Pastor Ricardo Gondim compara programas de igrejas neopentecostais a comerciais da Casas Bahia: “Qual o melhor balcão de serviços religiosos?”; Leia na íntegra

18

As estratégias de comunicação usadas por igrejas evangélicas que pagam horários na TV para exibirem programas em horário nobre e destacarem curas e milagres que são relatados por seus fiéis foram comparadas à estratégia comercial de grandes lojas de móveis e eletrodomésticos.

A comparação foi feita pelo pastor Ricardo Gondim, num artigo publicado em seu site, e que critica a forma como o Evangelho é exposto por essas denominações.

“Toda noite, entre oito e dez horas, a mesma cantilena se repete nos programas evangélicos na televisão. Pelo menos quatro ‘ministérios’ disputam outro mercado: o religioso. Caçam clientes que sustentem, em ordem de prioridade, empreendimentos expansionistas, ilusões messiânicas e o estilo de vida nababesco de seus líderes. Assim, cada programa oferece milagre. Cada um alicerça a promessa de que Deus vai prosperar, amenizar problemas matrimoniais, resolver causas na justiça com testemunho. Entrevistam gente que jura ter sido brindada pelo divino. Não faltam documentos, exames médicos, carros luxuosos. Deus teria usado aquele apóstolo, bispo, missionário, para abençoar inúmeras pessoas para uma vida sem sufoco”, introduz o pastor Gondim.

Ricardo Gondim diz ainda que as condições para que esses milagres e curas aconteçam são colocados por essas igrejas de forma muito específicas, como forma de evitar possíveis reclamações por partes dos fiéis, que segundo o pastor, são tratados como “clientes” pelos líderes dessas denominações.


“Um monte de exigência vem embutida na promessa de bênção: ser constante nos cultos por várias semanas, contribuir financeiramente para que a obra de Deus continue e, ainda, manter-se corretíssimo. Um deslize mínimo, um pecadilho qualquer, impede o Todo Poderoso de concretizar a maravilha. E ainda tem a falta de fé como critério inegociável. Qualquer dúvida é considerada um obstáculo, que mata a possibilidade do milagre”, constata o líder da Igreja Betesda.

Para Gondim, que é um dos maiores críticos de certas posições e práticas do movimento neopentecostal, ironiza a oferta de opções para milagres, como se fossem serviço ou produto: “Como um cliente religioso pode optar? Deus apontou o dedo para qual igreja, missionário, apóstolo, pastor ou evangelista? Quem foi ‘ungido’ representante do divino para o privilégio de ‘operar’ esse sem-número de milagres? Um pai que sofre com uma filha com leucemia aguda, não pode se dar ao luxo de errar. Se apela para uma igreja com pouco poder sobrenatural, perde a filha. O seguro seria ele frequentar todas. Mas como?”, indaga o pastor, em tom de indignação.

A ideia de que participando de tais campanhas Deus tratará os fiéis com exclusividade, como se fosse servos V.I.P.s, é exposta pelo pastor como um dos absurdos cometidos pelos pastores da televisão brasileiros: “No milagre ofertado pelos televangelistas está a expectativa egocêntrica de que o Todo Poderoso distinguirá apenas um punhado entre todos os outros sete bilhões de habitantes do planeta. ‘Deus abrirá uma brecha na ordem da vida para privilegiar você’. ‘Outros podem padecer nos corredores sujos de ambulatórios médicos, mas você que veio aqui na igreja X, não precisará passar por tanta humilhação’”, ilustra, antes de citar que tais igrejas “fortalecem a ideia de que existem agenciadores do favor divino”.

Na comparação com as lojas de eletrodomésticos, Gondim diz que as “igrejas evangélicas comercializam esperança”, e que, “pelo serviço cobram caro, muito caro. Afinal de contas, um produto celestial não pode ser negociado como bem de quarta categoria. Os televangelistas só oferecem ‘Brastemps’ vindas do céu”.

