Conheça a trajetória do pastor pentecostal Cesino Bernardino, falecido no último sábado

0

O pastor Cesino Bernardino faleceu no último sábado, 30 de julho, aos 81 anos. Em sua trajetória de vida, dedicou-se a pregar o Evangelho e enviar missionários ao campo.

Nascido no dia 29 de novembro de 1934 em Imbituba (SC), o pastor era filho de Bernardino José Cândido e Teodoria Maria dos Santos. Aceitou a Jesus Cristo, com 13 anos de idade, e foi batizado no ano seguinte, em 1948.

Aos 28 anos de idade foi ordenado ao presbitério, e dois anos depois, resolveu dedicar-se ao ministério em tempo integral, a convite do pastor João Ungor, em Urubici, filiando-se à CIADESCP, quando abandonou suas atividades profissionais. Em 15 de Janeiro de 1971 foi consagrado ao ministério pastoral, também pelo pastor Ungor.

Trajetória como dirigente

  • Em Urubici, de 1967 a 1971, dirigiu a congregação da Assembleia de Deus na cidade subordinado ao pastor João Ungor;
  • Em Canoinhas, já como pastor presidente, dirigiu a igreja local de 1971 a 1973;
  • No ano seguinte, 1974, dirigiu a congregação de Balneário Camboriú por um ano;
  • Em 1975 regressou a Urubici, também por um ano;
  • Já em 1976 foi para Jaraguá do Sul, onde ficou mais um ano;
  • Em janeiro de 1977 foi designado como pastor presidente da igreja em Camboriú, substituindo o pastor Hilário Grignani, em reunião presidida pelo pastor Pedro Cardoso. Na posse, Bernardino adiantou aquelas que seriam as marcas de sua jornada: “Unidos iremos trabalhar para a obra de Deus ir avante, crendo que o Espírito Santo irá ajudar-nos!”.

De acordo com informações do blog do pastor Hafner, ao longo desses anos, a Assembleia de Deus em Camboriú implantou congregações nos mais diversos bairros da cidade, somando 29 templos.


Ao longo desses anos, muitos obreiros foram formados e enviados para atuar em diversas localidades do país, assim como na presidência de convenções diversas. Abdon Machado, Adésio Duarte, Amauri Geraldo, Amilton Rogério Oliveira, Antônio de Borba, Antônio Marciano Silva, Atílio Borduchi, Avelino Macelai, Donizeti Domingos de Moraes, Euclides Bernardi, Francisco de Assis de Oliveira, João Francisco do Amaral Tavares, Jorge Santos Cardoso, José Adão Pereira Duarte, José Corrêa, José Lima Damaceno, Julio Antonio Mafra, Lauro Schlösser, Luiz Borba, Nildair Vieira dos Santos, Osmar Pereira, Otávio Santos, Reuel Abreu Bernardino, Silas de Souza, Silvio Cardoso, Silvio Cardoso Junior e Zélio Russi são alguns dos nomes que foram ordenados ao ministério sob a liderança do pastor.

Gideões

Em 1980, Cesino Bernardino fundou o Gideões Missionários da Última Hora (GMUH), que hoje sustenta financeira e espiritualmente mais de 1.200 famílias missionárias em diversos países do mundo.

Há alguns anos surgiu um escândalo nos bastidores do congresso pentecostal do GMUH, e o pastor Cesino Bernardino, preocupado com a situação, veio a público dizer que haviam pregadores que subiam ao palco embriagados e se prostituíam com cantoras gospel após os cultos.

“[Teve] gente que brincou muito, e vinha para esse púlpito fedendo a uísque, entendeu? Gente que vinha a esse púlpito e saía daqui e ia pro motel, brincando com gente que canta bonito também… Não brinque, porque Deus está tratando com cada um”, disse o pastor Cesino à época.

O corpo de Cesino Bernardino foi velado no templo da Assembleia de Deus em Camboriú e sepultado nesta segunda-feira, 01 de agosto.


SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA