Missão Portas Abertas organiza seminários para promover a reconciliação entre cristãos e muçulmanos e construir a paz

15

A Missão Portas Abertas tem ministrado seminários de conscientização sobre o islamismo a cristãos que vivem em países onde a perseguição religiosa é intensa.

A proposta é mudar a forma como cristãos e muçulmanos se relacionam, promovendo o respeito e tolerância entre adeptos das duas crenças.

“Em 2013, o treinamento alcançou 157 líderes de igreja, obreiros e fiéis em duas províncias temporárias da Indonésia. Os objetivos principais deste treinamento foram explicar as diferenças entre ensinos islâmicos e bíblicos, estimular uma maior interação entre cristãos e muçulmanos e incentivar o evangelismo para que, apesar da perseguição, os cristãos permaneçam fiéis ao seu chamado”, informa um comunicado no site da Missão.

O principal motivador para essa iniciativa é a forte ascensão do radicalismo islâmico em diversos países onde a religião é maioria. Na Indonésia, por exemplo, os cristãos que vivem em áreas rurais enfrentam restrições e oposição por parte das autoridades locais, o que tem levado a hostilidades de ambas as partes.


Outro exemplo é a Nigéria, onde o grupo extremista Boko Haram tem impetrado ataques terroristas constantes contra cristãos, e somente nos últimos meses, fiéis foram assassinados queimados vivos e vilas e templos cristãos foram destruídos.

De acordo com a Portas Abertas, onde o curso é ministrado, o conhecimento adquirido a respeito do islã aumenta a confiança dos cristãos para interagir com muçulmanos: “Depois do seminário, tenho estado mais em contato com muçulmanos. Agora que eu compreendo melhor os ensinamentos dos mulçumanos, posso começar uma conversa sobre um tema com o qual eles estejam familiarizados”, afirmou um dos participantes. “Sinto-me mais seguro e à vontade ao falar com eles. Eu não estava tão confiante antes do treinamento porque não entendia o mundo deles”, acrescentou outro aluno.

A iniciativa tem rendido frutos, de acordo com o comunicado da Missão Portas Abertas. O relato de outro participante do seminário mostra que os muçulmanos passaram a ser mais abertos à convivência pacífica com cristãos: “Temos estado mais ativos em reuniões comunitárias com os muçulmanos. Dessa forma, não somos vistos como arrogantes ou exclusivistas”, afirmou.

“A aceitação da comunidade tem ajudado alguns cristãos a alcançar posições estratégicas e reverenciadas que são cruciais para a construção da paz”, conclui a Missão Portas Abertas.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+


15 COMENTÁRIOS

  1. Como luz e trevas podem coexistir juntas?Esses povo da portas abertas sao uns tolos.Jesus faz a separaçao atraves do simples fato de ser a unica porta para o Reino de Deus,Jesus e o reconciliador do homem com Deus,os umlçumanos o consideram um profeta menor que maome,um simple homem,ja por isto estao fora do contexto biblico de salvaçao quanto mais de Reino,isto e ecumenismo,querer o caminho facil e nao o caminho certo,aquele que quiser Me seguir negue-se a si mesmo pegue sua cruz e venha.Acorda povo,nao tem remendo ou relativizaçao com Deus,Ele e fiel para cumprir o que falou e esta registrado.

      • Nao meu querido voce e que e ignorante e nao usou um dos seu dois neuronios a entender o que eu escrevi.Uniao-so com aqueles que estao em Cristo e fazem parte do corpo – a lembrar-a noiva de Cristo.Entao sr ignorante menos palavrao e insulto a quem voce nao conhece e mais bibliia e dicernimento espiritual.E eu nao prego nada quem pregou foi Jesus o Cristo que morreu na cruz ressucitou ao terceiro dia,dexar bem claro para voce ,quem sabe entender.Eu so repeti o que ele mesmo falou,se voce tem algum problema com isso vai discutir com Ele.E reafirmo sao tolos e ignorantes.

    • Perdão Hericson, evidentemente eu te ofendi. O problema nao e’ vc mas a bandeira que vc levanta, talvez vc seja ate’ boa pessoa, mas essa divisão que prega, essa guerra boba de crença e religioes e’ uma coisa ultrapassada, o mundo entendeu que isso sempre foi a desculpa e motivo por tras dos grandes conflitos e crimes contra a humanidade. Como seres humanos nessa terra, precisamos superar isso se queremos evoluir e construir um mundo melhor para as futuras gerações. Não podemos alimentar esse tipo de pensamento que vc propaga, e vc esta’ muito errado se pensa que agindo dessa forma esta’ servindo e agradando a Deus. A sua religião, a maneira que vc cre e acredita em Deus e’ valida, assim como e’ tbm valida a minha maneira de crer e servir a Deus, e a do outro tbm. Precisamos respeitar isso e nao impor ao outros a nossa maneira de chegar a Deus. Se cristaos e muculmanos querem dar as maos em torno de Deus para se chegar a paz, o que ha’ de errado nisso? Isso pra mim e’ progresso, e’ evolução, e tenho certeza que Deus nao se opõe a esse isso, so’ os retrógrados e imbecis que se acham os donos de Deus.

      • Paul claro que te perdou amado,mais o que eu quiz expressar foi que nao se pode abrir mao da verdade,claro temos que ter aproximacao e paz com todos,isso eu tb concordo ,mais o objetivo deessa aproximacao deve ser pregar o evangelho e levar os mulcumanos ha Jesus.

DEIXE UMA RESPOSTA