A abordagem feita pelo pastor da Igreja Betesda expõe ainda que tais igrejas não hesitam na hora de transferir responsabilidades caso os milagres oferecidos por elas não se realizem na vida dos fiéis. Gondim afirma ainda que essas igrejas assemelham-se a empresas, que estudam seus clientes para conhecê-los e transmitir sua mensagem da forma mais eficiente possível.

“Qual o melhor balcão de serviços religiosos? Que varejista está mais aparelhado para distribuir os favores divinos? Os vendilhões do templo de hoje não se comparam aos do tempo de Jesus. Eles se escolaram no marketing. Especializaram-se em conforto. Valem-se da linguagem piedosa que confunde fé com credulidade. Se as grandes redes comerciais devem se conformar ao Código do Consumidor, as igrejas hábeis em produzir milagre não passam por nenhuma regulamentação. Se algo der errado, o cliente nunca tem razão. Se a leucemia matar a filha, o pai, além de enlutado, acabará responsabilizado pela perda. Terá de escutar que a menina não foi curada porque o diabo entrou por alguma ‘brecha’ e matou. Ou que alguém da família não ‘perseverou na fé’ ou ‘não honrou a Deus com o dízimo’”, lamenta o pastor.

Leia abaixo, a íntegra do artigo “Milagre, um bom negócio”, do pastor Ricardo Gondim:

Casas Bahia e Magazine Luiza disputam o mesmo mercado. As duas lojas se engalfinham para abocanhar o filão dos eletrodomésticos, guarda-roupas de madeira aglomerada e camas de esponja fina. Buscam conquistar assalariados, serralheiros, aposentados e garis. Nos comerciais da televisão, o preço da geladeira aparece em caracteres pequenos, enquanto o valor da prestação explode gigante na tela. A patuleia calcula. Não importa o número de meses, se couber no orçamento, uma das duas, Bahia ou Luiza, fecha o negócio – com um juro embutido entre os maiores do mundo.

Toda noite, entre oito e dez horas, a mesma cantilena se repete nos programas evangélicos na televisão. Pelo menos quatro “ministérios” disputam outro mercado: o religioso. Caçam clientes que sustentem, em ordem de prioridade, empreendimentos expansionistas, ilusões messiânicas e o estilo de vida nababesco de seus líderes. Assim, cada programa oferece milagre. Cada um alicerça a promessa de que Deus vai prosperar, amenizar problemas matrimoniais, resolver causas na justiça com testemunho. Entrevistam gente que jura ter sido brindada pelo divino. Não faltam documentos, exames médicos, carros luxuosos. Deus teria usado aquele apóstolo, bispo, missionário, para abençoar inúmeras pessoas para uma vida sem sufoco.

Infelizmente, o preço do produto religioso – o milagre – também não é explicitado. Alardeia-se apenas a espetacular maravilha. As letrinhas, que não aparecem na parte de baixo do vídeo, caso fossem reguladas pelo conselho nacional de propaganda, teriam que deixar claro, por mais “ungido” que for o missionário, que em nenhuma dessas igrejas televisivas o milagre é gratuito ou instantâneo.

Um monte de exigência vem embutida na promessa de bênção: ser constante nos cultos por várias semanas, contribuir financeiramente para que a obra de Deus continue e, ainda, manter-se corretíssimo. Um deslize mínimo, um pecadilho qualquer, impede o Todo Poderoso de concretizar a maravilha. E ainda tem a falta de fé como critério inegociável. Qualquer dúvida é considerada um obstáculo, que mata a possibilidade do milagre.

Considerando que a rádio também divulga prodígios a granel, como um cliente religioso pode optar? Deus apontou o dedo para qual igreja, missionário, apóstolo, pastor ou evangelista? Quem foi “ungido” representante do divino para o privilégio de “operar” esse sem-número de milagres? Um pai que sofre com uma filha com leucemia aguda, não pode se dar ao luxo de errar. Se apela para uma igreja com pouco poder sobrenatural, perde a filha. O seguro seria ele frequentar todas. Mas como? Ele é pobre e não tem como fazer todas as campanhas que produzem o extraordinário.

