pela cura ou tomar remédios? Igrejas africanas se tornam centro de polêmica por incentivarem portadores da AIDS a interromper tratamento”

  3. Não existe novidade nos ‘milagres’ desse pastor, são todos do mesmo naipe, exatamente iguais! Como Jesus os chamou de “Falsos profetas, ministros de Satanás” 2Cor. 11:12-15

DEIXE UMA RESPOSTA