Grupos cristãos realizam campanhas de evangelização durante o carnaval

2

As festas de carnaval são locais escolhidos por diversas e igrejas e denominações cristãs para evangelizar. Por meio de diversas ações, como blocos carnavalescos, distribuição de água mineral e até mesmo eventos inteiros, grupos normalmente formados por jovens tentam levar o evangelho aos foliões.

Na Bahia, um grupo formado através da Liga da Distribuição da Bíblia saiu às ruas para evangelizar durante o Carnaval de Salvador. Com faixas e caixas de som o grupo buscou atrair a atenção dos foliões que caminhavam pelo circuito Barra-Ondina atrás dos trios elétricos. Para transmitir sua mensagem, o grupo empunhava cartazes com frases como “Arrependa-se, o Reino de Deus está perto” e “Não há condenação para os que estão em Cristo Jesus”.

Distribuindo água e fazendo pequenos shows de arte, com teatro, dança, malabares ou pirofagia, um grupo da Jocum (Jovens com uma Missão) participou do chamado “impacto evangelista de Carnaval” na Baixada Santista.

– Durante o Carnaval, onde tiver um aglomerado grande de pessoas, nós vamos. Tentamos mostrar para elas como seria sua vida com Cristo”, explica Thiago Hernandes, de 27 anos, membro da Jocum.


– A abordagem varia de pessoa para pessoa, mas às vezes dizemos diretamente: ‘Aqui não é lugar para você’. Encontramos muitos desavisados durante o Carnaval – completa o jovem.

O ministério realizou eventos similares também em outras partes do país, como em Ouro Preto, destino em Minas Gerais muito popular entre os jovens durante o Carnaval.

De acordo com a BBC, no bairro da Pompeia, zona oeste de São Paulo, jovens da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) distribuíam aos foliões o jornalzinho Hora da Mudança, que carregava reportagens com títulos como: “Folia para esconder as tristezas”, “Musa do Carnaval tinha vida de aparência” e “Ex-líder de banda fala sobre sua felicidade de fachada durante o Carnaval”.

– A proposta do encarte Hora da Mudança é evangelizar por intermédio dos depoimentos nele descritos. Ele sempre traz relatos de pessoas que tentaram preencher lacunas em suas vidas de diversas formas, mas que só se viram supridas na fé no Senhor Jesus – afirma a assessoria da IURD sobre o trabalho.

Já no Rio de Janeiro, grupos cristão já carregam uma tradição em montar seus próprios blocos carnavalescos. Além dos evangélicos como o “Mocidade Dependente de Deus”, criado há mais de 20 anos, há também os formados por católicos, como o “Folia com Cristo”, que começou a sair às ruas cariocas há seis anos e, de acordo com os organizadores, chegou a reunir mais de 30 mil pessoas em suas últimas edições.

– Tivemos essa ideia para mostrar que é, sim, possível usar o Carnaval para se divertir sem denegrir a própria imagem e sem cair na promiscuidade – explica o católico Thomaz Pogile, de 21 anos, um dos idealizadores do evento, ligado à Arquidiocese de São Sebastião.

– Temos um trio elétrico de última geração, com cantores católicos de samba e de axé. Muitas vezes, cantamos músicas da Ivete Sangalo e da Cláudia Leitte, mas com letras religiosas – completa o jovem.

Por Dan Martins, para Gospel+


2 COMENTÁRIOS

  1. Carnaval é a festa da carne e pra carne não é lugar de cristão estar quem é que vai dar atenção a palavra de Deus no meio da bagunça.
    Vamos parar com a hipocrisia bloco evangélico , trio elétrico, vão se converter e orar por essas almas.
    Que Deus tenha misericórdia.

  2. Portanto, assim como vocês receberam a Cristo Jesus, o Senhor, continuem a viver nele,

    enraizados e edificados nele, firmados na fé, como foram ensinados, transbordando de gratidão.

    Tenham cuidado para que ninguém os escravize a filosofias vãs e enganosas, que se fundamentam nas tradições humanas e nos princípios elementares deste mundo, e não em Cristo.

    Pois em Cristo habita corporalmente toda a plenitude da divindade, e, por estarem nele, que é o Cabeça de todo poder e autoridade, vocês receberam a plenitude.
    Nele também vocês foram circuncidados, não com uma circuncisão feita por mãos humanas, mas com a circuncisão feita por Cristo, que é o despojar do corpo da carne.
    Isso aconteceu quando vocês foram sepultados com ele no batismo, e com ele foram ressuscitados mediante a fé no poder de Deus que o ressuscitou dentre os mortos.
    Quando vocês estavam mortos em pecados e na incircuncisão da sua carne, Deus os vivificou juntamente com Cristo.
    Ele nos perdoou todas as transgressões, e cancelou a escrita de dívida, que consistia em ordenanças, e que nos era contrária.
    Ele a removeu, pregando-a na cruz, e, tendo despojado os poderes e as autoridades, fez deles um espetáculo público, triunfando sobre eles na cruz.
    Portanto, não permitam que ninguém os julgue pelo que vocês comem ou bebem, ou com relação a alguma festividade religiosa ou à celebração das luas novas ou dos dias de sábado.
    Colossenses 2:6-16

DEIXE UMA RESPOSTA