O  acesso ao milagre se complica ainda mais porque essa igrejas-empresas gastam milhões para veicular na mídia um valor simbólico: exceção. Sim, no milagre ofertado pelos televangelistas está a expectativa egocêntrica de que o Todo Poderoso distinguirá apenas um punhado entre todos os outros sete bilhões de habitantes do planeta. “Deus abrirá uma brecha na ordem da vida para privilegiar você”. “Outros podem padecer nos corredores sujos de ambulatórios médicos, mas você que veio aqui na igreja X, não precisará passar por tanta humilhação”.

Lojas de eletrodoméstico vendem eletrodoméstico, óbvio. Igrejas evangélicas comercializam a esperança. Elas fortalecem a ideia de que existem agenciadores do favor divino. Alguns com exclusividade. Pelo serviço cobram caro, muito caro. Afinal de contas, um produto celestial não pode ser negociado como bem de quarta categoria. Os televangelistas só oferecem “Brastemps” vindas do céu.

Mas, a dúvida persiste: qual o melhor balcão de serviços religiosos? Que varejista está mais aparelhado para distribuir os favores divinos? Os vendilhões do templo de hoje não se comparam aos do tempo de Jesus. Eles se escolaram no marketing. Especializaram-se em conforto. Valem-se da linguagem piedosa que confunde fé com credulidade. Se as grandes redes comerciais devem se conformar ao Código do Consumidor, as igrejas hábeis em produzir milagre não passam por nenhuma regulamentação. Se algo der errado, o cliente nunca tem razão. Se a leucemia matar a filha, o pai, além de enlutado, acabará responsabilizado pela perda. Terá de escutar que a menina não foi curada porque o diabo entrou por alguma “brecha” e matou. Ou que alguém da família não “perseverou na fé” ou “não honrou a Deus com o dízimo”.

Assim como na música do Chico Buarque os frequentadores dessas igrejas-caça-níqueis encarnam o Pedro Pedreiro e ficam “esperando, esperando, esperando.
 Esperando o sol, esperando o trem. Esperando aumento para o mês que vem. Esperando um filho prá esperar também”.

Mercadologicamente, Casas Bahia e Magazine Luiza se comportam com critérios éticos bem à frente de algumas igrejas. Melhor assim, geladeira nova é bem mais útil do que a ilusão do milagre.

Soli Deo Gloria

Por Tiago Chagas, para o Gospel+


18 COMENTÁRIOS

  1. ” também, movidos por avareza, farão comércio de vós…” ( 2pedro 2:3 )

    iurd, mundial, assembleia de Deus, da graça renascer e outras só estão cumprindo esta profecia!

  2. silvério jr. vc parece ser um desses clientes de alguma dessas denominções que se dizem ÏGREJA¨ e só quem não conhece a verdade, ou seja a palavra de DEUS, não concorda com o que esse pastor falou, sabe é por causa de pessoas, leigas como vc, que esses picaretas como Bispo macedo, Valdomiro Santigo,RR Soares, Davd Miranda, SILAS Mala…Faias e muitos outros, estao podre de ricos, vendendo o nome de DEUS, leias 1-TIMTEO,6;do 1 ao 11…e se vc crer que a palavra de DEUS, É VERDADEIRA, vc verá o que DEUS fala pra vc fazer com esses tipo pessoa, que vende o nome dele, seja vigilante irmao leia a palavra de DEUS, e não se deiche enganar por esses pilantras que se dizem homens de DEUIS.

  3. será que eu estou equivocado ou este mesmo pr declarou alguns meses atras que acreditar na volta de cristo é utopia e tem um sem noção chamado ricardo cago perdão cado que parece defender em tudo o homem, um cego guiando outro cego… não está escrito que alguns vão pregar por amor, outros por dinheiro mas importa é que o evangelho seja pregado?

    • Entre as igrejas neopentecostais e a igrejas deste pesudo-pastor Gondim, não dou uma na outra. São farinha do mesmo saco.

      Quem não tem antípatia pelo pseudo-pastor Gondim, se manifeste agora, ou cale-se para sempre???

