Vídeo mostra filho de combatente do Estado Islâmico brincando de “decapitar” urso de pelúcia

4

A doutrinação do terror promovida pelo Estado Islâmico em áreas invadidas tem incutido na mente de crianças que as práticas extremistas são comuns e justas. Dentro de sua estratégia de propaganda, um novo vídeo chocante foi divulgado essa semana nas redes sociais.

No material, uma criança brinca de “decapitar” um urso de pelúcia, enquanto é assistido pelo pai, que seria um jihadista do Estado Islâmico. Na legenda do vídeo, a descrição “Oh meu… Filhote de Khilafah mostrando suas habilidades” resumia o teor da gravação.

De acordo com informações do NY Daily News, o vídeo com menos de um minuto mostra a criança, entusiasmada – provavelmente por ter recebido um aval para “decapitar” o urso -, com uma faca na mão e cortando a “garganta” do brinquedo de pelúcia.

A conta que compartilhou o vídeo no Twitter foi apagada horas depois que o vídeo já havia sido acessado milhares de vezes.


Brincadeira de criança

A inspiração macabra provocada pelos terroristas islâmicos nas crianças não é novidade. Em fevereiro deste ano, um vídeo de um pequeno grupo de meninos encenando uma execução semelhante à dos 21 cristãos coptas egípcios mortos na Líbia se tornou viral nas redes sociais.

A brincadeira bizarra havia se espalhado entre crianças de países como o Egito, Iêmen e até do Japão, de acordo com o jornal Daily Mail.

No vídeo, crianças iemenitas usam facas de brinquedo enquanto gesticulam freneticamente durante um “discurso”, igual ao dos executores do Estado Islâmico. A cena mostra outras crianças ajoelhadas lado a lado, e ouvem o final de sua “sentença de morte”, antes da simulação da decapitação, repetindo exatamente o acontecido nos vídeos repugnantes divulgados pelos extremistas anteriormente.

4 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA