Produtores do filme “Son of God” cortam cenas com o diabo para evitarem comparações com Barack Obama

14

O filme “Son of God” (Filho de Deus, em tradução livre), uma adaptação da série The Bible (apresentada no Brasil pela TV Record) teve as cenas com o diabo cortadas para evitar que as pessoas comparassem o ator que interpretou o personagem com o presidente Barack Obama.

A estratégia dos produtores Mark Burnett e Roma Downey é que as pessoas que tiverem acesso ao filme tenham sua atenção focada na história de Jesus.

“Alguém fez uma comparação do ator com nosso presidente e, no dia seguinte, quando achei que todos estariam falando sobre Jesus, a imprensa só falava sobre satã. Para o filme, eu quero que o foco seja todo em Jesus”, afirmou Roma, fazendo referência ao ator marroquino Mohamen Mehdi Ouazanni, que interpretou o diabo.

Roma Downey interpretou Maria, mãe de Jesus, e diz que o propósito do filme não será mais sabotado por coincidências: “Agora este filme é somente sobre o filho de Deus, e o diabo não terá mais espaço na tela”, declarou.


A semelhança física entre o ator e Barack Obama suscitou especulações de que os produtores tivessem a intenção de transmitir alguma mensagem política, associando a imagem do presidente norte-americano a satanás.

No entanto, de acordo com o Hollywood Reporter, os produtores disseram apoiar o presidente e que a semelhança entre Obama e o ator era uma mera coincidência.

The Bible (A Bíblia, em português) conquistou mais de 100 milhões de espectadores ao redor do mundo, e foi muito elogiada pela crítica especializada e por teólogos. A estreia do filme Son of God, que é um resumo das cenas com Jesus na série, está marcada para o próximo dia 28 de fevereiro nos Estados Unidos. No Brasil, o lançamento ainda não tem data agendada.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

14 COMENTÁRIOS

  1. Globo faz merchandising do Livro casamento blindado.

    Em uma reportagem sobre classe média exibida no Jornal da Globo na madrugada desta quarta (19), a Globo deu generosos cinco segundos de exposição para o livro Casamento Blindado, escrito pela filha do dono da Record, Edir Macedo.

    O livro de Cristiane e Renato Cardoso foi mostrado primeiramente nas mãos da professora Fernanda Padovam, que o lia, e depois em close. A câmera se aproximou tanto que o livro ocupou sozinho toda a tela da TV. Dava até para ler que Renato e Cristiane são apresentadores do programa The Love School – A Escola do Amor, na rival Record. O livro gerou um especial de fim de ano na Record e é cotado para ser transformado em série.

    A Globo não vende merchandising em telejornais, e comerciais de cinco segundos são formatos especiais, negociados em pacotes de cotas de patrocínio. Mas, se fosse um comercial, a aparição do livro da herdeira da Record valeria algo em torno de R$ 22.000, pela tabela de preços de anúncios no Jornal da Globo.

    A professora Renata Padovam apareceu lendo o livro da filha de Edir Macedo porque está planejando o casamento, daqui a oito meses. Ela foi a primeira personagem de uma reportagem sobre a classe média brasileira, que já soma 108 milhões de pessoas e equivale à população de um país como a Alemanha.

    Não é a primeira vez que o Jornal da Globo faz propoganda involuntária para algum produto da concorrente Record. Em janeiro, o telejornal mostrou imagens em um shopping em que o Cidade Alerta aparecia ao fundo, em um televisor

      • será paulo que ganham, são dr. em fazer conchavos co,mpram todo mundo são bem articulados seus passos são todos medidos visando o futuro, e´ voce bem pode ter razão, mas não custa nada chiar

        • Eles vao ganhar pq o eleitorado deles sao as camadas mais pobres da sociedade, ou seja a vasta maioria que eles fizeram acreditar que saiu da miseria. Hoje em dia tem muitos barracos nas favelas com tv plasma de alta definicao e outras amenidades, e acham que isso e’ ser classe media, Muitos pobres que viviam na economia informal hoje trabalham de carteira assinada, gozando de seus devidos direitos trabalhistas, empregadas domesticas tiveram seus direitos reconhecidos, alem da famigerada bolsa-familia, que nao podemos negar e’ uma grande conquista social. Por isso o povo e’ grato a Lula e ao PT. Nos sabemos que eles nao prestam, que fazem conchavos, compram todo mundo, etc. mas o povao nao quer saber disso, o povo nem gosta de politica, para o povo ter a sua cesta basica, um dinheirinho no bolso, a cervejinha na geladeira e a tv plasma para assistir as novelas e o futebol, e’ isso o que importa… E tirando Dilma em quem eles vao votar? Nao tem ninguem..

          • Eles so’ irao perder se houver grande repressao policial contra manifestantes em protestos durante a Copa, tipo o que ocorre no momento na Venezuela e Ucrania. Se optarem por isso, o governo ficara’ desestabilizado, mas eles sao espertos, ja’ estao preparando mecanismos para inibir manifestacoes no periodo, inclusive passando leis anti-terrorismo e convocando manifestantes presos nas ultimas rpasseatas a depor exatamente nas datas de inicio dos jogos.

DEIXE UMA RESPOSTA