  4. Entre as igrejas neopentecostais e a igreja deste pesudo-pastor Gondim, não dou uma na outra. São farinha do mesmo saco.

    Quem não tem antípatia pelo pseudo-pastor Gondim, se manifeste agora, ou cale-se para sempre?

  5. Entre as igrejas neopentecostais e a igrejas deste pesudo-pastor Gondim, não dou uma na outra. São farinha do mesmo saco.

    Quem não tem antípatia pelo pseudo-pastor Gondim, se manifeste agora, ou cale-se para sempre?

    Amplexos!

  6. POR CAUSA DE PESSOAS COMO VOCES PASTOR RICARDO E SEU SEGUIDORES É QUE TANTAS PESSOAS SE QUESTIONAM PARA QUE SERVIR A DEUS ? VOCES ESTAO SENDO PEDRAS DE TROPEÇOS PARA MUITA GENTE VIU . FICO SINCERAMENTE TRITE COM ISSO. ESPALHAM A DUVIDA O ODIO ENTRE IRMÃOS ,LAMENTAVEL E VERGONHOSO. ESTA ATITUDE NAO DEVIA VIR DE UM PASTOR.

  7. Este homem que se intitula como pastor, ele é um embusteiro , enganador , covarde do evangelho ,prega para intelectuais e quase ateus ; falta só um pouquinho pra ser 100 % ateu, se duvidarem é só ouvir uma pregação deste enganador metido a sabichão do reino de DEUS. Eu até não concordo com alguns pastores da tv, nem por isto não devemos coloca-los todos dentro do mesmo balaio, e ai desqualifica em muito a obra de DEUS , eu duvido que este cidadão ganhe como pastor 3 almas pra Jesus no ano .
    Ele se posiciona como intelectual , o evangelho é simples, e fácil de se entender, vc só precisa do Espírito Santo e humildade. A humildade é o principio da sabedoria, e isto não vejo nas pregações dele
    Ricardo Gondim , é só ouvir !!

  8. Irmão, não seja menimo no entedimento, porque o reino de Deus não consiste em palavras, mas em poder, portando, fale menos e mostre o poder de DEUS em sua vida.

  9. Se não me engano, tem um programa aos sabados da igreja dele pedindo tambem pedindo ofertas para a obra, então ele deveria se olhar primeiro em um espelho para depois faler de alguem.Sou evangélica e não sou burra como muitos internautas que não tem o que fazer ficam nos difamando, nos chamando de idiotas mas idiotas mesmo são esses que não conhecem a palavra de Deus e saem falando o que não deve.Ora sou ofertante sim pois em meu dinheiro mando eu, dou aonde desejar e lhes digo uma coisa: nunca me faltou nada, só tenho agradecer a Deus por tantas bençãos recebidas, mas não pastores que me abencoam não pois são seres humanos como eu , mas é Deus que conhece o meu coração e me abençoa.

  10. A iurd está em 200 países alienando pessoas, o que é bem diferente de ganhar almas para o reino de Deus. Almas alcançadas pelo evangelho genuino de Cristo são libertas, tem uma nova vida e não precisam pagar a Deus por isso.

    Nas reuniões desses vendilhões de milagres o demônio faz a festa, derruba, grita, chinga, ameaça, diz que vai matar, separar casais e tudo mais, depois fingem sair e no dia seguinte estão lá novamente no palco religioso com os mesmo absurdos. Jesus expulsava os demônios e lhes dizia: não voltem mais!!!

  11. O maior milagre de Deus, é o milagre da vida, de tudo o que nos rodeia. É só pararmos para contemplar a natureza. Para mim, Ele não precisa provar mais nada. E esse milagre é de graça.

  12. Foi a primeira vez que eu vi o nome desse pastor e dessa igreja, portanto não posso nem comentar sobre um desconhecido. Nao creio que deva ter respaldo para falar assim de quem está a tanto tempo na televisão. Está colocando em demérito e chamando o povo brasileiro de burro.

