Barack Obama recebe esposa de Saeed Abedini e promete se esforçar para libertar o pastor

4

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, recebeu a esposa do pastor Saeed Abedini, preso no Irã sob acusação desde 2012 sob acusações diversas, entre elas, a de espionagem internacional.

Naghmeh Abedini foi recebida por Obama no último dia 21 de janeiro na cidade de Boise, em Idaho, e ouviu um pedido de maior esforço para a libertação de seu marido. O presidente respondeu afirmando que a diplomacia do país tem se concentrado na libertação do pastor, que é naturalizado norte-americano.

“Estou extremamente grata ao presidente, que separou um tempo para se encontrar com a nossa família e nos garantiu que a libertação de meu marido é uma prioridade”, afirmou Naghmeh após o encontro.

Segundo a esposa da Abedini, Obama “estava focado e gracioso, mostrando preocupação comigo e com meus filhos”.


Para Naghmeh, que três dias antes havia enviado uma carta a Obama pedindo a reunião, o encontro foi uma resposta de suas orações: “Eu sei que este encontro não poderia ter ocorrido sem tantas orações e eu sou grata às muitas pessoas em todo o país e pelo mundo, que continuam a orar pela libertação de Saeed. O presidente repetiu seu desejo de fazer tudo o que puder para trazer Saeed para casa. Isso significa muito para mim e para os meus filhos. Me deu um senso renovado de esperança”, disse a esposa do pastor, segundo informações do Christian Post.

O encontro entre Naghmeh e Obama foi acompanhado pelos filhos do pastor e outros familiares. Durante a reunião, um dos filhos de Saeed, Jacob, perguntou se o presidente conseguiria trazer seu pai de volta para seu aniversário, no dia 17 de março, e ouviu de Obama que ele e seu governo se esforçariam para dar esse presente a ele.

Jordan Sekulow, diretor-executivo da American Centre of Law and Justice (ACLJ), disse que a entidade – que tem prestado apoio à família Abedini – é grata a Obama pelo gesto de conversar pessoalmente com Naghmeh: “O pastor Saeed está preso há quase dois anos e meio. Ele foi separado de sua esposa e filhos. A dor sentida pela família Abedini é impossível de se medir. O encontro entre o presidente Obama e a família Abedini é um muito bem-vindo”, destacou Sekulow.

Em novembro passado, apoiadores da família de Saeed Abedini lançaram cartões postais para pressionarem Obama a se empenhar na libertação do pastor. A iniciativa era baseada na ideia de que os voluntários comprassem os cartões postais e os enviassem a Obama com o pedido de atenção ao caso.

No Natal, Abedini escreveu, da prisão, uma carta à sua família descrevendo as condições em que está sendo mantido e reafirmando que a perseguição por ser fiel a Cristo tem fortalecido a sua fé.


4 COMENTÁRIOS

  1. DEVERIAM COMEÇAR A DAR O MESMO TRATAMENTO PARA TODO MULÇUMANO PELO MUNDO, COMEÇANDO TIRANDO SUA LIBERDADE DER ADORAR ALA, SE FIZER CADEIA E FORCA OU DEGOLA, PRONTO LOGO OU ARMAGEDOM APARECE OU ELES RETROCEDEM E APREENDEM A RESPEITAR OS OUTROS

  2. Esse Obama é um fanfarrão, ele fará o que sempre fez, ou seja, NADA.

    Se o presidente americano fosse o Bush essa patifaria do Estado Islâmico já tinha acabado.

DEIXE UMA RESPOSTA