  13. Perdoa senhor, essa gente não sabe o que fala…….
    Invés de ficar julgando, uma dica, não julgues para não ser julgados depois
    Depois se aproveitam de espaços publicitários como este site de credibilidade evangelica e criticam tudo o que der na telha.

  14. É! Vejo Q a cada dia Q se passa o Gondim está mais distante de Deus, seguindo seus próprios conceitos, ou conceitos filosóficos de outros, dando lugar a questões absurdas Q contradizem a verdade de Deus, os valores absolutos encontrado nas Sagradas Escrituras e a moralidade Q é um padrão da Bíblia para Q os cristãos possam seguir por um caminho de paz com todos, ou seja, uma vida regregada pela tolerância. Não é de hoje Q o esfriamento espiritual, o distanciamento da fé e acolhimento de conceitos pós modernos tomaram conta da vida deste pobre homem, Q por alguma razão resolveu trilhar pelo mesmo caminho escolhido por Lúcifer, quando decidiu em seu próprio coração, tomar a decisão de se rebelar contra Deus, ou seja, Gondim criou seus próprios motivos para desacreditar dos absolutos de Deus, dos seus atributos e de tudo aquilo Q um dia aprendeu, ensinou e pregou. Esse Gondim, é o mesmo Q escreveu o mal fadado artigo “Deus nos livre de um Brasil Evangélico”, onde ataca o posicionamento dos evangélicos em relação aos projetos defendidos pela comunidade LGBT. Também sou contra um Brasil evangélico, a final, o Evangelho não é para todos, mas para O Q CRÊ. E igreja e estado não casam, os ideais estão distantes, política e fé não se misturam, por isso, é equivocado por parte do Gondim estabelecer comparações (entre evangélicos e qualquer outro seguimento da sociedade) acaba quebrando esse distanciamento entre igreja e estado. E para um indivíduo Q se declara como líder religioso o melhor caminho é o da imparcialidade, mas se tivermos de escolher, Q venhamos a ficar do lado da verdade estabelecida na Palavra de Deus (a Bíblia). Acho Q a comunidade LGBT tem o direito de lutar por conquistas, mesmo sabendo Q as mesmas são inconstitucionais, respeito a posição dos mesmos, porém a Constituição me dá o direito de expressar a minha opinião e como opinar, ter uma idéia a respeito de um assunto, analisar, ter um ponto de vista diferente não é crime em nosso país. Não concordo Q tais leis venham impedir minha liberdade de culto ou até mesmo a livre expressão do meu pensamento garantido pelo Constituição Federal no art. 5, portanto, deixo aqui o meu respeito aos homossexuais, as idéias e projetos defendidos por eles, mesmo não corcordando e espero Q Deus nos ajude a encontrarmos o caminho da coerência. Quanto ao Sr. Gondim fica o meu repúdio a sua apostasia em relação a fé cristã e ao seu esquivamento em relação a verdade das Sagradas Escrituras, o Q torna o seu discurso politicamente correto de hoje uma verdadeira fraude, pois isso nada mais é do Q um grande ato de covardia de alguém Q não está disposto a pagar o preço pela verdade. “A paz, se possível, mas a verdade, a qualquer preço.” Martinho Lutero

  15. Triste mas a pura verdade…
    Os vendilhões do templo estão cada vez mais especializados no engano e o povo segue suas dissoluções entregando tudo a eles.

  16. Envolvidos pela teologia norte americana, que tenta cristianizar a ganacia por dinheiro, confundindo a properidade com as bençãos de Deus…quando na verdade, o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males…e o que o Senhor realmente nos promete e estar conosco todos os dias venha o que vier, pois o que realmente é mau, pode bater a porta do mais fiel e santo servo do Senhor, não emplicando, no entanto, com isto que existe pecado, brecha, ou qualquer problema com ele ou sua fé…no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo…o nosso tesouro maior será morar com Ele eternamente…mas os que forma lavados cerebralmente pela doutrina babam de ódio, pois levados por todos os ventos de doutrinas, não querem no entanto a cruz, mas apenas as bençãos…

DEIXE UMA RESPOSTA